Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Uma Fortaleza dos amantes

Quem comemora os 292 anos de Fortaleza é o poeta Totonho Laprovítera. Confira o que ele nos mandou para o Blog:

FORTALEZA, AMANTE

As ruas descalças contam mil histórias
da menina, mulher, dourada de sonhos
Da pureza da calma de um grande amor
à natureza da alma de um pescador

Traçadas as praias pela beira do mar,
em desenho pintado pelo verde das águas,
são beijos de língua com gosto de sal,
pecados, vontades, razões de viver

Sopra a brisa com cheiro do amar,
embalando os corpos a navegar
Tem fachos de sol o calor dos desejos
dos namorados banhados de luar

O brilho no olhar da luz das estrelas
é clarão de farol que guia a certeza
e norteia a beleza da delicadeza,
para amante ser minha a Fortaleza!

*Totonho Laprovitera

Salão de Abril 2018 – Sai lista dos artistas selecionados

Paulo Klein é o curador do Salão de Abril 2018.

A Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) divulgou, nesta sexta-feira (13), os nomes dos 45 artistas selecionados para expor na 69ª edição do Salão de Abril, principal evento de Artes Plásticas do Estado. O anúncio ocorreu durante evento que marcou o início da programação do Salão, na Casa do Barão de Camocim. No ato, houve a palestra “A Arte Além da Borda – Repensando os Salões”, do curador Paulo Klein, a primeira de uma série de atividades que compõem a programação que ainda inclui oficinas, workshops, entre outros. As obras selecionadas ficarão expostas ao público, a partir de 26 de abril deste ano, data da abertura da mostra.

O 69º Salão de Abril, que tem início neste dia do aniversário de Fortaleza, celebra os 75 anos de história da mostra e homenageia os 100 anos de nascimento do multiartista Zenon Barreto, autor da escultura Iracema Guardiã, um símbolo da cidade de Fortaleza. As informações são da assessoria de imprensa da Secultfor.

Selecionados

Foram submetidas, no total, 482 obras de 304 artistas à curadoria do crítico de arte e curador membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) e da Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA), Paulo Klein. Os 45 artistas selecionados terão as obras expostas na Casa do Barão de Camocim, de 26 de abril até 26 de julho.

Foram selecionadas para exposição as obras dos seguintes artistas: Ana Aline, Antônio Elionardo da Silva Saraiva, Antônio Gerson Ipirajá Barreto, Antônio Jefferson Oliveira dos Santos, Artur Cabral Bombonato, Célio Celestino Almeida Cavalcante, Coletivo Aparecidos Políticos – Aspásia Mariana Santos Melo, Cristina Vasconcelos Lima, Darwin Marinho de Assis, Diego Santana de Farias, Diogo Araújo Braga, Fernando Jorge da Cunha Silva, Flávio Márcio Batista de Oliveira, Francisco Cardoso de Oliveira Júnior, Francisco Carlos Campos Costa, Frederico Lua Branca Alencar da Mota, Jamille Jacinto Queiroz, Járed José Barbosa Domício, João Bosco Lisboa de Morais, Jorge Edinay Rodrigues de Oliveira, José Alves Pimenta Júnior, Júlio César Fernandes Lira, Lindemberg Jardim de Freitas, Louise Cavalcante Félix, Maíra Ortins, Mariana Amorim Smith, Marina Aires Barreira de Sousa e Castro, José Mário Castro Sanders, Maria do Socorro Barros Silveira, Naiana Magalhães Soares de Sousa, Narcélio Moreira Dantas, Natália Lopes Coelho, Nelson Nobre de Oliveira, Nivardo Victoriano Conrado Júnior, Raquel do Amaral Campos, Régis Luiz Câmara Amora, Rogeane de Oliveira Moreira, Ruy Cezar Campos, Sálvia Braga Pinheiro, Samuel Tomé Menezes, Sheryda Lopes Borges, Sílvio Santo Rabelo, Simone Barreto de Andrade, Waléria Américo, e Weaver Ferreira Lima.

Premiação

*Dos 45 artistas selecionados, 30 serão premiados. A premiação totaliza R$ 190 mil, equivalente a R$ 15 mil para os quatro primeiros colocados e R$ 5 mil para os demais. O anúncio dos premiados do 69º Salão de Abril será realizado no dia 17 de maio, em evento na Casa do Barão de Camocim.

