Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Eleições 2018 – Campanha de Bolsonaro no Ceará é fechada com a direção nacional do PSL

Bolsonaro e Heitor Freire.

Heitor Freire, presidente estadual do PSL e agora deputado federal eleito, terá reunião, nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, com a direção nacional do partido. O objetivo é acertar estratégias da campanha de segundo turno pró-Jair Bolsonaro no Ceará. Com Heitor, participa do encontro o secretário-geral da legenda, Aldairton Carvalho.

À frente da legenda desde abril deste ano, o empresário Heitor Feire é homem de confiança de Jair Bolsonaro e coordenador de sua campanha no Ceará. Eleito para a Câmara dos Deputados com 97.201 votos, ele dará coletiva na quarta-feira.

Nessa ocasião, divulgará, às 14 horas, no auditório da Aldairton Carvalho Advogados Associados, responsável pela assessoria jurídica do PSL no Ceará, as ações da campanha de segundo turno do candidato.

SERVIÇO

*Aldairton Carvalho Advogados Associados – Rua José Alencar Ramos, 385.

PP decide ficar neutro na disputa presidencial de segundo turno

O Partido Progressista, um dos baluartes do Centrão, não vai apoiar nem Jair Bolsonaro (PSL) e muito menos Fernando Haddad (PT) neste segundo turno de disputa presidencial. Vai ficar neutro.

Mas, a partir de 1º de janeiro… bem, aí são outros quinhentos, informa a Coluna Radar, da Veja Online.

No Ceará, o PP elegeu apenas um parlamentar federal, no caso AJ Albuquerque, que é o filho do presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT).

(Foto – Divulgação)

Clóvis Rolim Neto é o Lojista do Ano de 2018

Clóvis Neto e Monique.

O empresário Clóvis Rolim Neto (38), diretor comercial da Casa Pio Calçados Ltda é o Lojista do Ano de 2018.

Ele foi eleito pela diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, por meio de votação secreta, durante reunião que a entidade promoveu nessa noite de segunda-feira, em sua sede.

Ficou acertado ainda que Clóvis Rolim Neto receberá o Troféu Iracema, a maior comenda do varejo cearense, no próximo dia 13 de dezembro, no La Maison.

(Foto – Tapis Rouge)

General Theophilo telefona para parabenizar Camilo pela vitória

O General Theophilo, com sua mulher, dona Silvana, foi à missa domingo à noite, na Igreja da paz. Em seguida, em sua casa, o postulante tucano derrotado para o Governo telefonou e parabenizou o governador Camilo Santana (PT) pela vitória. Foram quase 80% de votos.

Em segundo lugar, o General teve 488.438 votos, o que representou 11,3% da preferência.

(Foto – Alex Gomes)

Eleições : Governo Estadual

Com o título “Eleições: governo estadual”, eis o Editorial do O POVO desta terça-feira:

As eleições para o governo do Ceará levaram o governador Camilo Santana (PT) à reeleição, como estava desenhado, há muito, pelas pesquisas que antecederam as eleições. Estas sempre o colocaram em ampla vantagem em relação ao segundo colocado, General Theophilo (PSDB). A ampla aliança construída dá-lhe uma base de sustentação aparentemente tranquila, mas, só a definição do quadro nacional é que dará a noção do quanto isso será modulado, ou não.

O fato é que o índice de 79,95% de aprovação o coloca, como o governador, proporcionalmente, mais votado do País no primeiro turno. Isso dá ideia do nível de confiança que sua liderança obteve no seio da sociedade. Administrar esse capital de modo a manter os liames com os atuais pontos de apoio é o desafio em meio a uma conjuntura nacional desafiadora, independentemente de qual lado será o vencedor na disputa pelo governo central. Evidentemente, isso poderá transcorrer com maior facilidade se o Planalto estiver na mesma sintonia política. Mas, o sistema democrático foi feito para conviver com o pluralismo de visões políticas e administrativas, inclusive de visões de mundo.

