Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Marcos Cals faz carreta por seis bairros

122 1

Neste sábado , o candidato a prefeito de Fortaleza pelo PSDB, Marcos Cals (PSDB), ao lado do seu postulante a vice, Fernando Hugo, tomou conta das ruas de seis bairros da Capital. Foi a carreata 45, que circulou pelo Conjunto Palmeiras, Sítio São João, São Cristóvão, Sítio Estrela, João Paulo II e Quatro de Julho.

As bandeiras e o buzinaço dos veículos chamaram a atenção da população nas feiras e calçadas, enquanto os militantes distribuíam material da campanha. Marcos Cals voltou a afirmar que vai para o segundo turno e que as pesquisas vão surpreender.

(Fot – Dvulgação)

Facic expõe “shopping” para empreendedores

Toda cidade que se preze, hoje em dia, tem um shopping. O Instituto Macro, da Facic, que é presidida por Francisco Barreto, está construindo na Feira do Empreendedor do Sebrae, no Centro de Eventos, o “Shopping do Empreendedor”.

Nele, estarão nove negócios com grande potencial para pequenos investidores. São uma “esmalteria”, uma gráfica rápida, uma estamparia, lojas de produtos infantis, de semi-joias, de roupas femininas, uma galeria de arte, uma padaria e uma academia de ginástica que vai ter até atração focada nas mais novas tendências esportivas: um lutador de MMA.

A Feira do Empreendedor do Sebrae ocorre a partir da próxima segunda-feira e vai até o dia 27.

Roseno faz bicicleata da Aldeota ao Centro

157 1
O candidato a prefeito de Fortaleza pelo PSOL/PCB, Renato Roseno, esteve na 4a Bicicleata do Sol neste sábado. Juntou-se a grupos que partiram de três pontos diferentes da cidade: Pólo de Lazer da Sargento Hermínio, Praça da Gentilândia e Praça da Imprensa.
Renato reafirmou que va implantar ciclovias e apostar em mobilidade urbana. A bicicleata percorreu a Praça José de Alencar, Praça do Ferreira e Passeio Público, local do encerramento. A assessoria de campanha do candidato estimou cerca de 250 pessoas no trajeto.
(Foto – Divulgação)

Elmano fez caminhada pelo Grande Pirambu

O candidato a prefeito de Fortaleza pelo PT, Elmano de Freitas, fez caminhada pelas ruas do Grande Pirambu na manhã deste sábado.

Elmano pediu voto, como disse, “de porta em porta”.

Ele prometeu reforçar ações na área da saúde e contratar mais médicos e enfermeiros para os postos de saúde. Voltou a lembrar o “bom serviço” que já está prestando o  Hospital da Mulher.

Cid reforça presença pró-Roberto Cláudio na reta final da campanha

94 2

O governador Cid Gomes já tem definido o seu engajamento na reta final de campanha do candidato Roberto Claudio à Prefeitura de Fortaleza. Neste domingo, por exemplo, Cid confirmou, em Sobral, onde apoia a reeleição do prefeito Clodoveu Arruda (T), que vai acompanhar o candidato socialista na carreata que vai percorrer vários bairros da Capital.

Também disse que, na próxima quinta-feira, estará num comício no bairro Antônio Bezerra. Ciro Gomes também estará nesses eventos.

Na campanha da coligação “Para Renovar Fortaleza” chama a atenção o carisma do candidato junto às crianças.

Porto Freire deve indenizar cliente que não recebeu apartamento

“Porto Freire Engenharia e Incorporação Ltda. deve pagar indenização moral de R$ 15 mil por não entregar o apartamento do cliente F.J.B.L. A empresa terá também que devolver o dinheiro gasto na compra do imóvel e ressarcir os valores com aluguel. A decisão é da juíza Francisca Francy Maria da Costa Farias, da 13ª Vara Cível do Fórum Clóvis Beviláqua. Em outubro de 2002, o cliente assinou contrato com a Porto Freire para a aquisição de apartamento, localizado no bairro Cambeba, em Fortaleza. O imóvel tinha entrega prevista para 2007.

De acordo com o documento, F.J.B.L. deveria arcar inicialmente com os custos do terreno, de R$ 6.083,87. A quantia seria paga em 13 parcelas de R$ 467,99. Posteriormente, ele pagaria 59 prestações no mesmo valor, referentes ao apartamento. F.J.B.L. ressaltou que todos os débitos foram devidamente quitados e o último pagamento efetuado em 30 de julho de 2010. Nessa data, porém, a Porto Freire não havia nem iniciado as obras, encontrando-se o terreno coberto por entulhos.

