Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

É preciso resgatar, nos dias de hoje, a afetividade

Com o título “Resgatando o afeto, eis artigo da psicóloga e sexóloga Zenilce Bruno publicado no O POVO deste domingo. Ótima leitura. E bom para reflexões. Confira: 

O afeto é um sentimento simples, em que se acolhe o outro em sua inteireza, do jeito que ele é. Da infância até a morte, o afeto é vital, e dá sustentação e sentido ao nosso conviver. Nas parcerias, há uma tendência a garantir a posse do outro, como se ele fosse um troféu, uma tábua de salvação, não uma pessoa com quem se partilha afeto. Os “machões” dizem que afeto é coisa de mulher, ou de gente frágil.

Lamentavelmente em nossa cultura, afeto e ternura, tornaram-se sinônimos de fragilidade. Talvez se privem do afeto em seu endurecimento, mas por fraqueza, por medo de fazer vínculos, de gostar de alguém. “A doçura”, diz Sponville, “é uma coragem sem violência, uma força sem dureza, um amor sem cólera”. Penso assim também em relação ao afeto, como uma força tranquila, parecida com o amor.

Devemos converter nosso olhar em relação ao outro para que a harmonia e afeto possam encontrar espaços entre nós. O modo como o olhamos, produz vínculos ou afastamentos. Um olhar é como um discurso. Diz, revela, condena, perdoa, acaricia ou pune. Pelo olhar, escutamos a dor, a alegria, a inquietação, a solidão, o prazer. Precisamos valorizar a força que tem o olhar e o poder da comunicação do rosto. Na mostra banalizada dos corpos em nossa cultura, esquecemos que é pelo rosto que nos encontramos com o outro, que é pelo olhar que nasce o afeto. O deslocamento de nosso olhar para regiões “siliconadas”, como lócus de prazer, afasta-nos do sentido humano de ver o homem todo, a pessoa.

Os dias atuais apontam para uma necessidade maior de afeto e menos violência. É preciso ensaiar de novo o amor, resgatar a afetividade, para que possamos ver “os cinquenta tons de cinza do arco íris”, a vida nos olhos dos outros, a generosidade das pessoas, a dor do irmão que sofre, a carência do filho que chora, o som da chuva. Precisamos reaprender o exercício de pequenas expressões civilizadas e afetivas. Desarmar nossa internalidade e não ter a vergonha de ser afetivo.

Minha preocupação tem se voltado para a frequente condição de mal estar em que estamos vivendo. De certo modo, estamos contagiados pela agonia coletiva da humanidade e falar disso é uma tentativa de pensá-la, preveni-la, atenuá-la. Talvez devamos começar a pensar também em caminhos que possibilitem algumas saídas desse círculo vicioso do sofrimento, da violência, dos crimes, das corrupções e dos abusos de álcool e drogas. São múltiplas as possibilidades de tornar a vida mais humanizada, mais calorosa, mais significativa. Resgatar em nós a afetividade é uma dessas possibilidades construtivas.

Sempre que escrevo sobre sentimentos, sinto saudade dos abraços que não dei, dos afetos que não troquei, dos gestos que não foram feitos, dos afagos que economizei, dos olhares que não troquei. A vida tem pressa e ontem já se foi. Amanha é agora. A boa notícia é que se corrermos… ainda dá tempo!

Zenilce Vieira Bruno

zenilcebruno@uol.com.br

Psicóloga, sexóloga e pedagoga.

Presidência das Docas do Ceará e um mandato

pauloandree

Um aviso aos afobadinhos por cargos. Paulo André Holanda continua presidente da Companhia Docas do Ceará mesmo com mudança na Secretaria dos Portos. O cargo é por mandato e ele ainda tem mais um ano pela frente.

Essa pasta é vinculada à Secretaria Especial dos Portos, cujo titular é Leônidas Cristino (PSB). Ele, que é ligado ao grupo do governador Cid Gomes,  já colocou à disposição da presidente Dilma Rousseff.

O Governante não é dono do Estado

193 2

Da Coluna de Fábio Campos, neste domingo no O POVO, o tópico “O Governante não é dono do Estado”. Confira:

Um comentário acerca de dois fatos obsoletos. O primeiro: o órgão especial do Tribunal de Justiça do Ceará decidiu que o Ministério Público de Contas (MPC), que atua junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), não pode pedir informações e documentos diretamente aos órgãos do Governo do Estado. Ou seja, precisa antes pedir a permissão do plenário do amestrado TCE.

