Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Txa de desemprego em Fortaleza recuou em 2013, segundo o Dieese

A taxa de desemprego ficou, praticamente, estável ao longo do ano passado, ao atingir 10,3% ante 10,4%, em 2012, no conjunto das seis regiões metropolitanas abrangidas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), a cargo da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Fundação Seade) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O total de desempregados foi estimado em 2,148 milhões de pessoas, o que significa 3 mil a menos em relação ao ano anterior (variação negativa de 0,1%). O nível de ocupação oscilou em 0,4% com a criação, no período, de 78 mil vagas, número acima da quantidade de novos concorrentes a uma das vagas (75 mil), o que permitiu uma diminuição de 3 mil no volume de desempregados.

A taxa de desemprego teve comportamento diferenciado de acordo com a região. Houve recuo em Fortaleza (de 8,9% para 8%); em Porto Alegre (de 7% para 6,4%) e São Paulo (de 10,9% para 10,4%. Nas três restantes ocorreram avanços: Recife ( de 12% para 13%); Salvador ( de 17,7% para 18,3% e Belo Horizonte ( de 5,1% para 6,9%). Os setores que mais geraram postos de trabalho foram o comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas com a abertura de 88 mil vagas, alta de 2,5%, seguida do setor de construção com 17 mil ofertas, aumento de 1,2%; serviços com 6 mil, o que representou estabilidade e indústria de transformação que cortou 33 mil vagas, uma queda de 1,1%.

Supermercadistas cearenses debaterão conjuntura fiinanceira

Fortaleza será sede, nesta quinta e sexta-feira, no Centro de Eventos, de um dos mais importantes encontros da área de contabilidade. Trata­-se do III Seminário Supermercadista e Gestão Empresarial, uma promoção do Servcon – Serviços Contábeis & Cia, com apoio da Rede Uniforça e da Associação Cearense de Supermercados).

Conferencistas locais e nacionais vão compartilhar conhecimentos e repassar as últimas novidades da contabilidade com foco no setor. A edição deste ano traz o tema “Formação, tecnologia e auditoria fiscal: avanços e desafios”. Cerca de 600 supermercadistas, oriundos dos mais diversos municípios cearenses, estarão presentes no Centro de Eventos do Ceará.

O setor supermercadista cearense participa com quase 13% de tudo que o Ceará produz. Oferece oportunidade de emprego a 40 mil pessoas e indiretamente participa da vida de 200 mil cearenses. Existem, aproximadamente, mais de 2500 lojas no Estado.

SERVIÇO

Mais informações – www.seminariosupermercadistas.com.br

Praia da Taíba sofre prejuizos com avanço do mar

100 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=0WH8pxjIFvw[/youtube]

A Praia da Taíba, situada em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza), vem sofrendo prejuízos com o avanço do mar. O prefeito Cláudio Pinho seguiu, nesta quarta-feira, para Brasília levando debaixo do braço projeto elaborado pelo Labomar e que promete resolver o problema.

São Miguel, os guetos e a letargia da Segurança Pública

Com o título “São Miguel: execuções são um repto à Segurança Pública”, eis o título do Editorial do O POVO desta quarta-feira.

A execução da comerciante Maria Edileuza, no bairro do São Miguel, por supostos membros da gangue do Coqueirinho – após dez meses em que ela denunciou ao O POVO estar sendo ameaçada de morte – é a mais nova afronta do crime organizado à sociedade fortalezense e um repto desmoralizador à Segurança Pública do Estado.

A vítima – Maria Edileuza -, como se soube, teve dois filhos assassinados por suposto envolvimento com o mundo das drogas: o primeiro, em 2006, o outro, fuzilado, acintosamente, em abril passado quando saía do Fórum Clóvis Beviláqua, depois de prestar depoimento. Agora, chegou sua vez. Estava marcada para morrer, e todos sabiam disso, inclusive a Polícia. A ameaça foi levada à imprensa, ao Ministério Público, à Justiça, à delegacia do bairro e aos policiais militares responsáveis pelo policiamento da área. Tudo inútil.

Dar proteção significava investir na identificação e punição dos envolvidos nas mortes de seus filhos e nas ameaças contra ela mesma. O fato poderia passar como tantos outros, se não fosse um detalhe: mais de 60 pessoas (o número pode chegar a 200), envolvendo traficantes e gente de bem foram executadas no bairro, desde 2002. Nada causa temor a esses criminosos, pois têm certeza da impunidade. No entanto, todo mundo sabe quem são, onde se reunem e o que praticam. 