O consumidor ingressou com ação na Justiça, requerendo indenização por danos morais e o ressarcimento dos gastos. Na contestação, a empresa alegou ter sido contratada apenas para “administrar a obra” e a construção era de “responsabilidade dos adquirentes dos apartamentos”. Afirmou que o condomínio seria o responsável por todas as compras, pagamentos e equipamentos. Destacou ainda ter havido várias reuniões da comissão de representantes dos condôminos e que F.J.B.L. não participou de nenhuma.

Ao analisar o caso, a juíza considerou que a Porto Freire, além de administrar, deve se responsabilizar pela construção do empreendimento. Ainda de acordo com a magistrada, houve quebra de contrato por parte da Porto Freire, o que justifica a rescisão pretendida pelo cliente, assim como a devolução dos valores gastos e o pagamento de indenização por danos morais. “O promovente [comprador] foi vítima de ato ilícito praticado pela empresa, não restando dúvida quanto à materialidade do dano moral sofrido pelo cliente, mormente quando direcionou seus recursos para aplicar no empreendimento do réu [Porto Freire], que não honrou com a respectiva contrapartida, deixando o requerente sem sua casa própria para morar”. A juíza determinou o ressarcimento das despesas e o pagamento de R$ 15 mil por danos morais.” Com informações do TJ do Ceará.

Terminais sem acessibilidade

Banheiros ficam no segundo piso do terminal da Parangaba

Quatro terminais de ônibus da Capital ainda aguardam acessibilidade. Segundo a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), as obras dos terminais do Conjunto Ceará e de Messejana já passam por licitação, ainda sem prazo de conclusão, enquanto os do Siqueira e da Lagoa já têm projetos, mas ainda não foram encaminhados para as regionais. O do Papicu já teve a reforma concluída, e o da Parangaba está recebendo a instalação de elevador, rampas e banheiros acessíveis.

Todos os dias, 12 mil pessoas com deficiência utilizam o sistema de ônibus gratuitamente, segundo Viviane Fernandes, diretora de Acessibilidade, Sustentabilidade e Inclusão Social da Etufor. Ela cita que as reformas dos terminais incluem, entre outras intervenções, nivelamento da passagem entre plataformas, banheiros acessíveis, acesso às bilheterias e instalação de piso podotátil.

“Um terminal sem acessibilidade em pleno 2012 é horrível”, lamenta Juarez Porto Holanda, cadeirante que decidiu realizar movimento para pedir a reforma do Terminal de Messejana. Ontem, Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, ele reivindicou melhorias. “Onde eu ando é cobrando, estimulando as pessoas a lutarem pelos nossos direitos.” (O POVO)

Vamos nós – Há mais de um ano que os banheiros do primeiro piso do terminal da Parangaba estão para ser inaugurados. O mesmo ocorre com o pequeno elevador que dá acesso ao segundo piso. O Sindicato dos Motoristas afirma que cobradores com deficiência física não conseguem usar os banheiros do segundo piso por falta de acessibilidade. A Prefeitura nunca explicou a demora.

Conversando com Kamila – Sonho da refinaria

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=MvOin93WsIE&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=1&feature=plcp[/youtube]

A jornalista Kamila Fernandes analisa o velho e surrado sonho de uma refinaria para o Ceará. A Funai liberou o terreno, mas a Petrobras quer um sócio e o governador Cid Gomes (PSB) foi atrás de parceiro na Coreia do Sul. Qual a perspectiva disso tudo finalmente dar certo?

O pesadelo da história

117 3

Em artigo no O POVO deste sábado (22), o editor adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, comenta a possibilidade de presos políticos se tornarem políticos presos. Confira:

O período do regime militar e o processo de redemocratização foram importantes momentos da história recente do País que merecem sempre serem lembrados para que não percamos nunca os referenciais sobre os duros episódios vivenciados àquela época. Se hoje temos instituições consolidadas e o Brasil pode se orgulhar de viver em uma democracia, muito se deve aos que lutaram por isso, seja pagando com a própria vida seja tendo que conviver até os dias atuais com os traumas oriundos daquela passagem da história.

