Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Presidente do Conselho de Desenvolvimento falará na Assembleia sobre investimentos

alexandre pereira

Nesta terça-feira, a partir as 15 horas, na Assembleia Legislativa, o presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (Cede), Alexandre Pereira, estará participando de audiência pública sobre o tema “Arranjos Produtivos e Desenvolvimento Econômico do Ceará”. A audiência atende a um requerimento dos deputados Osmar Baquit (PSD) e Roberto Mesquita (PV).

Como principal debatedor da audiência, o secretário Alexandre Pereira vai expor a estrutura do Cede, que engloba ainda as vinculadas Adece (Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará), Codece (Companhia de Desenvolvimento do Ceará) e a ZPE Ceará, empresa responsável pela operação da Zona de Processamento de Exportação do Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Alexandre Pereira apresentará também as principais ideias do Governo para o fortalecimento econômico do Ceará, como os pólos industriais regionais e temáticos de desenvolvimento, além de números sobre investimentos no Estado e perspectivas para o setor.

Carreata com certos desvios de trânsito

59 2

Tudo bem que a torcida do Ceará Sporting Club comemorasse seu tricampeonato. Mas bem que a turma podia respeitar regras mínimas do trânsito durante carreata no último sábado, por várias avenidas da Capital.

Além de um funk nas alturas, movido a paredões de som, havia gente pendurada em carro e outras usando o celular na direção.
cearaa
cearaaa
DETALHE – Somos torcedores do Ceará, mas torcemos também pelo respeito à cidadania.
(Fotos – Leitor do Blog)

TRE julgará processo em que o MP pede cassação do mandato de Cid Gomes

66 1

Está marcado para a tarde desta terça-feira, no Tribunal Regional Eleitoral, julgamento de um pedido de cassação do mandato do governador Cid Gomes (PSB). A ação tem como patrocinador a coligação encabeçada pelo Partido da República. O Ministério Público dá parecer pela cassação, baseado em gastos abusivos de publicidade feitos pela gestão cidista, o que teria ajudado a fortalecer sua imagem junto ao eleitorado.

Em setembro do ano passado, um pedido de cassação do mandato de Cid Gomes também foi feito pelo então procurador regional eleitoral Márcio Torres. A justificativa era de gastos abusivos do governo com publicidade. O TRE acabou entendendo que não houve irregularidade.

Moradores do grande Bom Jardim vão ao Paço Municipal cobrar audiência com prefeito

Cerca de 400 moradores das Regionais V e VI ocuparão, a partir das 14 horas desta segundas-feira, a área que fica em frente ao Paço Municipal (Centro), para exigir uma audiência com o prefeito Roberto Cláudio (PSB). A audiência foi solicitada desde o dia 12 de março.

O grupo quer a efetivação da Plataforma das Lutas Prioritárias do Grande Bom Jardim, Jangurussu e Ancuri, com diálogo permanente entre o gestor público e 63 entidades que integram e atuam nessas regionais. De acordo com lideranças do movimento, o prefeito, ainda em campanha, assinou termo de compromisso com moradores. Eis o teor desse termo de compromisso:

Eixo Prioritário I – Direito a uma Cidade Justa, Democrática e Sustentável

1. Implantação da Zona Especial de Interesse Social do Bom Jardim – ZEIS Bom Jardim.
2. Defesa do Rio Maranguapinho: Direito Humano ao Meio Ambiente e à Cidade Sustentável.
3. Habitabilidade para o Jangurussu e Ancuri.
4. Gestão Democrática e Controle Social da cidade.

Eixo Prioritário II – Segurança para a vida e promotora de direitos.
1. Promoção dos Direitos das Juventudes, das Crianças e Adolescentes: enfrentando a letalidade.
2. Educação Integral.
3. Política de Valorização da Memória e da História Sociais das populações pobres trabalhadoras.

Tasso pode mesmo disputar o Senado, diz vice-presidente estadual tucano

137 1

tassojj

O ex-senador Tasso Jereissati pode mesmo disputar o Senado em 2014. A hipótese não é mais descartada pelos tucanos. Segundo o vice-presidente do partido, deputado federal Raimundo Gomes de Matos, dependendo do cenário, Tasso entraria com o objetivo de garantir “um palanque de peso” para o presidenciável Aécio Neves no Ceará.

