Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Governo amplia Área de Proteção Ambiental do Pecém

Da Coluna Política, assinada pelo jornalista Carlos Mazza, no O POVO desta segunda-feira, eis o tópico “Mudança Ambiental. Confira:

O governo Ceará ampliou de 122,79 hectares para 9.015,12 hectares a antiga da Área de Proteção Ambiental (APA) do Pecém, em São Gonçalo do Amarante e municípios próximos.

Com a ampliação, a área foi também rebatizada para APA das “Dunas do Litoral Oeste” e passa a contar com um regramento diferenciado para a concessão de licenças para obras, operação de serviços e afins.

Empresários e gestores municipais foram críticos à maior proteção, que poderia, segundo eles, “estrangular” o potencial econômico do Porto do Pecém.

(Foto – Arquivo)

Segurança Pública: como lidar com esse desafio

Com o título “Segurança Pública: como lidar com esse desafio”, eis artigo do jornalista Ricardo Moura, pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Violência da UFC. Ele aborda casos recentes de violência e vaticina: quanto mais armas, mais mortes. Lamenta certa glamourização. Confira:

Muito tem sido dito e escrito sobre as causas que levam jovens e adolescentes do sexo masculino a cometer assassinatos em massa. É preciso, passados os momentos iniciais de choque e pavor, analisar o fenômeno com a serenidade e a profundidade necessárias. Seguem algumas contribuições da coluna para a ampliação do debate:

A ferramenta não é a culpada. Os jogos eletrônicos e fóruns de internet costumam ser os primeiros a serem responsabilizados quando uma tragédia como essa ocorre. Não há evidências cientificas, contudo, que jogar videogame transforme a pessoa em um assassino, assim como a deep web não é a grande vilã. Tratam-se de ferramentas cujo uso é conferido pelos sujeitos. O assassino da Nova Zelândia se valeu do Facebook para dar publicidade ao seu ato. Vamos criminalizar as redes sociais? Ensinar a usar essas tecnologias com maior responsabilidade e investir em inteligência parecem ser alternativas mais razoáveis.

A frustração é o grande motor. Em sua maioria, os atiradores se sentem incapazes de fazer parte de uma sociedade dividida entre “vencedores” e “perdedores”. Baixa estima, desprezo por si mesmo e pelos outros são sentimentos comuns que acabam sendo manipulados por pessoas mais experientes. A atitude-padrão varia da segregação à exposição ao ridículo de quem não consegue se adequar ao que definimos como “normal”. Mais que nunca, precisamos criar espaços de escuta e de acolhida para lidar com quem se sente assim. Prevenir para depois não remediar.

A misoginia precisa ser combatida. O atirador de Realengo, no Rio de Janeiro, disse que seus alvos preferenciais eram mulheres. Nos EUA, jovens que não conseguem estabelecer relacionamentos amorosos canalizam suas frustrações em atos de violência contra as meninas, como se elas fossem culpadas por essa situação. É preciso que os meninos sejam educados a se tornar parceiros das meninas nessa nova realidade em que os papéis sociais estão se tornando mais igualitários. Não podemos admitir que adolescentes e jovens do sexo feminino sejam assassinadas como se fossem meros objetos da perversão alheia.

Quanto mais armas, mais mortes. Há duas escolhas para governantes e parlamentares: adotar e reforçar políticas que preservem vidas humanas ou atender os interesses da bancada da bala. Achar que professores e empregados devem andar armados como forma de dar mais segurança às escolas é um disparate que só beneficiará aqueles que lucram com o negócio das armas. Após a chacina de 49 pessoas na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, a primeira-ministra anunciou que defenderá a proibição da venda de armas semiautomáticas (que permitem maior quantidade de disparos em menor tempo). Estamos falando de um país de 4,7 milhões de habitantes que em todo o ano de 2017 registrou apenas 35 homicídios. Imagine as consequências de uma liberação total das armas em uma sociedade na qual 35 pessoas são assassinadas a cada seis horas.