No caso do Ceará, o sucesso da gestão do governo Camilo Santana parece ser o equilíbrio que vem mantendo entre o capital e o trabalho, que poderia (para a maior compreensão do processo) ser classificada como próxima do modelo socialdemocrático europeu – apenas para se ter um referencial que ajude a elucidar o fenômeno. Evidentemente, aumentarão, daqui para frente, as pressões para que a dinâmica econômica ganhe mais velocidade em relação à pauta social. Aí a habilidade e a flexibilidade para incorporar esses elementos dinâmicos, sem descaracterizar a faceta que dá características próprias à administração, serão o grande desafio.

A questão da segurança pública é, sem dúvida, o “calcanhar de Aquiles” da gestão camilista, mas, os eleitores parecem ter compreendido que essa questão passa por um viés federal. Não se sabe até quando essa percepção – se de fato existir – dará trégua ao governo até ele encontrar uma forma mais eficaz de equacioná-la. Também aqui o diferencial é exigido de um governo dessas características, que não põe suas fichas apenas na repressão policial, como quer uma certa visão simplista do problema.

Ter uma base de sustentação parlamentar folgada e conjugar tantas visões de mundo, no mesmo diapasão, é confortável, mas pode também ensejar uma percepção falha da realidade por lhe faltar o instrumento da crítica. Isso pode ser superado se a sociedade for encorajada a se autoafirmar, através de suas próprias formas de organização – críticas e independentes -, dando lugar a uma relação cada vez mais madura entre governo e sociedade.

(Editorial do O POVO)

A guinada à direita

338 2

Com o título “A guinada à direita”, eis artigo de Catarina Rochamonte, doutora em Filosofia e professora da Uece. Ela bate duro nos “pseudointelectuais que se firma uma resistência à devastação moral que décadas de doutrinação de viés materialista, marxista e progressista que nos legou.” Confira:

Jair Messias Bolsonaro ainda não foi eleito Presidente da República, mas sua candidatura já representa um fenômeno na política brasileira.

Durante a campanha, a esquerda anunciou estrepitosamente que a vitória do seu demonizado adversário da direita seria o fim da democracia, mas o que vimos de ameaça à democracia saiu da faca de um fanático da esquerda, da boca de José Dirceu e das inúmeras denúncias de prováveis fraudes nas urnas eletrônicas, todas elas prejudicando o candidato do PSL.

O reduto midiático e acadêmico de uma elite cultural meio alheia à realidade do brasileiro comum sente certa dificuldade para compreender o que se passa no Brasil e no mundo. Como assim Donald Trump foi eleito? Como assim estão a eleger o Trump brasileiro? Como assim nós intelectuais, artistas, pessoas com mais consciência política não conseguimos convencer o povo de que estavam elegendo a encarnação de Adolf Hitler? Como assim “ele” subiu nas pesquisas depois do “#EleNão”? Como assim fugiram do nosso cabresto ideológico?

Não compreendem, esses pseudointelectuais, que se firma uma resistência à devastação moral que décadas de doutrinação de viés materialista, marxista e progressista nos legou. Não compreendem que em um País no qual boa parte da população não tem sequer saneamento básico não se leva a sério quem se exalta na defesa de banheiro trans; que em um País com saúde pública caótica só pessoas comprometidas ideologicamente se ocupam da luta pela legalização do aborto; que em um País com índices alarmantes de homicídios só políticos hipócritas pensam mais no criminoso do que na vítima; que em um País de maioria cristã não se admite facilmente que nossa moral seja escarnecida dia a dia e que se imponha goela abaixo dos pais as idiossincrasias sexuais de pedagogos vitimados pela lavagem cerebral de um sistema educacional decadente. Não compreenderam nada disso e por isso se espantaram nessas eleições.

Catarina Rochamonte Doutora em Filosofia e professora da Universidade Estadual do Ceará – Uece

Justiça Estadual fará leilão de pousada em Caucaia

A Justiça Estadual de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), em parceria com o leiloeiro oficial Francisco Freitas, promoverá leilão presencial e eletrônico na próxima quinta-feira, 11 de outubro, a partir das 14 horas, no Fórum Municipal e pelo site leiloesjudiciais.com.br/ce.

Serão leiloadas instalações para pousada com três edificações, 10 apartamentos, restaurante, bar e piscina, localizadas em Caucaia.

