Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Um alerta sobre a obra de reforma do teto do Mercado Central

133 2

A foto está até bonita, mas a cena merece reflexões. Alguns operários que fazem a reforma do teto do Mercado Central circulavam, no começo desta manhã de quinta-feira, à vontade sobre o prédio.

Seria bom que a Prefeitura chamasse a atenção dos responsáveis pelo trabalho para as normas básicas de segurança. 

(Foto – Leitor do Blog)

Alô, Secult! Dragão do Mar anda mesmo esvaziado?

242 1

Secretário Francisco Pinheiro (Cultura)

Com o título “Dragão do Mar: fim do Espaço Unibanco de Cinema”, eis editorial do O POVO desta quinta-feira. Aborda o fechamento de sala de cinema, numa cidade de pouca oferta e que ainda se dá ao luxo de fechar sala do tradicional Cine São Luiz. Isso é prova de que o Dragão do Mar anda esvaziado e que a Secretaria da Cultura do Estado desprestigiada.

No dia 30 deste mês – para tristeza dos frequentadores -, serão realizadas as últimas sessões de cinema nas salas do Espaço Unibanco, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. O fim da parceria com o Unibanco/Itaú é visto não só como mais um passo no esvaziamento do Dragão do Mar, mas como um novo golpe contra o Centro histórico de Fortaleza e contra a própria vida cultural da cidade.

Como se sabe, a inauguração das duas salas do Espaço Unibanco de Cinema, em 1999 (um ano após a inauguração do equipamento cultural) inseriu Fortaleza num importante circuito de filmes independentes e mostras nacionais e internacionais, ao mesmo tempo em que dava ensejo a projetos paralelos. Tratava-se de um ineditismo, em termos de Nordeste, já que o grupo Unibanco, até então, tinha salas de exibições apenas em São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre (hoje, são 114 salas no Brasil, e as duas do Dragão do Mar eram as únicas da cidade).

A opção do grupo por Fortaleza decorreu da atração despertada pela forte vocação cultural que emanava da cidade. A ousadia da criação do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura era uma prova disso: o equipamento prometia dar impulso à vida cultural local, pô-la em contato com as expressões universais e atuar, ao mesmo tempo, como elemento catalisador das potencialidades cearenses. Assim foi, aliás, durante certo tempo (embora nunca tenha atingido, de fato, a totalidade daquilo que se propôs originariamente).

Infelizmente, nos últimos tempos, parece que o próprio governo deixou de considerá-lo uma prioridade. O que, aliás, não é nada inédito, visto que a Cultura sempre foi vista como um elemento secundário nas preocupações do poder público, sobretudo, no Ceará.

O fato é que o Dragão do Mar entrou num processo de esvaziamento e de escanteio que comprometeu não só suas atividades, mas, a própria estrutura. A falta de uma manutenção sistemática, a degradação do entorno, pela ausência de segurança pública, e outros fatores paralelos cortaram o fluxo de frequentadores. Não chega a surpreender que esse processo atinja, agora, as salas de cinema, pondo fim a uma parceria que rendia uma diversão de qualidade e concorria para o enriquecimento cultural de seus frequentadores. Fortaleza não merece isso.

Porto do Mucuripe supera operações do Porto do Pecém

O presidente da Companhia Docas do Ceará, Paulo André Holanda, anuncia: as operações do Porto do Mucuripe superaram as do Pecém em 2011. A movimentação foi de 4,2 milhões de toneladas no Mucuripe, enquanto no Pecém o total chegou a 3,6 milhões de toneladas de carga no ano.

Embora a movimentação dos dois portos do Ceará continuem a crescer, ela ainda está longe do que é apresentado no Porto de Suape, no Recife, cujo movimento de cargas no ano passado foi de 11 milhões de toneladas. A explicação é fácil: Suape já tem uma estrutura de investimento consolidada com grandes projetos no seu entorno.

Ontem, no programa Mercado&Negócios da Rádio OPOVO/CBN, Paulo André informou que é esperado um crescimento de 5% no movimento do Porto do Mucuripe este ano, em relação ao resultado de 2011. Só neste trimestre, o porto atingiu a marca de um milhão de toneladas de carga.