Redes criminosas alimentam os ataques. Não raro por trás dos atiradores há grupos organizados de pedófilos, neonazistas e traficantes de armas que se beneficiam dos atentados ao utilizá-los como instrumento de promoção de seus ideais. O criador do fórum em que os jovens de Suzano trocavam mensagem foi preso ano passado por perseguição a mulheres e disseminação de conteúdo de ódio (misógino, homofóbico e racista) na internet. Amparada pela Lei 13.642/2018, conhecida como “Lei Lola”, a Polícia Federal vem realizando operações no sentido de coibir tais práticas. O nome é uma referência a Lola Aronovich, professora universitária que, durante cinco anos, foi ameaçada por tais grupos.

A violência não pode ser glamourizada. Os meios de comunicação e a indústria do entretenimento precisam mudar sua abordagem em relação aos atentados. Passou da hora de darmos publicidade gratuita ou romantizar esse tipo de prática. O foco das atenções deve estar no sofrimento das vítimas e não em quem atira. Os ataques cometidos em Suzano, Realengo e Christchurch são atos covardes cometidos contra vítimas inocentes e devem ser tratados como tais. Disparar uma arma a esmo ferindo e matando pessoas tem de ser vista como uma atitude estúpida e não como algo valoroso.

Há diversos protocolos sobre como abordar esse tipo de acontecimento de forma a neutralizar o efeito de imitação que ele gera. Em um dos fóruns usados para troca desse tipo de mensagem ao qual a coluna teve acesso, um usuário escreve abaixo da imagem de um dos atiradores de Suzano: “Atenção, 2020 serei o próximo. Preciso de ajuda”. Como se vê, esse pesadelo ainda está longe de terminar. Devemos estar preparados.

*Ricardo Moura,

Jornalista e pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Violência da UFC.

A Maratona do ator Edmilson Filho, o Francisgleidson de Cine Holliúdy

O ator e humorista Edmilson Filho, o “Francisgleidson” de Shaolin do Sertão, está com a bola toda.

Tao logo terminou a pré-estreia do filme Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral, em Fortaleza, na última semana, voltou para o Rio onde, na Globo, concluirá sua participação na minissérie “Os Ronis”.

Depois disso, Edmilson embarca para os EUA, onde mora com a família.

(Foto – Divulgação)

Tasso Jereissati – Momento é propício para aprovar a reforma da Previdência

Apesar de crítico ferino da atual gestão, o senador tucano Tasso Jereissati mostra forte preocupação com o possível fracasso da agenda econômica do governo. Em entrevista ao Valor Econômico desta segunda-feira, ele diz que quer ajudar a aprovar a reforma da Previdência, mas é contrário à adesão formal do PSDB ao governo.

Para Tasso, a visão “marcadamente conservadora dos costumes, ponto central da agenda do PSL e do presidente Jair Bolsonaro, é uma diferença clara” entre o grupo político que está no poder e os tucanos.

“Nosso espaço é este, uma visão liberal na economia, bastante liberal nos costumes e que vê o Estado como elemento regulador e atuante na questão dos desequilíbrios sociais”, observou.

Para Tasso, relator da Comissão Especial do Senado que acompanhará a Reforma da Previdência, nunca houve momento tão propício à aprovação dessa matéria. Mas ele lembra que o tempo corre contra o governo e as maiores dificuldades sequer começaram.

“A pressão das corporações [do funcionalismo público] ainda nem começou”, advertiu. O tempo “ótimo” para o governo colocar a reforma em tramitação, que seriam os dois primeiros meses do mandato, já foi perdido. “Na Câmara, tem que passar até julho. Voltando do recesso parlamentar sem ter resolvido na Câmara, fica muito difícil. Passa uma coisinha ou outra, mas bem magrinha.”

Na opinião do senador, o problema está no próprio governo e, essencialmente, nas atitudes do presidente. “Parece que Bolsonaro ainda não assumiu o papel de presidente da República. Ele está fomentando a discórdia. É a antítese do que um presidente quer para o seu governo”, afirma.

Tasso lamenta que o governo do presidente Jair Bolsonaro esteja queimando capital político com questões “inúteis”, bate-bocas entre ministros e contradições internas, como a existente entre a agenda liberal e “globalista” do ministro da Economia, Paulo Guedes, e a antiglobalização defendida pelo chanceler Ernesto Araújo.

 

Carlos Mesquita, o vereador pecilotérmico

947 1

O vereador Carlos Mesquita anda lépido pela Câmara Municipal.

