Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Sebrae-CE é primeiro em satisfação no País

O Sebrae do Ceará obteve a melhor classificação nacional em pesquisa sobre satisfação do cliente feita pelo órgão em todas as suas unidades do País. Segundo o presidente do Conselho de Administração do Sebrae-CE, Jorge Parente, esse indice de aprovação ficou em 82%.

A pesquisa foi realizada entre a clientela atendida pelo órgão em todo o País, no que para Jorge Parente, aumentou a responsabilidade dos que fazem o Sebrae no Estado. Além de oferecer capacitação para o mercado, a repartição dá consultoria gratuita para micro e pequeno em todo o processo de implantação e desenvolvimento. 

Nesta terça-feira, Jorge Parente está em Brasília participando da última reunião de Armando Monteiro à frente da Confederação Nacional da Indústria (CNI). No dia 17 de novembro, ele passará o comando para o mineiro Robson de Andrade. Haverá jatnar em homenagem a Monteiro, eleito senador pelo PTB pernambucano.

IJF-Centro em clima de UTI

O Instituto Doutor José Frota, a maior emergência do Ceará, está atualmente com um déficit de R$ 900 mil/mês. Recebe R$ 3,9 milhões e vem gastando R$ 4,8 milhões, segundo o órgão0.

A Secretaria de Saúde do Estado repassa apenas R$ 400 mil/mês, quando o hospital atende a cerca de 60% de pacientes oriundos do Interior.

O clima é de desabastecimento de materiais e medicamentos a curto prazo.

PSOL e PCdoB apoiam a criação de conselho de comunicação social

97 6

“Entidades do Ceará que participaram no ano passado da Confecom (Conferência Nacional de Comunicação) divulgaram ontem manifesto defendendo a criação de conselhos de comunicação no país com o objetivo de monitorar a mídia. Na semana passada, a Assembleia Legislativa do Ceará aprovou a proposta de criar um conselho com a função de “orientar”, “fiscalizar” e “monitorar” os meios de comunicação.

“Os conselhos de Comunicação são a possibilidade concreta de a sociedade se manifestar contra arbitrariedades e abusos cometidos pelos veículos, cuja programação é contaminada por interesses comerciais, que muitas vezes violam a legislação vigente e desrespeitam os direitos e a dignidade da pessoa humana”, diz o manifesto. O texto foi distribuído, entre outras fontes, pelo PSOL e pelo PC do B.

Ontem a Folha mostrou que ao menos mais três Estados -BA, AL e PI- preparam-se para implantar conselhos, uma das recomendações da Confecom.

Entidades como a Abert (Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão), a ANJ (Associação Nacional de Jornais) e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) se manifestaram contra, sob o argumento de que há tentativa de tutela dos órgãos de comunicação e de restrição da liberdade de imprensa.”

(Folha)

Diap – Apenas 2 deputados federais do Ceará se elegeram com seus próprios votos

653 2

 

Domingos Neto (PSB) e José Nobre Guimarães (PT).

“Um levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) apontou que apenas 35 dos 513 deputados federais eleitos alcançaram individualmente o quociente eleitoral nos seus estados. Em 2006, 32 foram eleitos ou reeleitos com os seus próprios votos, sem precisar dos votos das suas coligações. A informação é da Agência Câmara.

Bahia, Pernambuco e Minas Gerais elegeram cinco parlamentares cada nessa situação. Ceará, Goiás, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo têm dois eleitos cada. Acre, Distrito Federal, Piauí, Paraná, Rondônia e Roraima contam com um representante cada.

Considerando os partidos, PT e PMDB elegeram sete cada; PSB, cinco; PR, quatro; PSDB, DEM e PP, dois; e PTB, PPS, PDT, PSC, PSol e PCdoB, um.

O humorista Tiririca, que conquistou 1,3 milhão de votos pelo Partido da República em São Paulo, teve votos suficientes para ajudar a eleger mais três deputados de sua coligação.

Por outro lado, deputados com votação expressiva não foram eleitos. No Rio Grande do Sul, a deputada Luciana Genro (Psol) não conseguiu ser reeleita, apesar de ter recebido 129 mil votos — a deputada não eleita mais votada do Brasil.