(Coluna Mercado & Negóciso do O POVO/Foto – Paulo MOska)

Ministério Público de Contas quer Teodorico afastado das funções no TCE enquanto durar investigação

O procurador-geral do Ministério Público de Contas, Rholden Queiroz, deverá encaminhar, nesta quinta-feira, ao presidente do Tribunal de Contas do Estado, Valdomiro Júnior, requerimento abordando sobre o retorno do conselheiro Teodorico Menezes, nome que aparece no “Escândalo dos Banheiros”.

Rholden Queiroz vai pedir o cumprimento de deliberação do Pleno de afastamento de Teodorico das funções, enquanto durar a investigação.  Para ele, não é admissível que Teodorico adote atos de conselheiro antes de qualquer deliberação do Pleno do TCE.

Teodorico Menezes se afastou por vontade própria em julho de 2011. Na ocasião, usou como justificativa a intenção de possibilitar a isenção da Corte na apuração dos fatos. No dia 24 de outubro, a Corregedoria do TCE abriu procedimento para averiguar o possível envolvimento dele escândalo. Hoje, o procedimento está sob os cuidados do conselheiro Edilberto Ponte, atual corregedor.

(Com O POVO)

Morre diretor do Jornal O Estado

198 2

Morreu, nesta madrugada de quinta-feira, o diretor-administrativo do jornal O Estado, Adley Stevenson de Palhano Xavier, ocorrido na madrugada desta quinta feira

Vítima de parada cárdio-respiratória, Stevenson estava em sua residência em Fortaleza. O velório acontece na tarde desta quinta-feira, 26, na funerária Ethernus (avenida Padre Valdevino, 1688 – Dionísio Torres). O enterro acontece amanhã, às 10 horas, no Cemitério Parque da Paz.

Depois do escândalo, o escárnio

Da Coluna Política do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta quinta-feira:

O escândalo dos banheiros é provavelmente o mais robustamente comprovado crime contra o patrimônio público registrado no Ceará nos últimos anos. Bastava ir ao local para constatar que as instituições eram fajutas e que os kits sanitários tampouco foram construídos. O Ministério Público, o próprio Governo do Estado e também o Tribunal de Contas do Estado (TCE) comprovaram as irregularidades. Em ao menos cinco dessas entidades, os dirigentes eram assessores e familiares de Teodorico Menezes. Aí incluídos seu filho, seu chefe de gabinete e seu motorista. O conselheiro “ex-afastado” argumenta que não tem responsabilidade nenhuma. Tão somente mantém vínculos com tais pessoas, da mesma forma como ocorre com diversos outros políticos.

Pode até ser que houvesse um enorme esquema de corrupção formado por um monte de gente do entorno e até da casa de Teodorico, sem que ele, inocentemente, soubesse de nada. Seria demonstração da total falta de perspicácia do até então presidente do tribunal responsável por fiscalizar as contas do Estado. Mesmo que se admita a completa distração como hipótese, o fato objetivo é que há fortes suspeitas contra ele. Mesmo sem nenhuma investigação concluída e tornada pública, o conselheiro não tem a mais remota condição de fiscalizar contas de coisa alguma enquanto tais procedimentos não forem concluídos. Era só o que faltava.

Ele considera que seu retorno não representa constrangimento. Quem conversou com integrantes do tribunal percebe o contrário. Caso seu retorno seja acatado, será o fim da tentativa de recuperação da imagem do TCE. E o carimbo de suspeição sobre os julgamentos dali em diante.

Empresários e motoristas de ônibus vivem uma 5ª feira de nova rodada de negociações

Os empresários do setor de transportes coletivos de Fortaleza e o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus terão a segunda rodada de negociação nesta quinta-feira, a partir das 8h30min, na Superintendência Regional do Trabalho.

O Sindiõnibus, representante dos empresários, quer garantir a reposição da inflação, mas motoristas e cobradores tentam reajustar piso. Os motoristas, por exemplo, que ganham hoje R$ 1.224,68, querem um piso de R$ 1.530,85.

Internautas visitam obra do Metrofor no sábado

192 1

A Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) recebe neste sábado, a visita de 120 pessoas que irão conhecer as obras de implantação da Linha Sul do Metrô de Fortaleza. A visita levará 60 internautas que se inscreverem na visita pelo perfil do Governo na rede social Facebook (www.facebook.com/governodoceara). Cada internauta sorteado poderá levar um acompanhante.

Os internautas irão se reunir, às 8 horas, no Palácio da Abolição e de lá partem, de ônibus, para a estação São Benedito, no Centro de Fortaleza.  Após assistirem a uma palestra, os internautas serão levados à estação Carlito Benevides, em Pacatuba. A visita continua no Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) até o Centro de Manutenção do Metrofor.

