Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Fortaleza é sede do Seminário de Cajucultura do Nordeste

A Federação das Indústrias do Ceará é sede do Seminário de Cajucultura do Nordeste. O encontro discutirá, até o fim da tarde de sexta-feira, a queda na produção da castanha de caju e seus derivados, um dos setores que mais empregavam na região. O seminário conta com a presença de produtores e gestores da agricultura de vários estados nordestinos e tem ainda a presença do tucano Raimundo Gomes de Matos, titular da Comissão da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados.

Para o parlamentar do PSDB, requalificar a cajucultura é um dos caminhos para a retomada do emprego. “O fortalecimento dessa cadeia produtiva pode gerar milhares de postos de trabalho, diretos e indiretos, que beneficiarão a sociedade e a economia da região”, sustenta Raimundo Matos.

O presidente da Federação da Agricultura do Estado, Flávio Saboya, destaca que o Brasil já foi vice-líder de exportação de castanha de caju no mundo e, atualmente, não está nem entre os dez maiores vendedores.

Para o Sindicato das Indústrias de Beneficiamento de Castanha de Caju e Amêndoas Vegetais do Estado do Ceará (Sindicaju), esse seminário de cajucultura do Nordeste é a oportunidade de estados produtores discutirem, conjuntamente, os gargalos e as oportunidades do setor, e buscarem soluções efetivas de apoio à revitalização dessa relevante atividade do agronegócio brasileiro.

(Foto – Agência Câmara)

“Ciro e Lula não são duas candidatura antagônicas”, diz Acrísio em resposta a Luizianne Lins

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta quinta-feira:

O vereador Acrísio Sena, presidente do PT de Fortaleza até o próximo dia 25 (Deodato Ramalho assumirá a partir dessa data), classificou como “falsa polêmica” a cobrança por posicionamento do governador Camilo Santana (PT) acerca do apoio a Lula ou Ciro.

“O governador está fazendo uma gestão exitosa e é o principal quadro do PT no Ceará. A alta do PIB no Estado foi três vezes superior a do Brasil. Reduziu a pobreza, tem a melhor educação do país e, contrariando a realidade dos demais estados, tem suas finanças saneadas, pagando salários e contratos rigorosamente em dia. Quem tem que se preocupar é o candidato da oposição, que terá que justificar o desmonte da União e o caos econômico e social depois do golpe”, afirma o parlamentar.

A reação de Acrísio ocorre no momento em que a deputada federal Luizianne Lins (PT) ameaça ir à convenção petista bater chapa com Camilo. Mas só se Camilo não quiser apoiar Lula.

“Ciro Gomes e Lula não são duas candidaturas antagônicas, mas dois candidatos de centro-esquerda, que se contrapõem à política conservadora, neoliberal e autoritária dos apoiadores de Temer”, acentua o vereador, aconselhando: “O PT precisa compreender e absolver as realidades regionais.”

Polícia e MP deflagram operação contra facções criminosas em 14 Estados

A Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo deflagraram, no início da manhã de hoje (14), operação contra as ramificações interestaduais da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). São cumpridos 59 mandados de busca e apreensão em 14 Estados, além de 75 prisões preventivas de integrantes da facção.

Segundo as investigações, a cúpula do grupo mantém contato com bandidos em outros estados, atuando no tráfico de armas e drogas. Em São Paulo, a facção tem 10,9 mil integrantes, mas, no restante do país, o número de participantes cresceu seis vezes nos últimos quatro anos. Houve aumento de 3 mil membros para pouco mais de 20 mil em 2018.

Depois de São Paulo, os estados que concentram o maior número de integrantes do PCC são Paraná (2.829), Ceará (2.582) e Minas Gerais (1.432). Este último, sofreu uma série de atentados contra ônibus e ataques contra postos policiais na semana passada. A facção conta ainda com membros em outros cinco países: Bolívia, Colômbia, Guiana, Paraguai e Peru.

De acordo com as investigações, a expansão do PCC culminou na reação de gangues locais, que se aliaram ao Comando Vermelho, iniciando uma guerra que atinge principalmente os estados do Norte e do Nordeste do país.

