Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Secretário da Segurança defende intervenção federal em todos os estados

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, delegado André Costa, defendeu neste domingo que haja intervenção federal em todos os estados. Ele argumenta que a União não deve exercer o papel dos governos estaduais, mas cumprir seu papel constitucional.

“Precisamos dessa intervenção. Não a que alguns pregam com uma análise rasteira da problemática ou com interesses partidários. O discurso fácil é rapidamente aplaudido, mas não soluciona. O debate da questão da segurança precisa ser feito com responsabilidade, seriedade e transparência. Não há soluções mágicas ou mirabolantes. É um processo gradual e que precisa ser feito a muitas mãos”, escreveu em seu perfil no Facebook.

A proposta de intervenção federal foi apresentada no Conselho Estadual de Segurança Pública. Caso acatada, poderia resultar até no afastamento do governador Camilo Santana (PT). Porém, a requisição não foi aprovada. No mesmo dia em que o conselho se reuniu, nesta sexta-feira, 12, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou o balanço dos homicídios em 2017, com o pior resultado da história.

André Costa apresentou série de propostas sobre como poderia se dar a intervenção federal:

1. Ter um plano nacional de segurança pública, inclusive prevendo fontes de custeio e investimento para a segurança dos Estados, a exemplo do que existe para a educação e a saúde.

2. Cuidar das fronteiras secas e molhadas, investindo mais nas Forças Armadas e na Polícia Federal.

3. Investir na PF e nas PCs (polícias civis) para que estas possam combater as facções criminosas que atuam em todos os Estados do País.

4. Investir na PRF, para evitar que as drogas e armas que passem pelas fronteiras cheguem ao Ceará e aos demais Estados, pois quase tudo vem por vias terrestres.

5. Uniformizar estatísticas (para sabermos a situação real de cada Estado, sem mascaramento de dados), telecomunicações, armamentos, viaturas, formação e treinamento continuado, dentre outras questões.

6. Cobrar a participação de empresas em áreas que resolverão em definitivo problemas de segurança pública (por exemplo, empresas de telefonia bloqueando sinais de celulares nos presídios de todo o País; e bancos, obrigando a instalação de dispositivos que destruam cédulas de caixas eletrônicos em caso de violação).

7. Financiar projetos de prevenção social junto aos municípios, priorizando os que possuem maiores problemas de violência (urbanização, educação em tempo integral, oportunidades de estágios e empregos, projetos culturais, esportivos e de lazer, dentre tantos outros).

(O POVO Online / Foto: Reprodução Facebook)

Camilo visita obras do VLT em sua primeira agenda de 2018

Em sua primeira agenda de 2018, o governador Camilo Santana visitou neste domingo (14) as obras do VLT, nas proximidades do viaduto da avenida Borges de Melo. O governador esteve nos trilhos do Lagamar e também no Pio XII.

Camilo chegou este fim de semana ao Ceará, após um início de ano em Nova Iorque, nos Estados Unidos, onde visitou o irmão Tiago.

(Fotos: Divulgação)

Cearense é o novo presidente do Conselho de Arquitetos e Urbanistas do Brasil

O arquiteto e urbanista cearense Luciano Guimarães é o novo presidente do Conselho de Arquitetos e Urbanistas do Brasil (CAU/BR). A eleição aconteceu na 74ª Plenária Ordinária do CAU/BR, em Brasília. Guimarães cumprirá mandato até 31 de dezembro de 2020.

Por indicação do presidente, conforme previsto no Regimento Interno, homologada pelo Plenário, a arquiteta Patrícia Silva Luz de Macedo, do Rio Grande do Norte, será a primeira vice-presidente em 2018. O arquiteto e urbanista Guivaldo D’Alexandria Baptista, da Bahia, será o segundo vice.

Perfil

Luciano Guimarães é conselheiro do CAU/BR representante do Estado do Ceará. É formado pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Patrimônio Histórico pela Universidade de São Paulo e especialização em Planejamento Local e Desenvolvimento Regional pela Universidade de Barcelona (Espanha). Foi presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Ceará (CAU/CE) no mandato 2011-2014 e suplente de conselheiro do CAU/BR no mandato 2015-2017, com atividades na Comissão de Política Urbana e Ambiental, na Comissão Temporária de Harmonização do Exercício Profissional (função de resolver as demandas de resoluções conjuntas com o CONFEA) – indicado pelo Conselho Diretor do CAU/BR na condição de especialista – e na Comissão Temporária do Direito à Cidade do Conselho de Defesa dos Direitos Humanos da Secretaria Especial de Direitos Humanos do Governo Federal.