Ao retornar à estação Carlito Benevides, o grupo fará o passeio no metrô (Trem Unidade Elétrica – TUE) até a estação Virgílio Távora, em Maracanaú. O passeio nos trens do Metrofor faz parte do programa “Visita Guiada”, do Governo do Estado. O programa possibilita que a população em geral possa conhecer as obras estruturantes no Estado.

(Metrofor)

Salmito volta a cobrar Prefeitura pela perda de recursos para creches

161 5

O vereador Salmito Filho (PSB) voltou a cobrar da Prefeitura de Fortaleza esclarecimentos pela não solicitação dos recursos federais disponíveis para a construção de 80 creches. Segundo ele, a gestão apenas pleiteou 18 unidades. O projeto federal disponibilizava a custo zero as creches para a Capital, e, em contrapartida, a PMF destinava o terreno para a construção.

“Uma situação grave na política do ensino infantil, que é de responsabilidade do Município”, afirmou.

O parlamentar ressaltou os problemas que as mulheres trabalhadoras encontram na procura de vagas nas creches da Capital, tendo em vista que o custeio nas unidades particulares que pode chegar a uma mensalidade de até R$ 1.200,00.

Assembleia debaterá MP que tira exclusividade da gestão do FDNE pelo Banco do Nordeste

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=2W8MVG9x0o8&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=1&feature=plcp[/youtube]

Por iniciativa do deputado federal Danilo Forte (PMDB), a Assembleia Legislativa promoerá nesta sexta-feira, a partir das 9 horas, uma audiência pública sobre a Medida Provisíra 564. Essa mastéria retira a exclusividade do BNB de gerir recursos do Fundo de Desenvovimento do Nordeste (FDNE), o que vem gerando protestos.

Além dessa discussão, vão entrar também outros temas do interesse da região Nordeste, segundo Danilo Forte.

Serviço secreto vai investigar policiais no Ceará

133 1

“Policiais militares, civis, bombeiros e agentes penitenciários agora serão investigados por uma delegacia especializada e uma coordenadoria específica de inteligência policial. A recém-criada Delegacia de Assuntos Institucionais (DAI) e o novo serviço secreto do Estado estão subordinados diretamente à Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança e Sistema Penitenciário (CGD).

A mais nova Especializada existe desde o último dia 12 de março, quando o Diário Oficial do Estado anunciou que a DAI exercerá “as funções de polícia judiciária, procedendo a apuração das infrações penais e realizando as investigações necessárias, exceto aquelas tipicamente de natureza militar”, determinou o governador Cid Gomes (PSB) no documento.

Na prática, segundo o delegado federal Servilho Silva de Paiva, controlador geral de disciplina do Estado, a DAI e a Coordenadoria de Inteligência darão poder efetivo de investigação à CGD. Uma deficiência que a extinta Corregedoria Geral dos Órgãos de Segurança enfrentava, pois dependia do empenho das polícias Militar e Civil para levantar informações. O corporativismo muitas vezes atravessou o caminho dos corregedores.

A DAI está no guarda-chuva administrativo da Polícia Civil e o titular sairá dos quadros de lá. Porém, o delegado que for nomeado não terá de se reportar sobre suas rotinas à Delegacia Geral.

O nome do delegado que comandará a DAI já foi escolhido pelo controlador Geral. No entanto, só será publicizado quando o governador Cid Gomes nomeá-lo, o que deve acontecer este mês. E caberá a Servilho Silva a indicação dos outros servidores que participarão da primeira experiência de uma delegacia própria para investigar desvio de conduta policial.”

(O POVO)

Os inquéritos policiais que foram abertos antes do decreto que criou a DAI (30.841 de 7/3/2012) “continuarão tramitando nas delegacias de origem”, informa do Diário Oficial do Estado.

Fonte da Praça do Ferreira sem funcionar

361 2

“Um dos principais cartões postais de Fortaleza, a Praça do Ferreira há tempos vem perdendo a glória dos velhos tempos. Segundos alguns frequentadores, a fonte está inativa há muitos anos e os bancos, sempre tão bem frequentados, agora servem de dormitório de moradores de rua. “A fonte está há oito anos sem funcionar e é usada como banheiro público”, conta o flanelinha Francisco Reinaldo.

