Blog do Eliomar

Categorias para Copa 2018

Copa da Rússia – Primeira fase entra na reta final

Começa hoje (25) a última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo. Chegou a hora H para muitas seleções definirem o seu futuro na competição. Nesta rodada, os dois jogos de cada grupo serão realizados ao mesmo tempo. Hoje é dia de definir como ficarão os grupos A e B.

Uruguai x Rússia – 11h, Samara

Arábia Saudita x Egito – 11h, Volgogrado

O grupo A já está resolvido em termos de classificação. Uruguaios e russos se enfrentam para saber quem terminará em primeiro no grupo. O primeiro colocado do grupo A enfrentará o segundo do grupo B.

A Rússia chega com autoridade por ter goleado a Arábia Saudita e vencido o Egito, do craque Mohamed Salah, sem grandes dificuldades.

Já o Uruguai irá a campo com todo o estádio torcendo contra. E nessa atmosfera terá que provar que o seu ataque, formado por Cavani, do Paris Saint-Germain, e Suárez, do Barcelona, é realmente digno do respeito que lhe é conferido desde antes do início do Mundial.

Volgogrado receberá uma típica partida amistosa. O único atrativo do jogo será Salah. Ainda se espera do atacante egípcio uma performance correspondente ao que ele já mostrou no Liverpool, da Inglaterra.

Espanha x Marrocos – 15h, Kaliningrado

Irã x Portugal – 15h, Saransk

Para a Espanha, o jogo vale muito. Para os marroquinos, a honra. Marrocos é o único time do grupo já eliminado da competição. Apesar de ter feito dois bons jogos, dominando as ações na maior parte do tempo, perdeu ambos. Enfrentará uma Espanha que precisará apenas empatar para garantir a classificação.

A maior dúvida sobre esta partida é se Marrocos jogará todo na defesa e explorando os contra-ataques ou tentará uma tática kamikaze, procurando jogar de igual para igual com a Espanha, campeã mundial de 2010.

A Espanha, que fez uma partida abaixo do esperado contra o Irã, garante a classificação com um empate, mas só descobrirá se ficará em primeiro ou em segundo depois do fim da outra partida. Se Portugal vencer seu jogo, entrarão em ação os critérios de desempate.

Portugal, empatada com a Espanha com 4 pontos, enfrentará uma seleção iraniana ainda com chances, tendo 3 pontos ganhos. Só uma vitória interessa ao Irã, enquanto um empate resolve a classificação dos portugueses.

O favoritismo da seleção de Portugal no jogo poderá lançá-la naturalmente ao ataque. Ainda que só tenha conseguido um gol na Copa – e ele tenha sido contra, de um atleta marroquino – o Irã ameaçou o gol da Espanha várias vezes na segunda rodada, em jogadas de contra-ataque.

(Agência Brasil)

Não tem graça, é misoginia e nos envergonha

Em artigo no O POVO deste domingo (24), a jornalista Lucinthya Gomes avalia a postura de torcedores brasileiros, na Copa da Rússia, diante do constrangimento imposto a cidadãs russas. Confira:

O vídeo em que torcedores brasileiros, na Copa do Mundo da Rússia, cercam uma mulher e se referem à cor de sua genitália viralizou nas redes sociais porque o momento é outro. Por mais velhas que sejam a atitude machista e a naturalização da “brincadeira de homens de bem que não tiveram a intenção de ofender”, a repercussão do lamentável episódio deixou clara a mensagem: a cena não tem graça, é misoginia e nos envergonha.

Por outro lado, assusta que esse tipo de “brincadeira” tenha sido praticado por outros grupos, de outros países, com tantas outras vítimas. Algo tão trivial, que chegou a ser filmado e, como num gesto que parece de orgulho e digno de aplauso, vem sendo compartilhado por seus próprios autores em suas redes. Tão banal, quanto espantoso.

Até que os autores começaram a ser identificados e, depois de tamanha pressão social, começou-se a falar em responsabilização. Como disse antes, o momento é outro. As empresas e instituições já começam a entender que não compensa estarem vinculadas a tais atitudes. Que bom.