As investigações tiveram início em junho de 2017, quando o líder máximo da facção, Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, foi mantido isolado pela sexta vez no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) do presídio de Presidente Bernardes, motivo pelo qual Marcola não figura entre os procurados na operação.

(Agência Brasil)

Prefeitura de Fortaleza deflagra operação para fiscalizar estacionamentos

758 6

A Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) deflagra, a partir das 10 horas desta quinta-feira, a Operação Hora Fracionada. O  objetivo é garantir que os estacionamentos particulares cumpram a Lei Municipal nº 10.184/14, que dispõe sobre o serviço de guarda de veículos. A ação conta com um efetivo de 18 fiscais, que percorrerão cerca de 200 estabelecimentos, em diversos pontos da cidade.

A fiscalização terá início pelo Centro e verificará se a cobrança pelo serviço está sendo feita de forma fracionada, proporcional ao tempo utilizado, se o valor cobrado aos motociclistas equivale a um terço do aplicado aos carros de passeio, e se o estabelecimento destina a quantidade obrigatória de vagas para idosos e para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Segubndo a Agefis, os estacionamentos particulares que estiverem atuando em desacordo com a legislação receberão um auto de infração com advertência para que se regularizem no prazo de 30 dias. Após esse período, se persistirem na infração, os estabelecimentos poderão ser multados. A punição será definida conforme o porte do estabelecimento e a reincidência.

Rodrigo Maia e ACM Neto divergem sobre apoio a Ciro Gomes

O presidente nacional do DEM, ACM Neto, não teria nenhum problema se seu partido reforçar o palanque do presidenciável Ciro Gomes. Pelo menos não por questões ideológicas – de fato, em política esse elemento saiu de moda faz tempo.

Mas, segundo informa a Coluna Radar, da Veja Online, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, vê enormes dificuldades na aliança. Ele teme que a composição com o PDT traga ônus ao partido entre seu eleitorado, historicamente conservador.

(Foto – Reprodução de TV)

Confira a série de reportagens do O POVO – A incerteza do silêncio

Antes de ser preso, um dos acusados da chacina das Cajazeiras se exibia em uma das comunidades do Grande Jangurussu. Na rua, além de desfilar com armas ao lado de outros criminosos da Guardiões do Estado (GDE), o rapaz se vangloriava dos feitos cruéis da facção. Numa dessas conversas sobre terror à calçada, o homem revelou que no canal da Babilônia a facção havia “desovado sete corpos”.

Pessoas que, de repente, sumiram do convívio de favelas como Gereba, Babilônia, São Cristóvão, Unidos Venceremos e Conjunto Palmeiras.

Sem constrangimentos, o criminoso contou de uma mulher que estava grávida e os traficantes se incomodaram com o que ela estaria falando na comunidade e fora dali. Entre os corpos estariam, também, rivais de outra facção, suspeitos de “deduragem”, bandidos que haviam desrespeitado “o crime” e gente com as quais a quadrilha cismava ou tinha interesse em se apossar de algo delas. Como casas ou moto.

Ao ser preso, depois de se recuperar de um tiro por resistir à investida de policiais militares, o rapaz se calou sobre o suposto os sete desaparecidos do canal Babilônia. E a polícia decidiu não fazer incursão no local.

Uma fonte policial, ouvida pelo O POVO, não ignora a chance de a história macabra ter fundamento. Ela afirma que a demanda envolvendo as facções é tão difusa e aumentou tanto de 2015 para cá, que dificilmente haverá uma investigação específica sobre alguém que desapareceu na periferia de Fortaleza. “Agora, infelizmente, é a fase da repressão”.

A não ser que a investigação esteja ligada a um crime de repercussão que exija do Estado resposta midiática. Muitas das ocorrências, afirma a fonte, vão para a vala comum e não passam da superficialidade de boletins de ocorrências. Isso, quando há registro.

