Blog do Eliomar

Categorias para Chuvas

Funceme já registra nesta segunda-feira chuva em 106 cidades

Fortaleza registrou, no começo da manhã desta segunda-feira, algumas pancadas de chuvas em alguns bairros. Não foram suficientes, no entanto, para causar tantos atropelos em matéria de alagamentos.

O trânsito ficou mais lento, sem o registro de maiores complicações.

No Interior, a Funceme registrou chuva em 106 cidades.

Confira as maiores:

Iguatu (Posto: Bau) : 105.0 mm

Iguatu (Posto: Iguatu) : 74.0 mm

Campos Sales (Posto: Campos Sales) : 70.0 mm

Cariús (Posto: Angico) : 62.0 mm

Araripe (Posto: Brejinho) : 61.4 mm

Cariús (Posto: Sao Sebastiao) : 61.0 mm

Lavras Da Mangabeira (Posto: Mangabeira) : 58.3 mm

Cariús (Posto: Carius) : 58.0 mm

Morada Nova (Posto: Fazenda Lacraia) : 55.9 mm

Parambu (Posto: Canabrava) : 53.0 mm

Milagres registra chuva de 110 milímetros após tragédia

Choveu em 49 municípios cearenses, até as 9 horas deste sábado, segundo boletim da Funceme. A maior chuva foi registrada em Milagres (Região do Cariri), a cidade que, nessa sexta-feira, assistiu ao terror de um confronto entre bandidos e polícia, que resultou na morte de 14 pessoas, entre elas seis reféns.

A Funceme informa que as chuvas que são consequência dos sistemas indutores de precipitações – Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) e o Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN). Esses fenômenos, comuns neste período, continuam provocando nebulosidade.

Foram mais de 100 milímetros sobre Milagres, que, com certeza, não chora sozinha essa tragédia.

Confira as 10 maiores precipitações:

Milagres (Posto: Sitio Saco) : 110.0 mm

Missão Velha (Posto: Missao Velha) : 60.5 mm

Porteiras (Posto: Sitio Saco) : 58.5 mm

Crato (Posto: Lameiro) : 52.0 mm

Santa Quitéria (Posto: Lizie) : 51.1 mm

Ipaumirim (Posto: Santo Antônio) : 45.4 mm

Barbalha (Posto: Barbalha) : 41.0 mm

Juazeiro Do Norte (Posto: Vila Sao Goncalo) : 40.0 mm

Brejo Santo (Posto: Brejo Santo) : 39.5 mm

Ipueiras (Posto: Ipueiras) : 38.3 mm

Chove mais de 100 milímetros em Guaraciaba do Norte

Entre a manhã de sexta-feira, 30, e as 7 horas deste sábado, o município de Guaraciaba do Norte, a 300 km de Fortaleza, registrou 105 milímetros de chuva. Duas formações meteorológicas estão autuando em maior intensidade sobre o Ceará, o que está provocando as chuvas neste período de pré-estação.

Na Capital, os pluviômetros marcaram 84,4 milímetros. Já em Ibiapina, a 305 km de Fortaleza, choveu 58,5 milímetros. As informações são da Fundação Cearense da Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Imagens de satélite mostram que nuvens associadas a um sistema de circulação de baixa pressão atuam sobre o Estado, deslocando as massas de ar no sentido horário. Ao mesmo tempo, se aproxima do território cearense a Zona de Convergência Intertropical, que circunda a faixa equatorial do globo terrestre, resultado do encontro de ventos alísios do norte e do sul.

Ao todo, choveu em 22 municípios. A previsão para o fim de semana é de que as precipitações devem continuar. Até segunda-feira, 3, a Funceme indica tendência de nebulosidade variável com chuva em todas as regiões do Estado.

Confira as maiores chuvas no Ceará, neste fim de semana: Guaraciaba Do Norte (105 mm), Fortaleza (84,4 mm), Ibiapina (58,5 mm), Itapipoca (48 mm). São Gonçalo Do Amarante (43 mm), Graça (39 mm) e Paracuru (33,6 mm ).

(Foto: Arquivo)

Funceme prevê mais chuvas para o fim de semana no Ceará

304 2

Avenida 13 de Maio, ao lado da Reitoria da UFC: velho ponto de alagamento.

Após um período de fortes chuvas em Fortaleza na manhã de hoje (30), a previsão da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) para o fim de semana é de nebulosidade variável com possibilidade de chuva em todas as regiões do estado.

