Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Os bons olhos da sociedade

Com o título “Os bons olhos da sociedade”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira:

O objetivo de termos uma eleição limpa no Brasil em 2018, em meio ao mais grave cenário que a política já proporcionou ao País em sua fase democrática recente, depende, com muito vigor, de uma atuação firme e isenta das instâncias públicas responsáveis por lhe garantir equilíbrio. Em especial aquelas que integram o, chamado, sistema de justiça, fiscalizando e cobrando o respeito às leis e punindo quem a elas não pretender se subordinar.

Há, nesse sentido, manifestações muito tranquilizadoras nos últimos dias de dois dos atores fundamentais ao funcionamento pleno deste sistema, a presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargadora Nailde Pinheiro, e o Procurador Regional Eleitoral, Anastácio Tahim.

Duas autoridades com o perfil que o momento recomenda, equilibradas, sensatas, discretas, no mesmo plano em que eficientes e atentas.

Sem dúvida, são características que garantem um certo sossego à sociedade cearense diante de um cenário marcado por muita instabilidade. O que se espera do processo eleitoral é que consiga reverter um sentimento, hoje, de muito descrédito com a capacidade que tem a política de oferecer caminhos para uma realidade nova, e melhor, com mais paz social e menos injustiças praticadas em nome de uma briga pelo poder que relega a espaço secundário o que é essencial ao Estado: garantir qualidade de vida aos cidadãos, independente de cores partidárias, opções ideológicas ou simpatias políticas.

Uma eleição, com suas tensões naturais e as divisões momentâneas que estabelece, de maneira clara e transparente, vislumbra, como etapa de um processo democrático mais amplo, o reagrupamento social futuro de uma Nação. Definidos vencedores e vencidos como efeito de uma opção popular pelo voto, em maioria, as partes que protagonizaram a disputa reintegram-se dentro de uma perspectiva de sociedade que seja capaz de estabelecer pontos comuns, consensos possíveis, a normalidade do cotidiano deve ser restabelecida até que um novo processo eleitoral determine o rearranjo de forças dentro do aparelho de Estado, a partir da constituição de um governo.

É assim que a roda gira e é assim que esperamos que aconteça como resultado deste difícil 2018 em que seremos chamados a, pelo voto, definir os rumos a serem estabelecidos pelos próximos quatro anos no País e no Estado. Não apenas em relação a presidente e governadores, mas, também, lembremo-nos sempre, quanto à composição da Assembleia Legislativa e do Congresso Nacional que desejamos para os próximos quatro anos.

CGU descobre superfaturamento em obra de trecho cearense da BR-230

A Rodovia Transamazônica, BR-230, cruza o Brasil de oeste a leste. De Lábrea, no Amazonas, até Cabedelo, na Paraíba. Mais de 4.223 km de extensão total, mas boa parte, mais ao Norte, nunca foi nem sequer pavimentado. Há trechos assim ainda desde os anos 1970, quando a estrada foi inaugurada. No caminho pelo Ceará, a estrada passa ao sul do território e não é das melhores para trafegar no Estado. Uma irregularidade descoberta pela Controladoria Geral da União (CGU), na execução de um contrato de recuperação e manutenção de trecho próximo ao município de Farias Brito, no Cariri cearense, nem é tão perceptível a quem passa dirigindo pelo local. Parece até discreta, mas representa R$ 2,3 milhões em superfaturamento aos cofres federais.

O contrato total firmado entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e a construtora Ápia é no valor de R$ 39,5 milhões. Dessa quantia, a empreiteira já recebeu R$ 4 milhões (10,24%), faturados e pagos. O acerto previa obras e serviços Desde reparos na pista e acostamento à recomposição de drenagem e sinalização da rodovia até Lavras da Mangabeira – cerca de 70 km entre as duas cidades. Numa das principais irregularidades constatadas pela CGU, pontos da sarjeta, acostamento e meio-fio que formam a estrutura de drenagem deveriam ter sido reconstruídos em concreto, porém, o material usado no local foi apenas argamassa.

