Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Morre Eridan Mendonça, senhora João Mendonça da Loteria Estadual do Ceará

João Mendonça, controlador de Loteria Estadual do Ceará, e Eridan, sua mulher.

Morreu, nesta noite de sábado, Eridan Mendonça (83), filha do deputado federal falecido Jonas Carlos da Silva, precursor da Loteria Estadual do Ceará. Foi vítima de infarte.

A família informou que o velório ocorrerá a partir das 7 horas, na Funerária Ethernus, com missa de corpo presente às 15h30min e sepultamento às 17 horas no Cemitério Parque da Paz.

PF prende homem com cocaína e maconha no aeroporto de Fortaleza

A Polícia Federal prendeu esta semana, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, um homem de 30 anos, natural de Nova Xavantina/MT, com 2,3 kg de cocaína e 5,7 kg de maconha, após desembarque de voo procedente de Manaus.

Em fiscalização de rotina, durante inspeção de bagagens por Raio X, policiais federais identificaram sete pacotes com cocaína e maconha na bagagem de um passageiro.

O homem tentou fugir por ocasião da prisão em flagrante, sendo recapturado, em seguida, com o apoio dos policiais do Batalhão do Raio da Polícia Militar do Ceará.

O preso foi conduzido à sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará, onde ficará à disposição da Justiça e responderá pelo crime de tráfico interestadual drogas.

(Comunicação Social da Polícia Federal no Ceará)

Cagece anuncia aumento da conta da água

A Cagece anunciou, neste sábado, 23, o aumento de 5,7% na tarifa a partir do dia 22 de janeiro. Este é o terceiro reajuste aplicado em oito meses, tendo sido o primeiro de 12,9% em maio e o segundo de 4,33% em agosto.

Na prática, um cliente residencial popular, que compõe 75% dos consumidores da Cagece, com consumo de até 10 m³ sofrerá um aumento médio de R$ 1,30 (para serviços apenas de água) ou R$ 2,34 (para serviços de água e esgoto).

O gerente de concessão e regulação da Cagece, João Rodrigues Neto, afirma que estes reajustes fazem parte de uma medida autorizada em maio de 2017 pelas agências reguladoras do Estado. Segundo ele, os acréscimos visam elevar a tarifa média para R$ 3,55, valor necessário para o pleno funcionamento da Companhia. “Em maio era um reajuste muito elevado, por isso fizemos de forma escalonada”, explica.

Ele afirma que o maior motivador dos acréscimos é a seca que o Ceará vem enfrentando há cinco anos, o que eleva os custos operacionais da Cagece. “Estamos tendo altos custos com material de tratamento e energia elétrica” diz o gerente. João Neto acrescenta que a baixa qualidade disponível nos reservatórios do Estado encarece o tratamento por conta de produtos químicos e processos necessários para a melhoria da água. “Estamos com mananciais com 4%, 5% de capacidade e com uma qualidade muito ruim”.

Entre abril e maio de 2018, as agências reguladoras do Ceará farão uma nova auditoria para verificar a necessidade de um novo reajuste na tarifa. Se a quantidade de chuvas no Estado for boa, a Cagece afirma que pode não haver um novo aumento nos valores, mas que é pouco provável haver uma redução de custos para o consumidor. “Caso nós tenhamos uma boa quadra chuvosa, nós saímos do estado de emergência hídrica e o Ceará pode sair da tarifa de contingência”, explica João Neto referindo-se à medida que começou a vigorar em Fortaleza em setembro de 2016.

(O POVO Online)

Quem tem interesse na aliança

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (23), pelo jornalista Érico Firmo:

A informação, no O POVO de quinta-feira, de que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem articulado a favor da aliança com Eunício Oliveira (PMDB) em 2018 deixa mais claros os interesses em torno da parceria que, meses atrás, seria improvável. Vamos a eles:

1) LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Eunício é hoje o aliado em posição mais estratégica que o petista pode ter. O presidente do Senado tem trânsito livre em todas as instituições. É capaz de influenciar tribunais, tem ascendência sobre alguns dos políticos mais influentes do País. Para alguém com a pré-candidatura na situação na qual se encontra a de Lula, estar ao lado dele é conveniente demais. Vai muito além da política do Ceará. É estratégico para o projeto nacional.