Para o líder do Psol na Câmara, deputado Ivan Valente (SP), o sistema atual cria distorções “monstruosas” quando se trata de coligações partidárias, porque nem sempre o candidato “puxado” segue a mesma ideologia do mais votado.”

Tabela - Eleitos com os próprios votos - Câmara dos Deputados

(Site Consultor Jurídico/Dica do Nonato Albuquerque)

Sefin libera R$ 160 milhões em dezembro para os servidores

65 1

 A Secretaria das Finanças de Fortaleza vai liberar um total de R$ 160 milhões neste fim de ano. O valor corresponde ao pagamento do mês de dezembro e aos 60% restantes do 13º salário dos servidores, segundo o secretário Alexandre Cialdini.

Ele acrescenta que a situação da Prefeitura em termos de arrecadação está boa, mas não adiantou números. Indagado sobre o porquê de reclamações de fornecedores quanto a atrasos nas áreas da Saúde e Educação, explicou logo: as pastas do setor é que respondem pelos desembolsos, que não passam pela Sefin.

UFC investe R$ 1,2 milhão na compra de plataformas para cadeirantes

67 1

“A Universidade Federal do Ceará está comprando 28 plataformas de acessibilidade que atenderão aos cadeirantes. Segundo o reitor Jesualdo Farias, tudo custará, com despesas de instalação, cerca de R$ 1,2 milhão. A iniciativa integra a programação que marcará a implantação oficial da Secretaria de Acessibilidade que a Instituição criou recentemente e cuja titular será a professora Vanda Leitão.

“No começo de novembro, vamos instalar esse novo organismo, cuja finalidade será adequar todo tipo de projeto da UFC à filosofia da mobilidade dos portadores de necessidades especiais”, explica o reitor para esta Vertical.

As plataformas serão distribuidas em 28 prédios dos três campi da Instituição. Que esse exemplo seja seguido por outras unidades do gênero.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Acquario – Obras começam mês que vem

109 1

“Tido como a grande aposta do Governo para fomentar o turismo de lazer no Estado, o Acquario Ceará começa a ser construído no próximo mês. Parte de um processo licitatório terminado em 8 de julho, a etapa compreende a adaptação da estrutura física do prédio do antigo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), na Praia de Iracema.

Segundo o titular da Secretaria do Turismo (Setur), Bismarck Maia, é a preparação do prédio para receber o maquinário e tanques que abrigarão espécies marinhas de diversas partes do planeta. A empresa responsável pela obra é a CG Construções LTDA, que fará o serviço por R$ 16,9 milhões.

Mesmo sem precisar o dia de início de execução do projeto, Birmarck previu a finalização deste primeiro momento para maio de 2011. Daí em diante, serão mais 19 meses de obras até o Acquario ficar pronto e ter as portas abertas ao público. O Governo estima receber 1,2 milhão de visitantes a cada ano, o que deve gerar uma receita de R$ 21,5 milhões só em entradas e consumos internos. “Seremos ícones para o Brasil”, antevê o secretário.

Outro viés

Para além do caráter turístico, espera-se incremento na produção de pesquisas científicas. O Acquario servirá de laboratório para estudiosos das águas. “Vai ser um local de lazer e educação”, resume Bismarck Maia.

No Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC), por exemplo, alguns professores estão sendo capacitados para atuarem no equipamento.

Com o apoio da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), eles estão defendendo teses de doutorado na área. “A gente pode fazer a reprodução de espécies que estão com baixa densidade demográfica e contribuir para o repovoamento delas”, explica o diretor do Labomar, Manuel Furtado.”

(O POVO)

Assessoria de Imprensa – A serviço de quem?

“A serviço de quem? Ética na assessoria de Imprensa”. Esse é o tema do debate que será realizado nesta segunda-feira, das 18 às 20 horas. O evento ocorrerá no auditório da Biblioteca de Ciências Humanas da UFC (Campus do Benfica) e terá a participação de Ângela Mairnho, assessora de imprensa e componente da Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas do Ceará, e do diretor institucional do Grupo de Comunicação O POVO, Plínio Bortolotti.