“É um material que esfarelava na mão dos fiscais”, descreve o chefe regional da CGU, Roberto Vieira de Medeiros. A situação surpreendeu até mesmo os fiscais do órgão que atuaram na inspeção. Alguns pedaços da argamassa “arrancados com a mão” estão guardados no escritório da CGU em Fortaleza. Se apertada mais fortemente, a peça chega a se desmanchar em algumas partes. “Só fizeram a restauração com essa argamassa, de qualidade muito ruim, arenosa. Foi um tipo de falha muito primária, elementar. Faz muito tempo que a gente não vê esse tipo de erro. É falha cabal de acompanhamento com relação à execução”, diz Medeiros.

A CGU calculou a cifra superfaturada a partir do que foi (ou nem foi) executado fora das especificações contratadas nos serviços de drenagem. O relatório da CGU registra cálculos e medições técnicas de cada irregularidade apontada. Meios-fios que deveriam medir 30 centímetros foram encontrados com 21 ou 23 cm, e com volume de concreto apenas 41% dentro do que fora acertado. O malfeito saltou aos olhos. A sarjeta de drenagem deveria ter 125 cm de largura interna, foi executada com 80 cm, cerca de 1/3 menor.

“As sarjetas argamassadas estão todas trincadas. Essa situação permite a infiltração de água para a base da rodovia, o que causará a degradação de toda a estrutura granular e, consequentemente, afetará a estabilidade do pavimento”, apontaram os auditores. O projeto contratado “previa a implantação de meio-fio, não a recomposição dele”, descreve o documento da CGU. Não poderia, portanto, passar apenas por recuperação, mas deveria ter sido refeito. A fiscalização do contrato e da execução das obras cabia ao próprio Dnit, através da Unidade Local (UL) de Icó.

A inspeção no trecho cearense da Transamazônica foi feita em novembro de 2017. O relatório final da CGU foi concluído em maio deste ano. Em fevereiro, um documento prévio chegou a ser apresentado à direção geral do Dnit, em Brasília, que fez o alerta à superintendência no Ceará. Aconteceram reuniões entre os dois órgãos para discutir medidas que poderiam contornar a situação. O então superintendente local do Dnit, Francisco Caminha, também recebeu em seu gabinete diretores e engenheiros da construtora Ápia, para tratar da situação da BR-230.

Apesar do contrato ainda vigente, a Ápia interrompeu os trabalhos na rodovia desde que a situação foi apontada pela CGU. Informação dada ao O POVO no último dia 9, por Caminha, exonerado do cargo naquela mesma data. Ele foi superintendente do órgão desde março até a semana retrasada – nem era o chefe do órgão à época da inspeção da Controladoria. Na última sexta-feira, dia 17, a engenheira civil Liris Campelo, analista de infraestrutura do órgão, tomou posse como a nova superintendente regional do Dnit. No início da semana passada, ela visitou trechos da BR-230 onde foram detectadas as irregularidades.

Os recursos para pagamento do contrato são do Programa Integrado de Revitalização “Crema-1ª etapa”, o plano permanente da autarquia para conservação, recuperação e manutenção de rodovias.

Explicações do Dnit-CE por refazer

Medições de trechos de obras na BR-230 no Ceará, auditados pela CGU, já tiveram os pagamentos estornados pelo Dnit. E medições futuras serão anuladas, até chegar ao valor apontado como superfaturado. Informação do ex-superintendente local do órgão, Francisco Caminha. A empresa também teria se comprometido em refazer serviços apontados pela CGU.

Nova chefe

Na última sexta-feira, foi empossada a nova superintendente do Dnit-CE, Liris Campelo. Caminha passou apenas cinco meses no cargo – saiu para trabalhar na campanha eleitoral. Tanto Caminha como Liris consideram a análise feita pela CGU nos serviços da BR-230 como “pontual”.

Internamente

A CGU recomendou apurar possíveis responsabilizações dentro no Dnit. Segundo Caminha, “ainda não teria sido identificado erro de servidores”.

