Blog do Eliomar

Categorias para Comércio

Pulando fogueira – Festão junino já começa nas padarias para driblar a crise

E as padarias cearenses, com o objetivo de driblar a crise, estão antecipando a chegada de junho em uma semana.

“Vamos antecipar o período junino já a partir deste sábado, com o inicio das decorações, animações e comercialização dos tradicionais produtos juninos”, informa o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria do Ceará, Lauro Martins.

Ele afirma que o segmento espera incremento de 18% nas vendas, observando que festa junina é um período de alívio para as padarias.

“No momento em que se fala em tempos de mudanças, um mês pode ter 36 dias. A gente espera igualar o resultado que obtivemos em junho de 2018”, destaca Lauro Martins, observando que o setor já contratou funcionários temporários.

(Coluna Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado, 25)

Vem aí o 10º Fortaleza Liquida

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, Assis Cavalcante, confirma: vem aí a décima edição do Fortaleza Liquida. A campanha, que ocorria sempre no mês de março, será agora de 30 de agosto a 9 de setembro deste ano. A informação é da coluna do jornalista Raone Saraiva, do O POVO.

Durante o período da ação, envolvendo lojas de shopping centers e de rua da Região Metropolitana de Fortaleza, os consumidores poderão comprar mercadorias com descontos que vão de 10% a 70%. As ofertas ficam a critério de cada estabelecimento participante.

Assis Cavalcante adianta que o Fortaleza Liquida deste ano terá novidades para consumidores, lojistas e vendedores que serão divulgadas em breve. “Caminhões de prêmios, carros, televisores, passagens aéreas e vales-compra já estão na lista do que será sorteado”, adianta o dirigente lojista.

(Foto – Paulo MOska)

 

OMC começa a discutir regras internacionais para comércio eletrônico

A Organização Mundial do Comércio (OMC) iniciou nesta semana uma rodada de negociações para debater acordos relacionados ao comércio eletrônico. O Brasil participa dos debates.

O tema já vem sendo tratado há pelo menos duas décadas na organização, mas agora as nações querem avaliar a necessidade de acordos para lidar com os novos desafios de uma economia cada vez mais digitalizada.

Entre os temas em debate estão regras para trocas de dados entre empresas e prestadores de serviço de países diferentes, a tributação de serviços e bens transacionados entre distintas nações e formas de assegurar os direitos do consumidor em situações como na compra de bens e serviços em países distintos do seu.

A OMC já tinha um programa de trabalho sobre o tópico. Na reunião ministerial de Buenos Aires, em dezembro de 2017, foi definido o início de “discussões exploratórias” sobre o assunto. Durante o Fórum Econômico Mundial deste ano, em Davos, 76 países decidiram avançar as discussões rumo a uma rodada de negociações, processo de maior força institucional.

Propostas

Nesta primeira etapa das negociações, países apresentam suas propostas. Segundo o chefe da Divisão de Promoção de Serviços do Itamaraty, George de Oliveira Marques, os países não devem avançar em uma definição de comércio eletrônico, mas trazer propostas específicas para atender aos seus interesses.

Os Estados Unidos, exemplifica, estão mais preocupados em definir regras para serviços prestados por meio eletrônico e para produtos digitais, como filmes, softwares e impressores 3D. Um dos objetivos seria tratar os produtos digitais de forma semelhante aos bens de comércio “normal”, evitando a criação de exigências e tarifas adicionais. O país é sede das maiores empresas de tecnologia do mundo, como Apple, Microsoft, Amazon, Google e Facebook.

Já a China estaria mais focada no estabelecimento de normativas para o comércio de bens por plataformas de comércio eletrônico, como roupas, calçados e equipamentos eletrônicos. Lá estão grandes conglomerados do setor, como Alibaba e JD.com.

De acordo com George Marques, as transações de bens e serviços já são cobertas por acordos sobre esses dois tipos de atividade econômica. Mas o vácuo a ser avaliado seriam os novos negócios baseados em dados, como os de plataformas digitais.

