Blog do Eliomar

Categorias para Ceará

Indefinição sobre vices, outro traço da crise no País

Com o título “Indefinição sobre vices: outro traço da crise”, eis o Editorial do O POVO desta segunda-feira. Confira:

A uma semana do fim do período das convenções, cujo prazo se encerra no próximo dia 5 de agosto, o Brasil entra na reta final das articulações partidárias com as principais candidaturas à Presidência ainda com lacunas em relação aos postos de vice.

Não é para menos. A escolha do segundo nome mais importante numa chapa eleitoral se agravou desde os últimos episódios do cenário político brasileiro, quando a destituição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) jogou luz sobre as atribuições do cargo. Normalmente visto como decorativo ou figura eminentemente de bastidores, o sucessor direto do presidente ou da presidente da República saiu das coxias do palco para o centro do tablado, vendo-se a partir de então à luz permanente de holofotes antes pouco habituais.

Hoje, a escolha do vice tornou-se exercício de difícil amarração, para ela concorrendo não somente o arranjo de interesses entre os partidos menores e os maiores, mas também e sobretudo o perfil que o eventual candidato a vice exibe e sua trajetória – se tem origem no sul ou no nordeste, se se assenta na iniciativa privada ou se fez carreira pública etc.

Do mesmo modo, algumas perguntas, antes inexistentes, passaram a ser feitas com mais frequência: o postulante a vice pode vir a causar embaraços ao titular? Tem habilidade política para auxiliar o mandatário na condução de negociações com o Legislativo? E, talvez a mais importante: é um nome de inteira confiança de quem vai na cabeça da chapa?

Daí as dificuldades que todos os candidatos demonstram ter na costura do preenchimento desses postos, seja na corrida ao Palácio do Planalto, seja nas disputas pelos governos estaduais. Essa indefinição sugere mais que mero contratempo ou traço de peculiaridade destas eleições, porém. Ela é, por si mesma, um dos componentes ou subprodutos da crise que o País atravessa.

Ora, desde a parceria malfadada entre Dilma e Temer que as tratativas entre candidatos para a escolha dos vices ganhou ares de dramaticidade e ciência imprecisa. O que antes constituía apenas uma das etapas na formação de uma chapa, e de longe a menos importante, hoje é fase crucial, encarada pelos postulantes como obstáculo cuja dificuldade se equipara à da própria escolha de partidos aliados.

Após prisão de suspeitos, ataques voltam a ocorrer em Fortaleza

A morte de três suspeitos de envolvimento em assaltos a ônibus e carros-forte na quinta-feira, 26, em Amontada, a 168 Km de Fortaleza, foi a motivação dos ataques registrados na sexta-feira, 27, e no sábado, 28. A informação foi divulgada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em coletiva na manhã de ontem. Três homens suspeitos de envolvimento nos atentados foram presos no sábado.

As ações violentas cessaram ao longo do dia no domingo, mas foram novamente registradas à noite. Um ônibus foi incendiado e alvejado no KM 23, na localidade de Boqueirão, em Caucaia. Os suspeitos teriam atiraram ainda contra o Posto Fiscal da Sefaz. No bairro Bonsucesso, em Fortaleza, a SSPDS confirmou outra ação contra um coletivo.

Antes dos novos ataques, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) divulgou que a circulação seria normalizada hoje, 30.

A secretaria confirmou 18 casos nos dois primeiros dias. E mais dois na noite de ontem. Segundo O POVO apurou, foram pelo menos 20 entre sexta e sábado. Segundo André Costa, titular da pasta, dez suspeitos foram encaminhadas para ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Gean Patrick Aguiar Lima, 19, foi capturado na tarde de sábado com um galão de gasolina, no Bairro Vila Ellery. Oderison dos Anjos Oliveira, 19, foi preso ao infringir o perímetro pertimitido pelo uso de tornozeleira eletrônica, na Sapiranga. Pedro Henrique Mesquita de Sousa, 27, foi apreendido no Cristo Redentor,com uma arma de fogo calibre 12 de fabricação artesanal.