O medo e a falta de confiança (e isso é muito marcante) nos órgãos encarregados de combater a criminalidade torna as pessoas mudas. Isso, no entanto, não pode ser justificativa para a inação dos órgãos de investigação e repressão. As pessoas têm razão em não falar, pois estão à mercê dos bandidos e (digamos a verdade) suspeitam dos próprios policiais. O que deveria ser feito, então? Um trabalho de inteligência, através da infiltração de agentes nessas comunidades para identificar os bandidos e flagrá-los em ação. Não se resolve questões como essa sem trabalho de inteligência. As áreas de maior atuação dessas gangues já estão identificadas, assim é possível concentrar nelas esse tipo de investigação. Além, é claro, do policiamento ostensivo, massivo, nessas áreas.

O inadmissível é permitir que os bandidos continuem a zombar do poder do Estado e a infernizar impunemente a vida dos cidadãos.

Zezinho e as drogas

87 1

zezim e cid

Da Coluna Política, do O POVO, desta quarta-feira:

O presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque (Pros), dá um pulo da cadeira quando é perguntado se a campanha “Ceará sem drogas” pode ter reflexo eleitoral. Aponta a seriedade do problema e destaca que seria descabido qualquer conotação de campanha em um evento num auditório cheio de jovens. Não deixa de ter razão, mas o fato é que mais essa ação – após percorrer o Estado em campanha pela refinaria – dão a ele enorme visibilidade. Provavelmente maior e seguramente diferente da que teve qualquer de seus antecessores no Legislativo. O programa, sem dúvida, é relevante. E o deputado, também certamente, está vivíssimo no páreo para concorrer a governador.

Secretário alerta: termina sexta-feira o prazo de adesão ao Garantia Safra

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=muFysY7dTBk[/youtube]

O secretário do Desenvolvimento Agrário do Ceará, Nelson Martins, confirmou, nesta quarta-feira, remanejamento de recursos do Projeto São José III na ordem de US$ 30 milhões para projetos de abastecimento d’água. A ordem é enfrentar a seca braba do Interior. Ele viajou para Brasília nesta madrugada, onde tratará da burocracia desse remanejamento financeiro.

Na agenda de Nelson Martins, também audiência no Ministério da Integração Nacional sobre o Projeto “Água para Todos”.

O secretario do Desenvolvimento Agrário  aproveitou para lembrar aos agricultores atingidos pela estiagem: termina sexta-feira o prazo para adesão ao Programa Garantia Safra, que assegura ajuda de R$ 850,00 em cinco parcelas.

Justiça Federal condena chefes do Jogo do Bicho no Ceará

“Entre supersticiosos, 13 é sorte para uns, azar para outros. No Jogo do Bicho, 13 é galo ou borboleta. A Justiça Federal do Ceará anunciou, na última segunda-feira, sentença que condenou 10 chefes, sócios e gerentes que integram a cúpula da Organização Paratodos, realizadora do Jogo do Bicho local. E ficou em 13 anos a pena definida para a maioria deles.

Dois dos nomes, incluindo o principal líder e sócio-fundador, Francisco Mororó, receberam condenação menor, de 10 anos e 10 meses. Todos deverão pagar multa e ressarcir individualmente o fisco. Mas poderão aguardar o recurso em liberdade.

O caso chegou a voltar à estaca zero há pouco mais de dois anos. Em agosto de 2011, a ação penal anterior do caso, iniciada em 2009, foi trancada por recurso da defesa acatado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O Ministério Público Federal (MPF), mesmo após bancar a acusação durante três anos, chegou a desistir da ação. E todo o trabalho desenvolvido pela Justiça Federal foi desconsiderado.

O MPF ganhou novo prazo, substituiu o procurador do caso e foi obrigado a apresentar nova denúncia (nº 7.939/2011). Desta vez individualizando cada crime cometido pelos bicheiros. O processo recomeçou, literalmente. Valeram as provas ainda da fase de investigação da Polícia Federal na Operação Arca de Noé, realizada em agosto de 2008.

