Blog do Eliomar

Categorias para Cultura

Vila das Artes inscreve para curso de Direção de Fotografia

O Núcleo de Produção Digital da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes abriu as inscrições, nesta quarta-feira, para o curso “Direção de Fotografia – A Iluminação e a Cor” com o premiado diretor de Fotografia, Alziro Barbosa. As inscrições seguem até o dia 1º de agosto e podem ser realizadas por meio da ficha de inscrição online. As inscrições são gratuitas.

Serão 25 vagas para o público-alvo, composto por técnicos de televisão, camera-man, iluminadores, diretores de fotografia, assistentes, fotógrafos e cineastas. A proposta do curso é trabalhar os aspectos teóricos e práticos dos conceitos estruturais da imagem, da luz e da cor, dentro do contexto da direção de fotografia.

Já as aulas, segundo a assessoria de imprensa da Vila das Artes, ocorrerão nesse equipamento municipal nos dias 6 e 7 de agosto, das 9 às 18 horas e no dia 8 de agosto, das 9 às 13 horas, totalizando 20 horas de curso.

Perfil

O facilitador Alziro Barbosa é diretor de Fotografia, com graduação e mestrado em uma das mais importantes faculdades de Direção de Fotografia do mundo, o Instituto de Cinema Russo – VGIK (1988 a 1994). Atua no mercado brasileiro desde 1995, realizando longas metragens, comerciais, séries para a TV, documentários e curtas.

Alziro foi premiado em diversos festivais nacionais e internacionais e tem quatro prêmios de melhor Direção de Fotografia pela Associação Brasileira de Cinematografia (ABC).

SERVIÇO

* Ficha de Inscrição aqui.

(Foto – Divulgação)

NOIA 2018 – Abertas as inscrições para mostras universitárias

Vem aí o XVII NOIA, o Festival de SAudiovisual Universitário. O evento, gratuito, ocorrerá de 11 a 16 de outubro próximo, no Centro Dragão do Mar, com apoio do Ministério da Cultura e Enel Distribuição. Além da tradicional mostra de curtas-metragens brasileiros, a edição vai trazer as mostras competitivas de fotografia e bandas universitárias cearenses, informa a assessoria de imprensa do festival.

Para participar da Mostra Brasileira de Cinema Universitário e da Mostra Ceará de Cinema Universitário, os filmes precisam ter duração máxima de 25 minutos, com data de realização entre janeiro de 2017 e agosto de 2018. Podem se inscrever curtas de ficção, documentário, animação ou experimental produzidos por realizadores brasileiros regularmente matriculados em instituições de ensino acadêmicas ou técnicas das redes públicas ou privadas. Cada diretor pode submeter até dois filmes para a seleção.

Os curtas-metragens selecionados para a programação devem ser enviados preferencialmente no formato DCP (Digital Cinema Package) nos tamanhos de 2K e 4K. No 2K, os tamanhos são de 1998×1080, com aspect ratio de 1.85:1 e de 2048×858, com aspect ratio de 2.39:1, o aspecto anamórfico ou cinemascope do DCP mais longo. Em 4K, pode ser de 3996×2160 (com janela de 1.85) e 4096×1716 (com janela de 2.39), pois estes são os novos padrões de tamanho e forma na sala de cinema do Centro Dragão do Mar. Os filmes também podem ser enviados em Full HD (1080p) nas extensões .mov .h264, .mkv e .mp4 os quais poderão ser convertidos em DCP.

Os filmes concorrerão ao Troféu NOIA nas seguintes categorias: melhor curta-metragem (júri oficial, júri popular e júri da crítica), direção, roteiro, montagem, edição de som, trilha sonora, fotografia, direção de arte, figurino, maquiagem, atriz, ator e intérprete coadjuvante. A Mostra Ceará premiará o melhor filme de acordo com o voto popular.

Fotografia e Música

Com tema livre, a Mostra Cearense de Fotografia Universitária pretende incentivar a preservação das imagens do cotidiano e valorizar o potencial artístico dos alunos inscritos. Podem participar trabalhos produzidos apenas no Ceará entre janeiro a agosto de 2018, cujo responsável, independentemente de sua nacionalidade, resida e estude no Ceará na época da produção da foto.

Serão aceitas fotografias digitais, tiradas de câmera profissional ou celular, desde que a câmera tenha pelo menos 8 MP de resolução e o arquivo gerado seja com no mínimo 2 MB. O júri avaliará as obras selecionadas e concederá o Troféu NOIA, durante cerimônia de encerramento, na categoria de Melhor Fotografia e Melhor Série.

Para a Mostra Cearense de Bandas Universitárias, podem participar bandas universitárias de qualquer estilo musical, que tenham em sua formação, pelo menos, 2 (dois) integrantes universitários. Cada banda deverá inscrever, no mínimo, quatro músicas originais (criação individual ou coletiva, independente do estilo musical, em qualquer idioma), sendo o restante do repertório de livre escolha. A soma total do repertório, apresentado no ato da inscrição, não pode ultrapassar o tempo limite de 25 minutos.

Os vencedores serão escolhidos por voto popular e pelo júri oficial. O Troféu NOIA será concedido nas categorias: melhor banda (júri oficial e júri popular) e melhor música autoral (júri oficial).

SERVIÇO

*Estudantes podem inscrever seus trabalhos até o dia 24 de agosto. Regulamento e ficha de inscrição disponíveis no site oficial (www.festivalnoia.com.br).

*Mais Informações – (85) 3039.0059.

(Foto – Divulgação)

Fortaleza vai ganhar um Museu Orgânico

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), vai  lançar, às 18 horas desta quarta-feira (11), o Projeto Museu Orgânico. Segundo a assessoria de imprensa do Paço Municipal, trata-se de uma ação inédita que busca sistematizar o roteiro de espaços culturais da cidade, reconhecendo agentes e promotores de programação que fortalecem as manifestações da cultura.