Os outros sete suspeitos ouvidos não foram presos por falta de “elementos para flagrante” mas continuam sob investigação. “Temos filmagens envolvendo os presos. Temos outras pessoas identificadas que ainda estão nas busca”, disse. Além do depoimento dos apreendidos, outros elementos da investigação conforme Costa, confirmam a ligação entre as mortes e os ataques.

“Os envolvidos na ocorrência (em Amontada) eram pessoas com largos antecedentes criminais, uma história longa no crime, tinham uma certa posição de chefia ligada a um grupo criminoso aqui no Ceará e, por conta disso, houve essa reação. Exatamente pelo grau de importância que eles tinham dentro da organização criminosa”, explicou o secretário sobre a motivação. Francisco Adriano Martins da Silva, 33, conhecido como Macumbeiro, Francinei Nobre da Silva, 46, o Gangão, e José Sílvio dos Santos Vieira , 39, mortos na quinta-feira, estavam foragidos e com mandados de prisão em aberto.

(O POVO – Ruth Ramires/Colaborou Rubens Rodrigues/foto – Gustavo Simão)

Tasso chama governo de Camilo de “frouxo e sem coragem”

Com um discurso de franco-atirador, o PSDB do Ceará lançou ontem a chapa de candidatos para as eleições majoritárias deste ano. Durante a convenção do PSDB, que oficializou o general Guilherme Theophilo (PSDB) candidato ao Governo do Estado, ainda sem vice definido, a principal liderança do partido, o senador Tasso Jereissati (PSDB) fez duro discurso contra o governador Camilo Santana (PT).

“Temos hoje o Estado do Ceará dominado pelas facções criminosas. E não é que elas estejam em toda parte. Elas dominaram o Estado do Ceará. E são mais fortes do que o Governo do Ceará porque o Governo do Ceará é frouxo e não tem coragem”, disparou. A convenção foi realizada no ginásio do colégio Ari de Sá no Centro de Fortaleza.

Na avaliação do senador, há “omissão” e falta da “valentia necessária” para enfrentar as facções. “Governo que tem autoridade não deixa o Estado ficar dominado pelas facções. Tem bairros que você precisa baixar o vidro, pedir a autorização de traficantes para entrar. A questão das chacinas, da queima de ônibus, que acontece e volta a acontecer, e o Governo fica omisso. Se tivesse um governo mais ativo, mais agressivo em relação a isso, com certeza, as circunstâncias seriam diferentes”, criticou.

Os ataques, contudo, não ficaram somente na segurança. Tasso também acusou o governador Camilo Santana de oferecer vantagens em troca de apoio eleitoral, chamando de “armação” as articulações realizadas pelo Palácio Iracema, anulando a oposição e culminando em um “fato inédito” na história do Ceará.

“Estamos numa situação tal de negociação de acordos que não era para ter dois lados. Era para ter um lado só. Usam o poder de uma maneira deslavada. A máquina do Governo Estadual, a máquina do Governo Federal, para cooptar, trazer para um lado só, o lado do Governo, todos os políticos, praticamente todos. Todos os partidos políticos, de maneira que não houvesse competição e democracia”, disparou.

Por causa dos acertos, conforme o senador, restaram somente “três ou quatro prefeitos” no Interior do Estado que apoiarão a chapa PSDB-Pros. Ele afirma, contudo, que isso não será problema, pois coligação tem “candidatos do povo e não dos políticos”. Segundo ele, será uma luta entre Davi e Golias.

“Felizmente, tiveram alguns que resistiram. Estamos para enfrentar, talvez, o grupo mais poderoso que já se fez aqui no Estado do Ceará. 24 partidos estão do lado de lá. A máquina do Governo do Estado e os recursos, captando, dando cargos, dando lugares, dando verbas”, insistiu. “É muita vantagem que o Governo dá. O Governo usa recurso público. Nós não temos recursos públicos. E, se tivéssemos, não íamos usar porque não é ético fazer isso”, emendou.