Não chega a ser uma aliança forçada. Eunício é lulista desde 2002, quando foi determinante na campanha de José Airton (PT) no 2º turno da eleição para governador. Em 2004, virou ministro das Comunicações na gestão petista. Em 2014, contra a candidatura do petista Camilo Santana, procurou o tempo todo se associar a Dilma Rousseff e Lula.

2) EUNÍCIO OLIVEIRA

É o mais óbvio interessado na aliança. No plano nacional, nenhum político cearense é hoje tão poderoso. Porém, depende de votos no Ceará para se reeleger. E, no quadro atual, a perspectiva para ele é muito complicada, caso não esteja do lado do governo. A eventual derrota do presidente do Senado na busca pela reeleição seria um vexame com precedentes escassos.

O grupo do governador detém hegemonia profunda na política estadual. O lulismo permanece como força simbólica sem paralelo no Nordeste. Nem Ciro Gomes (PDT) hoje é capaz de fazer frente.

Eunício insinuou candidatura ao governo, mas seria arriscar demais. Ele não está disposto a colocar o mandato em perigo e articula com os ex-inimigos para tentar se garantir.

3) CAMILO SANTANA

Para o governador, há muitas conveniências na parceria. Eunício, interessado que está, tem-se feito útil. Intercede pela liberação de recursos, abre portas. Tem destravado situações que haviam se tornado problema.

Além disso, há o fato de estar atendendo desejo de Lula e de seu partido. Isso é relativo. Não está nem mesmo claro se Camilo apoiará o petista ou Ciro Gomes a presidente, no caso de ambos conseguirem ser candidatos.

O principal motivo para o governador estar interessado na parceria é administrativo. Muito mais que político.

A questão é quem não tem interesse.

OS FERREIRA GOMES

O grupo Ferreira Gomes tem sido espectador na aproximação de Camilo com Eunício. Plateia algo contrariada, diga-se. Há aspecto de interesse direto. Eles entendem que Camilo precisa abrir portas.

Assim como Roberto Cláudio (PDT), na Prefeitura de Fortaleza, tem-se favorecido. Porém, o que se vê da família mais poderosa da política cearense é algo entre o incômodo e a resignação com a possível aliança. Animação? Zero.

Os Ferreira Gomes comandam a política do Estado e sabem que as chances de saírem vitoriosos em qualquer embate com a oposição é muito grande.

A troca de ataques foi virulenta e deixou marcas. Ciro, sobretudo, adoraria dar o troco e ver Eunício derrotado e sem mandato.

Talvez as circunstâncias políticas determinem outro caminho. Ou, então, o grupo aguarda a hora certa para melar a aliança.

Camilo Santana é dono de seu futuro político-eleitoral em 2018

Em artigo sobre a sucessão ao Palácio da Abolição, o sociólogo e consultor político Luiz Cláudio Ferreira Barbosa aponta que Camilo Santana deverá se favorecer politicamente com o prognóstico de bom inverno, mas que deverá também assumir a mea-culpa nos índices desfavoráveis na segurança pública. Confira:

O governador Camilo Santana (PT) é pré-candidato à sua reeleição ao Governo do Ceará. Camilo tem índice de aprovação de sua gestão pública, em torno de 68%, na pesquisa estimulada do Instituto Paraná. O período prolongado de estiagem ou seca e os números alarmantes de mortes e furtos na área de Segurança Pública são os grandes responsáveis pela desaprovação da atual administração pública estadual, segundo 30% dos entrevistados na mesma pesquisa.