(Foto -CAU/BR)

MPCE fortalecerá combate à violência nos estádios em 2018

O Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (NUDTOR) do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) começou o ano de 2018 como nova estrutura e integrantes. O novo coordenador é o promotor de Justiça Edvando França, que contará com o suporte dos promotores de Justiça André Barbosa, Aurélio da Silva, Oscar Fioravanti e André Barreira.

O novo coordenador destaca que a atuação do Núcleo continuará dando prioridade às ações de combate à violência, consumo de drogas e prática de crimes nos estádios, zelo pela segurança dos torcedores e reforço dos plantões em dias de jogos.

“Temos uma missão difícil para 2018, com campeonatos nas Séries A e B, mas a gestão anterior deixou o NUDTOR bem estruturado, o que vai facilitar o nosso trabalho. No entanto, os desafios são grandes”, disse Edvando.

Ele explica que, em dias de jogos, um promotor de Justiça ficará de plantão e receberá as ocorrências na Delegacia do Torcedor. “Quem cometer crimes será punido imediatamente. O representante do Ministério Público aplicará pena na mesma hora, que pode variar de multa, prestação de serviços à comunidade ou até mesmo com o afastamento dos estádios em determinado período. A depender da gravidade do crime cometido. Como este ano teremos muitos jogos, teremos também muitos plantões”, ressaltou.

O coordenador do NUDTOR lembra que, no ano passado, o MPCE entrou com ações na Justiça para extinguir duas torcidas organizadas do Fortaleza, a TUF e a JGT, e uma do Ceará, a Cearamor, e que foram consideradas procedentes pela Justiça em primeira instância, mas as organizações recorreram.

(MPCE)

Viatura do Cotar com quatro PMs capota no Interior

Quatro policiais militares se envolveram em um capotamento em uma viatura do Comando Tático Rural (Cotar), neste sábado, 13, na rodovia CE-166, entre os municípios de Madalena e Quixeramobim. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSPDS), os policiais faziam patrulhamento, quando o motorista foi desviar de um animal na pista e perdeu o controle do automóvel, que capotou em direção a um barranco.
Os policiais militares receberam os primeiros atendimentos médicos no local por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e, em seguida, foram conduzidos a uma unidade de saúde, em Quixeramobim, informou a SSPDS.
De acordo com os médicos, os PMs sofreram escoriações leves, exceto um deles, que ficará em observação, por ter sofrido um corte na cabeça.
Um reboque do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) foi enviado ao local para fazer a remoção do veículo, após realização de perícia. As causas do acidente serão investigadas.
(POVO Online)

Uece abre inscrições para aulas gratuitas de lutas e danças

O Núcleo de Danças e Lutas (Nudal), do curso de Educação Física da Universidade Estadual do Ceará (Uece), está com inscrições abertas para aulas, gratuitas e abertas ao público, de capoeira, taekwondo ITF, karatê shotokan, jiu-jitsu, krav magá, kung fu sanda, judô, wrestling, jazz dance, hip hop e dança de salão.

Para participar basta ter, no mínimo, 12 anos de idade, preencher e entregar a ficha de cadastro juntamente com uma foto 3×4 e cópias do RG e CPF. Menores de idade devem entregar também no ato da inscrição, formulário de autorização com assinatura do responsável.

As aulas terão início na segunda-feira (15), mas os interessados terão até 30 de março para se inscrever.

(Uece)

Chove em pelo menos 17 municípios e Fortaleza tem sexto maior volume

Chuvas foram registradas em 17 municípios do Ceará entre esta sexta-feira, 12, e a manhã deste sábado, 13. Em Fortaleza, onde choveu entre a madrugada e o começo da manhã, foi registrado o sexto maior volume, com 9 milímetros no posto da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) no bairro Água Fria.