SERVIÇO

*Interessados podem obter informações pelo site leiloesjudiciais.com.br/ce

*Também pelo 0800-707-9272.

O Brasil joga roleta russa

Com o título “Brasil joga roleta russa”, eis artigo de Haroldo Barbosa, jornalista filiado à Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. Ele comenta o cenário deste segundo turno da eleição presidencial. “Maioria do eleitorado que votou na extrema direita não é de fascistas. É de pessoas indignadas com a política tradicional que cederam ao forte apelo ao senso comum e aos preconceitos enraizados, inclusive ao antipetismo”, diz o articulista. Confira:

A política levou o país, nesse 7 de outubro de 2018, a uma roleta russa eleitoral. Clique vazio foi por pouco, mas o tambor já está girando de novo. Brasil entrou em espiral rumo a barbárie em ritmo acelerado. Apoio aberto ou envergonhado ao fascismo perpassa política, justiça, imprensa, forças armadas, igrejas e o escambau!

O Judiciário, em particular o TSE, ficou inerte frente ao festival de fake news desencadeado pela campanha do Bolsonaro e às ameaças feitas pelo próprio de que, se não ganhar, não aceitará resultado das eleições. O WhatsApp foi o principal meio utilizado para espalhar mentiras e meias verdades (má informação, informação incorreta e desinformação).

Maioria do eleitorado que votou na extrema direita não é de fascistas. É de pessoas indignadas com a política tradicional que cederam ao forte apelo ao senso comum e aos preconceitos enraizados, inclusive ao antipetismo. Não se pode negar no entanto que entre o eleitorado de direita há uma parcela substancial de fascistas, racistas, machistas, misóginos, homofóbicos, xenófobos e por aí vai. Também houve compra de votos e votos de cabresto, inclusive boa parte do voto dos evangélicos vai nesse sentido.

A desilusão com a política fica explicita na abstenção. Quase 30 milhões de eleitores não compareceram às urnas. Um percentual de 20,3% do eleitorado do país. No Ceará, o índice foi de 17,3%. Votos brancos e nulos em todo o Brasil somam 10,3 milhões (8,8%). Leve-se em conta ainda que mais de 3 milhões de títulos eleitorais foram cancelados pelo TSE e não entram nestes percentuais. Rejeição aos dois partidos que antes dominavam o espectro político (PSDB e PT), também mostra isso.

Está clara a falência da democracia representativa e deste modelo político partidário. Uma parte das pessoas que participaram do protesto nas eleições o fez por desilusão, de forma espontânea. Mas outra parcela se absteve devido a atividade de grupos, pessoas e organizações que buscam uma saída para a crise fora dos marcos da política tradicional. E aqui não há nenhuma defesa de golpe, ditadura ou coisa do gênero. Pelo contrário.

Crise do capital chegou a um ponto em que é preciso que as elites usem o Estado para rapinar todos recursos (dívida pública é exemplo), eliminar direitos elementares, privatizar, desregulamentar quase tudo e reprimir de todas as formas aqueles(as) que se opõem a isso. Nessa situação, até o jogo de aparências da “democracia sem povo” se torna incompatível. E é a isso que estamos sendo submetidos.

A esquerda tradicional (e eleitoral) não consegue responder a isso. É parte do problema e não da solução, que não está dentro dos marcos do capitalismo. Bolsonaro se vende como o “candidato antissistema”, quando é na verdade seu mais ferrenho representante e de todo o atraso oriundo do mesmo.

O retrocesso e a falência da política são sintomas das necessidades do mercado e que apontam para a autodestruição da sociedade. Trump e Bolsonaro são produtos dessa lógica suicida. Ou rompemos com a mesma, ou não há esperanças para o Brasil e para o planeta.

*Haroldo Barbosa
Jornalista / Pós-Graduado em Comunicação em Mídias Digitais – Filiado da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji).

Casal evangélico ganha mandatos com votos também da esquerda

Um casal comemorou muito ao final da apuração dos votos no Ceará. Ou melhor, orou e agradeceu a Deus.

A deputada estadual Dra. Silvana (PR), aquele que fez pregações contra o feminismo, a ideologia de gênero e em defesa da família, obteve a reeleição graças ao apoio evangélico e do seu trabalho como médica, segundo assessores.