Ele integra as fileiras do Pros e comemora que o deputado federal Capitão Wagner, dirigente estadual da sigla, esteja liderando pesquisas rumo ao Paço. A Paraná Pesquisas apontou o Capitão em primeiro com 40%.

Mas, ao mesmo tempo, Mesquita é da base de apoio do prefeito Roberto Cláudio (PDT), onde já ocupou, inclusive, o cargo de titular da Secretaria Regional III.

Carlos Mesquita, no entanto, anda matutando sobre seu futuro político. Principalmente, porque 2020, ano do pleito municipal, bate à porta.

Entre seus colegas de Câmara Municipal é conhecido como político pecilotérmico, pois se adapta muito bem às temperaturas políticas.

(Foto – CMFor)

Dia de São José – Na véspera do santo, chove em apenas 33 cidades do Ceará

Nesta véspera do Dia de São José, até o começo da manhã desta segunda-feira, choveu em apenas 33 municípios no Ceará, de acordo com boletim da Funceme. Em Fortaleza, o tempo promete fortes chuvas nas próximas horas.

Confira as 10 maiores chuvas até agora

Coreaú (Posto: Sitio Urubu) : 38.0 mm

Granja (Posto: Granja) : 38.0 mm

Caucaia (Posto: Sitios Novos) : 24.0 mm

Coreaú (Posto: Coreau) : 19.0 mm

Meruoca (Posto: Meruoca) : 16.0 mm

Alcântaras (Posto: Alcantaras) : 14.0 mm

Crateús (Posto: Aeroporto(crateus)) : 14.0 mm

Barreira (Posto: Barreira) : 12.0 mm

Itaitinga (Posto: Paço Municipal) : 11.0 mm

Mulungu (Posto: Mulungu) : 10.8 mm

Agentes municipais de segurança podem ganhar um Núcleo de Apoio Psiquiátrico

A criação do Núcleo Especial de Atendimento Psiquiátrico e de Assistência Social para agentes de segurança municipais.

Eis o que quer o vereador Julierme Sena (Pros), num projeto de indicação em tramitação na Câmara Municipal de Fortaleza. Julierme diz que seria importante apoio para o estresse vivido por guardas municipais e agentes de transito.

(Foto – CMFor)

Ônibus cai num buraco na avenida Bezerra de Menezes e provoca grande engarrafamento

924 15

O clima é de engarrafamento na Avenida Bezerra de Menezes, sentido Caucaia-Centro. Tudo em consequência de um ônibus – Linha 200 (Antonio Bezerra-Centro), que acabou com uma das rodas atoladas num buraco situado no fim dessa via, quase no cruzamento com a Avenida Padre Ibiapina (Bairro Farias Brito).

O veículo continua no local e os passageiros aguardando outro transporte. Agentes da AMC já chegaram ao local.

(Foto – Vinícius França)

Prefeito Roberto Cláudio puxa caravana de vereadores que participará em Brasília da convenção do PDT

O prefeito RC entre os vereadores Benigno Júnior e Iraguassu Filho.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, o presidente da Câmara Municipal, Antonio Henrique, e um grupo de vereadores embarcaram na madrugada desta segunda-feira para Brasília. Ali, vão participar da convenção nacional do PDT que vai reeleger Carlos Lupi presidente da legenda, com o deputado federal cearense André Figueiredo também mantido na vice-presidência.

Roberto Cláudio disse que o PDT continuará sua postura de oposição ao governo de Jair Bolsonaro, mas, dentro do objetivo de colaborar e questionar o que considerar nocivo para os trabalhadores.

Dentro desse cenário, o prefeito afirmou que o partido tem uma proposta alternativa à reforma da Previdência Social oriunda do Planalto. Já estão em Brasília também o senador Cid Gomes e o ex-ministro Ciro Gomes, além do grupo de parlamentares estaduais e federais do pedetismo.

DETALHE – Roberto Cláudio é o presidente do PDT de Fortaleza.

DETALHE 2 – O prefeito RC informou que vai aproveitar estada em Brasília também para tratar da burocracia de empréstimos junto ao Banco Mundial e Banco Latino-Americano de Desenvolvimento (CAF).

(Foto -= Paulo MOska)

Dunas da Sabiaguaba serão tema de audiência pública no Ministério Público Estadual

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira:

A retirada irregular de areia das dunas do Parque Municipal Natural das Dunas da Sabiaguaba será pauta, na próxima quarta-feira, 20, de uma audiência pública convocada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE).

