Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Juiz cearense aposentado é um dos homenageados com a Medalha da Inconfidência

O juiz aposentado Inocêncio Uchoa, da Justiça do Trabalho do Ceará, foi um dos homenageados, nessa sexta-feira (21), com a Medalha da Inconfidência, a maior comenda concedida pelo Estado de Minas Gerais a personalidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil.

A homenagem ocorreu em Ouro Preto, que, a cada 21 de abril, vira capital mineira por um dia. O juiz esteve acompanhado do filho e advogado Marcelo Uchoa, também professor universitário.

(Fotos – Facebook da família)

Presidente do TCM reage a artigo veiculado no Blog

Do presidente do TCM, Domingos Filho, nota em resposta ao artigo do universitário Rodrigo Santos Almeida, que faz críticas ao tribunal acerca de uma decisão dele que não teria aval do Pleno. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Encainho meus esclarecimentos sobre artigo publicado nesse prestigiado Blog cuja autoria é atribuída ao estudante universitário Rodrigo Santos Almeida que discorre sobre decisão do Pleno do TCM que anulou ato de minha autoria, como Presidente do TCM, sobre fiscalização na Prefeitura de Fortaleza.

O autor parece que redigiu o artigo fundado em informações de terceiros sem o cuidado de checar a veracidade, pois agiu sem procurar certificar-se se a afirmação de que o Pleno do TCM teria anulado decisão quanto a fiscalização nos órgãos da Prefeitura Municipal de Fortaleza era verdadeira ou não, já que o próprio sítio eletrônico do TCM (www.tcm.ce.gov.br) disponibiliza os resultados das decisões e as Sessões do Pleno são transmitidas ao vivo via tcm/web-tv e tcm/radio-web, serviços de transparência pública e controle social promovidos na atual gestão, exatamente, para permitir ao cidadão acompanhar os debates e as decisões da Corte de Contas, e, pelo visto, não foi acessado, pois a afirmação é completamente inverídica.

Os Fatos

A Diretoria de Fiscalização – DIRFI, órgão do TCM formado e dirigido por servidores de carreira, é responsável pela fiscalização de todos os municípios cearenses, independente de tamanho ou de orçamento. As inspeções feitas pela DIRFI dividem-se em ordinárias, que avaliam e fiscalizam as contas prestadas regularmente pelos gestores e as especiais, aquelas decorrentes de denúncias populares, de autoridade, do Ministério Público e provocações da própria DIRFI.

O TCM realiza INSPEÇÕES ESPECIAIS em 98 Municípios do Estado em parceria com a Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública – PROCAP, em razão dos DECRETOS DE EMERGÊNCIA editados pelo Prefeitos Municipais e que estariam sendo utilizados para dispensa de licitações indevidas.

A DIRFI, como faz regularmente a cada ano, apresentou à Presidência do TCM o seu Plano de Fiscalizações Ordinárias a ser desenvolvido neste ano de 2017, iniciando pelo Município de Fortaleza, como sempre é feito, por duas razões lógicas, uma por ser o maior orçamento de todos os municípios cearenses e outra por não precisar deslocar servidores para o interior, especialmente agora, em que a Assembleia Legislativa do Ceará cortou o orçamento de custeio do TCM.

Por um equívoco da DIRFI, esta encaminhou para ser firmado pelo Presidente do TCM e enviado ao Prefeito Municipal de Fortaleza o Ofício com o termo INSPEÇÃO ESPECIAL e não INSPEÇÃO ORDINÁRIA, o que motivou todo este debate no órgão. Ao ser cientificado pela DIRFI, de imediato, fiz a retificação e reenviei para o Prefeito Roberto Cláudio corrigindo este equívoco meramente redacional.

A decisão do Pleno do TCM – com o voto contrário do Conselheiro Pedro Ângelo que entendeu totalmente esvaziada a liminar – em face de uma Medida Cautelar promovida pelo Ouvidor Geral da Prefeitura Municipal de Fortaleza foi no sentido de suspender os termos do ofício inicial, pois realmente não era uma INSPEÇÃO INSPECIAL, e manter a fiscalização realizada até que a DIRFI apresente o seu relatório demonstrando ter procedido com a regular INSPEÇÃO ORDINÁRIA. De modo que a fiscalização está mantida e que cabe à DIRFI manifestar-se sobre sua atuação procedimental de fiscalização. NÃO HOUVE REVOGAÇÃÕ DA FISCALIZAÇÃO COM AFIRMA O ARTIGO.