Homenageado

Zenon Barreto nasceu em Sobral em 1918 e viveu a maior parte de seus 84 anos em Fortaleza. Dedicou a vida às Artes Plásticas, como pintor, gravador, escultor, ilustrador e cenógrafo, lidando com materiais diversos numa produção diversificada. Foi membro da Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP), instituição na qual ingressou como aluno do Curso Livre de Desenho e Pintura, para posteriormente atuar como professor até chegar à presidência da entidade. Recebeu prêmios importantes no Salão de Abril, Panorama da Arte Atual Brasileira e Bienal Internacional de São Paulo.

Programação

Salão Mostra
Divulgação dos selecionados e palestra “A Arte Além da Borda – Repensando os Salões”, com o curador Paulo Klein
Data: Sexta-feira (13/04)
Horário: 11h
Local: Casa do Barão de Camocim

Exposição dos selecionados do 69º Salão de Abril
Data: 26 de Abril
Horário: 19h
Permanência: 26/04 a 26/06
Local: Casa do Barão de Camocim

Salão Premia
Anúncio dos premiados do 69º Salão de Abril
Data: 17/05
Local: Casa do Barão de Camocim

Salão Fala!
Palestra com o artista multímidia, crítico e curador Ricardo Basbaum
Data: 28/04
Local: Casa do Barão de Camocim

Conversa de Salão – Zenon Barreto, 100 anos
Seminário de Artes “Salas Nômades”, por Herbert Rolim
Data: 08 e 09/05
Horário: 19h
Local: Casa do Barão de Camocim
Palestra “A obra de Zenon Barreto”, com Jacqueline Medeiros
Horário: 19h
Local: Casa do Barão de Camocim

Workshop “Curadoria e Autocuradoria”, com o curador Paulo Klein – Destinado aos artistas selecionados no 69 Salão de Abril, com leitura de portfólio dos interessados
Data: 18 de maio
Horário: de 10h a 17h
Local: Casa do Barão de Camocim

Workshop “Leitura de Portifólio”, com o curador Paulo Klein – Destinado a artistas em geral (30 vagas; necessário inscrição por meio de carta de intenção e minicurrículo por meio de e-mail para salaodeabril2018@gmail.com)
Data: 19 de maio
Horário: de 10h a 15h
Local: Casa do Barão de Camocim

Oficina “Vivência em Arte Contemporânea – Criando no Salão” para alunos de escola pública, com o curador Paulo Amoreira
Data: 29 de maio
Horário: 10h
Local: Casa do Barão de Camocim

Workshop “Curadoria e Processos”, com Jacqueline Medeiros
Data: 07 de junho
Horário: 19h
Local: Casa do Barão de Camocim

A programação do 69º Salão de Abril ainda conta com oficinas de artes visuais para crianças de Escolas Públicas Municipais, apresentações de dança e de vídeos de alunos de cursos da Vila das Artes e a comercialização de posters e xilogravuras alusivas ao Salão de Abril e inspiradas na obra de Zenon Barreto.

Transposição do São Francisco será tema de debates na Assembleia Legislativa

A Comissão Externa da Câmara Federal que acompanha as obras de transposição das Águas do Rio São Francisco vai se reunir, a partir das 9 horas de segunda-feira (16), na Assembleia Legislativa. O encontro terá também o respaldo da Comissão Especial da Transposição do Rio São Francisco, da Assembleia, presidida pelo deputado Carlos Matos (PSDB).

Na pauta, segundo o presidente dessa comissão, o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB), o projeto de revitalização do rio São Francisco e, principalmente, as obras de saneamento ao longo do canal.

Também deverão ser abordadas as polêmicas em torno da futura gestão e do custo da água do empreendimento e o prazo para a conclusão do Eixo Norte, que deve abastecer os municípios cearenses.

BNB celebra em Massapê primeiro contrato do P-Fies da Zona Norte

O presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro, fechou, nesta manhã de sexta-feira, em Massapê, o primeiro contrato da Zona Norte referente à nova modalidade de financiamento estudantil P-Fies. O estudante Rhuan Brener Florêncio Damasceno, do Centro Universitário Uninta, foi o contemplado numa cerimônia prestigiada pelo reitor do Uninta, Oscar Rodrigues Junior.

Na ocasião, o presidente do BNB ainda apresentou para os agricultores da região a Lei 13.606/2018, que autoriza a liquidação e a renegociação de dívidas de crédito rural contratadas até dezembro 2011. O prefeito de Massapê, Jacques Albuquerque (MDB), assessores e diretores do BNB como Perpetuo Cajazeiras, participaram do ato.