Contudo, como se estivéssemos sempre no movimento de um passo para frente e outro para trás, surgem as tentativas de justificar o que não se aceita mais. Com o risco de serem punidos, os responsáveis tentam inverter a situação e se colocar como vítimas. Não são. E é neste basta que espero que o pêndulo descanse. Não dá mais para tratar como atos inocentes a humilhação e o constrangimento de mulheres.

Alemanha vira no último minuto da prorrogação e mantém chance de classificação

A Alemanha manteve as chances de classificação às oitavas de final da Copa da Rússia, na tarde deste sábado, no Fisht Olympic Stadium, em Sochi, ao derrotar a Suécia, por 2 a 1, com o gol da vitória marcado no último minuto dos acréscimos.

A Suécia abriu o placar, aos 32 minutos do primeiro tempo, por meio de Toivonen, que aproveitou contra-ataque. A Alemanha somente empatou aos 3 minutos da segunda etapa, com Reus. A virada ocorreu aos cinco minutos de acréscimo, quando Kroos chutou da entrada da área no ângulo direito.

Com o resultado, todas as equipes passam a ter chance de classificação. O México lidera com seis pontos, seguido de Alemanha e Suécia, ambos com três pontos, e Coreia do Sul, que ainda não pontuou.

(Foto: Reprodução)

Copa da Rússia – Alemanha luta para não ser eliminada neste sábado

A atual campeã mundial Alemanha terá que superar a Suécia, neste sábado (23), a partir das 15 horas, no Fisht Olympic Stadium, em Sochi, para não ser eliminada de forma prematura da Copa da Rússia. Após a derrota da estreia para o México, por 1 a 0, os alemães terão que fazer valer o histórico de confrontos entre as duas equipes, que não se enfrentam em Copas desde 2006, competição realizada na própria Alemanha.

Nos quatro confrontos desde 1934, na Itália, a Alemanha venceu três e a Suécia uma (em 1958, na Copa da Suécia). A partida histórica, no entanto, ocorreu nas eliminatórias de 2012, em Berlim, quando a Alemanha abriu 4 a 0 no placar e a Suécia empatou.

Apesar de liderar o Grupo F, ao lado do México, a Suécia é apontada como “zebra” nos sites de aposta online. Enquanto a Alemanha aparece com 54,9% de chances de vitória, a Suécia possui apenas 12,1%, com 32,9% de empate.

Os jogos do sábado têm início com Bélgica x Tunísia, às 9 horas, seguido de Coreia do Sul x México, às 12 horas.

(Foto: Reprodução)

ONU Mulheres condena assédio promovido por brasileiros na Rússia

O escritório brasileiro da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres) divulgou nota nessa sexta-feira (22) condenando as práticas de assédio e constrangimento promovidas por torcedores brasileiros na Copa da Rússia.

“É inaceitável a intenção deliberada de alguns torcedores brasileiros de assediar sexualmente mulheres durante a Copa do Mundo, valendo-se de constrangimento, engano, e assim violando os direitos humanos das mulheres”, afirmou a representante da entidade, Nadine Gasman, no comunicado.

Segundo ela, ao utilizar palavras de baixo calão, torcedores reduziram as mulheres a objetos sexuais em um exemplo de como a misoginia “assume diferentes formas e não tem fronteiras, ocorrendo em um evento que se propõe a promover a integração dos povos e a união pelo esporte”.

Desde o início da Copa, circularam nas redes sociais diferentes registros em que torcedores brasileiros constrangem e assediam mulheres. Em um dos casos, brasileiros se aproveitam do fato do desconhecimento do português de uma mulher russa para induzi-la a pronunciar termos ofensivos.

(Agência Brasil)

Demitido – Torcedor brasileiro alega que russas gravaram vídeo “por livre e espontânea vontade”

896 6

O torcedor brasileiro Felipe Wilson não tem mais o que comemorar na Copa da Rússia, mesmo que o Brasil conquiste o título do hexa. É que o então supervisor da companhia aérea Latam foi avisado de demissão, diante da má conduta contra mulheres russas, expostas em vídeo gravado por um amigo do torcedor, quando elas tentam falar o português na frase “eu quero dar a b… para vocês”.

“Todas as atitudes do vídeo foram feitas por livre e espontânea vontade de ambas as partes, de maneira descontraída, como uma brincadeira. Em nenhum momento, elas foram coagidas a fazer algo que não quisessem”, comentou o torcedor brasileiro, em entrevista ao UOL Esporte.