Na região do Grande Jangurussu, onde o integrante da GDE ostentou a narrativa sobre os corpos no canal, pessoas desaparecerem. Um policial conta que moradores dali já chegaram a informar que cadáveres são enterrados por trás do terreno do Centro de Triagem de Resíduos Sólidos, no sopé do antigo lixão de Fortaleza.

A fonte observa que, por medo de ser executada ou ter alguém da família morta, ninguém vai à delegacia fazer um BO sobre o sumiço de um parente ou um vizinho. O mais comum é a família da vítima abandonar a casa ou ser expulsa da favela após o desaparecimento.

No caso do sumiço de pessoas envolvidas com o tráfico, dificilmente serão reclamados nas delegacias, na Defensoria Pública ou na Secretaria da Justiça do Ceará.

O POVO perguntou, por e-mail, à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) quantos inquéritos foram instaurados de 2015 para cá, ano do fim da “pacificação” entre as facções, para apurar casos de pessoas desaparecidas vítimas da guerra pelo território do tráfico de drogas. A SSPDS não informou.

Também foi perguntado quantos registros os órgãos da SSPDS fizeram de pessoas desaparecidas no Gereba, Unidos Venceremos e Babilônia, na região do Grande Jangurussu. Também não foi respondido.

O POVO opta por não revelar nomes, inclusive o do integrante da facção que contou sobre os corpos no canal da Babilônia, para proteger fontes e testemunhas.

Atenção com as famílias

De acordo com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha os parentes dos desaparecidos têm direito:1. Saber do paradeiro do ente querido2. Receber tratamento digno por parte das autoridades, instituições e comunidades3. Conseguir o reconhecimento jurídico4. Ter apoio no enfrentar da incerteza5. Saber como mitigar o impacto econômico6. Dignificar a memória do desaparecidoFonte: Comitê Internacional da Cruz Vermelha NÚMEROS NO RIO7.937 desaparecimentos foram registrados pelo Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid)4.861 foram solucionados, com atuação direta ou não do Plid

4% os desaparecidos são do sexo masculino70% são pessoas entre 12 e 34 anos52% são indivíduos de cor “preta e parda”. 23.74% são brancos66,5% dos desaparecimentos são por motivo indeterminado14% têm como causa do sumiço o conflito intrafamiliar6% são relacionados à perda de contato voluntário3,4% relacionados à ausência denotificação de óbito3% estão ligados ao transtorno psíquico2,72% dos desaparecimentos têm como causa ao uso de drogas

Mais sobre o assunto

*Ministério Público do Rio faz diagnóstico sobre desaparecidos

*Cruz Vermelha acompanha famílias de desaparecidos no Rio de Janeiro

* Três mulheres foram decaptadas e enterradas no mangue

* Desaparecido, torturado e queimado

*O POVO – Repórter Demitri Túlio)

Cliente constrangido após apresentar nota considerada falsa em supermercado será indenizado

234 1

Os “Mercadinhos São Luiz” foram condenados a indenizar, por danos morais, no valor de R$ 10 mil, um empresário que foi constrangido quando apresentou no caixa da loja uma cédula identificada como falsa. A decisão, do juiz Cid Peixoto do Amaral Neto, titular da 3ª Vara Cível do Fórum Clóvis Beviláqua (FCB), foi publicada no Diário da Justiça dessa segunda-feira (11), informa a assessoria de imprensa do TJCE.

O magistrado explicou que um credor de débito, ao receber alguma cédula que presuma ser falsa, pode recusar o recebimento. Entretanto, se for uma empresa, compete a seus funcionários realizarem a diligência adequada para a abordagem do cliente. “Não se mostra razoável que a identificação da cédula se realize em locais públicos, à vista de todos, de modo a se evitar algum constrangimento para a pessoa que forneceu, notadamente porque essa situação de cédula falsa pode não ser do conhecimento do devedor, não podendo haver nenhuma situação de constrangimento”, observou.