“O que existe de novo e não está coberto é a questão de dados, informação. Hoje o que interessa a empresas de internet como Google, Facebook e Amazon é poder acessar informação de outros países, armazenar e processar para vender serviços ou bens”, disse o chefe da divisão de Serviços do Itamaraty.

Ele disse à Agência Brasil que o Brasil busca nas negociações um “equilíbrio entre regras comerciais e salvaguardas de questões regulatórias”. No tema de defesa contra ataques cibernéticos, por exemplo, os países precisam de gestão sobre suas redes para evitar ataques ou poder se proteger. Ele citou um caso em um grande evento esportivo em que o Brasil identificou um ataque e cortou as comunicações com o país de onde este estava vindo.

Outro tema de interesse da representação brasileira são direitos do consumidor. “Com o comércio eletrônico, o consumidor está num país e o prestador em outro território. Se o consumidor está se sentindo lesado, qual legislação vai valer?”, questiona Marques. Segundo ele, a preocupação é que valham padrões mínimos, como troca de produto defeituoso e fornecimento de informações com clareza sobre condições de pagamento.

(Agência Brasil)

Presidente da CDL Fortaleza finaliza livro sobre Gonzagão

94 1

Nem só de comércio vive Assis Cavalcante.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza finalizou o livro “Gonzagão no Céu”, que reúne 31 contos abordando temáticas da cultura popular.

Tudo inspirado no “Rei do Baião”, de quem ele é ardoroso fã.

A data de lançamento da publicação ainda não está definida, mas, com certeza, será momento para relembrar Gonzagão. Com direito a sanfona, xote e baião.

(Foto – Paulo MOska)

Comida regional atrai fortalezense para o RioMar Kennedy

394 1

Fortaleza passou a contar com mais um empreendimento voltado à comida regional. Depois dos famosos pratos regionais do Mercado São Sebastião, do Centro de Turismo e da Varjota, agora a cidade ganhou o Kina do Feijão Verde 2, que inova em levar a típica culinária para um shopping, o RioMar Kennedy.

Para o proprietário do restaurante, Adriano Costa, o segredo, além dos temperos e do modo de preparo, é o preço. Tão atrativo como o cheiro da comida.

(Foto: Divulgação)

A Câmara Municipal do Centro de Fortaleza

Em artigo no O POVO deste sábado (4), o presidente da CDL Fortaleza e escritor Assis Cavalcante defende a transferência do Legislativo de Fortaleza pára o Centro. Confira:

Quem conhece o Centro sabe dos seus contrastes, sem jamais deixar de lhe querer um bem danado. Os encantos superam os problemas. Lojas estabelecidas e ambulantes, equipamentos históricos e população em situação de rua, gente que compra e passeia, a desordem no trânsito. Tem quem venha pra cá só pela missa, pra conversar, comer. Quando chove, aqui é diferente. No Natal, o Centro chama Jesus pra mais perto.

O poder público ora trabalha sua revitalização, atuando na reforma, na urbanização e em vertente determinante: o acolhimento aos desvalidos que têm no Centro o teto – a casa e a vida. Coloco-me na luta para que esses irmãos consigam um lugar para chamar de seu, e reconquistem a autoestima, a dignidade, com ocupação, estudo, família. Esse tempo novo é vitória para o fortalezense, frequentador ou não do Centro.

Para que as ações de impacto do Centro se efetivem, vigorosa e perenemente, mister será a presença mais constante dos governantes, dos representantes do povo, das entidades de classe, das instituições, da gente toda aqui. Por isso, a vinda da Câmara dos Vereadores para o Centro amplia olhares, é atitude demais interessante para a cidade e as pessoas.

A Casa do Povo precisa se aproximar da gente. O Centro é aglutinador, local de excelência, onde tudo acontece. Inegavelmente, é o espaço melhor para abrigá-la, movimentando-o de mais alma, opções de lazer, lojas, segurança, de essência, contribuindo pra estética interior de seu visual. Isso dá vida, revitaliza o Centro.