O fim da polarização política-eleitoral entre o grupo cidista e o grupo anti-cidista é fato confirmado nas pesquisas estimuladas do Instituto Paraná, para a sucessão estadual do próximo ano. O novo cenário é a continuação ou não do governador Camilo Santana, à frente do Palácio da Abolição. A grande novidade é a reorganização dos grupos políticos cearenses, independentemente de serem da situação e da oposição, em torno do futuro do chefe Executivo Estadual.

O governador Camilo tem noção e compreensão da excelente perspectiva de inverno, no início do próximo ano. O Estado é localizado quase todo na região semi-árida da Região Nordeste. O fim do período de estiagem e o aumento do volume de água dos açudes, irão ser os maiores aliados de Camilo Santana, perante uma parte do cidadão-eleitor descontente com a sua atual gestão pública. A chegada da transposição do Rio São Francisco, no Eixão das Águas, é simplesmente o coroamento do mandato do atual chefe do Executivo do Ceará.

Os altos índices da violência na sociedade cearense é a grande macula na administração pública do Governo. Camilo Santana deverá fazer mea-culpa perante a opinião pública, nos próximos dias, com isso deverá diminuir o nível de rejeição de boa parte dos cidadãos cearenses. O chefe do Executivo tem um estilo franciscano de dialogar com os setores sociais radicais – que desejam o endurecimento do combate ao crime e ao narcotráfico -, sempre com bom senso para diminuir as zonas de atritos nessa área tão problemática.

Luiz Cláudio Ferreira Barbosa, sociólogo e consultor político

Zezinho e a vice de Camilo

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (23):

Quem está terminando 2017 em alta com o governador Camilo Santana (PT), na rota da reeleição, é o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT). À frente do Poder, fez passar tudo do interesse do governo e, em situações polêmicas como o caso da extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), articulou em favor do Palácio da Abolição.

Zezinho, inclusive, tem cumprido agenda intensa no Interior como presidente do Legislativo mas, também, acompanhado Camilo em eventos na Capital e no Interior. Ele não esconde mais o desejo de sair candidato a vice. Publicamente, claro, evita o assunto. Até o pleito de 2018, há um longo caminho de composições políticas e o presidente do Legislativo Estadual sabe disso.

Cid aprova aproximação, mas nega acordo entre Camilo e Eunício

O ex-governador do Ceará Cid Gomes (PDT) negou que haja acordo estabelecido entre o atual governador do Estado, Camilo Santana (PT), e o senador Eunício Oliveira (PMDB). O padrinho político do chefe do Executivo estadual repetiu o discurso da dupla ao afirmar que a aproximação entre eles é institucional. E negou interesse eleitoral entre eles para o próximo ano. As declarações foram dadas nessa sexta-feira, 22, ao radialista Isaías Nicolau, da Rádio Rádio Tupinambá, de Sobral.

Desde setembro deste ano, Camilo e Eunício começaram a ter agendas alinhadas, com participações em eventos, reuniões e inaugurações juntos. À época, Cid sinalizou a possibilidade de aliança, desde que “conversada” e “construída” com a base aliada. “Essas questões são complexas e dependem muito menos de vontade e simpatia pessoal”, justificou Cid.

O ex-governador ainda criticou acordos realizados de cima para baixo. “Os chefes se entendem lá e acham que podem isso empurrar goela abaixo nas pessoas”, disse. Ele revelou preocupação com o que a população pensa da aproximação entre o apadrinhado e o peemedebista. “Estou afirmando que não tem acordo feito. Até porque não é hora de fazer acordo, temos que ver até a última hora”, garantiu para diminuir a “angústia dos que se incomodam com isso”.

De acordo com Cid, o atual alinhamento entre os dois é com a intenção de viabilizar melhorias para o Ceará. Sem deixar claro quem fez a recomendação, ele relatou que teria sido indicado “explicitamente” a Camilo conversar com o senador para viabilizar financiamentos para o Estado. “Não seria razoável (o governador negar a aproximação). Seria colocar vaidade pessoal acima do interesse popular”, afirmou.

