Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Agenda da visita de Campos e Marina ao Ceará é definida em Brasília

geovanana

A pré-candidata ao Senado pelo PSB/Rede Sustentabilidade no Ceará, Geovana Cartaxo, vai se reunir nesta segunda-feira, em Brasília, com a ex-senadora Marina Silva e com membros da coordenação nacional da Rede.

O objetivo é discutir a organização da Rede no Estado, bem como a visita de Marina e do presidente nacional do PSB e pré-candidato a Presidência da República, Eduardo Campos, ao Ceará. Os dois cumprirão agenda em Fortaleza e na Região do Cariri na segunda quinzena deste mês.

Nilto Maciel, literato e mancheias

niltomaciel

Com o título “Nilto Maciel, literato a mancheias”, eis artigo do professor Vianney Mesquita. Uma homenagem a este escritor cearense que nos deixou nesta semana. Confira:

Observa-se hoje, nas letras, uma crescente inflação de publicações, a qual segue exatamente a da moeda, com a mesmíssima depreciação do papel produzido (Fernand Henri Vanderem. * Paris, 1864; + 1939).

Já se expressou, reiteradas vezes, a ideia de não ser bom para a higidez da elocução inaugurar um escrito com asserção negativa. Desta feita, porém, não há jeito, de sorte a pedir a indulgência dos estilistas para declarar-me absolutamente favorável à opinião do dramaturgo, romancista e crítico francês, autor de Querido Mestre e Os Dez Rios, manifesta à epígrafe.

Deploravelmente, é a mais insofismável verdade a ocorrência de inchaço, em termos globais, da produção brasileira de versos com pés realmente quebrados, crítica louvaminheira a obras defeituosas, ensaios
mambembes em escolas superiores e universidades, romances nos quais se fazem pastichos, ou até meras cópias, imensos contos capengas e tantas outras deformidades a deslustrarem o universo de nossas edições
por via do discurso escrito.

O ideal é a pessoa, a fim de tal estádio contraproducente não prosperar, se prontificar na escola, no estudo formal e/ou na doutrina da vida, para, uma vez aparelhada convenientemente dos aportes requeridos pelas instâncias literárias, vir a lume com escritos enxutos, corretos sob o prisma da língua e respeitosos aos ditames de cada gênero, de modo a alcançar a simpatia do leitor a fim de amanhar adeptos de suas promissoras composições.

Sucede, entretanto, de alguém, desprovido desse trânsito, sem ralar pelos desvãos da experiência, pretender e, às vezes, lograr ser admitido a sociedades literárias, científicas e artísticas, deseixado do
mínimo de suficiência com vistas a se emparelhar com seus pretensos iguais – evento lamentável, decerto, ocorrente apenas em terras de muro baixo.

Tal não significa dizer deva ser o escritor um Coelho Neto, uma Lígia Telles, Francisca Júlia, um Pedro Paulo Montenegro, Reginaldo Vasconcelos, Batista de Lima, Paulo Maria de Aragão, Dimas Macedo, Roberto Pontes, uma Ângela Gutierrez, Giselda Medeiros et relicua – para
oferecer exemplos mais do Ceará – diga-se, por necessário, repleto de escritores da melhor felpa literária, e onde a circunstância designada é bem menos grave, comparativamente a outras unidades federadas do

Todo esse queixume propedêutico serve para mostrar o exato lado contrário, no comentário da sequência – a respeito deste polígrafo cearense, produtivo,
consequente, culto e veraz – o qual foi, em parte,
publicado em A Arquitetura Verbal de Nilto Maciel, organizada por João Carlos Taveira (Fortaleza: Imprece Editorial, 2012).

***

A sadia prática da reflexão conduz-nos a ultrapassar os parcos limites do egoísmo, servindo para lenimento da alma sofrida e robustez multiplicada para a vida sã.

Quando, então, voltada para o espírito, mediada pela literatura de ficção em língua prosa, conforme se expressa o gênero conto, sucede o deleite imaginativo, partilhado pelos leitores, a propagarem as imensas
possibilidades vocabulares sob as mais diversificadas maneiras de interpretar, ensejando argumentos, os quais nem o próprio autor houvera imaginado.