À época, em 2008, o edifício-sede da Paratodos, no Centro, foi fechado e a jogatina parou temporariamente. Foram colhidas mais provas e depoimentos de testemunhas (novas e anteriores). Até a sentença anunciada segunda-feira pela 11ª Vara Federal. Vale ressaltar que, meses após a ação da PF, as apostas voltaram a ser vistas em Fortaleza.

O 11º e a prescrição

No total, foram 11 condenados. O 11º é um bombeiro acusado de prestar “serviços” aos bicheiros. João Araújo Crisóstomo foi punido com a prestação de serviços agora comunitários em um hospital público e a doar cinco cestas básicas ao Iprede. Houve ainda a liberação de um 12º réu. O delegado Francisco Carlos de Araújo Crisóstomo, ex-superintendente adjunto da Polícia Civil e irmão de João, livrou-se da acusação de prevaricação porque o crime imputado a ele prescreveu. No trancamento da ação, em 2011, a acusação contra ele prosseguiu.

Os crimes apontados foram formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, peculato, prevaricação e sonegação fiscal. Além da pena restritiva de liberdade, a Justiça definiu multa de 4.500 salários mínimos aos chefes do Jogo do Bicho e o ressarcimento ao fisco. Cada um, neste caso, precisará pagar R$ 1.270.000,00. Isso também quando todo o processo for à última instância.”

* Do O POVO, leia a reportagem do jornalista Cláudio Ribeiro aqui.

Deputada pede o afastamento de Smith e João Melo

Em requerimento encaminhado nesta terça-feira (28) ao Governo do Estado, a deputada Eliane Novais (PSB) solicita o afastamento do presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), Roberto Smith, e do chefe da Controladoria e Ouvidoria Geral, João Melo, até que sejam concluídas as investigações de fraude no Banco do Nordeste (BNB), por parte do Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE).

Os dois foram denunciados esta semana em inquérito civil público. Enquanto Smith era presidente do BNB, Melo ocupava a Presidência do Comitê de Auditoria da instituição.

“É uma forma a assegurar a lisura no processo e resguardar a instituição na qual os dois atuam, tendo em vista que ambos exercem cargos públicos de confiança em órgãos estratégicos do Governo do Estado”, observou a deputada.

O não convite a Ciro

62 1

Da coluna Política, no O POVO desta terça-feira (28), pelo jornalista Érico Firmo:

Como O POVO mostrou sábado, o secretário Ciro Gomes (Pros) descartou a possibilidade de ser ministro de Dilma Rousseff (PT), ao menos neste ano. Suas palavras não deixam dúvida: “Eu não vou, não serei jamais ministro neste governo. Ponto final”, disse ao jornalista Bruno Pontes. Acontece que as informações que chegam de Brasília indicam que nunca houve convite. Aliás, o próprio governador Cid Gomes (Pros) havia dito, em dezembro, que desconhecia qualquer oferta oficial de cargo federal ao seu irmão. “Que eu saiba, não há nenhum convite”.

O que existe, atestam essas mesmas fontes de Brasília, é o desejo de Dilma em ter Cid em seu ministério no próximo governo. Provavelmente na Educação. Já até comentei essa possibilidade, no último dia 15. Mas, como afirmei, não creio que haja encaminhamentos definidos tanto tempo antes do pleito para o mandato em questão, ainda mais numa pasta tão estratégica e tão cobiçada, que jamais esteve em outras mãos que não as do PT desde a posse de Lula.

Com definição ou não, o fato é que essa possibilidade agrada à presidente, confirmam interlocutores. Ela gosta do estilo de Cid e gostaria de tê-lo em sua equipe. Já em relação a Ciro, ela consideraria que não é o perfil mais adequado ao seu ministério.

Acorda, Alice: vai ter copa e não vai ter hospital!

78 4

Em artigo enviado ao Blog, o publicitário e poeta Ricardo Alcântara ressalta de forma criativa a Copa em Fortaleza. Confira:

Alice gosta de viajar através do espelho. Lá, uma floresta mágica de boas notícias abranda os temores de seus dias e renovar seu ânimo com novas promessas de um nunca alcançado horizonte de coisas belas e sublimes. Pobre Alice!

Alice foi a pé ao novo Centro de Eventos e adorou, apesar do look ‘arquibancada de circo’ da nova passarela. Teve seu encantamento abalado, no entanto, ao saber que, entre balas e festins, o colosso fora erguido na 7ª cidade mais violenta do mundo.