De acordo com Wilson, seus familiares e amigos entenderam o momento de “descontração”. “Não esperava que um momento de descontração tomasse tamanha proporção negativa em minha vida. Este tipo de atitude não pertence à minha conduta. Estou tendo o apoio de amigos e familiares para que esta situação termine o mais rápido possível. Peço desculpas aos ofendidos, em especial à sociedade russa”, disse.

(Com Agências / Foto: Reprodução)

A bola na trave não altera eleição

Com o título “Bola na trave não altera eleição”, eis artigo de João Martins, doutorando em Ciência Política pelo ISCSP -ULisboa. Um comparativo entre eleições e seleção neste ano onde essas duas paixões se reencontram no espírito do brasileiro. Confira:

A Copa do Mundo começou. A eleição presidencial ainda está no aquecimento. Dois assuntos que discutidos separadamente causam discussões, emoções e arrepios. Imaginem quando vividos ao mesmo tempo!?

Na Copa de 2014 ocorrida no Brasil, multidões foram as ruas sob o mantra do “Padrão Fifa” na busca de ressignificar o conceito de qualidade e excelência da atuação governamental. Tudo o que o governo fazia era ineficaz e contaminado pela corrupção. Usar o modelo gerencial da Fifa resolveria essa questão.

Foi um movimento difuso. Os “manifestoches”, reivindicavam desde o fim dos privilégios da classe política, melhoria na educação, na saúde, regaste das tradições das famílias e propriedades, fim da corrupção, até a volta do regime militar!

Toda essa catarse, capitaneada pelos movimentos da classe média esclarecida, pretendiam encerrar os anos de hegemonia do partido que governava o País por doze anos. O gatilho foi o aumento de R$ 0,20 das passagens do transporte público no ano de 2013.

Contudo, se o evento esportivo serviu para juntar as torcidas e potencializar as manifestações, a bola bateu na trave! E a Seleção Canarinha perdeu. Enquanto, na arena política, a oposição foi derrotada na eleição.

Quanta ironia! Fim do campeonato mundial e das eleições, descobriu-se que o verdadeiro “Padrão Fifa” era tão ou mais aético, corrupto e ineficiente administrativamente, quanto o governamental. O Presidente e diretores da Fifa forram varridos da cena pública por corrupção. No campo político, tivemos a cassação de uma presidenta por uma pedala. De bicicleta!? Não.

Os fatos revelaram que o “Padrão Fifa” se mostrou insuficiente para resolver as contradições éticas, administrativas e politicas brasileiras. O movimento agora não tem mais multidões nas ruas, apenas caminhões. Não poderia ser diferente. Pois é sempre bom lembrar que futebol e política não se misturam.

Afinal, no campo concreto, o futebol é um espetáculo onde a bola no gol define o placar. Enquanto a Política é o motor pelo qual os problemas sociais são solucionados. Misturá-los, para fins de ganhos eleitorais, não passa de uma farsa histórica. O correto é tratá-los de forma separada. Pois, bola na trave não altera o placar. Voto na urna, define uma eleição.

*João Martins

martinspi25@gmail.com

Doutorando em Ciência Política pelo ISCSP – ULisboa.

A Copa do Mundo e as obras inacabadas

Com o título “Que venha a copa do Mundo”, eis artigo de Soraia Victor, conselheira do Tribunal de Contas do Ceará. Ela relembra, nestes tempos de Canarinho, a herança de obras inacabadas da última Copa, que foi no Brasil. Confira:

A bola rolou no Castelão com a Seleção Canarinha contra a Colômbia em 4 de julho de 2014, último jogo da Copa em terras alencarinas. E, novamente, estamos com o coração batendo forte pela seleção brasileira, desta vez, no Mundial que está acontecendo na Rússia.

A Fifa formalizou a escolha do Brasil como sede do Mundial em 30 de outubro de 2007, e já afirmava, à época, que nenhum estádio atendia aos padrões Fifa.

O Ceará foi escolhido como uma das 12 sedes do Mundial, sendo disponibilizado R$ 1.579 bi que seria gasto pela União, Estado e Município, distribuídos em uma Matriz de Responsabilidade que trazia responsáveis, prazos e intervenções para mobilidade urbana. Além disso, o Estado do Ceará definiu o Acquario e a Prefeitura de Fortaleza, a requalificação da Beira Mar, como legados importantes da Copa.