Por outro lado, o Ferreira Gomes afirmou que Eunício negar a aproximação não seria atitude digna de um senador. “É obrigação dele, independentemente de qualquer coisa, trabalhar para viabilizar benefícios para o povo cearense. Se ele não agisse assim, estaria sendo mesquinho, no mínimo”, disse.

Na quarta-feira, 20, o governador e o senador deram nova demonstração de parceria ao entregar obras em Canindé. Conforme revelou O POVO, a intervenção pró-Eunício de Lula no alinhamento entre eles foi confirmada por lideranças do PT e do PMDB.

Para o ex-governador, a dupla está deixando de lado as divergências políticas e partidárias e projetos eleitorais em prol dos cearenses. “Assim enxergo essa situação. E tem minha pronta aprovação”, ressaltou.

(O POVO Online)

Cartão Mais Infância – Famílias carentes em Fortaleza ganham prioridade nas políticas da assistência, da saúde e da educação

“Não é só transferência de renda. Com este Cartão Mais Infância, estas famílias terão prioridade nas políticas da assistência, da saúde, da educação do Governo do Ceara. O Cartão Mais Infância foi implantado a partir da preocupação do governador Camilo Santana de olhar para as famílias que mais precisam”.

A observação é da primeira-dama Onélia Santana, nesta sexta-feira (22), na Barra do Ceará, durante o terceiro encontro com as famílias que recebem o Cartão Mais Infância em Fortaleza. No total, 2.370 núcleos familiares recebem o auxílio na Capital.

A assessora da Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), Jamile Guimarães, reforçou a importância do auxílio para as famílias de Fortaleza. “Foi feita toda uma seleção para quais famílias estariam sendo beneficiadas e foi diagnosticado realmente aquelas que mais necessitavam. O intuito é um suporte financeiro para dar condições de crescimento destas crianças. O cuidado com a infância tem sido primordial pela primeira-dama no Estado, Onélia Santana. O objetivo maior é realmente ajudar no desenvolvimento, na cognição, no crescimento saudável dessas crianças, que o futuro da nossa cidade, do nosso estado e do nosso país”.

(Governo do Ceará / Foto: Divulgação)

TCE adotará regime de plantão

O Tribunal de Contas do Ceará vai adotar o regime de plantão no período de 26/12/2017 a 5/1/2018. Isso, porque estará de recesso. A informação é da assessoria de imprensa do órgão, adiantando que o atendimento será realizado no horário comercial – das 8 às 18 horas, sede Centro, para receber peticionamentos físicos e de documentos e correspondências.

Já as petições eletrônicas poderão ser encaminhadas via portal de serviços eletrônicos:

*Municipais: Ícone Municípios

*Estaduais: Portal de Serviços Eletrônicos (e-TCE)

O TCE esclarece ainda que, em razão do recesso, a contagem dos prazos processuais obedecerá ao disposto nos §2º e 3º do art. 23, da Resolução Administrativa nº 02/2017, publicada no DOE-TCE de 20/04/2017, sendo prorrogado para o primeiro dia útil imediato os que nele recaia o termo final, e, no caso de início de contagem de prazo, será a partir do primeiro dia em que houver expediente.

SERVIÇO

*Tribunal de Contas do Ceará – Rua Sena Madureira, nº 1047 – Centro
Fortaleza/CE – (85) 3488.5900

*Protocolo: (85) 3488.5957

*Acesse: https://www.tce.ce.gov.br/comunicacao/noticias/2929-funcionamento-do-tce-ceara-no-periodo-do-recesso

Feliz Natal – Instituto Mão Amiga recebe até sábado doações

A campanha “Doe com Amor”, do Instituto Mão Amiga (Bairro Jóquei Clube), em Fortaleza, arrecada, até sábado (23), doações para seus projetos sociais. Um estande nesse sentido está montando no Piso L1, próximo ao Supermercado São Luis, no Shopping RioMar Kennedy.