O segundo fato obsoleto: o plenário da Assembleia Legislativa rejeitou, na sessão de quinta-feira, três pedidos de informação apresentados pelo deputado estadual Heitor Férrer (PDT). Um deles pedia o relatório de gastos do Governo com aluguéis de imóveis. Afinal, o governador havia dito que a construção do anexo de R$ 45 milhões se justificava pela economia de aluguéis que o novo prédio proporcionará.

Os dois fatos são obsoletos por um motivo muito simples: nenhum cidadão brasileiro precisa de autorização de quem quer que seja para requerer informações de órgãos e entidades dos três poderes da União, Estados, Distrito Federal e municípios. É o que determina a lei Nº 12.527, batizada de Lei de Acesso à Informação (LAI), em vigência desde o dia 16 de maio de 2012. Portanto, há mais de um ano. A partir dela, o acesso à informação passou a ser uma regra e o sigilo a mais absoluta exceção.

Portanto, qualquer cidadão, seja ele deputado ou procurador de contas, pode requerer diretamente à instituição alvo a informação que achar conveniente. Seja a lista de aluguéis de imóveis contratados pelo Estado ou a lista de preços de shows que o contribuinte cearense paga. Pela lei, a instituição pública demandada pelo pedido de informação tem o prazo de 20 dias para responder, com a generosa possibilidade de prorrogação por mais dez. Portanto, um mês inteirinho para dar a resposta à curiosidade do cidadão.

Atenção, senhores governantes amasiados com o velho e resistente patrimonialismo: as informações são públicas. Não pertencem ao Estado, ao Governo e muito menos aos senhores. A LAI devolveu as informações ao seu legítimo dono: a sociedade. Vejam o que ela diz: “Qualquer pessoa, natural ou jurídica, poderá formular pedido de acesso à informação. O pedido será apresentado em formulário padrão, disponibilizado em meio eletrônico e físico, no sítio na Internet e no Serviço de Informações ao Cidadão dos órgãos e entidades”.

A LAI prevê somente dois tipos de restrição à regra de cessão das informações: dados pessoais e informações classificadas por autoridades como sigilosas. As informações consideradas sigilosas são aquelas que podem colocar em risco a segurança da sociedade ou do Estado. Certamente, não se enquadram nesse caso inocentes dados referentes à contratação de shows ou alugueis de imóveis.

O cidadão (jornalista, deputado, procurador, padeiro, gari, desocupado…) interessado em dados públicos não precisa apresentar nenhum tipo de justificativa para a solicitação de informações. Já os servidores públicos que não prestarem as informações solicitadas e não apresentarem a justificativa legal para tal podem ser processados por improbidade. Trata-se de uma das mais importantes regras já criada a favor de nossa democracia. A propósito, foi obra da presidente Dilma Rousseff. 

Deputado respeita direito de Eunício de pensar em Governo, mas torce por ampla aliança

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=VJ_29oU9R2Q[/youtube]

O deputado federa Aníbal Gomes (PMDB) torce por uma ampla aliança política nas eleições de 2014 no Estado. Aníbal reconhece que o senador Eunício Oliveira (PMDB) tem todo o direito de querer postular o Governo, mas espera que, acima de candidaturas, reitera o peemedebista, prevaleça a unidade e o desejo do governador Cid Gomes de buscar a renovação da aliança.

Alessander Sales – A pedra no sapato da oficialidade?

359 2

alessandersaless

Caiu como ácido a escolha de Alessander Sales como procurador-chefe da República no Ceará. Principalmente nos âmbitos da Prefeitura de Fortaleza e Governo do Estado. Alessander, em ações judiciais, bate de frente com interesses dessas esferas.

Alessander questiona projetos do Governo como Aquario, Ponte Estaiada e, no âmbito da Prefeitura, a construção dos viadutos no encontro da avenida Antônio Sales com Engenheiro Santana Júnior.

Apenas.

