Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Moradores da avenida José Jatahy cobram continuidade da urbanização; Prefeitura garante obra

josejatahy

Moradores da avenida José Jatahy (Parque Araxá) perguntam, via Blog, à Prefeitura de Fortaleza: quando é que as obras de continuidade dessa via começarão? Até agora, essa avenida só está concluída, com urbanização e tudo, pelas bandas do Hiper Bompreço.

O prefeito Roberto Cláudio (Pros) prometeu retomar o projeto mas, até agora, parece que a iniciativa ficou á beira do caminho.

ATUALIZAÇÃO (19h22min) – Sobre a Avenida José Jatahy, no Parque Araxá, o coordenador de Comunicação Social da Prefeitura de Fortaleza, Moacir Maia, diz que “a obra para ter continuidade está sendo relicitada com previsão de que até o mês de setembro deste ano já tenhamos assinado a ordem de serviço para a sua realização. Vale ressaltar que o trecho faz parte do Anel Viário Expresso que ligará o Mucuripe à Avenida Leste Oeste, circundando a Região Central de Fortaleza. Portanto, vale tranquilizar os moradores da área de que a obra será mesmo feita.

Justiça nega liberdade para inspetor da Policial Civil acusado de extorsão

“A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou pedido de liberdade para o inspetor da polícia civil Anderson Soares Pimenta, acusado de extorsão no Município do Crato, distante 522 km de Fortaleza. A decisão teve a relatoria do desembargador Luiz Evaldo Gonçalves Leite.

Segundo os autos, Anderson Soares, junto com outros sete comparsas, entre eles agentes da polícia civil e ex-policiais civil e militar, estavam praticando uma série de crimes na região, entre os quais, extorsão, abuso de autoridade e tortura.

Entre 2009 e 2010, o acusado e outros quatro integrantes do grupo ameaçaram, com uso de arma de fogo, Cícero Edivan Oliveira Lima, conhecido por “Claudinho”. O objetivo era extorquir a vítima para receber propina. Em troca, Claudinho, que era acusado de estelionato e falsificação de documentos, não seria preso.

Os policiais estavam sendo investigados pela Corregedoria Geral dos Órgãos de Segurança Pública e Defesa Social do Estado. Com base no inquérito policial especial, o Ministério Público estadual (MP/CE) apresentou denúncia contra o grupo.

Em função disso, eles tiveram a prisão preventiva decretada no dia 29 de agosto de 2013, pelo juiz Rômulo Veras Holanda, em respondência pela 4ª Vara da Comarca de Crato. O magistrado entendeu que a prisão seria necessária para a garantia da ordem pública e conveniência da instrução criminal.

Objetivando a liberdade para acompanhar a apelação, a defesa de Anderson Soares ingressou com habeas corpus (nº 0032222-28.2013.8.06.0000) no TJCE. Alegou que ele é réu primário, possui bons antecedentes, residência fixa e profissão definida, não representando, portanto, perigo à sociedade.

Ao julgar o caso nessa terça-feira (02/04), a 2ª Câmara Criminal negou o pedido, acompanhando o voto do relator. “O que se verifica dos autos é que a prisão preventiva do paciente encontra-se devidamente fundamentada, sobretudo em razão da efetiva periculosidadedemonstrada pelo agente, quando da ação criminosa, além da possibilidade concreta de reiteração delitiva e ameaça às testemunhas”, disse.

Ainda segundo o desembargador, “exsurge dos autos a informação de que o bando em questão, composto de policiais e ex-policiais, possui influência junto à força policial, provocando grave temor às testemunhas e às autoridades públicas atuantes na ação penal”.

(Site do TJ-CE)

Eleições 2014 – Izolda Cela ganha página no Facebook

89 1

foto izolda cela

“Primeira iniciativa de apoio a um dos pré-candidatos do Pros, começou a circular neste sábado página no Facebook que apoia indicação de Izolda Cela ao Governo do Estado. A ação, que acumulou mais de 1,1 mil apoiadores em pouco mais de dois dias, conta com adesão do irmão do governador Cid Gomes (Pros), Ivo Gomes (Pros).