A entidade, há 15 anos atuando no atendimento pedagógico e de neurorreabilitação e promoção da inclusão de crianças com deficiência, precisa de todo apoio.

SERVIÇO

*Mais informações no Facebook da entidade (facebook.com/maoamigainstituto) e pelos números (85) 3290-0815/3099-3131.

(Foto – Arquivo)

Processo de Lula – É vapt-vupt

Com o título “(In)Justiça Meteórica”, eis artigo do advogado e professor-doutor em Direito pela Unifor, Marcelo Uchoa. Ele aborda a celeridade do processo relativo a Lula, com julgamento marcado para o dai 24 de janeiro próximo, no TRF-4. Confira:

Na última semana, viralizou nas redes sociais tweet do filósofo Emir Sader apontando que: “O revisor do processo do Lula leu 250 mil páginas em 6 dias. Isto é, ele leu 2 mil páginas por hora, sem dormir, durante 6 dias”. O lampejo seria cômico, se não fosse trágico, num país em que não é raro, muito pelo contrário, prescrições penais por ausência ou demora de providências judiciais.

Um possível exemplo já anunciado pela Procuradora Geral de Justiça, Raquel Dodge, prestes a ser reconhecido pelo STF, é o que provavelmente acontecerá no inquérito que investiga o recebimento de propinas de empreiteiras, em 2010, em obras do Rodoanel paulistano pelo senador José Serra, do PSDB, bem como pelo atual ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, igualmente tucano, outro possível beneficiado. Semelhante situação não tardará a acontecer com o Ex-governador tucano de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, já condenado a 20 anos e 1 mês de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato, cometidos durante o mensalão mineiro, em 1998, à espera de extinção de punibilidade no próximo ano. Fatídico desenlace já se viu no inquérito investigativo sobre as participações do senador do PSDB, Aécio Neves, e do Ex-presidente de sua legenda, Teotônio Vilela Filho, no esquema de corrupção da Petrobrás, acontecido entre 1998 e 2000, segundo delação de outra personalidade com DNA tucano, o Ex-líder da bancada no Senado, Sérgio Machado. Neste caso, o arquivamento motivado pela prescrição do direito de punir, pelo transcurso do tempo decorrido, se deu antes mesmo de iniciar-se a apuração de alguma coisa.

Este é o quadro da Justiça brasileira, uma Justiça que tarda, e, na contramão do brocardo, falha. Uma Justiça que convive com uma taxa anual de 18,8% de prescrição processual no STF, ou seja, alcance prescricional sobre 1 de cada 5 processos que vão à Alta Corte (dados do relatório Supremo em Ação 2017, do CNJ) e que precisa justificar ao mundo inteiro a tolerância com o patrocínio de um dos mais graves acintes praticados contra a democracia contemporânea, o golpe institucional do Brasil, de 2016, para não mencionar os incalculáveis e recorrentes desacertos infligidos às demandas das pessoas individualmente, como o Lawfare aplicado ao Ex-Presidente Lula.

A propósito, humildemente, o Ex-Presidente, mesmo sabedor das graves repercussões pessoais e políticas que decorrerão do fato, apenas sustenta não poder reclamar da diferenciada tramitação processual, às pressas, no TRF gaúcho, pois sempre cobrou celeridade da Justiça. A resignação, porém, em nada diminui a percepção geral de que o juízo federal da 4ª Região não tem agido com isenção no caso. A rapidez no despacho do desembargador relator, 36 dias, e os escandalosos 6 dias de revisão; a entrevista concedida pelo presidente da Corte, duas semanas após o julgamento de primeira instância, sem poupar elogios ao juiz Moro e à sentença considerada tecnicamente irrepreensível, à revelia de conhecimento amiúde de provas e outros elementos processuais; a condução do feito na 13ª Vara Criminal de Curitiba, com direito a excessos e mais excessos judiciais, ministeriais e policiais; intrincada midiatização das ações, tudo leva a crer que a decisão de segunda instância será pela condenação, exceto se, por um milagre, a justiça conseguir remanescer diante de toda conspiração contrária. Esta hipótese somente acontecerá se a mobilização popular demonstrar que doravante não se aceitará mais no país um Judiciário seletivo, parcial e injusto.

