Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

PHS do Ceará terá Caminha como presidente, enquanto Tin Gomes comandará Fortaleza

A Executiva Nacional do Partido Humanista da Solidariedade, o PHS, reunida em Brasília, decidiu dar um fim à intervenção no PHC cearense. A intervenção fora determinada pela direção nacional desde o pleito passado, sob alegativa de infidelidades.

Ficou acertada a nomeação do ex-deputado estadual Francisco Caminha como presidente da Executiva Estadual – ele estava como interventor, do deputado estadual Tin Gomes como dirigente do PHS de Fortaleza.

Clube é condenado a pagar indenização por criança morta por afogamento

“A juíza Francisca Francy Maria da Costa Farias, da 13ª Vara Cível de Fortaleza, condenou o Cascatinha Clube de Serra a pagar indenização por danos morais e pensão vitalícia para J.B.S.C. e M.G.P.B.. Eles são pais de B.B.C., de oito anos, que morreu afogado em uma piscina do estabelecimento.

Segundo os autos (nº 531097-19.2000.8.06.0001/0), o colégio em que o menino estudava promoveu, em 1999, passeio para o Cascatinha Clube de Serra, em Maranguape. A escola e a diretoria do clube combinaram que a piscina para adultos não seria liberada, pois no grupo havia crianças.

No entanto, conforme o processo, os alunos tiveram acesso ao local sem que nenhuma cautela fosse tomada. Professores e pais presentes só tiveram conhecimento da liberação quando uma criança informou que um estudante estava se afogando.

Quando chegaram à piscina, o garoto já estava sem vida. Os pais de B.B.C. ajuizaram, em 2001, ação judicial requerendo indenização por danos morais e pensão mensal.

O Cascatinha Clube alegou que não foi feito nenhum acordo para não liberar a piscina, que funcionava normalmente com a equipe de apoio coordenando as atividades aquáticas. O colégio afirmou não haver culpa do acidente e que o controle e acesso aos brinquedos eram responsabilidade do clube. Justificou ainda que os pais presentes ao passeio deveriam acompanhar os filhos.

Ao julgar a ação, a magistrada excluiu a escola de qualquer responsabilidade sob guarda e proteção do menor. A juíza determinou ao clube o pagamento de R$ 7.500,00 (reparação moral) e o pagamento de pensão vitalícia estabelecida da seguinte forma: “metade de 2/3 de meio salário mínimo dos 16 aos 25 anos, reduzindo para metade de 1/3 de meio salário dos 25 aos 65 anos”.

(Site do TJ-CE)

Caso do MT acabará na cesta dos escândalos recicláveis de Brasília

124 1

Com o título “Novos escândalos, velhos conchavos”, eis artigo do publicitário e poeta Ricardo Alcântara. Dessa vez, ele aborda o caso do afastamento de ministro e diretores da pasta dos Transportes e acha que tudo vai acabar “na cesta sem fundo dos escândalos recicláveis de Brasília”. Confira: 

Tornou-se irrelevante saber se eram ou não idôneas as motivações do governador Cid Gomes quando ele desqualificou como “incompetente e desonesto” o então ministro dos Transportes Alfredo Nascimento.
 
Agia em defesa legítima dos interesses do Ceará, como dissera, ou apenas movido pelo desejo mesquinho de se apossar da direção estadual do Dnit e distribuir politicamente as verbas disponíveis? Agora, pouco importa.
 
O próprio ministro tratou de certificar o atestado expedido pelo governador quando ofereceu seu pedido de demissão, recuando silenciosamente ao ver seus principais assessores ministeriais demitidos sob suspeita de corrupção.
 
A presidente Dilma Rousseff não apenas exigiu a demissão do staff ministerial: ela o fez de forma humilhante, sem poupar o ministro do constrangimento de ver evidenciada a decisão como exclusivamente dela.
 