“#EuApoioIzoldaCela é um movimento que acredita numa mulher educadora conduzindo o Ceará para o futuro”, diz a apresentação da página. Além de um perfil de Izolda, a ação publica uma série de mensagens elogiosas à ex-secretária, assim como declarações de apoio a uma possível indicação dela.

Em uma das mensagens, por exemplo, é destacada fala do deputado federal Ariosto Holanda (Pros) durante conferência de Educação em Quixeré, na região do Jaguaribe, neste sábado. “Diga à Izolda que estou torcendo por ela e que vou para o palanque”, diz a mensagem, que foi reforçada no perfil oficial de Ariosto.

Apoiador da página, Ivo Gomes já havia se manifestado em defesa da candidatura da ex-secretária. Em março deste ano, o irmão de Cid publicou no Facebook que Cela “deve ser nossa governadora”.

Izolda, por outro lado, tem falado que não possui intenção de disputar o governo. O POVO tentou entrar em contato com ela, mas não teve resposta. Segundo o marido da ex-gestora, o prefeito de Sobral Veveu Arruda (PT), ela está de viagem a Salvador. Ele afirmou, no entanto, que a página seria iniciativa informal, sem participação de Izolda. “Muita gente considera a candidatura dela interessante. Eu ouvi falar dessa página, mas creio que não tem participação dela”.

(O POVO)

Aldo Rebelo vem reforçar pregação pró-reeleição do senador Inácio Arruda

124 3

aldoiacio

Quer jantar com o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, e dar uma forcinha financeira ao PCdoB do Ceará? É só comparecer nesta segunda-feira, a partir das 19h30min, ao Dallas Grill, e pagar R$ 100,00.

Aldo Rebelo jantará com os comunistas locais e falará sobre Copa do Mundo belo e, principalmente, reforçará a tese do seu PCdoB de que a reeleição do senador Inácio Arruda seria uma boa para o Ceará.

O ministro cumpre agenda em Fortaleza com o Governo do Estado. Às 16 horas, ele visita obras do Centro Olímpico e a Arena Castelão. Ainda lançará nova etapa do Programa Segundo Tempo.

(Foto – Divulgação)

MPF pede que Infraero faça a rescisão de contrato com consórcio que faz obras no aeroporto

“O Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) recomendou à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) a imediata rescisão do contrato firmado com o consórcio CPM Novo Fortaleza, responsável pela execução das obras do Terminal de Passageiros 2 do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. A recomendação, assinada pelo procurador da República Alessander Sales, foi encaminhada à superintendência da Infraero nesta segunda-feira, 7 de abril.

O documento teve por base relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), que constatou a existência de atrasos injustificados na execução da obra, não havendo compatibilidade entre o cronograma físico-financeiro traçado no edital convocatório e aquele efetivamente prestado pelo consórcio contratado.

Na recomendação, O MPF sugere Infraero a aplicação das consequências contratuais e legais, apurando-se os eventuais prejuízos à administração, com a abertura de novo procedimento de contratação pública em observância às diretrizes traçadas pelo TCU, para a continuidade das obras de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins.

De acordo com o procurador Alessander Sales, a recomendação é resultado de procedimento administrativo instaurado no MPF para acompanhar as ações relacionadas à organização da Copa da Mundo de 2014. A fiscalização, iniciada em 2010 e ainda em curso, tem por objetivo reparar as irregularidades na execução dos projetos implementados com verbas públicas.

A mesma recomendação enviada à Infraero aponta que a auditoria de fiscalização do TCU detectou também a existência de serviços contratados com valores acima dos referenciais de mercado. Além disso, foram evidenciadas falhas de logísticas de suprimentos em que atividades eram programadas sem a disponibilidade de materiais suficientes para a execução dos serviços, caracterizando descompasso com o planejamento da obra.

Na recomendação, o procurador Alessander Sales aponta que a própria Infraero admitiu, em ofício, que o consórcio contratado mostrou-se despreparado para a execução de obras públicas de grande porte, “pois além de não aplicar a experiência técnica comprovada na licitação, apresenta constantes proposições de alterações contratuais inviáveis sob o ponto de vista legal”.