As precipitações são resultado da presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), o principal sistema meteorológico que atua durante o período de fevereiro a maio no Ceará, conhecido como quadra chuvosa.

Houve transtornos nas ruas, com semáforos apagados, queda de árvores e com o desabamento do muro de um supermercado recém-inaugurado. Apesar disso, a Defesa Civil de Fortaleza não registrou ocorrências graves.

A forte chuva também afetou voos que chegavam à cidade. Segundo a assessoria de imprensa da Fraport, administradora do Aeroporto Internacional Pinto Martins, três aviões não conseguiram pousar na pista do aeroporto e alternaram para outros aeroportos.

Até as 13 horas (horário local), a Funceme registrou precipitações de 70 milímetros (mm) na capital. No Ceará, além de Fortaleza, houve chuvas em mais 12 municípios, resultado também da atuação de um Cavado de Altos Níveis (CAN) na porção leste do Nordeste brasileiro. A previsão, segundo a Funceme, é de nebulosidade variável com possibilidade de chuva em todas as regiões do estado.

(Agência Brasil/Foto -Paulo MOska)

Fortaleza não combina com chuva

110 1

Chove forte em vários pontos de Fortaleza, o que expõe uma cidade com velhos problemas de drenagem. A Funceme não divulgou quantos milímetros foram registrados na Capital cearense.

Problemas em semáforos foram registrados e, claro, os mesmos pontos de alagamento dão o ar da graça como neste trecho da rua Ubirajara Mindello, no Lago Jacarey.

As chuvas desta sexta-feira em Fortaleza provocaram também alguns desabamentos. O muro do Assai Atacadão, que fica na BR-116, inaugurado no último dia 28, não resistiu.

(Vídeo de Eduardo Alano/Foto – Leitores do Blog)

Chuvas voltam a ser registradas na Região do Cariri. Em Fortaleza, chuvas esparsas

Chuvas no Ceará foram registradas, às 9 horas desta sexta-feira, em nove municípios. De acordo com boletim da Funceme, as chuvas se concentraram mais na Região do Cariri.

Confira as maiores

Lavras Da Mangabeira (Posto: Iborepi) : 60.0 mm

Cariús (Posto: Angico) : 45.0 mm

Várzea Alegre (Posto: Varzea Alegre) : 41.2 mm

Várzea Alegre (Posto: Boa Vista) : 27.0 mm

Cariús (Posto: Sao Sebastiao) : 25.0 mm

Aurora (Posto: Sitio Tipi) : 23.0 mm

Lavras Da Mangabeira (Posto: Lavras Da Mangabeira) : 20.3 mm

Milagres (Posto: Milagres) : 15.1 mm

Ipaumirim (Posto: Santo Antônio) : 9.8 mm

Farias Brito (Posto: Farias Brito) : 8.0 mm

DETALHE – Chove em Fortaleza, com picos de intensidade em alguns momentos.

Chove bem mais além do que no Cariri

Choveu, nas últimas horas, em nove municípios cearenses, segundo boletim divulgado pela Funceme. Desta vez, as chuvas não se concentraram na Região do Cariri, o que tem ocorrido nos últimos dias.

Confira os locais que registraram as maiores precipitações:

Senador Pompeu (Posto: Senador Pompeu) : 25.0 mm

Mombaça (Posto: Mombaca) : 16.0 mm

Ipueiras (Posto: Ipueiras) : 15.0 mm

Pedra Branca (Posto: Mineirolandia) : 15.0 mm

Solonópole (Posto: Solonopole) : 9.5 mm

Arneiroz (Posto: Arneiroz) : 9.4 mm

Quixeramobim (Posto: Assentamento Novo Canaa) : 5.3 mm

Banabuiú (Posto: Banabuiu) : 3.6 mm

Quixeramobim (Posto: Riacho Verde) : 3.0 mm

Pedra Branca (Posto: Capitão Mor) : 2.6 mm

Região do Cariri vive terça-feira de chuva

Chove em 14 municípios da Região do Cariri nesta terça-feira, informa a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A maior chuva é registrada em Aurora, com 76.5 milímetros.

Confira as cidades com maior intensidade de chuva: 

Várzea Alegre (Posto: Varzea Alegre) : 43.6 mm

Barro (Posto: Brejinho) : 26.6 mm

Iguatu (Posto: Iguatu) : 26.0 mm

Juazeiro Do Norte (Posto: Vila Sao Goncalo) : 22.0 mm

Cariús (Posto: Carius) : 17.0 mm

Farias Brito (Posto: Farias Brito) : 16.0 mm

Defesa Civil alerta sobre possibilidade de fortes chuvas no Vale Jaguaribano e no Cariri

A Defesa Civil emitiu alerta, nesta segunda-feira, para o registro de fortes chuvas na Região Jaguaribana e no Sul do Estado do Ceará. O alerta aponta que as situações de risco ocorrerão ainda nesta segunda-feira, 26, e na terça-feira, 27.