Ely Aguiar defende a inutilização de armas apreendidas em operações criminosas

deputado ely aguiar

O deputado Ely Aguiar (PSDC) tem projeto de lei aprovado na Assembleia Legislativa do Ceará, sugerindo a inutilização de armas apreendidas em operações criminosas, logo após a conclusão do inquérito e da perícia. Para o parlamentar, não se pode permitir que essas armas voltem para as mãos dos bandidos. “O generalizado desconhecimento a respeito do grave problema das armas de fogo, causa grande prejuízo na destruição de milhares de vidas”.

Ely explicou que o desaparecimento de armas em fóruns de justiça é bastante comum, não só no Ceará, mas em todo o País. Mauriti, Araripe e Pedra Branca, segundo o parlamentar, são alguns dos municípios cearenses que tiveram seu estoque de armas apreendidas desaparecido. “Mas é só olhar nos jornais. Isso acontece em Salvador, Florianópolis, em todo canto”, disse. O deputado comentou que acredita que “a medida poderá ser considerada inconstitucional”, mas que ainda sim irá levá-la ao Senado Federal.

Quanto à política de desarmamento, Ely mostrou-se neutro. Segundo ele, “não é uma campanha, e tampouco uma maior rigidez na fiscalização do porte de armas, que vai desarmar o bandido. Ele não precisa ter, necessariamente, uma arma pra matar ou roubar”, completou. Ely Aguiar sugere ainda uma maior fiscalização nas fronteiras do País. “Precisamos dos ‘batalhões de fronteiras’, principalmente aqui no nosso Estado do Ceará, se faz necessária uma fiscalização intensa. Isto permitirá a apreensão de grande quantidade de armas, a entrada de drogas nos municípios cearenses”, concluiu.

(Jonas Mello)

Seca: ameaça de prolongamento exige mais planejamento

240 1

A revelação de que 84 (58,3%) dos 144 açudes monitorados pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh) no Ceará estão com volume de água inferior a 30% e, dentre esses, 25 estão com abastecimento abaixo de 10% de sua capacidade impacta os cearenses. O quadro reforça a advertência da 1ª Conferência Nacional de Mudanças Climáticas Globais (Conclima) de que a seca no semiárido brasileiro pode prolongar-se por tempo indefinido. O alerta não deve ser recebido com pânico, mas como uma sacudidela nos responsáveis pelo planejamento estratégico – e em toda a sociedade – para tomarem iniciativas criativas e imediatas.

Como bem expressou o Primeiro Relatório de Avaliação Nacional do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), o fenômeno está inserido na mudança climática global que deverá se acentuar a partir da metade e até o fim do século 21, agravando a escassez de água, afetando, além da Caatinga, os biomas do Cerrado e da Amazônia.

Segundo os técnicos, é preciso antecipar para já as ações de adaptação e mitigação que antes estavam previstas para um prazo mais longo. Concluir as obras da Transposição do São Francisco o mais breve possível faz também parte dessas providências. Outra é ampliar a oferta de água por meio de uma ampla rede de poços artesianos com vistas a abranger as áreas não beneficiadas diretamente pela transposição e pelos carros-pipa e dar maior racionalidade e eficiência à gestão dos recursos hídricos. Simultaneamente, ampliar a rede de cisternas de placas para o consumo interno das famílias, além da construção de adutoras para as cidades, bem como garantir maior interconexão entre os reservatórios (açudes).

Na verdade, será preciso repensar os tipos de atividades econômicas mais indicadas para a região, diante da evidência de que a agricultura é mais vulnerável e menos sustentável, nessas condições. Isso significa diversificar as atividades produtivas na região. Aí entram as políticas de geração de energia mais sustentáveis, como a solar e a eólica, e o fomento de atividades como o artesanato e o turismo. Sem esquecer a realocação de água entre os setores econômicos que utilizam o recurso e a seleção de culturas agrícolas mais resistentes à escassez de água. É hora de mais ação.

(Editorial / O POVO)

Herança bendita

Da coluna Vertical, no O POVO deste sábado (21):

Em tempos de denúncias e escândalos sobre a gestão pública do Ceará na mídia, a divulgação de novo relatório mundial do Unicef sobre a redução da mortalidade infantil pôs o Estado em nova agenda positiva.

É que, no documento divulgado na sede da ONU, em Nova York, no qual aponta que no período de 1990 a 2012 o Brasil registrou redução de 77% nos indicadores de mortalidade infantil, há o reconhecimento de que “o Programa Agentes Comunitários de Saúde no Brasil”, que começou por aqui em 1988, tem sido um dos fatores mais importantes na redução da mortalidade em crianças menores de cinco anos em todo o País.

