Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Retaguarda jurídica – Policiais apresentam estratégias de combate à violência das facções

Policiais civis se reuniram nessa quarta-feira (9), na sede da Delegacia Geral, onde apresentaram propostas de estratégias de combate a criminosos que há 9 dias promovem ataques no Ceará.

Entre as propostas está a “retaguarda jurídica para que policiais possam desempenhar suas funções”.

A reunião ocorreu com o delegado-geral adjunto Sérgio Pereira dos Santos. À frente do grupo de policiais estavam o escrivão Toni Brito e o inspetor Julierme Sena, esse último também vereador de Fortaleza.

O grupo também solicitou a ampliação do Serviço de Apoio ao Policial (SAP) e o pagamento de serviço extra.

O delegado ficou de apresentar as propostas a instâncias superiores do aparelho da segurança pública do Estado.

(Foto: Facebook)

Os passos definitivos

Da Coluna Política, no O POVO desta quinta-feira (10), pelo jornalista Érico Firmo:

Atentados criminosos persistiram ontem pelo Ceará, mas com muito menos força. Houve duas estratégias emergenciais de enfrentamento às facções criminosas. A primeira é o policiamento ostensivo e a repressão aos atos criminosos. A segunda é, ao mesmo tempo, reação e estopim da onda de violência. Trata-se da ação dentro dos presídios, para impedir que detentos continuem a cometer crimes. Os canais de comunicação com o exterior são cortados e líderes são enviados para fora do Estado. Como resposta imediata, as ações são as corretas. Como solução de longo prazo, o poder público precisará ir além.

Qualquer iniciativa contra o crime organizado, para ter sucesso, passa necessariamente por cortar os canais de financiamento do crime. Enquanto correr dinheiro, as pessoas aceitarão correr riscos. A boa notícia é que, tanto no governo Jair Bolsonaro (PSL) quanto na administração Camilo Santana (PT), há sinalizações nessa direção. O lado ruim é que o discurso não é novo. Precisa virar ação.

Nesse aspecto, Sergio Moro pode se revelar a pessoa certa para momento tão crítico. A experiência no combate à lavagem de dinheiro pode se revelar providencial nesse enfrentamento. O ex-juiz chegou ao Ministério da Justiça e Segurança Pública como referência – polêmica que seja – de combate à corrupção. Porém, pode usar os conhecimentos nessa trincheira, um tanto improvável.

Sufocar o financiamento das facções é tarefa talvez menos complexa que o segundo passo indispensável para desmontar as facções: evitar o recrutamento de membros, basicamente jovens das periferias. Essa missão está absolutamente atrelada à outra: o fato de as facções terem dinheiro atrai novos membros e o fato de terem integrantes permite que ganhem mais e mais dinheiro.

Ocorre que o aliciamento de jovens vai além do dinheiro. Envolve status nas comunidades, glamour e glamourização. As facções ganham aura de heroísmo e se tornam objeto de aspiração e desejo. Jovens que entram para o tráfico podem adquirir bens e serviços que outros adolescentes muitas vezes não conseguem comprar. É algo subjetivo, difícil de enfrentar. Trata-se de construção no campo simbólico. Leva tempo para criar e, também, para desconstruir. Porém, é tarefa necessária.

VLT da Parangaba é atacado por criminosos durante a madrugada

Moradores do bairro Parangaba e adjacências levaram um susto no início da madrugada desta quinta-feira (10), após criminosos tentarem explodir um dos pilares do viaduto da estação da linha sul do metrô.

A explosão deixou um buraco na parte debaixo do viaduto, que recebeu reparos no início desta manhã.

De acordo com uma avaliação técnica, o ataque não chega a representar risco na estrutura e o funcionamento do metrô não foi prejudicado.

Ainda na madrugada de hoje, criminosos tentaram incendiar o Cras do Conjunto Palmeiras, mas os danos foram cadeiras queimadas e roubo de objetos.

Já em Forquilha, no Noroeste do Ceará, a 208 quilômetros de Fortaleza, cinco veículos do Dnocs foram incendiados por homens com rostos encobertos.

Até o momento, nenhum dos criminosos foram presos ou identificados.