Para Alessander, manter a contratação pública com empresa ou consórcio privado que demonstra não ter condições técnicas e financeiras de cumprir os cronogramas de execução das obras constitui ato de improbidade administrativa.”

(Site do MPF)

VAMOS NÓS – Pedir a rescisão do contrato é fácil, mas como fica esse tal legado da Copa para o fortalezense?

As peças do xadrez eleitoral do Pros e do PMDB

485 6

eliomar charge xadrez político

Em artigo enviado ao Blog, o articulador político Jota Klaus avalia a força política do grupo de Cid Gomes e de Eunício Oliveira. Confira:

Passada a fase do poker eleitoral, com direito a altas apostas, blefes e tilts, o período no Ceará agora é do xadrez eleitoral. Os partidos nesta fase identificam mais claramente os aliados – ou deveriam já tê-los identificados – e começam a posicionar as peças no tenso tabuleiro de 64 casas. Cada casa ocupada nesses primeiros lances é fundamental para domínios posteriores, até não ser mais possível nenhuma ação do rei adversário. Não há mais espaço para blefes ou apostas, também não há mais como reverter erros, diante da ausência do fator “sorte”. Qualquer falha estratégica certamente resultará em perdas adiante.

E nesses primeiros movimentos é fácil perceber que um rei usa uma coroa alaranjada (PROS), enquanto a outra é de cor avermelhada (PMDB). As peças vermelhas (PT), tão atuantes em eleições recentes, algumas tenderão a perder cor, ao ponto de se alaranjarem, enquanto outras deverão ficar mais avermelhadas.

Também nesses primeiros lances, o trono laranja momentaneamente é ocupado pelo rei com tempo certo para deixar o poder, mas é possível identificar o cetro nas mãos do ex-ministro Leônidas Cristino. Após décadas em importantes cargos eletivos, a família Ferreira Gomes não se permitirá ser representada somente na Assembleia Legislativa, por meio da praticamente reeleição de Ivo Gomes. Então, o candidato apoiado pelo governador deverá ser alguém com cumplicidade quase familiar. Somente Leônidas, na visão dos Ferreira Gomes, seria capaz de negar o histórico de rompimentos – criador/criatura – que se instalou no Ceará há quase 30 anos.

Após o candidato do PROS ser “coroado”, Cid Gomes assumirá a função de “bispo”, uma peça capaz de ataques à distância, quando empregada com eficiência. O outro “bispo” do rei Leônidas seria o deputado José Guimarães, mas é provável que esse já tenha sido “capturado”. Assim como os bispos, os cavalos são peças com muita força de ataque. E o PROS conta com os invejáveis Ciro Gomes e Zezinho Albuquerque. Cabe ao rei adversário não permitir o domínio de oito casas que cada cavalo pode alcançar.

Os peões centrais do rei Leônidas também são capazes de inibir qualquer avanço das peças adversárias. O peão do rei é nada menos que Ivo Gomes, apoiado também pelos não menos fortes peões Ferruccio Feitosa (Copa do Mundo) e Salmito Filho, esse último responsável pela melhoria física de Fortaleza, cidade que deverá decidir a eleição ao Governo do Estado, diante de um equilíbrio de forças no Interior. Outro forte peão, mas não central, é Nélson Martins, que terá a função de impedir as fortes investidas do adversário no setor da agricultura.

O ponto fraco no jogo do PROS está em suas principais peças. A começar pelo próprio rei. A ironia é que se Leônidas não fosse o “rei” escolhido dos Ferreira Gomes, sequer teria a função de um peão nesse xadrez eleitoral. A rainha alaranjada – ou dama, como preferem os enxadristas – está posicionada mais como peça de defesa do que ataque. Com a Educação como terceira área pior avaliada na administração Cid Gomes, Izolda Cela não ousará a aventurar-se no ataque.

