Blog do Eliomar

Categorias para Desenvolvimento sustentável

Festival Vida & Arte abre nesta quinta-feira com lançamento do Anuário do Ceará 2018-2019

Com as presenças do governador Camilo Santana (PT) e do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), e outras lideranças dos meios político e empresarial, será lançado nesta quinta-feira, às 20 horas, no Centro de Eventos, o Anuário do Ceará 2018-2019. O ato coincidirá com a abertura do Festival Vida&Arte, o maior evento multicultural do País, que se estenderá nesse local até domingo, com mais de 500 atrações. Luciana Dummar, presidente do Grupo de Comunicação O POVO, comandará a solenidade.

O Anuário do Ceará 2018-2019 apresenta em 11 capítulos informações econômicas, políticas, sociais, geográficas e culturais do Estado. Nesta edição, são destaques os 90 anos do Grupo de Comunicação O POVO (GCOP) e o Índice Comparativo de Gestão Municipal (ICGM), elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). O ICGM Anuário-Ipece faz o ranking das 184 gestões municipais do Estado.

Com mais de 140 anos de existência, Anuário do Ceará é a mais antiga publicação do Estado em circulação. A edição 2002 marcou a completa reformulação editorial e gráfica do livro, até o ano passado sob o comando do jornalista Fábio Campos.

Neste período de 2018-2019, passou a ter à frente o jornalista Jocélio Leal, enquanto editor-geral, e Joelma Leal como editora-executiva. Jocélio destaca o lançamento do ICGM como um marco para as gestões públicas do Ceará. Para ele, ao estabelecer critérios técnicos elaborados pelo Ipece, o Anuário inaugura uma nova Era na avaliação.

Assembleia Legislativa promove audiência pública para debater o fortalecimento do BNB

A Assembleia Legislativa, através da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público, promoverá, a partir das 14 horas desta quarta-feira, a audiência pública para discutir questões relacionadas ao fortalecimento do Banco do Nordeste. A audiência atende a um requerimento do deputado Nestor Bezerra (PSOL) que, por sua vez, atendeu à solicitação da Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB).

O BNB, às vésperas de completar 66 anos, segundo a AFBNB, sofre com a carência de pessoal enquanto há aprovados em concurso aguardando a convocação. A entidade defende o aumento da capilaridade do banco que, no entanto, fechou agências seguindo a determinação do governo federal para os bancos públicos

“Não bastassem esses problemas, projetos de lei cujo teor compartilha recursos dos Fundos Constitucionais (no caso, o FNE) ou os destinam para fins diversos que não os previstos na Constituição (a exemplo da nova lei do FIES), também são duros ataques ao banco”, destaca a associação representativa dos funcionários.

Artur Bruno receberá a Medalha Chico Mendes

O secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, será agraciado, nesta terça-feira, às 19 horas, na Assembleia Legislativa,  com a Medalha Chico Mendes. A homenagem ocorrerá durante sessão solene que marcará também a abertura da II Conferência Estadual da Caatinga.

A homenagem a Bruno é motivada pelos Planos Estaduais e Políticas de Resíduos Sólidos, Florestamento e Reflorestamento e Mudanças Climáticas.

A medalha Chico Mendes consta na Lei Estadual nº 11.564/89, de autoria do então deputado João Alfredo, que determina que a comenda homenageie personalidades e/ou instituições que lutam na defesa da ecologia.

(Foto – Agência Câmara)

É possível que em 2030 a obra da transposição tenha se transformado em ferro velho?

Com o título “O que esperar da gestão das águas em 2030?”, eis artigo do professor Jerson Kelman, da COPPE/UFRJ. Ele fala sobre novas energias que virão e coloca em xeque o futuro até da transposição das águas do rio São Francisco. Confira:

Hoje adotamos tecnologia de saneamento parecida com a empregada no início do século XX. Para afastar um pequeno volume de excrementos, utilizamos uma enorme quantidade de água, liberada pela descarga dos vasos sanitários. A carga poluidora, inicialmente concentrada, se dilui num volume muitas vezes maior e se transforma em esgoto. Gasta-se uma enorme quantidade de energia com as bombas que impulsionam o esgoto até uma estação de tratamento. Lá, mais energia é utilizada para concentrar novamente a carga poluidora num pequeno volume, na forma de lodo.