(Fotos: Reprodução)

Rádio é incendiada em Morrinhos e tem perda total; já é o sexto ataque na cidade

No oitavo dia de ações orquestradas por facções criminosas no Ceará, Morrinhos – distante 208 quilômetros de Fortaleza – registrou seu sexto ataque na madrugada desta quarta-feira, 9. Alvo da vez, a Rádio Princesa do Norte foi incendiada, tendo perda total dos equipamentos. Fonte ligada à Prefeitura informou ao O POVO Online que cidade não recebeu reforços no efetivo policial desde o início da crise na segurança pública deste ano.

Por volta de 0h10min, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar receberam chamadas de moradores informando sobre incêndio na rádio. Criminosos teriam arrombado a parede de trás do prédio e ateado fogo no local.

Preferindo resguardar identidade, fonte que trabalha na Prefeitura de Morrinhos disse que quatro computadores, dois notebooks, vários microfones e uma mesa de som foram consumidos pelo fogo. “Além de (aparelhos de) ar condicionados e eletrodomésticos. O espaço era bem amplo e tinha vários cômodos. Polícia e o Corpo de Bombeiros foram acionados para tentar solucionar o problema, mas infelizmente já era tarde”, lamentou.

Ainda de acordo com ela, até o momento, o Município não recebeu reforço no efetivo policial, continuando a ter apenas três ou quatro agentes para fazer a segurança da cidade. Este é o sexto ataque criminoso registrado na cidade desde a última quarta-feira, 2.

Já foram alvos das ações criminosas prédio do Fórum municipal, agências dos Correios, do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), além de seis ônibus escolares da Prefeitura. “Agora a rádio foi ‘contemplada’ com essa onda infeliz de violência que assola o nosso Ceará. Clima aqui é de repúdio, da população, e ao mesmo tempo de medo”, disse.

Um dos radialistas da Princesa do Norte teria feito críticas às recentes ações criminosas. Diante disso, “ataque seria uma forma de retaliação às declarações”, segundo informou a secretária de Ação Governamental do Município, Aimee Peixoto Bruno. “Na verdade, nem sabemos ao certo o que ele teria dito, mesmo porque não existem mais as gravações, que foram queimadas”, afirmou.

Ela é neta de Manoel Airton Bruno, fundador da rádio. “A rádio foi inaugurada em 1992, pelo meu avô, que agora ele perdeu tudo”, lamentou.

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informou que identificou um dos suspeitos de participar do incêndio à Rádio Princesa do Norte. Os primeiros levantamentos apontam para ação de dois homens durante a madrugada. A Delegacia Regional de Acaraú investiga o caso.

O POVO Online entrou em contato com Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na tarde desta quarta, para saber da situação do efetivo policial em Morrinhos, mas ainda não obteve resposta.

(O POVO Online / Repórter Wanderson Trindade / Foto: WhatsApp)

Três veículos são queimados na região do Passaré nesta quarta-feira

No oitavo dia de ataques no Ceará, três veículos foram queimados por criminosos no fim da manhã desta quarta-feira, 9. A ocorrência foi confirmada pelo tenente Romário Fernandes do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE).

Um caminhão de lixo foi queimado próximo à comunidade da Babilônia e outros dois caminhões de pequeno porte foram incendiados perto da praça do Barroso, no bairro Passaré. Viaturas do CBMCE se encontram nos locais.

As ocorrências são em localidades próximas e viaturas circulam nas proximidades realizando diligências.

(O POVO Online / Repórter Matheus Facundo / Foto: WhatsApp)

Os atentados que não se contabilizam

174 2

Em artigo no O POVO desta quarta-feira (9), a jornalista Lucinthya Gomes observa que a semana atípica da violência em Fortaleza e Regi]ao Metropolitana, em alguma medida, é realidade o ano inteiro em algumas comunidades da periferia. Confira:

Existe um atentado que irrompe nos nossos dias de uma forma ainda mais cruel e dolorosa do que expressam os números mais atualizados de tentativas de incêndio, de explosões, disparos com armas de fogo e detidos por suspeita de participação nos crimes. Os números, que logo ficam defasados, já têm força o suficiente para nos golpear. Mas há algo que não se contabiliza e silenciosamente nos assusta.

Como o primeiro fim de semana do ano quase sem ônibus circulando nas ruas. Como criar coragem para sair e ter que explicar mais uma vez ao chefe que vai se atrasar ao trabalho. Como decidir nem abrir as portas do comércio. Sentir medo de deixar o carro estacionado na rua e ser forçado a abrir mão do que se entende por cotidiano. Como não saber se é verdade a última mensagem de Whatsapp com mais um caso da onda de violência e simplesmente ter o impulso de acreditar e repassar, porque, afinal, já estamos há uma semana vivendo o improvável.

