Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

IFCE – Servidores entram em greve nesta quinta-feira

Os servidores do IFCE prometem iniciar greve a partir da próxima quinta-feira. O Comando de Greve foi montado e, nesta terça-feira, às 13 horas, na sede sindical, fará sua primeira reunião de mobilização. Já foram enviados ofícios para a reitoria e diretores dos campi da Instituição comunicando a paralisação, aprovadas na última semana.

Nesta terça-feira, a reunião do Comando de Greve definirá o calendário de atividades de luta. Já nesta quarta-feira, as atividades serão ampliadas, com o dia de paralisação em todos os campi do IFCE. Na quinta, começa de fato a greve.

Entre as reivindicações do pessoal do IFCE está a redução da jornada de 40 para 30 horas semanais. Também pressão contra cortes orçamentários.

Um tucano bate asas no Cariri de olho em 2016

raimundogomes

O vice-presidente estadual do PSDB, deputado federal Raimundo Gomes de Matos, circula a Região do Cariri. Ele trabalha a renovação de diretórios tucanos nessa banda do Estado.

No roteiro, Altaneira, Crato, Juazeiro do Norte, Jati, Brejo Santo e Assaré, este último visitado no fim de semana pelo governador Camilo Santana (PT).

Raimundo Gomes diz que o PSDB quer reforçar sua presença no Interior e apostar em candidatos próprios na maioria das cidades. Já Fortaleza fica na expectativa da formação de uma frente de oposições contra o prefeito Roberto Cláudio (Pros).

Mármore e granito cearenses fecharam primeiro semestre com 40% a mais de exportações

Crise? Que crise? O setor de mármore e granito cearense, segundo o sindicato (Sindimármore), fechou o primeiro semestre deste ano com 40% a mais de exportações, se comparado a igual período de 2014.

Segundo o Sindimármore, é o peso dos grupos capixabas que operam por aqui. Beneficiam a matéria-prima cearense e exportam, no que contribuem para incremento da balança comercial local.

Sindicato quer apoio do governador para aquecer setor da cajucultura

hqdefault

A lei nº 12.834/2013, que criou o Fundo de Apoio à Cultura do Caju (Funcaju) e beneficia principalmente os produtores nordestinos – Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte, foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

O presidente do Sindicato dos Produtores de Caju do Estado (Sincaju), Paulo de Tarso Meyer, cobra agora que essa lei entre em vigor na prática no Ceará, com apoio do engenheiro agrônomo e governador Camilo Santana (PT). Isso, sensibilizando a bancada federal para oferecer emendas que reforcem o Funcaju, hoje contando com verbas da União e de aplicações financeiras.

O setor no Ceará conta hoje com cinco empresas – eram 22 em 2001, que oferecem mais de três mil empregos. Essa queda, segundo o Sincaju, foi provocada principalmente por invernos irregulares, seca e falta de matéria-prima. O que salva é a reserva de 50 mil hectares de cajueiro anão precoce.

Para evitar maiores perdas no segmento, segundo Paulo de Tarso Meyer, é preciso apoio financeiro.

Vai aderir à economia criativa?

Com o título “Aglomerados criativos”, eis artigo do superintendente estadual do Sebrae, Joaquim Cartaxo. Ele aborda, por exemplo a filosofia da economia criativa, onde as pessoas envolvidas nesse segmento se realizam como indivíduos. Confira:

Aglomerações econômicas culturais reúnem territorialmente sujeitos sociais, econômicos e políticos com vistas ao desenvolvimento de atividades específicas, em que a capacidade criativa das pessoas é o maior capital e a diferença da economia criativa dos outros setores econômicos.

Sublinhe-se que o conceito de economia criativa se encontra em construção e evolução permanente à volta do mundo, dada a natureza dela, sustentada no relacionamento entre a criatividade, o simbólico e a economia. Portanto, a economia criativa combina as atividades econômicas sujeitas ao conteúdo simbólico e à inventividade como fatores mais significativos para a produção e a comercialização de bens e serviços. 

Estudiosos da economia criativa registram o modo de criatividade em que as pessoas se realizam como indivíduos, característica encontrada em todas as sociedades e culturas. Outro modo é o que gera produto, mais forte nas sociedades industriais que colocam valor mais alto na novidade, na inovação tecnológica, na propriedade intelectual.

Criatividade combinada com os aspectos simbólicos permite à economia criativa fomentar arranjos dos seguintes campos culturais: artes de espetáculo (dança, música, circo, teatro); audiovisual e livro, leitura e literatura (cinema e vídeo, publicações e mídias impressas); criações culturais funcionais (moda, design e arquitetura); expressões culturais (artesanato, culturas populares, culturas indígenas, culturas afro-brasileiras, artes visuais, arte digital); patrimônio (material, imaterial).

Inclusão produtiva e melhoria da competitividade desses segmentos culturais nos mercados requer a realização do inventário de aglomerações criativas, planejamento estratégicos delas com seus respectivos modelos de negócios, integrando e articulando interesses públicos e privados envolvidos; promovendo a sustentabilidade socioambiental e econômica dos territórios criativos.

Joaquim Cartaxo

opiniao@opovo.com.br

Arquiteto e superinten-dente do Sebrae/Ceará.

Jornalista da Globo diz que Dilma tem a capacidade de “aprontar besteiras”

248 1

2107rd2010 (1)

Três frases do jornalista William Waack, apresentador do Jornal da Globo, durante palestra, nessa noite de segunda-feira, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), onde o mote foi a Conjuntura Política e Econômica do País:

“Subestimei a capacidade da Dilma de aprontar besteiras. A incapacidade dela de governar é extraordinária”.

“A incompetência dela em algumas das decisões que tomou são de tal maneira surpreendentes, que você se coloca na situação de um jogador de xadrez”.

“Apesar de tudo, acho injusto culpar somente o PT. Temos que levar a análise mais para trás.”