Dinheiro público

O chefe da CGU no Ceará, Roberto Vieira de Medeiros, faz questão de exibir a peça de argamassa, arrancada com a mão por um dos fiscais do órgão, trazida de trecho auditado da BR-230, próximo a Farias Brito. O material estava entre a sarjeta e o acostamento, área dada como refeita no serviço contratado pelo Dnit-CE. No lugar deveria haver concreto. “Isso é claro desperdício do dinheiro público. Deveria ter durabilidade, mas você vê que iria se perder rapidamente. Se arrancaram com a mão, imagine o que pode acontecer ao pneu de um veículo”. Medeiros admite ser comum encontrar obras que não atendem a especificações técnicas dos contratos, mas considerou a falha descoberta pela CGU como “gritante”.

O que diz a auditoria da Controladoria

O Contrato

A BR-230 passaria por obras e serviços de manutenção rodoviária através do contrato UT-03.1.0.00.000276/2016-00, a cargo da Construtora Ápia. Vigência de 1.080 dias, a partir de 17/5/2016. É um trecho da Transamazônica próximo ao município de Farias Brito, no Ceará.

Valor total

R$ 39.548.960,44.

(Mais R$ 1.150.000,00 em contrato de supervisão da obra, com a JBR Engenharia. Vigente desde 9/8/2017)

Data da inspeção

De 6 a 10 novembro/2017. CGU apresentou relatório em maio/2018.

O que já foi pago

R$ 4.033.066,41. Repasse parcial feito somente à construtora Ápia, o equivalente a 10,24% dos serviços contratados. Não chegou a haver pagamento à supervisora JBR Engenharia.

O que foi constatado

– Superfaturamento na execução de dispositivos de drenagem (meio-fio, acostamento e sarjeta). Trabalho não foi executado ou foi feito em desacordo com as especificações técnicas e composições de preços. Prejuízo estimado: R$ 2.300.188,50.

– Pagamento irregular de serviços de construção de barracão para canteiro de obras. Valor apontado: R$ 26.466,80.

– Unidade Local do Dnit em Icó servindo de depósito temporário de veículos e motos apreendidos, a pedido do chefe da delegacia e do juiz da comarca. É mencionado no relatório a invasão do imóvel e o furto de peças de veículos.

O Cálculo do superfaturamento

Feito a partir de medições técnicas do que foi ou deixou de ser executado fora das especificações do contrato.

Algumas das irregularidades

– Meios-fios que deveriam ter 30 centímetros foram feitos com sete ou até nove centímetros a menos.

– Volume de concreto em 1 metro de meio-fio estava com apenas 41,42% do que estava previsto.

– Sarjetas triangulares que formam o sistema de drenagem deveriam ter sido refeitas em concreto, mas em vez disso receberam remendos de argamassa.

– As mesmas sarjetas deveriam medir 125 centímetros na largura interna, mas os auditores da CGU encontraram alguns pontos delas medindo 80 centímetros.

– Os auditores afirmam ter encontrado vários pontos de meio-fio não contemplados no projeto contratado, mas dados como medidos e pagos à revelia.

(O POVO – Cláudio Ribeiro/Foto – Fábio Lima)

Camilo tem domingo de campanha em Fortaleza e no Eusébio

O governador Camilo Santana fez campanha, neste domingo, em Fortaleza, no bairro Vila Velha, e na cidade do eusébio(RMF). Na capital cearense, ele conferiu o lançamento da campanha do deputado estadual Walter Cavalcante (PP). Depois, no Eusébio, esteve no lançamento da candidatura do deputado estadual Bruno Gonçalves (Patriotas) e de Mosiah Torgan *DEM) à Câmara Federal.

Eunício Oliveira, que disputa reeleição ao Senado, participou das agendas, assim como deputados, prefeitos, vereadores e lideranças políticas e comunitárias.

“Aqui instalamos um Batalhão do Raio para aumentar a segurança do bairro e da região. Recentemente, em parceria com a Prefeitura, lançamos um pacote de obras que prevê a reforma de praças e a instalação de brinquedopraças no Vila Velha”, disse Camilo em Fortaleza, em clima de balanço.