Em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza, houve disparado o maior registro, com 80 milímetros. No Município, está localizado o açude Gavião, de onde sai a água que abastece a Capital. Depois de Pacatuba, o maior registro de chuva foi em Arneiroz.

Confira os dez postos nos quais a Funceme registrou maiores chuvas entre sexta-feira e sábado: Pacatuba (80 mm), Arneiroz (17 mm), Jati (15.8 mm), Várzea Alegre (15.2 mm), Abaiara (15 mm), Fortaleza (9 mm), Eusébio (8 mm), Iguatu (8 mm), Itaitinga (7 mm) e Brejo Santo (6 mm).

(O POVO Online)

Ceará fechou 2017 com número recorde de homícidios

 

André Costa comanda a Segurança Pública.

O Ceará registrou em 2017 números recordes de violência. Foram 5.134 homicídios, média de 14 assassinatos/dia, números maiores desde 2013, quando a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mudou a metodologia de contagem dos crimes. Os dados foram divulgados em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, 12, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, o aumento foi de 61,3% entre os últimos dois anos, com 491 assassinatos a mais (Foto: Banco de Dados/O POVO)
Entre maio e novembro de 2017 houve a sequência de meses com os maiores índices de mortes violentas no Estado. Já em outubro, o Ceará teve o mês mais violento já registrado, com 516 homicídios em 31 dias – média de 16,6 assassinatos por dia.

Foram registrados no Estado 50,7% mais homicídios do que em 2016, quando houve 3.407 mortes do tipo. O maior crescimento ocorreu na Capital, com 96,4% mais mortes entre os dois últimos anos, ou seja, 1.978 assassinatos em 2017 e 1.007 em 2016.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, o aumento foi de 61,3% entre os últimos dois anos, com 491 assassinatos a mais.

A Região Sul do Estado foi a que teve menor variação (5,2%), com 942 homicídios em 2016 e 991 em 2017. Na região também foi registrada diminuição de crimes do tipo no último mês de dezembro (-17%).

Titular da SSPDS, André Costa disse que o aumento está relacionado às regiões com maior interferência de grupos criminosos. “Precisamos que o Governo Federal cumpra seu papel de financiar a segurança pública do Estado. Até agora, o investimento é feito todo praticamente com recursos próprios (locais)”, frisou.

(Com O POVO Online)

“Não faço da política um instrumento de ganhar dinheiro”, diz Cid Gomes sobre caso da JBS

“Eu, Cid Ferreira Gomes, pessoa física, nunca recebi nenhum centavo da JBS”. A garantia é do ex-governador Cid Gomes, nesta sexta-feira (12), durante entrevista ao programa Izaías Nicolau, na rádio Tupinambá de Sobral, Região Norte do Ceará.

“Eu sou sério. Eu não faço da política um instrumento de ganhar dinheiro. (…) Nas duas vezes em que fui candidato a governador, a empresa JBS fez contribuição oficial para a minha campanha. E isso é legítimo! Até a eleição de 2014, empresas poderiam fazer doações, sem limite”, ressaltou Cid, ao lembrar que, em sua primeira eleição ao Governo do Estado, sua candidatura era de oposição. O ex-governador lembra, ainda, que não há processos contra a sua pessoa nesse caso da JBS.

Cid Gomes afirmou que não sabe se será candidato nas eleições de outubro, pois sua prioridade é a eleição de Ciro Gomes à Presidência da República e a reeleição de Camilo Santana ao Governo do Estado. “Se para isso, em nome desses dois projetos, for recomendado que eu seja candidato, eu serei. Se, para ajudar esses dois projetos, for recomendado que eu não seja candidato, eu não serei”.

O ex-governador denunciou pedidos de práticas corruptas em seu governo, que envolviam o Porto do Pecém, a reforma do Castelão e o projeto de mobilidade urbana do governo Dilma, que envolvia a linha leste do metrô de Fortaleza.

Cid Gomes destacou o perfil de Ciro Gomes como “o mais preparado” ao Palácio do Planalto.

(Foto: Reprodução)

PT vai puxar bloco pró-Lula no Pré-Carnaval de Fortaleza

O Partido dos Trabalhadores, sindicalistas e movimentos sociais vão botar um bloco em defesa do ex-presidente Lula, a partir das 9 horas deste sábado.