Tasso encerrou o discurso com uma convocação, recordando o ano em que foi eleito governador pela primeira vez, e afirmando que, se eleito, Theophilo acabará com o problema das facções e da mentalidade política da troca de cargos por favores e do poder pelo poder.

“Cearense, é hora de fazer como em 86. Levantar a cabeça e dizer: nós somos um Estado. Esse Estado tem uma história. Nós não vamos aceitar isso. Isso não é normal! Isso não é natural! vamos enfrentar isso. Vamos acabar com isso! (…) Deus nos iluminou e nos trouxe alguém que tem coragem para enfrentar o Governo Temer e o Governo Camilo. Esse é o cara! O general que vai botar moral”, concluiu.

(O POVO – Repórter Thiago Paiva/Foto – Paulo MOska)

Mutirão para exames de endoscopia termina nesta segunda-feira

Termina nesta segunda-feira, 30, o mutirão para exames de endoscopia, que conta com a participação da Prefeitura de Fortaleza em parceria com a Sociedade Cearense de Endoscopia. A atividade, iniciada no último dia 15 de julho, envolve 11 entidades entre hospitais e clínicas particulares. Os objetivos são conscientizar a população para a importância do procedimento.

O mutirão, que também celebrou o Dia do Endoscopista (25 de julho), já realizou, até agora, 172 exames de endoscopia digestiva alta, que, através de uma câmera, permite a visualização da parte superior do trato gastrointestinal (esôfago, estômago e duodeno). Os encaminhamentos foram realizados por meio da Secretaria Municipal da Saúde, através dos postos de saúde.

O procedimento pode ajudar a identificar os motivos de sintomas sem causa definida, incluindo azia persistente, dificuldade de deglutição e sangramento. O exame também pode ser solicitado para pessoas que tenham histórico de câncer de estômago na família ou condições que propiciem o aparecimento da doença.

Para o gerente da Central de Regulação de Fortaleza, Mozart Rolim, ” o exame endoscópico é essencial para o diagnóstico seguro de doenças do aparelho digestivo e, através dessa parceria, conseguimos disponibilizar mais exames e garantir o atendimento a população”.

Participam da iniciativa Prontoclínica de Fortaleza, Hospital Cura D’ars, Hospital Gênesis, Instituto de Clínica e Endoscopia, Endoscopy, Premiere Medicina e Saúde, Clínica Progastro, Hospital Jorio da Escossia, Clínica Gastrosul, Digestive Center, Centro Avançado de Gastroenterilogia e Endoscopia (CAGE).

Em semana decisiva, atenções se voltam para aliança Camilo/Eunício

Chega ao fim esta semana a novela Camilo/PDT/Eunício, com relação à aliança ao Senado. No capítulo anterior, após a decisão por uma não candidatura do PT ao Senado – inclusive com manifestação do próprio governador Camilo Santana -, emedebistas do Ceará aguardam agora por um final feliz, principalmente depois que o deputado federal André Figueiredo (PDT) acenou por uma candidatura à reeleição à Câmara Federal. Figueiredo era o “galã” que o presidenciável Ciro Gomes gostaria de votar para senador.

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB), enfim espera reassumir o papel de protagonista, após nos quatro últimos ser visto pelo grupo político PDT/PT como antagonista, figurante e, mais recente, coadjuvante, depois que Eunício interveio nas liberações de recursos para a Prefeitura de Fortaleza e Governo do Estado.

Apesar da possibilidade do mesmo epílogo para pedetistas, petistas e emedebistas, as convenções PDT/PT e MDB estão marcadas para dias distintos. Enquanto a convenção do MDB acontecerá no sábado (4), na AABB, no bairro Meireles, a convenção PDT/PT será no domingo (5), no ginásio da Faculdade Ari de Sá, no Centro.

(Foto – Divulgação)

PSB do Ceará assegura apoio a Ciro Gomes

O PSB do Ceará garantiu apoio à candidatura de Ciro Gomes ao Palácio do Planalto, neste domingo (29), durante convenção no Pirata, na Praia de Iracema, mesmo sem a Executiva Nacional definir o apoio. O deputado federal Odorico Monteiro é o maior defensor do apoio no Estado. O partido, inclusive, se fará presente à convenção PDT/PT, no próximo domingo (5), no ginásio da faculdade Ari de Sá, no Centro.