Ela também desfez-se em lágrimas ao assistir o civismo performático de uma sessão da Comissão da Verdade, mas, em desalento, leu relatório da ONU onde a tortura recebe carimbo de ‘problema crônico’ no país, inclusive contra menores.

De repente, viu-se em um shopping center onde, contagiada pelo que imaginou ser a eclosão de um novo tipo de contestação juvenil, logo teve o  entusiasmo contrariado: era só um rolezinho de desocupados, apesar da ira dos policiais.

Ela também viu emergir ao horizonte o perfil impávido de um novo líder, mas logo se deu conta: era apenas o Eunício Oliveira, lobo sagaz do mercado eleitoral, erguendo as patas sobre uma nova presa: pobre Alice, pobre Ceará!

Alice sempre sonhou em morar numa cidade que tem metrô. Adora metrô! E aguarda, já desencantada, que as primeiras linhas de Fortaleza saiam de uma fase experimental de uso que já dura dois anos. Alice não entende tanta demora!

Alice vislumbra Neymar campeão do mundo e eleito o melhor do planeta, mas anda desapontada: descobriu que seu ídolo, ao ser transferido para Barcelona, enroscou-se ligeiramente com seu paizão numa lavagem de 38 milhões de euros.

E por falar em Copa, Alice também acreditou que o evento faria uma revolução de mobilidade em Fortaleza, mas agora lhe contam que somente as vias no entorno da Arena Castelão estarão prontas… e nem serão usadas durante a competição!

Lula defende PMDB na aliança Pros-PT no Ceará

O ex-presidente Lula defendeu nesta segunda-feira (27), em São Paulo, a manutenção da aliança Pros-PT-PMDB na sucessão do governador Cid Gomes. O ex-presidente esteve reunido com o deputado federal José Guimarães (PT-CE), que deverá coordenar a estratégia eleitoral do PT no Nordeste.

De acordo com o parlamentar cearense, Lula agendou uma visita ao Ceará na segunda quinzena de março, quando o PT já terá definido a sua estratégia para as eleições de outubro.

Fortaleza e Sobral entre as 30 cidades brasileiras que mais geraram empregos formais em 2013

O Ceará está com duas cidades entre os 30 municípios que mais geraram empregos formais no ano passado. Com 21,2 mil novas vagas, a capital cearense é a quarta no ranking brasileiro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. Já a principal cidade da Região Norte do Estado ficou na 28ª posição, com seis mil postos criados.

Atrás de São Paulo (83,6 mil empregos), Rio de Janeiro (48,9 mil) e Manaus (22,8 mil), Fortaleza ficou na primeira colocação no ranking nordestino. Salvador (16,7 mil) ficou na oitava colocação, enquanto Recife (10,6 mil) aparece na 12ª posição.

Sobral ficou à frente de cidades tradicionalmente geradoras de empregos, como São Bernardo do Campo, Barueri e Osasco, todas em São Paulo.

Impasse entre PMDB e PT faz Lula se reunir com Eunício e Guimarães

Preocupado com a indefinição do cenário eleitoral no Ceará, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai atuar nos bastidores para tentar conduzir um acordo entre as lideranças do Estado. Esta semana, ele se reúne – provavelmente em dias diferentes – com o senador Eunício Oliveira (PMDB) e com o deputado federal e vice-presidente do PT José Guimarães. Eunício pretende concorrer ao Governo do Estado. Guimarães deve ser o nome do PT na disputa pelo Senado, em acordo que envolve apoio ao Pros do governador Cid Gomes na sucessão estadual.

Assim, a manutenção da aliança entre PT e PMDB fica cada vez mais difícil. Em entrevista a um jornal de Natal (RN) no fim de semana, o presidente nacional em exercício do PMDB, Valdir Raupp, admitiu que Ceará e Rio de Janeiro são os casos onde o entendimento entre as duas siglas é mais complicado. “São os dois Estados hoje onde entendemos que está tendo o maior gargalo, o maior problema”, disse Raupp.

Para tentar um acerto, Lula teria convidado Eunício para uma conversa ainda esta semana. Uma fonte peemedebista confirmou a informação a O POVO, mas disse que não há dia certo para o encontro. Eunício retornou ontem dos Estados Unidos e aguarda o chamado. Especulações sobre possível aliança entre ele e o ex-senador Tasso Jereissati (PSDB) teriam acelerado a entrada de Lula na articulação. Tasso é rival histórico do PT. Ele ainda não definiu se disputará a eleição para o Senado.