O bloco, de Pré-Carnaval, sairá da Praça da Igreja do Carmo (Centro), e percorrerá várias ruas da cidade, entoando músicas em defesa de Lula que, dia 24 próximo, será julgado pelo TRF-4, em Porto Alegre.

Lula é réu em processo da Lava Jato, sob acusação de corrupção e lavagem de dinheiro. A ordem, no bloco, pró-Lula, é mobilizar a militância e puxar a nandeira “Em Defesa da Democracia”, naquela de que “Eleição sem Lula é Fraude”.

Jair Bolsonaro elogia Capitão Wagner e bate no “coronelismo “de Tasso e de Ciro Gomes

No Ceará, ele tem apoio aberto do deputado federal Cabo Sabino.

“É o coronelismo de Tasso”, afirmou Jair Bolsonaro (PSC) ao O POVO Online ao explicar como entende o veto do senador Tasso Jereissati (PSDB) à sua presença no palanque de Capitão Wagner (PR) – caso se concretize candidatura ao Governo do Estado. Para o presidenciável carioca, “é patente” a alternância de poder entre PT e PSDB, sustentada, no Ceará, pelos Ferreira Gomes e Tasso.

“Coronelismo de Ciro Gomes (PDT) e Tasso também. São dois coronéis da política. É patente ver PT e PSDB na política nacional, jogando ping-pong o tempo todo”, disse Bolsonaro.

O presidenciável ainda negou ter “algum problema” com Tasso Jeressati, mas afirma também não ter pretensão de se aproximar do senador. “Não me interessa ter contato político com uma pessoa que vive de coronelismo, baseado em esquemas, e até mesmo envolvimento com pessoas com histórico de corrupção.”

De acordo com Bolsonaro, a “população vai querer o diferente” a partir de 2018 e “o coronelismo localizado vai deixar de existir”.

Geraldo Alckmin e Capitão Wagner 

Jair Bolsonaro ainda vê como “um tiro no pé” a intenção de Tasso de apoiar nome de Geraldo Alckmin (PSDB) para a candidatura à Presidência da República, por possibilidade de denúncias contra o governador de São Paulo na Operação Lava Jato e envolvimento em escândalos de corrupção.

Ele elogiou o deputado estadual Capitão Wagner e avalia que é pelo medo de denúncias contra Alckmin que o cearense “não o quer goela abaixo”.

“A questão da honestidade vai falar muito alto nas eleições. A eleições esse ano vão ter pressão enorme das mídias sociais. A melhor alternativa sou eu, ninguém nega isso: não tenho políticos grandes comigo, mas estou com o povo, com um percentual bastante elevado nas pesquisas. Mas me coloco no lugar do Capitão Wagner”, destaca o deputado federal, recentemente alvo de denúncias envolvendo aumento no patrimônio pessoal que não seria condizente com sua renda.

Bolsonaro admite, contudo, ter “pouco contato com Wagner”, mas exalta a “vida pregressa” do deputado estadual. Ao agradecer a “aceitação positiva” do seu nome, diz que “está junto” de Wagner. “O que o capitão daí decidir, o capitão daqui vai aceitar.” 

O POVO Online entrou em contato com a assessoria de Tasso Jereissati, mas não houve resposta até a publicação desta reportagem. A assessoria de Ciro Gomes não quis comentar a acusação.

(O POVO Online – Repórter Daniel Duarte)

90 anos – Homenagem ao jornal O POVO

Em artigo no O POVO desta sexta-feira (12), o advogado Irapuan Diniz de Aguiar destaca os 90 anos do O POVO no “papel da comunicação na orientação e esclarecimento da sociedade e o faz como forma de melhor servir”. Confira:

O jornal O POVO escreve sua história com as marcas da verdade em cada matéria que edita. Nunca foi sua preocupação ver desfilarem em suas páginas o elogio gratuito ao Poder. A posição editorial tem como marca o alimento da fonte popular, sua preocupação maior. A informação de qualidade há que ser premissa para o estabelecimento da justiça social, garantindo o acesso a todos de forma igualitária e instantânea. Conhece o papel da comunicação na orientação e esclarecimento da sociedade e o faz como forma de melhor servir.