O órgão, inclusive, disponibiliza seu telefone par o caso de situação de risco: 193.

(Foto – Arquivo)

Açudes cearenses têm melhor setembro desde 2015

O Ceará tem o melhor setembro dos últimos três anos em relação ao volume dos açudes do Estado. A situação, no entanto, ainda preocupa. Com 14% da capacidade total, o número é melhor que o do mesmo período de 2017, quando era de 9,7%. A cifra se dá graças ao aporte deste ano que, apesar de ter tido chuvas dentro da média histórica, foi o maior desde 2012. O aporte registrado neste ano foi de 2,34 bilhões m³.

A quantidade de águas recebidas foi importante para nos aproximarmos do fim do ano com situação um pouco mais favorável que os anos anteriores. Em 2016, por exemplo, foi registrado o pior setembro desde 2012, quando o estado chegou a 8,8% das reservas hídricas.

Foi principalmente entre o final do ano passado e o início deste ano que grandes açudes de abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), como Orós e Castanhão, chegarem aos menores percentuais de reservas. Somente a partir de maio deste ano esses açudes apresentaram abastecimento mais significativo em relação aos anos anteriores.

O açude Banabuiú, que integra a bacia de mesmo nome, chegou a ficar de agosto de 2015 a março deste ano com volume menor que 1%. O cenário dos últimos três anos mudou neste manancial graças à quadra chuvosa deste ano, que trouxe aporte de mais 100 milhões de metros cúbicos. Atualmente, o açude está com 6,4% da capacidade.

De acordo com Francisco Teixeira, titular da Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará, apesar de mais favorável, o cenário ainda preocupa bastante. “A gente não saiu de uma situação crítica ainda. Nós estávamos no início do ano com 7% das nossas reservas hídricas. Terminou o período chuvoso e chegamos a 17%, então ganhamos 10 pontos percentuais”, afirma. No entanto, segundo ele, permanecer abaixo dos 20% ainda é bastante grave.

Dados do Portal Hidrológico destacam os açudes Germinal, em Palmácia e Jenipapo, em Meruoca, com, respectivamente, 97,83% e 97,15% da capacidade. Os outros açudes com volume acima de 90% são Tucunduba, em Senador Sá e Itapajé. Ainda assim, 91 reservatórios estão com volume inferior a 30%, sendo 37 com volume morto ou secos. Apesar de não ter o maior percentual de volume, a bacia com maior quantidade de água registrada é de Acaraú, com 534 hm³.

O Castanhão, localizado no Médio Jaguaribe e principal açude de abastecimento da RMF, chegou a ter as comportas fechadas para envio de água. O açude apresentou elevação no volume e saiu de 2% em fevereiro deste ano para 8,7% em maio. O volume atual é de 6,4%.

“Nessa nossa grande seca de seis anos, nós exaurimos praticamente nossas reservas. Ainda é uma situação que merece uma atenção especial, muito monitoramento para poder fazer com que essa água chegue até a próxima estação chuvosa”, explica Teixeira.

Outra ressalva apontada pelo secretário é a continuidade do uso de águas do Castanhão. Segundo ele, neste período do ano passado, mesmo com reserva hídrica mais baixa não foi necessário o uso das águas do açude. Agora, conforme Teixeira, devido o baixo aporte da bacia Metropolitana, o Castanhão está liberando de 3 a 4 m³ de água por segundo para a RMF.

Francisco Holanir, secretário do comitê da Sub-bacia Hidrográfica do Médio Jaguaribe onde está situado o açude Castanhão , reconhece situação um pouco mais confortável neste ano para agricultores e produtores. “Mas, mesmo assim, a gente precisa de mais que uma boa quadra chuvosa, a gente está esperando mesmo é pela Transposição do Rio São Francisco. É essa nossa garantia”, ressalta.

(O POVO – Repórter Eduarda Talicy/Foto – Fco Fontenele)

A Fortaleza que não combina com chuva

Fortaleza não combina mesmo com chuva. Nem mesmo com pancadas de chuvas como as que foram registradas durante a madrugada desta quinta-feira.