Na cidade de Eusébio, ele aproveitou para conversar com a população sobre as obras recentes do Estado para o município. Na segurança, citou a implantação do Sistema de Videomonitoramento e o Batalhão do Raio. Na educação, Camilo lembrou da inauguração da Escola de Ensino Médio (EEM) Francisca Linhares de Souza, na comunidade Jabuti.

(Foto – Divulgação)

General Theophilo: É preciso restabelecer a ordem e resgatar a autoridade do Estado

O candidato a governador da coligação Tá na Hora de Mudar (PSDB/PROS), General Theophilo, apresenta seu Plano de Governo nesta segunda-feira (20), a partir das 18 horas, no comitê central da avenida Heráclito Graça, no Centro. Neste fim de semana, General e comitiva estiveram visitando as cidades de Maranguape e Pacajus, na Região Metropolitana, onde ouviram muita reclamação contra a insegurança pública, desemprego e a falta de remédios nos postos de saúde.

“A política tem que ser feita com decência, dignidade e respeito ao povo. No Ceará, o que temos comprovado é a falta de autoridade no combate à violência, o desrespeito à vida das pessoas na saúde e a falta de dignidade ao cidadão pelo enorme desemprego. Chegou a hora de dar um basta. É preciso restabelecer a ordem e resgatar a autoridade do Estado”,disse ele.

SERVIÇO

*Comitê Central – Avenida Heráclito Graça, 900 (esquina com Rua João Cordeiro) – Centro de Fortaleza.

(Foto – Divulgação)

Cid diz que cinco candidatos à Presidência deveriam estar num manicômio

“Não há um desses que calce, pelo menos, o sapato do Ciro”, declarou o candidato ao, Senado pelo PDT, Cid Gomes, destacando qualidades do seu irmão, o candidato a presidente Ciro Gomes (PDT), durante o lançamento da candidatura do deputado André Figueiredo à Câmara, no bairro Papicu, em Fortaleza. Ele disse ainda que pelo menos cinco dos 13 candidatos à Presidente deveriam estar em um manicômio. Não deu nomes.

Cid afirmou também que dos 13 candidatos, apenas quatro seriam progressistas. “Ser progressista é defender os mais pobres. É lutar pra que esse país não seja um país onde as suas riquezas não sejam concentradas nas mãos de 6 banqueiros poderosos”, disse, também não citando noms.

“Uma opção de fato que é do campo progressista no Brasil, alguém que sabe, que conhece, que tem experiência, que é comprometido com a causa do povo mais pobre desse país: esse nome é Ciro Gomes, pra nosso orgulho, cearense”, finalizou.

Presentes ao ato, além de Ciro e André, o presidente do PDT nacional, Carlos Lupi, o governador Camilo Santana (PT) e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT).

(Foto – Divulgação)

Déficit de professores titulares na Uece chega a 240 vagas

1438 2

Sem concurso para professor titular, há cerca de uma década, a carência de docentes na Universidade Estadual do Ceará (Uece) chega a 240 vagas. Os últimos concursos foram realizados para professores assistentes e também para temporários.

Como resultado, cerca de 65% do quadro de docentes da Uece é preenchido por professores substitutos, que recebem a metade do salário dos titulares.

Com isso, o o reitor da Uece, Jackson Sampaio, deve estar com pontinha de inveja com tantos concursos que o Governo do Estado lançou nos últimos meses.

(Foto: Arquivo)

Ciro diz que problema da segurança não está em prender bandidos, mas dentro dos presídios

Para o candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, o problema da segurança pública no País não será resolvido com a prisão de bandidos, mas, sim, em desarticular organizações criminosas que se articulam no interior dos presídios. Caso eleito, Ciro assegura que há como resolver a situação.