A primeira ação do projeto acontecerá no Cantinho do Frango (Rua Torres Câmara, Nº 71 – Aldeota) e contempla o campo da Música, expressão que encontra ressonância na história da vida boêmia de Fortaleza, identificada em bares da cidade que têm sido ambientes de convivência e de grandes produções intelectuais, artísticas e culturais.

A criação do Museu Orgânico é uma forma de ligar a criatividade plural, diversa e atemporal das interfaces da música e outras linguagens culturais cearenses e sua contribuição para a formação da alma cultural da cidade, fortalecendo os cuidados com a dinamização da nossa memória e a democratização da arte.

A proposta da Prefeitura de Fortaleza busca, segundo assessores, trabalhar a cidade como um grande museu aberto, inciativa que se inspira na proposta de potencialização dos conteúdos culturais da vida urbana, vinculando seus campos de sentido, como fórmula apresentada no livro-cd “Bulbrax – Sociomorfologia Cultura de Fortaleza”, de autoria do jornalista Flávio Paiva.

Diversidade

Cada espaço selecionado para ser uma galeria do Museu Orgânico na linguagem “Música”, receberá um painel de 3m x 1,5m da Prefeitura de Fortaleza, composto por 50 fotos de compositores, músicos e intérpretes de reconhecido valor artístico-cultural para a música do Ceará, como mostra da diversidade musical da cidade.

A disposição das fotos em ordem alfabética, todas em preto e branco e com o mesmo tamanho, assegura o distanciamento da Prefeitura quanto a preferências estético-temáticas e de personalidades.

Cada bar-galeria escolhe entre os 50 nomes do painel um destaque para representar o seu espaço. Fica, contudo, facultado ao proprietário ou gestor do bar o direito de indicar um nome de destaque não incluído no painel, conforme as peculiaridades e preferências do bar e de seus frequentadores.

Os nomes de destaque não podem se repetir no Projeto Museu Orgânico, pelo menos antes de completado o uso dos 50 nomes que compõem o painel. Ou seja: O destaque escolhido por um espaço não pode, por qualquer justificativa, ser repetido em outro. A prioridade de escolha será dada conforme a ordem de inscrições dos bares.

Os destaques do bar-galeria contarão com um quadro específico do homenageado local, no qual um pequeno texto do proprietário ou gestor justifica o motivo da escolha daquele artista para destaque.

Por se tratar de uma mostra com apenas 50 artistas, nomes importantes não foram contemplados. Para evitar a pressão de trocas ou de acréscimos de nomes ao sabor das circunstâncias e influências do tempo presente, fica considerado o horizonte do Projeto Fortaleza 2040 para qualquer revisão de nomes que integram o painel.

Escolha

Os bares-galerias do Projeto Museu Orgânico serão convidados pela Prefeitura de Fortaleza, obedecendo o critério de distribuição espacial no território da Capital, contemplando as sete (7) Regionais da cidade, com a identificação desses espaços vivos de cultura. A partir do lançamento do projeto, outros bares poderão se candidatar a receber o selo de Bar-Galeria do Projeto Museu Orgânico.

Esses equipamentos integrantes do projeto Museu Orgânico entrarão no roteiro turístico-cultural de Fortaleza, considerando que essa aproximação por campos de sentido é tão relevante para quem visita a cidade como para quem nela vive.

(Foto – Divulgação)

Silvero Pereira apresenta “Silvershow” no Teatro Via Sul

Silvero Pereira, ator, diretor e dramaturgo, vai apresentar nesta sexta e sábado, a partir das 21 horas, no Teatro Via Sul, o musical “Silvershow”. No palco, todas as performances realizadas durante o quadro Show dos Famosos, do Domingão do Faustão. Ele conquistou o segundo lugar na competição.

O novo show do coletivo artístico As Travestidas, com direção musical do cantor Caio Castelo, conta com um repertório formado por canções de Edith Piaf, Pablo Vittar, Freddie Mercury, Gal Costa, Wesley Safadão, Ney Matogrosso, Cher e Steven Tyler – artistas homenageados por Silvero durante sua trajetória no programa global.

Também no palco outras grandes interpretações da música brasileira, que marcaram sua vida e sua carreira – dentro e fora da televisão, como o conterrâneo Belchior, a rainha dos balangandãs Carmen Miranda e o icônico Jair Rodrigues.

SERVIÇO

*Theatro Via Sul – Avenida Washington Soares, 4335

*Ingressos: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia) – vendidos na bilheteria do teatro ou através do site ingressorapido.com

*Mais informações – (85) 3099-1290.

(Foto – Divulgação)

Coral da UFC tem inscrições para novos alunos

O Coral Canto da Casa – projeto da Casa da Voz da Universidade Federal do Ceará (UFC) – está recebendo novos alunos. Para se inscrever, tem que ter entre 14 a 21 anos e estudar em escola pública. As inscrições são realizadas na sede da EIM Instalações Industriais, nas segundas, quartas e sextas, das 14h às 17h, no bairro Cambeba.

O Coral é um projeto da Casa da Voz da UFC que, através da Associação de Amigos do Coral da UFC (ACUFC) e das parcerias firmadas entre Enel Distribuição Ceará e EIM Instalações industriais, objetiva a formação musical de estudantes adolescentes de escolas públicas.

Almeja desenvolver o potencial humano através da arte e estimular a solidariedade pela criação e expressão musical. Cumpre assim os verdadeiros objetivos da extensão universitária, na configuração de um coro jovem que congrega a comunidade e que conta com o apoio e o compromisso social de agentes dos setores acadêmico, artístico e empresarial.

Contemplado pelo VIII Edital Mecenas do Ceará, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, integra os projetos da Plataforma Sinfonia do Amanhã, mantida pela Enel em parceria com o Governo do Estado do Ceará. Os ensaios são realizados na sede da EIM Instalações Industriais.