A Copa do Mundo de 2014 chegou e das dez intervenções previstas apenas três foram concluídas antes do início dos jogos. A Arena Castelão, uma PPP ao custo de R$ 547,5 milhões e os acessos para chegar aos jogos.

Quatro anos se passaram desde então e várias obras não foram concluídas. O Aeroporto Pinto Martins e o Terminal de passageiros do Mucuripe, cuja responsabilidade era da União, ao custo de R$ 499 milhões, apenas o último foi concluído, porém, após o evento.

Já o VLT Parangaba-Mucuripe e as Estações do Metrô Padre Cícero e Juscelino Kubitschek até hoje não foram concluídas. Por sua vez, os BRTs das avenidas Dedé Brasil, Alberto Craveiro e Paulino Rocha também não saíram do papel. Nem precisa comentar sobre a obra do Acquario e a requalificação da Beira Mar.

A verdade é que não nos preparamos para cumprir com a responsabilidade de fazer uma Copa em casa, nem para conquistar o hexa, mas pior que tudo isso foi assistir ao festival de desperdício de dinheiro público e ainda herdamos várias obras cujo legado é duvidoso.

Só nos resta, agora, torcer pelo Brasil na Copa da Rússia.

*Soraia Victor

soraiavictor@icloud.com

Conselheira do Tribunal de Contas do Estado -TCE.

Copa da Rússia – Brasil enfrenta a Costa Rica na manhã desta sexta-feira

Antes de iniciar o último treino preparatório para o segundo jogo da Copa do Mundo da Rússia, o técnico Tite anunciou a escalação da Seleção Brasileira que enfrentará a Costa Rica, nesta sexta-feira (22), a partir das 9 horas, em São Petersburgo.

Inicialmente, o Brasil entraria em campo com o mesmo time que começou a partida de estreia, contra a Suíça. No entanto, no fim da tarde dessa quinta-feira (21), foi anunciada a substituição de Danilo por Fágner, uma vez que o lateral-direito foi diagnosticado com uma lesão muscular na região do quadril direito.

A escalação então será: Alisson, Fágner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Philippe Coutinho; Willian, Neymar e Gabriel Jesus.

(Agência Brasil)

Argentina vive segundo tempo de “timinho” e é goleada pela Croácia

A Argentina foi goleada pela Croácia, na tarde desta quinta-feira (21), no estádio Nizhny Novgorod Stadium, por 3 a 0, pela segunda rodada do Grupo D da Copa da Rússia. Todos os gols ocorreram no segundo tempo, por meio de Ante Rebic, Luka Modric e Ivan Rakitic.

Com o resultado, a Argentina terá que torcer por um empate ou vitória da Nigéria, diante da Islândia, nesta sexta-feira (22), para manter as chances de classificação às oitavas de final da competição. Uma vitória da Islândia obrigará uma goleada argentina sobre a Nigéria, dia 26, além de vitória da Croácia, diante da Islândia.

Nos outros resultados desta quinta-feira: Dinamarca 1×1 Austrália e França 1×0 Peru.

(Foto: Reprodução)

MPF vai investigar brasileiros que assediaram mulher na Rússia

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito criminal para apurar se os brasileiros filmados assediando uma mulher durante as comemorações da Copa do Mundo, na Rússia, cometeram crime de injúria.

Requisitadas em regime de urgência e prioridade, as investigações vão permitir a identificação de todos os brasileiros envolvidos no episódio. Para a Procuradoria da República no Distrito Federal, a conduta dos brasileiros ofendeu a dignidade da mulher ainda não identificada, expondo-a à humilhação pública por meio de um comportamento “nitidamente machista e discriminatório”.

A investigação foi aberta com base na Convenção Internacional sobre Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher, que define o comportamento preconceituoso contra as mulheres. O Brasil e demais signatários do acordo devem observar e zelar pelos direitos humanos e liberdades fundamentais em igualdade de condições entre homens e mulheres.