Dilma não poderia ter sido menos gentil. Em seis meses de governo, foi, também contaminado pelo odor perene dos ralos brasilienses, ejetado o segundo ministro de Estado. É muito barulho para tão pouco tempo.
 
De saída, ficam duas perguntas: com a demonstração explícita de zelo, quanto Dilma agrega em sua imagem pública? A outra: Quanto ao nível de estabilidade política do seu governo, até onde o projeto perde? Ainda não se sabe.
 
Quem deve andar assustado é o cidadão Luís Inácio da Silva. O episódio esclarece a diferença de estilo entre a criatura e seu criador, que preferia investir mais no esgotamento da notícia do que na reparação dos fatos.
 
O mais que notório para quem observa Brasília de perto é que o ministério dos Transportes – e o fato antecede em muito a gestão de Alfredo Nascimento – é uma ilha de esperteza cercada de comprovada corrupção por todos os lados.
 
Dilma sabe disso com mais detalhes do que o mais bisbilhoteiro araponga da Abin. Então por que agiu somente agora? Por dois motivos que se combinam e ninguém com mínima experiência jamais os tomaria como dissociados.
 
O primeiro: as investigações da Polícia Federal sobre certos episódios do ministério já haviam cruzado a linha de contenção. O segundo, todos viram: a consistência das denúncias publicadas na revista Veja – é lama na veia.
 
Mesmo sem contar com a liderança popular de um Lula, Dilma Rousseff tem dado sinais de que pretende enfrentar o desafio de impor certos limites ao apetite fisiológico de seus aliados. Até quando ela resistirá? Eis a questão.
 
Mas não esperem deste episódio muito mais do que ele já rendeu como desgaste político para o governo e munição para a oposição: o caso logo será despejado na cesta sem fundo dos escândalos recicláveis de Brasília.
 
Tudo indica que um grande acordo foi oferecido e aceito para preservar a presença do partido de Alfredo Nascimento na base de apoio governista: o PR come a bronca das demissões, mas as denúncias não avançarão.
 
Sim, porque, em depoimento no senado, Antonio Pagot (Dnit) tratou de livrar a cara de todo mundo, contrariando informações, vazadas deliberadamente, de que o governo sairia chamuscado pelas suas revelações.
 
A ameaça velada deve ter sido suficiente para produzir um pacto entre os principais aliados do governo e sepultar o episódio na linha do “vão mais devagar por lá que eu seguro as pontas por aqui”. Mais Brasil, impossível.

* Ricardo Alcântara,

Publicitário e poeta.

MPT/CE inscreve para estágio em Engenharia Civil

O Ministério Público do Trabalho (MPT) recebe, até o próximo dia 30, inscrições para estágio em Engenharia Civil. É ofertada, inicialmente, uma vaga. Podem se inscrever estudantes da área matriculados em faculdades conveniadas com o MPT e que já tenham concluído pelo menos 40% dos créditos do curso e não sejam concludentes.

A ficha de inscrição encontra-se disponível no site do MPT (www.prt7.mpt.gov.br) e deve ser impressa e preenchida pelo interessado para, depois, ser entregue na sede do MPT em Fortaleza (Av. Padre Antonio Tomás, 2110 – Aldeota), das 8 às 18 horas. O candidato deve apresentar também duas fotografias 3×4 e os seguintes documentos (originais acompanhados de cópias: histórico escolar, carteira de identidade, CPF e documento comprobatório do cumprimento dos créditos mínimos exigidos em edital.

A carga horária do estágio é de 20 horas semanais. O MPT oferece bolsa de estudo mensal no valor de R$ 800 e auxílio-transporte de R$ 7 por dia útil trabalhado. A seleção será feita a partir da análise do currículo dos candidatos, com o auxílio do Serviço Regional de Obras do Exército Brasileiro (SRO-10ª Região). Os três primeiros colocados serão chamados para a fase de entrevista. A seleção tem validade de um ano, prorrogável por igual período.

SERVIÇO

* Leia a íntegra do edital do processo de seleção encontra-se no site www.prt7.mpt.gov.br.