Todo ato meu foi em respeito as prerrogativas do TCM e sua obrigação constitucional de fiscalizar todos os responsáveis pelo uso de recursos públicos em todos os municípios cearenses, sem discriminação. Fortaleza, pelo fato de ser o maior e mais importante dos municípios do Ceará, não pode ficar imune a fiscalização e nunca ficou. Se entender o Pleno do TCM que a DIRFI errou e que deve desconstituir a fiscalização realizada por um mero equívoco redacional e no ofício de apresentação da equipe, inclusive já retificado, o que não acredito, determinarei imediatamente outra INSPEÇÃO ORDINÁRIA na forma proposta pela equipe de fiscalização do TCM, fortalecendo cada vez mais o controle e assegurando, sempre, o mais amplo direito de defesa dos auditados.

Não irei comentar insinuações levianas e infundadas quanto a minha atuação como Presidente do TCM que têm objetivo nitidamente político, pois não tenho mais atuação político-partidária e este debate fica para os políticos, não para os magistrados, pois somos impedidos.

PARA IMPEDIR QUE O TCM FISCALIZE A TODOS, SÓ SE EXTINGUI-LO, E ISSO NÃO VAI ACONTECER, POIS O DIREITO ESTÁ EM NOSSO FAVOR.

Domingos Filho,

Presidente do Tribunal de Contas dos Municípios.

Reaproximação do PT com o grupo Ferreira Gomes não será da noite para o dia

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (22), pelo jornalista Érico Firmo:

A confirmação de Acrísio Sena como novo presidente do PT em Fortaleza deve desencadear série de movimentos dentro do partido que merecem ser acompanhados de perto. O mais importante a ser observado diz respeito à administração Roberto Cláudio (PDT) e, com isso, o grupo Ferreira Gomes inteiro.

O PT municipal, até então sob hegemonia do grupo da ex-prefeita Luizianne Lins, apoiou o governo Cid Gomes (PDT) desde a eleição, em 2006, até 2012. O rompimento partiu dos aliados de Cid, justamente para que lançassem Roberto Cláudio a prefeito. Esse foi o fator para se afastarem e é o ponto mais crítico na relação entre as forças.

Pela forma como o PT funciona, a reaproximação não vai acontecer da noite para o dia nem será abrupta. Porém, o obstáculo que havia na interlocução entre o partido e o grupo Ferreira Gomes se transforma em ponte. A própria relação com o governo Camilo Santana, do próprio partido, fica desobstruída. O que não significa que deixará de haver resistências internas. O grupo de Luizianne segue forte e expressivo. A derrota foi por impressionantes três votos.

Os atentados e a estratégia política

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (22), pelo jornalista Érico Firmo:

A crise da segurança pública em Fortaleza, desencadeada em série de atentados, marcou ponto de inflexão no debate político entre o governador do Estado e seu mais popular opositor. Desde a campanha eleitoral de 2014, Camilo Santana (PT) sempre evitou bater de frente de forma mais direta com Capitão Wagner (PR). Não faltaram ataques ao deputado, mas partiram principalmente de Ciro Gomes (PDT).

Da parte do Capitão, ele vinha há alguns meses em busca de discurso para confrontar o governo. A nomeação de André Costa para secretário da Segurança Pública desarmou o discurso de Wagner. O novo gestor age e fala de forma a agradar a categoria na qual o deputado tem reduto eleitoral e militância. O deputado vinha no equilibrismo entre criticar a segurança sem poder falar do secretário que se tornou querido nas corporações policiais.

Na quinta-feira, Wagner ensaiou um discurso possível. “Não dá para ter um secretário de Segurança valente com um Governo frouxo, não. O secretário de Segurança pode ser um super-homem que sozinho não vai sanar os problemas de segurança do Estado do Ceará”.