Há muita pesquisa sendo feita para descobrir uma maneira aceitável de neutralizar in situ a carga poluidora dos excrementos, o que resultaria em grande economia de água e energia. Porém, não há como prever se e quando ocorrerá a grande descoberta que mudará tudo.

Talvez a mudança mais significativa no setor de águas decorra da redução do custo de dessalinização da água do mar, por efeito da contínua diminuição do custo de produção de energia por fonte eólica e solar. Possivelmente em 2030 muitas cidades do litoral nordestino, inclusive Fortaleza, seguirão o exemplo de Israel, que atualmente abastece a maior parte de sua população com água captada no mar.

Isso não significa que se jogou dinheiro fora construindo a “transposição do São Francisco”. É verdade que a obra poderia ter sido menor se, antes de qualquer coisa, se dimensionasse a demanda de água com base em compromissos firmes de compartilhamento do custo de operação e manutenção.

Agora não adianta reclamar e sim achar um arranjo comercial e institucional que evite que a obra, que custou ao povo brasileiro cerca de 10 bilhões de reais, tenha vida efêmera por falta de correta operação e manutenção.

A história de nossa administração pública mostra que se a entidade responsável pela infraestrutura não tiver suficiente fonte própria de recursos financeiros e depender de repasses do Governo Federal, como é o caso da Codevasf, é possível que em 2030 a obra da transposição esteja inoperante, transformada em ferro velho.

*Jerson Kelman

jerson@kelman.com.br

Professor da COPPE-UFRJ

Seminário vai debater o futuro da água no Ceará

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira:

Tudo pronto para o II Água Innovation. Trata-se de um seminário que discutirá soluções e inovações para a segurança hídrica do Ceará, que acontecerá nas próximas quarta e quinta-feira, no auditório da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). Segundo o deputado estadual tucano Carlos Matos, presidente do Comitê Técnico do evento, o objetivo é avaliar a situação hídrica cearense, a partir de novas fontes hídricas e do uso racional da água.

Matos destaca que, nesse seminário, participarão especialistas nacionais e internacionais e, principalmente, dois temas: dessalinização e transposição das águas do rio São Francisco. Entre convidados, técnicos da Codevasf, pesquisadores das universidades cearenses e o ex-presidente da Agência Nacional de Águas, Jerson Kelman, também conhecido por ter modernizado a Sabesp, a companhia de águas do estado de São Paulo.

Vale destacar que eventos do gênero precisam ser fomentados. É que quando acaba a seca pós-inverno, todo mundo se esquece da cisterna vazia do passado.

Projeto quer recuperar manguezais em 34 comunidades de Icapuí

A IV Etapa do Projeto “De Olho na Água”, que objetiva promover a recuperação de manguezais no município de Icapuí (Litoral Leste), por meio de ações que fomentem a educação ambiental e a conservação do meio ambiente, já começou. A meta é beneficiar mais de 34 comunidades locais.

O projeto foi lançado durante o Mês do Ambiente, na Praia da Requenguela, em Icapuí, a quase 200 km de Fortaleza. A iniciativa tem à frente a Fundação Brasil Cidadão para Educação, Cultura, Tecnologia e Meio Ambiente (FBC), instituição constituída em 1996, e que, dentre diversas premiações, foi finalista do Prêmio da Fundação Banco do Brasil em Tecnologias Sociais com o Projeto “De Olho na Água”, em 2017.

“Nesse momento em que o grande patrimônio natural da sociedade brasileira, como o cerrado está virando soja, o mar virando uma grande lixeira e os manguezais virando camarão, precisamos ter uma atitude combativa e o projeto De Olho na Água é exatamente isso, a reafirmação dos valores da sociedade brasileira e da nossa relação com o meio ambiente”, destacou o presidente da Fundação, Bosco Carbognin.

O deputado estadual Dedé Teixeira (PT) está apoiando esse projeto. “É um protagonismo para a nossa população em razão da visão pedagógica e sustentável que o projeto implementa. Além disso, tem um papel decisivo porque contribui também para a questão fiscal da gestão municipal, pois por meio dessa iniciativa o município recebe incremento maior com relação ao ICMS”, destaca o parlamentar.