A declaração do candidato foi dada na noite desse sábado, no Papicu, durante o lançamento de sua campanha presidencial no Ceará. Ciro Gomes contou com as presenças do governador Camilo Santana (PT), do candidato ao Senado e ex-governador Cid Gomes (PDT), do prefeito Roberto Cláudio (PDT), do presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), que nesta eleição disputa cargo de deputado estadual, além de demais candidatos a deputado estadual a deputado federal, e ainda cerca de 1,5 mil pessoas.

O governador Camilo Santana disse que Ciro Gomes e Lula são dois grandes nomes à Presidência da República, inclusive com serviços prestados ao País. Sobre o não apoio de Ciro à reeleição do senador Eunício Oliveira, Camilo disse que não há problema e reafirmou o seu apoio, ao apontar que Eunício tem ajudado o povo cearense.

(Fotos: Paulo MOska)

Ciro diz ter “vergonha” de aliança e rejeita palanque com Eunício

917 1

Candidato à Presidência e maior líder da base aliada no Ceará, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) disse ontem ter “vergonha” da aliança formada entre a base do governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (MDB). Além de afirmar que não votará nem pedirá votos ao emedebista, Ciro disse ainda se recusar a subir em palanques com Eunício neste ano.

“Eu não voto [em Eunício]. Eu me sinto envergonhado com essa contradição, mas respeito porque na vida pública é assim que acontece. Mas eu tenho muita vergonha desse momento”, disse, durante evento de lançamento de sua candidatura ao Planalto em Fortaleza. “Essa foto de eu com o Eunício em qualquer palanque, daqui até o fim da minha vida, ninguém terá, nunca mesmo”, disse.

Afirmando que votará no irmão Cid Gomes (PDT) para uma das vagas, Ciro disse ainda que deverá escolher, ao longo da campanha, qual dos candidatos da oposição ao Senado receberá o seu voto para a segunda vaga. “Eu nunca anulei voto, então vou ver qual dos outros candidatos merece”, disse. “Mas nele [Eunício] eu não voto”, acrescenta logo depois.

Posição dura de Ciro difere significativamente de falas dos demais irmãos Ferreira Gomes sobre a aliança. Na última quarta-feira, Eunício cumpriu agenda em Sobral – berço político da família – ao lado de Cid e do prefeito Ivo Gomes (PDT). No evento, Ivo fez diversos elogios à parceria com o senador e chegou inclusive a pedir votos para o emedebista.

Presente no ato de ontem, Cid adotou postura diplomática, dizendo estar tranquilo em “recomendar” voto a Eunício. “Nunca fiz de divergências políticas inimizades pessoais. Não é que eu ou ele tenhamos mudado, é só que a gente está em um projeto agora, então estou tranquilo fazendo a campanha do Eunício, recomendando voto a ele e pedindo voto para o Camilo”.

Formalizada com discurso de Camilo na convenção que lançou Eunício à reeleição, aliança “informal” – com o PDT só lançando um candidato ao Senado – ainda não se efetivou na Região Metropolitana de Fortaleza. Até agora, eventos de campanha que uniram o senador e governistas só ocorreram no Interior.

Presentes no evento, diversos deputados do PDT afirmaram que aprovam a reaproximação de Camilo e Eunício. O presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, no entanto, descarta aliança com o MDB. “Nós só temos um candidato, que é o Cid”, diz. (Carlos Mazza)

(O POVO Online/Repórter Carlos Mazza/Foto – Paulo MOska).

A força de Lula e o alerta para Ciro

474 1

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (18), pelo jornalista Érico Firmo:

A pesquisa Ibope, contratada pelo Sistema Verdes Mares, é amostra impressionante da força de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Ceará. Ele aparece com 56% das intenções de voto no Estado. Chama atenção porque Ciro Gomes (PDT) também está na pesquisa. O percentual dele é de 15%.

Chama atenção, sobretudo, porque Ciro foi candidato a presidente duas vezes. Em ambas enfrentou Lula. E nas duas teve mais votos no Ceará. Em 1998, Ciro teve 909,4 mil votos no Estado, contra 872,2 mil de Lula. Em 2002, o placar foi de 1,52 milhão contra 1,35 milhão. Hoje, o placar é de 56% a 15%.