Os fiscais da lei querem saber por qual motivo o Departamento Estradas e Rodagens (DER) vem sendo constantemente denunciado por desmonte nessa Unidade de Conservação.

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), responsável pela gestão do parque, também terá de explicar por que vem autorizando a retirada da areia. O motivo seria a invasão da duna na CE-010. No entanto, falta lembrar ao Poder Público que o errado ali é a existência de uma via no meio de dunas móveis.

Quando se construiu a rodovia, em 2011, já se sabia que o local não era apropriado para a pista. Várias ações deram conta da ilegalidade. A audiência ocorrerá às 8h30min, no auditório das Promotorias Cíveis e Especiais (Bairro José Bonifácio).

(Foto – O POVO)

MP do Ceará investiga ameaças a duas escolas

391 1

A cautela tem pautado a investigação preliminar em torno de duas denúncias de supostos planos de ataques a duas escolas públicas no Ceará. Tão logo se confirmou a existência de um boletim de ocorrência feito em Fortaleza e a troca de mensagens entre um jovem e um adolescente no município de Frecheirinha, na região Norte do Estado, uma promotora e um promotor de Justiça, um delegado, policiais militares e pelo menos um deputado estadual trataram cercar os indícios de ameaças e agiram preventivamente.

A primeira preocupação, de acordo com uma fonte ouvida pelo O POVO que pediu para não ser identificada, era não gerar pânico entre estudantes, familiares e funcionários de escolas, tanto públicas quanto privadas. E nem contribuir com um suposto efeito dominó a partir da tragédia de Suzano, em São Paulo. Na última terça-feira, um jovem e um adolescente mataram sete alunos e duas funcionárias da escola estadual Professor Raul Brasil e, depois, se suicidaram. Antes, um deles já havia matado o tio em uma concessionária de veículos.

Em Frecheirinha, uma promotora de Justiça recebeu a informação de que dois homens, por coincidência um jovem de 25 anos e um adolescente, estariam combinando pelo Facebook um atentado a uma escola da rede estadual. A conversa acabou sendo copiada por outros internautas e enviada para autoridades do município.

A princípio, os diálogos nas redes sociais poderiam ser apenas “brincadeira de mau gosto” entre um estudante (o adolescente) e o adulto – que é ex-aluno da escola provável alvo da ação. Mas, para se antecipar a possibilidade de tragédia, a promotora de Justiça Emmanuela Braga, da comarca de Frecheirinha, decidiu se comunicar com o promotor André Clark – diretor do Centro de Apoio Operacional Criminal do Ministério Público (Caocrim), em Fortaleza.

Na capital, decidiram pedir à Justiça a autorização para se cumprirem dois mandados de busca e apreensão na casa dos suspeitos. Além disso, o Caocrim notificou os pais do ex-aluno e do estudante a comparecerem ao Ministério Público.

Os mandados foram liberados e os dois rapazes levados para delegacia do município. Surpresos, os pais dos dois acompanharam a busca e apreensão. O jovem foi preso por acusação de planejamento do ataque, mas a Justiça mandou soltá-lo no final da tarde de ontem. Notícia que não agradou a promotora de justiça. O adolescente foi liberado por falta de evidências da intenção de fazer parte do atentado, mas será acompanhado segundo O POVO apurou.

A promotora Emmanuela Braga pedirá, esta semana, que a Secretaria da Saúde do Município e equipamentos que trabalham com acolhimento de crianças e adolescentes façam o acompanhamento psicológico e social dos dois suspeitos.

A ideia também, reforçou outra fonte ouvida pelo O POVO, além de investigar criminalmente o que poderia dar numa catástrofe, é desmotivar qualquer possibilidade de atitudes que levem ao que aconteceu em Suzano. E, ainda, estudar estratégias para que as escolas reforcem ações para evitar a possibilidades de violência e bullying no ambiente escolar.

Além da investigação de Frecheirinha, outro episódio foi registrado no Ceará. Em Fortaleza, um boletim de ocorrência a que O POVO teve acesso, dá conta de que alguém, com um perfil anônimo no Facebook, ameaça promover uma chacina numa escola pública estadual. A denúncia chegou ao diretor do colégio por estudantes e pais de alunos. O Caocrim também acompanhará os desdobramentos da apuração.