O PSDB até sonha com um cenário nessa esfera: ver o deputado federal José Nobre Guimarães (PT) postulando. Segundo os tucanos, Tasso adotaria discurso do resgate ético.

Por falar em Aécio, ele virá ao Ceará em junho e incluiu na programação visita ao canteiro de obras da transposição do rio São Francisco. Quer mostrar que a obra, tão prometida, quase não andou.

(Coluna Vertical, do O POVO)

Duas mortes e a saudade que vamos gostar de ter

90 1

Eis artigo do jornalista Emerson Maranhão intitulado “Da brevidade da vida”. Está no O POVO desta segunda-feira e trata da partida de dois companheiros de jornal: o fotógrafo André Salgado e a produtora Avelyn Nagazaki. Duas perdas que nos deixaram a todos perplexos. Confira:

Meu pai costuma dizer que a morte só quer uma desculpa. Neste fim de semana, nem a esta formalidade ela se apegou. Soberana, passou por aqui e levou consigo a produtora Avelyn Nagazaki e o fotógrafo André Salgado. Além de trabalharem no O POVO, ambos tinham em comum uma enorme paixão pela vida e uma legião de afetos.

A notícia da morte dos dois, ela no sábado, ele no domingo, nos põe frente a uma realidade quase que inaceitável: estar pleno de vida não nos imortaliza; ter uma longa missão a cumprir não nos blinda contra a indesejada das gentes; estar começando a viver não nos garante ter a vida toda pela frente.

andresalgado

André tinha 24 anos, estava prestes a se graduar em Comunicação Social; sonhava com um amor verdadeiro que um dia chegaria, ele tinha certeza; exultava a cada foto publicada; cuidava da mãe, de saúde frágil. Um descuido, alguns passos para trás no 21º andar de um edifício em Natal, e André se foi. Não mais diploma, não mais amores, não mais pautas, não mais zelar e ser zelado.

avelybn

Avelyn era das mais conceituadas produtoras de moda de Fortaleza; tinha o sorriso mais acolhedor e assíduo que conheci; organizava o movimento e orientava o Carnaval; era daquelas para quem não há tempo ruim nem trabalho muito. E, principalmente, era a mãe de Vítor, um garoto que agora em junho completa 13 anos de idade. Há alguns meses lutava contra um câncer que teimava em lhe corroer entranhas. Depois de uma semana internada em um hospital, perdeu a batalha.

Por mais que saibamos da nossa condição mortal, a proximidade com a finitude, ainda que alheia, costuma nos assustar e revoltar. “Como assim partir e deixar um filho para criar?” “Mas ele era só um menino de 24 anos, que nem começou a viver direito!”. “Não é justo! Com tanta gente ruim neste mundo, vão logo aqueles que são bons!”

De fato, não há justiça na morte. Em nenhuma delas.

Mas é ela, a morte, a nossa única certeza. E se há algo que a partida precoce de Avelyn e André nos deixa é o recado para atentarmos para a vida que estamos levando, para os amores que estamos vivendo, para quão útil estamos sendo, para quão felizes estamos fazendo os nossos dias. Porque se a morte é inevitável, a vida sempre é breve demais.

* Émerson Maranhão,

emerson@opovo.com.br
Repórter especial do O POVO.

Copa das Confederações – Fortaleza tem maior índice de risco de crimes entre subsedes

121 1

“Após duas visitas a Fortaleza para avaliar as possibilidades de ameaças e situações de perigo durante a Copa das Confederações, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) identificou que a capital cearense tem índice de 11% de risco alto de ameaças – o maior entre as cinco sedes da competição, que ocorre daqui a menos de três semanas. Os perigos detectados como os de maior probabilidade de ocorrer foram crimes comuns e incidentes de trânsito. Já as ameaças relacionadas a incidentes com torcedores ou o perigo representado por grupos extremistas foram apontados como aqueles com menor risco de ocorrer. De acordo com a Agência, a concentração média, baixa e muito baixa de chance de problemas representam 89% dos riscos identificados.