(Colaborou a jornalista Caroline Borralho / Foto: Divulgação)

Teatro São José deve ser entregue em agosto

A obra de restauro e reforma do Teatro São José chegou a 75% de execução, segundo a Secretaria da Cultura de Fortaleza. A previsão de reinauguração está definida Segundo o prefeito Roberto Cláudio, em agosto próximo.

Orçado em R$ 6,2 milhões, o novo teatro terá 1.446 m² de área construída e capacidade para 370 pessoas. Quando concluído, o novo equipamento receberá ainda projeto de acústica e climatização.

(Foto – Divulgação/Março)

Assembleia aprovará nesta quinta-feira criação de cargos do concurso da Secretaria da Cultura

214 1

A Assembleia Legislativa deverá votar, durante sessão desta quinta-feira, a mensagem governamental que cria os 102 cargos do concurso público da Secretaria da Cultura do Estado.

Segundo o titular da Secult, Fabiano Piúba, será o primeiro certame do gênero em 52 anos de existência dessa pasta´que abre, com esse concurso um programa de reestruturação.

Após a aprovação da lei, Camilo Santana sancionará e, em seguida, lançará edital do concurso que prevê contratações em três áreas: Artes, Administrativo e Técnica.

(Foto – Divulgação)

Festival Internacional de Dança de Fortaleza abre em ritmo de homenagens

Ana Studart e Izolda Cela entre homenageados.

O Festival Internacional de Dança de Fortaleza (Fendafor), que será aberto, a partir das 19 horas desta quarta-feira, no Theatro José de Alencar, prestará homenagem a algumas personalidades que contribuem e apoiam a dança no Estado.

Na lista do Troféu Fendafor de Responsabilidade Cultural/Social, estão a vice-governadora Izolda Cela; Ana Studart, da Fundação Beto Studart; o Ballet Folclórico Arte Popular de Fortaleza; o ex-titular da SSPDS, Josbertini Clementino; o bailarino, professor e coreógrafo Cid Neto; o DJ Flip Jay, de Danças Urbanas; Gilbert D’Assis, bailarino, maitre de ballet e coreógrafo e a maitre de dança, bailarina e coreógrafa Daria Reimann.

O Fendafor 2018 vai se estender até o dia 8 de julho, com grandes nomes nacionais e internacionais da dança em apresentações nos palcos Mercado da Dança (Jardins do TJA) e Palco Principal. Ao todo, cerca de 2800 artistas da Capital e do Interior se apresentarão no teatro, bem como profissionais da dança de outros 15 estados brasileiros e de mais cinco países.

(Foto – Balada In)

Salmito mostra no programa Leruaite a sanfona que pertenceu a Luiz Gonzaga

O apresentador, cantor e humorista Falcão entrevista nesta terça-feira, a partir das 22 horas, na TVC, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT).

No programa Leruaite, Salmito apresenta a sanfona que pertenceu a Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. Fã de Gonzagão, Salmito conta que adquiriu a sanfona como forma de preservar o instrumento no Nordeste.

O presidente do Legislativo de Fortaleza também fala sobre política, cultura e cidadania.

(Foto: Divugação)

Festival Vida & Arte: Insights

Com o título “Festival Vida & Arte: Insights”, eis o Editorial do O POVO destacando o maior evento multicultural do País, realizado no fim de semana, no Centro de Eventos e que traz a marca do Grupo de Comunicação O POVO e Fundação Demócrito Rocha. Confira:

Alimentar a alma e sorver o espírito – esse poderia ser o resumo (se algo dessa espécie pudesse ser resumido) da experiência impactante traduzida no turbilhão de ideias, sentimentos, agregações, encontros e vivências possibilitados pelos dias arrebatadores do Festival Vida & Arte, entre 21 e 24 de junho, promovido pela Fundação Demócrito Rocha.

São nesses momentos de comunhão indizível com a imaginação criativa que se adentra o campo infinito das possibilidades emergentes, permitindo que se catalisem energias criadoras, até então represadas pela rotina cinzenta dos hábitos rotineiros, e se desencadeie o processo disjuntivo das erupções culturais. Nesse processo, tudo vira chama e eletricidade e aceleram-se sinapses impulsionadoras de energias criativas e insights clarividentes que se espargem sobre o tempo-espaço fomentando circuitos de saberes não-vocalizados e de junções transformadoras. Assim, espocam artes e intelectos, deixando um rastro de fogo vivencial que a tudo arrasta ao derredor, fomentando momentos de comunhão e sinergia abrasadoras, iluminando e revelando espaços abscônditos, nunca suspeitados. E todos podem, enfim, se contemplar com novos olhos e enxergar “novos céus e novas terras”, onde antes só existiam desertos ressecados pela mesmice.

Essa experiência, agora plenificada, iniciada no Festival Vida&Arte, em 2003, e repetida em 2005, buscou aprimoramento e universalidade holísticos para corresponder, ao máximo, à abrangência das aspirações de um público faminto de alimentos culturais, numa conjuntura cada vez mais pouca afeita a essa demanda. Alimentar o espírito, longe de ser alienação e substitutivo da crueza da realidade, é possibilitar que o lúdico se entremeie com o racional e faça vibrar os acordes da criatividade de modo que o “retorno ao mercado”, como faz o velho monge montado no seu iaque, após uma ausência motivada pela busca de significado, entreveja riquezas embutidas no cotidiano, vistas sob um novo olhar transfigurante. Ao voltar a agir sobre a realidade, os que vivenciaram estes dias de comunhão celebrativa, reflexiva e de autodescoberta terão mais razões para encontrar na vida palpável de cada dia uma fonte de ressignificação e de ação transformadora.

Olhar interior, espiritualidade, reflexão do presente, jornalismo, literatura, artes, celebração, divertimento, recreação foram janelas pelas quais as pessoas congregadas pelo Festival Vida&Arte puderam contemplar o mundo exterior e recarregar as baterias da alma e, a partir desta, enxergar o fio unitivo que encadeia as várias dimensões da realidade, evitando perder-se na ilusão da separatividade exclusivistas.