* Outras informações – (0xx85) 3462.3400.

Presidente da Assembleia fará balanço das atividades nesta 6ª feira

O presidente da Assembleia Legislativa, Roberto Cláudio (PSB), vai realizar um balanço das atividades do primeiro semestre da Casa nesta sexta-feira, a partir das 9 horas, durante sessão da Casa. Foi o que ele informou, nesta quarta-feira, antes de seguir para Brasília, onde terá audiência no Ministério da Integração Nacional.

Tendo ao lado os deputados estaduais Lula Morais (PCdoB), Welington Landim (PSB) e Tin Gomes (PHS), o presidente da Assembleia vai se inteirar das obras da transposição do rio São Francisco, já que há informações de estarem paralisadas.

Sobre as atividades do legislativo estadual no primeiro semestre, Roberto Cláudio informará, por exemplo, que a Casa está se adequando à agenda verde, ou seja, buscando ser um organismo que atende às exigiências da legislação ambiental. Tamém falará sobre o planejamento estratégico e ainda sobre concurso público que, até o dia 15 de agosto, terá edital lançado.

Estado contrata 120 técnicos sem concurso

100 2

Endossado por projeto de lei aprovado pela Assembleia, o governo estadual vai contratar 120 profissionais temporários para trabalhar no Departamento de Arquitetura e Engenharia do Ceará (DAE) e no Departamento Estadual de Rodovias (DER).

Na lista, por exemplo, arquitetos, engenheiros civis, advogados e técnicos em edificações.

Essa situação chegou a ser questionada pelo deputado estadual Heitor Férrer (PDT), única voz de oposição no legislativo estadual.

VAMOS NÓS – Mas, realmente, por que não fazer concurso público? Por que criou então novos órgãos sem fazer a previsão de pessoal? Bem que a Secretaria de Infraestrutura do Estado poderia dar explicações.

CDL antecipa lançamento do "Fortaleza Liquida 2012"

Embalada pelo sucesso de vendas com a campanha “Fortaleza Liquida” deste ano, a Câmara dos Dirigentes Lojistas resolveu não dormir de touca e ousar. Segundo o presidente da entidade, Freitas Cordeiro, no próximo mês está sendo lançada a “Fortaleza Liquida 2012”. O objetivo é trabalhar cedo para aumentar o número de adesões à campanha.

“Neste ano, tivemos 2.800 lojistas. Queremos, em março do ano que vem, chegar a 3.500 adesões”, avisa Cordeiro. Em matéria de ICMS, de acordo com dados da Secretaria da Fazenda, o evento deste ano registrou incremento de 19,31%, no que a CDL e a Sefaz acharam fundamental lançar logo a nova campanha, com eventos de divulgação até sua realização, para aproveitar esse filão.

Posando de confirmado no cargo, diretor-geral do Dnocs prevê mudanças nas diretorias do órgão

O diretor-geral do Dnocs, Elias Fernandes, avisa: virão mudanças em cargos de diretoria do órgão. Mas ele já posa de confirmado no cargo. Na última semana, até recebeu no órgão o líder do PMDB na Câmara, Henrique Alves, por sinal, seu chefe político.

Além da direção geral, existem mais quatro diretorias ocupadas por indicações principalmente do PMDB. A base aliada, diga-se PSB, e o PT querem participação nesses cargos.

Copa 2014 – Procurador da República alerta sobre desapropriações

151 1

Com o título “Fortaleza e os grandes eventos”, eis artigo que Alessander Sales, procurador da República no Ceará, assinou no O POVO desta terça-feira. Ele chama a atenção para desapropriações que terão ser feitas por causa das obras da Copa 2014. Mas promete um Ministério Público Federal bem atento. Confira:

A Constituição brasileira enuncia como direito fundamental de todos uma moradia adequada, garantindo não só casa em si, mas também os meios que possibilitem a vida com segurança, disponibilidade de serviços e infraestrutura, custo acessível e adequação cultural dos padrões habitacionais.