Guimarães também não confirmou o dia do encontro, mas garantiu que se reunirá com Lula esta semana. Segundo ele, o objetivo do ex-presidente é resolver os imbróglios nos principais estados e garantir um cenário mais tranquilo para a candidatura de Dilma. Apesar das dificuldades em manter a aliança, o deputado reafirma que o PT pretende estar junto com PMDB e Pros na eleição, por considerar que “não é correto espatifar o palanque no Estado”.

Prioridades

Na reunião de hoje, a Executiva deve ratificar candidatura própria do PT aos governos de pelo menos 11 estados. Cinco deles são tratados como prioridade, pela força política que representam e pelos votos que podem reproduzir na corrida pela presidência. São eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. “Se o PT fizer a estratégia de centrar forças nesses cinco, pra mim já resolve a disputa presidencial e é esse o empenho do Lula”, explica Guimarães.

O deputado defende ainda que o partido priorize as eleições para Câmara e Senado, a fim de aumentar a bancada. A meta é dobrar de quatro para oito o número de senadores petistas no Nordeste. O PT deve ter candidatos no Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe.

(O POVO)

Ceará registra 49 homicídios somente neste fim de semana

Subiu para 16,4 a média de homicídios por dia registrados no Ceará, neste último fim de semana, de sexta-feira (24) até esse domingo (26). Foram 49 assassinatos registrados em todo o Estado, segundo informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), número superior a todos os outros fins de semana de janeiro de 2014.

Anteriormente, a maior média desses crimes por dia era de 13, número registrado no fim de semana passado, em que 39 pessoas foram mortas no Estado. Agora, foram 23 pessoas assassinadas no interior do Ceará e 26 em Fortaleza e Região Metropolitana.

O dia mais violento deste fim de semana foi sábado (24), com 22 homicídios, 12 em Fortaleza e Região Metropolitana e 10 no interior. Nesse domingo, sete pessoas foram assassinadas a bala na capital, nos bairros Barroso (duas), Parque Santa Rosa, Sapiranga, Curió, Conjunto Palmeiras e Genibaú. Na Região Metropolitana de Fortaleza, duas pessoas foram também com armas de fogo, em Caucaia e em Maracanaú (no bairro Alto Alegre).

Interior

O Comando de Policiamento do Interior (CPI) registrou, durante todo o fim de semana, 23 homicídios no interior do Ceará. Desses, sete foram registrados na sexta-feira e dez no sábado. Nesse domingo, os seis crimes foram registrados nos municípios de Juazeiro do Norte (dois), Paracuru, Pentecoste, Quixeramobim e Pedra Branca.

(O POVO Online)

União, Estado e Município discutem mobilidade urbana em Fortaleza

O ministro Aguinaldo Ribeiro (Cidades), o governador Cid Gomes e o prefeito Roberto Cláudio discutem nesta segunda-feira (27), no Palácio da Abolição, a partir do meio-dia, as obras de mobilidade urbana em Fortaleza para a Copa do Mundo.

Fortaleza foi destaque ao entregar o primeiro estádio da Copa, após o Governo do Estado concluir em tempo recorde as obras da Arena Castelão, mas atrasou o cronograma das obras de mobilidade e urbana e do Aeroporto Internacional Pinto Martins.

Vamos nós – Esperamos que não haja “puxão de orelha”, como ocorreu na visita do ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, diante do atraso nas obras do Aeroporto Internacional Pinto Martins. O clima promete ser de colaboração mútua, mesmo porque o ministro Aguinaldo Ribeiro e o governador Cid Gomes estarão novamente juntos, na sexta-feira (31), em visita ao Cinturão das Águas do Ceará.

Ceará é um dos casos que mais preocupam o PT

282 1

charge tasso e eunício

Sete estados preocupam o PT, diante da iminência de rompimento do principal aliado à reeleição da presidente Dilma Rousseff: o PMDB. Para os petistas no Brasil, o Ceará é o caso mais delicado, pois a candidatura do peemedebista Eunício Oliveira ao Governo do Estado é tida praticamente como irreversível.