Os dois casos, de Freicherinha e Fortaleza, não têm relação um com o outro.

Jovem diz que diálogos eram um “teste social”

O jovem que enviou as mensagens planejando um suposto ataque a uma escola pública em Frecheirinha (a 386 km de Fortaleza), afirmou que a história não passava de um “teste social”. Em um áudio de WhatsApp, a que O POVO teve acesso, o ex-estudante da escola pede a um amigo que o ajude a desfazer a suposta confusão iniciada por ele no Facebook.

“Mano, se tu puder me fazer um favor… Pegar o contato de um WhatsApp de alguém da Polícia pra eu explicar isso… Esse pessoal querem fazer uma baderna monstra pra nada. Eu não fiz nada, era apenas um teste social”. Segundo um policial, ouvido pelo O POVO, teria sido um mal-entendido e alguém acabou separando trechos em que o ex e um atual aluno da escola “estavam falando besteira nas redes sociais”.

“Velho, não sei nem o que falar que tipo de pessoas são essas aí (quem passou as denúncias para a Polícia e para o Ministério Público). Eu fiz, não estou mais fazendo, um teste social. Pra ver o que as pessoas estão fazendo. Porque todo mundo tá julgando o menino lá (um dos assassinos da escola em São Paulo)… Falando: Desgraçado! Que monstros! Porque fizeram aquilo na escola”, diz o áudio.

De acordo com o jovem, ao escrever no Facebook que tinha um plano para matar estudantes de um colégio em Frecheirinha, ele queria saber “quantas pessoas sofrem bullying na escola” e qual seria a reação diante de uma suposta ameaça.

“Não tem nada a ver com governo que tá liberando arma, com Bolsonaro. Não tem nada a ver com jogo (as causas do atentado em São Paulo). Eu conversei com o (adolescente) e postei nos stories. Queria ver o que esse pessoal ia falar. Se iam levar na brincadeira; se iam levar a sério; se vinham falar comigo; se iam julgar ou me ajudar…”.

Para o rapaz de 25 anos, que foi alvo de prisão após as postagens e denúncias feita por internautas, os dois autores da tragédia em Suzano (SP) mataram as oito pessoas no ambiente escolar porque tinham problemas psicológicos e precisavam de ajuda, não de mais problemas. “Só fiz um teste social, nada na maldade. Até já retirei dos meus status. Disse que era um teste, mas ninguém se ligou nisso. Todo mundo printou a parte que eu falava de atentado. O pessoal é hipócrita, não tem atentado nem porra nenhuma, nada a ver”, se justificou o jovem que foi preso e, no final da tarde de ontem, libertado pela Justiça.

(O POVO – Repórter Demiti Túlio)

Ubajara – Risco em barragem afeta mais de 500 famílias

Uma das margens da barragem do Granjeiro, em Ubajara (a 326 km de Fortaleza, na Serra da Ibiapaba), se tornou um canteiro de obras. O maquinário pesado tenta solucionar às pressas o risco de rompimento do reservatório. A estimativa da Defesa Civil do Estado e do prefeito da cidade, Renê Vasconcelos (PDT), é de que, em caso de ruptura, mais de 500 famílias ribeirinhas seriam atingidas. Entre as ações de contenção está o fechamento de fenda na parede do reservatório, a limpeza do vertedouro e a construção de novo sangradouro. Os moradores do entorno do rio Jaburu, que receberam no sábado à noite a ordem de evacuação da área, só podem retornar às residências após autorização da Defesa Civil.

“O apelo que se faz é para que as famílias respeitem o prazo. Estamos tentando adiantar todo o trabalho para terça-feira (19) fazer essa autorização, mas vai depender muito do volume de chuvas que cai, principalmente nas cabeceiras do açude”, afirma o prefeito, que foi ao local na tarde de ontem. Conforme ele, a Defesa Civil do Estado foi acionada e os reparos começaram na terça, 12, mas foi no sábado, 16, com o grande volume de chuvas, que a situação de emergência foi decretada e as famílias precisaram ser removidas. Mesmo com o risco, a todo momento moradores de comunidades próximas acessam o canteiro de obras.