Esses direitos sofrem, no Brasil, um déficit considerável de concretização, situação que se agrava pela iminência da realização de megaeventos esportivos, cujo principal vetor é a remoção forçada de populações para criação de espaços com o fim de promover uma nova imagem internacional da cidade-sede, suprimindo, artificialmente, a pobreza e o subdesenvolvimento.
Vários exemplos, em diversas partes do mundo, demonstram como tudo isto é feito. Sob a falsa e maciça propaganda oficial de promoção e distribuição da riqueza gerada pelo evento, as obras passam a ser planejadas visando exclusivamente atender as exigências da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e, a partir disso, promovem-se deslocamentos em massa, desocupações forçadas, demolições de casas e remoções de favelas para, logo em seguida, as áreas afetadas tornarem-se nobres, com a elevação dos preços dos imóveis, obrigando a comunidade de baixa renda do entorno a deixá-las para a ocupação das classes média e alta.
A população pobre é empurrada para áreas periféricas, onde inexiste qualquer atuação do poder público, o que agrava seu empobrecimento pela diminuição das oportunidades de emprego, educação e saúde. Tais ações já se instalam em nossa cidade, sem que se note qualquer interesse do poder público em revertê-las. Parece até que a intenção é minimizar – aproveitando o evento, em curto prazo e com o olhar voltado para as próximas eleições -, o caos urbano em que vivemos, resultado de anos de omissão administrativa.
Importante esclarecer que a legislação internacional, subscrita pelo Brasil, considera ilícita a promoção de desocupações forçadas sem a disponibilidade de alternativas para moradias, bem como a falta de transparência destes procedimentos. Ademais, considerando as profundas desigualdades sociais presentes em nossa cidade, os investimentos públicos aportados para intervenções relacionadas com este tipo de evento deveriam ter seu repasse condicionado à prévia identificação das regiões destinadas para reassentamentos, prioritariamente em áreas não aproveitadas e próximas as comunidades impactadas.
O Ministério Público Federal, atento a todos estes fatos, tenta, por enquanto, intermediar soluções para a evitar ilegalidades. Não sendo isto possível, cobrará a responsabilidade pessoal do gestor pelos ilícitos praticados, pouco importando se tais providências trarão, ou não, impactos negativos para o evento, pois, ao contrário do que muitos pensam e apregoam, não passa necessariamente pela realização deste evento a solução de nossas mazelas urbanas, econômicas e sociais.

Alessander Sales – Procurador da República no Ceará
A Constituição brasileira enuncia como direito fundamental de todos uma moradia adequada, garantindo não só casa em si, mas também os meios que possibilitem a vida com segurança, disponibilidade de serviços e infraestrutura, custo acessível e adequação cultural dos padrões habitacionais.
Esses direitos sofrem, no Brasil, um déficit considerável de concretização, situação que se agrava pela iminência da realização de megaeventos esportivos, cujo principal vetor é a remoção forçada de populações para criação de espaços com o fim de promover uma nova imagem internacional da cidade-sede, suprimindo, artificialmente, a pobreza e o subdesenvolvimento.
Vários exemplos, em diversas partes do mundo, demonstram como tudo isto é feito. Sob a falsa e maciça propaganda oficial de promoção e distribuição da riqueza gerada pelo evento, as obras passam a ser planejadas visando exclusivamente atender as exigências da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e, a partir disso, promovem-se deslocamentos em massa, desocupações forçadas, demolições de casas e remoções de favelas para, logo em seguida, as áreas afetadas tornarem-se nobres, com a elevação dos preços dos imóveis, obrigando a comunidade de baixa renda do entorno a deixá-las para a ocupação das classes média e alta.
A população pobre é empurrada para áreas periféricas, onde inexiste qualquer atuação do poder público, o que agrava seu empobrecimento pela diminuição das oportunidades de emprego, educação e saúde. Tais ações já se instalam em nossa cidade, sem que se note qualquer interesse do poder público em revertê-las. Parece até que a intenção é minimizar – aproveitando o evento, em curto prazo e com o olhar voltado para as próximas eleições -, o caos urbano em que vivemos, resultado de anos de omissão administrativa.
Importante esclarecer que a legislação internacional, subscrita pelo Brasil, considera ilícita a promoção de desocupações forçadas sem a disponibilidade de alternativas para moradias, bem como a falta de transparência destes procedimentos. Ademais, considerando as profundas desigualdades sociais presentes em nossa cidade, os investimentos públicos aportados para intervenções relacionadas com este tipo de evento deveriam ter seu repasse condicionado à prévia identificação das regiões destinadas para reassentamentos, prioritariamente em áreas não aproveitadas e próximas as comunidades impactadas.
O Ministério Público Federal, atento a todos estes fatos, tenta, por enquanto, intermediar soluções para a evitar ilegalidades. Não sendo isto possível, cobrará a responsabilidade pessoal do gestor pelos ilícitos praticados, pouco importando se tais providências trarão, ou não, impactos negativos para o evento, pois, ao contrário do que muitos pensam e apregoam, não passa necessariamente pela realização deste evento a solução de nossas mazelas urbanas, econômicas e sociais.