Ainda neste domingo, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, também defendeu apoio a Ciro Gomes, em convenção que definiu a candidatura do PSB à reeleição. No partido, ainda há a possibilidade de neutralidade e de apoio a Lula.

(Foto: Divulgação)

A inteligência é a melhor arma

636 3

Em artigo sobre ataques a ônibus e a estabelecimentos em Fortaleza, o delegado Diego Barreto sugere estratégias mais eficazes no combate à ação de facções. Confira:

As facções criminosas surgiram no início dos anos 90 a título de organização dos presos que buscavam um sistema carcerário menos desumano. No entanto os chefes desse embrião de crime organizado acabaram percebendo a viabilidade econômica dos movimentos e passaram a usar o dinheiro arrecadado, vindo de uma mensalidade cobrada para todos os envolvidos, para fomentar mais práticas criminosas, por meio de mais armas e drogas. Em troca, ofertavam proteção nas unidades prisionais.

Hoje as facções têm funcionamento de empresas, cooptando jovens, espalhando seus tentáculos por toda a sociedade e devolvendo esse investimento” em rentabilidade e segurança para seus filiados. Contraditoriamente, nós policiais, prendemos cada vez mais bandidos, chefes importantes dessa estrutura criminosa. Porém a impressão que nos resta é que depois de um tempo no cárcere eles voltam mais fortalecidos, com mais integração e conhecimento das formas de burlar o estado, em face do networking.

E qual a solução? Além de dificultar a comunicação nos presídios, a solução passa pela investigação. Investigar onde esses criminosos aplicam o dinheiro arrecadado. O velho e bom, “siga o dinheiro” na intenção de fechar essa torneira que abastece de dinheiro a logística dos faccionados, bloqueando seus recursos e os utilizando para financiar a batalha contra eles mesmos. Atacá-los então em duas frentes: ação e inteligência. A segunda, sobretudo.

O Rio Grande do Sul em 2017 conseguiu arrecadar 67,5 milhões de reais em bens apreendidos e contas bloqueadas. A título de exemplo, no caso emblemático da morte dos dois chefes do PCC aqui no Ceará, a policia Civil conseguiu o bloqueio de R$12,5 milhões. Em apenas um único caso. Esses valores precisam ser utilizados, única e exclusivamente, para investimento em tecnologia e capacitação do policial que investiga essas organizações criminosas. Hoje o dinheiro vai para um caixa geral e se dilui em meio a tantas necessidades. Portanto é hora de pensar que o momento é de usar a ferramenta mais importante do Estado, e que o crime organizado não tem: inteligência policial.

Diego Barreto
Delegado Titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas – DRFVC

Aceji empossa nova diretoria para triênio 2018/2021

A Associação Cearense de Jornalistas do Interior (Aceji) empossará, às 9h30min do próximo sábado, 4, em sua sede, sua nova diretoria, eleita no último congresso da categoria, em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza), para o triênio 2018/2021. O jornalista João Ferreira foi reconduzido para mais um mandato à frente da entidade.

“Essa nova diretoria tem o objetivo de contribuir para a melhoria do nível das informações geradas no interior”, diz Ferreira. A entidade, que atualmente, além de jornalistas e radialistas, congrega blogueiros e profissionais da web (rádio, jornal e TV) busca valorizar o trabalho dos seus profissionais e contribuir para o desenvolvimento das comunidades interioranas.

Nova diretoria

Presidente: João Ferreira do Nascimento; 1º Vice-Presidente: Walter Pinto Bardawil; 2º Vice-Presidente: José Alfredo Emídio da Costa.

Secretaria: 1° José Odmar de Lima; 2º Luiz Carlos Moreira Farias; 3º Silvia Helena Medeiros Braun.

Tesouraria: 1º Joaquim Bizerra de Araújo; 2º Manoel Evaldo Lopes de Oliveira; 3º Tomé Luiz da Rocha Gomes.