*Marcelo Ribeiro Uchôa

Advogado e Professor Doutor de Direito/Unifor.

Operação vai coibir uso de crianças e adolescentes em práticas de mendicância na BR-020

A Promotoria de Justiça de Caridade (Sertão de Canindé) vai deflagrar operação com o objetivo de coibir a utilização de crianças e adolescentes na prática de mendicância às margens da BR-020, nesse município. A ação, segundo a assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual, vai ocorrer a partir do próximo dia 23 e contará com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Tutelar, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e Prefeitura Municipal de Caridade.

Segundo a promotora de justiça Anny Gresielly Sampaio, titular da Comarca de Caridade, o objetivo é evitar a utilização de crianças e adolescentes nessa prática. “Há décadas, crianças são colocadas à beira da rodovia para pedir esmola. Esta realidade já ocasionou a morte de duas crianças, vítimas fatais de atropelamentos. Desde 2014, realizamos ações de conscientização com os pedintes. No ano passado, promovemos audiências públicas orientando que eles se organizassem nos pontos de apoios aos romeiros para receber as doações de forma digna e sem pôr em risco a segurança de todos”, relata.

A operação será de fiscalização, embora a Promotoria de Justiça também esteja fazendo reuniões de sensibilização com lideranças comunitárias para que as famílias recebam as doações nos pontos oficiais de apoio aos romeiros, conhecidos como Caminhos de Assis.

Ação policial

A promotora de justiça Anny Gresielly Sampaio adianta que quem estiver utilizando menores de 18 anos para a prática de mendicância às margens da BR-020 será encaminhado para a Unidade de Polícia Civil de Caridade para abertura de procedimento policial.

Além disso, uma vez identificados os responsáveis pelos menores de 18 anos que estiverem expostos à situação de risco às margens da BR-020, no município de Caridade, eles serão encaminhados para o Conselho Tutelar local, onde serão aplicadas as medidas de proteção cabíveis.

Outra: pais ou responsáveis legais podem ser responsabilizados criminalmente, o que pode ocasionar a perda do poder familiar dos que assim agirem ou que endossarem tal prática.

Anater e Ematerce fecham acordo para ampliar Program Dom Hélder

O programa Dom Hélder voltará ao Ceará em clima de expansão de atendimento. Vai sair dos 11 municípios antes assistidos para 113 novos municípios. Inicialmente 5.423 famílias da chamada agricultura familiar serão atendidas pelo programa e, ao final dos três anos de funcionamento, mais 10 mil famílias serão beneficiadas com ações dessa iniciativa.

Esse aumento do número de municípios e população assistida foi possível a partir de uma parceria fechada, nesta semana, durante ato no auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa, envolvendo a Agência Nacional de Extensão Rural (Anater) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce).

Jefferson Coriteac, titular da Secretaria Especial do Desenvolvimento Agrário, Walmisoney Jardim, presidente da Anater, e Dedé Teixeira, titular da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, sob olhares do deputado federal Genecias Noronha e da deputada estadual Aderlânia Noronha, ambos do SD, e do deputado Capitão Wagner (PR), firmaram o acordo. O superintendente estadual do Incra, Marcos Cals, o presidente da Ematerce, Antônio Amorim, prefeitos, vereadores e secretários municipais de Agricultura prestigiaram o evento.

“A nossa luta é para que o pequeno agricultor possa viver no campo e, mesmo com a escassez de chuva que atinge a nossa região, consiga aumentar a sua capacidade de produção com uso de técnicas que ajudem a produzir sempre mais”, disse, na ocasião, o deputado federal Genecias Noronha, que viabilizou o acordo em Brasília.