Descoberta nova espécie de lagarto no Ceará

233 1

A descoberta de uma nova espécie de lagarto, em pleno sertão do Ceará, indica que as terras mais secas do Estado têm uma biodiversidade pouco conhecida. Essa é a conclusão da pesquisa científica do professor de Biologia, Daniel Cassiano Lima, da Faculdade de Educação de Itapipoca (Facedi) – a 130 km de Fortaleza – da Universidade Estadual do Ceará (Uece). Daniel Cassiano faz parte do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Animal da Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, desenvolvido pelo Centro de Ciências Naturais e Exatas.

Segundo Daniel Cassiano, os estudos envolvendo os répteis do Ceará ainda são escassos e a maior parte das pesquisas tem sido feitas nas regiões serranas e no litoral. Entretanto, a descoberta de uma nova espécie de lagarto em pleno sertão, parece indicar que as terras mais secas do Estado possuem uma biodiversidade pouco conhecida.

Os estudos sobre essa espécie começaram em 2008, quando dois pesquisadores, um deles Daniel Cassiano Lima, da Uece, e Daniel Cunha Passos, da Universidade Federal do Ceará (UFC), passaram a examinar os animais popularmente conhecidos como – calangos-de-lajeiro -. Essa espécie é proveniente dos municípios de São João do Jaguaribe, Tabuleiro do Norte e Banabuiú, localizados na região jaguaribana do Estado. Diante dos estudos levantados, perceberam que os animais tinham diferenças marcantes das outras três espécies que existem apenas no nordeste brasileiro.
A nova espécie foi batizada como Tropidurus jaguaribanus, em referência à sua descoberta em municípios do Vale do Jaguaribe. A pesquisa foi coordenada pela Dra. Diva Maria Borges-Nojosa, coordenadora do Núcleo Regional de Ofiologia (NUROF-UFC), que abriga um grupo de pesquisas no Ceará que é referência no estudo de répteis e anfíbios.

SERVIÇO

O trabalho, publicado no periódico Zootaxa, da Nova Zelândia, pode ser lido parcialmente no site http://www.mapress.com/zootaxa/2011/f/z02930p068f.pdf ou Através da revista Zootaxa  no site http://www.mapress.com/zootaxa/list/2011/2930.html

(Com informações da Uece)

Associação dos Auditores do Ceará têm nova diretoria

206 1

A diretoria-executiva da Associação dos Auditores e Fiscais do Tesouro do Estado do Ceará (AUDITECE), empossada no último dia 4 para o biênio 2011/2013, oferecerá um jantar de apresentação e para divulgação de seus planos.