(Foto – Divulgação)

Câmara Municipal aprova projeto que cria o Comitê de Monitoramento e Preservação das Lagoas

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, nesta terça-feira, a criação do Comitê Municipal de Monitoramento e Preservação das Lagoas de Fortaleza. A iniciativa é da vereadora Larissa Gaspar (PPL) por meio do projeto de indicação nº 703/2017.

Pelo texto, o Comitê deverá ficar vinculado à Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e promoverá o monitoramento e a preservação das lagoas de Fortaleza, contemplando a participação do Poder Público e da sociedade civil, de forma integrada.

Ainda está com atribuição do Comitê denunciar e receber denúncias de casos de poluição, degradação e aterramento das lagoas na cidade. O colegiado, de acordo com o texto, deverá propor anualmente estudo e diagnóstico acerca das condições ambientais das lagoas e entorno.

(Foto – CMFor)

Ibama e Aprece vão criar brigadistas para combater incêndio florestal

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira:

O Ceará registra, anualmente, muitas queimadas, fenômeno que, por conta dos seis anos de estiagem, ampliou-se. Se os casos se registravam mais no Sertão Central, hoje ocorrem em todas as regiões. É

o que revela o superintendente estadual do Ibama, Herbert Lobo, adiantando que, por causa de tal situação, o órgão vai fechar parceria com a Associação das Prefeituras do Ceará (Aprece) e oferecer cursos para a formação de brigadistas no combate a incêndios florestais.

O primeiro curso deve ser oferecido na segunda quinzena deste mês, com a meta de o Estado formar, até agosto próximo, 500 brigadistas. “Esse curso é fundamental. O Ceará vive sob a ameaça da desertificação. Nosso objetivo é preservar o bioma caatinga e nossos recursos hídricos”, explica Lobo. Os detalhes técnicos e burocráticos dessa parceria serão finalizados nesta semana.

Por falar em Ibama, o que de concreto o órgão tem feito com relação a algo que queima a paciência dos ambientalistas por anos: a pesca predatória da lagosta?

Prefeitura assina contrato da Nova Beira-Mar com o Banco de Desenvolvimento da América Latina

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), assinou, nesta segunda-feira (04), em Brasília, o contrato entre o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e a Prefeitura para a liberação de US$ 83,25 milhões, cerca de R$ 300 milhões, para as obras e ações do Programa Fortaleza Cidade com Futuro. O contrato teve o aval do presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB).

Participaram também do ato de assinatura o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, o diretor-representante do CAF no Brasil, Jaime Holguín, e a Procuradoria da Fazenda Nacional, Ana Lucia Gatto.

De acordo com Roberto Cláudio, o município aguardava a liberação do recurso há cinco anos. “Esse financiamento teve o apoio importante do presidente do Senado, que aprovou a matéria com muita rapidez na Casa e com isso já vamos poder começar as intervenções agora no mês de julho”, disse o prefeito.

Para Eunício, o valor disponível vai auxiliar em mudanças consideráveis na infraestrutura urbana da cidade e na valorização do turismo. “O prefeito buscou a todo momento, junto ao nosso mandato, agilizar esse processo para liberação do valor solicitado e é com muita alegria que hoje formalizamos esse termo.”

Programa

Entre as obras do Programa Cidade com Futuro, que receberá essa verba, estão a requalificação urbana da Avenida Beira Mar, com a internalização de cabos elétricos, telefônicos e de televisão, a revitalização de corredores turísticos e a consolidação de corredores gastronômicos na região da Varjota. Ainda, serão implementados programas de capacitação profissional para a indústria do turismo voltados para geração de emprego e renda.

Também serão realizadas ações de despoluição e combate à erosão de parte da Orla, na região da Beira-Mar, por meio de um aterro hidráulico. Outro componente do Programa atende às necessidades de geração de emprego e renda e promove empreendimentos em Titanzinho e Serviluz por meio de capacitações para o empreendedorismo. Está prevista também a implantação de um sistema de microfinanças e o desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais em Turismo.

(Foto – Divulgação)

Semana do Meio Ambiente da UFC começa nesta segunda-feira

Com o tema “Tecendo redes de sustentabilidade” começa, na próxima segunda-feira (4), a XVI Semana do Meio Ambiente da Universidade Federal do Ceará. O encontro contará com atividades práticas e teóricas até o dia 8, nos campi do Pici e do Benfica. A informação é da assessoria de imprensa da Instituição.