O juiz concluiu que o estabelecimento, ao receber a cédula e observar que era falsa, fez abordagem ofensiva. “Penso que a promovida [Mercadinhos São Luiz] realizou uma situação suscetível de responsabilidade civil porque presentes conduta comissiva culposa (abordagem de identificação de cédula falsa no caixa da loja, e não em recinto privativo), resultado danoso (constrangimento causado no cliente pela abordagem pública) e nexo de causalidade (da conduta narrada causou o resultado obtido)”, afirmou.

O Caso

O empresário conta nos autos (0123658-26.2017.8.06.0001) que, no dia 18 de setembro de 2016, ao se dirigir a um dos caixas de pagamento da loja localizada na avenida Barão de Studart, apresentou uma nota de R$ 100,00. Na ocasião, a atendente, simplesmente olhando a cédula e agindo de forma grosseira, recusou o recebimento e disse tratar-se de nota falsa. As pessoas que se encontravam na fila do caixa começaram a ficar inquietas e passaram a olhar para ele. Então o consumidor indagou a atendente sobre o método utilizado para verificar a legalidade da nota, explicando que havia sacado a cédula em terminal de banco. Ele foi informado que não havia um método, mas apenas o aspecto visual.

Outro funcionário checou a nota e também a rejeitou, expressando, em voz alta, que era falsificada.
Diante do constrangimento, o empresário solicitou declaração do estabelecimento sobre a recusa da nota, o que não foi aceito pelo gerente. Assim, o consumidor chamou uma viatura de polícia e abriu uma ocorrência. O cliente informou que situação lhe causou danos morais pelo sofrimento e violação de sua imagem perante um estabelecimento que frequentava quase diariamente, expondo-o a uma imputação criminosa. Por conta disso, ingressou com ação na Justiça pedindo reparação dos danos morais.

Na contestação, os Mercadinhos São Luiz afirmaram que: as cédulas verdadeiras possuem 12 características de segurança que podem ser auferidos a olho nu, razão pela qual uma eventual ausência ou imperfeição desses elementos autorizam o não recebimento da cédula; a nota deixada pelo cliente não dispõe de muitos elementos de segurança que deveriam constar nela, como marca d’água e microimpressões; treina os funcionários constantemente e a recusa pela empresa foi legítima, não havendo que se falar em ocorrência de dano passível de indenização.

Ao analisar o caso, o juiz ressaltou que os Mercadinhos São Luiz deveriam ter encaminhado o consumidor a uma sala privativa e repassado, educadamente, a informação de que o dinheiro que estava sendo ofertado possuía vários sinais de falsidade que havia identificado, de modo a proporcionar, ao portador, o direito de se dirigir a quem lhe entregou aquela nota para eventual ressarcimento.

Mas, ao contrário disso, o magistrado constatou que toda a abordagem foi feita na fila do caixa, com a presença também do gerente, onde todos os funcionários “se preocuparam, tão somente, em demonstrar que eram capazes de identificar o aspecto da falsidade da cártula, não havendo nenhuma prudência quanto a imagem do requerente [consumidor] perante a todos que o cercavam”.

Ceará perde com gol nos acréscimos e mantém agonia no Brasileirão

230 1

O Ceará desperdiçou uma grande chance de reagir no Brasileirão, na noite dessa quarta-feira (13), em pleno estádio Independência, em Belo Horizonte, quando saiu na frente do Atlético Mineiro, aos 33 minutos do segundo tempo, com gol de Naldo. Pior, além de levar o gol de empate, três minutos depois, com Roger Guedes, o Vozão permitiu a virada do Galo, nos acréscimos, por meio de Luan.

Com o resultado, o Atlético assumiu a vice-liderança do Brasileirão, enquanto o Ceará segue a agonia de ainda não ter vencido na competição, após 12 rodadas.

A Série A do Campeonato Brasileiro somente voltará com suas rodadas, após o término da Copa do Mundo, quando o Ceará receberá o Sport, no Castelão, dia 18 de julho.