Esse prodígio do pensamento, mimo do Criador somente à espécie humana, differencia specifica em relação aos animais inferiores, enleia e refrigera os espíritos após o calor da faina, dilatando o horizonte do khrónos da vida.

Tais o mister da Arte, o escopo das Letras e um dos seus melhores condutores – a história curta e completa admitida pelo conto.

De produção custosa, esse gênero, além de breve e exato, comporta apenas um conflito, ação única, sem os esgalhos de enredos secundários e complementares aceitos pelos romances e novelas.

De ordinário, se vincula ao ambiente, limitado a um número diminuto de personagens, havendo de ser o argumento cosido em determinada unidade de tempo. Dita imposição estrutural elide do seu exercício autores ainda abstinentes desta prontidão raciocinativa e
expressiva, a qual concede ao conto a combinação bem dosificada dos valores da intelecção e expressão solicitados pela obra d’Arte.

Por envergar o hábito dessas considerações, vede, pois, o leitor mais um trabalho de excepcional qualidade do escritor baturiteense Nilto Maciel, ficcionista da melhor crase, com visão nacional e, por isso, laureado nos gêneros novela, conto e romance, dos quais é cultor e analista reconhecido. Além de ser, também, contista de demarcada essência, agora principalmente, após a edição de Contistas do Ceará, se expressa definitivamente como um dos nossos melhores historiógrafos literários.

Consoante o fazem Sânzio de Azevedo, Linhares Filho, João Soares Neto, Batista de Lima, Giselda Medeiros, Neide Azevedo Lopes, Reginaldo Vasconcelos, Dimas Macedo e outros mentores das letras locais, na apreciação de vários gêneros, Nilto Maciel, pelo auspicioso fato de dominar tão difícil casta de Literatura, serve-se, ainda, com muito agrado e propriedade peculiar às pessoas cultas, de registar em livro, para estudos dos atuais e pósteros consulentes, os destacados contistas
cearenses, imprimindo mais nobreza às nossas estantes e concedendo mais saliência axiológica às produções aqui edificadas. E, ainda mais, consoante anota o Prof. Dr. Sânzio de Azevedo, à crítica trazida, ajunta antologia, propiciando ao público ledor compadecer seus comentários
analíticos aos conteúdos expressos pelos compositores retratados.

É realmente uma satisfação imensa poder o cearense contar com um historiógrafo literário postado na dimensão de um Nilto Maciel. É a Literatura do Estado dignificando-se sempre mais. Como é agradável falar a assim!

…………………………………………………………………………………………………………

• Sem usar o monossílabo que, em nenhuma das classes de palavras nas quais esse vocábulo sói se classificar, homenageio o excepcional cronista, insuperável pessoa
humana e causídico da vanguarda nacional, o secretário geral desse sodalício, REGINALDO VASCONCELOS, a quem dirijo toda a minha reverência.

PMDB sai do Conpam, mas deixa legado nada amadurecido

172 1

brunomenezes

Da Coluna Vertical, do O POVO desta segunda-feira:

O peemedebista Bruno Menezes entregou a presidência do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Copam) e acabou deixando herança nada legal. As reformas e reparos no Parque do Cocó não amadureceram. O então titular até disse que o Governo havia comprado uma máquina para retirar os aguapés, que tomaram conta do espelho d’água do rio mas, até agora, também nada. Daqui a pouco, poderá haver morte de peixes por causa do oxigênio rarefeito, tomado pelos aguapés.

Outro problema: as pontes de madeira. A maioria precisa ser restaurada. A da trilha do rio está para ruir, sob ameaça constante das chuvas, o que é risco para visitantes desavisados. Há troncos soltos às margeiam do rio e os depósitos de lixo perduram sem sacos coletores. Lixo, por sinal, é um grande problema para o parque. Não há coleta seletiva nem campanha educativa. Nos campos de futebol, haja entulho.

Movimentos sociais ocupam perímetro irrigado da Chapada do Apodi

Pelo menos mil trabalhadores ligados à movimentos sociais estão ocupando, nesta segunda-feira, o perímetro irrigado na Chapada do Apodi, em Limoeiro do Norte (Vale Jaguaribano). Eles denunciam uma ofensiva do agronegócio na região ao assentamento de mais de 100 mil famílias acampadas e exigem o julgamento e condenação dos responsáveis pelo assassinato de trabalhadores rurais.