O espaço das assessorias de imprensa no Brasil foi dominado por jornalistas na década de 70, em detrimento dos profissionais de relações públicas. Oficialmente, a entrada do jornalista nessa área foi estabelecida a partir do acordo entre a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Conselho Nacional de Relações Públicas, no I Encontro Nacional dos Jornalistas em Assessoria de Imprensa, realizado na década de 80.

No acordo, o Conselho cedia as reservas de mercado das assessorias de imprensa aos jornalistas. Essa concessão fez com que muitos jornalistas passassem a atuar tanto em assessorias como nas redações de veículos de comunicação.

(Com Blog do Plínio Bortolotti)

União quer criar órgão para gerir transposição. Engenheiro cearense é contra

Com o título “Nó górdio da Transposição”, o engenheiro Cássio Borges aborda neste artigo enviado para o Blog a decisão do governo federal de criar um órgão para gerir todo o projeto da transposição do rio São Francisco. Cássio, da Sociedade Amigos do DNOCS, é contra. Confira:

Em recente viagem que empreendemos   a  Salgueiro-PE  para participar de uma reunião com todos os Presidentes dos CREAs do Nordeste, ocasião em que  fizemos  uma palestra sobre o Projeto de Integração da Bacia do Rio São Francisco com as Bacias  de Rios do Nordeste Setentrional,  tomamos  conhecimento de que o gargalo desse empreendimento está no alto custo de sua manutenção e operação. Aliás, diga-se de passagem, isto não nos causou nenhuma surpresa. São quase 800 quilômetros de canais adutores e principais,  açudes,  aquedutos, estações de bombeamento, medidores de vazão, estradas vicinais, etc.

A CHESF-Ccompanhia Hidrelétrica do São Francisco, segundo soubemos, desistiu de assumir a gestão desse Projeto devido a grande  quantidade de usuários para controlar e cobrar pelo uso da água que, convenhamos,  não é de sua especialidade. Este é o grande problema para qualquer  empresa privada que vier a  se instalar na Região visando auferir  lucros, ou pelo menos, não ter prejuízos. Essa organização vai ter que criar uma imensa infraestrutura organizacional nos quatro Estados beneficiados, o que, com certeza, não compensaria financeira e economicamente.

Criar uma entidade federal exclusivamente para esse fim seria uma insensatez já que existe o DNOCS com toda a sua centenária experiência, internacionalmente reconhecida,  e possuidora da maior e mais bem montada infraestrutura  técnica, administrativa e operacional por  toda  Região nordestina. A comprovação desta relevância institucional do DNOCS foi, este ano, reconhecida em reunião do Conselho Mundial da  Água (World Water Council) ao aprovar o seu ingresso naquela entidade internacional.

Estabeleceu-se um princípio de que a saída para resolver todos os problemas hídricos de nossa Região seria a cobrança pelo uso da água ao longo dos rios. Quando se fala em cobrança pelo uso da água não se  comenta o elevado custo operacional, incluindo  pessoal de campo e escritório, além dos custos administrativos.  Como exemplo, a COGERH – Companhia de Gestão e Recursos Hídricos do Estado do Ceará, que dispõe de  cerca de 500 funcionários entre pessoal técnico e administrativo, além de outras entidades estaduais ligadas ao assunto para gerir, apenas, os recursos hídricos do Estado do Ceará.  Quanto custa essa estrutura?  Como é investido o dinheiro que a COGERH arrecada a cada ano (trinta e cinco milhões de reais no ano de 2009) pelo fornecimento de água bruta à CAGECE advinda dos açudes construídos pelo DNOCS?  Qual a participação da COGERH no que concerne ao Termo de Cooperação Técnica celebrado por este órgão com o DNOCS, quando determina a aplicação dos recursos financeiros arrecadados na operação e manutenção das barragens?