A barragem, que é de propriedade da empresa Agroserra, apresentou uma fenda por processo de erosão, o que gerou o perigo. De acordo com Rogério Menescal, especialista de barragens da Agência Nacional de Águas (ANA), que está no local, todos os procedimentos possíveis de responsabilização da empresa foram tomados pelo órgão. Por se tratar de reservatório que passa por dois estados (Piauí também), é a ANA quem monitora e fiscaliza.

“O proprietário continua omisso, são intervenções que a ANA não deveria estar fazendo, muito menos o Estado e o Município, mas justamente numa ação de socorrer a população estão assumindo essa responsabilidade. Tendo em vista a postura do proprietário de que não vai manter a barragem adequadamente e nem colocá-la em condições de segurança adequadas, a orientação é esvaziar o nível do reservatório até uma cota que aumente o nível de segurança”, explica.

Dono da Agroserra, Avelino Forte (irmão do ex-deputado federal Danilo Forte, hoje no PSDB) nega ter sido autuado pela ANA por danos estruturais, sendo a única notificação recebida por questões “burocráticas”. A ANA afirma, em nota, que a empresa é autuada desde 2017, sendo o embargo provisório realizado na semana passada devido a “uma erosão significativa no talude a montante (rio acima) da barragem”. Avelino Forte rebate: “Tenho um laudo da ANA dizendo que todos os problemas (estruturais) que tinham lá tinham sido sanados”. Ele afirma que, desde 2013, quando foi feito esse laudo, fiscais não haviam voltado à barragem até terça-feira, 12, quando foi determinado embargo provisório.

A barragem tem cerca de 40 anos, mas está na posse da empresa desde 1993. O proprietário diz que não possui a planta da construção, documento solicitado pela ANA para outorga.

Avelino conta que a erosão se deu após três dias de chuva com rajadas de vento e que a empresa atuou junto à Defesa Civil para conter o defeito com sacos de areia e impedir vazamentos de água. Para a ANA, o embargo temporário tem como objetivo “fazer com que a empresa adote medidas imediatas de segurança para minimizar os riscos de rompimento da estrutura, tendo em vista a existência de 15 famílias que vivem no vale a jusante (abaixo) e podem ser atingidas”.

  • Leia mais aqui.
  • Leia mais também aqui.
  • (O POVO – Repórter -Eduardo Talicy e Heloísa Vasconcelos)

Criança desaparece na correnteza do Rio Cocó

230 1

Uma criança de nove anos de idade está desaparecida desde sábado, 16. O desaparecimento ocorreu em meio à correnteza do Rio Cocó, nas proximidades do bairro Jangurussu, em Forraleza. A informação inicial, divulgada pela Associação Comunitária Dom Aloísio Lorscheider.

O Corpo de Bombeiros foi acionado no mesmo dia e se deslocaram-se até o local. No entanto, não encontraram a criança. As buscas foram reiniciadas na manhã de domingo, 17. Nesta segunda-feira, a equipe de mergulhadores retomará o trabalho.

O POVO esteve no Jangurussu no sábado, 17, e constatou muitas crianças e adolescentes nadando e realizando acrobacias em meio à correnteza do rio após o aumento do nível da água em função das chuvas. (Jéssika Sisnando)

(O POVO – Jéssika Ssnando)

Cargos Federais – Disputa mexe com parlamentares cearenses

As tratativas para a ocupação de cargos federais no Ceará de segundo e terceiro escalões ganharam força nos últimos dias. O coordenador da bancada local na Câmara dos Deputados, Domingos Neto (PSD), dará mais um passo hoje. Ele encontrará um dos condutores da questão, o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Segundo ele, estará em pauta a ocupação destes postos no Estado e a permanência do Banco do Nordeste (BNB) – o Planalto ventila a possibilidade de fundi-lo ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para ele, a união não deverá acontecer.

“O Governo percebeu que isso não tem chance de passar e a mera especulação atrapalharia a construção de uma base de apoio”, opina Neto.

Antes, na semana passada, o coordenador esteve com a líder de Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional, a deputada Joice Hasselman (PSL). Segundo diz, a parlamentar o entregou lista com nomes para 14 órgãos federais. O total de repartições no Estado, contudo, gira em torno de 40.

Sobre o número ainda distante do total, Neto afirma ter ouvido de Joice que os ministros ainda acertam os escolhidos.