(Foto: Reprodução)

Ministério Público e CGD cumprem mandados de prisão contra três PMs

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco),do Ministério Público, do Ceará, com o apoio de equipes da Controladoria Geral de Disciplina (CGD), cumpriu três mandados de prisão preventiva e três mandados de busca e apreensão contra três sargentos da Polícia Militar que, no exercício das funções, praticaram crimes de roubo e corrupção passiva. A informação é da assessoria de imprensa do MPCE.

As medidas foram deferidas em processo que tramita na Vara da Justiça Militar Estadual. A ação criminosa dos policiais foi detectada durante outra investigação do Gaeco e do setor de inteligência da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSPDS).

Dos três policiais, dois já estavam em reclusão no presídio militar, pois foram condenados na auditoria militar por crime de extorsão. Apenas um dos alvos estava em atividade e, após o cumprimento do mandado de prisão preventiva, foi recolhido ao presídio militar.

Além do processo criminal, os policiais envolvidos nos crimes responderão a procedimento disciplinar na CGD, com sanções administrativas que podem chegar à demissão.

Projeto Pôr do Sol no Parque vai ao Centro de Fortaleza

A Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor) promoverá, na sexta-feira, 15, a segunda edição do Projeto Pôr do Sol no Parque. O evento acontecerá no Parque da Liberdade, mais conhecido como Parque da Criança, ponto histórico e cultural do Centro da cidade, das 15h30min às 17h30min, informa a assessoria de imprensa do Paço Municipal.

Dentre as atrações haverá apresentação musical da Banda Integração da Guarda Municipal de Fortaleza, ação de conscientização sobre as arboviroses, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, além da doação de mudas das mais diversas espécies por parte da UrbFor.

As próximas edições do projeto Pôr do Sol no Parque estão previstas para o Parque Parreão, no bairro de Fátima, (13/07) e para o Parque da Lagoa do Opaia, no bairro Vila União (27/07).

SERVIÇO

*Parque da Criança – Rua Pedro I, s/n – Centro.

(Foto – Divulgação)

Teatro do Sesc em clima de palhaçaria

A Companhia Laguz Circo encerrará na sexta-feira, 15, às 20 horas, no Teatro Sesc Emiliano Queiroz, a temporada do espetáculo “Pedra no Sapato”. O espetáculo teria mais uma semana em cartaz, mas, em razão da Copa da Rússia, não haverá a apresentação do dia 22 de junho. No palco, os artistas Felipe Abreu (Brasil) e Romina Sanchez (Argentina), que interpretam os palhaços Suspiro e Burbuja, utilizam a técnicas da palhaçaria clássica usando as técnicas circenses como pano de fundo para a montagem realizada pela primeira vez em 2014.

Nesta nova produção que conta com nova roupagem e nova pesquisa, os artistas buscam manter viva a arte cômica onde o corpo está em evidência, explorando as possibilidades de quedas, golpes e absurdos cômicos. O palhaço e a palhaça se inspiram nos antigos clowns de picadeiro, teatro e cinema trazendo-os para o momento atual. O intuito é experimentar possibilidades estéticas gerando no espectador novas referências de comédia ressaltando a poesia sem a necessidade do recurso apelativo.

SERVIÇO

*Teatro Sesc Emiliano Queiroz – Avenida Duque de Caxias, 1701 – Centro

*Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

*Mais Informações – (85) 3452 9090.

(Foto – Divulgação)

Há disparidades entre PM e Polícia Civil no Ceará?

811 3

O vereador Julierme Sena (PROS) repercute, através deste artigo intitulado “Forças desiguais no combate à criminalidade”, matéria do O POVO dessa quarta-feira (13), que traz a seguinte manchete: “Em 10 anos, efetivo da PM aumentou três vezes mais que efetivo da Polícia Civil”. Julierme, policial civil, faz uma reflexão sobre as causas e consequências dessa disparidade entre a Polícia Militar e a Civil no Estado do Ceará. Confira:

Os números revelam um dos principais motivos do aumento assustador da criminalidade no Ceará. O trabalho das forças estaduais de segurança, Polícia Militar e Polícia Civil, é assustadoramente desproporcional.