Sem Lula, Ciro sobe bastante, para 39%. Como o petista não deverá mesmo ser candidato, o pedetista não tem tanto com que se preocupar. Em tese, tem caminho livre para sua melhor votação no Estado.

O problema para ele é o potencial de transferência de voto de Lula para Fernando Haddad. Na pesquisa Ibope, fica em 2%. Pode ter certeza de que, se não será de jeito nenhum de 56%, também não ficará nos 2%.

Como o próprio Ciro diz, para ter alguma chance, ele precisa ir muito bem no Ceará. Até para sustentar o discurso que aborda as conquistas do Estado.

A força de Lula e o fato de ser o estado de Ciro cria cenário muito próprio no Ceará. Tanto Jair Bolsonaro (9%) quanto Marina Silva (5%) ficam bem abaixo de seus patamares nacionais. Bolsonaro tem a metade do que obtém em todo o Brasil. Mesmo no cenário sem Lula, Bolsonaro passa de 9% para 14%, abaixo de seu patamar nacional.

Com Lula, o candidato do PSL tem 9%, não tão distante assim dos 15% de Ciro.

Camilo, Eunício e Cid voltam a realizar campanha juntos

Após participarem de comício na noite dessa sexta-feira (17), em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (MDB), ambos candidatos à reeleição, percorreram neste sábado (18) as ruas e avenidas de Horizonte, também na Região Metropolitana, ao lado do ex-prefeito e ex-tucano Nezinho (PDT).

O ex-governador Cid Gomes (PDT), candidato ao Senado, voltou a marcar presença ao lado de Camilo e Eunício, depois de ausente do comício em Caucaia.

Na noite deste sábado, Cid Gomes deverá estar na companhia de Camilo Santana no lançamento no Ceará da campanha de Ciro Gomes (PDT) à Presidência da República, no bairro Papicu.

(Foto: Divulgação)

Iprede recebe 4 toneladas de alimentos doados por fundação nipônica

O Sana, maior festival de cultura pop do Nordeste, realizado em julho último, no Centro de Eventos, entregou ao Iprede o resultado do ingresso social que antecedeu o evento e que tinha o objetivo de arrecadar alimentos.

No evento, um público de 70 mil pessoas durante os três dias de evento e cerca de 4 toneladas de alimentos não perecíveis obtidos nas doações.

Tudo entregue pela diretoria da Fundação Cultural Nipônica Brasileira, realizadora do Sana.

(Foto – Divulgação)

Cid Gomes: Nem todo político é ladrão

717 5

O candidato ao Senado pelo PDT, Cid Gomes, afirmou, em Brejo santo (Região do Cariri), em clima de campanha eleitoral, que nem todo político é ladrão.

“Ainda existem homens bem intencionados e que querem transformar a vida das pessoas”, disse o ex-governador, durante fala quando do lançamento da candidatura do ex-prefeito da cidade, Guilherme Landim, à Assembleia Legislativa.

“Muitos cearenses tem o sentimento que todo político é ladrão. Mas esse não é o caminho que a gente deve acreditar. Há na vida pública gente com sensibilidade ao sofrimento dos mais pobres. O Ceará é o exemplo disso”, reiterou Cid Gomes.

(Foto – Divulgação)

Unidades de saúde do Ceará abrem neste sábado para vacinar contra pólio e sarampo

Todas as crianças de um a menores de cinco anos devem buscar neste sábado (18) os mais de 36 mil postos de vacinação para receber a vacina contra a poliomielite e o sarampo. As unidades de saúde realizam o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo.

No Ceará, 81% das crianças que fazem parte do público-alvo ainda precisam se vacinar. Pais e responsáveis devem levar as crianças independente da situação vacinal anterior, já que neste ano a campanha é indiscriminada.

A expectativa é vacinar mais de 11 milhões de crianças no País até 31 de agosto.