As duas torres, peças fundamentais a partir do meio-jogo, também deverão ser mal utilizadas. A primeira delas, Domingos Filho, foi “sacrificada”. A outra, Roberto Cláudio, deveria ser empregada como o maior cabo eleitoral da história de Fortaleza, o que certamente supriria a falta de eficiência da dama. Mas a estratégia do PROS mostra sinais de uma supervalorização de um dos bispos e dos cavalos, o que raramente resulta em xeque-mate.

Contrário ao rei Leônidas, o rei Eunício se mostra forte e se dispõe a ser peça de sustentação ao ataque. O mesmo não se pode dizer de suas torres, Lúcio Alcântara e Roberto Pessoa, que dificilmente mostrarão eficiência. Os cavalos do rei Eunício, Heitor Férrer e Inácio Arruda (sim, Inácio), possuem casas limitadas. Mesmo assim, ainda não se dispuseram aos primeiros movimentos. Os peões Capitão Wagner e Vitor Valim cumprirão suas funções sem surpresas.

O jogo forte do PMDB deverá ser direcionado ao “bispo” Lula e à “rainha” Luizianne Lins. Apesar de ousada e destemida, Luizianne Lins sabe que a rainha não pode atacar sem uma outra peça de sustentação. Nada melhor que um bispo para compor o implacável “estilingue”. Mas se engana quem pensa que essa função será de Lula. Posicionado no fianqueto próximo ao rei Eunício está o “bispo” Tasso Jereissati. Esse permanecerá em sua posição de fianqueto, por quase todo o jogo eleitoral, mas sempre apontado para o rei adversário.

Nesse início de jogo, não há dúvidas que as peças do PROS estão em vantagem, diante da fortaleza de suas peças medianas e formação de peões. Caberá ao PROS obter vantagem, até que as peças maiores (dama e torres) comecem a entrar no jogo. Mas, no fim, prevalecerá a melhor estratégia e combinação de ataque.

Assim como é o jogo de xadrez, é o jogo da política. Quanto maior é o nível do jogador, menor deverá ser o detalhe que o conduzirá à vitória.

Seara da Ciência oferece 155 vagas para alunos de escolas da rede pública

“A Seara da Ciência, equipamento de difusão científica da Universidade Federal do Ceará, está ofertando 155 vagas em cursos básicos gratuitos de Astronomia, Física, Matemática, Química e Biologia, destinados a alunos de escolas públicas do Ceará. Vagas remanescentes poderão ser ocupadas por estudantes de instituições particulares. Jovens do ensino médio são o principal público-alvo, mas, no Curso de Astronomia, também serão aceitos alunos de oitavo e nono ano do ensino fundamental.

A matrícula será feita por ordem de chegada. Os interessados devem comparecer à Seara de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 11h30min e das 14h30min às 17h30min, levando carteira de estudante e declaração de matrícula, emitida pela escola.

SERVIÇO

Seara da Ciência – Rua Dr. Abdênago Rocha Lima, s/n (ao lado da entrada do Campus do Pici pela Avenida Humberto Monte).

(Site da UFC)

TCM alerta: é hora de apresentar as contas de governo

Termina, na próxima quinta-feira, o prazo para que os presidentes de câmaras municipais encaminhem ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) as contas municipais do ano de 2013. A novidade é que, a partir de agora, isso deve ser feito por meio eletrônico e não mais em papel. Apesar de o envio ao TCM ser um dever do poder legislativo, a chamada Conta de Governo deve ser prestada pelo prefeito. Essa obrigação do chefe do poder executivo municipal precisa ser cumprida anualmente até 31/01.

A Constituição Estadual determina que, antes de serem remetidas ao TCM, elas fiquem durante sessenta dias à disposição dos contribuintes, para exame e apreciação, e que poderão questionar-lhe a legitimidade, nos termos da lei. Mas não só nesse período elas podem ser consultadas. A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) determina que fiquem durante todo o exercício, no respectivo Poder Legislativo e no órgão técnico da prefeitura responsável pela elaboração, para consulta e apreciação pelos cidadãos e instituições da sociedade.

Vice-reitor da UFC integra grupo que repensará formação médica da África do Sul

henrycampos

O vice-reitor da Universidade Federal do Ceará, Henry Campos, embarca, na próxima quarta-feira, para a África do Sul.