Além disso, segundo ele, a concentração de moradores de rua no local aumentou muito. “Estão morando aqui na praça. Quando dá 10 horas ainda tem gente dormindo nos bancos”, revela. Para ele, outro fator que diminuiu o fluxo de pessoas na praça foi o encerramento das atividades do Cine São Luiz, principalmente aos domingos, quando diminui o fluxo de pessoas proveniente do comércio do Centro.”

(O POVO)

José Guimarães quer conversa com Ideli sobre ações contra a seca

“A bancada do Nordeste no Congresso está entregue, desde ontem, à coordenação de um parlamentar cearense. José Guimarães, do PT, assumiu a função, substituindo a Gonzaga Patriota (PSB-PE), sob a expectativa de que consiga melhorar as relações dos representantes nordestinos com o Palácio do Planalto, valendo-se do fato de ser, na Câmara, vice-líder do governo Dilma Rousseff.

Guimarães já começa a agir nesse sentido. Logo depois de formalmente definido como coordenador, o deputado cearense anunciou que organizará um encontro da bancada do Nordeste com a ministra da Articulação Política, Ideli Salvatti. A ideia é discutir, com ela, a adoção de medidas de combate à seca, tema que os parlamentares consideram urgente.

Outra medida prática inicial do novo coordenador foi instituir um grupo de trabalho para analisar a Medida Provisória 564/12, que trata do plano Brasil Maior, em relação ao artigo 6º da MP, que inclui outros bancos públicos – como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal – como operadores dos recursos do FNDE (Fundo de Desenvolvimento do Nordeste). Os deputados Antonio Balhman (PSB-CE), Chico Lopes (PCdoB-CE), Hugo Napoleão PSD-PI) e Zezeu Ribeiro (PT-BA) integram a comissão.

Guimarães decidiu criar conselhos temáticos mna bancada para sistematizar as propostas apresentadas e o trâmite das matérias nas comissões e no plenário. Cada conselho reunirá um grupo de parlamentares, que ficarão responsáveis temas como educação, ciência e tecnologia, agricultura familiar, divisão de royalties, entre outros.”

(O POVO)

Fausto Nilo é atração da Série Depoimentos

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Esi_H_huKBM[/youtube]
A Série Depoimentos prestigia a música cearense levando ao palco o cantor e compositor Fausto Nilo no próximo sábado, às 20 horas, no anfiteatro do Centro Dragão do Mar. A história desse talentoso artista será contada e cantada durante todo o show. Nesta noite, entre tons cearenses, quem abre o evento é a cantora franco-brasileira Paula Tesser, que reencontra Fausto Nilo em um cenário musical.

Fausto Nilo nasceu na cidade de Quixeramobim (CE). A intimidade com a música veio logo cedo. Ainda criança, com os sete irmãos, participava de reuniões promovidas por seu avô, Fausto, amigo de Cego Aderaldoe ouros repentistas. Aos 11 anos, mudou-se para Fortaleza e, aos 20, ingressouna Faculdade de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade do Ceará, em 1970. As mãos do arquiteto ganham também os traços do letrista ainda no ambienteuniversitário, onde fez amizades com o cantor e compositor Fagner, e outros jovens compositores como Rodger Rogério, Teti, Petrúcio Maia e Ricardo Bezerra, quepassariam a ser conhecidos como o “Pessoal do Ceará”.

Na bagagem deste“Pessoal”, a efervescência política da época, os Centros Populares de Cultura(CPCs) e as caravanas culturais que viajavam pelo interior do Estado entrediscos de vinil, artistas plásticos, poetas, atores e o novo comportamento de uma nova geração. Em 1971, por problemas políticos, mudou-se para Brasília,onde trabalhava como professor e escrevia as primeiras letras para músicas de amigos.

SERVIÇO

Ingressos à venda no Dragão do Mar:

Inteira: R$ 20,00 e Meia-entrada: R$10,00

Informações:85. 3488 8608

Doação de alimentos:

Doação antecipada na bilheteria, no ato da compra do ingresso ou doação no dia do show, na bilheteria ou na entrada do Anfiteatro do Dragão do Mar, ao apresentar o ingresso.