Camilo acusou o golpe: “Isso é coisa de moleque, eu acho que se aproveitar do momento pra querer tirar vantagem política, infelizmente eu não vou entrar nesse jogo”. O governador não havia desqualificado nenhum crítico, nenhum opositor em termos tão duros. A gestão Camilo atravessou sua semana mais delicada até aqui – e olha que não faltaram crises nas mais diversas áreas, da saúde à economia, passando pela seca. A série de atentados é marco não só de postura inacreditavelmente atrevida da criminalidade, mas também de aumento em alguns graus da temperatura política.

Detalhe a respeito da fala do Capitão Wagner sobre o clima de terror que se instalou na Cidade: a última vez que Fortaleza passou por dias de tanto medo e tão atribulados foi na greve dos policiais na virada de 2011 para 2012. Naquela ocasião, Wagner era o principal líder do movimento.

Patrícia Aguiar e Domingos Filho prestigiam a Festa de Marrecas

O presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, conselho Domingos Filho, e a ex-prefeita de Tauá, Patrícia Aguiar, participaram, na tarde dessa sexta-feira (21), da tradicional Caminhada das Marrecas, nesse município da Região dos Inhamuns.

Eles, com um grupo de amigos e correligionários, percorreram 25 km entre o Centro da cidade e o distrito de Marrecas. Todo os anos Domingos e Patrícia realizam o trecho à pé.

Essa caminhada faz parte dos festejos de Jesus, Maria e José, que se encerrará neste domingo (23) nesse distrito e é considerada a terceira maior do Ceará.

(Foto – Divulgação)

Alunos de Quixadá visitam a Bienal do Livro

Alunos das escolas públicas de Quixadá, no Sertão do Ceará, a 167 quilômetros de Fortaleza, visitaram esta semana a XII Bienal Internacional do Livro, no Centro de Eventos, bairro Edson Queiroz, que será encerrada neste domingo (23).

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, os alunos dos 11 distritos educacionais foram selecionados por meio de sorteio.

“Precisamos incentivar a prática da leitura entre os nossos alunos, pois é fundamental não só para a parte cognitiva, mas na formação de cidadãos e cidadãs conscientes de seus direitos e deveres junto à sociedade”, comentou a secretária Josênia França.

Segundo o professor Sergio Barcelar, “os alunos ficaram encantados com o ambiente e voltaram ainda mais motivados e com a importante missão de repassar o que viram aos demais alunos e à comunidade escolar”.

(Foto: Divulgação)

União e foco contra o crime

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (22):

Do procurador-geral de Justiça do Estado, Plácido Rios, acerca da onda de violência dos últimos dias em Fortaleza e Região Metropolitana:

Infelizmente, o combate às organizações criminosas deixa sequelas, como retaliações as mais diversas. Os últimos sobressaltos na rotina de nossa cidade demonstram uma reação do crime diante de medidas efetivas que envolvem até mesmo ações de fragmentação e separação de células criminosas no interior de unidades penitenciárias.

Hoje, as inteligências agem de forma unida e harmônica. Estamos trocando e recebendo informações através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc), órgãos do Ministério Público Estadual, sentando e trabalhando junto com Poder Judiciário, Controladoria Geral de Disciplina (CGD), Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Muitas células criminosas em nosso Estado vêm sendo desmanteladas. Isso gera reação. Mas o momento exige mantermos a mesma união e muito foco nos nossos objetivos. E isso não é mera falácia. É fato. Vamos vencer o crime, mas precisamos estar unidos e apoiar as ações que estão sendo tomadas com esse objetivo.

O remédio é amargo, mas precisa ser tomado.

Ataques a ônibus – Subestimar a questão prisional e seus efeitos na segurança pública somente vai agravar o problema, diz Copen

Em nota divulgada à imprensa, o Conselho Penitenciário do Estado do Ceará (Copen), órgão da Execução Penal com representação da sociedade civil e que atua diretamente na fiscalização e inspeção de presídios, diz estranhar “que a gestão de segurança pública não tenha detectado a provável ocorrência dos atos orquestrados por estas organizações criminosas surgidas dentro das unidades prisionais, diante da dinâmica e da escalada dos conflitos entre estas facções que deram causa às inúmeras transferências de presos nas unidades prisionais, como forma paliativa de se evitar o agravamento dos conflitos”.