Esse projeto foi idealizado e iniciado no primeiro Governo Tasso e, em 1995, no primeiro Governo FHC, foi ampliado para o País com o Programa Saúde da Família.

Fortaleza recebe festival de teatro infantil

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=oCPBOsUF6Hw[/youtube]

Fortaleza, Sobral e Icapuí vão receber em outubro o 3o TIC – Festival de Teatro Infantil do Ceará. Uma das atrações mais esperadas é o espanhol Made in Jabón, com um show de bolhas gigantes, o “100% Burbujas”, vencedor do Record Guinness da mais longa cadeia de bolhas do mundo.

As apresentações serão dia 11, às 19 horas, no CUCA Barra, e nos dias 12 e 13, às 17 horas, no Teatro Dragão do Mar.

DETALHE – No dia 12 será com audiodescrição.

Confusão na Câmara Municipal de Crateús deixa vereadores feridos

A Câmara dos Vereadores de Crateús teve a sessão interrompida por uma situação inusitada. Uma discussão entre um vereador e um morador da cidade, após discurso do parlamentar no plenário, resultou em uma confusão entre vereadores que tentavam defender o companheiro da Casa e o morador. Os vereadores Antônio Luiz Júnior e Allyson Coelho ficaram feridos.

Segundo Antônio Luiz, o motivo do conflito teve início na quarta-feira (18), quando o vereador teve um desentendimento com a assistente social de um hospital no município. O problema foi em decorrência do transporte de uma pessoa vítima de um acidente fatal que precisava ter o corpo transportado para o IML de outra cidade, Tauá, porém o rabecão que deveria operar o serviço estava quebrado. Foi necessário conseguir com o secretário de saúde e com a Polícia Civil a liberação para o serviço ser feito pela ambulância de Crateús que não estava na cidade no momento.

Enquanto as pessoas no hospital aguardavam a ambulância da cidade retornar de outro atendimento, Antônio Luiz buscou autorização para usar a ambulância do município de Independência, segundo ele, para que Crateús não ficasse sem a ambulância para o caso de outro acidente. No entanto, a assistente social não aceitou que o corpo fosse transportado na ambulância de outro município, alegando que era uma tentativa eleitoreira do vereador para acusar o prefeito da cidade, o que gerou desentendimento com o vereador.

Câmara dos Vereadores

Na sessão da Câmara Municipal dessa quinta-feira (19), o vereador falou na tribuna sobre o caso e cobrou explicações ao diretor do hospital sobre o motivo que levou a assistente social a responder pela instituição, impedindo o transporte ao IML. Segundo Antônio Luiz, não houve discussão grave com a assistente social.

Após o vereador se pronunciar, o marido da assistente social, Antônio Silva Freitas, dono de uma oficina e motorista do prefeito, conhecido como Toni, foi à Casa falar com o vereador. Conta Antônio Luiz que Toni chamou para o corredor e disse que havia recebido uma ligação afirmando que o parlamentar havia “esculhambado” a esposa dele. Segundo o vereador, Toni o chamou de “vagabundo” e “bandido” e deu-lhe um empurrão. Nisso, os demais vereadores tentaram defender o companheiro e segurar Toni. Na confusão, outro vereador, Allyson Coelho também se feriu.

Já Toni afirma que estava “passando” pelo corredor da Câmara quando encontrou o vereador e foi pedir a ele que não denegrisse a imagem das pessoas. De acordo com a versão de Toni, o vereador foi quem reagiu agressivamente.

Delegacia

Após a confusão, Toni seguiu direto para a delegacia e prestou queixa contra os vereadores. Antônio Luiz e os demais parlamentares também registraram a queixa e prestam depoimentos nesta sexta-feira (20).

Prefeitura

A prefeitura de Crateús divulgou uma nota, nesta sexta-feira, sobre o caso em que afirmou que “não pactua e repudia qualquer ato de violência verbal ou física, contra as instituições e os poderes constituídos da Republica Federativa do Brasil, ou seus membros, bem como também repudiar qualquer ato de violência verbal praticada pelos poderes constituídos contra o cidadão”.