Em 10 anos, temos um diagnóstico preocupante na área de Segurança Pública no Estado. O número de homicídios dobrou. Enquanto que o efetivo da Polícia Militar aumentou três vezes mais que o efetivo da Polícia Civil.

Isso significa que o trabalho ostensivo realizado pela PM não se consolida, se não houver um amplo, eficaz e continuado trabalho de investigação pela Polícia Civil, capaz de comprovar todos os ilícitos. Para que assim, os criminosos não fiquem impunes, circulando pela sociedade, cometendo novos crimes e estimulando outras pessoas a se envolverem com o crime.

A Polícia Militar precisa de um braço forte para quebrar o ciclo da impunidade. Este braço é a Polícia Judiciária, que nos últimos dez anos além de não ter sido beneficiada com reforço do efetivo, teve uma evasão de quase 60%, com 2.001 policiais civis saindo da instituição. Esta evasão na Polícia Civil é a maior do país. O fator principal que resulta na saída destes profissionais, é o salário incompatível com uma carreira de nível superior. Por isso, os policiais migram para outras profissões em busca de melhor valorização.

Esta é a reflexão que precisa ser feita pelos governos. Sem uma Polícia Judiciária reestruturada, será impossível reverter o grave quadro da insegurança que passamos no Estado do Ceará.

*Julierme Sena

Policial Civil e vereador de Fortaleza pelo PROS.

Por Camilo Santana, Aníbal Gomes apoia Eunício

526 1

O deputado federal Aníbal Gomes (DEM) acaba o silêncio: “Apoio a reeleição do senador Eunício (MDB). Reconheço o trabalho dele em favor do Ceará.”

Foi o que o parlamentar informou, após contato telefônico com este Blog. As briguinhas paroquias que travava com o emedebista viraram coisa do passado.

Ele, assim como Eunício, trabalha a reeleição do governador Camilo Santana (PT).

(Foto – Dida Sampaio)

Caso Dandara – Advogado pede R$ 1 milhão de indenização por danos morais

3719 6

Foi ajuizada nesta quarta-feira uma ação contra o Estado do Ceará com pedido de indenização por dano moral de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) em favor da senhora Francisca Ferreira de Vasconcelos.  Trata-se da mãe de Dandara dos Santos, travesti que foi agredida e assassinada no dia 15 de fevereiro de 2017, no bairro Bom Jardim, em Fortaleza.

Na ocasião, um vídeo expondo a crueldade do ato circulou pelas redes sociais e causou repercussão até internacional, mobilizando entidades da área dos direitos humanos, movimentos sociais e uma série de protestos por parte de entidades contra um crime com características de LGBTfobia.

A ação foi interposta junto ao Fórum Clóvis Beviláqua pelo advogado Hélio Litão, justificando que houve falha na prestação do serviço de segurança pública. Os elementos probatórios, segundo o advogado, permitem concluir “que a demora no atendimento da ocorrência registrada na Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) contribuiu, decisivamente, para o agravamento da situação de Dandara.”

Segundo Hélio Leitão, várias chamadas sobre o caso foram feitas à Ciops, num período de mais de uma hora, o que expõe negligência no atendimento.

Condenados

Cinco dos oito acusados pelo assassinato de Dandara dos Santos foram sentenciados. Todos os réus julgados no foram condenados com as qualificadoras de motivo torpe (homofobia), meio cruel e sem chance de defesa para a vítima. As penas, contudo, foram individualizadas, de acordo com a participação de cada um no crime.

Francisco José Monteiro de Oliveira Junior foi condenado a 21 anos em regime fechado por ter atirado em Dandara. Jean Victor Silva Oliveira teve pena de 16 anos por usar a tábua no espancamento.

Rafael Alves da Silva Paiva também foi condenado a 16 anos, mas por ter agredido a vítima com chutes. Francisco Gabriel dos Reis cumpre pena de 16 anos por ter agredido Dandara com chineladas. Por fim, Isaías da Silva Camurça foi punido com 14 anos e 6 meses por ter proferido palavas e frases ofensivas durante o ataque.