Não queremos que as indagações acima  sejam interpretadas como uma reprovação à existência da COGERH que, no nosso entendimento, tem um papel importante a desempenhar em cooperação com o DNOCS, não só nas bacias hidrográficas do  Estado do Ceará, como no gerenciamento do Projeto de Transposição, em nível estadual.  São perguntas que a comunidade  técnica-científica tem que conhecer  as suas respostas e, de forma isenta, de qualquer tipo de interesse,  analisá-las nos seus vários aspectos,  já que aquela Companhia foi citada na reunião do Colégio de Presidentes dos CREAs do Nordeste, realizada em Salgueiro-PE, como um modelo que deve ser imitado pelos demais Estados da Região.   Daí a importância dessa discussão. 

Quanto à  “gestão da água”, isso o DNOCS sempre fez com eficiência e competência, apesar dos parcos  recursos financeiros destinados  para esse específico objetivo. Era, e sempre foi,  uma atividade importante realizada  pelo órgão, desde os primórdios de sua existência, diga-se de passagem, sem alardes e propagandas. Basta olhar para a infraestrutura hídrica, madura e inquestionável, que aquele Departamento Federal  implantou e vem operando desde quando foi criado no ano de 1909, portanto  há mais de 100 anos.  Para quem não sabe, o DNOCS possui o maior acervo de dados hidrométricos (pluviométricos, evaporimétricos  e fluviométricos) da América Latina.  

Para o leitor deste Blog avaliar, o Estado do Ceará tem cerca de  18 bilhões de metros cúbicos de águas acumuláveis  nos açudes públicos e privados,  tanto na área federal como na estadual. Deste total,  o DNOCS monitora 85%, enquanto  a COGERH monitora apenas 15%.   Entretanto,  dos 130 açudes existentes  no Estado do Ceará, o DNOCS monitora 60, enquanto  a  COGERH monitora 70.  Para esse objetivo, graças a sua  estrutura administrativa e de pessoal para as suas diversas atividades,   o DNOCS disponibiliza apenas cinco  funcionários, sendo dois engenheiros, enquanto a COGERH, como dissemos anteriormente,  conta com cerca de 500 funcionários e está anunciando  um concurso público para admissão de mais 65 servidores. Este fato, é importante que seja dito, sem nenhum outro propósito, senão o de demonstrar as autoridades responsáveis pelo êxito social e econômico desse empreendimento,  uma reivindicação de mais de 100 anos da população nordestina,  que não é recomendável criar uma empresa especifica para gerenciá-lo a nível federal, missão esta que poderia ser atribuída a uma Diretoria do DNOCS, sem grandes investimentos, quer seja na área administrativa, como na de pessoal, inclusive no que se refere ao aproveitamento das instalações físicas gerais e equipamentos  daquele Departamento em nossa Região.

Sobre a cobrança pelo uso da água  não vemos que seja uma solução miraculosa como se apregoa para resolver  todos os problemas dos recursos hídricos do Estado do Ceará e do Nordeste.  No caso do Projeto de Interligação da Bacia do Rio São Francisco com as Bacias do Nordeste Setentrional o que se pretende cobrar e arrecadar provém da  diminuta vazão de 26  m3/s captada no Rio São Francisco. Na nossa  opinião falta bom senso de quem defende este ponto de vista, mas consideramos válida sua aplicação nos caudolosos rios   perenes do sul do Brasil,  onde a vazão disponível, isto é, a vazão utilizável,  se faz de forma restrita às suas respectivas bacias hidrográficas, sem a necessidade de transportar a água a longas distâncias.  Não é o caso do Projeto de Interligação  do Rio São Francisco que vai transportar  26 m3/s que se diluirão por longos de intermináveis canais, atravessando extensas áreas secas dos sertões nordestino, em quatro Estados de nossa Região. Para se ter uma ideia da importância desse Projeto, basta compará-lo com o Projeto da Adutora do Oeste que o DNOCS idealizou e construiu, em parceria com o Estado de Pernambuco, transportando do Rio São Francisco menos de 1 (um) m3/s  beneficiando 13 municípios  daquele Estado e 6 do Estado do Piauí, num total de 272 mil pessoas. Estamos comparando apenas a grandeza das vazões em ambos os projetos e mostrando que iniciativas deste tipo, mesmo com vazões relativamente pequenas,  são importantes para a nossa Região e, porque não dizer,  para o próprio vale do Rio São Francisco.