Um articulista que se define como “Chicólatra” e os shows de Chico Barque

313 2

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=VWxASchlDCI[/youtube]

O cantor e compositor Chico Buarque fará shows, nos dias 25 e 26 de maio, no Siará Hall, em Fortaleza. O juiz estadual Mantovani Colares, que se define como “Chicolatra”, manda artigo para o Blog, com o título “Fecho os olhos; E vou destacando o talento desse brasileiro. Confira:

FECHO OS OLHOS; E VOU.

 

Mantovanni Colares

            É um desafiador exercício – e provavelmente insolucionável – o de encontrar os reais motivos do frenesi causado pelo anúncio de mais um show de Chico Buarque, como esse a ocorrer nos próximos dias 25 e 26 de maio, em Fortaleza.

As razões primeiras, mais óbvias e apesar disso não satisfatórias, são a da distância entre uma apresentação e outra do Cantor (a última nesta cidade se deu em 2007) e a incontável legião de fãs que o acompanham desde os anos 1960. Tal resposta não elucida o mistério, já que muitos admiradores da obra musical buarqueana são jovens; bastantes jovens, eu diria. O hiato de apresentações ao vivo é um indicativo, mas certamente não é o único elemento propulsonador do fenômeno que faz esgotar em curtíssimo espaço de tempo os disputados ingressos.

Nas magníficas experiências que vivenciei mirando-o ao vivo – e já se vão sete shows degustados até o último acorde –, indagava aos mais jovens o porquê de se apreciar alguém tão distante cronologicamente de suas realidades. As respostas, embora de todo não convergentes, apontavam para um vetor, o da qualidade musical, decorrente da sensibilidade do Artista, a gerar um encantamento inexplicável.

Penso que esse é o caminho. Alguns costumam atribuir a seu viés político-contestador a simpatia que desperta nos que amargaram tantos momentos indesejáveis por conta da repressão em nosso país no final da década de 1960 e até o início da década de 1980. Quanto a mim, confesso que o repertório musical do Chico-político é o menos vibrante em meus arquivos sentimentais. Afeta-me particularmente o Chico-lírico, sua maestria para lidar com a eterna busca do encontro entre duas pessoas, desde os amores mundanos até os sublimes.

Essa identificação de qualquer um de nós com seus desabafos musicais pode ser também a chave desse segredo de sua imensa popularidade; além, é claro, de seu inegável charme, da sinceridade no que diz – até quando é insincero, como no “Samba do Grande Amor” –, e do imenso profissionalismo e seriedade com que ele encara o trabalho, inclusive o de fazer shows. Os espectadores estreantes ficarão positivamente surpreendidos com um artista preocupado em bem fazer sua proposta musical, sem estrelismo, sem afetações, em sinal de imenso respeito a seu público. A nossa sorte é que o Chico Buarque não tem a dimensão do que é ser Chico Buarque.

Os desavisados devem saber que o show “Chico” é temático. Podem ficar com inveja, mas já assisti ao seu novo espetáculo por duas ocasiões, a primeira no início da turnê, em dezembro de 2011, na cidade de Curitiba, e a segunda vez em março deste ano, em São Paulo; daí que posso dizer que o show foi arquitetado brilhantemente como meio de condução para divulgar seu mais recente trabalho musical (Chico, 2011, Gravadora Biscoito Fino), mas permeado por canções de outrora, todas de arrepiar, apresentando o tema único e inesgotável do amor em suas incontáveis possibilidades, desde a mais cândida à mais devassa, oscilando entre a paixão extrema e o cinismo incontrolável, como se poderá ver nas já conhecidas “Choro Bandido”, “O meu Amor”, “Anos Dourados” e “Sob Medida”; a enigmática “Ana de Amsterdã”; o delicioso xote “A Violeira” (com referência não só ao Ceará, mas também ao Crato e a Quixadá); uma versão desconcertante de “Cálice”, alinhavada com versos do rapper Criolo; a contagiante “Baioque” e seu final delicioso com a inserção de “My Mammy”, de Walter Donaldson, Joe Young e Sam M. Lewis, composta em 1918; a magistral apresentação em dupla com Wilson das Neves na mais que atual música de 1954 de Tom Jobim e Billy Blanco, “Tereza da Praia”, antecedida pelo samba do novo CD “Sou Eu”, que já virou um clássico, e para mim essa música representa a continuação de “Deixe a Menina” (de 1980, no então LP “Vida”), onde o marido não se conformava com a mulher tão desejada por tantos, até que finalmente se submete à realidade nesse novo samba, e suporta os explícitos assédios no salão de dança e também o jeito nada comportado da mulher, mas afirma: quem é que carrega a moça pra casa? sou eu!; e a sempre impactante “Geni e o Zepelin”, esta pela primeira vez trazida aos palcos sob sua voz, e para mim o ponto alto do  show, pois a entonação crescente e dramática da música nos faz viajar pela história, como se fôssemos espectadores daquele bem narrado drama, e somos conduzidos a uma trajetória de instrospecção e êxtase, como a cadência musical sugere, e o tempo parece ficar paralisado na extensa cantiga reveladora da hipócrita sociedade na qual vivemos.