A programação começa às 16h, no Benfica, onde, nos jardins da Reitoria, serão plantadas palmeiras nativas. Em seguida, às 17h, o reitor Henry Campos fará a abertura oficial do evento, no espaço de convivência da Reitoria, com uma programação musical para os presentes.

A proposta da Semana do Meio Ambiente é compartilhar as experiências na área da sustentabilidade desenvolvidas por diversas instituições. A programação, disponível no site do evento, inclui, além de exposição de trabalhos, palestras sobre produção de mudas, compostagem, cultivo em pequenos espaços, dentre vários outros.

Também estão agendadas visitas a espaços como o Núcleo Regional de Ofiologia (NUROF), o Horto de Plantas Medicinais, o Orquidário, o Núcleo de Ensino e Pesquisa de Agricultura Urbana (NEPAU), entre outros localizados no Campus do Pici.

Bazar

Também faz parte da Semana a realização do Mega Bazar, de 5 a 7 de junho, com o objetivo de arrecadar recursos para promover a castração e vacinação dos animais (cães e gatos) que se encontram abandonados nos campi do Pici e do Benfica.

Essa atividade ocorrerá em parceria com o Núcleo 7 Vidas e a União Felina Consciente. Os organizadores estão aceitando doações de roupas (femininas, masculinas e infantis), acessórios, calçados, eletrodomésticos e eletrônicos.

Os postos de recebimento de doações estão no Pici, nos blocos 902 e 910 (contatos pelo telefone 85 3366 9794), e no Benfica, na Secretaria de Acessibilidade UFC Inclui (contatos pelo telefone 85 3366 7660).

Movimento Proparque convoca para a Festa da Vida

O Movimento Proparque vai promover o evento Festa da Vida. Será neste domingo, das 9 às 13 horas, no Parque Rio Branco, no bairro São João do Tauape, em Fortaleza.

No programa, palestra do professor PhD Alexandre Costa às 11 horas, sobre o tema “Terra, Planeta Água”. Antes, haverá show dos cantores Calé Alencar, Reina e Paulo Belim, e do Grupo Rytmos. Há espaços para piqueniques e brincadeiras com a criançada.

“É momento de confraternização, repasse de experiências e de você admirar o que as escolas, igrejas e associações fazem pela vida das pessoas, dos animais, das plantas e do planeta Terra, em campanhas atuais ou passadas”, diz o jornalista Ademir Costa, que coordena o Movimento Proparque.

SERVIÇO

Parque Rio Branco – Avenida Pontes Vieira.

Mais Informações – e-mail gritepelavida@gmail.com WhattsApp 99994.9052.

(Foto – Paulo MOska)

SDA vai entregar 211 títulos de propriedade rural em Brejo Santo

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário e o Instituto do Desenvolvimento Agrário (Idace) fará mais uma entrega de títulos de propriedade rural do Programa de Regularização Fundiária em Brejo Santo (Região do Cariri), na manhã desta sexta-feira. Serão entregues 211 documentos de posse definitiva da terra, do total de 3.208 de posses e composses, informa a assessoria de imprensa da SDA

O ato contará com as presenças do chefe da Casa Civil Nelson Martins, do secretário De Assis Diniz, da SDA, do superintendente do Idace, Cirilo Pimenta, autoridades municipais e convidados.

Nos últimos três anos (2015, 2016 e 2017) e até abril deste ano (2018) foram entregues, aproximadamente, 20 mil títulos de posse definitiva da terra, beneficiando mais 23 mil famílias, constituídas por agricultores e agricultoras familiares. Desde o inicio do programa, em 2007, foram entregues mais de 70 mil títulos de propriedade rural, beneficiando mais de 80.500 famílias, em 140 municípios (76,92%) dos 182 contemplados com o Programa de Cadastro Georreferenciado de Imóveis Rurais e Regularização Fundiária.

(Foto – Humberto Mota)

Praça no Cocó é adotada pelo Grupo C. Rolim

Ferruccio Feitosa (SER II), Pio Rodrigues e Águeda Muniz, titular da Seuma.