No nosso  entendimento, esta questão da cobrança pelo uso da água e de se eleger um organismo para  gerir  esse  importante Projeto merece uma  consistente análise e profunda reflexão.  Ademais, em um ano de bom inverno esse Projeto, com certeza,  não será utilizado. Igualmente, se tivermos uma sequência de anos com chuvas acima da média, da mesma forma, ele ficará em parte ou no todo ocioso,  não haverá, portanto,  cobrança pelo uso da água. Na realidade, o Projeto São Francisco somente vai funcionar   em períodos críticos de dois, três, cinco e até seis anos consecutivos, como os que já ocorreram em nossa Região.

A principal função desse Projeto é a de promover uma sinergia na utilização dos açudes da Região que poderão aumentar o seu aproveitamento hídrico em, aproximadamente, 30% de  suas atuais disponibilidades. Atualmente os reservatórios do Nordeste são operados de forma conservadora mantendo  um  provisionamento, ou reserva  estratégica da água, como faz o DNOCS, em face das imprevisíveis intempéries da natureza,  o que resulta na perda de  grande parte das disponibilidades hídricas dos açudes pelo efeito  incontrolável da evaporação.

O leitor não deve ficar assustado com o título deste artigo, pois o termo “nó górdio” “significa resolver um problema complexo de maneira simples e eficaz”, mesmo porque nós somos um dos primeiros técnicos a defender este projeto importantíssimo para a nossa Região. Entretanto, é  preciso que estes assuntos, aqui levantados, sejam examinados por pessoas capazes e experientes, que conheçam profundamente as características hidrológicas de nossa Região, devendo serem  isentas e imunes à  influências políticas de partidos ou de governo,   que primem pela ética e pelo patriotismo no  Serviço Público.

* Cássio Borges é engenheiro civil, Diretor Técnico Científico da Sociedade dos Amigos do DNOCS-SOAD  e ex-representante do DNOCS no  Comitê de Estudos Integrado.

Entidades médicas protestam contra redução do ICMS das bebidas alcoólicas

A decisão do governo estadual de reduzir o ICMS sobre bebidas alcoólicas está gerando polêmica entre as entidades médicas. Elas consideram essa decisão um “contrasenso” e na “contramão” das práticas adotadas em todo o mundo de sobretaxar o produto para inibir seu consumo. Isso, porque os impostos não conseguem cobrir os gastos em saúde provocados pelos efeitos do alcoolismo.

O Sindicato dos Médicos do Estado, a Associação Médica Cearense, o Conselho Regional de Medicina e a Academia Cearense de Medicina prometem pressionar, no ãmbito do Poder Legislativo, para verem essa matéria derrubada.

OAB Nacional critica a criação de conselhos de comunicação

“A iniciativa de estados de propor a criação de conselhos de comunicação para regulamentar a atuação da mídia foi criticada hoje pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O presidente nacional da entidade, Ophir Cavalcante, disse que a decisão contraria a Constituição. Segundo ele, é uma forma de limitar a liberdade de imprensa no país.

O Ceará foi o primeiro estado a tomar a iniciativa. Na semana passada, a Assembleia Legislativa cearense aprovou a criação de um conselho, vinculado à Casa Civil, com a função de “orientar”, “fiscalizar”, “monitorar” e “produzir relatórios” sobre a atividade dos meios de comunicação, em suas diversas modalidades. A Bahia, o Piauí, Alagoas e São Paulo também estudam a proposta.

A criação dos conselhos foi uma recomendação da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que ocorreu no final de 2009. Para os defensores da proposta, os conselhos funcionarão para impedir que ocorra manipulação de setores econômicos e que a sociedade seja prejudicada.