O vídeo em que um grupo de torcedores aparece ridicularizando uma moça que parece não compreender o sentido das frases ofensivas gritadas, em coro e em português, é apenas um dos três registros que, recentemente, se espalharam pelas redes sociais, com brasileiros constrangendo pessoas de outras nacionalidades.

Em um segundo vídeo, um rapaz vestindo a camisa da seleção brasileira pede a um menino russo que repita uma série de frases obscenas e depreciativas. Em outro, três rapazes pedem a três garotas que repitam frases de baixo calão. Um dos jovens que aparecem neste último vídeo foi identificado como funcionário de uma empresa aérea brasileira que o demitiu tão logo o assunto começou a ser noticiado.

O procedimento investigatório criminal já instaurado pelo MPF visa a identificar os autores e apurar os fatos relativos apenas ao primeiro vídeo. Justamente o que alcançou maior repercussão, motivando a manifestação de repúdio de várias autoridades e entidades brasileiras.

Os ministérios do Turismo e do Esporte se apressaram em condenar o comportamento dos brasileiros. Na Rússia, o ministro do Esporte, Leandro Cruz da Silva, disse que a atitude dos brasileiros filmados ridicularizando a moça envergonharam todo o Brasil, desdenhando da receptividade russa.

Em nota, o Ministério do Turismo afirmou que o machismo e a misoginia não são aceitáveis sob nenhum aspecto, muito menos em um evento como a Copa do Mundo, realizado para “promover a integração entre povos e culturas do mundo todo”.

A Polícia Militar de Santa Catarina (PM-SC) e a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Pernambuco identificaram nominalmente dois dos homens que aparecem no vídeo que ganhou as redes sociais nos últimos dias. A PM anunciou que o tenente, que está de férias na Rússia, vai responder a processo administrativo disciplinar quando retornar ao trabalho. E a OAB repudiou “veementemente” o episódio e o envolvimento de um advogado pernambucano.

Na Rússia, onde o episódio parece ter repercutido menos que no Brasil, uma ativista criou um abaixo-assinado para reunir manifestações de apoio à punição aos brasileiros. Mais de 23 mil pessoas já assinaram a petição que Alena Popova pretende entregar às autoridades russas e à embaixada brasileira na Rússia a fim de exigir a aplicação das leis que preveem punição a quem humilhe a honra ou a dignidade de outras pessoas.

(Agência Brasil)

Bancos vão abrir nesta sexta-feira de jogo do Brasil?

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informa: em dias de jogos do Brasil na Copa da Rússia, às 9 horas, como nesta sexta-feira, o atendimento será das 13 às 17 horas.

Em dias de jogos às 11 horas, o atendimento será das 8h30min às 10h30min e das 14 às 18 horas. Já em jogos às 15 horas, o atendimento acontecerá das 9 às 13 horas.

(Foto – Micael Melo, Metrópoles)

Copa da Rússia – Correios lançam selos comemorativos em Fortaleza

AlÕ, colecionadores!

Os Correios vão lançar, às 9 horas desta quinta-feira, na Arena Castelão (Setor Premium), a emissão postal especial Brasil na Copa do Mundo da Fifa 2018. Composta por um bloco de dois selos e um carimbo, a emissão integra a Programação Filatélica Nacional de 2018, informa a assessoria de imprensa da empresa.

Além de Fortaleza, as peças serão lançadas em Brasília, São Paulo (SP) e Foz do Iguaçu (PR). A realização do evento na capital cearense é uma parceria da estatal com a Secretaria do Esporte do Estado do Ceará (Sesporte), Federação Cearense de Futebol (FCF) e a Luarenas, administradora da Arena Castelão.

Peças

A arte da emissão filatélica é de Daniel Effi, designer gráfico dos Correios, e representa a trilha a ser percorrida pela Seleção Brasileira, na Rússia, para mais uma conquista, desde o ponto inicial, na cidade de Rostov-on-Don, passando por São Petersburgo e terminando em Moscou, que será o palco da grande final.

Mais uma vez, a filatelia assume o papel de registrar e divulgar momentos importantes da história esportiva brasileira. Com o Programa Filatélico Comemorativo Oficial da Copa do Mundo da FIFA 2018, os Correios novamente eternizam, por meio dos selos postais, a principal competição internacional de futebol do mundo. A Emissão Especial Brasil na Copa do Mundo da FIFA 2018 foi impressa pela Casa da Moeda do Brasil, com tiragem de 630 mil selos.