A Praça Engenheiro Pedro Felipe Borges, situada no bairro Cocó, acaba de ser adotada pela C. Rolim Engenharia. No último sábado (26, Pio Rodrigues Neto, presidente da empresa, oficializou a adoção num ato que contou com a presença da secretária Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente, Águeda Muniz, e do titular da Regional II, Ferruccio Feitosa.

A construtora se comprometeu com a revitalização da praça, transformando o espaço novamente em um local de convivência.

(Foto – Divulgação)

A Hora de se Investir em Competências Tecnológicas

Com o título “A importância da inovação para as organizações”, eis artigo de Cristiane Borges, Diretora do Polo de Inovação Fortaleza IFCE/Embrapii, que está também no O POVO desta qurata-feira. Ela aborda a necessidade de se investir em competências tecnológicas para criar novos produtos e serviços. Confira:

O atual cenário competitivo tem proporcionado mudanças nas empresas dos mais diversos ramos. Com o dinamismo desse crescimento, o mercado requer dos profissionais, competências versáteis para lidar com a complexidade das atividades. Empresas e organizações que possuem habilidades em articular saberes e competências tecnológicas para criar novos produtos, serviços e até mesmo negócios, embora não seja uma regra, são considerados por muitos executivos como a tendência de inovação para a próxima década.

E como ocorre a inovação? A estrutura da inovação passa pela descoberta, design e desenvolvimento até chegar no ativo de processos. Nesse transcurso, são analisadas tendências e ideias de inovação, como também necessidades, desafios, adversidades, desenho da solução e protótipos, passando pelo desenvolvimento até o produto final.

Por outro lado, a inovação possui fatores de risco que precisam ser considerados no processo, entre eles: planejamento e gerenciamento de projetos e ações, dificuldade de contratar profissionais com perfil transdisciplinar, organizações com culturas organizacionais enrijecidas e o ambiente em que a inovação está sendo desenvolvida. Outros elementos que são relevantes para o processo de inovação estão relacionados à velocidade e o valor atribuído a esta inovação. É bom ter em mente que implementar de forma bem-sucedida uma inovação, confronta com uma série de desafios.

E como a inovação é tratada no âmbito governamental? Recentemente, foi regulamentado, no dia 8 de fevereiro de 2018, o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação. Este instrumento possui uma série de mecanismos que desburocratizam as atividades de pesquisa e inovação, bem como contribuem para integrar as Instituições de Ciência e Tecnologia ao setor empresarial.

Desta forma, a crescente articulação entre os setores público e privado contribuem para o crescimento da pesquisa e inovação no nosso País, e consequentemente, o crescimento do setor industrial nacional.

*Cristiane Borges

cristiane.borges@ polodeinovacao.ifce.edu.br

Diretora do Polo de Inovação Fortaleza IFCE/Embrapii.

A Transposição do São Francisco e a culpa do Ministério da Integração

172 1

Com o título “Transposição sem compromisso”, eis artigo do deputado federal Leônidas Cristino (PDT). Ele analisa o absurdo de tantos atrasos no projeto da transposição do São Francisco. Culpa o Ministério da Integração Nacional. Confira:

A execução do trecho que falta para concluir as obras do Eixo Norte da transposição do rio São Francisco, necessária para a água chegar ao Ceará, tem sido conduzida pelo governo Temer de modo trôpego, irresponsável e sem compromisso com o Nordeste. É um festival de desprezo o que acontece com essa obra.

Essa é a realidade depois de seis anos de seca e uma estação de chuvas até agora insuficiente para repor os estoques dos reservatórios de grandes cidades. É muito grave.

Não foi por falta de aviso que a situação marchou para o estado de caos em que se encontra. Em artigos publicados no O POVO e na tribuna da Câmara eu tenho alertado, insistentemente, sobre o tratamento negligente e vacilante do Governo Federal em relação a esse assunto estratégico e de alta prioridade.

Uma breve consulta nos anais da Câmara revela essa nossa luta obstinada pela retomada das obras do canal Eixo Norte e a conclusão da transposição do Rio São Francisco.

Apesar de todas as advertências e contribuições, o Ministério da Integração Nacional desprezou as sugestões para agilizar as obras, todas com o respaldo jurídico, e optou pelo caminho menos sensato; e o pior resultado não tardou a se apresentar, atrasando ainda mais a sua conclusão.