Estão faltando as propostas dos futuros governantes cearenses

Editorial do O POVO deste domingo (29) aponta que “não há ideia das prioridades” dos candidatos ao Palácio da Abolição. Confira:

Os partidos começaram a realizar suas convenções, no Ceará, visando a homologação de candidaturas para o processo eleitoral de 2018. Uma fase importante e necessária, até do ponto de vista legal, mas há de se lamentar a falta de percepção sobre debate acontecendo, até o momento, sobre as propostas a serem apresentadas nas campanhas. Não há ideia das prioridades que apresenta quem pretende permanecer no governo por mais quatro anos, muito menos se conhece os caminhos que sugerem aqueles grupos prontos para se apresentarem como alternativa de mudança de rumos para o Ceará.

É natural que a preocupação maior dos últimos dias, semanas e meses, tenha sido com os acertos políticos, aqueles que acabam por garantir maior ou menor estrutura às campanhas, permitem mais ou menos tempo de ocupação no rádio e TV, enfim, integram a base do momento inicial, ou até pré-inicial, das caminhadas eleitorais. No entanto, uma parte do espaço também precisaria estar ocupado já agora por uma discussão sobre o “como”. Infelizmente, sobre isso fala-se pouco ou quase nada. O que parece é que há um atraso na formação dos grupos de natureza técnica aos quais é entregue a tarefa de levantar o quadro atual, apontar problemas e sugerir soluções. Um trabalho fundamental para que se tenha um debate eleitoral de nível, o que torna ainda mais preocupante a ausência de indicações de que os candidatos ainda não parecem preocupados com a necessidade de elaborar diagnósticos e definir estratégias. De gestão, não políticas

A nossa cobrança por propostas tem relação com o tamanho do desafio que espera os futuros governantes cearenses, sejam eles ligados a um projeto de continuação ou, ainda mais, caso representem um pensamento crítico que se dispõe a começar uma nova trajetória político-administrativa no nosso Estado. Há um quadro que exige pressa, imaginando-se que a campanha deva servir como tempo necessário para discuti-lo na perspectiva de oferecer ao eleitor, a quem caberá a decisão final na sagrada hora do voto, os caminhos que cada lado propõe para serem percorridos nos próximos quatro anos. Com isso, ajudando-o a formar o melhor juízo sobre a situação e fazer a escolha mais consciente. Já seria um extraordinário avanço diante dos tempos obscuros que vivenciamos.

PSDB homologa candidatura de General, mas vice ficou para depois

534 6

O PSDB homologou na manhã deste domingo(29), no ginásio da faculdade Ari de Sá, no Centro, a candidatura de General Theophilo ao governo do Ceará, com Eduardo Girão e Mayra Pinheiro nas vagas ao Senado. O vice do General, no entanto, ficou para ser anunciado depois, diante dos acertos da aliança que ainda seguem na chapa majoritária.

Segundo o General, o sentimento do cearense é de mudança. “É gestão, um cara focado, que seja ficha limpa”, idealizou o candidato tucano, que informou que o vice será anunciado até o próximo sábado (4).

DETALHE – A convenção tucana foi marcada pela presença de super-heróis. De acordo com alguns presentes, o Capitão América foi atribuído ao Capitão Wagner. O Batman ao General Theophilo, sem poderes originais, mas repleto de artefatos. O Homem-Aranha, de preto, ao vice… ora aparece de um jeito, ora de outro. O Lanterna Verde ao Ceará… maldade, nem na lanterna o time está mais… tampouco é verde.

(Fotos: Paulo MOska)

Aílton Lopes diz não ser candidato do dinheiro e da indústria poluente

“Teremos prazer em conversar com cada um e cada uma, em disputar os corações e as mentes do que estão decepcionados e dizer que nossa política não é do dinheiro, não é a da negociação”, afirmou o bancário Ailton Lopes, ao ser oficializado como candidato do PSOL ao Governo do Ceará, tendo a militante social Raquel Lima como vice. A convenção ocorreu nesse sábado, nas sede do partido, e contou com a presença de várias lideranças de movimentos sociais.

