Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Capitão Wagner diz que sua filha sofreu tentativa de sequestro na escola

364 1

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) afirma que sua filha sofreu uma tentativa desequestro na escola onde estuda, em Fortaleza, na manhã desta sexta-feira, 16. O nome da escola não é divulgado por questões de segurança. A direção da unidade recebeu a ligação de uma pessoa se passando pela mãe da adolescente. Essa pessoa pediu que a jovem fosse liberada e avisou que estava do lado de fora aguardando. No entanto, a mãe da menina estava em casa. As informações foram repassadas por Capitão Wagner.

Na ocasião, desconfiando da situação, a adolescente entrou em contato com a mãe e descobriu que ela não estava à sua espera. “Uma pessoa ligou para o colégio por volta das 9h30min e entrou em contato com a minha esposa pedindo para liberar e avisando que estava do lado de fora”, disse.

Conforme Wagner, de imediato, entrou em contato com um policial amigo e foram até a escola. No momento, policiais se encontram no local tentanto coletar imagens do circuito de segurança. Ele ressaltou que a pessoa citou o nome e o sobrenome da jovem. A família está assustada e o político cancelou uma viagem que faria hoje. O deputado informou que fez boletim de ocorrência na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (DRACO).

A instituição de ensino confirmou que houve a ligação pedindo a liberação da aluna. A pessoa teria dito que já estava aguardando do lado de fora e que, se possível, liberasse logo a adolescente. No entanto, o colégio tem o procedimento de checar e apurou que não era a mãe da aluna.

(O POVO Online – Repórter Jéssika Sisnando)

Ouvidoria, um instrumento como exercício de cidadania

257 1

Com o título “Uma reflexão no Dia do Ouvidor”, eis artigo do advogado Irapuan Diniz Aguiar. Ele aborda a importância desse instrumento como exercício de cidadania. Confira:

No dia 16 de março comemorou-se o Dia do Ouvidor. Apesar dos avanços já ocorridos, a Ouvidoria ainda enfrenta certo grau de dificuldade no relacionamento com os usuários e os órgãos e/ou entidades que representam no que diz respeito ao alcance e características do trabalho que realiza no desempenho de suas atividades. Isto decorre por uma dupla incompreensão: de um lado, os usuários que, poucos informados ou com alguma experiência anterior negativa com o instituto, pensam ser a Ouvidoria apenas um defensor da organização, seja pública ou privada, e, de outro, alguns dirigentes que se mostram desconfortáveis por pensarem que a mesma irá desempenhar um papel de xerife no âmbito de sua atuação. Ambos estão equivocados.

Utilizando-se de um raciocínio simples, poderíamos comparar a Ouvidoria a um jogador que atua em dois times ao mesmo tempo sem, com isto, se tornar um “vira-casaca”. Para que tal seja possível, a Ouvidoria tem que estar focada não nas partes, mas na legitimidade dos fatos que lhe são submetidos à apreciação. Não há que vinculá-la como pertencente a essa ou àquela parte, visto que sua atuação há sempre de ocorrer de forma harmoniosa e imparcial, buscando fazer com que ambas as partes envolvidas na demanda possam obter ganhos nesse jogo.
É claro que a mediação de conflitos tem papel relevante em qualquer Ouvidoria, porém essa é apenas uma das funções por ela desempenhadas e não pode, por isso mesmo, ser confundida com a razão maior de sua existência, que é a de intermediar as demandas que lhe chegam junto às instâncias de decisão da organização, procurando harmonizar o relacionamento entre os demandantes e os demandados, alavancando a qualidade do serviço e evitando uma pendência judicial.

Fundamental para o usuário e para a organização é compreender o valor que a Ouvidoria pode efetivamente agregar a cada um. À primeira vista isso pode parecer algo simples e fácil, mas não é bem assim. Do lado do usuário, por exemplo, a questão parece resumir-se apenas à solução do problema, sendo ainda pouco percebida que a atuação desse usuário pode ser importante no processo de melhoria da governança da organização, bem como na perenidade do negócio.