O fato é que dos embates pela volta ao regime democrático também brotaram sonhos, e, com eles, personagens que deram corpo e identidade a uma luta que não era de poucos. Por isso, imagino que não será fácil para muitos dos que enfrentaram aqueles dias incertos e carregados ver pessoas como José Genoino e José Dirceu passarem da condição de presos políticos para a de políticos presos. Justo eles, dois ícones vivos dessa luta que inspirou jovens a acreditarem cegamente na possibilidade de o Brasil ir além da mera pecha de uma simples republiqueta de bananas.

Não, não será confortável ver as imagens de Dirceu, o homem de várias faces que conseguiu ludibriar o regime, terminar sua militância em presídio fétido como um preso comum. Da mesma forma, aceitar Genoino, ícone para muitos da Guerrilha do Araguaia, voltar a ficar atrás das grades, agora sem tortura ou pau-de-arara, representará a troca do porvir pelo ocaso de um sonho. É claro que pode parecer cedo para conjecturas a respeito da prisão deles dois. A julgar pelo caminho que os ministros do Supremo Tribunal Federal têm tomado em relação ao julgamento do mensalão, todavia, será difícil que Dirceu e Genoino escapem da condenação e da consequente prisão.

Sem querer entrar no mérito do julgamento, mas imagino que, além do golpe da prisão, o difícil será tentar explicar para as futuras gerações a luta contra o regime militar a partir do destino de dois de seus maiores símbolos ainda vivos.

Reitor não aceita escolta pesada para Militão dentro do campus

658 3

“O reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Jesualdo Farias, mostrou-se contrário à presença de “escolta pesada e agressiva” dentro do campus para Luiz Miguel Militão Guerreiro, condenado por ser o mentor da chacina que matou seis portugueses em 2001, na Praia do Futuro. Militão ganhou o direito de estudar Geografia na instituição após sentença favorável do juiz titular da 1ª Vara de Execução Penal de Fortaleza, Luiz Bessa Neto, na última quinta-feira, 20. A condição dada foi que o Estado providencie escolta de, no mínimo, dez policiais militares, ao comando de um oficial.

O Ministério Público recorreu da decisão. “Escolta pesada e agressiva não terá. A universidade não vê isso como uma solução. Para nós, não é bom. Da universidade para fora, a responsabilidade é da PM. Mas da universidade para dentro, é a universidade que cuida”, frisou o reitor. Ele reforçou que “o assunto ainda não está encerrado” e que, após a decisão definitiva, a UFC deverá procurar a Defensoria Pública, o Ministério Público e a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) para buscar uma alternativa. “Vamos equalizar esse problema para que todos entendam como funcionam as coisas dentro da universidade”.

Em fevereiro deste ano, a detenta Cynthia Corvello obteve na Justiça o direito de cursar História após ser aprovada no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), também na UFC. Desde então, ela assiste às aulas com uma tornozeleira de monitoração eletrônica e a escolta, segundo o reitor, é permitida apenas a um quarteirão de distância do campus. De acordo com o reitor, se for concedido direito semelhante ao mentor da chacina, a solução dada será a mesma que foi encontrada para Cynthia. “Ele vai ter que entrar na universidade do jeito que todo estudante entra, sem ser discriminado”.

Efetivo policial

O advogado criminalista Márcio Vitor Albuquerque, presidente da Comissão de Direito Penitenciário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE), alerta para o desafio do Governo do Estado de garantir efetivo de 10 praças da PM. “Não será fácil para o Estado adimplir a medida, já que se torna altamente custoso o deslocamento de 10 policiais para tal fim, além de ter que ser resguardado o andamento normal do curso”, afirmou Márcio Vitor.

O número de policiais exigido pela Justiça é superior ao efetivo de cidades como Mulungu, município com 11.485 habitantes, protegido por seis PMs: ou seja, um policial para cada 1.914 mulunguenses. “O efetivo que ele (juiz Luiz Bess) está pedindo é superior ao efetivo de algumas cidades do interior”, reconheceu o tenente-coronel Fernando Albano. Segundo informações da PM, em Fortaleza e na Região Metropolitana, 8.600 homens fazem a segurança. No Ceará, o efetivo chega a 15.555. Segundo o tenente-coronel, a PM só vai se pronunciar após o comunicado oficial por parte da Justiça. “Temos que ver que condição o juiz quer, se quer todo dia, que horário. Ainda é prematuro”

(O POVO)

Atenção! Protocolo no TRE funciona das 13 às 19 horas

PORTARIA CONJUNTA nº 005/2012
(27 DE JUNHO DE 2012) 

Dispõe sobre o horário de atendimento ao público nas unidades da Justiça Eleitoral no Estado do Ceará nas Eleições 2012.