Ele foi indicado pelo Ministério da Saúde para se engajar a um grupo de notáveis desse País, que tratará de uma completa reformulação do processo de formação dos profissionais de saúde sul-africanos.

Henry participará da primeira de uma série de reuniões sobre esse projeto.

(Foto – Paulo MOska)

TJ do Rio exige qualificação para administrador judicial

308 2

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro passou a exigir que seus magistrados escolham administradores judiciais com qualificação comprovada por curso de especialização em administração judicial. A imposição foi criada por meio do Ato Executivo Conjunto 52, da corte fluminense. Especialistas da área veem a medida como “pioneira”.

A norma determina que os juízes das varas empresariais devem enviar à presidência do tribunal uma lista com nomes de profissionais aptos a exercer a função de administrador judicial, com a comprovação de certificação de conclusão de “Curso de Especialização em Administração Judicial” da Escola Superior de Administração Judiciária (Esaj), ou curso ministrado em outra instituição de ensino, porém reconhecido pela Corte.

Os nomes enviados são encaminhados à Corregedoria-Geral da Justiça, para o recém-criado “Cadastro de Administradores Judiciais”.

(Valor Econômico)

Heitor Férrer de olho no Senado

84 1

foto heitor ferrer

O deputado estadual Heitor Férrer está colocando seu nome à disposição para o Senado pelo PDT. Mas quer ser “um candidato independente”. França Cajado, um dos fundadores do partido no Ceará, articula politicamente.

Bom lembrar que o presidente de honra do PDT, Flávio Torres, que chegou a assumir o Senado durante licença de Patrícia Saboya – hoje conselheira do TCE, avisou que não pensa e não quer seu nome nessa disputa.

Eleições 2014 – Eunício comanda o PMDB como comanda seus negócios

103 5

Com o título “Democracia em panos verdes”, eis artigo do publicitário e poeta Ricardo Alcântara. Ele aborda a postura do PMDB com relação ao processo presidencial e ainda, em termos locais, que Eunício Oliveira comanda o partido como se comandasse seus negócios. Confira:

Não importa quem será o próximo presidente da República: tudo fará o PMDB para penetrar em seu governo mediante métodos de há muito praticados: a força de sua bancada no congresso será usada para castrar qualquer intenção de moralidade. São regras de pano verde: cargos pra cá, votos pra lá. Fazem uma política de cassino: elegem presidentes do congresso nacional para atuarem como crupiês, distribuindo cartas marcadas e fazendo girar dados viciados. É assim e assim é. A urdidura coloca os termos constitucionais sob pressão permanente, democracia paga ao elevado custo de sua insignificância de fato. Nenhum vestígio de interesse público sobrevive à sua corrosão sem que se pague o soldo. É tudo cash.

Pois o partido tem candidato declarado ao governo do Estado do Ceará. Ele se chama Eunício Oliveira, senador e empresário, não necessariamente nessa ordem. O senador dirige a sessão local da sigla como dirige suas empresas: ele manda, ponto. Não conheço fatos que liguem seu nome a nenhuma impropriedade específica. Sei apenas que comanda o partido ao lado de gente como José Sarney, Romero Jucá e Renan Calheiros e com eles se entende bem. Quem são eles? Vá ao google. Basta.

Será candidato contra um nome indicado pelo governador, mas nunca se ouviu do senador qualquer reserva a seu governo. À sua candidatura, justifica com uma motivação personalista: trata-se de “um sonho”. Seremos seu brinquedinho, então. Para chegar lá, planeja ajuntar ressentimentos daqueles a quem o apetite voraz e o oportunismo sem limite dos Ferreira Gomes fizeram inimigos pessoais onde em qualquer lugar civilizado deveriam estar apenas adversários políticos. Daí, irá arrancar de Lula e Dilma um pacto de neutralidade na disputa local. Digo “arrancar” porque não se trata de persuasão. É uma continha: o senador senta para a conversa com um punhado de votos à mão. É o velho PMDB e seus modos.