(Agência Saúde)

Festival de teatro das artes cênicas do Ceará tem início neste sábado em Acopiara

De hoje (18) até o próximo sábado (25), o município de Acopiara, no Centro-Sul do Ceará, a 352 quilômetros de Fortaleza, será palco de artistas, companhias de artes e entusiastas do teatro, diante da realização do 26º Festival de Teatro das Artes Cênicas do Estado, o Fetac 2018. A cerimônia de abertura acontece na noite de hoje, a partir das 19h30min, no Polo de Lazer da cidade. Toda a programação é gratuita, com retirada de ingresso sempre às 17h30min, na bilheteria do Centro Social. Será entregue somente um ingresso por pessoa.

Durante uma semana, ruas, praças, teatro e escolas de Acopiara serão ocupadas em 20 apresentações de teatro e shows musicais.

Nesta edição, os responsáveis pela curadoria foi a atriz, diretora teatral e cientista social Vanéssia Gomes e o artista, produtor, pesquisador e professor Gyl Giffony. Eles levaram em conta a técnica, a estética e a dramaturgia para compor uma galeria capaz de caracterizar a tônica de celebração do Festival, apostaram na diversidade de estilos para oferecer ao público o recorte de uma produção criativa em linguagens e formatos, que representam um fazer teatral cearense cada vez mais ousado.

Selecionados

Os espetáculos são “AQUELAS – Uma dieta para caber no mundo”, do MANADA Teatro (Fortaleza); “Cabaré da Desgraça”, de As 10 Graças de Palhaçada (Fortaleza); “Cardinal”, do Coletivo Atuantes em Cena (Crato); “Criaturas de Papel”, do Bricoleiros Teatro de Bonecos (Fortaleza); “Geração Trianon”, do Instituto Teatro Público (Fortaleza); “Imaginário Criador”, da Trupe Motim de Teatro (Quixeré); “Miau!”, do Cangaias Coletivo Teatral (Maracanaú) e “Preta Bigode Bar”, da Companhia Ortaet de Teatro (Iguatu).

O FETAC é um projeto que contribui diretamente com o fortalecimento do fazer teatral do Ceará valorizando as produções de artistas de vários municípios do Estado, sendo o único do gênero que é voltado 100% para a produção artística cearense.

Assinatura do projeto

Realizado pela Cia Cordel de Teatro, o 26º Fetac tem o apoio cultural da ENEL, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará – Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Lojas Moveletro e Prefeitura Municipal de Acopiara. Produção da Cinco Elementos Produções, produção executiva da Marco Zero. O FETAC conta ainda com a parceria e apoio técnico da Gaspar Bandeira Advogados. Assessoria de Imprensa de responsabilidade da empresa Dégagé.

(Fotos: Divulgação)

Falcão e um documentário pra lá de joiado

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado (18):

O cantor e bregastar Falcão está finalizando mais um projeto de âmbito nacional. Trata-se do seriado “Brasil Joiado”, produzido pela Gavulino Produções, do Ceará, e que mostrará o artista visitando, de fusquinha (Falcomóvel), cidades nordestinas e conversando com pessoas que têm identificação com seu trabalho.

Falcão já gravou os 13 episódios que trazem, por exemplo, o bregastar num papo com Luis Fidelis, em Juazeiro do Norte (CE), Jessiê Quirino, em Taperoá (PB) e Joquinha Gonzaga, sobrinho de Gonzagão, em Exu (PE).

Ele vai mostrar um Nordeste irreverente e muito rico culturalmente. Dois detalhes: em cada cidade, ele faz um show com o povão; e a estreia do seriado ocorrerá no primeiro semestre de 2019 pela Rede Brasil. O apoio é da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Eis o leruaite do Falcão que, também, estará, neste ano, no seriado Cine Holliúdy, da Rede Globo.

(Foto: Arquivo)

Eunício e Eduardo Girão são os candidatos ao Senado mais ricos do Norte, NE e Sudeste

Os cearenses Eunício Oliveira (MDB) e Eduardo Girão (Pros), ambos empreendedores do ramo da segurança privada, estão entre os cinco candidatos ao Senado mais ricos do País. Os dois empresários apresentaram patrimônio superior a todos os nomes ao Senado de três regiões do Brasil: Norte, Nordeste e Sudeste. Os dados são do DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral.