(Foto – Divulgação)

Era uma casa muito encantada…

Com o título “Era uma casa muito encantada…”, eis artigo do sociólogo e jornalista Demétrio Andrade. Ele fala que a casa não deve ser somente local de dormida, mas um lugar para ser apreciado e curtido. Confira:

Há algum tempo casa deixou de ser casa. A casa entrou para as estatísticas. Tipo: a inundação fez submergir tantas casas. Ou: o deficit de casas no Brasil alcançou determinado percentual. Casa hoje é quase somente a habitação contabilizada pelo senso demográfico. O ajuntado de paredes que dá de comer a engenheiros e arquitetos. O lugar onde se dorme antes de se voltar a trabalhar. E quando se dorme – e se se dorme – é quase um albergue, onde a pressa infesta a refeição, a fala, a rede e até o silêncio.

Por isso, na minha modesta opinião, quando se encontra uma casa diferente, é preciso valorizá-la. Reconhecê-la. Guardá-la no coração. Tal como quem tem casa de mãe e de avó como referência. A casa que é ponto de encontro, mas não aquele fortuito da parada de ônibus, da fila de espera, do local de cobrança. A casa onde se encontram seres que se enxergam como tais. Onde se espera pelo almoço conversando sobre o que se tem para conversar, condensando aquelas irrelevâncias únicas que nos lembraremos até o final da vida.

Sou um desses abençoados que frequentou algumas dessas. Já fui maravilhosamente acolhido por vários amigos e familiares. Mas queria, sem querer parecer injusto, destacar a casa de Eudes e Galeara. É uma casa que vive enfeitada, mas não me perguntem como, porque não é obra de decorador. Na verdade, depois de refletir, descobri que o adorno maior é justamente a absoluta falta de frescura. A casa de Galeara e Eudes é feita para receber. As coisas e pessoas nos abraçam e beijam. Por lá se pratica a arte de ouvir e falar. A palavra mais vã combina com o sofá e as estantes.

Come-se e bebe-se bem, ouve-se boa música e os livros – lidos, diga-se de passagem – circulam entre mãos e lábios. Soube que na casa de Eudes e Galeara teve até show. O ar por lá tem o aroma inconfundível da generosidade. Os poucos espelhos informam que a vaidade fica geralmente presa no elevador. E quando vou ao banheiro e me deparo com um, sempre acabo enxergando uma pessoa melhor. Aliás, descobri que, independentemente de fazer uso do sanitário, sempre saio de lá mais leve.

Construir uma casa assim leva anos. Eu mesmo ainda sou pobre aprendiz desta arte singular. Prestações e financiamentos ficam irrelevantemente sepultados entre alicerces. Encantamento – para meu gáudio e desespero do mercado – não se encontra à venda por aí. O tempo há muito é hóspede cativo e inconveniente daquele endereço, passeando espaçoso entre a sala e a varanda. Porque a casa de Galeara e Eudes é pintada de amor.

Só por ter arrastado meus pés naquele chão, andando entre sorrisos e me embriagando de saberes, me acho um sujeito de sorte. E compartilho o sentimento – cônscio de que não há paga para essas coisas – com estes riscos sobre o papel. Por pura, simples e verdadeira gratidão.

*Demétrio Andrade

Jornalista e sociólogo.

Prefeitura de Caucaia leiloa animais apreendidos em via pública

Um leilão de animais apreendidos em vias públicas de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza) foi realizado, nessa quinta-feira, 21, pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca. Foi na Unidade de Apreensão de Animais, que fica na Avenida Monumental, em Paumirim. As informações são da Prefeitura de Caucaia.

A verba arrecadada com o leilão será usada pela Secretaria Municipal de Finanças (Selfin), em benefício de ações de proteção aos animais. Ao todo, foram gerados R$ 10 mil.

Foram leiloados mais de 10 animais, entre eles bovinos, equinos e caprinos. Todos foram apreendidos em vias públicas de Caucaia.