Vista do lado da organização privada a questão talvez tenda a parecer mais complexa, considerando que o relacionamento com o usuário se insere mais no contexto dos ativos intangíveis. Ressalte-se, no entanto, que as manifestações recebidas, via Ouvidoria, são bastante representativas do grau de satisfação dos usuários, em face do que há de ser avaliada como uma consultoria prestada de forma gratuita, relativamente à percepção do serviço prestado pela instituição. À medida que essa visão foi se ampliando no setor público, as empresas privadas começaram a perceber que este era o melhor caminho.

Nesse sentido, posso afirmar, na condição de Ouvidor da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza – FGF, há 17 anos, que esta percepção foi, de imediato, absorvida pela instituição ao implantar sua Ouvidoria logo no seu nascedouro, constituindo-se como pioneira dentre as IES particulares, consciente da importância de “abrir os olhos e aguçar os ouvidos”.

*Irapuan Diniz Aguiar,

Advogado.

Um livro sobre a vida de Glorinha

Será lançado nesta sexta-feira, a partir das 19 horas, na Livraria Leitura, do Shopping Rio Mar, o livro “A Casa da Vida” (Tagore Editora, 326 páginas, R$59,00). É o terceiro livro da escritora Adriana Kortlandt, que mora na Alemanha.

A obra conta a trajetória de Maria da Glória Nascimento de Lima, a nordestina que foi criada em Juazeiro do Norte (CE), a Glorinha, como é conhecida por todos. Ela ficou orfã cedo, foi criada por um frei e montou o Lar da Criança Padre Cícero, que acolhe crianças abandonadas.

*Mais sobre autora e obra aqui.

(Foto – Divulgação)

Fernando Hugo e uma interpelação nestes tempos de violência no Rio

Do deputado estadual Fernando Hugo (SD), recebemos nota a respeito do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), do Rio. Ele destaca o luto, mas lembra também que um PM foi morto no Rio e pouco se vê de repercussão na mídia. Confira:

O assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Pedro, de forma terrorista com imensa suspeição de ser um ato de extermínio, merece de nós cidadãos brasileiros toda solidariedade para com familiares e amigos e uma imensa repulsa a tal prática criminosa a parlamentar carioca, que foi traiçoeiramente exterminada deixando inequívocas saudades do seu desempenho como cidadã e no exercício atual de vereadora da cidade do Rio de Janeiro.

Porém, curvando-nos ao luto que nos cobre pela perda de alguém diferenciado, não devemos aceitar que oportunistas sem almas nem mínima espiritualidade, tentem, santificando a morta, fazer política com malabarismos hipócritas ou levem a projeções inverídicas sobre a crise geral da insegurança pública no País.

O cretinismo de parte da mídia, bem como dos corvos e hienas que deleitam-se faustosamente com a putrefação cadavérica, sem dúvida alguma não deve ser lenço de enxugar lágrimas dos sofridos, valendo frisar que, de ontem pra hoje, mais um militar foi morto barbaramente no Rio de Janeiro e não se ouve nem vê manifestações ínfimas sobre o infausto crime contra devotados protetores de nossa paz social.

*Fenando Hugo

Deputado do Solidariedade.

Livro aborda o relacionamento entre pais e filhos na adolescência

 

Os psicólogos Fabiana Neiva, Júlia Susis e Padre Antonio Francileudo vão lançar nesta sexta-feira, às 18h30minm , no auditório da Faculdade Católica de Fortaleza, o livro “Relacionamento pais e filhos na adolescência: educar com limites por meio de valores para o sentido da vida” (Editora CRV).

Os autores levantam na obra uma série de questionamentos: será que o problema dos limites está relacionado apenas à opção educativa de pais e mães? Será que é fruto dos tempos hipermodernos? Têm influenciado na educação dos filhos as novas mídias, redes sociais e as tecnologias? A tríade de autores é de acordo que a “ausência de referenciais institucionais e valorativos afetam a estrutura de personalidade dos adolescentes e dificulta aos pais um processo educativo orientado pelos limites e internalização de valores.”