SERVIÇO

*O valor facial de cada selo é de R$ 2,25.

*O produto pode ser adquirido nas agências da estatal no país, na loja virtual dos Correios: shopping.correios.com.br/correiosonline e na Agência de Vendas a Distância (ACVD) pelo e-mail: centralvendas@correios.com.br.

Que tal torcer pelo Brasil no Bud Basement?

A Seleção Brasileira enfrentará a Costa Rica nesta sexta-feira (22), às 9 horas, e, com certeza, muitos torcedores vão aproveitar para aquela reunião tradicional, em clima de festança. A Bud Basement Fortaleza, evento da cerveja Budweiser, patrocinadora da Copa do Mundo FIFA, volta a sediar o Órbita Bar, no Dragão do Mar. Com direito, após o jogo, à festa “Me dei bem”, ao som de Rico Dalasam.

Além da certeza, os torcedores podem desfrutar de galpões com barbearia, estúdio de tatuagem, telões, pebolim e futebol de botão, uma quadra de street soccer e até uma banquinha para os fanáticos por figurinhas. O evento conta ainda com Barbecue voltado para os amantes de churrascos premium, com deliciosos hambúrgueres. Também opções vegetarianas. Inspirado nos icônicos porões de Nova York (EUA) e Berlim (Alemanha), o projeto ocorrerá até 15 de julho.

Programação 

•22 de junho, Brasil x Costa Rica, sexta-feira, a partir das 9h
•22 de junho, Me dei bem com Rico Dalasam, sexta-feira, a partir das 14h
•23 de junho, Arraiá do Se Faz de Santo, quinta-feira, a partir das 21h
•27 de junho, Brasil x Sérvia, quarta-feira, a partir das 13h
•29 de junho, Me dei bem com Tássia Reis, sexta-feira, a partir das 21h
•30 de Junho, festa Latin Lovers, sábado, a partir das 21h

(Foto – Aurélio Alves)

Os Brasis na Copa

Com o título “Os Brasis na Copa”, eis artigo do jornalista Henrique Araújo, que pode ser conferido no O POVO desta quarta-feira. Um belo apanhado de fatos que ocorrem em pleno certame e que expõe, de forma nua e crua, o que muitos de nós somos. Confira:

Uma Copa do Mundo que começa com cotoco e goleada da Rússia pressagia coisa ruim. Não pode ser normal. Não era. Dias depois, um taxista sobe a calçada e atropela turistas. E agora vem a gente mostrar por que o pior do Brasil são os brasileiros.

Não é apenas porque o Galvão criticou tanto o árbitro a ponto de sugerir um quase linchamento do juiz no lance do Miranda e no pênalti não marcado em cima de Jesus, dando mostra de que o espírito de justiçamento do nativo está em toda parte.

Nem porque o atleta Neymar correu atrás da bola mesmo sabendo que estava impedido, dando azo a essa fama de malandros que todos temos mundo afora, fato que contrasta com a postura de outras equipes dentro das quatro linhas.

Mas porque, além de avacalhados na moral e malamanhados nos costumes, somos também razão de vergonha global, com o exemplo criminoso de um grupo de torcedores que houve por bem (e por mal) agredir uma russa. Nada que torcedoras já não tenham de escutar nas arquibancadas durante os campeonatos nacionais. Nem que os homens não costumemos gracejar entre amigos, a modo de piada sem ser.

A diferença é de escala e de esfera: agora, não o privado mas o público, com o mundo inteiro a testemunhar que não legamos apenas bom futebol, mas também mazelas de caráter e pequenos exemplos de esperteza que denunciam o estado de coisas em que o País se acha hoje.

Se o futebol é a arte de imitar o real, o buraco é tão fundo que o Brasil do campo parece copiar o Brasil da política e vice-versa. O viralatismo é de dupla face. E as encalacradas também. Reparem na ironia que é pensar que o time está penso à esquerda, setor mais criativo da seleção mas incapaz de produzir bem-estar para a torcida (o gol). À direita, porém, não vamos muito melhor, sem os alas dizerem a que foram à Copa, totalmente refestelados num patrimônio improdutivo do campo.