O órgão alerta, ainda, “que continuar a subestimar a questão prisional e seus efeitos na segurança pública somente vai agravar o problema. A situação se tornou urgente porque vem sendo relegada a segundo plano há décadas”.

“Mais uma vez, o Copen vem se colocar como órgão de interlocução para buscar soluções para o enfrentamento desta grave situação. Dentre elas: 1) transferência das lideranças das facções para presídios federais, com implantação de Regime Disciplinar Diferenciado; 2) adoção de estratégias para evitar o contato dos presos primários e provisórios com os condenados, cumprindo fielmente a Constituição Federal e a Lei de Execução Penal; 3) a implantação da regionalização dos presídios no Estado do Ceará; 4) analisar as causas do hiperencarceramento, que passam tanto pelo Executivo quanto pelo Legislativo e Judiciário; 5) a efetivação da progressão de regime – já previsto em lei – da qual muitos detentos estão privados”, conclui a nota.

Fortaleza amanhece com chuva e temperatura cai nos próximos dias

Fortaleza amanheceu este sábado (22) com chuva e trovoadas, como há semanas a cidade não via. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), a chuva deverá persistir durante todo o dia, o que diminuirá o forte calor que castiga Fortaleza desde o início do mês.

A chuva também deverá se manter nesses próximos dois dias, quando a máxima da segunda-feira (24) deverá ficar nos 29°C, uma das raras vezes no ano em que a temperatura não ultrapassa a casa dos 30°C.

Família de Mozart Soriano Aderaldo relança “A Praça”

Neste sábado (22), no centenário de nascimento do escritor Mozart Soriano Aderaldo, a família vai homenagear sua memória com o laçamento da terceira edição de seu livro “A Praça”.

A publicação conta a história da Praça do Ferreira e suas principais característica que influenciaram a então jovem cidade de Fortaleza.

O lançamento ocorrerá às 19 horas, no hall do Cineteatro São Luiz (Centro), dentro da programação da XII Bienal Internacional do Livro do Ceará que se encerra neste domingo, no Centro de Eventos.

Lei Maria da Penha vira cordel na Bienal do Livro

O poeta popular Tião Simpatia promove uma noite de autógrafos, nesta sexta-feira (21), a partir das 20h30min, na XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos, durante o lançamento do livro “A Lei Maria da Penha em Cordel”.

Durante o lançamento, a própria farmacêutica Maria da Penha participará do debate “Violência contra a Mulher”.

Ônibus incendiados – Luizianne diz que ataques são resultados da falta de um olhar prioritário para o trabalho preventivo

167 3

Em artigo enviado ao Blog, a deputada federal Luizianne Lins (PT) sugere investimento em política para a juventude, como forma de evitar investida da criminalidade. Confira:

Estou em Brasília, nas funções de deputada federal, mas acompanhando o que vem acontecendo em nossa cidade. E estou triste e preocupada com essa onda de ataques que já resultou em vários ônibus incendiados em diversos bairros da cidade. Uma situação de extrema insegurança e dificuldade de se locomover, com milhares de trabalhadores e trabalhadoras que não sabem sequer como e se vão chegar em casa! Os ataques a outros veículos, bem como a delegacias e agências bancárias somam-se aos crimes e aumentam a onda de medo entre a população.

Nós já sabemos que esse caos vem da falta de um olhar prioritário para o trabalho preventivo. Está cada vez mais fácil para o crime organizado recrutar jovens para o próprio crime. Isso não acontece por acaso. Há um somatório de promessas não cumpridas e desmonte de políticas públicas em áreas que deveriam ser prioritárias.

Em relação a novos Cucas para juventude, que tinham sido prometidos, nenhuma obra foi sequer iniciada nos últimos quatros anos. Houve redução do orçamento para áreas de trabalho, esporte e cultura. Acumulam-se as reclamações sobre a falta de condições para o trabalho preventivo na Guarda Municipal. Assistimos o desmonte do trabalho social com dependentes químicos e pessoas em situação de rua. Na outra ponta, também por consequências de ações como essas, é que os policiais acabam tendo que arriscar suas vidas, trabalhando sob pressão.