Com ela, foi eleito o seu marido, o Dr. Jaziel, para a Câmara dos Deputados. Ele contou com o respaldo evangélico, mas votações como as de Célio Studart (PV) e de Luizianne Lins e José Guimarães , estes do PT que o casal não tolera, ajudaram a puxar mais um nome da coligação.

Eis a turma da esquerda ajudando, como diria a Bíblia, a manter esse cordão não de três, mas de duas dobras na política

Capitão Wagner já se cacifa para a disputa de 2020 em Fortaleza

444 1

Em primeiro na votação para a Câmara dos Deputados, o Capitão Wagner, deputado estadual e presidente regional do Pros, não escondia dos correligionários: em 2020, voltará a disputar a Prefeitura de Fortaleza.

Em 2014, Wagner perdeu no pleito de segundo turno para o prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Se o cenário futuro tiver como presidente Bolsonaro, a história pode mudar, garantem observadores políticos.

Uma decisão sábia nestas eleições

Com o título “Uma decisão sábia”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira. Confira:

Os eleitores brasileiros decidiram que haverá segundo turno nas eleições presidenciais, com Jair Bolsonaro (PSL) obtendo 46% e Fernando Haddad (PT) ficando com 29% (em números redondos). Os dados confirmam a perspectiva de que a disputa se afunilaria entre esses dois candidatos. Bolsonaro reinicia a disputa com grande vantagem, mas isso não significa que tenha a vitória assegurada. A segunda etapa é uma nova eleição e a polarização entre os dois candidatos será mais intensa do que nunca.

Apesar de apertada, foi uma decisão sábia dos eleitores em assegurar um segundo turno. Agora os dois candidatos terão de se apresentar de maneira mais completa, expondo a inteireza de suas propostas para governar o País. Será importante que ambos se disponham a comparecer a debates, de modo que as suas ideias sejam confrontadas, ao tempo em que se tornam mais bem conhecidas dos eleitores. Será também a oportunidade de os candidatos afirmarem ou confirmarem o compromisso com a democracia e o respeito à vontade soberana do povo.

Nesse quesito, Bolsonaro já começa mal. Em vez de comemorar a sua expressiva vitória parcial, preferiu voltar a questionar as urnas eletrônicas. Para o candidato se não houvesse “problema” com o sistema eletrônico, ele já estaria eleito. Disse ainda que aconteceu “muita coisa”, sem explicar o quê, e afirmou que recorreria ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para exigir “soluções” para o que aconteceu. A questão é que as urnas eletrônicas já vêm sendo utilizadas há mais de 20 anos, sem nunca haver sido comprovado nenhum tipo de fraude. Ele também pediu a “união” de seus eleitores e fez acenos ao Nordeste, única região em que perdeu, tratando os nordestinos como um “povo, humilde, conservador e trabalhador”.

Haddad, por sua vez, disse ser preciso encarar o segundo turno com “sobriedade” e “senso de responsabilidade” e que pretende “unir os democratas do Brasil”. Será um trabalho difícil superar o adversário, devido à desvantagem com a qual começa a nova jornada.

O cidadão que irá decidir quem será o próximo presidente também terá uma tarefa complicada pela frente, pois os dois candidatos chegam ao segundo turno com taxa de rejeição acima de 40%. Um bom guia para a decisão do eleitor está na recente pesquisa do Datafolha mostrando que 69% dos brasileiros consideram o regime democrático como a melhor forma de governo para o País. Portanto, um item fundamental para a decisão será escolher um candidato que tenha um profundo respeito pela democracia e se comprometa a atuar dentro desses marcos. Esta seria a melhor homenagem que poderia receber a nossa Constituição, que completa este ano o seu 30º aniversário.

(Editorial do O POVO)

Novo Terminal – Fraport aguarda mais uma licença da Semace

A Fraport, gestora do Aeroporto Internacional Pinto Martins, com sete ações no canteiro das obras de ampliação do terminal de passageiros, ainda aguarda uma licença a ser liberada pela Semace.

Diz respeito a soltura de animais silvestres por ventura capturados durante o desmatamento no projeto. Esse item atrasa algumas etapas do projeto.