Vazio de maior substância – até aqui, apenas fisiologismo ancorado no mérito duvidoso de sua bem recompensada contribuição ao distribuitivismo lulista – o discurso de Eunício Oliveira carece de bons antecedentes. Qual sua causa? Ora, o poder.

Cid, Eunício e tantas emoções

foto cid e eunício

Da Coluna Vertical, no O POVO desta segunda-feira:

Quem foi ao show do cantor Roberto Carlos na noite do último sábado, no Castelão, não conferiu só uma boa apresentação, apesar de um som com certas falhas, principalmente quando o “Rei” conversava com os fãs. Nos camarotes, detalhes nada pequenos da política sucessória já apontavam para uma futura disputa eleitoral de script cheio de emoções.

O pré-candidato Eunício Oliveira (PMDB) circulou alguns camarotes naquela de “Esse cara sou eu!”, enquanto Cid Gomes recebia, no camarote do Governo, amigos de fé como Leônidas Cristino, Zezinho Albuquerque e Izolda Cela, governamentáveis do Pros, além do prefeito Roberto Cláudio, e do irmão Ciro Gomes. Mas Cid evitou eleições. Queria tirar o estresse. Curtiu o “Rei” feito fã de carteirinha, com direito a posar em fotos, ciceroneado pelo humorista Tom Cavalcante, apresentador da noite, que pediu ao público para entoar um “parabéns a você” para o Rei. É que dia 19, ele muda de idade.

Bem, enquanto Eunício, com o vice-prefeito Gaudêncio Lucena do lado, reiterava, no camarote da CDL – ali também estava o senador José Pimentel (PT) – que quer não só o apoio de Cid como “de todos os cearenses” para chegar à montanha e ficar bem mais perto do Abolição, o empresariado, entre cidistas e eunicistas, apostava: a cavalgada 2014, ao contrário do que canta o Rei, não terá estrada colorida.

HSBC é autuado por descumprir tempo de espera para atendimento

O Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon) autuou o HSBC por descumprir o tempo máximo de espera para o atendimento de clientes. O auto de infração ocorreu, após denuncia por telefone de diversos consumidores que esperavam há aproximadamente duas horas por atendimento na agência situada na avenida Santos Dumont, 3581, no bairro Aldeota. A fiscalização ocorreu às 13 horas de sexta-feira e verificou a presença de consumidores que esperavam na fila desde as 10h58min por atendimento.

Segundo a Lei Estadual nº 13.312/2013, que dispõe sobre o atendimento ao consumidor nos caixas das agências bancárias, o tempo máximo de espera é de 15 minutos, em dias normais; e até 30 minutos em véspera ou em dia imediatamente seguinte a feriados, em data de vencimento de tributos, em data de pagamento de vencimentos a servidores públicos e em data de início e final de cada mês.

O HSBC tem o prazo de 10 dias para apresentar defesa. Caso seja constatada a irregularidade, o Decon pode aplicar penalidade de multa de 200 a 3 milhões de Ufirces.

Lúcio Brasileiro em clima de festa

luciobrasileiro

Beto Studart, Luciana Dummar e o aniversariante.

O jornalista Lúcio Brasileiro comemorou nesse domingo, no Cumbuco (Caucaia), mais um ano de vida. Com apoio de Paulo César Santa Cruz, reuniu amigos em clima de lista das mais afetivas.

A presidente do Grupo de Comunicação O POVO, jornalista Luciana Dummar, e o presidente eleito da Federação das Indústrias do Estado, Beto Studart, estavam entre os convidados.

(Foto – Paulo MOska)

Ministro almoça na Fiec

teixeriaa

O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, será recebido para almoço nesta segunda-feira, a partir da 12 horas, na sede da Federação das Indústrias do Estado (Fiec). O almoço chega como uma gentileza da entidade ao ministro que, na última semana, levou um grupo de empresários cearenses, para ver o andamento das obras da transposição do rio São Francisco.

O presidente da Fiec, Roberto Macedo, comandará, ao lado do presidente eleito da entidade, Beto Studart.