(Foto – Divulgação)

Companhia Siderúrgica do Pecém completa 10 anos de constituição

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) completará 10 anos de concepção na próxima segunda-feira (16) e já está com quase dois anos de operação, exportando placas de aço para mais de 20 países. Nesta semana, a data foi lembrada por seus diretores com moradores da região do Pecém, que se engajam em projetos sociais do grupo.

Dentro dessas iniciativas, estão o Ideia da Gente, Território Empreendedor e o Diálogo Social que, conforme a assessoria de imprensa da CSP, resultou em 20 mil pessoas beneficiadas.

Em Matões (Caucaia), por exemplo 70 famílias tem no caju opção de emprego e inclusão social. Essas pessoas integram o projeto Pracaju, apoiado pela CSP por meio do Ciclo 3 do programa Ideia da Gente, iniciativa da empresa para o desenvolvimento sustentável da região. No Pracaju, um grupo de mulheres trabalha diretamente com a fruta, produzindo polpas, doces, rapadura e cajuína.

(Foto – Divulgação)

Fausto Nilo: “Fortaleza é uma das cidades mais desiguais do mundo!”

O arquiteto Fausto Nilo, após quatro anos à frente do Programa Fortaleza 2040, que planeja um conjunto de ações para o futuro da cidade, conclui: “Fortaleza é uma das cidades mais desiguais do mundo”.

Neste dia em que a cidade completa 292 anos, ele conversou com a reportagem do Blog sobre o que se pode esperar de futuro desta quinta Capital.

Fortaleza: de pequena vila à metrópole nacional

Com o título “Fortaleza: de pequena vila à metrópole nacional”, eis artigo do secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, contando um pouco da trajetória histórica desta “loira desposada do sol”, que chega aos seus 292 aninhos. Confira:

Fortaleza foi a segunda localidade do Ceará a ser alçada ao status de vila, em 1726, depois de Aquiraz. Virou cidade e capital da Província em 1823, quando os centros econômicos e políticos do Estado, à época, eram Icó e Aracati. Em 1900, nossa cidade tinha pouco mais de 50 mil habitantes. Com crescimento desordenado e sem planejamento, os fortalezenses viram o “inchaço” demográfico criar impactos sociais negativos.

Mas o viço econômico, as belezas naturais e a localização geográfica lhe fizeram tomar, aos poucos, o lugar de metrópole. Fortaleza já é um hub aéreo e tecnológico consolidado. O Aeroporto Internacional Pinto Martins incrementou seu movimento em milhões de pessoas. O cabeamento em fibra ótica partindo da sua orla marítima fez da Capital cearense um polo de distribuição de dados para todo continente americano.

Afirmando-se como um centro de serviços, destacando-se nas áreas do comércio e turismo, Fortaleza atrai negócios e lazer de todo Brasil.

Num futuro próximo, quando o terminal de passageiros do Mucuripe estiver 100% apto, deverá galgar o posto de hub marítimo também.

O prefeito Roberto Cláudio e o governador Camilo Santana estão atentos a este contexto. O programa “Juntos por Fortaleza” prepara a capital para crescer de forma sustentável. Investimentos em mobilidade urbana e urbanização são feitos de forma planejada. O “Fortaleza 2040” e o “Ceará 2050” são instrumentos fundamentais para pensar a cidade e projetar ações de forma qualificada.

O meio ambiente é parcela fundamental na humanização da cidade. A regulamentação do Parque do Cocó pelo governo estadual, uma luta de 40 anos – que começará a ter construídos espaços de esporte, lazer, educação ambiental e contemplação – foi um ganho incomensurável. A criação do Parque Rachel de Queiroz pela Prefeitura, beneficiando o lado Oeste, é outro passo gigantesco.

O desafio de Fortaleza é acolher cada vez melhor. As intervenções urbanas miram este objetivo. Nos seus 292 anos, a aposta é de que Fortaleza cresça em tamanho e também em responsabilidade social.