Os trabalhadores denunciam que dos 10 mil hectares do projeto de irrigação na região, 4 mil estão invadidas e são alvo de grilagem por empresas nacionais e transnacionais do agronegócio. Os movimentos sociais exigem a retomada dessas áreas pelas famílias camponesas.

De acordo com o dirigente estadual, Marcelo Matos, o acampamento tem caráter permanente. “Vamos ficar acampados e queremos audiência com representantes do Governo”. Os manifestantes aguardam negociação com o Departamento Nacional de obras Contras Secas (Denocs), Secretaria de Desenvolvimento Agrário (S.D.A), Ministério da Integração Nacional e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

A ação que faz parte da Jornada Nacional de lutas e tem à frente o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Cáritas, Movimento 21, Sindicato dos Trabalhadores de Apodi e tem apoio da Universidade Federal do Ceará (UFC), por meio do Núcleo Tramas e da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fafidam.

Dilma, Guimarães e o Senado

139 1

fotototguiima

No encontro que discutiu tática eleitoral, no fim de semana, em São Paulo, o PT aproveitou para, no plano local, reforçar a tese de candidatura ao Senado.

Indicado à vaga, o deputado federal José Nobre Guimarães conversou com a presidente por 15 minutos ao fim do encontro.

(Foto – Divulgação)

Jericoacoara apresenta o IV Festival de Cinema Digital

Jericoacoara reúne a partir desta segunda-feira (5) grandes nomes e novos realizadores do audiovisual brasileiro no IV Festival de Cinema Digital. A programação segue até o dia 11 com a exibição de 30 curtas-metragens, produzidos em 14 Estados. A entrada é franca.

Este ano, o evento homenageará os 50 anos de “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, os 40 anos de “A Noite do Espantalho”, além do cineasta e compositor Sérgio Ricardo e do ator, cantor e compositor Rodger Rogério, que comemora 70 anos.

“Será uma oportunidade interessante de exibir esses dois grandes filmes da história do cinema brasileiro, para novos realizadores e para o público em geral, debatendo as semelhanças e também as diferenças entre os filmes e entre o contexto cinematográfico, social e político de cada um deles. Tendo como ligação inclusive o Sérgio Ricardo, que fez a trilha sonora de ‘Deus e o Diabo’ e fez a direção e a trilha de ‘A Noite do Espantalho'”, ressaltou o diretor do festival, Francis Vale.

Pesquisa Ibope aponta vitória de Eunício. No primeiro turno

273 3

foto pesquisa ibope 140505

A pesquisa Ibope/Diário do Nordeste aponta, nesta segunda-feira, a vitória do peemedebista Eunício Oliveira, no primeiro turno, em quatro cenários com candidaturas do Pros, além de Nicolle Barbosa (PSB) e Ailton Lopes (Psol).

O melhor cenário para o Pros na disputa à sucessão de Cid Gomes é quando a pesquisa inclui o deputado estadual Mauro Filho, que aparece com 8% das intenções de voto, diante de 43% de Eunício.

A pesquisa ouviu 1.008 eleitores, entre os dias 27 e 30 de abril. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, do PR, que se diz pré-candidato ao Governo do Ceará, não foi incluído na pesquisa.

Queda de Dilma faz PT pensar em palanques unitários

177 1

As quedas sucessivas nas pesquisas de intenção de voto da presidente Dilma Rousseff acenderam a “luz amarela” nos estrategistas de campanha da pré-candidata. O sentimento, agora, é tentar nos Estados um palanque unitário para a pré-candidata. O que não está fácil.

No Ceará, por exemplo, o Pros deverá ter candidatura própria ou apoiar um candidato petista, mas não contará com o PMDB, do pré-candidato ao Governo, Eunício Oliveira, quando inclusive o partido já entregou os cargos ao governador Cid Gomes.

“Onde isso não for possível, ter uma coordenação que permita, ao mesmo tempo, a campanha do nosso candidato majoritário no Estado conviver sem sectarismo com as candidaturas [de outros partidos] que apoiam Dilma, mas estão em confronto com a nossa candidatura”, comentou o presidente nacional do PT, Rui Falcão.