Perfil dos Autores

Fabiana Neiva Veloso Brasileiro – Pedagoga, Psicóloga clínica, Especialista em Psicologia da educação, Mestre e Doutora em Psicologia pela Universidade de Fortaleza. Professora do Curso de Psicologia da Universidade de Fortaleza onde também atua como supervisora clínica do Serviço de Psicologia Aplicada do NAMI (Núcleo de Assistência Médica Integrada) membro do Grupo de Pesquisa OTIUM/Estudos Multidisciplinares sobre Ócio e Tempo Livre, vice- coordenadora do Laboratório OTIUM (Laboratório de Estudos sobre Ócio, Trabalho e Tempo Livre) do Programa de Pós-graduação em Psicologia da UNIFOR e coordenadora do VERSARE, núcleo de estudos sobre educação e inovação. Membro da ANPEPP (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia), atuando no GT (Grupo de Trabalho): Ócio, Tempo Livre e Trabalho.

Francisco Antônio Francileudo – Doutor em psicologia (2013) e Mestre em Psicologia (2009) pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR). Pós-doutorado (2016-2017) realizado na Universidad Kennedy (Buenos Aires – Argentina) com projeto sobre A Função do Educador de Jovens na Hipermodernidade à luz da Antropologia de Viktor E. Frankl. Especialista em Neuropsicologia pelo Centro Universitário Christus. Professor da graduação e Pós-graduação da Faculdade Católica de Fortaleza (FCF). Membro dos Grupos de Pesquisa SOFRIMENTO PSÍQUICO: SUJEITO, SOCIEDADE E CULTURA, do Grupo de Pesquisa OTIUM/Estudos Multidisciplinares sobre Ócio e Tempo Livre e do Laboratório OTIUM (Laboratório de Estudos sobre Ócio, Trabalho e Tempo Livre) vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UNIFOR (Universidade de Fortaleza-CE/Brasil). Membro da ANPEPP (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia), por meio do GT (Grupo de Trabalho): Ócio, Tempo Livre e Trabalho.

Júlia Sursis Nobre Ferro Bucher-Maluschke – Psicóloga, pela Universidade de Brasília, Mestre e Doutora pela Universidade Católica de Louvain, Bélgica; Fullbright Scholar na St. John´s University, New York, Pós-doutorado na Universidade de Tübingen-Alemanha; Professora Emérita da Universidade de Brasília, UNB; Professora da Pós-graduação em Psicologia da Universidade Católica de Brasília, UCB e Pesquisadora colaboradora Senior da Universidade de Brasília. Coordenadora do GT da ANPEPP: Família, Processos de Desenvolvimento e Promoção da Saúde.

SERVIÇO

*Faculdade Católica de Fortaleza (FCF) – Rua Tenente Benévolo, 201 – Centro.

*Mais Informações – (85) 3453.2150.

*Entrada franca.

Três execuções que dizem muito do Rio e do Brasil

359 1

Com om título “Edson Luís há 50 anos, Patrícia Acioli em 2011 e Marielle agora: três execuções que dizem muito do Rio e do Brasil”, eis artigo de Daniel Fonsêca, jornalista e servidor da Universidade Federal do Ceará. Ele rememora casos de violência. Confira

Impossível não se lembrar, neste momento, de Edson Luís de Lima Souto, estudante paraense que foi morto pela polícia no Rio há quase 50 anos fechados (28/03/1968). Desde ontem, tenho feito um paralelo entre a morte de Marielle (e de Anderson) com a de Edson Luís, devido ao local, à forma e ao contexto sociopolítico, o que também foi lembrado por Frei Betto.