As defesas de Jean e Rafael recorreram da decisão, por entender que a pena foi elevada, justificando que a agressão causada por eles não foi determinante para a morte de Dandara. O julgamento ocorreu em abril deste ano, no 1º Salão do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza.

DETALHE – Dos envolvidos, dois continuam foragidos.

(Foto – Mariana Parente)

Vendas na construção civil começam a reagir, diz Sinduscon

As vendas na construção civil começam a reagir, segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção (Sinduscon), André Montenegro. Ele diz que o estoque de 11.500 unidades já baixou para 8.500. Mas os distratos preocupam.

Tanto que a Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC), na qual Montenegro integra como diretor, tem reuniões com o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB), com o objetivo de acelerar projeto que altera a política dos distratos no País.

(Foto – Divulgação)

Projeto quer recuperar manguezais em 34 comunidades de Icapuí

A IV Etapa do Projeto “De Olho na Água”, que objetiva promover a recuperação de manguezais no município de Icapuí (Litoral Leste), por meio de ações que fomentem a educação ambiental e a conservação do meio ambiente, já começou. A meta é beneficiar mais de 34 comunidades locais.

O projeto foi lançado durante o Mês do Ambiente, na Praia da Requenguela, em Icapuí, a quase 200 km de Fortaleza. A iniciativa tem à frente a Fundação Brasil Cidadão para Educação, Cultura, Tecnologia e Meio Ambiente (FBC), instituição constituída em 1996, e que, dentre diversas premiações, foi finalista do Prêmio da Fundação Banco do Brasil em Tecnologias Sociais com o Projeto “De Olho na Água”, em 2017.

“Nesse momento em que o grande patrimônio natural da sociedade brasileira, como o cerrado está virando soja, o mar virando uma grande lixeira e os manguezais virando camarão, precisamos ter uma atitude combativa e o projeto De Olho na Água é exatamente isso, a reafirmação dos valores da sociedade brasileira e da nossa relação com o meio ambiente”, destacou o presidente da Fundação, Bosco Carbognin.

O deputado estadual Dedé Teixeira (PT) está apoiando esse projeto. “É um protagonismo para a nossa população em razão da visão pedagógica e sustentável que o projeto implementa. Além disso, tem um papel decisivo porque contribui também para a questão fiscal da gestão municipal, pois por meio dessa iniciativa o município recebe incremento maior com relação ao ICMS”, destaca o parlamentar.

(Foto – Divulgação)

Troféu Vida & Arte para cinco personalidades

Renato Aragão é um dos agraciados.

A imagem de um jornal sendo folheado serviu de inspiração para o artista plástico José Nascimento na concepção de troféu que homenageará cinco personalidades durante o Festival Vida&Arte. São nomes que, em seus respectivos espaços de atuação, transformaram o modo como encaramos a cultura e sua forma de refletir a cidade.

A cantora e compositora Elza Soares, cantor, compositor e violonista Evaldo Gouveia, o arquiteto Fausto Nilo, o jurista Paulo Bonavides e o ator Renato Aragão receberão a homenagem em solenidade realizada na noite de abertura do Festival Vida&Arte, dia 21, às 20h30min, no Palco Rachel de Queiroz. A entrega dos troféus acontecerá logo após a festa de lançamento da nova edição do Anuário do Ceará.

“Foi uma honra ter sido convidado a fazer esse troféu para pessoas dessa importância. Estou rindo à toa”, conta Nascimento, pintor e escultor com formação em edificações pela Escola Técnica Federal do Ceará (atual IFCE) e em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

O artista começou sua produção nos anos de universidade e chegou a expor em encontros de estudantes de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e outras capitais. Como arquiteto, assinou ambientes em várias edições da Casa Cor Ceará e produziu esculturas que foram utilizadas em outros espaços.

O troféu confeccionado por Nascimento tem base em mármore e fios de cobre que formam a representação de dez páginas de jornal em sobreposição, como se estivessem sendo folheadas. Segundo o artista, a peça também realça a necessidade de um pensamento de sustentabilidade.