Neste momento, quero pedir ao nosso povo, já tão conhecido como uma gente solidária, para que se ajude – seja uma carona, uma proteção ou qualquer gesto companheiro. Estamos acompanhando de perto as explicações e as providências das autoridades competentes. Na última eleição para a Prefeitura se falou muito em segurança – pois bem – porque não falar disso agora?

Debate sobre Revolução Russa é atração nesta sexta-feira na Bienal do Livro

O acelerado progresso social e as transformações políticas provocados pela Revolução Russa serão debatidos na noite desta sexta-feira (21), a partir das 19h, na Sala Francisca Clotilde – Mezanino II, no Centro de Eventos do Ceará, na XII Bienal Internacional do Livro, durante o lançamento da obra “100 anos da Revolução Russa”.

Os debatedores serão os co-autores do livro, Ana Maria Prestes e Augusto Buonicore.

Camilo prorroga concursos em homenagem a policiais e bombeiros

No dia do patrono da Polícia, o governador Camilo Santana (PT) anunciou a prorrogação do concurso para delegado, inspetor e escrivão, além de soldado e bombeiro militar.

Ao ressaltar as ações do Governo do Ceará no reforço da segurança pública, Camilo lembra a convocação de 650 policiais civis, 1.400 PMs em treinamento e outros 2.800 que serão chamados.

Caminhão da Enel é incendiado em Pajuçara

Um caminhão da empresa Enel Distribuição Ceará foi incendiado na manhã desta sexta-feira, 21, em Pajuçara, distrito de Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza. Conforme o delegado Vagner Jorge, plantonista da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, que atendeu a ocorrência, a equipe da companhia elétrica estava em visita de rotina, por volta das 9 horas, quando foram abordados por dois indivíduos armados. Ninguém saiu ferido.

O incêndio foi controlado pelo Corpo de Bombeiros. Um funcionário da empresa, que pediu para não ser identificado, conta que haviam três pessoas na cabine do caminhão e duas no equipamento de apoio quando os suspeitos chegaram. Ainda de acordo com ele, os homens avisaram para eles saírem do caminhão. Em seguida, jogaram líquido e atearam fogo.

A ocorrência foi na rua Bárbara de Alencar, esquina com a rua Doutor Oswaldo Rizzato. Mais na frente, há uma pichação da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). A maioria dos ataques, desde a última quarta-feira, 19, está sendo atribuída ao grupo.

Temendo mais ataques, equipes da companhia que também estiveram no local retiraram a identificação dos carros. O POVO Online tentou contatar a Enel, mas não houve atendimento.

Entre ônibus e carros de órgãos públicos, este é o 29º veículo incendiado desde a última quarta-feira, 19, em Fortaleza e Região Metropolitana.

Em nota, a Enel Distribuição Ceará informa que os colaboradores que estavam no caminhão incendiado nesta sexta-feira não sofreram nenhum tipo de ferimento. Multinacional de energia com atuação em vários estados brasileiros, a Enel aproveita para ressaltar que repudia qualquer ato de violência.

(O POVO Online)

O Estado falhou duas vezes

175 3

Da Coluna Política, no O POVO desta sexta-feira (21), pelo jornalista Érico Firmo:

A inteligência da segurança pública do Ceará falhou, mas não apenas ela. A Polícia foi surpreendida pela inacreditável série de atentados da quarta-feira. Não foi possível antecipar-se para evitar que ocorressem. Quando estavam em curso, tampouco se conseguiu interrompê-los.

O secretário André Costa foi questionado por isso na coletiva da noite de quarta. “Hoje aconteceu um fato que a gente não conseguiu se antecipar, mas vai dizer que é uma falha? Não é. Não tem como se antecipar a toda e qualquer ação, se fizesse isso, não precisava de Polícia na rua, a gente estava resolvendo tudo”, justificou.

De fato, não dá para a inteligência resolver tudo. Até seria o desejável, mas viável não é. Não se espera algo como o departamento “pré-crime” do filme Minority Report (2002). O que admira é que ação criminosa de tão grande dimensão, de ponta a ponta da Cidade, realizado de forma quase simultânea, não tenha sido detectado antes. É exigir demais cobrar que todo crime seja antecipado. Mas, pode-se cobrar, sim, que tão grande ofensiva criminosa seja detectada antes. Foi a maior onda de ataques simultâneos que Fortaleza já viu. Se nem isso é identificado, o que é?