Pior é que, no meio disso tudo, vem um pensamento desgarrado sobre algo que ainda temos muita dificuldade de encarar: a semana atípica, em alguma medida, é realidade o ano inteiro em algumas comunidades da periferia.

2019 começou amargo no Ceará. Antes que se curassem as mágoas e desavenças de um ano polarizado pelas eleições, o momento propício a recomeços trouxe, na verdade, ânimos ainda mais inflamados. Os embates misturam medo e política, num tom ainda de disputa. O medo se justifica pela gravidade dos fatos. Mas a resposta aos atentados, que precisa ser pronta e severa, exige decisão tomada com serenidade, união de forças. Não é hora para discurso oportunista e desagregador.

É duro constatar que, de dentro dos presídios, criminosos consigam passar um recado tão afrontoso ao Estado e intimidador à população. O esforço de cortar a comunicação diária dos presos com o mundo exterior não deve afrouxar daqui a um tempo. Como O POVO noticiou no último dia 4, desde 2014 o Ceará já teve 14 ciclos de atentados, que foram se agravando até a série atual de ataques eclodir. Esperamos por dias melhores, com a retomada de uma rotina possível, de forma otimista. Mais do que medidas de momento, esperamos não ter que vivenciar um novo ciclo.

Lucinthya Gomes

Jornalista do O POVO

Sobe para 215 o número de pessoas detidas por ataques no Ceará, anuncia Camilo

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, por meio do Facebook, que subiu para 215 o número de presos e apreendidos por envolvimento nos ataques realizados na Grande Fortaleza e no Interior do Estado. Há oito dias, série de atentados vem sendo registrada no Estado. Camilo ressaltou ainda a redução no número de ações criminosas.

De acordo com o Governador, apesar da redução das ocorrências, o trabalho das forças de segurança que atuam no Estado neste momento deve seguir na mesma intensidade. Agentes da Força Nacional, policiais da Bahia e do Piaui, além das forças de segurança do Ceará têm trabalhado em conjunto para tentar garantir a volta da normalidade na segurança pública.

Toda a frota de ônibus na Capital está circulando nesta segunda-feira, 9. No Terminal do Papicu, segundo a administração do equipamento, 120 agentes policiais fazem a segurança interna e externa.

(O POVO Online)

O conflito do Ceará será um laboratório para o país

193 1

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO desta quarta-feira (9), pelo jornalista Demitri Túlio:

O clima de instabilidade em Fortaleza ainda vai durar algum tempo. O termômetro são os ataques que não cessam e intranquilizam, principalmente, o cotidiano da Capital e parte do interior do Ceará.

A estratégia difusa de atentados e a capilaridade usada com o arrebanhamento de pessoas no meio das comunidades, onde o Estado é menos, desafiam a inteligência policial e o emprego ostensivo das forças de segurança.

No ponto que chegou, não se pode pensar em um recuo do governo. Fortaleceria ainda mais o crime dentro e fora das penitenciárias. Mas os riscos daqui para frente tendem a aumentar para sufocar o levante das facções.

Até aqui, a letalidade divulgada para oito dias de conflitos é considerada baixa. São três criminosos mortos em confrontos e um policial baleado.

Como os atentados não cessaram com o endurecimento contra líderes nos presídios e a ostensividade nas ruas, a linha de enfrentamento, naturalmente, tende a se asseverar. O conflito do Ceará poderá ser um laboratório, para o bem ou para o mal, ao resto do Brasil.

Vinte e um líderes do Comando Vermelho serão transferidos para presídios federais, determina a Justiça

338 1

Vinte e um líderes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) serão transferidos, nas próximas horas, do sistema penitenciário do Ceará para um presídio federal. Mesmo presos, eles são acusados de comandar de dentro das cadeias a onda de ataques e atentados que toma conta das ruas do Ceará há sete dias. Por questão de segurança, O POVO opta por não divulgar o local para onde os criminosos serão transferidos.

Uma ordem judicial, atendendo um pedido do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público Estadual, foi concedida em caráter de urgência, excepcionalidade e extrema necessidade.

Além dos 21 integrantes do CV, mais 40 presos das facções GDE (20) e do PCC (20) serão transferidos do Ceará para outras penitenciárias federais.