“Não podemos tolerar iniciativas que, ainda que de forma disfarçada, tenham como objetivo restringir a liberdade de imprensa. A OAB vai ter um papel crítico e ativo no sentido de ajuizar ações diretas de inconstitucionalidade contra a criação desses conselhos”, afirmou Ophir.

Para OAB, a criação de conselhos estaduais é um fato “extremamente preocupante”. “Isso aparenta ser um movimento concertado entre vários líderes políticos com o intuito de restringir o papel da imprensa”, disse Ophir.

Em Alagoas, há uma proposta em análise que transforma o conselho consultivo em deliberativo. No Piauí, existe a ideia de instituir o órgão para acompanhar o cumprimento das regras de radiodifusão. Na Bahia, o objetivo é vincular o conselho à Secretaria de Comunicação Social do Estado. Em São Paulo, está em tramitação uma proposta semelhante à aprovada no Ceará.”

(Agência Brasil)

Cid Gomes despachará no Palácio da Abolição em 2011

O governador Cid Gomes (PSB) vai mesmo transferir a sede do governo para o Palácio da Abolição no começo de 2011. Confirmou, nesta segunda-feira, sua assessoria, acrescentando que o prédio passa por ampla reforma já em fase de conclusão.

Atualmente, Cid despacha no Palácio Iracema, mas não ficou acertado ainda o que esse local abrigará quando o gabinete do governador fizer a transferência.

O objetvio do governador é resgatar a importância do Palácio da Abolição não só como a sede oficial, mas como um dos importantes símbolos a memória do Estado.

UFC participa de seminário indígena

“A Universidade Federal do Ceará participa do Seminário Nacional de Educação Superior Indígena e do XV Seminário de Formação Superior Indígena de Roraima, cujo tema é “Consolidando uma política nacional de educação superior indígena”. Esses eventos ocorrem  até quarta-feira, na Universidade Federal de Roraima, em Boa Vista. A iniciativa é do Instituto Insikiran, da UFRR, em parceria com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) do Ministério da Educação.

A UFC é representada pelo professor Babi Fonteles, coordenador dos Cursos de Magistério Indígena Tremembé Superior (MITS) e Misi-Pitakajá. O professor indígena tremembé Getúlio Santos, coordenador indígena do MITS, representará os alunos. Apesar de as duas licenciaturas terem surgido em 2008, a UFC já se constitui uma referência na área, com dois cursos implementados.

Na primeira quinzena de outubro, a UFC participou do Seminário Nacional “Interculturalidade e Formação de Professores Indígenas: análise das experiências em curso”, organizado pelo Observatório da Educação Escolar Indígena da UFMG, em parceria com a Secad. O encontro discutiu as experiências de Licenciaturas Indígenas no País para subsidiar a elaboração das Diretrizes Curriculares visando à formação de professores indígenas, a serem propostas ao Conselho Nacional de Educação (CNE).”

(Site da UFC)

Barracas da Praia do Futuro – Uma questão também cultural

98 3

Eis artigo do jornalista Magela Lima intitulado “O Futuro da Praia do Futuro”. Ele aborda a polêmica decisão da Justiça Federal de mandar retirar todas as barracas de praia dessa banda da orla fortalezense. Confira:

Há quem tenha se acostumado a pensar e entender a Geografia como uma área do conhecimento interessada essencialmente por mapas, números, composições de solo, relevo, questões climáticas e afins. Há, no entanto, uma Geografia quietinha, discreta, focada, sobretudo, em conceitos de ordem cultural, que se avivou muito claramente, para mim, ao logo da última semana a partir da polêmica em torno das barracas da Praia do Futuro.

A decisão do juiz José Vidal Silva Neto determinando a retirada das 154 barracas que ocupam a faixa de praia não mexe só com os espaços físico, territorial e público de Fortaleza. Mexe, decisivamente, com o espaço cultural dessa cidade que, por vezes, teima em não querer ter cultura.

Foi ler as notícias nos jornais para que me viesse à lembrança a discussão da francesa Nelly Richard sobre o valor simbólico que a experiência cotidiana imprime aos espaços.