O Festival Vida&Arte celebra os 90 anos do O POVO e acontecerá entre os dias 21 e 24 deste mês, no Centro de Eventos do Ceará. Com mais de 600 atrações de diversas linguagens em sua programação. Música, literatura, artes visuais, cinema, fotografia, circo, moda, infantil, espiritualidade, cultura pop e muitas outras vertentes da criação artística estarão contempladas.

No quadro abaixo, veja um breve perfil dos homenageados no Festival com o Troféu Vida&Arte.

ELZA SOARES

CANTORA E COMPOSITORA

Eleita pela Rádio BBC de Londres como cantora do milênio, Elza Soares começou sua carreira no início da década de 1950 — depois de enfrentar infância e adolescência difíceis na favela da Moça Bonita, no Rio de Janeiro. Em 55 anos de trajetória, transitou entre ritmos e estilos (MPB, samba, bossa nova, art rock, samba jazz) e se tornou conhecida pela força de sua voz e pela intensidade de sua interpretação.

EVALDO GOUVEIA

CANTOR, COMPOSITOR E VIOLONISTA

Natural de Iguatu, no interior do Ceará, Evaldo Gouveia começou a tocar violão no fim da década de 1940. Depois de conseguir um contrato em uma rádio de Fortaleza, assumiu programas em rádios do Rio de Janeiro e de São Paulo. Compôs canções imortalizadas nas vozes de grandes intérpretes da música brasileira, como Nelson Gonçalves, Nora Ney, Agnaldo Rayol, Moacyr Franco, Cauby Peixoto e Ana Carolina.

FAUSTO NILO

COMPOSITOR, ARQUITETO E POETA

Vencedor de dois Prêmios Sharp na categoria de Melhor Música Popular, em 1987 e 1995, Fausto Nilo é natural de Quixeramobim, no interior do Ceará. Como arquiteto, foi responsável pelo projeto do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, inaugurado em abril de 1999. Como compositor, criou canções gravadas por artistas como Ednardo, Fagner, Gal Costa, Ney Matogrosso, Chico Buarque, Simone e Geraldo Azevedo.

PAULO BONAVIDES

JURISTA E PROFESSOR

Professor emérito da Universidade Federal do Ceará, tornou-se um dos constitucionalistas mais respeitados do País. De grande influência na construção do pensamento jurídico do Brasil, recebeu inúmeros reconhecimentos durante sua trajetória. É doutor honoris causa pela Universidade de Lisboa, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidad Nacional de Córdoba, Universidad Inca Garcilaso de la Vega e Unifor.

RENATO ARAGÃO

ATOR, DIRETOR, HUMORISTA E APRESENTADOR

Uma das personalidades mais conhecidas da TV brasileira, Renato Aragão ficou nacionalmente conhecida pelo seu personagem Didi Mocó, protagonista de Os Trapalhões, uma das franquias de maior êxito no universo cultural do Brasil. Na televisão desde a década de 1960, Renato tornou-se a principal voz do projeto Criança Esperança e também protagonizou cerca de 50 filmes que se tornaram líderes de bilheteria.

SERVIÇO

*Confira a programação completa do site festivalvidaearte.com.br.

Associação Fortaleza Azul ganha homenagem da Câmara Municipal

O vereador Célio Studart e dirigentes da entidade.

A Associação Fortaleza Azul ( FAZ) ganhará homenagem, às 19 horas desta quarta-feira, na Câmara Municipal. O evento, requerido pelo vereador Célio Studart (PV), é um reconhecimento pelos três anos de serviços prestados pela entidade.

“Muito feliz em propor essa merecida homenagem a FAZ, que desenvolve um lindo trabalho, reunindo familiares de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) para ações de conscientização, informação e inclusão dessas pessoas na sociedade”, justifica o vereador do Partido Verde.

Além da homenagem, a programação do evento contará com a apresentação do cantor Marcos Lessa e do Ato de Cantar (Grupo terapêutico para pessoas com TEA e familiares), coordenado pelo Musicoterapeuta Glairton Santiago.

(Foto – Divulgação)