A avaliação da Abin, feita em todas as cidades-sede da Copa, identifica fontes de ameaças capazes de prejudicar a execução do torneio e atentar contra a segurança do público. As ameaças são definidas como grupos, pessoas ou situações que possam produzir impacto negativo. A expectativa é que, ainda em maio deste ano, equipes de inteligência voltem a Fortaleza para atualizar as variáveis de risco, para antecipar situações de perigo e assessorar o poder público.

Ações do Governo

O Governo do Ceará está ciente dos dados desde 4 de abril. Na última sexta-feira, o secretário da Segurança Pública, Francisco Bezerra, disse, em entrevista coletiva, que o aparato de prevenção e repressão ao crime durante o evento contará com oficiais da Força Nacional de Segurança (FNS), que ficarão aquartelados, à disposição da SSPDS para casos de emergência. A tropa poderá atuar também no patrulhamento ostensivo geral, na escolta de autoridades e na vistoria de instalações. Segundo anuncia o Governo, esses homens estarão equipados com armamento especial – de armas não letais a armamento de grosso calibre – e com veículos de grande porte, como motos Harley Davidson e caminhão antibomba.

“Temos um gabinete de discussão, chefiado diretamente por mim e formado também pela Polícia Federal, a Abin, a Polícia Rodoviária, a Coordenadoria de Operações Aéreas. O sistema de segurança pública, com seu efetivo e com essas forças amigas, estará pronto a dar resposta. Seja na ocorrência mais simples, rotineira, cometida contra alguém do povo cearense ou contra algum turista ou alguma instituição. Estamos preparados”, afirmou Bezerra.”

(O POVO)

123.528 famílias já deixaram o programa no Ceará

Era R$ 50 o dinheiro certo de cada mês e vinha do Bolsa Família. Por volta de 2004, o marido havia se acidentado e estava impossibilitado de trabalhar. Os dois filhos tinham 9 e 12 anos, e a então dona de casa Vângila Cândida da Silva, 40, não trabalhava. Resolveu se cadastrar no programa. “Foi um momento de muita precisão”, lembra Vângila. Depois de dois anos recebendo o benefício ela integra a lista de famílias que deixou o programa por não depender mais dele.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, em quase dez anos desenvolvendo a política de transferência direta de renda, 1,6 milhão de famílias deixaram o programa por aumento da renda per capita. No Ceará, foram 123.528 famílias. Vângila morava em Acopiara, município que fica a 345,1 quilômetros de Fortaleza.

Para Vângila, o Bolsa Família foi essencial. Reverteu-se em material escolar, em alimento. O que faltava na mesa era suprido com a ajuda dos sogros. Pouco tempo depois, resolveu trabalhar em Fortaleza, como babá. Mesmo que tenha passado a receber salário, o recurso ainda era pouco para ela, o marido, os dois filhos e as despesas do lar. Em Fortaleza, garantiu a matrícula dos meninos na escola e atualizou o cadastro no programa. “Quando cheguei aqui (em Fortaleza), era uma situação muito difícil. Tava tão difícil, que era uma havaiana pra mim e pro meu filho usar”.

Com dois anos recebendo o benefício, Vângila decidiu não atualizar mais o cadastro. Juntou a falta de tempo de ir na Regional com a convicção de que não precisava mais daquela ajuda do Governo Federal. “Acho que é só para uma hora da precisão. Pensei que tinha gente precisando mais do que eu. É uma alegria saber que todo mês tem aquele dinheiro pra fazer alguma coisa”. Para não depender mais do programa, ela afirma que foi fundamental ter procurado trabalho e conseguir um salário. Depois, o marido também voltou a trabalhar.

Também de Acopiara, a dona de casa Elizabeth Pereira Sampaio, 42, já foi beneficiária do Bolsa Família. Em 2006, não tinha renda fixa. “Nessa época, a gente criava gado, mas era bem pouquinho. Não tinha nem água para dar ao gado. Tenho uma filha que hoje faz faculdade em Crato, de Agronomia”, comemora. Foram três anos recebendo o Bolsa Família. Veio a Fortaleza trabalhar como empregada doméstica e a filha ficou sob os cuidados da mãe.