Ainda que alguém não esteja familiarizado com seu novo trabalho, terá uma imensa satisfação ao se deparar com a riqueza musical desse CD, que contém blues (“Essa Pequena”), baião (“Tipo um Baião”), moda de viola (“Querido Diário”), choro canção (“Se eu Soubesse”), samba (“Sou Eu”) e até marchinha (“Rubato”), essa para orgulho nosso em parceria com o cearense Jorge Hélder, integrante de sua banda musical.        

Um destaque especial deve ser feito em relação à valsa “Nina”, pois nessa “valsa russa” – como o próprio Chico a batizou – tem-se a história de um amor virtual, onde ele mantém correspondência via computador com a Nina, e mesmo ao lado da modernidade não  dispensa o uso da imaginação. É que não há ligações de câmeras nos computadores, não se sabe ao certo se por precaridade dos equipamentos dos amantes virtuais ou por imposição de um Chico recém-ingresso no mundo da informática, mas com as cautelas devidas.            

Eis outro indicativo do magnetismo do Chico. Ele consegue desenvolver o lirismo musical em qualquer âmbito, inclusive no da modernidade, tendo como pano de fundo a nova forma de relacionamento entre as pessoas, nesta era atual, onde a internet praticamente dita as regras de convivência.

Nessa música, “Nina diz que tem a pele cor de neve / E dois olhos negros como o breu”, a demonstrar essa realidade limitada quanto à possibilidade de um saber com é realmente o outro, mas graças ao “google earth” se vê exatamente onde ela mora e até sua casa (“Nina diz que se quiser eu posso ver na tela / A cidade, o bairro, a chaminé da casa dela”), mas ele terá que imaginar como é o interior da casa e outros detalhes tão relevantes para quem está apaixonado (“Posso imaginar por dentro a casa /A roupa que ela usa, as mechas, a tiara /Posso até adivinhar a cara que ela faz /Quando me escreve”). O final é delicioso. Ele arremata que, apesar da distância física e com a indicação de que dificilmente os dois chegarão um dia a se conhecer de fato – ele não irá à Rússia, e ela mesmo confessa não atrever a viajar num país distante como o Brasil –, o mundo virtual permite uma espécie de proximidade, pois o importante é a imaginação, e com ela também se viaja, ou seja, o deslocamento integra a fantasia. E o Cantor confessa: “Sempre que esta valsa toca / Fecho os olhos, bebo alguma vodca /E vou”.

É nesse paradoxo entre o mundo virtual e o real, e em meio a tanta valorização dos caminhos apresentados pela informática, que nos sentimos privilegiados por apreciarmos ao vivo esse gênio brasileiro, cantando e tocando, acompanhado de extraordinários músicos, porque é uma experiência real, a penetrar de modo definitivo nalgum recanto especial de nossa memória. E sempre que recordo os shows dele aos quais tive a regalia de presenciar – nas cidades de Fortaleza (nos anos de 1987, 1993, 1999 e 2007), Curitiba (em 2011) e São Paulo (nos anos de 2006 e 2012)–, quase consigo ver e ouvir tudo novamente. Quase, não. Fecho os olhos; e vou.   

* Mantovanni Colares,

Juiz estadual, professor universitário, escritor e Chicólatra confesso.

PSDB diz estar agindo sobre situação do deputado Teo Menezes no partido

216 3

Sobre a situação partidária do deputado estadual Teo Menezes (PSDB), com nome envolvido no “Escândalo dos Banheiros” e, agora, licenciado do Poder Legislativo, o PSDB do Ceará mandou a seguinte nota par o Blog:

Caro Eliomar de Lima,

Vimos, por meio deste, esclarecer que, desde o ano passado, a Executiva Estadual do PSDB vem adotando providências, através das vias legais (mandou documentos), para solucionar a situação do deputado estadual Téo Menezes no partido, após algumas incursões no sentido de o então parlamentar pedir sua desfiliação.