Em meio a tantos momentos tempestuosos tem se mostrado um combatente das boas causas, com a bandeira da liberdade de pensar e divulgar, alicerçando e consolidando os princípios que a Constituição consagra das garantias individuais e coletivas. Seu corpo de repórteres segue a linha da organização, a de expor com responsabilidade e dentro de princípios éticos.

Na sua trajetória histórica, “O POVO” tem sido, ao longo de 90 anos, um símbolo de independência. Ele cresceu na defesa do direito das minorias e da justiça social consciente da significação da liberdade da imprensa na consolidação do processo democrático brasileiro. A obstinação e a crença inabalável são as bases que sustentam o desenvolvimento do jornal. O comprometimento e a comunhão de ideais dos seus profissionais se expressam por uma atuação digna e pautada nos mais elevados princípios da liberdade e da verdade.

É indispensável enaltecer a figura de Demócrito Rocha, seu fundador, que, munido apenas de seus ideais, construiu um jornal que se credenciou ao respeito e a admiração de toda a comunidade.

Ex-governador Lúcio Alcântara lamenta morte de Wilson Nascimento

O ex-governador do Ceará e ex-senador Lúcio Alcântara (PR) lamentou, nesta sexta-feira, (12) a morte do ex-delegado federal Wilson Nascimento, secretário de Segurança durante o seu governo.

“O amigo Wilson Nascimento foi meu secretário e terei sempre uma eterna gratidão. Estou no Rio de Janeiro e não poderei abraçar a família nesse momento difícil”, comentou o ex-governador.

Fetrace promove palestra sobre comunicação sindical nesta sexta-feira

A Federação dos Trabalhadores, Empregados e Empregadas no Comércio e Serviços do Estado do Ceará (Fetrace) promove nesta sexta-feira (12), a partir das 10 horas, no Centro, uma palestra com a jornalista Cláudia Gianotti, sobre comunicação sindical.

Viúva de Vito Gianetti, fundador do Piratininga de Comunicação, a jornalista abordará o tema “enfrentamento aos ataques à classe trabalhadora no governo Michel Temer”.

Morre ex-superintendente da PF do Ceará

591 1

Vítima de problemas cardíacos, morreu na madrugada desta sexta-feira o ex-superintendente da Polícia Federal do Ceará, advogado Francisco Wilson Nascimento.

O corpo está sendo velado no Cemitério Jardim Metropolitano, onde ocorrerá o sepultamento às 15 horas.

Antes, às 14 horas, haverá um culto.

Com valores subsidiados e financiados, 756 agricultores cearenses recebem o título da terra

Agricultores de Novo Oriente, Quiterianópolis e Parambu, no Sertão do Ceará, recebem até esta sexta-feira (12) 756 títulos de terra, por meio do Governo Federal/Incra, em parceria com o Instituto do Desenvolvimento Agrário (Idace). As entregas tiveram início nessa quarta-feira (10). O deputado federal Genecias Noronha (SD-CE) e a deputada estadual Aderlânia Noronha (SD) elaboraram projetos para que os títulos tivessem valores mais baixos de financiamentos subsidiados, além do parcelamento.

“Estou muito feliz em ver essa libertação de muitas famílias que lutavam por isso há anos. Estamos na Câmara Federal continuando essa luta, para que o agricultor cearense tenha seus direitos atendidos”, afirmou o parlamentar.

“Com o papel da terra em mãos, o agricultor familiar recebe a certeza de que o espaço onde vive e produz é dele e que ninguém tira de sua família esse bem, que é fundamental para sua sobrevivência. Parabéns a todos os agricultores cearenses”, ressaltou Aderlânia Noronha.

O título de domínio é o instrumento que transfere o imóvel rural ao beneficiário da reforma agrária de forma definitiva. É garantido pelas leis 8.629/93 e 13.465/17, quando verificado que foram cumpridas as cláusulas do contrato de concessão de uso e que o assentado tem condições de pagar o título de domínio em 20 parcelas anuais.

(Foto: Divulgação)

Governo do Ceará mantém sob sigilo gastos com cartão corporativo

Em artigo enviado ao Blog, o jornalista Haroldo Barbosa critica sigilo nos gastos do Estado com cartão corporativo. Confira:

Desde 27 de fevereiro de 2014 que o Governo do Estado do Ceará tornou sigilosos (com grau reservado) e por um prazo de 5 anos, os gastos individualizados com cartão corporativo.