*Artur Bruno

artur.bruno@sema.ce.gov.br

Secretário do Meio Ambiente do Ceará

Reajuste da conta de luz do cearense pode ficar abaixo dos 10%

180 1

Fortaleza, 20 de Marco de 2017 – Conta de luz, pagamentos.
– NEGOCIOS – 13ne0122 – HELENE SANTOS

O aumento anual da tarifa de energia no Ceará ficará abaixo dos 10%. A partir do dia 22 de abril, o reajuste passará a vigorar, mas o percentual será anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na próxima terça-feira. O índice será menor para os consumidores de baixa tensão (residência) e maior para os de alta (indústrias). Demais estados sofreram reajuste em torno de 20%.

Segundo Erildo Pontes, presidente do Conselho de Consumidores da Enel Distribuidora Ceará (Conerge), o percentual ainda não pode ser revelado antes da homologação da Aneel. Porém, o índice deve ficar abaixo de dois dígitos, ou seja, menor que 10%, segundo sinalizado na reunião, em Brasília, com a Agência.

Até o anúncio oficial do reajuste, Erildo diz que o percentual pode sofrer alguma alteração a partir dos questionamentos que ocorrem em bastidores entre a distribuidora e a Aneel, mas que o resultado deve ficar dentro do patamar já sinalizado. “Diria que é um reajuste aceitável pelos consumidores. Não será como nos anos anteriores, em que chegou a 50% de aumento”.

Neste ano, o reajuste foi puxado pela baixa nos reservatórios de água, que fez com que as térmicas a gás e a diesel fossem acionadas para suprir a demanda energética, gerando custo mais alto do que a geração pela hidrelétrica.

Segundo Jurandir Picanço, consultor na área de energia da Federação das Indústrias do Estado (Fiec) e presidente da Câmara Setorial de Energias Renováveis do Ceará, a Aneel sinalizou que o reajuste será acima da inflação. Um efeito dos encargos que pesam e não são propriamente do custo do serviço, que é a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

Para tentar minimizar o impacto de reajuste anual, a Aneel criou em 2015 o Sistema de Bandeiras Tarifárias. Adão Linhares, secretário-adjunto de Energia do Estado, explica que antes das bandeiras havia o acúmulo de déficit provocado pela falta de água das hidrelétricas e pelos custos das térmicas adicionadas.

“Então, o reajuste tinha que compensar financeiramente todo o dinheiro que a concessionária tinha emprestado comprando aquela energia mais cara”. As bandeiras ajudaram a compensar a necessidade de energia numa situação crítica.

Conforme Joaquim Rolim, coordenador do Núcleo de Energia da Fiec, os aumentos dos últimos três anos impactaram a competitividade da indústria e a expectativa. “O industrial não consegue colocar isso no preço do produto e os clientes não conseguem pagar a mais. A indústria já não suporta tantos aumentos de energia elétrica”, avalia.

Toda alta é inadequada, porque a população já está sentido a retomada da economia, avalia Cid Alves, presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas). “O aumento dos preços gera insegurança no consumo das famílias e o comércio é o que mais sente, porque no varejo é onde as famílias fazem suas compras”. Cid observa que o reajuste acaba por deslocar o dinheiro que seria aplicado no consumo para o pagamento adicional de energia. Nesse sentido, energia eólica e solar oferecem um custo melhor.

(O POVO – Repórter Cristina Fontenele)

Chove em mais de 130 municípios do Ceará

Choveu em 133 municípios cearenses até as 10 horas desta sexta-feira, segundo boletim divulgado pela Funceme. Mais uma vez foram registradas chuvas superiores a 100 milímetros no Interior, o que reforça a esperança do homem do campo em boa recarga dos açudes.

Confira as 10 maiores chuvas:

Iracema (Posto: Canafistula) : 112.0 mm

Milhã (Posto: Carnaubinha) : 109.0 mm

Ererê (Posto: São João) : 107.0 mm

Russas (Posto: Sitio Timbauba Macore) : 103.0 mm

Iracema (Posto: Iracema) : 103.0 mm

Iracema (Posto: Sao Jose Do Fama) : 100.0 mm

Umari (Posto: Umari) : 87.0 mm

Iracema (Posto: Bastioes) : 87.0 mm

Ipaumirim (Posto: Canauna) : 86.0 mm

Aracati (Posto: Aracati) : 84.8 mm

A Força-Tarefa do Temer contra o crime organizado virou pirotecnia?

Da Coluna Política, do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta sexta-feira, eis o tópico”Cadê a Força Federal do temer?”, que merece boas reflexões. Confira:

Em momento no qual a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) realiza mais uma grande ofensiva contra facções criminosas, fico mais uma vez me perguntando: onde está a força-tarefa federal anunciada como reforço para a segurança no Ceará?