Apesar do senador cearense ter dito que Dilma Rousseff poderia ter dois palanques no Ceará, caso não tenha o apoio do governador Cid Gomes (Pros), a situação se agravou depois do aceno do PSDB. Segundo matéria na Folha de S.Paulo deste domingo (26), o peemedebistas, que seria líder na pesquisa è sucessão estadual, teria sido procurado por Aécio Neves, pré-candidato tucano à Presidência da República, para compor chapa com o ex-governador e ex-senador Tasso Jereissati. A chapa traria Tasso ao Senado e o PR na vice de Eunício Oliveira.

Além do Ceará, o PT está com dificuldades nos estados de Minas Gerais, Paraná, Bahia, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Piauí.

(com informações da Folha de S.Paulo)

O peso de uma decisão

Da coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (26):

Janeiro já chega ao fim. Fevereiro é mês curto. Março começa com Carnaval. Em abril tem a Semana Santa. Depois vem o frisson da Copa do Mundo, que começa em junho. Junho, das fogueiras e fogos, é o mês em que a política ferve em torno das articulações para definir alianças e candidaturas. A seguir, em julho, termina a Copa e a campanha eleitoral entra oficialmente em campo. 2014 é um ano peculiar. Será um ano curto. Curtíssimo.

Na política cearense, alguns poucos cenários vão se estabelecendo. Candidaturas vão se colocando. Em meio ao vácuo, elas começam a se consolidar. É o caso da candidatura de José Nobre Guimarães (PT) ao Senado. É o caso da candidatura de Eunício Oliveira (PMDB) ao Governo do Ceará.

Em busca de entender melhor os acontecimentos, tenho feito uma pergunta a alguns políticos: o que o senador Eunício perde se levar sua candidatura adiante, abrindo uma rachadura na aliança encabeçada por Cid Gomes? Normalmente, os interlocutores levam alguns segundos para oferecer alguma resposta.

As respostas não são conclusivas. Porém, há um consenso. Aconteça o que acontecer de negativo, o senador Eunício e seu PMDB vão saber recompor suas posições. E, é claro, sempre compondo a base do vencedor e ocupando cargos. Portanto, no fim das contas, a compreensão é que não há muito o que perder.

O fato é que a possível candidatura do senador ao Governo, caso se concretize, representará para a política do Ceará um impacto maior do que representou a saída de Eduardo Campos (PSB) da base da presidente Dilma Rousseff.

O motivo é simples: o peso do PMDB é bem maior que o peso do PSB.

Sem o PMDB, a aliança de Cid Gomes perderá mais de um terço do tempo do horário eleitoral na TV. Perderá também alguns prefeitos e parlamentares. Poderá perder até a presença da presidente Dilma, que evitará fazer campanha nos estados em que sua base rachou.

Com um racha na aliança, a disputa política do Ceará muda de condição. Com o PMDB na aliança, é campeonato para ser jogado em apenas um turno. Sem o PMDB, tudo fica imprevisível e o segundo turno torna-se uma possibilidade bem palpável.

O mercado político se entrega às especulações. Fala-se que o PR de Lúcio Alcântara será parceiro certo se Eunício for adiante. Fala-se que Tasso Jereissati (PSDB) espera a definição do senador para decidir se tentará outra vez voltar a Brasília. Fala-se que Eunício já convidou Tasso para uma dobradinha. Verossímeis.

As especulações vão continuar no vácuo que costuma se formar nos meses anteriores às convenções de junho. Até lá, o governador, peça fundamental no tabuleiro, se manterá ao seu estilo. Ou seja, calado e sem oferecer pistas. A postura engrossará ainda mais o caldo das especulações. Normal.

Mas, enquanto isso, Eunício faz questão de se afirmar como candidato. Nos bastidores, mantém conversa com possíveis aliados. Sabe que para ter chances na disputa precisa gerar o segundo turno. Por isso tentará atrair aliados sem esvaziar outras potenciais alianças concorrentes.

Luizianne Lins: Topo ser candidata

185 10

foto luizianne opovo 140126

Há um ano longe do Poder Executivo, a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), parou um pouco para se olhar. Dez quilos mais magra, olhos de menina, a petista anda fazendo coisas de gente que está fora das rodas do poder dos paços e palácios. Quando não está em Fortaleza, num apartamento simples que terminou de pagar com um financiamento da Caixa Econômica, na Aldeota, ela investe em se manter no anonimato no Rio de Janeiro, ao lado de Tiê.