Enquanto o emedebista disse à Justiça Eleitoral ter um patrimônio de R$ 89,2 milhões, o ex-presidente do Fortaleza Esporte Clube apresentou um montante de R$ 36,3 milhões.

Os números ficam atrás apenas de multimilionários, como o candidato Fernando Marques (SD), do Distrito Federal, que apresentou impressionantes R$ 667 milhões. Ele é do setor farmacêutico.

Estão à frente dos cearenses ainda os candidatos Oriovisto Guimarães (Podemos), do Paraná, que declarou R$ 239,7 milhões, e Pedro Chaves (PRB), do Mato Grosso do Sul, com um valor de R$ 130,4 milhões.

Conforme levantamento feito pelo O POVO, dos 342 que buscam uma das 81 cadeiras no Senado Federal, 139 declararam um patrimônio acima de um milhão de reais. O percentual de milionários é de 40,64% de todos os postulantes.

Ainda entre os cearenses, os candidatos José Alberto Bardawil (Podemos) e Cid Gomes (PDT) também declararam bens acima de um milhão de reais.

Com a mudança na legislação que proíbe a doação de pessoas jurídicas para as campanhas, muitos empresários optaram por financiar boa parte das suas atividades eleitorais.

Com treze candidatos, o Ceará é o quarto Estado brasileiro com o maior patrimônio declarado, somando todos os nomes que disputam uma vaga no Senado. Juntos, os postulantes somam a cifra de R$ 132,3 milhões.

Bem diferente da realidade da esmagadora maioria da população cearense, que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2017, tem um rendimento médio mensal no valor de R$ 824. Fica abaixo de um salário mínimo, que está em R$ 954.

O perfil dos candidatos mais ricos em cada Estado é de centro-direita. Dos 27 estados, o MDB lidera em seis deles. Pelo menos duas delas com veteranos da política, como Edison Lobão (MDB), no Maranhão, que declarou R$ 8,6 milhões, e Renan Calheiros, em Alagoas, que apresentou quase R$ 2 milhões.

O PSDB, vem na sequência com quatro nomes. Seguido de PP e DEM, com três. As legendas PSC, PPL, PTC, PV, PSL, PTB, Novo, PSD, SD, PRB e Podemos lideram em pelo menos um Estado. Partidos que militam pelas ideias mais progressistas, como PT, Psol e PSB não lideram nos Estados.

Embora apresente poucos candidatos ao Senado, o Novo, com viés empresarial, tem contribuído para inserir o mercado financeiro na disputa eleitoral. O candidato à Presidência da República, João Amoêdo, declarou o valor de R$ 425 milhões.

O discurso adotado é de sucesso no trabalho e na carreira no campo privado. A ideia é convencer o eleitor que o sucesso na carreira empresarial é garantia de boa administração pública.

Bens

Se por um lado há os super-ricos, por outro há os pouco abastados. Como exemplos, estão Jorge Vianna (MDB), da Bahia, que declarou R$ 950,78 de patrimônio. Já Anísio Guato (Psol), do Mato Grosso do Sul, apresentou R$ 60.

(O POVO – Repórter Wagner Mendes)

Camilo diz que pesquisa reflete reconhecimento do trabalho realizado no Ceará

277 2

O governador Camilo Santana (PT), candidato à reeleição, disse nesta sexta-feira (17), no Cariri, que os números da pesquisa Ibope/Verdes Mares, divulgados ontem (16), refletem o reconhecimento do trabalho realizado no Ceará.

Camilo aparece com 64% das intenções de voto, contra 4% do General Theophilo (PSDB), segundo colocado.

Camilo esteve acompanhado dos candidatos ao Senado, Cid Gomes (PDT) e Eunicio Oliveira (MDB).

(Foto: Divulgação)