Para recapitular: depois da chacina das Cajazeiras, em 30 de janeiro, o presidente Michel Temer (MDB) autorizou, em 30 de janeiro, o envio de grupo da Polícia Federal ao Estado. Em 18 de fevereiro, quando líderes nacionais de uma das maiores facções do País foram executados em Aquiraz, a promessa foi reafirmada. Aí, as pessoas foram enviadas ao Estado no dia seguinte e iniciaram reuniões.

De lá para cá, já houve mais chacina, onda de ataques… E aí me perdoem os membros da tal força-tarefa se eu estiver sendo injusto. É capaz de eles estarem fazendo grande trabalho na surdina. De todas as operações deflagradas terem participação deles. De não receberem crédito algum por razões estratégicas. Tudo isso é possível.

Mas, a impressão para quem observa de fora, e sente os problemas, é de que aquilo não passou de pirotecnia. Os primeiros enviados da força-tarefa chegaram ao Estado na semana seguinte ao início da intervenção federal no Rio de Janeiro. Foi quando o governo Michel Temer (MDB) abandonou a reforma da Previdência e decidiu se firmar como governo da segurança pública.

Não houve até agora resultado que preste. Foi criado até ministério para a segurança pública. Mas, os efeitos da força-tarefa não são vistos. Até prova em contrário, que torço para vir, é pura empulhação para engabelar a opinião pública e fazer marquetagem eleitoreira em cima da violência. Nada de novo sob o sol.

Professores da rede municipal de ensino anunciam greve

Os professores da rede municipal de ensino de Fortaleza vão entram em greve a partir da próxima quarta-feira, 18. A decisão foi tomada numa assembleia geral da categoria, realizada na última quarta-feira, na Escola Filgueiras Lima.

Os docentes rejeitam a proposta de reajuste salarial feita pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT) – 2,95% que, para eles, fere a lei do piso nacional.

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute) informa que a gestão municipal tem descumprido a lei desde 2016, ao não realizar reajustes salariais conforme a legislação.

A lei prevê que haja anualmente, em janeiro, um reajuste automático de 6,81%, além do reajuste da inflação. A Prefeitura deu 2,95% e quer parcelar o restante até o final do ano.

(Foto – Arquivo)

Parque do Cocó será palco de concertos

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta sexta-feira:

As secretarias da Cultura e Meio Ambiente do Estado firmaram parceria e iniciarão, no próximo domingo, às 16h30min, o projeto “Orquestras no Parque”.

Segundo o titular da pasta do Meio Ambiente, Artur Bruno, a programação será quinzenal e priorizará apresentações de orquestras cearenses ao pôr do sol, no anfiteatro do Parque Estadual do Cocó.

A estreia será feita pela Orquestra Bachiana Jovem, da Tapera das Artes, de Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza). Para Artur Bruno, esta é “mais uma opção para que as famílias abracem o Cocó com uma programação de qualidade”.

De fato, algo a mais para uma cidade que oferece poucas opções do gênero e de forma gratuita. Bem, e que tal também o governo fomentar o surgimento de mais orquestras? A música também gera inclusão social. Em todos os sentidos.

Fortaleza 292 – Me acostumei com você!

Em homenagem aos 292 anos de Fortaleza, o Mercadinho São Luiz da avenida Virgílio Távora amanheceu, nesta sexta-feira, com uma fachada bem diferente como podemos conferir nesta foto: destaca o nome desta quinta Capital do País, numa boa jogada de marketing.

A fachada festiva vai permanecer ali até o fim deste mês, segundo a assessoria de imprensa do estabelecimento.

Ciro descarta visitar Lula na carceragem da PF em Curitiba

289 1

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) descartou, ontem, em Fortaleza, visita ao acampamento organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em Curitiba. Questionado, o pedetista afirmou que não participa “desse tipo de coisa faz tempo” e que as mobilizações mais atrapalham do que ajudam o ex-presidente Lula, preso na superintendência da Polícia Federal no Paraná.

Segundo a Folha de São Paulo, no entanto, há um pedido de autorização na 12ª Vara Federal de Curitiba para que o pré-candidato presidencial do partido, Ciro Gomes, consiga visitar o ex-presidente Lula na prisão.

O requerimento, segundo a publicação, é assinado pelo deputado federal André Figueiredo, do PDT. O POVO procurou o parlamentar para confirmar a informação, mas as chamadas para o telefone celular não foram atendidas.

O presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, alegou desconhecer o pedido e negou que a qualquer solicitação dessa natureza seja em nome da sigla. “Pode ter sido de maneira individual e não em nome do partido”, disse ao O POVO.

Ainda conforme a publicação, “a demanda ora veiculada envolve tão apenas três pessoas amigas do custodiado, que não apresentariam qualquer risco ao normal funcionamento da instituição”.

A ausência de Ciro em manifestação no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, antes de Lula ser preso, segue sendo um problema a ser digerido pela cúpula petista. Ciro, por outro lado, afirmou que estava em evento nos Estados Unidos, ao lado do vice-presidente nacional do PT, Alexandre Padilha, em agenda marcada há oito meses, e que não tinha voo de retorno ao Brasil após saber da notícia do despacho do juiz Sergio Moro.

(O POVO – Repórter Wagner Mendes/Foto – Alex Gomes)

Fortaleza 292 Anos – Fagner, Adísia Sá e Liberal de Castro recebem a Medalha Iracema

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), vai entregar, a partir das 9 horas desta sexta-feira, no Paço Municipal, a mais alta comenda da cidade, a Medalha Iracema, a três personalidades.

Receberão a homenagem, dentro da programação festiva dos 292 anos de Fortaleza, o cantor e compositor Raimundo Fagner, a jornalista e professora Adísia Sá e o arquiteto Liberal de Castro.

(Foto – Divulgação)

As cidades e a cidade

Confira o Editorial do O POVO desta sexta-feira, 13, data em que Fortaleza comemora seus 292 anos:

Fortaleza é cidade de contrastes. Vivências tão múltiplas que se condensam num mesmo tecido social e se complexificam à medida que os desafios da metrópole vão ganhando corpo. É esse corpo urbano que chega aos 292 anos hoje. Há razões de sobra para festejar. Outras tantas que levam a pensar. Como coletividade, aonde aponta o futuro de Fortaleza?

Viver a capital cearense é sobretudo estar atado a um modo de ser: uma existência atravessada pela praia, o forró, os shoppings, as barracas, a Beira-Mar e o Centro. Nossos marcos geográficos e afetivos giram em torno principalmente de um trinômio indissociável: o mar, a gastronomia e o sol.

O caranguejo às quintas-feiras, as compras no Mercado Central, a tapioca e o pastel vendidos em garupas de bicicletas nas ruas, o fim de tarde na Praia de Iracema, o banho de mar no aterrinho, a panelada no São Sebastião, a caminhada no Parque do Cocó. Um amor que se encontra nas esquinas, nas manhãs de sábado do Passeio Público e nas voltas de bicicleta.

Mas é sempre difícil amar incondicionalmente. Há muitos senões pelo caminho. Aniversário também é tempo para isto: repensar o vivido e projetar o que vai pela frente, desenhando outro futuro. E os últimos dias em Fortaleza têm sido amaríssimos. Toda a violência que sobressalta e faz duvidar sobre a capacidade de resposta. No entanto, respondemos. Fortaleza vai em frente. Não se apavora. Não cede ao medo. Tampouco esquece os seus, sejam os de área nobre ou pobre. A cidade é a mesma para todos e todas. Ou se aceita esse pressuposto ou não há paz.

Uma Fortaleza para amar, então, tem um duplo sentido: a cidade real, na qual os fortalezenses de nascença ou por adoção acordam e trabalham desde as primeiras horas – o jangadeiro, a motorista, a garçonete, a estudante, o ambulante, o policial.

E outra cidade para amar que ainda não é presente: é projeto. E é nela que devemos pensar agora. Amar a capital cearense é construir desde agora uma coletividade cujos valores estejam assentados em justiça social e igualdade para quem partilha seu cotidiano. É nessa interação entre a cidade real e a cidade imaginária que se pode chegar a outro aniversário com mais motivos para comemorar do que agora.

Aos 292 anos, os 300 batem à porta e, com eles, toda essa carga simbólica do número fechado. Uma metrópole de três séculos.

Apenas oito anos separam o agora desse futuro que ainda soa como ficção. Em breve, porém, viveremos nele.

Esse é o aprendizado que se pode extrair neste dia: que o futuro da cidade e de seus habitantes é sempre conjugado no presente.

Quando dizemos Fortaleza de amanhã, falamos da Fortaleza de hoje.