O ex-marido, no entanto, resolveu também fazer cadastro no programa, incluindo o nome da filha, o que gerou duplicidade, e Elizabeth foi convocada na Prefeitura. “Se eu quisesse, poderia ter ido em Acopiara e ter recadastrado, mas não precisava mais. Deixei pra lá, passei pra outro”, constatou. Segundo ela, em Fortaleza, acabou casando de novo e, com a ajuda do marido, sua condição financeira melhorou.

(O POVO)

Em respeito aos cidadãos

90 2

Da coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (26):

É público o debate em torno da violência e da insegurança. Porém, responsável direto pela área, o Governo do Ceará tem terminantemente se recusado a participar desta discussão. Faz de conta que o assunto não lhe diz respeito ou faz de conta que não há motivos para se pronunciar. Tanto uma como a outra opção são más escolhas.

Bom, o tempo e, infelizmente, os fatos certamente vão acabar por impor uma mudança na postura do Governo. Sabe-se que, na atual gestão, que vai durar até dezembro de 2014 (mais 19 meses), já não há mais tempo e nem energia para guinadas na fracassada política que rege o setor. Aguardem: apenas ações isoladas vão se concretizar, como o correto reforço ao tele-denúncia.

O problema de não se envolver no debate e não assumir publicamente suas responsabilidades é que o Governo se torna insensível a todas as boas propostas e sugestões de muitos cidadãos que estão dispostos a ajudar.

Segurança e Democracia

Da coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (26):

Uma das grandes dificuldades de se abordar a questão da Segurança Pública no Ceará, neste momento de tensão, é a possibilidade de qualquer abordagem ser lida como tendenciosa, por um lado ou por outro (governo e movimento reivindicativo da PM). Mas esses são os ossos do ofício. Mais grave, porém, seria se as diversas representações da sociedade civil se omitissem – sobretudo, as instâncias acadêmicas (especialistas da área) e as lideranças políticas e comunitárias, para não serem mal interpretadas. Há, porém, uma premissa que, desde logo, deve ser colocada nesse debate: ninguém é favorável a uma ação inconstitucional (como seria um movimento paredista na PM), nem toleraria uma situação tumultuosa como a que espocou no início de 2012, em Fortaleza. Mas, há o outro lado.

A consciência democrática também não concordaria que houvesse injustiças em nome da disciplina. O fato de a sociedade civil ter interferido, no auge da crise do ano passado, para encontrar uma solução política não significou que apoiasse a forma de luta (paralisação) da Polícia em defesa de seus direitos, embora entendesse a justeza das reivindicações. Os representantes da sociedade buscaram a saída possível e menos traumática para todos, alertando que a truculência não é a resposta mais adequada à democracia. E não há provas de que tenham errado nisso, nem nas recomendações que fizeram para que desdobramentos equivocados da questão não alimentassem um potencial fogo de monturo.

Secretário libera projeto de abastecimento d'água para Várzea Alegre

59 1

agrcoo

A cidade de Várzea Alegre recebeu, nesta manhã de sábado, a visita do secretário do Desenvolvimento Agrário do Ceará, Nelson Martins, que deu ordem de serviço para construção dos sistemas de abastecimento d’água das comunidades de Calabaço, no distrito de Calabaça, e Pé de Serra, distrito de Canindezinho.

Os projetos foram liberados pelo Projeto São José, do Governo do Estado, em 19 de março de 2012. Devido a processos burocráticos que envolviam a licitação das obras, só agora foi possível à autorização dos serviços. Além dos sistemas de distribuição de água, com a atualização do projeto, as residências receberão também um banheiro.

Nelson Martins esteve na cidade na companhia da coordenadora regional da Ematerce, Aucileide Mendonça. O vice-prefeito, Pablo Rolim (PTN), representou o Município no evento e disponibilizou os serviços da Prefeitura para as comunidades no tocante à logística do projeto. Ele disse também que o projeto chegou em boa hora pelo difícil momento de seca que a região atravessa.