Aílton disse que os outros candidatos não estão apresentando nada de novo. “Enquanto eles oferecem para o povo indústria poluente, polícia e corte de investimentos sociais, nós oferecemos mais direitos, mais vida e mais liberdade”, disse o postulante.

Para o Senado, o PSOL formalizou as candidaturas da professora Anna Karina Cavalcante e do pastor Jamieson Simões. Além deles, 36 candidatos e candidatas à Assembleia Legislativa e 20 à Câmara dos Deputados.

(Foto – Divulgação)

Tasso e General Theophilo visitam o Halleluya

O senador Tasso Jereissati e o General Theophilo, pré=-candidato ao Governo pelo PSDB, circularam, nessa noite de sábado, no Hallelluya, evento da Renovação Carismática da Igreja Católica, que se encerrará neste domingo, no Condomínio Espiritual Uirapuru.

Os dois conversaram com populares, posaram para selfie e tiveram como cicerone o deputado estadual tucano Carlos Matos. O General aproveitou a ocasião para rezar.

Nesta manhã de domingo, no Ginásio da Faculdade Ari de Sá, ele vai ser homologado candidato a governador pelo PSDB. O vice sós erá conhecido na convenção. Nesse mesmo ato, o empresário Luis Eduardo Girão, que é espírita, vai ser homologado candidato ao Senado pelo PROS.

(Foto – Facebook)

Prefeitura lança nesta segunda-feira concurso para a Rede de Saúde Mental

970 2

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) vai lançar, às 8h30min desta segunda-feira (30), no Paço Municipal, o concurso público para a contratação de profissionais para a Rede Municipal de Atenção à Saúde Mental (Raps).

O concurso ofertará 133 vagas para médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais e enfermeiros.

Com a realização do certame, segundo o prefeito, Fortaleza reforçará o atendimento aos usuários das unidades da saúde mental – Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Unidades de Acolhimento e Residências Terapêuticas, com os novos profissionais das diversas áreas.

(Foto – Aurélio Alves)

Vozão quebra série de vitórias do Fluminense e deixa a lanterna do Brasileirão

Após seis rodadas na lanterna da Brasileirão, o Ceará venceu o Fluminense, na tarde deste sábado (28), no estádio Presidente Vargas, por 1 a 0, e deixou a 20ª colocação da tabela. O Vozão agora torce por uma derrota do Atlético Paranaense para o Vitória, neste domingo (29), em plena Arena da Baixada, para não retornar à lanterna.

O gol do Vozão foi marcado por Leandro Carvalho, aos 41 minutos do primeiro tempo. Em um jogo cheio de faltas e com poucas oportunidades de gol, o Fluminense, que vinha de duas vitórias, não conseguiu reagir no placar, durante toda a segunda etapa. O Ceará volta a campo no domingo (5), diante do Paraná Clube, em Curitiba.

(Foto: Reprodução)

Emenda parlamentar – Hospital São Vicente de Paulo ganha banco de leite

Uma emenda parlamentar no valor de R$ 500 mil, de autoria do senador cearense Eunício Oliveira (MDB), resultou na construção do banco de leite do Hospital São Vicente de Paulo, em Barbalha, na Região do Cariri. O hospital também foi beneficiado pela publicação da portaria do Ministério da Saúde para novos recursos para o atendimento oncológico.

Candidatura do General Theophilo será homologada neste domingo

O General Theophilo (PSDB) terá sua candidatura ao Governo do Estado homologada nas Convenções Estaduais conjuntas, do PSDB e do PROS, neste domingo (29), a partir das 9 horas, no ginásio da Faculdade Ari de Sá (Av. Heráclito Graça, 826), no Centro de Fortaleza.

Na oportunidade, serão oficializadas as candidaturas majoritárias e proporcionais das siglas.

201 a 67 votos – PT não terá candidatura ao Senado

241 1

O PT decidiu na tarde deste sábado (28), em encontro que definiu a estratégia do partido no Ceará, que nao terá candidatura ao Senado. Por 201 a 67 votos de delegados, a proposta da ex-prefeita de Fortaeza e deputada federal Luizianne Lins, pela reeleição do senador José Pimentel, foi vencida pelo grupo de Camilo Santana e José Guimarães.