(O POVO Online)

Fortaleza terá show "As Princesas"

muscall

Fortaleza terá neste domingo, a partir das 18 horas, no Siará Hall, o show “As Princesas”. Trata-se de um musical reunindo todas as principais princesas das histórias famosas de Wall Disney.

O espetáculo é para todas as idades e promete muitas emoções. Trilhas sonoras como a do filme “A Bela e a Fera” estão entre os destaques.

SERVIÇO

Inteira – R$ 90,00

Meia – 45,00

Cadeira numerada – R$ 120,00

Camarote (1ª andar) – R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia)

Camarota (2º andar) – R$ 70,00 (inteira) e R$ 35,00 (meia)

* Venda de ingressos na bilheteria do Siará hall ou na loja Planeta Brinquedo (Iguatemi). 

Mais informações – 3261 0665.

Assembleia Legislativa debaterá projeto sobre segurança bancária em Acaraú

130 1

antoniocarlos

“A Comissão de Defesa Social da Assembleia Legislativa do Ceará realiza, na próxima segunda-feira, a partir das 9 horas, na cidade de Acaraú (Litoral Oeste), audiência pública para discutir o projeto de lei estadual de segurança bancária, nº 174/13, que tramita na Casa. O debate será realizado na Câmara Municipal. A audiência foi requerida pelo deputado Antonio Carlos (PT), autor do projeto, devido aos constantes assaltos ocorridos em agências bancárias, principalmente no interior do Estado. Apenas em 2013, foram registrados 65 ataques a bancos no Ceará, sendo apenas um em Fortaleza, segundo dados do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE). Em 28 dessas ações, houve o uso de explosivos.

Além de Acaraú, outras cidades cearenses receberão audiências sobre o tema. São elas: Iguatu, no dia 30 de setembro, a partir das 18 horas, na sede do Sindicato dos Comerciantes do município; Crato, no dia 4 de outubro, a partir das 9 horas, na Câmara dos Vereadores; e Morada Nova, no dia 14 de outubro, às 9h, também na Câmara dos Vereadores. Outro problema a ser tratado nos debates é a demora para a reativação das agências.”

(Site da AL-CE)

Paulo Henrique Lustosa deixará o PMDB. Jura nada tem a ver com Eunício governamentável

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ruQ1jIDwqfc&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O deputado federal Paulo Henrique Lustosa (PMDB) ainda não decidiu seu destino partidário. Ele confirma que vai deixar o PMDB e que vai, até o fim deste mês, ouvir o governador Cid Gomes (PSB) e o presidente regional do seu partido, o senador Eunício Oliveira.

Paulo Henrique vai deixar o PMDB, mas deixa claro que isso nada tem a ver com a possibilidade de Eunício Oliveira sair candidato a governador em 2014 contra o desejo de Cid Gomes.

Rui Falcão endossa Elmano de Freitas para o presidente do PT de Fortaleza

rodigog

Eudes, Rui e Elmano em ritmo de  “Juntos chegaremos lá!”

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, almoço, nesta sexta-feira, no Restaurante Tilápia (Aldeota) com o deputado federal Eudes Xavier e Elmano de Freitas. Na ocasião, Falcão endossou apoio a Elmano, que é candidato a presidente do PT de Fortaleza.

Rui Falcão está na cidade para participar do debate entre os candidatos a presidente nacional petista, que ocorrerá, a partir das 19 horas, na Fetraece.

(Foto – Rodrigo Coimbra)

Câmara Municipal de Santana do Acaraú acaba com voto secreto

145 1

Os vereadores de Santana do Acaraú (Zona Norte) aprovaram, por unanimidade, projeto de autoria do presidente da Casa, Edinardo Filho (PCdoB), acabando com voto secreto nas votações.

“Hoje Santana do Acaraú deu um passo a frente. Ou seja, antecipamos as discussões do Congresso Nacional e decidimos por unanimidade que não haverá mais voto secreto na nossa Câmara Municipal”, explica Edinardo Filho (PCdoB).

(Com Blog do Wilson Gomes)

Ciro Gomes dará pausa nas atividades como secretário para virar conferencista

208 3

ciro gomes

Ciro Gomes dará pausa nas atividades como secretário estadual da Saúde no próximo dia 1º. Nesta data, bem cedo, ele dará palestra, em clima de café da manhã, sobre o tema “Perspectivas da Economia Brasileira”, na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas.