O secretário nega que tenha havido planejamento e considera difícil dizer que houve coordenação. Bom, não conheço mais do assunto do que ele, delegado da Polícia Federal. Não sei, porém, o quanto ele está sendo sincero e o quanto está sendo cauteloso. Ele afirmou que o mesmo grupo realizou mais de uma ação. Verdade. Porém, a proximidade de tempo deixa claro que muito mais que um grupo agiu. Isso é muito evidente. Imagino que houve planejamento, porque não é possível improvisar a maior onda de ataques da história da Capital.

Não é a primeira vez que, pelo menos em público, as forças de segurança subestimam as organizações criminosas. Isso é sempre muito perigoso. Melhor estar preparado para lidar com o crime organizado e se deparar com “pirangueiros” – como dizia o ex-secretário Delci Teixeira – do que esperar enfrentar “pirangueiros” e ter pela frente facções bem estruturadas.

Pode até ter havido grupos que viram que os ataques ocorreram, aproveitaram-se para também cometer atentados. Porém, imaginar que isso ocorreu nos mais de 20 atos criminosos pela Cidade é supor que as células criminosas estão disseminadas por toda parte. Outra hipótese, de um só grupo ter cometido número expressivo de atentados, seria desmoralizante para a Polícia. Os caras incendeiam um ônibus, outro e mais outro sem serem interceptados?

Parece-me bastante claro que houve algum nível de coordenação e o mínimo de planejamento, que não foi detectado. Isso é preocupante. Não é, entretanto, o maior problema. O problema maior é quando está consumada a onda de violência – quando se sabe que há ação orquestrada contra as forças do Estado, contra a população, em última instância – e mesmo assim não se consegue evitar novas ocorrências. Policiamento foi reforçado, viaturas passaram a acompanhar ônibus, mas os ataques persistiram. A estratégia não conseguiu antever para prevenir os atentados nem foi capaz de interromper a série de agressões 24 horas depois de desencadeada.

A inteligência, e mais que isso, falhou.

Uma das causas para esse segundo fracasso, para a Polícia não conseguir impedir ataques que eram esperados e previsíveis, está na perigosa forma de violência que foi desencadeada. É uma forma de guerrilha urbana ou de terrorismo puro e simples. Muito difícil de combater se não for com inteligência e antecipação. São grupos sorrateiros em ações fortuitas. Em muitas ações do gênero, as pessoas agem sozinhas.

Não foi o caso em Fortaleza, desde quarta-feira. Em situação tão ampla e que envolveu número significativo de pessoas, há maior possibilidade de ação preventiva. Quando as iniciativas são menos audaciosas, a repressão se torna ainda mais complicada. A onda de terror de ontem foi um pouco menos intensa que a de quarta-feira. Espera-se e torce-se para que perca força. Porém, mesmo que não como série de ataques, permanecerá o risco de pequenas ações com objetivo de afrontar o Estado e levar terror à população.

Não é o Ceará: o mundo não sabe como lidar com isso. Paris que o diga.

Sindetran quer apurar condições dos veículos que atolaram na praia do Presídio

O Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Ceará (Sindetran/CE) quer apurar se os veículos que atolaram no último fim de semana na praia do Presídio, em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, passaram por uma avaliação mecânica devida e ainda se os servidores do Detran/CE ficaram em situação de vulnerabilidade, diante de uma possível falta de treinamento em operações na orla marítima.

Segundo a presidente do sindicato, Eliene Uchoa, que protocolou o pedido da certificação de manutenção dos veículos utilizados na blitz da Semana Santa, há denúncias que os dois carros que atolaram na praia, e que depois foram arrastados para o mar, não passaram por uma avaliação mecânica devida.