Durante o encotro, o governador Camilo Santana reiterou apoio à pré-candidatura Lula ou a quem o ex-presidente indicar.

Nota sobre a decisão do PT CE de não disputar o Senado

O Partido dos Trabalhadores do Ceará decidiu abrir mão de disputar uma vaga para o Senado Federal nas eleições de 2018. A decisão de liberar a vaga para as articulações políticas do governador Camilo Santana foi tomada, por maioria, dos delegados e delegadas presentes no Encontro de Tática Eleitoral, realizado em 28/7, em Fortaleza. A resolução confirma, ainda, que priorizará a candidatura à reeleição do governador Camilo Santana e a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República.

Como senador da República, eleito em 2010 com 2.397.851 votos, agradeço às famílias cearenses que me honraram com cinco mandatos parlamentares, sendo 16 anos como deputado federal e oito anos como senador da República. Período em que pude construir, articular e defender várias conquistas, como o ganho real do salário-mínimo, o Bolsa-Família, o Minha Casa Minha Vida, o programa Mais Médicos, além da expansão das universidades, das escolas técnicas, das creches e pré-escolas, do Ciência sem Fronteiras, do Fies e ProUni.

Pude também trabalhar pelo fortalecimento da agricultura familiar, das micro e pequenas empresas, da saúde pública (SUS) e pela melhoria dos serviços da Previdência Social – quando exerci o cargo de ministro da Previdência no governo Lula. Dentre muitas outras decisões que foram fundamentais para tantos brasileiros e brasileiras.

Lamento muito a decisão do meu partido de abrir mão de disputar uma das duas vagas ao Senado Federal. Entendo que ela enfraquece a campanha Lula Presidente no Ceará e possibilita o fortalecimento dos setores que hoje atacam as conquistas sociais, retirando direitos de quem mais precisa. As consequências dessa decisão serão históricas e percebidas a partir de 2019.

Continuarei na luta por uma sociedade mais justa, por um Brasil e um Ceará com desenvolvimento e inclusão social, com mais emprego e renda para a maioria do nosso povo.

Sou muito grato a todos que me acompanham nessa caminhada.

Senador José Pimentel

(Fotos: Divulgação)

Partidos no Ceará definem coligação à Câmara Federal

463 1

PPS, Patriotas, PRTB e PPL definiram coligação às eleições a deputado federal, em encontro nessa sexta-feira (27), no Hotel Amuarama, no bairro de Fátima.

Com as presenças de Acilon Gonçalves, Bruno Gonçalves, Alexandre Pereira, Michel Lins, André Ramos, Pedro Rocha, Arquimedes Pinheiro e pré-candidatos à Câmara Federal, o grupo também acertou para o próximo sábado (4), a partir das 9 horas, no Pirata Bar, na Praia de Iracema, a data da convenção.

A expectativa é que o grupo eleja dois ou três deputados federais.

(Foto: Divulgação)

Extravio de armas e munições

188 1

Editorial do O POVO deste sábado (28) ressalta a liderança do Ceará no ranking de munições extraviadas, entre 2006 a 2017. Confira:

Pelo menos 1.337 munições e 23 armas que estiveram sob a responsabilidade da Polícia Federal no Ceará, foram extraviadas do paiol da instituição. Sumiram do depósito em que é guardado o armamento retido para perícia, anexado a investigações em andamento. O arsenal, separadamente, fazia parte dos inquéritos de crimes federais registrados no Estado sob os cuidados da PF. O desaparecimento se deu no período de 11 anos – entre 2006 e 2017.

Nessa sexta-feira (27), O POVO divulgou, com exclusividade, dados de um relatório da Diretoria de Administração e Logística (Dlog) da PF que aponta a Superintendência do órgão, no Ceará, liderando o ranking de munições extraviadas no período, entre todas as 27 unidades regionais da instituição. Quase 400 munições a mais que São Paulo, o segundo no levantamento, ou mais que o dobro do que foi extraviado no Rio de Janeiro, terceiro colocado. Em relação ao número de armas retiradas indevidamente, a PF do Ceará ficou em sexto, conforme o relatório.