A Companhia Docas do Ceará é um dos principais postos, mas Neto afirmou não estar na lista entregue pela pesselista, assim como outros ligados a Minas e Energia.

As principais definições Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Parlamentares cearenses que dão sustentação ao Governo Federal, 10 entre 22, não poderão fazer indicações para todas as áreas. As consideradas nomeações técnicas ficarão sob alçada exclusiva de ministros.

O deputado adiciona ainda que as indicações liberadas estão ocorrendo mediante assinatura ao lado do nome do indicado, que representa responsabilidade pela nomeação, mas não só isso.

O parlamentar que quiser rubricar ao lado de um indicado estará, extraoficialmente, afirmando que votará a favor da reforma na Previdência Social. “Se o governo quiser condicionar isso, a maioria dos 10 vai discordar”, avalia Neto. Assim, diz que deliberará sobre a questão com a base cearense.

Um dos integrantes desta base, Capitão Wagner (Pros), confirma ter escutado nos corredores do Congresso a condição da assinatura. “Não vou indicar ninguém condicionado a votar em reforma”, adianta. O capitão reformado da PMCE é contra alguns pontos do texto, a exemplo das condições impostas a trabalhadores rurais.

Para Wagner, apesar de as indicações estarem sendo baseadas em critérios técnicos – mesmo se forem políticas – a condução é conturbada.

“Só pra você ter noção, um dos deputados federais do Ceará tentou agendar reunião com o diretor de infraestrutura do Dnit, que só pode receber na presença do general que dirige (diretor-geral, o general Antonio Leite dos Santos Filho). Isso demonstra que o general não confia nos políticos e no seu próprio assessor. Isso é ruim pro órgão”.

O deputado Heitor Freire (PSL) minimiza a questão envolvendo assinaturas. “Se a pessoa quer fazer parte da estrutura do governo ela tem que se comprometer com a agenda do governo”, argumenta.

Ele assegura que votará a favor de toda e qualquer pauta vinda do Planalto, sem reivindicar indicações em troca. “Sou e serei fiel à pauta do governo Bolsonaro”. O líder do PSL no Ceará pondera que se for solicitado poderá dar contribuições.

Sobre os colegas de bancada e suas deliberações, Freire afirma não ter informações, já que não vai aos encontros. Ele entende que isto significa independência em relação ao grupo.

Apesar disso, avalia que os indicados para cargos relevantes não poderão ter vínculos ou concepções relativos à esquerda. Usará, inclusive, a tribuna da Câmara para denunciar eventuais quadros com esta preferência ideológica, além de alertar ministros.

Por outro lado, em cargos com menor poder de influência, não vê problemas, já que as pessoas podem mudar. Exemplifica o ex-senador Magno Malta, “maior petista que tinha no Brasil”, hoje apoiador do presidente da República.

Ainda segundo Freire, Joice reúne competências para protagonizar estes diálogos. Classifica a deputada como “altamente qualificada” e “bem quista” na Câmara, com capacidade para guiar o processo de escolha de nomes por parte do Governo.

A líder do Governo no Congresso foi procurada por meio da assessoria, que disse que ela não falaria sobre o caso, e do próprio celular desde a última quinta-feira. Ligações resultaram em caixa postal. Mensagens no WhatsApp foram visualizadas, mas não respondidas. Entres os questionamentos, o número de órgãos federais na lista e a relação com os ministros.

Números
22

deputados formam a bancada federal do Ceará

10

destes parlamentares integram a base de Jair Bolsonaro (PSL)

12

deputados, entre opositores e independentes, não participam de diálogos

Ranking da Corrupção

O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou em 22/11/2018 órgãos federais com maior potencial de corrupção. O mapeamento foi entregue à equipe de Jair Bolsonaro (PSL), à época em transição.