(Foto – Paulo MOska)

Troféu Equilibrista – Ibef entrega premiação em novembro

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef-CE) promoverá, no dia 13 de novembro, às 19 horas, no Hotel Gran Marquise, a oitava edição do Prêmio Equilibrista.

Neste ano, três executivos foram indicados por seu desempenho profissional e competência administrativa. São eles: Ari de Sá Neto, do Sistema Ari de Sá; Joana Jereissati, do Grupo Jereissati; e Pedro Lima, do Grupo 3Corações. O evento também premia o destaque em Empresa Padrão 2018. A rede de supermercados Mercadinhos São Luiz conquistou o maior número de votos e foi eleita a Empresa Padrão 2018.

O Troféu Equilibrista reconhece empresários que se destacam no mundo das finanças e que mostram desenvoltura de executivo em tempos de adversidades.

(Foto – Divulgação)

José Guimarães vai procurar Ciro para reforçar a frente ampla contra o fascismo

No primeiro turno, Guimarães com Haddad e grupo de campanha.

Reeleito, o deputado federal José Guimarães (PT) disse, nesse domingo, que, com Fernando Haddad no segundo turno, a ordem agora é “formar uma frente ampla contra o fascismo (refere-se a Bolsonaro)”.

Ele avisou, na condição de coordenador da campanha de Haddad no Ceará: “Vamos procurar o Ciro. Queremos o apoio do Ciro!”

O então candidato pedetista a presidente da República já avisou que deve dar o aval ao petista.

(Foto – PT)

A força de Lula garante manutenção de cadeiras do PT cearense na Câmara e na Assembleia

Luizianne fez campanha apoiada por Lula

O PT do Ceará conseguiu manter sua bancada federal e, no plano da Assembleia Legislativa, conquistou quatro cadeiras.

Luizianne Lins, com 173.265 votos, foi reeleita e ficou em terceiro lugar na votação. Depois dela, vem José Nobre Guimarães, que conquistou 169.180 votos, ocupando a quarta colocação geral.

No plano da Assembleia Legislativa, o PT conseguiu reeleger seu presidente estadual, Moisés Braz, que marcou 82.942 votos, e Elmano Freitas, reeleito com 67.867 votos. Acrísio Sena, vereador de Fortaleza, conseguiu mandato com 27.398 votos, enquanto o mais votado da bancada futura petista foi o advogado Fernando Santana, que conseguiu 95.504 votos. Ele foi assessor especial do governador Camilo Santana (PT).

*Para observadores políticos, aqui um misto do apoio do governador e do respaldo que ganharam do ex-presidente Lula na corrida eleitoral.

(Foto – Facebook)

Camilo engata segundo mandato, mas não leva todo mundo na carona

O senador Eunício Oliveira (MDB) foi a derrota mais surpreendente e com direito a apuração emocionante. Só deu para dizer quem ganharia a vaga no final da apuração.

Mas sobra ponto a menos para o governador Camilo Santana (PT), que bancou o nome do emedebista contra setores da base aliada. E contra Ciro Gomes, que disputou a presidência da República pelo PDT.

Mesmo com quase 80% de votos, Camilo não conseguiu ganhar tudo, tudo o queria.

(Foto – Fábio Lima)

Camilo Santana terá um governo pra chamar de seu?

O governador Camilo Santana (PT) foi reeleito em primeiro turno. Sem sombra de dúvidas, um aval popular mais do que desejado por todo e qualquer gestor público. As pesquisas já sinalizavam para esse rumo.

Bem, a partir de agora, Camilo terá que se debruçar na necessidade de imprimir, em sua nova administração, uma marca para chamar o Abolição de seu de fato.

Nesta nova rota, ele terá que pagar o pesado preço dos acordos fechados com 24 partidos que lhe garantiram supremacia nas urnas, com aval dos Ferreira Gomes. Claro que a fatura política não chega agora, pois o País ainda vive o clima da disputa presidencial de segundo turno, mas virá em breve.

Mais do que na primeira fase de governo, Camilo terá que aprimorar sua qualidade por demais decantada, em prosa e verso político: ser um homem do diálogo.

(Foto – Divulgação)