Copa das Confederações – Começa o treinamento do voluntariado

domingosneto

O Instituto Municipal de Pesquisas, Administração e Recurso Humanos (IMPARH), em parceria com a Secretaria Municipal Extraordinária da Copa (Secopafor), abriu, nesta tarde de sábado, o treinamento com os estudantes do Centro de Línguas do IMPARH que se inscreveram para trabalhar como voluntários na Copa das Confederações 2013. No encontro, o secretário da Secopafor, Domingos Neto, e o vice-presidente do IMPARH, David Faustino, que repassaram detalhes sobre o voluntariado.

Os estudantes trabalharão 9 dias, sendo 4 horas diárias. Todos os voluntários receberão fardamento, liberação do pagamento do transporte público, alimentação e certificação de experiência, além de isenção da semestralidade do Centro de Línguas de 2013.2. Os alunos foram divididos em grupos, todos coordenados, e atuarão junto à recepção e orientação dos turistas na área da Avenida Beira Mar e Aeroporto Pinto Martins.

Mauro Benevides – Corte de R$ 28 bi no orçamento pesa

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ZRDwdFOfyRM[/youtube]

O governo federal cortou R$ 28 bilhões do orçamento. A medida gera protesto entre parlamentares, governadores e prefeitos, mas a União garante que mantém projetos estratégicos. Para o deputado federal Mauro Benevides (PMDB), qualquer corte de recursos pesa.

Mauro defende que o orçamento da União seja impositivo, ou seja, que o que estiver escrito seja cumprido.

A arte da guerra e a opinião pública

158 1

Em artigo no O POVO deste sábado (25), o editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, comenta as críticas mútuas entre o Governo do Estado e o grupo do Capitão Wagner. Confira:

No clássico A Arte da Guerra, um dos ensinamentos básicos diz respeito à estratégia a ser adotada no enfrentamento do inimigo no campo de batalha. Em linhas gerais, o pensamento do general chinês Sun Tzu, escrito há cerca de 2.500 anos, mas que permanece atual no mundo moderno, coloca três opções de decisão a depender do cenário e das condições objetivas existentes no conflito.

No primeiro, se o seu exército for mais forte que o do inimigo, ataque com força para destruí-lo imediatamente. No segundo, em sendo um pouco mais forte o do inimigo, ataque de lado, de surpresa, e calculadamente. No último e extremo caso, quando as forças inimigas forem bem mais fortes que as suas, corra o mais rápido possível.

Na última greve dos policiais militares no Ceará, o governo cometeu o pecado de não só minimizar a força do movimento como achou que poderia aos poucos ir minando essas forças. O resultado é que, quando tentou bater de frente, foi esmagado como consequência de cenário mal avaliado desde o início, que não permitiu a reação quando esta se mostrou necessária. Sucumbiu de maneira desmoralizante. Na guerra também, um grande risco é lutar contra o inimigo sem cara. Geralmente, o desconhecimento sobre com quem se luta, abre espaço para a surpresa. Foi o que aconteceu.

Agora, conscientemente ou não, o ex-governador Ciro Gomes, ao lançar suspeitas sobre o capitão Wagner, de certa forma personaliza o movimento dos policiais no oficial. Certa ou errada a estratégia, o fato é que se, na era moderna conquistar a opinião pública é fundamental, o governo, no mínimo, joga sobre os ombros do militar os riscos inerentes a uma paralisação como a de policiais. O capitão, em vista disso, terá que ter muita habilidade para conduzir o movimento, que, pelo perfil, caracteriza-se como barril de pólvora, sob pena de arcar com atos fora do convencional.

Do lado do governo, já nas cordas em relação à sensação de insegurança da população, a aposta foi alta, mas, nesse momento, parece seguir à risca os ensinamentos de Sun Tzu, segundo os quais, o comandante não pode prescindir, na batalha, de qualidades como o segredo, a dissimulação e a surpresa.

Sinais do que pode ser um pouco de ordem, afinal

185 5

capitaowagnerr

coronel bezerra

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (25), pelo jornalista Érico Firmo:

O dia de ontem foi alentador em meio à turbulência que agita a segurança estadual. A melhor notícia é de que tanto o secretário da área – Francisco Bezerra – quanto o principal dirigente de entidade representativa de policiais militares – o vereador Capitão Wagner (PR) – concordaram não haver clima para greve. Além disso, há o próprio fato de o coronel Bezerra, finalmente, colocar-se no papel institucional que exige a função pública que exerce. E o governador Cid Gomes (PSB) também tentou tornar menos confuso o papel de seu irmão Ciro Gomes (PSB) na área de segurança – embora caibam ponderações a esse respeito, que farei abaixo. De qualquer maneira, estabelece-se um pouco de ordem no que vinha se constituindo numa barafunda. Embora haja muito para caminhar.