(com agências)

Prefeito Veveu Arruda e deputado Ivo Gomes participam de fórum internacional

A troca de experiências tecnológicas e a análise do futuro da internet marcam a abertura do LACNIC 21, neste domingo (4), em Cancun, no México, no evento que reúne representantes de governos, representantes de setores acadêmicos e mais de 400 profissionais na área da Tecnologia da Informação (T.I.). O evento segue até a sexta-feira (9).

O prefeito de Sobral, Veveu Arruda, é um dos convidados a expor projetos na área de T.I., além do desenvolvimento na Educação com suporte da Microsoft, patrocinadora do evento. O prefeito se encontra acompanhado do deputado estadual Ivo Gomes e do arquiteto Campelo Costa.

Cid Gomes e a violência do voto

360 6

Em artigo no O POVO deste domingo (4), o sociólogo Márcio Kleber Morais cobra um maior trabalho das forças de segurança do Estado para conter os índices de violência. Confira:

A situação da segurança pública nunca foi tão delicada no Ceará. Os índices de homicídio são considerados epidêmicos e boa parte deles tem ligação direta com o narcotráfico, que vem crescendo por causa da “política de guerra” adotada que mais parece fermento para a situação. Que tipo de trabalho as forças de segurança estão realizando para resolver isso? Pelo visto, nenhum. Isso, porque o narcotráfico está cada vez mais aparelhando verdadeiros Estados paralelos e nas áreas dos traficantes a polícia não entra (não só por medo…).

Desde a greve da polícia, o Ronda vive uma “greve branca” sem precedentes na história brasileira. Quem teve a oportunidade de interagir com esses policiais desde então, viu que sua falta de ação se explica, principalmente pela omissão. Um colega que precisou acioná-los me confidenciou o que um dos policiais lhe sugeriu fazer por conta da sua omissão: “Chama a imprensa e diz que isso aqui (o Ronda) não presta!”. Isso nos elucida uma questão importante: o governador já não tem poder sobre suas tropas.

Isso traz consequências seríssimas aos cidadãos: se o Estado não cumpre o seu papel, outros assumem seu lugar. Não à toa, o número de linchamentos vem aumentando, as pessoas começam a fazer justiça com as próprias mãos por terem a compreensão de que o Estado não a fará. Da mesma forma, o narcotráfico assume o seu lugar em muitas áreas. Tudo isso me leva a crer que o Estado já não detém o Monopólio da Violência Legítima, isto é, no Ceará, outros entes que não apenas o “Poder oficial” estão se tornando aptos a exercer o papel de polícia.

A conjuntura política estadual complica mais a situação: o governador pertence a uma oligarquia tradicional do estado e briga para fazer sucessor em 2014 por causa do pífio legado que deixará. Cid se gaba por ter contratado boa parte dos policiais que estão na ativa, mas esquece de citar sua falta de gerência sobre eles. Fecha os olhos para o fato de que a disciplina militar desagrada boa parte dos novos policiais (há caso de processo militar contra soldado que se esqueceu de prestar continência ao superior).

Além disso, apesar de ter ciência de que parte significativa da violência provém do narcotráfico (ele próprio destacou isso no programa Roda Viva da TV Cultura), não propõe políticas sérias sobre isso, como, por exemplo, a regulamentação do uso da maconha (que representa mais de 2/3 dos negócios do tráfico), que provavelmente reduziria o lucro dos traficantes e a violência proveniente dele.

O problema dessas medidas é que são polêmicas e gerarão desgaste a Cid, assim, para garantir sucessor, o governador decidiu tirar a responsabilidade de seus ombros e “militar” por uma demanda que lhe renda popularidade: a redução da maioridade penal, mesmo sabendo que as prisões são chamadas “faculdades do crime” e que os atos infracionais de adolescentes representam apenas cerca de 10% do total de crimes.

A sucessão do Ceará

Da coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (4):

O PMDB fez as malas e deixou Cid Gomes. Para o partido, foi bom enquanto durou. Afinal, por um lado, lucrou com os benefícios das capitanias ocupadas durante longos sete anos e quatro meses. Por outro, não carregou na bagagem de despedida os desgastes que marcam a gestão estadual. Estes pertencem ao Governo.