A morte de Edson Luís no restaurante Calabouço deu início a um ano intenso de resistência à ditadura que escancarou o caráter do regime. Logo depois, veio o maio de 1968 com os ventos franceses. No entanto, infelizmente, em vez da derrota da ditadura, ela se fechou de vez com o AI-5, decretado em 13 de dezembro daquele 1968.

Também me veio à mente a execução da juíza Patrícia Acioli, no mesmo Rio de Janeiro (Niterói), que havia sido responsável pela prisão de cerca de 60 policiais ligados a milícias e a grupos de extermínio. Marielle também havia criticado o 41º Batalhão da PM e integrava o observatório da intervenção federal/militar no Rio.

Mesmo depois da CPI das Milícias (2008), liderada por Freixo (com a assessoria de Marielle), da execução de Patrícia e das Jornadas de junho de 2013 (que seguiram até o fim do ano no Rio), não se abalaram as estruturas do poder no RJ. A conjuntura piorou, e chegamos à situação atual.

50 anos depois, a execução de Marielle/Anderson, além das chacinas e das ‘balas perdidas’ com destinos certos, escancara de vez o regime atual, que tem pouco ou quase nada de ‘Estado de Direito’. Apesar da formalidade e das diferenças que ainda há com a ditadura civil-militar, essa democracia nunca foi real para as maiorias sociais, para pessoas como Edson Luís, Marielle, Anderson.

Agora, há um período de agudização dos ataques – de todas as formas – contra esses segmentos em especial. Esses acontecimentos articulados podem fazer explodir uma revolta das maiorias, que vem sendo contida via estado de exceção permanente. Polícia, prisão e morte como políticas sociais.

Assim como Edson, que foi um símbolo da luta estudantil, e Patrícia, que enfrentou uma polícia corrupta e assassina, Marielle nos impõe o dever de não titubear na luta pela vida, por direitos, por liberdades. Pela existência.

*Daniel Fonseca,

Jornalista e servidor da UFC.

Justiça condena policiais acusados pelo Ministério Público Estadual de extorquir traficantes

O Conselho da Justiça Militar Estadual condenou, na última quinta-feira (15), os sargentos Auricélio da Silva Araripe, Glaydson Eduardo Saraiva, Jeovane Moreira Araújo e Rilmar Marques dos Santos pelo crime de extorsão mediante sequestro de um traficante cometido em Fortaleza, em abril de 2017. Auricélio da Silva Araripe foi condenado a 12 anos de prisão por ter atuado como articulador do esquema criminoso e os demais policiais militares (PMs), a 10 anos. Os quatro foram acusados pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO). A informação é da assessoria de imprensa do MPCE.

Em agosto de 2017, o GAECO, com o apoio de equipes da Controladoria Geral de Disciplina (CGD) dos Órgãos de Segurança Pública, deflagrou operação em que os quatro PMs foram presos pela extorsão mediante sequestro de um traficante. Eles foram flagrados abordando, em uma viatura, o veículo de um traficante na avenida Osório de Paiva, localizada em Fortaleza, sequestrando-o com o fim de obter vantagem como condição do resgate. O traficante, que na ocasião portava entorpecentes, somente foi libertado após pagar a quantia exigida pelos militares.

O flagrante ocorreu em meio à investigação sobre organizações criminosas realizada pelo GAECO e o órgão de inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Na apuração, foi descoberto um grupo de PMs que, reiteradamente, extorquia traficantes e outros delinquentes na área do 17º Batalhão.

Camilo e Eunício em clima de “amigos para sempre…”

Em seus discursos durante ato em que foi lançado nessa quinta, no Abolição, o Centro Integrado de Inteligência da Polícia Federal, Camilo Santana e Eunício Oliveira demonstraram estar cada vez mais próximos.

Sobre a articulação para a instalação do centro de inteligência, o governador afirmou que encontrou no senador “as portas abertas”.