 

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO CEARÁ e a CORREGEDORA REGIONAL ELEITORAL, no uso das atribuições conferidas pelo art. 17, XXX, e pelo art. 20, ambos do Regimento Interno deste Tribunal,

 

CONSIDERANDO o disposto no art. 16 da Lei Complementar nº 64/1990; no art. 5º da Resolução TSE nº 23.367/2011; no art. 75 da Resolução TSE nº 23.373/2011, assim como o regime de plantão previsto pelo Calendário Eleitoral (Resolução TSE nº 23.341/2011);

 

CONSIDERANDO a necessidade de garantir o cumprimento das decisões urgentes, a fim de evitar o perecimento de direito e assegurar a regularidade do processoeleitoral;

 

CONSIDERANDO as recomendações do Grupo de Trabalho instituído pela Portaria TRE/CE nº 1.094/2011, que propôs providências para garantir que a prestação deserviço extraordinário no período eleitoral ocorra com parcimônia, transparência e legitimidade;

 

CONSIDERANDO, ainda, a necessidade de se disciplinar o regime de plantão para o atendimento ao público em assuntos que exijam o cumprimento de prazos contínuose peremptórios,

 

RESOLVEM:


Art. 1°
 Esta Portaria dispõe sobre o horário de atendimento ao público nas unidades da Justiça Eleitoral do Estado do Ceará nas Eleições 2012. 

Art. 2º O horário de atendimento ao público, no período compreendido entre os dias 5 de julho e 12 de outubro de 2012, nas unidades da Justiça Eleitoral, em dias úteis, será: I – Na Secretaria do Tribunal, das 7 às 19h; II – Nos cartórios eleitorais, das 8 às 19h. Parágrafo único. Na hipótese de segundo turno, o horário deatendimento previsto neste artigo prorrogar-se-á, exclusivamente para a Secretaria do Tribunal e cartórios eleitorais da Capital, até 15 de novembro de 2012.

Art. 3º O horário de atendimento ao público, em regime de plantão, aos sábados, domingos e feriados, no período compreendido entre os dias 5 de julhoe 12 de outubro de 2012, será das 13 às 19h. § 1º Nos cartórios eleitorais da Capital, o regime de plantão, quando necessário, somente será realizado na Diretoria do Fórum Eleitoral Péricles Ribeiro e nos cartórios eleitorais com competência específica definida na Resolução TRE/CE nº 473/2011. § 2º Na hipótese de segundo turno, o regime de plantão prorrogar-se-á, exclusivamente para a Secretaria do Tribunal e cartórios eleitorais da Capital, até 15 denovembro de 2012. § 3º Na véspera e no dia das eleições, o regime de plantão será das 7 às 19h. 

Art. 4º Os prazos fixados em hora, que porventura vencerem em período compreendido entre o fim e o início do horário de atendimento ao público, ficam automaticamente prorrogados para até o término da primeira hora de atendimento subsequente. 

Art. 5º Em caso de necessidade justificada do serviço, as unidades da Justiça Eleitoral poderão funcionar fora dos horários de atendimento ao público e do regime deplantão previstos nos arts. 2º e 3º. 

Art. 6º Os casos omissos serão dirimidos pela Presidência deste Tribunal e Corregedoria Regional. 

Art. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

 

CIENTIFIQUE-SE, PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE.

 

Fortaleza/CE, aos 27 de junho de 2012.

 

Des.ª Maria Iracema Martins do Vale
Presidente em exercício
Des. Antônio Abelardo Benevides Moraes
Corregedor Regional Eleitoral em exercício

Problemas na base familiar

171 1

Organizadores de audiência pública realizada nesta semana, na Assembleia, para debater o Novo Código Penal chiaram muito. O principal convidado, senador Eunício Oliveira (PMDB), faltou.

Ele estava em Lavras, segundo chegou a informação ao legislativo estadual, onde seu sobrinho, candidato a prefeito, perde em pesquisas para a oposição.