Em novembro de 2011, a nossa juventude entrou com representação contra o então deputado junto ao Conselho de Ética do partido, por conta do suposto envolvimento do parlamentar no caso dos “banheiros”. Ao pesquisar a situação do mesmo junto à sigla, a Executiva  Estadual constatou que o deputado não era mais filiado desde 2009.
Diante da informação, o PSDB-CE enviou ofício à corregedora do TRE, desembargadora Iracema do Vale, solicitando o histórico de filiação do então deputado. Como resposta obteve que foram encontrados dois registros de filiação do parlamentar, um de 2002 com exclusão em 2009 e outro de 2003 com erro de processamento.
Com base em tais informações o PSDB solicitou, em dezembro do ano passado, ao Ministério Público Eleitoral, através do procurador Márcio Torres, abertura de investigação sobre a estranha condição de filiado do então deputado. Desde então o PSDB aguarda resposta para poder agir com base legal sobre o caso.
Atenciosamente,
PSDB do Ceará.

Coelce é condenada a pagar R$ 76.500,00 para cliente que teve casa atingida por incêndio

“A 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado (TJCE) determinou que a Companhia Energética do Ceará (Coelce) pague R$ 76.500,00 para a cliente R.M.A.V.. Ela teve a casa, localizada em Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), atingida por incêndio provocado por falha no sistema elétrico. A vítima, que estava gravida de sete meses e meio, assegurou no processo que o sinistro ocorreu no dia 16 de maio de 2006. Eram cerca de 14h30, quando ela e o marido chegavam do trabalho e tiveram a desagradável surpresa. Com o esforço de salvar o enxoval do bebê e os eletrodomésticos, R.M.A.V. entrou na residência, mas tudo já estava destruído.

A cliente passou mal e foi levada ao posto médico do município. No mesmo dia, registrou a ocorrência na Delegacia. Uma semana depois, entrou em trabalho de parto, sendo conduzida à maternidade de Caucaia. A criança nasceu prematura. A mãe alegou que o parto foi bem antes da data prevista porque, durante o incêndio, inalou muita fumaça. Como consequência, o bebê passou 13 dias na incubadora, com insuficiência respiratória.

Após dois meses, a consumidora procurou o posto da Coelce, objetivando ser ressarcida. Todas as reclamações foram indeferidas pela empresa, sob a justificativa de que não houve nenhuma sobrecarga de tensão na data do acidente. Em 2007, recorreu à Justiça pedindo indenização pelos danos morais e materiais sofridos, bem como um lugar provisório para morar com a família. Na contestação, a concessionária de serviço público destacou que não pode ser obrigada a fazer o ressarcimento, pois não aconteceu nenhuma oscilação no sistema de distribuição que atende a residência da cliente.

No mesmo ano, o juiz Daniel Carvalho Carneiro, respondendo pela 3ª Vara de Caucaia, concedeu liminar determinado que a empresa disponibilizasse local para a consumidora ficar residindo. A Coelce recorreu, mas a Justiça manteve a decisão.

Em julho de 2009, a juíza Sandra Helena Fortaleza de Lima, então titular da 3ª Vara de Caucaia, determinou o pagamento de R$ 46.500,00 (cem vezes o valor do salário mínimo vigente à época do sinistro), a título de danos morais, e de R$ 30 mil relativos aos bens destruídos e à reforma da residência. A magistrada levou em consideração o sofrimento da vítima, que perdeu objetos e teve complicações no parto. Insatisfeitas, as partes entraram com recurso (0001547-94.2007.8.06.0064) no TJCE. Ao julgar a apelação, nessa terça-feira (24/04), a 7ª Câmara Cível manteve a condenação. O relator do processo foi o desembargador Francisco Bezerra Cavalcante.”

(Site do TJ-CE)

Gonzaga Mota e sua literatura dinâmica

O ex-governador Gonzaga Mota vai lançar dois livros nesta quinta-feira, a partir das 20 horas, no Shopping Molina Center.

As publicações – “Textos para Reflexões” e “Ao Vento: Poemas”, serão apresentadas, bem como o autor, pelo poeta e professor Juarez Leitão.

Gonzaga Mota hoje está fora da política partidária e se treme todo quando alguém pergunta se ele disputará algum mandato em 2014. “Tô fora!” – diz logo, adotando um vida mais zen.