O próximo passo do PMDB é exercitar um discurso de oposição. Não será fácil. Eunício Oliveira terá que balbuciar suas primeiras palavras de crítica ao Governo e ao governador que serviu. Se não o fizer, será visto pelo eleitorado como um candidato etéreo, sem rosto, sem posição. Um nada.

(…) Embora tudo se espere do PMDB, é improvável um recuo de Eunício. O senador já avançou muito em seu intuito. Além disso, encabeça as pesquisas de opinião, tem estrutura partidária, tempo de televisão e, é claro, indiscutível suporte financeiro para a campanha.

(…) E a candidatura governista? A falta de uma decisão mais planejada e amadurecida, a difícil fórmula para unir a base, a existência de vários nomes dentro do Pros e a divisão de preferências internas entre os irmãos Gomes embaralha e traumatiza o processo no Palácio da Abolição.

(…) Ivo Gomes trabalha abertamente para Izolda Cela, sua companheira de trabalho na educação de Sobral e do Estado e, ainda por cima, esposa de Veveu Arruda, o petista-cidista a quem o deputado Ivo pretende suceder em Sobral como prefeito em 2016.

Ciro Gomes dispõe de três opções. Pela ordem de preferência: Leônidas Cristino, Mauro Filho e Zezinho Albuquerque. São três velhos amigos de geração política e administrativa. Ciro, é claro, trabalhará para emplacar um companheiro de sua confiança.

Mas, é o governador Cid Gomes quem tem mais motivos para fazer um sucessor que não destrua ou se aproprie de seu legado. Esfinge, introspectiva, a cabeça do governador é a mais difícil de ser lida. Porém, com base na sequência de acontecimentos, não seria arriscado afirmar que Cid pode bandear-se para o lado de Domingos Filho.

Ary Sherlock comemora 60 anos de carreira com espetáculo gratuito em Viçosa e Sobral

foto ary sherlock

O ator cearense Ary Sherlock, 84, apresenta na noite deste domingo (4), a partir das 19h30min, o espetáculo Ary Sherlock In Concert – Coisas, Palavras e Canções. A apresentação marca os 60 anos de carreira do ator e acontece no Teatro Dom Pedro II, em Viçosa do Ceará, a 348 quilômetros de Fortaleza, com entrada gratuita. Nesta segunda-feira (5), o cearense volta a se apresentar no mesmo horário, no Teatro São José, em Sobral, sua cidade natal, também com entrada franca.

Apesar da paixão pelo teatro, Ary Sherlock também atua na televisão e no cinema, quando recentemente interpretou o padre Cícero, no filme Cine Holliúdi, de Halder Gomes.

No espetáculo Ary Sherlock In Concert – Coisas, Palavras e Canções, o cearense apresenta poemas de sua autoria, quando ressalta coisas do sertão, coisas da cidade, coisas do cangaço, coisas de Francisco (São Francisco), coisas do verso e reverso, coisas do riso, coisas da lembrança.

A carreira solo do PMDB

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (3), pelo jornalista Érico Firmo:

O PMDB mandou no Ceará a partir de meados dos anos 80, com a filiação de Gonzaga Mota, até o fim daquela década, quando Tasso Jereissati e o então prefeito da Capital, Ciro Gomes, deixaram a sigla para não terem de apoiar Ulysses Guimarães. A partir dali, teve início uma década e meia de hegemonia peemedebista na Capital, sob o controle de Juraci Magalhães, mas de pouca relevância no Interior. No fim dos anos 90, Eunício Oliveira (PMDB) articulou a tomada do controle do partido de Mauro Benevides e deu início a um novo momento.

Primeiro, com apoio de Juraci. Depois, os dois caciques romperam, o ex-prefeito se desfiliou e o partido – já uma força secundária no Estado, que fazia uma cômoda oposição que pouco incomodava – tornou-se irrelevante também em Fortaleza. Foi o fundo do poço, mas dali começou a se reerguer como sócio de uma das mais ambiciosas e bem arquitetadas empreitadas políticas que o Ceará já conheceu. Como coadjuvante, o partido passou a ocupar a luxuosa antessala do projeto de poder que – sobretudo nos primeiros quatro anos – menos teve opositores na história democrática do Estado.