A palestra de Ciro marcará o lançamento, por pate da entidade, da campanha “Fortaleza Liquida 2014”. Essa campanha ocorrerá em março que vem, reunindo quase três mil lojas com ofertas expondo descontos de até 70% para aquecer período em que as vendas poderiam entrar num clima de baixa.

Por falar em CDL, cerca de 20 mil consumidores estão retornando ao comércio, depois de renegociarem seus débitos dentro da campanha “Feirão Limpa Nome”, da CDL. A informação é do presidente da entidade, Freitas Cordeiro.

Maílson da Nóbrega fala sobre perspectivas da economia brasileira em Fortaleza

184 1

mailsonnobrega

O ex-ministro da Fazenda, Maílson da Nóbrega, dará palestra nesta sexta-feira, a partir das 14 horas, no Teatro Celina Queiroz, da Unifor. Ele falará sobre Perspectivas da Economia Brasileira. Maílson atende a um convite do Grupo Emape, que comemora 50 anos de atividades e que tem entre controladores o ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa.

Além do ex-ministro, participará também desse evento Carlos Eduardo Tavares, da Superintendência de Logística Operacional da Conab, que falará sobre Abastecimento do Milho para o Nordeste Brasileiro”.

A Emape é hoje uma das maiores empresas do Nordeste na área da avicultura. Possui unidades em Fortaleza, Barreiras, Tianguá, Maranguape e Maracanaú.

Cid vai assinar ordem de serviço para construir mais 395 poços profundos no Interior

cidgomess

Nem só de impasses político-eleitorais vive o governador Cid Gomes (PSB).

Na próxima semana, ele vai assinar a ordem de serviço para a construção de 395 poços profundos no Interior, priorizando localidades mais afetadas pela estiagem. A informação é do secretário estadual do Desenvolvimento Agrário, Nélson Martins, adiantando que esse pacote custará cerca de R$ 10 milhões.

Ele acrescenta que a meta do governo é construir, até o fim deste ano, um total de 500 poços profundos para, com isso, reduzir também os gastos com carro-pipa. Outra providência na área é a busca por mais 60 mil toneladas de milho – em duas cotas, junto ao governo federal.

Nélson explica que há ameaça da falta do produto, no que se faz necessário um trabalho de pressão junto à Conab para evitar problemas. Nessa ação, está também o presidente da Federação da Agricultura do Estado, Flávio Saboya.

(Coluna Vertical, do O POVO)

Advogado Marcelo Uchoa deixa o PT

550 4

O ex-presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Marcelo Uchoa, cujo nome chegou a ser cogitado para disputar a presidência do PT de Fortaleza, se desfiliou da legenda. Ele mandou carta para o Blog fazendo essa comunicação pública. Confira:

Carta de Desfiliação do PT

É com imensa dor que anuncio, nesta data, uma das decisões mais difíceis de minha vida, a desfiliação do Partido dos Trabalhadores (PT), partido político no qual estou filiado desde 1994, que conheci e para o qual milito desde 1988, e para quem, muito honradamente, somei esforços profissionais na coordenação jurídica de algumas de suas memoráveis campanhas majoritárias (por exemplo, Lula e José Aírton, em 2002, e Luizianne Lins, em 2004), representando-o, outrossim, na qualidade de quadro especializado, na Coordenadoria Especial de Políticas Públicas dos Direitos Humanos do Governo do Ceará, entre 2011 e 2012, em todas as situações dedicando sempre o melhor de minha capacidade técnica e intelectual.

As razões dessa decisão já vêm sendo amadurecidas há bastante tempo e não estão vinculadas a nenhum fato em específico, senão a um conjunto de fatores que me impedem de continuar à vontade dentro do Partido.
Em primeiro lugar, penso que a opção do PT por gerenciar um modelo econômico neoliberal, priorizando, muitas vezes, o desenvolvimento econômico antes do desenvolvimento humano, no que pese o êxito das importantíssimas medidas sociais implementadas desde o governo Lula, chegou ao extremo, sendo uma incoerência com os princípios que fundamentaram a criação e a existência do próprio Partido.

Em segundo lugar, creio que o pragmatismo político das direções petistas e de parte significativa de seus representantes mandatários, pragmatismo este muitas vezes movido por interesses de oportunidade, desaponta a militância genuína e mesmo os simpatizantes, contrariando, de maneira semelhante, os princípios éticos e os propósitos políticos que outrora fizeram do PT a grande esperança nacional. Há que haver limites ideológicos, políticos e filosóficos, nas chamadas coalizões em prol da “governabilidade”.