Já Eunício, por diversas vezes, se referiu a Camilo como “nosso querido governador” e destacou que seu “dever de casa no Senado” estava feito, além de assegurar apoio na obtenção de custeio para o centro, que seria fruto de uma “articulação de muitas mãos e cabeças”.

(Foto – Evilázio Bezerra)

Postos de combustíveis fecham no feriado de São José

Quem voltar de viagem do feriadão deste fim de semana precisará estar precavido quanto ao tanque de combustível. Na próxima segunda-feira, 19, feriado de São José, durante todo o dia, os postos de gasolina não funcionarão no Ceará. A decisão é resultado de discordâncias relativas a questões trabalhistas entre o Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sinpospetro-CE), que representa a classe trabalhadora, e o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos), representante do empresariado do ramo. A decisão é válida para todo o Estado.

O Sinpospetro alega que as negociações não tiveram sucesso e, por isso, “não há instrumento coletivo que autorize o funcionamento dos postos nos dias feriados”, diz o sindicato em comunicado.

Em entrevista ao O POVO Online, o presidente da agremiação, Ardilis Arrais, afirma que o sindicato patronal está promovendo uma errada interpretação da reforma trabalhista. Ele afirma que o Sindipostos pretende retirar direitos como vale-refeição, cesta básica, seguro de vida e percentual de horas extras, transformando-os em bonificação para quem atingir metas.

“O sindicato dos tralhadores não se nega a negociar, mas desde que haja um acordo”, diz Arrais. Ele informa que a última vez que os postos fecharam em dia de feriado foi exatamente no dia de São José, em 2015. Ainda conforme Arrais, a sugestão do Sinpospetro é de que o Sindipostos garanta a manutenção das conquistas da convenção de 2017 e negocie o acordo coletivo para a convenção de 2018.

O assessor de economia do Sindipostos, Antonio José Costa, afirmou à reportagem que a organização dos trabalhadores tem mais de 60 reivindicações. Para eles, quem está com uma interpretação errada é o Sindospetro. Ele descarta a possibilidade de prejuizo aos postos. “A gente não tem essa avaliação porque o abastecimento, porque é inelástico (ou seja, pode-se duplicar a sua oferta, reduzir ou aumentar o seu preço de vendas e mesmo assim o aumento ou diminuição da demanda se alterará de modo insignigicante). Não faz muita diferença”.

Mudança de planos?

Ambos consideraram como improvável haver mudança na decisão de não funcionamento. Como motivo para a afirmativa, Costa disse que não haverá outra reunião até o feriado, impossibilitando qualquer acordo. Já Arrais diz que o funcionamento dos postos só aconteceria se o sindicato patronal procurar os trabalhadores.

(O POVO Online – Carlos Holanda)

Ferroviário – Um time, de fato, fora de série

De Célio Silva, leitor do Blog e torcedor saudável do Ferroviário, recebemos o seguinte comentário pós-classificação do seu time para nova fase da Copa do Brasil. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Até aqui, a Copa do Brasil 2018 é competição de times grandes como Náutico, Ponte Preta, Vitória, Avaí, Atlético-PR, São Paulo, Internacional, Goiás e Atlético-MG. E, claro, o Ferroviário. Este Ferroviário que apelidaram, até o ano passado, de time “fora de série”.

O Ferroviário fora de série agora tem a Série D. Masdeu uma de gaiato para desmantelar os clubes de outras séries. Na Série A, pegou o Sport; na Série B, enfrentou o Vila Nova; e, na Série C, bateu o Confiança.

Valeu Ferrão!

*Célio Silva
Parquelândia

Partido Novo quer debate sobre Segurança Pública

Cândido Albuquerque é um dos convidados do encontro.

O Partido Novo no Ceará vai promover neste sábado, a partir das 8 horas, o Complexo São Mateus, o Fórum de Segurança Pública. O objetivo é discutir tema dos mais polêmicos e avaliar seus impactos no Estado.