Os velhos pontos de alagamento como este aí na Rua Professor Anacleto, próximo ao Supermercado Frangolândia, no bairro Parque Araxá, reaparecem denunciando que a Secretaria Regional III, da Prefeitura, continua sem resolver problemas de drenagem dessa bannda da Capital.

(Foto – Paulo MOska)

Chuvas deste mês no Ceará já superam a média histórica para julho

O acumulado de precipitações nos dez primeiros dias deste mês já foi suficiente para superar a média histórica para julho no Ceará. Computado o normal histórico de todas as cidades do Estado, o esperado para o período é de 15,6 milímetros (mm), conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Até ontem, o observado de chuvas já apontava 16,1mm.

“Não são chuvas muito significativas porque a média para julho é baixa”, afirma David Ferran, meteorologista da Funceme.

As precipitações dessa terça-feira em muito contribuíram com o índice. Ontem, a Funceme registrou chuvas em 26 cidades, incluindo todos os municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Em Pacatuba, ocorreu a maior delas: 94,5mm. Em seguida, vieram Maracanaú (91 mm), Caucaia (74 mm) e São Gonçalo do Amarante (59 mm). Em Fortaleza, foi registrada chuva de 53,4mm, no posto Pici. Pelo normal histórico, em Fortaleza, chove em todo o mês de julho 59,7mm. Os dados foram obtidos em parciais às 14h55min de ontem.

A chuva de ontem trouxe consigo velhos problemas. Alagamentos foram registrados por toda a Capital, como no túnel Eduardo Dourado da Fonte, no Bairro de Fátima.

No bairro Itaperi, uma árvore caiu, arrastando os fios de poste de energia da rua Godofredo de Oliveira. O incidente causou queda de energia, de acordo com Fabrício Rocha, funcionário de um supermercado da região. Ele afirma que ninguém ficou ferido em decorrência do acidente.

Já na rua Engenheiro Edmundo Almeida Filho, no bairro Vila União, paralela ao trilho do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o asfalto cedeu e um carro foi engolido pelo buraco. “Isso é inadmissível. Além do prejuízo de chegar atrasado no trabalho, tem o financeiro”, reclamou o motorista do veículo, André Morais, de 28 anos. Ele afirma que vai denunciar o caso à Prefeitura.

(O POVO – Lucas Barbosa, com Matheus Facundo)

Fortaleza registra pancadas de chuva nesta terça-feira

Fortaleza amanhece, nesta terça-feira, com pancadas de chuva desde o começo da madrugada. Segundo a Funceme, consequência do fenômeno Ondas de Leste, que se registra na Zona da Mata, entre o Rio Grande do Norte e a Bahia, e que se expande principalmente pelo litoral cearense.

Em consequência disso, exige-se maior cautela dos motoristas em razão da pista molhada.

Em alguns pontos, há vários alagamentos, mas sem problemas maiores que prejudiquem o trânsito na cidade. Até o momento.

Confira algumas chuvas no Interior

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Sede) : 29.0 mm

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Croata) : 22.4 mm

Aquiraz (Posto: Sitio Sapucaia Fagundes) : 17.0 mm

Paracuru (Posto: Poço Doce) : 15.2 mm

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Sao Goncalo Do Amarante) : 15.0 mm

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Siupe) : 12.0 mm

Trairi (Posto: Fazenda Lages) : 10.0 mm

Maranguape (Posto: Itapebussu) : 1.0 mm

(Foto – Paulo MOska)

Chove em 32 municípios cearenses

Choveu em 32 municípios cearenses nas últimas horas, no Ceará, segundo boletim da Funceme. Confira as 10 maiores:

Paracuru (Posto: Poço Doce) : 87.4 mm

Paracuru (Posto: Jardim Do Meio) : 73.0 mm

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Siupe) : 72.0 mm

Paracuru (Posto: Paracuru) : 43.8 mm

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Santo Amaro) : 35.0 mm

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Sede) : 33.4 mm

Eusébio (Posto: Eusebio) : 32.0 mm

Itapipoca (Posto: Praia Da Baleia) : 29.6 mm

Guaramiranga (Posto: Guaramiranga) : 29.2 mm

São Gonçalo Do Amarante (Posto: Croata) : 23.2 mm

Fortaleza tem mais de 117 mm de chuva desde a meia-noite

Após noite de chuva, Fortaleza amanhece neste sábado, 7, com tempo nublado. Em alguns lugares da Capital, como no Centro, ainda chovia por volta das 9h30min. Relatório da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou, desde a meia noite, 117.4mm de chuva na Capital.