Foi absolutamente estratégico para o projeto dos Ferreira Gomes, em particular em 2012, quando o grupo rompeu com o PT para conquistar a Prefeitura de Fortaleza. Todavia, a vizinhança com o núcleo central do poder não mais satisfaz o partido, que, após quase uma década e meia, deseja voltar a ter protagonismo.

Isso já aconteceu com o próprio grupo dos Ferreira Gomes em relação ao PSDB. Desde que Ciro Gomes deixou o partido e construiu trajetória com mais autonomia em relação a Tasso Jereissati, sempre permaneceu como poderosíssima força política, influência e espaços generosos. Mas sempre como coadjuvante. Em 2006, decidiram que era hora de buscar o controle.

Isso é natural das grandes coalizões. Forças secundárias podem até se conformar em fazer figuração, mas os principais parceiros do poder uma hora haverão de ambicionar o controle da situação. Cheguei a tratar do assunto em fevereiro de 2012 (leia em http://bit.ly/1nbmER0). Como escrevi, fazer coligação significa ceder – “na política – como, aliás, em quase tudo mais – unir-se significa fazer concessões em nome dos benefícios que se irá extrair da parceria”. Em geral, parcerias são feitas entre forças que, sozinhas, teriam mais dificuldades em vencer as eleições. Então, pesa o pragmatismo: “Melhor dividir o poder que fazer oposição isoladamente”, escrevi na mesma coluna citada acima. E acrescentava: “Assim como se deu com Cid em relação a Lúcio (Alcântara), também PT e PMDB – cedo ou tarde – desejarão assumir o controle da situação”.

Com o PMDB fora do governo, o partido não apenas ficará livre para negociar com opositores. Essas conversas já vêm ocorrendo faz tempo, embora devam se intensificar. Além disso, será possível perceber com um pouco mais de clareza o discurso da candidatura peemedebista, uma absoluta incógnita até agora.

Helicóptero cai em Aquiraz

Um helicóptero caiu na manhã deste sábado (3), na Praia do Presídio, em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave era ocupada por seis pessoas, sendo dois adolescentes. De acordo ainda com o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido.

A aeronave caiu a poucos metros da praia, dentro do mar, o que possibilitou a rápida retirada dos ocupantes. O Blog apurou que um dos ocupantes seria o vice-prefeito de Aquiraz, Marcos Callou, o Marquinhos (PMDB).

Eunício inicia elaboração do programa de gestão

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (3):

O PMDB estadual vai montar, a partir da próxima semana, o estafe da campanha do pré-candidato a governador Eunício Oliveira, mais precisamente no que diz respeito ao item elaboração de programa de gestão. A informação é do secretário-geral do partido, João Melo, que entregou nessa sexta-feira (2) o cargo de titular da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado.

Ele adianta que coordenará esse grupo que, inicialmente, será formado pelos peemedebistas que deixaram também seus cargos. Ou seja, César Pinheiro (ex-titular da Secretaria de Recursos Hídricos), Bruno Menezes (ex-presidente do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente) e Aloísio Carvalho (ex-secretário-executivo dos Esportes). Essa equipe terá a missão de convocar lideranças de entidades da sociedade civil – de vários segmentos, para elaborar esse programa.

Na prática, Eunício já quer seu bloco técnico na rua.

Cid Gomes agradece trabalho dos secretários peemedebistas

223 1

foto cid f gomes

Em nota enviada ao Blog, por meio de sua assessoria de imprensa, o governador Cid Gomes agradeceu o empenho dos secretários peemedebistas, “excelentes parceiros para a construção de um Estado com mais oportunidades e mais qualidade de vida para todos os cearenses”. Confira:

O Governo do Estado do Ceará agradece o trabalho desenvolvido por João Melo, à frente da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado; por César Pinheiro, à frente da Secretaria dos Recursos Hídricos; por Bruno Sarmento de Menezes, à frente do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente; e por Aloízio Carvalho, como secretário-executivo do Esporte. Durante esse tempo, eles foram excelentes parceiros para a construção de um Estado com mais oportunidades e mais qualidade de vida para todos os cearenses.

Cid Ferreira Gomes, governador do Estado do Ceará