O jantar ocorrerá nesta quinta-feira, às 20 horas, no Salão Macambira do Ideal Clube (Bairro Meireles).

A nova diretoria é composta por Luis Pontes Cunha Filho (presidente); Leilson Oliveira Cunha (diretor jurídico); Sérgio Ricardo Alves Sisnando (diretor administrativo-financeiro); Felipe Furtado Lima (diretor de desenvolvimento técnico-profissional); e Regina Lúcia Pires de Carvalho (diretora de comunicação e eventos).

PHS – Entre ser cidista ou luiziannista

152 3

O PHS nacional está reunido, nesta terça-feira, em Brasília para discutir o futuro da legenda no Ceará. Sob intervenção desde a última eleição, a cúpula convocou o atual presidente e interventor Francisco Caminha e o deputado estadual Tin Gomes para uma boa conversa.

A ordem é tentar fazer os dois entrarem num acordo e dar um fim à intervenção, segundo informa o deputado Tin Gomes.

Ele explica que quer presidir o PHS de Fortaleza, no que ficará comandando a legenda no Estado o ex-deputado Francisco Caminha.

A questão, no entanto, é saber se Caminha  abrirá mão para Tin, que é primo do governador Cid Gomes (PSB). O PSB de Cid Gomes, por sinal, está vivendo clima de divergências politicas com aliados da prefeita Luizianne Lins (PT) e com a cúpula municipal socialista – leia-se Sérgio Novais.

Sob o mando de Caminha, o PHS é luiziannista desde criancinha. Tin,. inclusive, ameaça deixar o partido se não conquistar seu lugar ao sol.

Sindapro e Abap sob nova direção

Nesta noite de terça-feira, haverá posse dupla no Gran  Marquise Hotel.

Assumirá a presidência do Sindicato das Agências de Propaganda do Ceará (Sindapro) Ana Celina Bueno, que cumprirá mandato até 2014.

No mesmo ato, assumirá a presidência da Associação Brasileira das Agências de Propaganda (Abap) Eduardo Odésio, que terá mandato até 2013.

A solenidade será encerrada com coquetel.

Dois mortos e dois feridos em briga na CPPL III

Dois presos morreram e outros dois ficaram feridos – um encontra-se no IJF-Centro, nesta terça-feira, em consequência de uma briga no Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto (CPPL III), em Itaitinga (Regão Metropolitana de Fortaleza.

Segundo informações da Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus), a briga ocorreu na vivência A da unidade, mesmo local onde um preso foi morto a golpes de cossoco na tarde desta segunda-feira.

Ainda não há informações sobre a identidade dos detentos envolvidos. A secretaria vai investigar se a briga desta terça-feira tem alguma relação com o assassinato do preso ocorrido nesta segunda. Suspeita-se que teria sido uma prestação de contas de amigos do detento que fora assassinado.

(Com POVO Online)

O ministro e as contas poéticas

O ministro Ubiratan Aguiar, do Tribunal de Contas da União, lançará às 20 horas desta terça-feira, na Oboé Cultural, mais um livro: “Tropel do tempo”. São poesias de quem não perdeu a sensibilidade, apesar da vida corrida em meio a processos, contas e mudanças políticas.

Ubiratan Aguiar, que se aposenta em agosto do TCU,  terá sua obra apresentada pelo escritor Dimas Macedo e pelo dono da casa (Oboé Cultural), Newton Feitas.

TCE manda Estado fazer concurso para auditor

196 5

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) recomendou ao Governo que abra concurso para auditores da Controladoria Geral do Estado. A determinação veio após análise das carências registradas no órgão que tem importância estratégica, pois avalia e acompanha todos os processos licitatórios relatios a contas governamentais.

A Controladoria e Ouvidoria, comandada pelo peemedebista João Melo, está esvaziado na área de recursos humanos e frágil na estrutura operacional, segundo denuciam os auditores. A categoria ainda luta por um plano de cargos, carreiras e salários.