DETALHE – Em Lavras, quem lidera com 60% de preferência é o Dr. Tavinho. Ele é parente do candidato a prefeito de Fortaleza pelo PDT, Heitor Férrer.

Roberto Cláudio leva a família para passeio de bicicleta neste Dia sem Carro

290 4

Com propostas que visam incentivar o uso de bicicletas como meio integrado ao sistema publico de transporte, o candidato a prefeito de Fortaleza pelo PSB/PMDB, Roberto Claudio, participou, nesta manha de sábado, de passeio ciclistico que teve como ponto de partida o comitê central da campanha.

O candidato afirmou que Fortaleza precisa, além de ciclovia, de bicicletários que permitam à população hábitos mais saudáveis com integração da bicicleta ao sistema de transporte.

Roberto Claudio pedalou um triciclo levando a sua mulher, Carol Bezerra, e as filha Isabela e Roberta, marcando presença no Dia Mundial sem Carro. O vice Gaudêncio Lucena também participou da bicicleata.

DETALHE – Por onde circulou, ouviu da criançada um apelido carinhoso: “Gordinho”

Comentário do Felipão – Ceará X Atlético PR

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=i2U8jwrZA-E&feature=plcp[/youtube]

O jornalista Felipe Araújo comenta as chances do time do Ceará em mais um jogo válido pela Série B, do Brasileirão. Dessa vez em Curitiba, a partir das 15 horas deste sábado, contra o Atlético Paranaense. Para Felipão, o alvinegro entra numa rodada de confronto direto com equipes que também querem subir para a primeirona.

Quando a Educação perde para a Política

97 1

Em artigo enviado ao Blog, o professor Francisco Djacyr Silva de Souza faz uma avaliação crítica do atual modelo de gestão das escolas públicas em Fortaleza. Confira:

Todo cidadão deveria ser defensor ardoroso da democracia em todas as suas vertentes e principalmente na construção da Escola, pois quando não há democracia no ambiente escolar as situações de ensino e aprendizagem sofrerão grandes danos e terão grandes prejuízos atingindo os personagens principais da escola: professores e alunos.

Nesse sentido os professores da Rede Pública Municipal deveriam está nas ruas protestando contra a forma errônea de gerir os estabelecimentos educacionais onde o jogo sujo da política determina friamente quem será diretor de uma escola trazendo para as mesmas pessoas deslocadas da realidade do bairro, da vivência de professores e alunos e, geralmente, descomprometidas com o sucesso ou insucesso dos alunos, pois precisam fazer o jogo do Poder para garantir pomposa gratificação o que os afasta da miséria salarial dos professores e servidores da educação municipal.

Dessa forma, cria-se uma nova casta no sistema educacional de Fortaleza, onde pessoas do magistério distinguem-se dos reles mortais. E, na ânsia de defender privilégios, promovem o regime totalitário nas escolas por meio de ações que vão desde a delação premiada até a relação de submissão aos dirigentes da educação.

Esse fato aconteceu comigo e com muitos professores. Durante longos anos lutei contra a prepotência da direção de uma escola pertencente à Regional III e o que obtive foi a alcunha de louco, agitador e violento o que não é minha característica nem ação no dia a dia.

A atitude da direção da EMEIF Monsenhor Linhares é triste no sentido da pedagogia onde os que fazem a gestão colocam educadores contra educadores sempre no sentido de garantir delação e retração dos protestos contra tratamentos desleais contra professores e alunos, falta de participação nas decisões da Escola de todos que a fazem, ausência da gestão durante longos períodos deixando a mesma à deriva e aos caprichos de outros membros da gestão, além de espetáculos de prepotência e desrespeito, em que usa-se até o artifício de expor atestado médico de professor aos alunos e aos professores o que é um fato deplorável para quem se diz educador.

O triste de tudo é que, mesmo tentando, os professores da escola nunca encontraram guarida da Chefe de Distrito de Educação que ameaça os professores que questionam o caos com suas regras burocráticas e sua imposição de poder. Apelar para ouvidoria não adianta, pois mesmo tendo feito denúncias os professores jamais encontraram guarida ou solução. A vida do professor é difícil com este modelo falido referendado por vereadores e pela cúpula que comanda o município. O resultado desta novela foi meu afastamento da escola com conivência dos gestores municipais e satisfação dos ditadores que hoje estão na escola.