Pelo centro a seleção também anda mal, com os jogadores que deveriam chegar forte do fundo perdendo-se em passes errados e pequenos malabarismos. Uns virtuoses da eterna promessa, feito Willian e seu irritante drible de letra, por exemplo (sou mais um torcedor que vai dedicar sua vida a odiá-lo).

Seja de que direção for, o Brasil não pode esperar por muito. Sobretudo agora, quando o seu maior talento está ameaçado de não participar da peleja futebolística. Neymar sente dores no pé direito depois de ter sido caçado pelos suíços numa partida dura ao fim da qual todos reclamaram da justiça, inclusive (pasmem) a CBF, entidade cuja composição é formada por bandidos de carteirinha – e estavam lá protestando contra o um lance sabidamente duvidoso, a expressão desabrida de quem não tem o telhado de vidro.

Quer melhor retrato do Brasil do que a CBF reclamando de que uma câmera não registrou um malfeito praticado contra a seleção enquanto seus comandantes são reconduzidos aos postos de direção depois de todas as falcatruas reveladas nos últimos anos?

Como diria o poeta, o Brasil não é pra principiantes. Tampouco pra profissionais. Aqui, dar-se bem é coisa que se vai aprendendo desde cedo, sem garantia de que as coisas sairão sempre conforme o planejado, e até o malandro uma hora acha-se sem malandragem com que se beneficiar.

Apesar de tudo, espero que o Tite consiga encontrar uma saída para esse impasse. Consertar a seleção não é o mesmo que ajeitar o Brasil (está longe disso, na verdade), mas podemos começar por algum lugar. Vai que a moda pega.

*Henrique Araújo,

Jornalista do O POVO.

Copa 2018 e a despedida de Messi, Iniesta e Cristiano Ronaldo

Com o título “Copa 2018 e a despedida de uma geração”, eis artigo do jornalista Bruno Balacó, do Caderno de Esportes do O POVO. Para ele, Messi, Iniesta e Cristiano Ronaldo, no certame mundial, entrarem em clima de despedidas do futebol. Confira:

Estamos prestes a testemunhar a despedida em Copas de uma geração de craques que ocupou o topo do futebol mundial nas últimas duas décadas. Isso porque, ao tudo que indica, o Mundial na Rússia pode ser o último de três ícones da atualidade: o espanhol Andrés Iniesta, o argentino Lionel Messi e o português Cristiano Ronaldo. Tudo bem que o trio pode até estar na ativa na Copa de 2022, no Catar, mas certamente em um nível técnico bem abaixo do apresentado atualmente, em ritmo de fim de carreira.

Ou seja, cada um deles não poupará esforços para consolidar o legado com atuações de gala em solo russo. Especialmente porque, no caso de Messi e Cristiano Ronaldo, um bom rendimento na Copa (associado ao êxito de suas seleções) é vital na corrida pelo prêmio de Melhor do Mundo. Os dois, aliás, se revezam na conquista da Bola de Ouro desde 2008. Para ambos, o título seria a cereja do bolo de uma carreira perfeita e completa em títulos. Iniesta já teve essa honra, em 2010, ao levantar a taça com a Espanha, sendo ainda responsável pelo gol do título. Agora, luta pelo bicampeonato para se isolar como a maior lenda do futebol espanhol.

O lado positivo da possível despedida de Messi, Cristiano Ronaldo e Iniesta em Copas é que suas seleções não ficarão plenamente órfãs de craques nos próximos mundiais. A Argentina, por exemplo, tem o promissor meia-atacante Paulo Dybala (em grande fase no seu clube, a Juventus, da Itália), que tem tudo para herdar a vaga de Messi no time. Já a Espanha, de Iniesta, tem uma joia que promete ter vida longa da Seleção: Marco Ansensio, atacante de 22 anos, que joga no Real Madrid. Já os portugueses apostam que Bernardo Silva, meia de 23 anos e que vem de grande temporada pelo Manchester City, da Inglaterra, como sucessor de Cristiano Ronaldo nos próximos ciclos de Copa. Se por um por um lado uma geração brilhante está se despedindo da Copa, por outro, uma também talentosa geração está despontando.

*Bruno Balacó

brunobalaco@opovo.com.b

Jornalista do O POVO.