A previsão para Fortaleza é de nebulosidade variável com eventos de chuva. A temperatura mínima é de 25ºC e a máxima, 32ºC.

Para as demais regiões do Ceará, a previsão indica céu parcialmente nublado. Em alguns lugares, como o Litoral Norte, Litoral do Pecém, Maciço de Baturité e Jaguaribana, a previsão é idêntica a de Fortaleza: tempo nublado variável com eventos de chuva.

(O POVO Online)

Ceará registra chuva em apenas dois municípios neste domingo

Somente os municípios de Morada Nova e Alto Santo, ambos na Região do Jaguaribe, registraram chuva neste domingo (10), segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Enquanto choveu 11 milímetros em Morada Nova, a precipitação em Alto Santo não passou dos 4,8 milímetros.

Em Fortaleza, o calor volta esta semana com temperatura de 32°C, segundo ainda a Funceme. A mínima é de 25°C.

(Foto: Arquivo)

Chuvas deste ano no Ceará ficaram em torno da média, diz Funceme

A avaliação das precipitações da quadra chuvosa – fevereiro a maio – do Ceará em 2018 aponta que as chuvas no Estado ficaram na categoria em torno da média para o período, a qual corresponde ao intervalo 505,6 a 695,8 milímetros. Com uma média para este quadrimestre de 2018 ficando 581,4 mm (-3,2%), o mês mais chuvoso foi abril, com 211,1 milímetros (+12,3%), seguido de fevereiro com
187,9 mm (+58,4%) e março, 120,8 mm (-40,6%). Maio, que tem a menor normal climatológica mensal da quadra chuvosa, registrou 61,5 milímetros (-32,1%). As informações foram divulgadas nesta segunda-feira, em coletiva, pela Funceme.

Durante o período de fevereiro a maio, o Litoral Norte foi a macrorregião mais beneficiada com as precipitações: 885,3 mm, o que representa um desvio positivo de 13,8%. Considerando os observados, logo depois vem o Litoral de Fortaleza com 780,9 mm (-2%); o Maciço de Baturité, com 705,7 mm (+3%); Ibiapaba, que registrou 680,2 (+1,2%); e o Cariri, com 669,3 mm (+8,6%).

As menores médias da quadra chuvosa aconteceram no Litoral do Pecém, que registrou 633,8 mm (-6,3%); a macrorregião Jaguaribana, com 603,8 mm (+4,1%); e, por fim, o Sertão Central e Inhamuns, com 463,7 mm (-6,7%).

Comparação com anos anteriores

Com um desvio percentual de -3,2%, durante os meses de fevereiro a maio, o Ceará, em 2018, apresentou o melhor cenário desde 2011, quando registrou 659 milímetros (+9,7%) para o mesmo período. Nos últimos 10 anos, os períodos de fevereiro a maio menos chuvosos correspondem a 2012 (-49,6%), 2010 (-49,7%) e 2013 (-39,3%). É importante salientar que o Estado enfrentou quadras
chuvosas abaixo da média de 2012 a 2016. Em 2017, as chuvas ficaram na categoria em torno da
média, assim como em 2018, porém, este ano registrou-se observado um pouco maior.

*Mais informações no site da Funceme.

Ceará tem sábado de chuva em apenas quatro municípios

Somente quatro municípios no Estado registraram chuva neste sábado (2), segundo dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Camocim, com 27 milímetros, teve a maior precipitação até as 11h45min de hoje. Depois vieram Chaval, com 9 milímetros; Marco, com 5,1 milímetros; e Sobral, com apenas 1,2 milímetro.

Para este domingo (3), a Funceme aponta possibilidade de chuva em Fortaleza, durante a madrugada, com mínima de 23°C e máxima de 30°C.

Ceará tem o domingo mais seco dos últimos meses

Desde que as chuvas começaram a cair no Ceará, em fevereiro, este domingo (27) é o mais seco dos últimos meses, segundo dados apresentados nesta manhã pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Dos 184 municípios, somente cinco apresentaram chuva, mesmo assim com 14 milímetros a maior precipitação, nas cidades de Amontada e Iracema. Os outros municípios foram Marco, com 11 milímetros; Pires Ferreira, com 4,8 milímetros; e Maracanaú, com 2,2 milímetros.

Para esta segunda-feira (28), a Funceme prevê chuva em Fortaleza, entre a madrugada e a manhã, com mínima de 23°C e máxima de 30°C no decorrer do dia.

(Foto: Arquivo)