Foram 287 órgãos federais detectados com risco de possíveis fraudes e corrupção. O índice vai de zero a um, sendo um o mais alto risco de corrupção. No Ceará, o ranking ficou da seguinte maneira:

1º – Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) – 0,91 (risco muito alto)

2º – Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) – 0,83 (risco alto)

3º – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) – 0,77 (risco alto)

4º – Companhia Docas do Ceará (CDC) – 0,56 (risco médio)

5º – Universidade Federal do Ceará (UFC) – 0,54 (risco médio)

6º – Universidade Federal do Cariri (UFCA) – 0,49 (risco médio)

7º – Banco do Nordeste (BNB) – 0,29 (risco médio)

(O POVO – Repórter Carlos Holanda)

Festa Anual das Árvores é aberta neste domingo no Cocó

Com a presença de seis prefeitos e de representantes do Governo do Ceará, da UFC, de ONGs, além de pessoas que prestigiaram o programa Viva o Parque, a Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema) abriu neste domingo (17), no Cocó, a Festa Anual das Árvores (FAA) 2019, que seguirá até o próximo domingo (24).

O tema deste ano é “Compostagem – Transformando resíduo orgânico em adubo”, quando a Sema direcionará todos seus projetos para o fomento da Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos no Estado.

O secretário Artur Bruno assinou protocolos de revitalização de oito viveiros regionais para produção de mudas, lançamento do Plano de Coletas Seletivas múltiplas para 103 municípios, além de anunciar o plantio de 12.400 mudas com parceiros (C. Rolim Engenharia, Unimed Fortaleza e Chesf).

(Foto: Divulgação)

Capitão Wagner visita área de alagamento com parlamentares do PROS

292 2

O deputado Capitão Wagner, pré-candidato á Prefeitura de Fortaleza pelo PROS, visitou neste domingo (17) o Conjunto João Paulo II, no bairro Barroso. A área sofreu inundação este mês, após o acumulado de 210 milímetros de chuva na primeira quinzena de março.

Capitão Wagner esteve acompanhado dos vereadores Sargento Reginauro, Márcio Martins, Julierme Sena, do deputado estadual Soldado Noelio e do senador Eduardo Girão.

(Foto: Divulgação)

Domingo é marcado por poucas chuvas no Ceará

Somente 35 municípios cearenses registraram chuvas neste domingo (17), segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A maior precipitação ocorreu em Granja, no Noroeste do Estado, a 300 quilômetros de Fortaleza, com 83 milímetros. Choveu ainda em Meruoca (46 mm), Morrinhos (38 mm), Barroquinha (32.1 mm), Marco (29 mm), Amontada (26 mm), Viçosa do Ceará (23 mm) e Beberibe (21 mm).

Em Fortaleza, a maior chuva ocorreu na área da Messejana, com 15 milímetros. No Castelão, a precipitação chegou a 4.1 milímetros.

Para esta segunda-feira (18), a Funceme prevê chuva em Fortaleza na madrugada e no início da manhã, com mínima de 24°C e máxima de 31°C.

(Foto: Arquivo)

“Quem não saiu de casa ainda, por favor, saia”, pede prefeito de Ubajara após barragem apresentar risco

Frisando que a situação está tranquila, mas ainda há riscos, o prefeito de Ubajara, Renê Vasconcelos, reforçou pedido para que os moradores da área do leito do rio Jaburu deixem as suas casas. O trabalho de remoção das famílias começou ainda na noite desse sábado, 16, e segue neste domingo, 17, após a barragem do açude Granjeiro apresentar riscos. Mais de 250 famílias já foram retiradas da área, conforme o Corpo de Bombeiros do Estado. O açude é particular e está localizado entre Ubajara e Ibiapina, a cerca de 320 quilômetros de Fortaleza.

“Graças a Deus, a parede (do açude) continua intacta, o pior já passou, mas ainda assim a gente tem que obedecer o aviso da Defesa Civil. Vamos manter a remoção. Hoje ainda estamos com as equipes trabalhando. Quem não saiu de casa ainda, por favor, saia. Não está 100% fora de perigo. O pior já passou, mas a gente tem que se preparar 100% pra que não tenha risco nenhum”, disse Vasconcelos em vídeo compartilhado no próprio Facebook.

A Prefeitura iniciou operação de abertura de sangradouro do açude nas primeiras horas deste domingo, 17. “Hoje vamos focar na construção pra que a gente consiga baixar a cota do açude pelo menos pela metade”, disse o prefeito.

Foi montado um gabinete emergencial para acompanhar e coordenar a operação de evacuação das áreas que poderiam ser afetadas pelo rompimento. Os moradores estão sendo levados para casas de familiares ou para o Santuário da Mãe Rainha, onde, conforme o prefeito, foi montado alojamento.

(O POVO Online / Foto: Divulgação)