TCE determina devolução de R$ 229,4 mil por irregularidade em obra do Cuca

A Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Ceará determinou a devolução de R$ 229,4 mil aos cofres do município de Fortaleza – a serem ainda corrigidos monetariamente – em razão de irregularidades constatadas pelo órgão na construção do Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) na área da Secretaria Executiva Regional 5. A obra foi licitada no ano de 2008 e sua execução iniciada em 2010. A informação é da assessoria de imprensa do TCE.

A decisão, por maioria de votos do colegiado, se deu no julgamento da Tomada de Contas Especial nº 01951/13, ocorrido na quarta-feira (20/6) sob a relatoria do conselheiro Alexandre Figueiredo. O processo foi aberto pelo extinto TCM em 2012 e é passível de recurso.

Foram responsabilizados pelo ressarcimento (todos à época) secretário, secretário interino, chefe do Distrito de Infraestrutura e engenheiro da SER 5, dividido da seguinte forma: R$ 215 mil imputado de forma solidária aos três últimos agentes em virtude de superfaturamento por pagamento antecipado de serviços; e – por procedimento incorreto no cálculo do reajuste de preços contratuais – R$ 2,8 mil de forma solidária aos dois primeiros, R$ 6,6 mil ao secretário interino e R$ 4,9 mil ao secretário.

Por conta de outras irregularidades identificadas na licitação e execução do serviço, os responsáveis, naquela mesma ordem, também foram multados, respectivamente, em R$ 18,6 mil; R$ 982,00; R$ 2,9 mil; e R$ 982,00.

O valor da multa atribuída ao então secretário do órgão da Prefeitura está relacionado à não publicação do aviso da licitação no Diário Oficial do Estado nem em jornal de grande circulação com antecedência mínima de 30 dias; justificativa técnica para assinatura do segundo termo aditivo apresentada dias após o mesmo já ter sido assinado e publicado; sétimo aditivo ao contrato assinado com efeitos retroativos, quando o sexto já estava fora do prazo de vigência, afetando a validade do oitavo aditivo; nomeação do engenheiro como fiscal da obra ocorrida apenas dois anos após o profissional ter se responsabilizado pela mesma; e Anotação de Responsabilidade Técnica de fiscalização emitida após o início dos trabalhos do chefe do Distrito de Infraestrutura como fiscal.

A penúltima infração da relação acima também foi imputada ao chefe do Distrito de Infraestrutura e a última, a este, ao secretário interino e ao engenheiro.

(Foto – TCE)

Festival Vida & Arte – O sucesso com tudo junto e misturado

Tudo acontecendo e se misturando ao mesmo tempo, em um espaço comum – no Centro de Eventos do Ceará: mil e uma vozes, cantos, pensamentos, expressões, preces, cores, pessoas, ancestrais, convivências, conexões, descobertas. Mais do que a junção de vida e arte, o “maior evento multicultural do Brasil”, como se fez anunciar, desenhou um mundo possível e escreveu um princípio de futuro. Em par com os 90 anos do O POVO, o Festival Vida&Arte, realizado entre os dias 21 e 24 de junho e promovido pela Fundação Demócrito Rocha, trouxe “o bom, o belo, a alegria, a esperança”, como desejou a curadoria, convidando à paz e ao conhecimento (de si, do outro, do redor). E retribuiu, à Cidade e às gentes, as graças que o jornal recebeu.

“O que me trouxe aqui é que eu sabia que ia encontrar os amigos, abraçar, sentir alegria, dançar e equilibrar minhas energias no espaço da espiritualidade”, extraía Lucy Lopes, 57 anos, bancária durante 33 anos e professora de yoga. Atravessando o rio Jaguaribe (um dos espaços cenográficos do Festival), para aportar no palco Belchior (de shows regionais e nacionais), Lucy encantava-se com os caminhos abertos “para o povo se encontrar… Saio daqui feliz”, transmitia.

E eram os índios, os heróis, os maracatus, os sagrados, os femininos, os batuques, os mantras, o lírico, o cordel, a cantoria, a sanfona, o samba, o circo, o teatro, a dança, os quadrinhos, o cinema, o pop, o jornalismo, a literatura, as cores, as costuras, os diversos… Eram os abraços. O professor Sahmaroni Rodrigues, 37 anos, elogiava “o diálogo com todos os públicos”, que a programação do Festival Vida&Arte abarcava. Ele veio pela oportunidade das práticas holísticas em grupo: “A energia do grupo movimenta a mim, o indivíduo”. E voltaria para os dias repleto de vivências, completava-se: “Durante muito tempo, me senti só. Percebendo que tem muita gente que se interessa pela espiritualidade e se conectou comigo, esse diálogo fica”.

A espiritualidade, “a questão da libertação dos traumas”, como selecionou a estudante Valéria Lourenço, 20 anos, atraiu ainda as amigas Daiana Maria, 21 anos, e Mariana Rocha, 21 anos. “Mas eu vim também por causa do Bráulio (Bessa, poeta popular cearense) e da banda Las Tropicanas (com Lorena Nunes, Di Ferreira e Pepita York no comando)”, junta Daiana. “O Festival serviu para aumentar a aceitação da diversidade”, credita Mariana. Em todos os sentidos e do presente ao futuro.

“A gente se multiplica e mais lugares alcançamos”, demarcou a cantora paulista Liniker, em entrevista aberta durante o Festival, diante das questões de gênero. Mas ela sabe (sente) que, assim no próximo disco como na vida, “talvez ainda precise falar sobre amor, sobre afeto, sobre relação”.

A propósito, dizer, ouvir, olhar, sentir, transformar foram alguns dos verbos que conjugaram o Festival Vida&Arte. “Mulheres, a gente viveu a vida toda sem o direito de se expressar. A liberdade de expressão é nossa!”, a voz de Elza Soares reverbera pelos milênios. “Desde criança, venho buscando jeito de gritar, de pedir socorro”, falou a um público que se encontrava com as dores e os amores de Elza (de tantos) no palco Rachel de Queiroz.