Tasso lamenta falecimento de Byron

O ex-senador Tasso Jereissati lamentou o falecimento do ex-presidente do Banco do Nordeste, Byron Queiroz, vítima de complicações decorrentes de uma úlcera, nesse sábado (5), aos 66 anos.

“O Byron foi um grande amigo, um homem excepcionalmente eficiente na sua profissão, tendo conseguido grandes resultados por todos os lugares onde passou. Um homem profundamente injustiçado, o que ele não merecia”, comentou Jereissati, por meio de sua assessoria de imprensa.

Tasso se encontra nos Estados Unidos, onde cumpre agenda empresarial. Ao tomar conhecimento da morte de Byron Queiroz, ainda nesse sábado, conversou com familiares do ex-presidente do Banco do Nordeste, quando prestou solidariedade.

No primeiro Governo Tasso, Byron Queiroz foi secretário de Planejamento.

Presidente da Assembleia Legislativa diz que “cultura nordestina perde uma de suas referências”

“Com grande tristeza, recebemos, a notícia do falecimento do ator e comentarista de cinema José Wilker. Natural de Juazeiro do Norte, ele levou a todo o País o talento do cearense, por meio de grandes atuações no cinema, no teatro e na televisão, ao longo de quase 50 anos de carreira.

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, por meio de seus 46 deputados e do conjunto de servidores, se junta a todos os cearenses na despedida de um de seus mais ilustres filhos. A cultura nordestina perde uma de suas referências”.

Deputado Zezinho Albuquerque, presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

A crônica de uma decisão

71 1

Da coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo(6):

Sexta-feira foi o dia do “fico”. Fica Cid Gomes, o governador. Fica Domingos Filho, o vice-governador. Acabou por se confirmar o plano inicial nutrido por Cid durante quase todo o segundo mandato. Porém, não foi esse o plano que a ele se impôs nos últimos dias.

Com a candidatura de Eunício Oliveira em campo, o governador passou a considerar necessário eleger o irmão Ciro senador. Para isso, bastava Cid abdicar do Governo para deixar Ciro elegível. Simples, não? Sim, mas havia algo a resolver. No caso, quem assumiria o Governo com a saída de Cid.

Ora, caberia ao vice assumir a tarefa. Afinal, Domingos Filho havia sido escolhido pelo próprio Cid para a vice. Antes, como deputado e como presidente da Assembleia, deu todas as demonstrações de apreço e fidelidade ao governador.

Ainda no PMDB, Domingos dizia que não era “peemedebista”, mas sim “cidista”. Depois, saiu da sigla para se juntar ao Pros, o asilo político de Cid e companhia. No Governo, assumiu tarefas importantes e foi um vice de comportamento exemplar. Muito discreto, e sem jamais causar desconfortos ao titular.

Mas, Domingos é de Tauá, no árido Sertão dos Inhamuns. Não é de Sobral e nem da Região Norte. Sua tradição política familiar é outra. Portanto, por mais fiel e dedicado que tenha sido, não era homem da absoluta confiança do grupo do governador.

Na reunião da tarde de quinta-feira, quando perguntado, Domingos disse que sua intenção era assumir o Governo caso Cid decidisse sair. Declarou que se assim fosse iria trabalhar para viabilizar-se como candidato ao Governo. Também disse que caso não conseguisse a indicação, apoiaria com vigor o nome do partido.

No entanto, não eram esses os planos do governador. O projeto era o seguinte: Cid sai. Domingos também sai. Assim, o governo cairia no colo de Zezinho Albuquerque, o presidente da Assembleia amigo-irmão de Cid e Ciro.

Domingos bateu pé. Sugeriram-lhe outras possibilidades. Um Ministério, por exemplo. Dilma não se oporia. Que tal uma vaga vitalícia em um tribunal de contas? Ou um mandato parlamentar? O vice manteve-se firme.

Diante da legítima resistência, na noite de quinta-feira Ciro formulou um “aventureiro” que a crônica política leu como um injusto ataque dirigido a Domingos. No dia seguinte,

Cid enterra o plano de renunciar e declara que levará o mandato até o fim.

Trocando em miúdos, o projeto é entregar o poder a um membro do grupo. A ninguém mais.