O filho, hoje com 14 anos, adolesceu enquanto ela fazia o papel de prefeita da capital cearense. Quando Tiê rebentou, Luizianne já acumulava cruzadas políticas. “Esse é o primeiro ano da minha vida após 24 anos dentro do parlamento, no Executivo e em movimentos sociais (como líder sindical e estudantil)”.

Tímido e simpático, Tiê está experimentando a mãe de uma outra maneira. No Rio de Janeiro, onde dificilmente são abordados, ele não é o “filho da prefeita” nem tem de escutar indelicadezas ou piadinhas. Habitantes de um apartamento alugado no Leblon, combinaram deixar na garagem, em Fortaleza, o Fiat Pálio da família. De caso pensado, esquadrinha Luizianne Lins. “Lá nos deslocamos a pé ou de bicicleta”, diz, com a tranquilidade de quem se reencontrou com alguns prazeres simples. “Voltei a ir para o cinema, fazia tempo!”.

Fora do poder, a petista também teve de refazer algumas rotinas e costumes. Quando menos esperou, viu-se sem telefone celular. A conta foi a mais de R$ 1.500,00 sem que percebesse – ainda pelo hábito de longas conversas de bastidores políticos que se mantiveram – e a operadora bloqueou a conta da ex-prefeita.

“Sempre usei funcionais, coloquei na ponta do lápis e optei pelos pré-pagos”. Sem constrangimento, riu do dia em que estava falando com o senador Eunício Oliveira (PMDB) e teve que dizer que seus créditos estavam acabando. Pediu que ele ligasse de volta pra ela. “Ele demorou para entender ou acreditar”, brinca com um iPhone e um aparelho mais simples na mão. Ela vai se reacostumando à vida na aldeia.

Luizianne tem agora um orçamento medido. Um bom salário, mas longe dos benefícios legais de gabinete que teve direito como vereadora, deputada estadual e prefeita. Beira hoje os R$ 10 mil por duas atividades: é professora efetiva do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) – licenciada das aulas para fazer o mestrado no Rio – e atua como conselheira do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Por ter ficado entre os cinco primeiros colocado na PUC do Rio, poderia até requerer a bolsa como mestranda. Abriu mão por quem se classificou abaixo dela. “No BNDES, toda semana, avalio projetos e há reuniões a cada três meses”.

Foi um achado ter uma vaga no BNDES “carioca”. A presidente Dilma Rousseff havia lhe oferecido um cargo na Secretaria de Políticas para Mulheres, em Brasília. Mas os planos, principalmente por causa de Tiê e do mestrado, direcionavam para o Rio. Fizesse ou não o sucessor em Fortaleza, iria reorganizar a vida na capital fluminense. “Não queria ser comentarista de governo de ninguém”.

O retorno

Disposta a reeditar 2004, quando saiu candidata a Prefeita de Fortaleza sem o apoio de cardeais do PT local e nacional (o candidato de Lula era Inácio Arruda, do PCdoB), Luizianne diz que “topa ser candidata à sucessão de Cid Gomes”. Não é prioridade nem projeto de vida no momento, ressalta a petista. Voltaria para os embates dos palaques “para tornar menos previsível a campanha”. A política fervilha no sangue.

A seu favor, Luizianne tem uma pesquisa encomendada pelo próprio Partido dos Trabalhadores que a aponta como a segunda maior líder para influenciar as eleições de 2014. O senador José Pimentel confirma. Segundo a ex-prefeita, num cenário sem o ex-governador Tasso Jereissati (PSDB), ela e o senador Eunício Oliveira dividem o potencial de modificar cenários.

Contra todos

Luizianne Lins não é a preferida. O diretório estadual do PT, comandado por Diassis Diniz, um apadrinhado do deputado federal José Guimarães, já declarou que apoiará quem Cid Gomes (Pros) indicar. A intenção dos petistas aqui, segundo Ruy Falcão, presidente nacional da sigla, é angariar votos para a reeleição da “companheira” Dilma.Não importa se haverá dois ou três palanques políticos e qual o pedigree dos aliados. Luizianne não se dá por vencida.