Maria Flor, sete anos, pintada de borboleta em uma das atividades infantis, concorda com Elza Soares: “Como colorir o mundo? Essa é uma pergunta muito difícil!”. Enquanto resolvia se fazia, do mundo, um jardim ou uma borboleta, ela respondida sobre uma descoberta que podia mudar todas as coisas: “A coisa mais legal que eu vi aqui? Foi a pessoa pintando outra”, sorri.

O Festival Vida&Arte foi sobre tudo isso; das pessoas aos lugares, passando pelos tempos. De repente, uma saudade e um samba, e a vontade de dançar, de pular corda, de andar de bicicleta. E a vontade da infância, da inocência, da esperança. Tudo outra vez. Cada um se faz a chance do riso, da paz, dos mil e um encontros. Cada um se faz Marielle, Anderson, Edisca, África, Guarani-Kaiowá, floresta viva, nova aurora cada dia. E a cada um cabe aquela parte da canção do sempre, que Milton Nascimento, no show Semente da Terra, encantou: “Debulhar o trigo,/ recolher cada bago do trigo,/ forjar no trigo o milagre do pão/ e se fartar de pão”.

NÚMEROS

627

ATRAÇÕES formaram a programação do Festival Vida&Arte, nas mais diversas temáticas: literatura, música, dança, teatro, artes visuais, moda, espiritualidade, cultura popular, circo, humor, universo geek e jornalismo.

2003

foi o ano do primeiro Festival Vida&Arte. Em 2005, houve a segunda edição. E, comemorando os 90 anos do jornal O POVO, o Festival representa “o maior evento multicultural do Brasil”. É realizado pela Fundação Demócrito Rocha, com apoio da Lei de Incentivo à Cultura.

OLHAR INTERIOR

ESPIRITUALIDADE

Ocupando todo o segundo mezanino do Centro de Eventos, a programação de espiritualidade do FVA ofereceu ao público um universo de possibilidades, respeitando os mais diversos credos e inclinações. Foram palestras, shows musicais, vivências e palestras promovidas por nomes como Sri Prem Baba e o cantor Kléber Lucas.

REFLETIR O PRESENTE

JORNALISMO E LITERATURA

A curadoria de jornalismo e literatura reuniu um time de intelectuais para discutir os grandes dilemas da comunicação no século XXI. A diretora de redação da revista Época, a jornalista Daniela Pinheiro (foto), participou de conversa sobre os bastidores da cobertura política.

PARA OS PEQUENOS

INFANTIL E CIRCO

Espalhadas por todo o Centro de Eventos, as atrações infantis do FVA encantaram audiências de todas as idades. Diversos espetáculos de teatro e circo integraram a curadoria. O ator e diretor cearense Marcelino Câmara trouxe diversas atividades ao evento, entre elas a peça O menino maluquinho, momentos de contação de história e oficinas de teatro.

(O POVO – Repróter Ana Mary Cavalcante)

Festival Vida & Arte – Confira a programação infantil neste último dia do evento

A programação infantil do Festival Vida&Arte deste domingo, 24, último dia do evento, terá diversas atrações para a criançada.
O Sesc tem um espaço infantil que recebe apresentações artísticas, oficina Brincar de Pintar, brincadeiras populares, pintura facial e esculturas de balão. Atividades de yoga, musicoterapia e psicopedagógicas também farão parte da agenda.

Essa é apenas uma pequena amostra da vasta programação do Festival Vida&Arte, o maior evento multicultural do Brasil. Para conferir a programação completa, acesse o site do Festival.

Programação
Oficinas

Oficina de Ballet Contemporâneo para Crianças
Quando: domingo, 24, às 10 horas
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Oficina: Musicoterapia na primeira infância – jogos e práticas musicais
Quando: domingo, 24, às 11h30min
Onde:Ateliê Leonilson

Oficina de Ballet Contemporâneo para crianças
Quando: domingo, 24, às 11h30min
Onde:Oca Aldemir Martins

Oficina de teatro para crianças: Entra no jogo: o lúdico teatral
Quando: domingo, 24, às 11h30min
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Brincadeiras de circo: oficinas de circo para crianças
Quando: domingo, 24, às 13 horas
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Oficina de teatro infantil – Ser O Que Quiser, Eis a Questão
Quando: domingo, 24, às 13 horas
Onde: Oca Aldemir Martins

Oficina de Circo: Brincadeiras e práticas circenses
Quando: domingo, 24, às 14h30min
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Circo

Intervenções, invenções e contações circenses
Quando: domingo, 24, às 20h30min
Onde: Circo do Palhaço Trepinha

Espetáculos

Musical “Galinha pintadinha”
Quando: domingo, 24, às 10 horas
Onde: Palco Rachel de Queiroz

Lady bug e CatNoir
Quando: domingo, 24, às 11 horas
Onde: Palco Rachel de Queiroz

Teatro Frozen Aventura Congelante
Quando: domingo, 24, às 18 horas
Onde: Espaço Bárbara de Alencar

Atividades

Atividades psicopedagógicas para crianças através do corpo e movimento
Quando: domingo, 24, às 10 horas
Onde: Oca Aldemir Martins

Aula de Yoga para crianças
Quando: domingo, 24, às 13 horas
Espaço Bárbara de Alencar

SERVIÇO
*Centro de Eventos do Ceará (Avenida Washington Soares, 999)
*Ingressos – R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) — válido para toda a programação do dia no evento (o acesso às atrações está sujeito à lotação dos espaços onde elas se apresentarão)
*Ingressos à venda no site: www.festivalvidaearte.com.br, na portaria do Jornal O POVO (Av. Aguanambi, 282 – José Bonifácio) e nas lojas JEF (shoppings RioMar e Iguatemi)
*Programação completa: www.festivalvidaearte.com.br

Governador anuncia 1,5% do orçamento estadual para a Cultura

238 1

O governador Camilo Santana (PT) divulgou na noite desta quinta-feira, 21, que 1,5% do orçamento do Governo do Ceará para 2018 será aplicado em cultura. O anúncio foi feito durante solenidade de lançamento do Anuário do Ceará 2018-2019, que marcou a abertura do Festival Vida&Arte.