Secretaria da Copa, IPECE e UFC fecham parceria para estimar ganhos com a Copa 2014

Ferrucio Feitosa e o presidente do IPECE, Flávio Ataliba.

A Secretaria Especial da Copa 2014, o Instituto de Pesquisa e  Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) e o Curso de Pós-Graduação em Economia (CAEN) da Universidade Federal do Ceará  selaram parceria para a elaboração de estudos de avaliação dos  impactos econômicos e sociais dos investimentos realizados para receber  o mundial de 2014 no Ceará. 

Segundo os dirigernte desses organismos, o objetivo é quantificar os investimentos nos  âmbitos de geração de renda, emprego, impostos e outros desdobramentos  na atividade econômica do Estado. 

Conforme o secretário Ferruccio  Feitosa, a Copa 2014 irá atrair investimentos  da ordem de R$ 5 bilhões, que irão contemplar desde a reforma e  modernização do estádio Castelão até ações voltadas para o meio ambiente e saneamento, transporte e mobilidade urbana, saúde, turismo,  energia e telecomunicações.

Sindicato Apeoc divulga pesquisa sobre situação salarial dos professores no País

269 3

O Sindicato Apeoc vai divulgar às 15 horas desta terça-feira, em sua sede, em Fortaleza, uma nova pesquisa comparativa da situação salarial dos professores em todo o Brasil. Será numa coletiva tendo à frente Anízio Melo, que preside a entidade.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Apeoc, que consultou todas as secretarias estaduais da Educação e entidades sindicais ligadas à luta dos professores. Seá divulgado o ranking e qual a posição do Ceará nesse quesito.

UMA CERTEZA: os professores do Ceará ainda estão entre os piores salários pagos no País.

O turismo em Fortaleza e os miseráveis

159 1

Com o título “Que Fortaleza os turistas verão?”, eis artigo assinado no O POVO desta terça-feira pelo professor Vasco Furtado. Ele fala dos miseráveis que continuam dormindo ao relento, inclusive em cartões postais da cidade como a avenida Beira Mar. Confira:

Essa pergunta foi feita nesse domingo pelo O POVO a seis pessoas que, de uma forma ou de outra, estão ligadas à área de turismo no Ceará. Li atentamente cada resposta. Elas elencavam, por um lado, facetas positivas como nossas belezas naturais, bem como outras menos otimistas relativas às deficiências de infraestrutura e segurança.

Não mencionaram aquilo que me salta aos olhos diariamente, em especial na área turística da cidade e que acredito merecer ênfase. De uns tempos para cá, o número de pessoas que dormem nas ruas da região da Beira Mar parece-me só crescer.

Não sei dizer se há um aumento real ou um aumento na minha percepção. Talvez as duas coisas. Tenho viajado ao Exterior e o choque do retorno é sempre relacionado à forma miserável como algumas pessoas (a maioria jovens) se deteriora ao relento aqui na cidade. Não é também incomum ver famílias nessa situação ou pelo menos grupos de pessoas que parecem compor uma família.

E se refizéssemos então a pergunta feita pelo jornal para algo como: que sociedade vão os turistas conhecer? Que impressão terão do fortalezense? Que impressão terão de nós mesmos? Elas permitem-nos considerar uma dimensão de cidade maior do que praças, ruas e serviços.

Respostas a essas perguntas podem incluir um componente capaz mesmo de nos envergonhar e que está além da hospitalidade, alegria e afabilidade que gostamos de nos imputar. Podem identificar uma excessiva passividade que nos leva a aceitar inertes um convívio diário com concidadãos em situação tão penível. Se não nos indignamos a ponto de fazer nossos governantes resolverem a questão ou, talvez, de agirmos nós mesmos, será que isso não será “percebido” pelo turista? Ou será que achamos mesmo que isso não tem nada a ver conosco? Não podemos. Queiramos ou não, percebamos ou não, essa é a Fortaleza de hoje.

* Vasco Furtado – Professor Doutor e cientista.

furtado.vasco@gmail.com