(O POVO Online – Demitri Túlio e Cláudio Ribeiro/Foto – Evilázio Ribeiro)

 

Comércio do Centro de Fortaleza registra queda de 90% nas vendas, diz CDL

Um queda da ordem de 90% nas vendas foi registrada nesta terça-feira no movimento das lojas do Centro de Fortaleza.

A estimativa é da Câmara de Dirigentes Lojistas, observando que essa foi a principal consequência da instabilidade na oferta do transporte coletivo e, principalmente, por conta do medo da população nesse clima de onda de ataques criminosos.

Em vários bairros, houve pontos comerciais que nem abriram, enquanto outros fecharam no fim da tarde. Há informações de que chefes do tráfico em alguns pontos ameaçaram comerciantes. Nos bairros do Bom Jardim e Bela Vista há relatos , feito por moradores, dessa tipo de ameaça.

(Foto – Mauri Melo)

SSPDS diz que já prendeu 185 envolvidos nos ataques criminosos

Subiu para 185 o número de capturados por envolvimento nos atos criminosos registrados nos últimos dias, no Ceará. Desse número, foram 156 maiores presos e 29 adolescentes apreendidos. Além dos crimes contra veículos e prédios públicos, foram realizadas 14 atuações por coações a comerciantes, sendo 11 maiores e três menores. A informação é da assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado.

Equipes de diversas unidades da Polícia Civil permanecem em diligências, mas as investigações estão concentradas na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Já policiamento ostensivo continua reforçado nos locais estratégicos e dentro dos coletivos de Fortaleza e Região Metropolitana.

Além dos flagrantes pelos crimes registrados em todo o território cearense, a Polícia Civil permanece autuando criminosos dentro das unidades prisionais do Estado. Até agora, 191 internos foram flagranteados pelos crimes de desobediência, resistência e motim. Os indiciamentos ocorrem na Casa de Privação Provisória de Liberdade 3 (CPPL 3) e na Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL 4), em Itaitinga.

(Foto – SSPDS)

Polícia já prendeu 168 suspeitos de ataques no Ceará

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), informou no final da manhã de hoje (8) que as forças de segurança do estado já efetuaram a prisão de 168 pessoas suspeitas de envolvimento em ataques criminosos dos últimos dias. As ocorrências foram registradas em mais de 40 municípios cearenses, incluindo a região metropolitana de Fortaleza.

Do total de presos, 20 foram capturados nas últimas horas, destacou o governador. Camilo Santana afirmou que o policiamento foi reforçado e mais prisões deverão ocorrer a qualquer momento.

“Estamos reforçando ainda mais o policiamento na capital e também no interior, com o apoio de tropas federais e estados parceiros. Já determinei à cúpula da segurança que empregue todos os esforços necessários”, publicou o governador em sua página no Facebook.

Camilo Santana também informou que lideranças criminosas presas no estado estão sendo identificadas e transferidas para presídios federais. Ao todo, o Ministério da Justiça e Segurança Pública disponibiliza 60 vagas para detentos do estado nas prisões de segurança máxima administradas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). “Não haverá tolerância com o crime”, concluiu.

A madrugada desta segunda-feira (7) foi o sexto dia consecutivo de violência no estado. Pelo menos quatro veículos foram queimados Na região metropolitana de Fortaleza, onde também foi registrado um ataque à bomba sobre uma ponte.

(Agência Brasil)

Dr. Eron diz que presença do médico nos postos é respeito à população

496 7

Em resposta à determinação do Sindicato dos Médicos pelo não comparecimento de médicos a postos de saúde, diante de ataques de criminosos a equipamentos públicos, o médico Eron Moreira, vereador de Fortaleza, disse pelo Facebook que a categoria não pode deixar de dar sua parcela “de solidariedade e humanismo em prol dos mais necessitadas”. Confira:

Sou médico, mas essa postura do Sindicatos dos Médicos não me representa. Entendo que são nos momentos mais difíceis da sociedade que devemos dar nossa parcela de solidariedade e humanismo em prol dos mais necessitadas, num claro respeito à “ética médica e ao juramento de hipócrates”.

Lembro das várias guerras, registro outros lamentáveis episódios de terrorismos pelo mundo, nas mais variadas formas, veio agora o “11 de Setembro”, o ataque às torres gêmeas (USA), quando nossos colegas médicos, enfermeiros, bombeiros, policiais e toda sociedade, estavam todos de prontidão socorrendo e sofrendo a dor dos que precisavam da ajuda e da solidariedade humanitária.