(Por Matheus Nunes, repórter do Blog)

Juiz afasta efeitos da reforma trabalhista em ação que envolve funcionários da Caixa em Fortaleza

592 1

O juiz da 7ª Vara do Trabalho de Fortaleza, Eliude dos Santos Oliveira, concedeu liminar, na última segunda-feira, 18, determinando que a Caixa Econômica Federal mantenha a incorporação de função para os empregados admitidos até 10 de novembro de 2017 e que tenham ou venham a completar, pelo menos, dez anos de função gratificada. A informação é da assessoria de imprensa do Sindicato dos Bancários do Ceará.

A empresa assegurava, por meio de normativo interno (RH 151), que a gratificação de função fosse incorporada ao salário quando o empregado contasse com mais de dez anos de função e viesse a ser destituído, sem justo motivo, da função gratificada. O direito à incorporação da função para empregados com mais de dez anos foi pacificado no Tribunal Superior do Trabalho, por meio da Súmula 372.

Com a chegada da reforma trabalhista, instituída pela Lei 13.467, a Caixa Econômica Federal revogou, no dia 10/11 (véspera da vigência da reforma trabalhista), o RH 151, alegando que a nova lei não assegurava mais este direito.

Em resposta à ação ajuizada pelo Sindicato dos Bancários do Ceará, o Juiz Eliude dos Santos afastou a aplicação da reforma trabalhista para os empregados que estavam trabalhando na empresa até o dia 10 de novembro de 2017. Isto significa que estes empregados continuarão a ter direito à incorporação de função de forma gratificada, quando contarem dez ou mais anos de percepção de função.

Decisão

Eis o que decidiu o juiz: “Os efeitos da revogação do normativo RH-151 jamais poderão atingir situações funcionais pretéritas já consolidadas e tuteladas pelo princípio constitucional do direito adquirido (art. 5º, inc. XXXVI, CF/88). Além disso, o temor implantado no conjunto dos empregados da CEF, em decorrência da inexplicável e apressada revogação do normativo interno (RH-151), motivada pela devastadora reforma trabalhista (lei 13.467/2017), aliada ainda às afirmações da ré de que a Súmula 372 do TST não subsistirá e deixará de ter efeitos práticos em face da nova redação do § 2º do artigo 468 da CLT, podendo a CEF inclusive dispensar empregado de cargo comissionado a qualquer tempo, sem a necessidade de qualquer compensação financeira, caracteriza, inquestionavelmente, um perigo de dano permanente e de difícil reparação ao conjunto de empregados que laboram no período de vigência do referido normativo”.

Documentário apresenta histórias e bastidores dos concursos de Miss Gay em Fortaleza

“Coroadas” é um documentário que percorre histórias e bastidores dos concursos de beleza transformista na capital cearense. Produzido e dirigido por Isaac de Oliveira, o material é resultado do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC), e será defendido na tarde desta sexta-feira, 22, no prédio da Comunicação (C.H Benfica).

“Percebi que há vários concursos na nossa cidade, sobretudo na periferia. E apesar de existirem há bastante tempo, os concursos ainda são desconhecidos por boa parte da população. Daí vem a minha ideia de dar visibilidade a uma arte que acaba não sendo reconhecida”, justifica Isaac.

Com mais de 40 anos de história no Brasil, os concursos de beleza transformista viraram tradição na comunidade LGBT. No documentário, o presente e o passado do transformismo em Fortaleza se apresenta nas experiências de personagens desse meio.
Uma delas é a travesti Rebeca Evans, 53 anos, que ganhou nove títulos de beleza, nas décadas de 1980 e 1990, entre eles o de miss Brasil gay.
A produção ainda não tem data de lançamento. “A minha expectativa é não deixar esse trabalho preso na Universidade e levá-lo para mostras competitivas pelo País”, planeja o jornalista.
SERVIÇO

*Isaac de Oliveira

*E-mail: isaac@opovodigital.com

 (Foto – Divulgação)