Entre convidados para o evento estão Iuri Rocha e Oscar Fiovaratti Júnior, promotores de justiça do Ceará, Socorro França, secretária da Justiça e Cidadania do Estado, e os professores Laércio Noronha e Cândido Albuquerque, este último diretor da Faculdade de Direito da UFC.

O objetivo é debater as causas e soluções de um problema que atinge o País como um todo, mas em especial Fortaleza, que já é considerada a sétima cidade mais violenta do mundo, destaca a organização.

SERVIÇO

*As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no link www.goo.gl/forms/gULVXURRyDZlKp6n2

Ex-deputado Francisco Caminha assume o Dnit do Ceará

Tem novo superintendente regional o Dnit do Ceará.

Assume o ex-deputado estadual Francisco Caminha, que já foi presidente estadual do PHS.  A indicação é da deputada federal Gorete Pereira, que preside o Partido da República no Estado.

Já Diógenes Linhares, que transmite o cargo, informa que deixa a função por questão de saúde.

Senadora Kátia Abreu vai se filiar ao PDT em ato que terá a presença de Ciro Gomes

A senadora Kátia Abreu vai se filiar, no próximo dia 2 de abril, durante ato em Palmas (TO), ao PDT. O ato contará com a presença da cúpula nacional pedetista e do presidenciável Ciro Gomes, informa o Estadão.

Kátia Abreu, que quer se candidatar ao governo do Tocantins, foi expulsa do MDB em novembro de 2017, após fazer crítica ao governo de Michel Temer. Ela atuava no Senado de forma contrária às orientações do Palácio do Planalto.

Na época, a amiga de Dilma Rousseff e ex-ministra da Agricultura disse ter sido expulsa por “dizer não a cargos, privilégios ou regalias do poder”.

Salmito bate duro na CPI do Narcotráfico

385 2

O presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho (PDT), subiu o tom na tribuna, nessa quinta-feira, para criticar a CPI do Narcotráfico, pedida pelo vereador Soldado Noélio (PR).

“Fazer uma investigação séria de crime organizado não é com CPI, não. É sim com serviço de inteligência das polícias civil, militar e federal”.

Salmito ganhou apoio até de alguns vereadores da oposição.

 

Prefeito de Tauá ganha aval da Justiça e já pode nomear ordenadores de despesas

Carlos Windson e Audic Mota.

O Tribunal de Justiça deu provimento, por unanimidade, à ação direta de inconstitucionalidade interposta pelo prefeito de Tauá (Região dos Inhamuns), Carlos Windson, com pedido de medida cautelar, pela suspensão da Lei Municipal nº 2.418/2018. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE

A matéria, aprovada pelos vereadores no último dia 15 de fevereiro de 2018, passou a restringir o prefeito e respectivos secretários de delegar atos de ordenação de despesas do município a agentes públicos por estes indicados. Pela decisão do Tribunal, a referida lei ofendia o princípio constitucional da separação de poderes, uma vez que trata-se de matéria de iniciativa privativa do Chefe do Poder Executivo Municipal.

O acórdão do TJCE foi proferido nesta quinta-feira, 15, pela desembargadora Francisca Adelineide Viana, relatora do processo.

Para Carlos Windson, desta vez no âmbito judicial, trata-se de mais uma vitória política contra o que ele classificou como atitude perseguidora dos vereadores contra a sua gestão e os interesses do povo de Tauá. Ele ganhou a solidariedade do deputado estadual Audic Mota (MDB).

(Foto – Divulgação)

A luta de Marielle e a democracia

Com o título “A luta liberta”, eis um comentário que nos manda dos EUA o ex-prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda. Aborda o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ):

Faz é tempo que eu digo que a nossa luta tem que ser nas ruas. Num país com a história antidemocrática, onde Frei Caneca e Tiradentes, Getúlio e Lula são julgado pelas estruturas jurídicas e mediáticas que servem a Casa Grande, somente a luta social poderá garantir e consolidar a democracia no Brasil.