O percentual orçamentário destinado à cultura foi promessa de campanha do governador, em 2014. Camilo ressaltou que o índice investido mais que triplicou.

Presente à solenidade, o ministro da Cultura Sérgio Sá Leitão discursou antes de Camilo e chegou a antecipar o informação que o governador divulgaria a seguir. Sá Leitão salientou que o percentual é “recorde nacional”.

Ele elogiou ainda o trabalho da administração estadual na área da cultura e ressaltou o entendimento mantido com o secretário estadual da área, Fabiano dos Santos Piúba. “Temos de passar por cima das eventuais diferenças políticas e ideológicas”, disse Sá Leitão, sobre o fato de pertencer ao governo Michel Temer (MDB), ao passo que Camilo é do PT.

Equipamentos culturais

Camilo Santana mencionou ainda investimentos em equipamentos culturais na Capital e no Interior. Ele anunciou o aguardado início das obras de reforma do Museu da Imagem e do Som (MIS), que prometeu ser um dos mais bonitos do País. Além disso, disse que será adquirido um casarão histórico no Crato, em estilo alemão, para se tornar um grande centro cultural no Cariri.

Além disso, disse que ele e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), assinam este mês a ordem de serviço para a construção da Estação das Artes, espaço cultural para integrar vários equipamentos nas proximidades da Praça da Estação e da Estação João Felipe.

(O POVO/Foto – Julio Caesar)

Festival Vida & Arte abre nesta quinta-feira com lançamento do Anuário do Ceará 2018-2019

Com as presenças do governador Camilo Santana (PT) e do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), e outras lideranças dos meios político e empresarial, será lançado nesta quinta-feira, às 20 horas, no Centro de Eventos, o Anuário do Ceará 2018-2019. O ato coincidirá com a abertura do Festival Vida&Arte, o maior evento multicultural do País, que se estenderá nesse local até domingo, com mais de 500 atrações. Luciana Dummar, presidente do Grupo de Comunicação O POVO, comandará a solenidade.

O Anuário do Ceará 2018-2019 apresenta em 11 capítulos informações econômicas, políticas, sociais, geográficas e culturais do Estado. Nesta edição, são destaques os 90 anos do Grupo de Comunicação O POVO (GCOP) e o Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM), elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). O ICGM Anuário-Ipece faz o ranking das 184 gestões municipais do Estado.

Com mais de 140 anos de existência, Anuário do Ceará é a mais antiga publicação do Estado em circulação. A edição 2002 marcou a completa reformulação editorial e gráfica do livro, até o ano passado sob o comando do jornalista Fábio Campos.

Neste período de 2018-2019, passou a ter à frente o jornalista Jocélio Leal, enquanto editor-geral, e Joelma Leal como editora-executiva. Jocélio destaca o lançamento do ICGM como um marco para as gestões públicas do Ceará. Para ele, ao estabelecer critérios técnicos elaborados pelo Ipece, o Anuário inaugura uma nova Era na avaliação.

Festival Vida & Arte – Grupo M. Dias Branco marcará presença com produtos Richester

Como patrocinador do Festival Vida & Arte – de quinta até domingo, no Centro de Eventos, considerado o maior evento multicultural do País, o Grupo M. Dias Branco marcará presença com a Richester. Em um estande, os participantes poderão montar equipes e responder questões musicais. Além de brindes aos visitantes, também haverá o sorteio de um fone da JBL e distribuição de produtos da marca, como Cookies, biscoitos da linha Amori e Escureto.

A linha Amori conta com Cookies, nos sabores chocolate e baunilha, com generosas gotas de chocolate. Também tem wafers, Amori Lanchester sabor chocolate e Amori 1000, disponível nos recheios coco e chocolate, todos com cobertura de chocolate. Os tradicionais biscoitos recheados são encontrados nos sabores chocolate, morango, chocolate branco ou chocolate com morango.

Já a linha Escureto, versão de biscoito de chocolate com recheio de baunilha, são opções práticas e podem ser consumidos em um lanche rápido, no trabalho, na faculdade, com os amigos ou família. Também é ideal em qualquer aventura, a qualquer hora e lugar.

DETALHE – O Festival Vida & Arte é realizado pela Fundação Demócrito Rocha e, neste ano, celebrará os 90 anos do O POVO.

SERVIÇO

*Os ingressos podem ser adquiridos pelo site www.efolia.com.br e custam R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada). Para mais informações da programação, acesse http://festivalvidaearte.com.br/programacao.

*Horário do Festival:

21/jun – 17h à 00:30

22/jun – 14h à 00:30

23/jun – 10h às 3h

24/jun – 10h à 23h

Horário das ações:

21/jun 18h à 0h

22/jun 14h às 23h

23/jun 15h às 23h

24/jun 12h às 21h

Festival Vida & Arte terá o Cabaré 70 de Ivonilo Praciano

Ator, cabeleireiro, jornalista, carnavalesco, cantor amador. Somados, os 70 anos de vida que Ivonilo Praciano completou no último dia 10 parecem não dar conta da intensa e múltipla trajetória do profissional. Recortes dessas vivências serão apresentados na obra cênica Cabaré 70, que mistura teatro, música e vida e tem direção dos jornalistas Demitri Túlio e Renato Abê. O projeto será apresentado no dia 24, às 21h30min, no Café Lúcia Dummar, dentro da programação do Festival Vida&Arte.