Cid diz não gostar da mistura entre política e segurança. O uso eleitoreiro do setor é sempre arriscadíssimo – embora seja bom não esquecer a quantidade de parlamentares, aliados dele ou não, que abraçam tal bandeira como samba de uma nota só. Sem falar de o próprio ter adotado o tema como linha-mestra de sua primeira campanha. O que, aliás, é muito natural, pois o tema é absolutamente estratégico. O risco de querer afastar a política da segurança é restringir o problema a questão de Polícia. Se a perspectiva for restrita, não se chegará ao fundamento da crise. E o cerne passa pela lacuna de comando político, inclusive, na segurança.

Cid disse que nem chancela nem desautoriza o que Ciro Gomes (PSB) falou sobre milícias na Polícia Militar. Cada um fala por si e responde pelo que diz, conforme explicou. Normalmente, seria postura absolutamente natural. Mas, desta vez, é muito diferente. Não só pela contradição com a postura de quem coloca seu irmão informalmente na Secretaria da Segurança Pública. O ex-governador, ex-ministro, ex-prefeito e ex-deputado disse que há grupo criminoso dentro da PM, em aliança com o narcotráfico. O vereador Capitão Wagner Sousa (PR), acusado de comandar a milícia, negou envolvimento, mas confirmou que existem, sim, facções de bandidos na Polícia, que já haviam sido denunciadas por ele próprio. Então, os dois lados concordam que há grupos criminosos que agem dentro da corporação. Isso não é mero palavreado de políticos. É um escândalo, que precisa ser apurado.

IFCE implantará unidade de capacitação profissional em Santa Quitéria

virgilioararipe

O reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e  Tecnologia do Ceará (IFCE), Virgílio Araripe, vai estar segunda-feira na cidade de Santa Quitéria (Zona Norte). Ali, ao lado de equipe de técnicos da Instituição, visitará terreno que o prefeito Fabiano Lobo (PMDB) vai doar para que, no local, seja implantada uma Unidade de Capacitação Profissional (UCP).

Essa é uma modalidade de formação tecnológica que o IFCE vai adotar em outras cidades do Interior, sem precisar implantar um campus. Mais dois municípios já estão listados para receber o benefício que oferecerá cursos levando em conta as vocações regionais: Pentecoste e Russas.

(Foto – Paulo MOska)

PT do Ceará vai ao Interior e recolhe assinaturas pela reforma política

115 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=7VGbAnG9fkI[/youtube]

O PT do Ceará está promovendo caravanas ao Interior do Estado não somente para mobilizar as bases de olho nas próximas eleições. Segundo o vice-presidente regional da legenda, Joaquim Cartaxo, os petistas aproveitam para recolher assinaturas para viabilizar um projeto de iniciativa popular com objetivo de concretizar uma ampla reforma política no País.

Adolescente agoniza fissura no braço há uma semana

220 4

O estudante R.C.F., 15, agoniza desde o último domingo (19) uma fissura no braço, após cair em um dos trechos de obras no entorno da Arena Castelão. Segundo a família, o estudante teria ido ao estádio para assistir a final do Campeonato Cearense, entre as equipes do Ceará e do Guarany de Sobral.

De acordo com a família, logo após a partida, R.C.F. foi levado ao IJF, no Centro, ao se queixar de fortes dores. Segundo ainda a família, o médico plantonista teria atestado uma luxação e recomendado “pressão com gelo”.

Na madrugada, o estudante voltou a reclamar de dores e familiares o levaram para o Frotinha da Parangaba, onde a fissura foi atestada. O hospital, no entanto, de acordo com a família, alegou que não poderia prosseguir com o atendimento. De volta ao IJF, segundo ainda a família, o atendimento foi negado porque o procedimento “não se tratava de uma urgência”.

A família não sabe a quem recorrer. O contato para quem puder ajudar é 8658-9648.