Advoguei intensamente para os movimentos sociais nos anos 80 e 90, sei o que estou escrevendo. Um juiz em Santa Quitéria que numa luta por direitos dos trabalhadores rurais julgava em favor de uma Belina II e contas no
Bancesa, ( um banco dos donos da fazenda )depois feito Desembargador foi pego vendendo sentenças nos fins de semana para bandidos e foi “aposentado “.

A morte da vereadora do PSOL , MARIELLE,uma guerreira, tem tudo a ver com essa história do frei Caneca e da Fazenda Jardim, em Santa Quitéria . Só a luta liberta!

*Clodoveu Arruda

Advogado, ex-prefeito de Sobral e petista.

*DETALHE – Veveu Arruda, como é conhecido, encontra-se nos EUA, onde estuda na Universidade da Columbia.

Aumento de alvarás – Construção civil reclama da Prefeitura

Da Coluna do Eliomar de Lima, do O POVO desta sexta-feira:

Se o aumento das taxas de alvará de funcionamento está causando o maior bafafá entre setores produtivos e a Prefeitura de Fortaleza, como bem vem expondo a jornalista Neila Fontenele em sua coluna no O POVO, imagine o quiproquó com as taxas de alvará para construção… a coisa pega.

Segundo o presidente do Sindicato das Construtoras do Estado (Sinduscon), André Montenegro, a entidade quer o diálogo para resolver “absurdos” nessa esfera. “O alvará oscila de acordo com a metragem e outros fatores, mas há casos, por exemplo, em que um valor que custava R$ 11 mil subiu para quase R$ 80 mil, o que é um exagero”, observa ele.

Montenegro explica que o segmento quer pagar taxa e não encarar a cobrança como mais um imposto, pois anual, e pesa como insumo num setor da construção civil já em clima de arrocho por conta do mercado em recuperação. Ele garante que as construtoras querem o diálogo franco e aberto e nada de tapetão.

Com esse objetivo, está marcado um encontro da Prefeitura com o Sinduscon já para o próximo dia 22. A ordem é, pelo menos, aliviar essa pá de cal.

*Confira mais sobre este assunto na Coluna de Neila Fontenele, do O POVO, aqui.

PSD ganha mais um filiado na Assembleia Legislativa

O deputado estadual Odilon Aguiar trocou, nessa quinta-feira, o PMB pelo PSD do deputado federal Domingos Neto. O ato foi simples e prestigiado por alguns correligionários do parlamentar da Região dos Inhamuns.

É o primeiro ato de uma série de troca-troca partidário que começou nesta semana, depois que foi aberto prazo para quem quer ingressar em outra legenda. O prazo vai até 7 de abril.

DETALHE – Enquanto Odilon Aguiar assina com o PSD. este partido vai perder Osmar Baquit que, em sua Quixadá, deverá se filiar ao PDT.

(Foto – Divulgação)

Fórum de Iracema será entregue nesta sexta-feira

Nesta sexta-feira, às 11 horas, a população da Comarca de Iracema ganhará um novo fórum. O ato de inauguração contará com a presença do presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargador Gladyson Pontes. A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

O Fórum Juiz Cândido Couto terá ampla área para acomodar os servidores e atender aos jurisdicionados, ambientes internos climatizados, vagas para estacionamento e itens de segurança, como muro elevado e grades. O imóvel possui ainda banheiros adaptados para pessoas com deficiência, rampas, vaga exclusivas de estacionamento e comunicação visual acessível.

O novo prédio está em conformidade com as recomendações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e faz parte do Plano Estratégico do Judiciário cearense, pois o antigo fórum funcionava anexo a uma agência bancária. O imóvel foi cedido ao TJCE pelo Governo do Estado e o investimento da obra foi de R$ 554.476,15.

DETALHE – As Comarcas de Itapajé e Russas ganharão novos fóruns. As obras de construção dos prédios já foram iniciadas, em dezembro de 2017 e janeiro de 2018, respectivamente.

(Foto – Divulgação)