Ontem fui trabalhar normalmente, cumprindo meu plantão na Unidade de Saúde Dr. Luis Costa, no bairro Benfica, que presta um importante serviço à comunidade, na atual gestão Roberto Claudio Rodrigues Bezerra.

Na condição de funcionário da Prefeitura, concursado, prestes a me aposentar, não preciso de desculpas para deixar de cumprir com minha obrigação de acolher, atender bem e respeitar nossos pacientes, até porque pagam nossos honorários, através dos impostos.

Dono de gráfica é detido no Pirambu por confecção de cartazes para intimidar comerciantes

Um homem foi preso por colocar cartazes com intenção de intimidar comerciantes no Pirambu. Policiais da Coordenadoria de Inteligência e do BPChoque foram a uma gráfica e flagraram o material. O dono do estabelecimento será ouvido no 7º Distrito.

Um casal também foi detido no Pirambu, após adentrar em pontos comerciais e determinar “portas fechadas”.

(Com O POVO Online)

Festa da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes ganha quiosque no Rio Mar

Fiéis de Nossa Senhora de Lourdes não precisam esperar até a festa da santa para adquirir artigos religiosos da padroeira do bairro Ellery, em Fortaleza. É que este ano, no Rio Mar Kennedy, no Piso L2, foi montado um quiosque para a divulgação do novenário, além da venda de material religioso. Toda a renda obtida será destinada à manutenção da Igreja Matriz do bairro, na praça Dias Macedo.

Já a festa da padroeira acontece de 2 a 11 de fevereiro, com celebrações eucarísticas e novenas diárias, a partir das 19 horas. O último dia marca a primeira aparição da santa, na cidade francesa de Lourdes. Nesse dia de encerramento da festa haverá a procissão solene, seguida de missa.

(Foto: Divulgação / W.Sacramento)

Ataques criminosos – Os dois lados da lei no sistema

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira, assinada pelo jornalista Demitri Túlio:

O discurso de chegada do secretário Luís Mauro Albuquerque, da Administração Penitenciária do Ceará, tem de ter dois lados ou mais. Preso não pode ser tratado como “proprietário” de presídio nem senhor de facção. Uma obviedade que capitulou. A exigência é que se cumpra a Lei de Execuções Penais (LEP) num ambiente de reinserção social. Outra Obviedade.

Até aqui, a primeira investida de Mauro Albuquerque foi contra o ciclo danoso que se criou no sistema penitenciário e empoderou detentos. A tolerância zero é para o criminoso que detona o sistema e comanda ações de dentro dos cárceres e, também, para o governo que não consegue equacionar, por exemplo, a superlotação nas prisões. Sobra também para o Ministério Público e Judiciário que permitiram, em anos de omissão, que a LEP não fosse levada à risca. O primeiro impacto está sendo o choque de repressão contra o poder das facções nos cárceres. E depois, qual o plano?

(Foto – WhatsApp)

Ano começa com confiança do industrial cearense em alta

153 1

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) marcou 60,6 pontos no mês de dezembro, segundo estudo do Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). O resultado é 0,6 ponto menor que no mês anterior, porém está acima de sua média histórica que é de 56,5 pontos, informa a assessoria de imprensa da entidade.

No Brasil, o ICEI atingiu 64 pontos, indicando também alta confiança do empresariado nacional.

Essa marca se mantém bem próxima do resultado do mês anterior, quando o Índice alcançou 64,2 pontos. O mês de dezembro é o sexto mês consecutivo que o Índice no Brasil se mantém acima de marca dos 50 pontos, se mantendo, também, acima da média histórica de 54,6 pontos.

Quem alavanca o resultado no estado é a Indústria da Transformação, que marcou 61,6 pontos no mês, se mantendo acima dos 50 pontos. Esse resultado foi 1,4 ponto menor que em novembro, mas a Indústria da Transformação prossegue acima de sua média histórica, que é de 52,5 pontos.

Além disso, o Índice de Confiança da Indústria da Construção cearense segue acima dos 50 pontos, alcançando 57,4 pontos em dezembro, valor próximo ao mês anterior, quando o Índice marcou 56,7 pontos. Essa marca continua acima da média histórica de 53,4 pontos e atinge seu maior resultado desde abril de 2018.

Entre outras razões, esse cenário de otimismo reflete uma redução das incertezas politicas, além de uma maior expectativa da implementação de reformas estruturais na economia nacional.

(Foto – Arquivo)