Com a chegada da CMFor, tudo que orbita em seu entorno tende a se alojar no coração da capital, atraindo outros investimentos públicos e privados. Câmara que ganha mais valor pela proximidade do Cineteatro São Luiz, Theatro José de Alencar, Catedral, Museu do Ceará, Passeio Público, Mercado Central, emprestando ao Legislativo ares de importância institucional substantiva. Bom para o turismo.

A prefeitura já está aqui. Nada custa sonhar e planejar o desembarque, também, da Assembleia Legislativa e do Poder Judiciário, direcionando para o Centro as nossas melhores expectativas da Cidade que nos embala.

Assis Cavalcante

CEO das Óticas Visão, escritor, presidente da CDL Fortaleza

Dia das Mães – Comércio de Fortaleza promete promoções para este fim de semana

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta sexta-feira:

O comércio de Fortaleza não entra nesse clima de que tudo é crise e aperto financeiro e já começou a investir em promoções de olho nas vendas do Dia das Mães.

Assegura o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Assis Cavalcante, adiantando que o setor espera incremento entre 3 e 4 por cento nas vendas porque a data, segunda melhor para o comércio – só perde para o Natal, deve repetir a tradição.

Os setores que experimentarão boas vendas são perfumaria, roupas, eletroeletrônicos e calçados, além de joias e relógios. Pesquisas das entidades do comércio estimam que o consumidor deva gastar cerca de R$ 150 com presentes.

Assis Cavalcante, embalado por tal projeção, acrescenta: o comércio vai reforçar as promoções, a partir deste fim de semana.

(Foto – Arquivo)

Clientes têm carros arrombados em supermercado no bairro de Fátima

Clientes de um supermercado, localizado no bairro de Fátima, nas proximidades do 23º Batalhão de Caçadores (23 BC), reclamam de furtos em veículos e assaltos no estacionamento do estabelecimento, enquanto os criminosos agem na impunidade.

Segundo um ex-militar e servidor da Câmara Municipal de Fortaleza, leitor do Blog, a direção do supermercado alega não ser responsável pelos danos, pois o estacionamento é uma concessão gratuita.

A alegativa do estabelecimento comercial vai de encontro ao Código do Consumidor, que prevê a responsabilidade do supermercado, pois, mesmo gratuito, o estacionamento é um atrativo para a clientela. Portanto, o supermercado faz uso de seu estacionamento para a captação de clientes.

(Foto: Arquivo)

Confiança do comércio fica estável em abril, diz FGV

O Índice de Confiança do Comércio, da Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou estável em abril deste ano, em 96,8 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 2,3 pontos, segunda queda seguida.

Em abril, a confiança caiu em nove dos 13 segmentos pesquisados pela FGV. O Índice de Situação Atual, que avalia a percepção dos empresários do comércio sobre o momento presente, subiu 3,3 pontos, para 92,3 pontos. O Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários no futuro, recuou 3,2 pontos, ao passar para 101,4 pontos, menor valor desde outubro de 2018 (97,6 pontos).

De acordo com o pesquisador da FGV, Rodolpho Tobler, o cenário ainda é de recuperação, mas “esta tende a ser gradual, sob influência dos altos níveis de incerteza e da baixa confiança do consumidor”.

(Agência Brasil)

Dirigentes da CDL e FCDL conhecem novas tecnologias de vendas no eixo Paris-Londres

Assis Cavalcante e Freitas Cordeiro.

Um grupo de lojistas de todo o Pais articulado pelo SPB Brasil viaja, neste fim de semana, para o eixo Paris-Londres.

Na programação, visita aos grandes magazines dessas cidades, que estão apostando em tecnologias de venda.

O Ceará engaja-se a esse grupo através de Assis Cavalcante, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, e de Freitas Cordeiro, que preside a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado (FCDL).

(Foto – CDL)

Fortaleza terá a I Expo Empresarial – Comércio, Bens e Serviços

Mauricio Filizola preside a Fecomécio do Ceará.