Em terceiro lugar – esse é um motivo que reflete e ao mesmo tempo encontra fundamento nas razões anteriores – é que estou cada vez mais concentrado em minhas atividades de pesquisador do Direito e das Ciências adjacentes, sentindo-me na necessidade de estar intelectualmente desapegado de paixões partidárias, para encontrar, com serenidade e isenção, minhas conclusões científicas, sem receios de malferimento de interesses de partidos políticos, quaisquer que sejam estes, e, até no sentido inverso, para reconhecer, com razão e senso de justiça, as eventuais ações e políticas que reputar corretas e convenientes para o bem-estar social.

Ademais, já de algum tempo, minha consciência cidadã alerta que numa verdadeira democracia, pela seriedade que tais decisões representam no bom desenvolvimento do processo político, a escolha e a permanência num determinado partido devem ser altissimamente valoradas, devendo este representar, sempre em grau significativo, diria até expressivo, o idealismo dos respectivos filiados, o que, no meu caso, lamentavelmente já não vem acontecendo.
Apesar disso, desde pronto esclareço que a opção pela saída do PT não significa a negação da política, tampouco a desilusão total com o Partido e, muito menos, a volição de engrossar o coro dos que ingênua ou maquiavelicamente reproduzem a velha cantilena de que “todos os partidos são iguais”, pois sei bem que não são.

Conheço, até mesmo porque já estive dentro de estrutura de governo, que, por mais se queira, nem sempre é possível concretizar sonhos de um dia para o outro. Só que verdadeiramente ainda acredito que vale a pena lutar mais aguerridamente por esses sonhos, não sucumbindo ao encanto permanente e inesgotável do jogo de xadrez da tomada, manutenção e retomada do poder, seja do poder interno ou externo, situação que, penso, tem desvirtuado em demasia as atenções dentro do PT.

A política que precisa ser feita é aquela que tem que ser feita em benefício do povo, em especial de sua população mais vulnerável, e não a política do mercado financeiro, da conveniência partidária ou do interesse da corrente X, Y ou Z. Em cada canto do mundo, e principalmente no Brasil, país em que tanta riqueza produtiva convive com tamanha desigualdade social, é preciso estender, ao máximo, os limites do possível, dentro daquilo que precisa ser realizado para e pelo bem da coletividade.

Deixo o PT, meu único partido político desde que legalmente pude ingressar em algum, sem deixar de ter coração petista (de petista de raiz!). Preciso de desamarras para manifestar o que penso, o que sinto, o que me inspira, sem os vínculos morais da fidelidade partidária. Sair do PT não significa que não o considere, até então, o melhor dos partidos políticos brasileiros, com fundamentais e relevantes serviços ainda a serem prestados em favor do país e nosso sofrido povo. Acredito muito na força e no destemor das companheiras e companheiros que ali estão e continuarão lutando pelo equilíbrio entre o pragmatismo e o bom senso. Mas pela tarefa igualmente importante que tenho adiante, o enfrentamento no plano do conhecimento, sinto que é hora de sair.

Desde sempre votei nas candidaturas petistas e assim continuarei fazendo, toda vez que me convencer de que sejam as melhores. A diferença é que, daqui por diante, meu compromisso exclusivo será com meus sonhos, meus ideais republicanos e a ética que inspira minha consciência.

Fortaleza, 19 de setembro de 2013.

Marcelo Ribeiro Uchôa,
Advogado e Professor Universitário.

DETALHE – Marcelo Uchoa é filho de um histórico do PT no Estado, o juiz do trabalho aposentado Inocêncio Uchoa.

Patinhas – Entrega de cargos do PSB causa certo "incômodo, mas aliança deve ser mantida

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Lq_mP-SAbJQ&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

Para o presidente do PCdoB do Ceará, Carlos Augusto Diógenes, o “Patinhas”, a decisão do PSB nacional de entregar cargos ao Governo Dilma causa certo incomodo.

Patinhas, no entanto, prefere apostar que essa situação não vai atrapalhar a aliança construída pelo governador Cid Gomes e que quer apoiar a eleição da presidente Dilma.