Na última quinta, 14, uma comemoração de aniversário que Ivonilo promoveu para amigos virou um “ensaio” do espetáculo. Acompanhado de Clementino Moura Filho, acordeonista, e David Simplício, violonista — que estão presentes em Cabaré 70 —, o homenageado treinou algumas das canções que irão compor o repertório da apresentação — ou, pelo menos, “podem” compor. É que a relação entre músicos e cantor é muito conversada, livre. “Vamos fazer agora… Tu lembra daquela?”, pergunta David, dedilhando o violão. Ivonilo reconhece de pronto e entoa: “Se alguém perguntar por mim / Diz que fui por aí…”.

O formato de Cabaré 70 equilibra músicas do estilo cabaré com histórias da trajetória de Ivonilo contadas pelo próprio artista. Entre elas, momentos como aquele em que se encantou por Madame Rochás, com quem aprendeu a cortar cabelos; a ida ao Rio de Janeiro; a entrada no curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará; os anos em que desfilou como rainha do maracatu; e o início no O POVO, há 36 anos.

“Ivonilo tem uma trajetória que passa por teatro, carnaval, gastronomia, jornalismo. São 70 anos de pura intensidade”, define Renato. O jornalista explica que o projeto surgiu a partir de intenções paralelas que ele e Demitri tinham de produzir obras com o homenageado. O ponto de partida do espetáculo foi a entrevista que Ivonilo concedeu a Demitri em 2009, nas Páginas Azuis do O POVO. “Ele já tinha vontade de contar a história do Ivonilo havia mais de uma década. Com a data fechada dos 70 anos, a mobilização ficou forte e eu entro nessa história porque, desde 2016, tenho pensado produtos com o Ivonilo”, contextualiza. “A ideia é que seja, inicialmente, essa obra cênica, mas que se desdobre em outras experiências”, adianta Renato.

A multiplicidade de Cabaré 70 se faz presente, ainda, no encontro de gerações que o permeia. No palco, ele se dá entre Ivonilo e os jovens músicos. “Eu me sinto da idade deles”, ri-se o jornalista. “O Ivonilo tem muita experiência, além de ser uma pessoa muito simpática, humilde. É um aprendizado”, afirma Clementino, de 20 anos. “Eu sinto que eu que tenho 70 e o Ivonilo tem 22. É um dos shows mais ousados que já fiz”, confessa David. Sem pretensões de se definir como cantor profissional, Ivonilo divide que encontra, na parceria com os músicos, segurança. “Eu sou explosão, mas quando eles estão tocando, há um senso profissional imenso. Me sinto seguro, garantido”, afirma.

Já nos bastidores, se cruzam gerações não somente do jornalismo, mas do teatro: Demitri tem experiências como ator — é formado pelo Curso de Arte Dramática (CAD) — e Renato é dramaturgo. “O Ivonilo começou na área na década de 1970, o Demitri vem nos anos 1990 e eu a partir de 2010, quando passei a trabalhar também com teatro. Já vínhamos trocando figurinhas e vendo que o que mobiliza a classe teatral agora é muito diferente do que mobilizava nas épocas do Demitri e do Ivonilo. Mas, também, vendo que muitas coisas nunca mudam: o desejo de transgressão é comum às três gerações”, considera Renato. “O Ivonilo quer muito isso em cena, o que casa com a minha loucura e a do Demitri, de não ser uma obra fechadinha, redonda”, avança. “Identifico em nós, também, vontade de comunicar. São três jornalistas, três pessoas do teatro que criam cena, música e tudo que vem depois”, resume Renato.

SERVIÇO

*Café Lúcia Dummar — Centro de Eventos do Ceará – Avenida Washington Soares, 999.

*Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – válido para toda a programação do dia no evento (o acesso aos espaços estará sujeito a lotação). Ingressos antecipados à venda no site do evento, na recepção do Jornal O POVO (Avenida Aguanambi, 282 – Joaquim Távora) e nas Lojas JEF Iguatemi e RioMar Fortaleza.

*Programação completa: www.festivalvidaearte.com.br

(O POVO – Repórter João Gabriel Tréz)

Festival Vida & Arte terá espaço para cultura Nerd

O Festival Vida&Arte, como evento multicultural, se propõe a trazer inúmeras temáticas para o público apaixonado pelas mais variadas linguagens artísticas. Com essa ideia em mente, uma área foi dedicada exclusivamente aos nerds. Mais do que uma lista de debates e painéis reservada para os apaixonados por cultura pop discutirem aquilo que mais gostam, o evento oferecerá ainda um espaço amplo onde os geeks poderão comprar quadrinhos, interagir com estátuas gigantes e também jogar RPG (Roleplaying Game).

“Teremos um espaço especial reservado aos nerds. Então haverá de tudo, inclusive uma área para eles comprarem alguns produtos e consumirem experiências que, dificilmente, outro evento explora tão bem”, afirma o produtor Maurício Aragão, um dos organizadores da programação voltada para esse segmento. Entre as lojas que estarão no evento com seus estoques de quadrinhos, action figures (peças colecionáveis) e games de RPG, estão a Reboot Comic Store e a Pandora Jogos.

O papel da crítica na era do cinema de super-heróis, encontro de blogueiros, as séries que mudaram o jogo no mercado, diversidade no mundo nerd e sessão de autógrafos com os autores Eduardo Spohr e Leonel Caldela, de A Batalha do Apocalipse e Trilogia da Tormenta, respectivamente, integram a programação painéis e debates voltados para esse nicho .

“Essa lista de painéis, de produtos e espaço disponível para os nerds é um respeito que eu pouco vi em qualquer Festival. É um lugar demarcado para viver cultura, abastecer a alma. Está sendo uma área que movimenta o coração dos envolvidos apaixonados por cultura pop”, conta o produtor. Ele comenta ainda que o esforço para levar o melhor do setor nerd é equivalente a de todas as outras linguagens que estarão no Festival.

Sobre o RPG, Aragão enfatiza que o evento irá proporcionar um grande encontro promovido pelo grupo Vila do RPG para os fãs do jogo. “Vamos ter jogos de tabuleiro, literatura de fantasia, jogos de miniaturas e cultura geek em geral. Além disso, vamos ter os mais variados jogos de tabuleiro e sistemas de RPG, com oficinas, palestras, mesas redondas e exposições”, diz. A programação da curadoria nerd acontece entre os dias 22 a 24 e ocupará parte do Foyer Estrigas.