E combinaram com os russos?

100 9

Em artigo enviado ao Blog, o presidente do PSB-CE e membro da Executiva PSB Nacional, Sérgio Novais, comenta da permanência de Cid Gomes à frente do Governo e a relação com o vice-governador Domingos Filho. Confira:

Depois de alguns dias de fatos e especulações políticas, o jogo de poder dos Ferreira Gomes foi aberto. A saída do Governador tinha alguns objetivos imediatos e de curto prazo. Vejamos: inicialmente garantiria alguma consistência à chapa a ser apresentada pelo Pros, pois o irmão mais falante seria candidato ao Senado. Logo a seguir teríamos a eleição pelos deputados, do presidente Zezinho Albuquerque, governador tampão (pasmem, com votos já garantidos até de alguns opositores). Em seguida teríamos a ascensão natural do deputado Tim Gomes à presidência da Assembleia Legislativa (ou seja, a fila do grupo político dos Ferreira Gomes ia andar – motivações pela luta do poder que avizinha-se).

Seguindo o raciocínio, teríamos o já ex-governador (o irmão mais dissimulado) continuar a ser governador de fato, porém, sem ter de ouvir vaias e sem precisar responder à situação caótica da segurança pública e ao abandono da falta de água no interior. Os problemas acumulados nos últimos 7,5 anos, seriam transferidos ao novo “gestor”. Novas esperanças, novas promessas, novas gincanas, novos atores no palco do poder. Livre de algumas atribuições do poder, o ex- governador, do seu apê, comandaria o governo e a campanha política simultaneamente. Receberia uma liderança política e ligaria para o governador de plantão para fazer o jogo político de acordo com seus interesses (não teria sido assim, em 2010, na sua reeleição, com o esquema dos kits sanitários?). Este trabalho seria dividido com o irmão mais velho que, disputando o Senado, imporia o voto casado, ao Senado e ao Governo, uma barbada! Toda a máquina, todo poder, todo dinheiro, toda perseguição para ganhar a eleição. Para completar a cena, Arialdo Pinho operando e Canabarro maquiando os atores na televisão.

O cenário e os atores escolhidos já exercitaram estes papéis em outros espetáculos. A peça só teria certeza de bilheteria com o elenco treinado, tudo pensado por aqueles que traíram Tasso (o criador), Luizianne (a confiante) e muitos outros do interior do Ceará e da capital, onde o PSB se inclui. Poucos, que conheço, escaparam desta sanha. No plano nacional, Eduardo Campos sentiu o mau cheiro da traição e exigiu a retirada deles do partido. Aqui no Ceará, Eunício tenta afastar-se.

Aí onde entra um dos maiores gênios do futebol, Garrincha. Conta a lenda que pediram certa vez ao anjo das pernas tortas para sair driblando todos pela direita para então fazer o cruzamento que resultaria no gol. Vivo, o craque brasileiro questionou: vocês combinaram com os russos (referindo-se ao time adversário)?

O vice-governador Domingos Filho, que aderiu ao Pros com sua prole, quis participar do elenco principal, mas sempre ficava fora. Exemplo: como vice-governador tinha suas viagens de avião questionadas, nestes três anos e três meses no cargo, pelo poderoso chefão Arialdo. Domingos sentindo o mesmo cheiro citado, optou por não sair do cargo. Mostrou que, apesar da convivência com os FG’S, não perdeu a dignidade. Merece registro.

Com direito a piloura, encerrou-se o primeiro ato. Neste intervalo vale fazer algumas observações. A chapa situacionista será mais fraca! A fila não andou – o clima na Assembleia na sexta-feira era de velório, poucos riam! O governador vai tentar cumprir suas promessas no Cócó, na Cagece, na segurança, na saúde, com o interior, com os servidores!.. O vice- governador, chamado de aventureiro, fica até quando no partido?

Cabe ao PSB Ceará avançar para a nova política, cada vez mais distante destes jurássicos políticos, cujo objetivo é a perpetuação de privilégios e o autoritarismo. É preciso construir um novo projeto com o povo.