A decisão do Comitê Gestor de Acesso à Informação (CGAI), foi registrada em ata em 07/05/14. A última avaliação pelo CGAI dos documentos classificados com grau de sigilo foi feita dia 24/11/17.

A justificativa para o sigilo, como já aconteceu em casos anteriores, é despropositada. Cita-se a lei Nº 15.175/2012, Art. 22º, inciso VII. O Art. 22º reza “São consideradas imprescindíveis à segurança da sociedade ou do Estado e, portanto, passíveis de classificação as informações cuja divulgação ou acesso irrestrito possam, sem prejuízo de dispositivos previstos em lei federal específica:

VII – pôr em risco a segurança de instituições ou de autoridades estaduais e seus familiares;”

Veja-se também que a classificação do CGAI trata genericamente de “comprovante individualizado das despesas realizadas com o cartão corporativo”, não explicitando se este comprovante é do chefe do Executivo ou de qualquer outra pessoa, tornando assim o sigilo válido para todos que possuem cartão corporativo.

O cartão corporativo do governo do Ceará foi criado através do decreto 28.801 de 23/07/2007, pelo então governador Cid Gomes (PDT), o mesmo que ainda governava quando a informação relativa aos gastos com cartão foi colocada sob sigilo. Conforme o artigo 2º deste decreto, “compete ao secretário de Estado chefe da Casa Civil utilizar e autorizar o uso do cartão corporativo pelos secretários de Estado e autoridades a eles equiparados, nos termos da legislação vigente, observados os critérios de conveniência e oportunidade da Administração Pública”. Ou seja, secretários e outros cargos do governo podem usufruir do cartão.

Noticia do site do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE), publicada em 07/12/15, informou que a Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado tinha 30 dias para disponibilizar no Portal da Transparência do Governo do Ceará “informações relativas aos dispêndios efetuados com cartão corporativo de forma detalhada, salvo para aqueles de responsabilidade do chefe do Poder Executivo, cujas informações devem ser disponibilizadas com valores sintéticos a fim de não comprometer a segurança almejada no art. 3º, II, b, da Lei 15.175/2012;”. Além destas informações, o TCE fez diversas outras cobranças ao governo, tendo sido a decisão motivada por sugestão da 4ª Inspetoria de Controle Externo e pelo Ministério Público.

Atualmente o Portal da Transparência do Governo do Ceará mostra no item “Despesas” somente os gastos com o cartão corporativo que está sob responsabilidade do chefe do Poder Executivo e ainda assim de forma muito resumida, tendo apenas uma tabela com o desembolso em cada mês. Conforme o site no ano de 2017 o gasto foi de R$ 30.291,95.

Ficam algumas perguntas: quantas pessoas pessoas utilizam cartão corporativo do Governo do Ceará? É aceitável justificativa de que a divulgação detalhada destes gastos põe risco a segurança de instituições ou de autoridades e familiares? Por que a justificativa para o sigilo protege qualquer um que use o cartão corporativo? E por que foi mantida durante o atual governo de Camilo Santana (PT)?

Lembro aqui que em 22/10/15, publiquei artigo tratando dos gastos escandalosos do Governo do Ceará com buffet do Palácio da Abolição. Na época, estes gastos também estavam sob sigilo. E a justificativa para o sigilo usava a mesma lei, o mesmo artigo e o mesmo inciso que empregam para o sigilo dos gastos com cartão corporativo. Apos a publicação do artigo e outras matérias na imprensa local e nacional e meu pedido para que o sigilo fosse retirado, isto ocorreu formalmente, embora as despesas citadas continuem nebulosas.

Lembro aqui também que já existe jurisprudência garantindo a transparência nos gastos com cartão corporativo. A 1ª Seção do Superior Tribunal de Justiça assegurou à Infoglobo Comunicação e ao jornalista Thiago Herdy o acesso aos gastos efetuados com o cartão corporativo de Rosemary Nóvoa de nNoronha (governo federal).

Aos colegas jornalistas e aos editores, sugiro que possam aprofundar a pauta. A Lei de Acesso à Informação e as leis relativas à transparência dos gastos públicos devem ser cumpridas, embora muitos governantes achem que não.