A Federação do Comércio do Ceará (Fecomercio) e o Sindilojas Fortaleza vão promover o I Expo Empresarial – Comércio, Serviço, Turismo. Trata-se de uma feira que envolverá diversas empresas que fornecem produtos e serviços para organizações do setor.

Essa exposição acontecerá dentro do 35º Congresso Nacional de Sindicatos Empresariais do Comércio de Bens, Serviços e Turismo quie ocorrerá no Centro de Eventos no período de 15 a 17 de maio próximo.

A I Expo Empresarial será a oportunidade do segmento local estreitar laços e realizar negócios com empresários e representantes de entidades sindicais de todo o Brasil. A visitação à feira será aberta ao público.

(Foto – Divulgação)

Partido Novo convida presidente da CDL de Fortaleza para integrar seus quadros

153 2

O Partido Novo está de olho num empresário que, se entrar na política, poderia ser recebido como renovação, pois nunca atuou no meio: o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, Assis Cavalcante.

Sobre o assunto, Assis nada fala. Como é cristão, adota o silêncio da meditação. Geraldo Luciano, presidente estadual, formou o convite.

O Novo promete convidar uma série de lideranças empresariais e da sociedade civil para se engajar ao seu projeto no Ceará. O partido, inclusive, abriu seleção para candidatos a prefeito de Fortaleza, Juazeiro do Norte e Caucaia, cidades com mais de 300 mil habitantes e que estão dentro das metas da legenda.

(Foto – Paulo MOska)

Procon Fortaleza divulga preços de peixes frescos para a Semana Santa

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgou os preços de peixes frescos e produtos típicos para a Semana Santa. A pesquisa, realizada nos dias 9, 10 e 15 deste mês, contempla ainda preços de vinhos e pães de coco. O Procon visitou os mercados públicos de Messejana, Mercado dos Peixes, no Mucuripe, bem como o Mercado São Sebastião, no Centro. O órgão de defesa do consumidor emitiu recomendação aos supermercados de Fortaleza e para os permissionários dos mercados públicos da Capital, alertando sobre a prática abusiva de elevação de preços, sem justa causa.

A orientação do Procon é pesquisar. O quilo do peixe arabaiana, por exemplo, pode chegar a 133,33% de diferença. Pesquisadores do Procon encontraram o mesmo peixe sendo vendido por R$ 12,00 em um box chagando a R$ 28,00, o quilo, no mesmo Mercado dos Peixes.

O quilo do camarão também apresenta alta variação, sendo comprado de R$ 25,00 a R$ 40,00, uma diferença que chega a 60%.

Entre os vinhos, é possível comprar quase duas garrafas, de 750ml, no estabelecimento mais barato, em comparação com o preço de uma garrafa no local mais caro. É o caso do vinho salton, de fabricação nacional, que pode sair por R$ 20,49, no bairro Maraponga, na Regional V, enquanto que o mesmo produto custa R$ 38,99, no bairro Joaquim Távora, na Regional II, conferindo uma diferença de 90,29%.

Um dos itens mais procurados, na Semana Santa, é o pão de coco. A diferença do quilo do produto entre o estabelecimento mais barato e o mais caro chega a 108,90%, variando os preços entre R$ 8,09 e R$ 16,90.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, reforça que os estabelecimentos não podem aumentar preços apenas pelo aumento da procura dos produtos para a Semana Santa. “O Código de Defesa do Consumidor proíbe a elevação de preços, sem justa causa caracterizando, assim, prática abusiva”. Cláudia explica que a infração pode resultar em multa de até R$ 12,7 milhões.

Ovos de Páscoa

O Procon Fortaleza divulgou no dia 08/04, a pesquisa com preços dos ovos de chocolate nos supermercados da Capital. A diferença no preço no ovo de chocolate da mesma marca e com o mesmo peso chegou a 42,35% entre o estabelecimento mais caro e o mais barato.