Em resumo, ela discrimina duas possibilidades de compreensão. Diz que place (lugar) é um território desprovido de sentido; e que space (espaço), ao contrário, é aquele em que, com o tempo, fica impregnado de valores. Eis aí a questão-chave para se debater o futuro da Praia do Futuro. Não se trata de pensar as barracas como um índice do excesso e do desrespeito ao uso do espaço, em tese, público. Elas são mais. Embora irregulares, elas são a cara de Fortaleza, nosso cartão-postal, nosso Cristo Redentor.

Claro, onde não há regras, impera o reino da esperteza. Há, sim, empresários ali mal intencionados, que construíram verdadeiros castelos numa terra que julgavam ser de ninguém. Enganaram-se. A Praia do Futuro tanto é uma faixa territorial pertencente à União, como é também um patrimônio de Fortaleza. E, como tal, deve ser tratada. A legalidade, acredito, é plenamente possível sem que se ponham a baixo as nossas barracas. Sobretudo, se cada um e todos dessa cidade compreenderem o sentido do que é “nosso”.

Magela Lima – Editor-executivo (interino) do Núcleo de Cultura e Entretenimento

magela@opovo.com.br

Novo ministro do STF pode sair até dezembro. Cearense está no páreo

“O novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), para a vaga de Eros Grau, que se aposentou, será indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva até dezembro. Logo depois da eleição presidencial, o presidente vai consultar o sucessor ou sucessora para tomar a decisão. Isso não quer dizer, no entanto, que o julgamento do Ficha Limpa será concluído este ano. O novo ministro poderá pedir vista.

Estão no páreo o cearense Cesar Asfor Rocha, do STJ, o advogado e federal José Eduardo Cardozo (SP), Luiz Edson Fachin, o ministro do STJ Luiz Fux, e Teori Albino Zavascki.”

(Informe JB – JB Online)

Canindé investe em pavimentação

Canindé – O prefeito de Canindé, Claudio Pessoa (PSDB), acompanhado de secretários, vereadores e lideranças, assinou um pacote de ordens de serviços voltados para a pavimentação de vbárias ruas do município.

Com essas ações, já são onze as ruas atendidas, num total de 30, que serão beneficiadas com calçamento em pedra tosca. Segundo Pessoa, virá também o saneamento básico, exigência dos moradores.

ESP-CE muda data de seleção e deixa 900 inscritos em expectativa

97 16

A prova de seleção para Residência Médica da Escola de Saúde Pública do Estado, marcada para 7 de novembro, foi adiada para 12 de dezembro, o que pegou os inscritos de surpresa. Essa mudança foi comunicada no último dia de inscrições – sexta-feira última.

Os inscritos na seleção – mais de 900 candidatos, querem saber os motivos do adiamento, já que não foi liberado nada nesse sentido por parte da comissão organizadora do certame.

DETALHE – O dia 12 de dezembro cai na mesma data de provas da Residência Médica para o SUS de São Paulo. Muitos cearenses já estavam inscritos também nessa seleção.

Beto Studart em revista

O empresário Beto Studart é o destaque da revista Público A, em sua edição de número 14, que será lançada, com coquetel, nesta quarta-feira, a partir das 20 horas, no Regina Diógenes Gourmet  – Pátio Cocó.

De espírito arrojado e com trânsito também na área política, Beto Studart é ainda adepto da chamada responsabilidade social. Apoia projetos filantrópicos sem querer a velha publicização. A revista dedica a capa a esse senhor que, acima de tudo, tem como marcas o otimismo e a simplicidade.

Criação do Conselho Estadual de Comunicação Social na pauta da OAB nacional

76 4

O caso do projeto de indicação que cria o Conselho Estadual de Comunicação Social, cuja autoria é a deputada petista Rachel Marques, está na pauta desta segunda-feira, em Brasília, do encontro do Colégio de Presidentes de OABs estaduais.

O presidente da OAB-CE, Valdetário Monteiro, que participará das discussões, voltou a classificar a matéria como “inconstitucional” e um absurdo às liberdades.

O projeto, inclusive, já recebeu sinalização da parte do governador Cid Gomes (PB) de que não será sancionado.