(O POVO)

Ciro Gomes e o ministério de Dilma Rousseff

Da coluna Política, no O POVO desta sexta-feira (24), pelo jornalista Érico Firmo:

O Pros volta a falar na indicação de Ciro Gomes para ministro, mas a possibilidade ainda soa extremamente remota. Ele não demonstrou a menor empolgação e, pelo contrário, rejeitou a ideia mesmo quando foi cogitado para a Saúde, uma pasta muito mais importante e pela qual ele demonstrou interesse em outros momentos. Seria realmente estranho se ele resolvesse agora sair do secretariado do irmão para voltar ao ministério que já ocupou entre 2003 e 2006.

Como a coluna já abordou, o Pros nacional usa o nome dos Ferreira Gomes justamente para abocanhar um ministério de maior expressão. São eles as figuras públicas realmente relevantes da nova legenda. Os sinais que vêm do Palácio da Abolição indicam que o governador Cid Gomes (Pros) já se sente contemplado com a presença de Francisco Teixeira no Ministério. Ele é cearense, foi secretário adjunto de Recursos Hídricos de Ciro no ministério e foi superintendente de Obras Hidráulicas do Ceará e diretor técnico da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado nos governos de Tasso Jereissati (PSDB).

A questão é saber se o comando do Pros se sente contemplado por ele. Com Ciro, não haveria discussão. Mas Teixeira é diferente. Sobretudo para os dirigentes nacionais de uma sigla que nasceu com vocação de nanica e que ganhou volume principalmente devido à adesão do clã que governa o Ceará. Essa cúpula está provavelmente ávida por um poder de que nem imaginava que viria a desfrutar. Com a provável recusa de Ciro, deve ser desencadeada queda de braço dentro do Pros pela ocupação do espaço.

A vergonhosa política das gambiarras

Em artigo no O POVO desta sexta-feira (24), o editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Italo Coriolano, avalia o “puxadinho” no Aeroporto Pinto Martins. Confira:

O que o “puxadinho” do aeroporto Pinto Martins, os carros-pipa que ainda percorrem o sertão e as passarelas metálicas que cruzam a BR-116 têm em comum? Todos são a manifestação mais clara do talento que o poder público brasileiro tem para ser incompetente. Gastam-se milhões de maneira irresponsável. Faz-se do planejamento peça de alegoria nos processos administrativos. Transforma-se o simples em bicho de sete cabeças. E, assim, eleva-se o improviso à tática corriqueira de governo, dificultando de todas as maneiras a saída do Brasil do buraco do atraso.

Na primeira situação, serão R$ 3,5 milhões para um terminal provisório de passageiros coberto por uma tenda e com banheiros dentro de contêineres. Esdrúxulo. Passaremos vergonha no maior evento esportivo já organizado pelo País e ainda veremos essa dinheirama toda ir parar na lata do lixo. Enquanto isso, falta verba para equipar postos de saúde, professores vivem na quase miséria por causa dos baixos salários, milhões de brasileiros moram dentro do esgoto diante da falta de saneamento e uma crise na segurança pública provoca a morte de centenas todos os dias.

No caso dos carros-pipa, o uso desse tipo de equipamento em pleno século XXI poderia ter sido dispensado há um bom tempo, caso as obras de infraestrutura hídrica previstas para a região tivessem sido executadas dentro do prazo e com qualidade. A transposição do Rio São Francisco, por exemplo, foi prometida para 2012. Estamos em 2014 e a intervenção não chegou nem na metade. O custo inicial de R$ 4,6 bilhões já passa da casa dos R$ 8 bilhões. Durma-se com um barulho desses. Falta de zelo com os recursos do povo que, nessa área, atinge também projetos mais simples, como a adutora de Itapipoca. Os canos não aguentaram a pressão da água e estouraram em vários pontos. Em alguns trechos nem cano havia. E lá se vão mais verbas para praticamente refazer a obra. Até o governador teve de virar encanador para o problema não ficar ainda mais grave.

Já as passarelas da BR-116 que balançam com o mais fraco dos ventos são motivo para o responsável pelo setor arrumar suas coisas e pedir demissão. Por favor, alguém me explica qual é a dificuldade de tirar do papel esse tipo de construção? Não é uma hidrelétrica nem uma linha de metrô. É um pedaço de concreto armado de alguns poucos metros que daria tranquilidade para a travessia de milhares de moradores. Enquanto as estruturas definitivas não são feitas, as sete temporárias – duas na BR-222 – deverão sair por R$ 7,3 milhões. Gambiarras que custam muito caro para o bolso do contribuinte e para o futuro do Brasil.