(Procon/Fortaleza)

Cade condena Ipiranga e BR Distribuidora por indução de preço uniforme

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) condenou hoje (10) a Ipiranga e a BR Distribuidora por induzir postos a uniformizar os preços de combustíveis nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Contagem e Betim, em Minas Gerais. O processo foi aberto em abril de 2010 para apurar uma possível formação de cartel entre 2006 e 2008. Ao concluir o procedimento, o Cade condenou as duas empresas por indução a conduta uniforme de preços, uma infração contra a ordem econômica. As duas empresas terão que pagar multas de R$ 40.693.867,35 e 64.445.861,88, respectivamente.

A reportagem entrou em contato com a assessoria das duas empresas, mas até o momento não obteve retorno.

Caso

O julgamento teve início em outubro do ano passado. Além da Ipiranga e BR Distribuidora, também foram investigadas as distribuidoras Alesat Combustíveis, postos Ale, e Raízen Combustíveis, denominação atual da Shell, juntamente com 55 postos de combustíveis e 24 pessoas físicas. Na ocasião, o Ministério Público Federal (MPF) pediu a condenação da Ipiranga, BR Distribuidora e Raízen. A Alesat foi excluída do processo após firmar um Termo de Cessão de Conduta e pagamento de multa.

Em janeiro, o relator do caso, João Paulo Rezende, havia pedido a condenação da BR Distribuidora por formação de cartel, por entender que a empresa havia feito conluio com a Alesat para combinação de preços. Rezende pediu ainda a condenação da Ipiranga e Raízen por indução à conduta uniforme. A sessão terminou com um pedido de vistas da conselheira Pollyanna Vilanova.

Depois de ter pedido vistas do processo, a conselheira Polyanna defendeu, nesta quarta-feira, em seu voto, que não houve formação de cartel, mas atuação para forçar a uniformização de preços. Com isso as duas distribuidoras foram condenadas por indução a conduta comercial uniforme. A conselheira entendeu ainda que não havia provas de atuação irregular contra a distribuidora Raízen. O entendimento foi acatado pela maioria dos conselheiros.

O Cade condenou ainda cerca de 30 postos de combustíveis investigados. O conselho já havia firmado, em 2017, cinco acordos pelo qual o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro) e dez postos de combustíveis pagaram juntos cerca de R$ 13 milhões em multas.

(Agência Brasil)

Aniversário de Fortaleza – Prefeitura cadastra ambulantes nesta segunda-feira

Vendedores ambulantes que desejam trabalhar no Aniversário de Fortaleza 2019, na Praia de Iracema, no próximo sábado (13), podem realizar o cadastro, na segunda-feira (8) e terça-feira (9), das 9 horas às 16 horas, na Secretaria Regional 2, no bairro Edson Queiroz.

Para quem vai se cadastrar pela primeira vez como ambulante, os documentos exigidos são cópias da Carteira de Identidade, do CPF e do comprovante de endereço, além da folha corrida e uma foto 3×4. Quem já possui cadastro como ambulante precisa apenas apresentar cópias do RG e CPF. Os ambulantes que já atuam no entorno do aterro poderão comercializar no evento sem a obrigatoriedade de se inscrever, porém, deverão portar seus respectivos termos de permissão.

No total, serão disponibilizadas 250 vagas, sendo 200 para itinerantes, além de 48 barracas para amplo sorteio e duas destinadas para pessoas com deficiência, voltadas ao comércio de comidas e bebidas, totalizando 50 barracas ofertadas para o dia do evento. As barracas ficarão instaladas nas ruas Monsenhor Bruno e Camocim, sendo 30 barracas para a Monsenhor Bruno e 20 para a Camocim, que são as vias transversais à avenida Historiador Raimundo Girão.

(Foto: Arquivo)

Fortaleza ganha a loja de nº 21 dos Mercadinhos São Luiz

Nesta quinta-feira, às 7 horas, o controlador de Mercadinhos São Luiz, Severino Ramalho Neto, estará inaugurando mais uma loja do grupo. Será a de nº 21, localizada na Avenida Miguel Dias, 1300, no bairro Guararapes.