O documento junta dados da direção nacional da PF e não revela informações importantes. Quais as circunstâncias em que o material sumiu das instalações federais? Foram desaparecendo? Eram pistolas, revólveres ou espingardas? Quais os calibres das armas e munições levadas? Também não é dita que quantidade chegou a ser recuperada – houve isso? – e, principalmente, quem foi responsabilizado internamente na PF pelos episódios. A culpabilização, se tratada internamente, chegou a que desfecho? Um crime, no mínimo, aconteceu: furto. No Brasil, o extravio total foi de 4.795 munições e 404 armas.

Curiosamente, o documento nasceu de uma cobrança feita pelo gabinete do deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ), de uma comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha as investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol-RJ) e do motorista Anderson Gomes. Os dois foram executados no dia 14 de março deste ano.

À primeira vista, o sumiço das armas e balas na Superintendência do Ceará mostra-se como uma quantidade irrisória, dado o período de 11 anos computados. Na conta, são “apenas” 121 munições e duas armas retiradas por ano dos cuidados da Polícia Federal. A advogada Isabel Figueiredo, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ouvida pelo repórter Lucas Barbosa, que assina a matéria, reconheceu que a média de extravios nem parece tão “absurda”.

A cobrança principal a ser feita é sobre a alta incidência de armas e munições levadas de dentro das dependências de uma sede da Polícia Federal. No caso, de todas as unidades regionais. Não foram casos pontuais. É grave. 71% das armas apreendidas entre 2013 e 2016 no Ceará tinham registro legal. Estavam em situação regular, segundo o Instituto Sou da Paz. A Polícia Federal não respondeu a questionamentos feitos pelo O POVO. Precisa dar detalhes destes casos. As armas e munições extraviadas estão nas ruas, podem estar envolvidas em novos crimes até mais graves.

Eunício volta ao Ceará para definir aliança com Camilo

498 2

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (28), pelo jornalista Guálter George:

O presidente Michel Temer quebrou o galho político do seu correligionário, senador Eunício Oliveira, deixando a África do Sul e a última reunião do Brics antes de sua conclusão oficial para tirar o emedebista cearense do seu “exílio” norte-americano.

Eunício deixa o País a cada viagem internacional de Temer para cumprir exigência legal e permanecer elegível, mas ainda hoje deve estar de volta ao Ceará para participar de reunião do MDB. Um encontro importante, a uma semana das datas das convenções estadual e nacional, porque servirá para acertar o passo em relação a decisões que ainda precisam ser tomadas. A própria situação do presidente do Senado, que tenta vaga para reeleição na chapa liderada pelo governador Camilo Santana, que também buscará novo mandato, demanda ainda debate interno para fechar a unidade partidária, até previsível, no caso, dado o controle absoluto do senador sobre seus correligionários cearenses.

Ciro Ferreira Gomes, voz de força no grupo que se formou em torno de Camilo e candidato à presidência da República pelo PDT, continua dizendo que por ele não haveria entendimento com Eunício, que em manifestação pública recente chegou a incluir numa lista de “picaretas” com os quais andou se desentendendo no MDB.

A questão é que a condução do processo local está muito entregue ao governador Camilo Santana, um aliado dos Ferreira Gomes no PT, cuja opção tem sido por levar as conversas adiante. Portanto, a palavra de Ciro no caso está sendo relativizada, enquanto o irmão Cid, muito mais próximo do governador petista e fiador de sua primeira eleição, quatro anos atrás, mantém silêncio ensurdecedor.

Quem cala não necessariamente consente, mas, na situação específica, permite o avanço de uma ideia até o ponto em que pareça irreversível. Muito possivelmente, é no que apostam os que esperam formalizada uma aliança até outro dia improvável nas eleições cearenses de 2018.

(Foto: Arquivo)