Exemplos! É tudo o que a população necessita

435 1

Em comentário no Blog, a advogada e leitora Goretti Ramos alerta que, enquanto autoridades se acusam, a criminalidade se une. Confira:

Vou fazer o papel da “água” e não do “fogo”, nesse momento. Fogo queima, destrói. Água é mais forte do que o fogo, pois o apaga! Água reconstrói as coisas…

Lá vai, meu povo! E alguém, aí, me faça o profundo favor de fazer chegar aos olhos dessas “pessoinhas de cabeça quente” esse meu desabafo…

Meus senhores, estou “azogada do juízo”, cabeça quente, porém não efervescente, desde a quinta-feira, 19, desmarcando compromissos por conta do medo que me invade, numa cidade onde uma minoria de meliantes consegue “desconsertar” os gestores em atitudes há muito antigas! E, por acaso, foi o primeiro, décimo, vigésimo ônibus incendiado? Foi o primeiro, décimo, sei lá quanto banco apedrejado e danificado? E os cidadãos feridos? Quantos, hein?

Há uma repetição de crimes que o meu cérebro para lá de quarentão não consegue compreender e ainda mais a mesma atitude que “deixa a desejar”, infelizmente, às nossas autoridades em tempos plenamente “plugados e conectados”, até nos presídios! Como podem?!

Por que ainda estamos dando “murros em pontas de faca”, “enxugando gelo” e não estamos vendo que essa luta contra a criminalidade do jeito que está não irá acabar nunca, a não ser com mais e mais vítimas inocentes sucumbindo nas esquinas?

Chega, meu povo! Chega! Parem vocês, homens de autoridade, com essa “briga besta”, com essa “troca de farpas”, e que não nos levará a lugar nenhum! Enquanto vocês trocam “adjetivos” entre si, o crime se especializa e faz algo que vocês não estão conseguindo fazer: unirem-se em torno de um objetivo comum, infelizmente, voltado ao mal!

Não existe nem “frouxo”, nem “moleque” de um lado ou outro! E muito menos um super-homem, apesar de que este último, coitado, dá o seu sangue, noites de sono mal dormidas e um destemor e amor à profissão que dá exemplo em vocês aí! E é isso que estamos necessitando, nesse momento angustiante: Exemplos!

Vou repetir a palavra para vocês: Exemplos! É tudo o que a população está necessitando!

E vejam se parem de dar “holofotes” aos “falatórios” em geral e parem de alimentar essa picuinha tão pequena ante a temeridade que é viver, como cidadão cearense, num estado onde sequer temos garantidos o direito à vida e o ir e vir.

Vão se redimir e, ao menos, sem demagogias, fazer uma visita ao pobre cidadão queimado e vítima maior desses dois dias: aquele trocador que teve marcado em seu corpo a violência que nos amedronta!

O recado é para vocês: governador Camilo Santana, capitão Wagner e aos demais dirigentes dessa cidade. Existe um inimigo comum bem maior do que meras disputas politiqueiras e é nele que vocês devem concentrar as forças!

Por favor, dêem-me, ao menos, o direito de sonhar com uma cidade menos “violenta” e desorganizada, ao menos nos próximos dias! Eu estou cansada…

Unam-se!!!

#NossoCearáMerecePAZ!

Por trás dos ataques

Da Coluna Vertical, no O POVO desta sexta-feira (21):

Há registro de pelo menos seis facções no estado do Ceará: PCC, Comando Vermelho (CV), GDE (dissidência local do CV), Família do Norte (FDN), Amigos dos Amigos (ADA) e Equipes Mentes Criminosas (local). Houve rompimento, em termos nacionais, do PCC com o Comando Vermelho, o que gerou as rebeliões e mortes nos sistemas prisionais do Amazonas e Roraima, nos primeiros dias de 2017.

No Ceará, os presos do PCC, no fim de dezembro, foram isolados na CPPL 3 para evitar confronto de facções. Ao que tudo indica, agora houve rompimento, no Ceará, do GDE com as demais.

Os membros da GDE foram transferidos para a CPPL 2, o que teria gerado a reação a que estamos assistindo. Há quem atribua também a intensidade dos ataques a uma resposta às bravatas do secretário André Costa (SSPDS), adepto do marketing policial e afeito a aceitar desafios pelo Facebook.

Não se conhece o plano do Estado para enfrentar a situação, que é grave, mas tem-se uma certeza: foi o maior ataque a ônibus já registrado, em todos os tempos, no Ceará.

Enquanto isso, a lei estadual sobre bloqueio de celulares nos presídios continua questionada, no STF, em Brasília.