A filial, conta com área total de 2.020,79m², ambiente espaçoso, moderno e com produtos selecionados, segue o mesmo padrão já conhecido pelos frequentadores dos Mercadinhos, como a seção Costume Saudável, que, nesta loja, chega a medir 91,13m². Os caixas de autoatendimento somam 3 self checkouts juntos a bateria de caixas. A padaria com os pães especiais, uma rotisserie medindo 210,90m², conta com 98 lugares disponíveis para consumação em loja e um totem de autoatendimento.

A nova loja de Mercadinhos São Luiz tem ainda uma adega diversificada, com 72,42m², uma seção de hortifruti com aproximadamente 132,30m² e um estacionamento com 93 vagas.

(Foto – Divulgação) 

Mês das Mães – Comércio de Fortaleza distribuirá R$ 200 mil em prêmios

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Assis Cavalcante, confirma a promoção exclusiva para os clientes das lojas do Centro de Fortaleza, que promete aquecer vendas no Mês das Mães.

A campanha ocorrerá de 3 a 13 de maio, ocasião em que vão ser sorteados para a clientela que for às compras uma casa e dois caminhões carregados com refrigeradores, microondas, fogões, TVs, celulares e conjuntos de estofados, totalizando R$ 200 mil em prêmios.

“Nosso objetivo é aquecer as vendas para o Dia das Mães”, explica Assis Cavalcante.

(Foto – Paulo MOska)

Ceará 2050 – Focando em soluções

Com o título “Focando em soluções”, eis artigo de Freitas Cordeiro, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) do Ceará. Ele relata palestra sobre o projeto Ceará 2050 e expõe certas preocupações com a estratégia. Confira:

Atendendo a convite do Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado do Ceará, reuniu-se o setor produtivo, com o propósito de colaborar com a elaboração do planejamento estratégico, pensando o futuro.

Ali, fomos brindados com exposições de projetos estruturantes que partindo do projeto Ceará 2050, passou pelo Plano de Desenvolvimento Econômico, demorou-se no Plano de Ciência e Tecnologia e encerrou-se na exposição dos indicadores econômicos.

Um calhamaço de propósitos, de sonhos, tecnicamente muito bem desenvolvidos que, na mesma proporção que encantam, igualmente preocupam!

Louvável, sob todos os aspectos, a ousadia governamental em pensar o Ceará para 2050, contemplando desafios na busca de soluções nas áreas da saúde, educação, habitação, preservação ambiental, segurança pública, recursos hídricos, energias renováveis.

O que preocupa é justamente o gigantismo dos projetos, deitando um olhar para um distante futuro, quando a realidade presente cobra ações bem mais efetivas.

Fincados na convicção de que a construção do futuro se assentará, necessariamente, nos alicerces das realizações de agora, elaboramos nossa proposição, elegendo, dentre as muitas demandas que nos afligem, aquela que mais nos martiriza: a tributária.

Nossa matriz tributária é retrógrada, ultrapassada, oriunda de modelos acadêmicos arcaicos, movida pela voracidade arrecadatória que não valoriza o contribuinte.

Esquecem as “inteligências” do modelo opressor em vigor que não são os tributos em si a “causa” do desenvolvimento e, sim, o “efeito” de uma atividade econômica sadia, de resultados.

O Estado do Ceará poderá ser paradigma para o restante do País, enfrentando uma “Reforma Tributária”, voltando suas atenções, em primeiro lugar, para um estudo criterioso da capacidade contributiva de nossas empresas e, em segundo lugar, desenvolvendo políticas públicas de apoio e incentivo à atividade empresarial, assim garantindo uma fonte saudável de recursos.

No momento, vivendo o presente, precisamos de resultados e estes somente advirão se tivermos foco em nossas ações.

O que pleiteamos? Uma reforma tributária que despreze todo o arcabouço legal que vem se amontoando há anos e que respalda uma matriz de multas extravagantes e alimenta um cipoal de obrigações acessórias obsoletas, tudo isto gerando procedimentos anacrônicos confiados ao arbítrio de auditores que geram atuações penalizadoras escorchantes.

Unidos, conseguiremos!

*Freitas Cordeiro,

Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL).

(Foto – Reprodução do Youtube)