Diretor desde o início do projeto FoRPG, em 2010, o fundador da Vila do RPG e professor Dmitri Gadelha conta que a sua expectativa está alta justamente pelo reconhecimento que o Festival garantiu ao RPG. “O nerd, de modo geral, ficou bastante popular. Dentro dessa linguagem existem inúmeras outras. E é incrível que o RPG está dividindo o mesmo espaço que quadrinhos, cinema, videogame. Não é algo mais como nicho”, comenta.

Pensando nisso, o diretor pontua que o FoRPG irá oferecer 20 mesas para os jogadores e outras três devem ser abertas.

“Das 20 mesas, 10 serão de RPG e as outras de jogos de tabuleiro. Além disso, vamos aumentar o número de jogadores para seis vagas. O ideal seria três jogadores, mas para contemplar o máximo de jogadores, por que não aumentar? Já os narradores dos jogos serão os funcionários da Pandora Jogos, que vão nos ajudar como esses monitores. Obviamente, quem quiser ser essa narrador, é só falar”, diz. Dmitri ainda sugere que os interessados cheguem cedo. O funcionamento do espaço será de 14h às 20horas e cada mesa vai durar cerca de três horas. “Não tem ficha de inscrição, só chegar e jogar”, convida.

SERVIÇO

*Quanto: R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia) – válido para toda a programação do dia no evento (o acesso às atrações está sujeito à lotação dos espaços)

*Centro de Eventos do Ceará (Avenida Washington Soares, 999)

*Ingressos antecipados à venda no site: festivalvidaearte.com.br, na portaria do Jornal O POVO (Av. Aguanambi, 282 – José Bonifácio) e nas lojas JEF dos shoppings RioMar e Iguatemi

*Programação completa: www.festivalvidaearte.com.br

(Repórter Gabriel Amora)

Ministério da Cultura quer 3% da arrecadação das Loterias da Caixa

O Ministério da Cultura propôs que 3% da arrecadação das Loterias Federais da Caixa Econômica Federal passem a ser destinados diretamente pela estatal a projetos culturais. Segundo o ministro Sérgio Sá Leitão, a medida protegeria os recursos de contingenciamentos, uma vez que eles seriam destinados aos projetos sem que passassem pelo Tesouro Nacional. Sá Leitão disse que cortar recursos da cultura em tempos de crise é uma “postura burra”. “Não existe outra palavra para definir isso”, afirmou.

“Cortar dinheiro da cultura não é uma postura inteligente diante de um quadro de crise econômica e queda da arrecadação tributária. Estava me referindo especificamente a essa questão”, disse o ministro, explicando que o termo usado não se referia ao corte recente feito pelo governo que redirecionou verbas da área para a segurança pública.

A proposta está sendo trabalhada por técnicos dos ministérios da Cultura, Fazenda, Casal Civil e Planejamento desde terça-feira (12) e foi construída em conjunto com a Caixa nos últimos meses, antes mesmo de a Medida Provisória 841 ter sido publicada. A medida redistribuiu recursos das Loterias Federais para o Ministério da Segurança Pública e reduziu o percentual destinado ao Fundo Nacional de Cultura, que era de 3% e caiu para entre 0,5% e 1%. Esses 3%, segundo o ministro, já não chegavam aos projetos porque eram contingênciados.

“Estamos construindo uma solução para que haja destinação dos recursos das loterias à cultura e que essa destinação efetivamente chegue ao setor”, explicou.

A alternativa proposta pelo Ministério da Cultura não retira recursos que foram destinados à segurança e cria um novo programa de fomento. Os projetos receberiam os recursos da Caixa por meio de editais públicos, que seriam controlados por um Comitê Gestor, presidido pelo ministéiro. Ainda está em estudo se a maneira de propor a alteração será uma nova Medida Provisória ou um adendo à que já foi publicada.

(Agência Brasil)

Escritor Gylmar Chaves faz palestra gratuita nesta sexta-feira

Autor de 21 livros e idealizador do projeto “Vamos falar de amor”, o escritor e jornalista Gylmar Chaves estará nesta sexta-feira (15), a partir das 11 horas, na EIM Instalações Industriais, no bairro Cambeba, para falar das semelhanças, diferenças e contradições inerentes à vivência do afeto, desde os primórdios aos dias atuais, diante das peculiaridades sociais, históricas e ideológicas construídas em nome do amor nas culturas que regem o Oriente e o Ocidente. A entrada é gratuita e faz parte do projeto #eimrecebe.

Licenciatura em Música pela Universidade Estadual do Ceará, Gylmar Chaves já exerceu o cargo de diretor do Museu da Imagem e do Som-MIS, integrou o Conselho Administrativo do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, além de membro da Comissão de Anistia Wanda Sidou do Estado do Ceará, da Comissão de Difusão do Hino do Estado do Ceará e do Conselho do Idoso do Estado do Ceará.

O projeto #eimrecebe, que busca estimular a troca de ideias do público com profissionais bem-sucedidos em suas áreas de atuação, já recebeu a coach Lívia Vasconcelos, a missionária Irmã Conceição, o publicitário Moésio Fiúza, o artista plástico Narcelio Grud, a chef patissier Lia Quinderé, o DJ Guga de Castro, o frasista Serginho Gouveia, o diretor executivo da Mandalah, Rômulo Justa, o montanhista Rosier Alexandre, o cineasta Halder Gomes, o filósofo Carlo Tursi, o rapper Felipe Rima, a designer Celina Hissa, o chef de cozinha Leo Gonçalves, o crítico de cinema Raphael Ph Santos e a diretora de marketing dos Mercadinhos São Luiz, Joana Ramalho, que idealizou o Festival Costume Saudável.