O duro é que não é uma coisa individual, pois hoje os professores têm de rezar na cartilha dos ditadores que chegam até a dizer que ninguém mexe com eles pois seu vereador tem moral perante a administração municipal o que denota a degradação de um poder que poderia sim ser popular.

TCM e Ministério Público já recebem denúncias sobre desmonte

126 1

“Membros do Ministério Público Estadual (MP) e do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) reuniram-se ontem na sede do Ministério Público para tratar de medidas para evitar o possível desmonte das máquinas administrativas no período pós-eleições. Segundo o presidente do TCM, Manoel Veras, as denúncias são pontuais. “Mas estamos preparados para, se isto [denúncias de desmonte] vier a acontecer, agirmos com rapidez?, afirma.

A preocupação se justifica porque já começaram a chegar denúncias de ações que poderiam ser vinculadas à questão de desmonte das máquinas públicas. De acordo com o procurador Maurício Carneiro, três denúncias foram encaminhadas aos promotores de Justiça e ao Tribunal de Contas do Município (TCM), que já iniciaram as ações de pesquisa dos dados. Carneiro diz que foi acertado que o TCM deve começar a montar equipes de fiscalização. “Eles vão montar as equipes, nós vamos estabelecer as estratégias do trabalho e, semanalmente, nós vamos sentar para fazer a avaliação do que foi apurado naquela semana e quais serão as ações que vão ser desenvolvidas na semana seguinte”. afirma.

O procurador afirmou ainda que o calendário das operações a serem realizadas será tratado na próxima reunião. Veras declara que a prioridade de fiscalização são os municípios em que os prefeitos sairão do poder. “Verificamos que os maiores problemas antigamente aconteceram onde os prefeitos não podiam se reeleger. Estamos dando uma atenção especial a isso”.

Historicamente, prefeitos derrotados aproveitam o período de transição para negligenciar a guarda do patrimônio público, deixar de fazer pagamentos e prejudicar o próximo gestor. Como formas de ação preventiva, o presidente do TCM garantiu que foram feitas reuniões com prefeitos e presidentes de câmaras municipais em todos os municípios. Nas reuniões, foram distribuídas cartilhas sobre o último ano do mandato, com as obrigações que os gestores têm em relação à questão patrimonial e à questão de cumprimento da lei de responsabilidade fiscal, de forma a não endividar o município no período pós-eleição.

SERVIÇO 

Para denunciar casos de desmonte contactar a Procuradoria Geral de Justiça

Onde: Rua Assunção, 1100 – José Bonifácio

Telefone.: 3452 1553

(O POVO)

TUF vai recorrer contra proibição de ir a estádios

“O presidente da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF), Eliezer Afonso, disse ontem ao O POVO que a organizada vai recorrer da punição. Segundo Eliezer, até as 16h de ontem, a torcida ainda não havia sido notificada da punição e teve conhecimento por meio da imprensa. “Quando recebermos, vamos recorrer. A punição em si tem que ocorrer, só que achei (três meses) muito pesado, são muitos dias”, reclama. Ainda segundo Eliezer, o torcedor preso em flagrante com bomba caseira no PV, no último domingo, não está entre os cadastrados da TUF e também não usava blusa da organizada no momento da prisão, o que tornaria a punição ainda mais injusta. “Quando ele foi preso, atribuíram que ele é da TUF pelo local que a gente fica. Como se tudo de ruim que acontece ali fosse a TUF. É complicado. O estádio é público, o torcedor fica onde quiser”.

Tanto Eliezer Afonso como o diretor de marketing do Fortaleza, Fábio Mota, fizeram duras críticas à Polícia Militar pelos episódios ocorridos. “O principal culpado foi o major George Benício, mostrando sua total incapacidade. O Fortaleza já solicitou que a torcida visitante aliada do nosso rival, como já havia sido a do CRB e agora a do Paysandu, ficasse do lado oposto às organizadas do Fortaleza. O major fez ouvido de mercador”, acusou Mota.

O comandante de eventos da Polícia Militar, major George Benício, afirma que o efetivo de policiais era o ideal para o jogo e que as acusação são “tentativas de mudar o foco” do problema. “Adotamos as medidas sabendo que era jogo complicado, segundo o plano de ação apresentado pelo Fortaleza. Mas o problema não foi a torcida visitante, foi a local. Agora querem culpar a PM e desviar o foco”, afirma.”

(O POVO)