Recentemente, no 8º Fórum Mundial da Água e em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado, o então ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assegurou que a obra do Eixo Norte seria concluída ainda neste semestre.

Agora, em mais um atraso, o Ministério da Integração anunciou a substituição da empresa contratada até o próximo mês e garantiu a entrega das obras do Eixo Norte neste ano. Como acreditar em mais um juramento ante uma sequência vergonhosa de tantas promessas vãs por parte de um governo sem credibilidade?

Esse é o retrato da situação em que o Brasil se encontra, com um governo de costas para o povo. Essa é a imagem de um período de traição aos interesses populares, de ameaças à soberania nacional. A que ponto chegamos, à negação aos direitos fundamentais da pessoa humana, a negação do direito à água.

*Leônidas Cristino

dep.leonidascristino@camara.leg.br

Deputado federal (PDT/CE).

Relator quer mais verbas para revitalização do rio São Francisco

O relator do Projeto de Lei (PL) 9463/18, que trata da privatização da Eletrobras, deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), apresentou hoje (10) na comissão especial o texto final. Ele acatou a proposta do governo, de promover a privatização por meio de pulverização das ações da empresa pertencentes à União, com alterações. As principais alterações foram a ampliação dos valores para o projeto de revitalização do Rio São Francisco; a criação de uma fundação para revitalizar o São Francisco; o aumento do repasse para Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), como forma de reduzir tarifa; e a refundação do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel).

Aleluia propôs aumentar para R$ 500 milhões anuais os recursos para o projeto de revitalização da Bacia do Rio São Francisco, ao longo de 30 anos. A proposta do governo prevê o repasse de R$ 350 milhões nos primeiros 15 anos e R$ 250 milhões nos últimos 15 anos. Ao propor o aumento, Aleluia disse que os valores previstos no projeto eram insuficientes frente às necessidades para a revitalização do Rio São Francisco.

Para gerir esses recursos, o relatório propõe a criação de uma fundação privada, denominada Fundação de Revitalização do Rio São Francisco (Revita). O relatório inclui ainda, dentre as condições para desestatização da Eletrobras, a destinação, pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), da energia elétrica necessária para a operação da transposição do Rio São Francisco.

Sobre a destinação dos recursos do valor adicionado à concessão, o relator ampliou a parcela destinada à CDE para 40%, para fins de modicidade tarifária.

O deputado Aleluia propôs ainda mais recursos, provenientes da Eletrobras e de demais agentes do setor, para a manutenção do Cepel. Em seu parecer, o deputado disse que o projeto de lei não tratou de forma adequada o Cepel. Conforme a proposta, a Eletrobras tem como obrigação manter o Cepel por quatro anos, sem definir como seria essa manutenção e como se viabilizaria o centro após esse período.

Projeto

O projeto encaminhado pelo governo prevê que a privatização se dará pela pulverização das ações da empresa até que a União se torne sócia minoritária. O texto diz que concluída a referida oferta pública primária de ações, caso a União ainda detenha participação majoritária, será autorizada a realização de uma oferta pública secundária de ações de propriedade da União, a fim de garantir a desestatização da empresa.

O texto do governo propõe ainda a limitação do poder de voto de qualquer acionista ou grupo de acionistas a 10% do seu capital votante. “Entendemos adequada a proposta de reestruturação da Eletrobras por aumento de capital mediante subscrição pública de ações ordinárias e também a limitação do poder de voto a 10% do capital votante, de forma a termos na Eletrobras uma forte corporação nacional com alto nível de governança”, disse Aleluia.

Deputados contrários à privatização da Eletrobras criticaram a apresentação do parecer antes do encerramento das audiências públicas para debater o projeto. Ainda haviam debates marcados para ocorrer nesta quinta-feira e amanhã (11). “Nós fomos atropelados”, protestou a deputada Erika Kokay (PT-DF) durante audiência na quarta-feira (9), quando o relator anunciou a entrega do texto.

Agora, pelas regras regimentais, os deputados têm cinco sessões do plenário, a partir desta quinta-feira (10), para apresentar sugestões de emendas ao relatório. A expectativa do relator é que a votação da proposta deve ocorrer no fim de maio.

(Agência Brasil)

Transposição do São Francisco – São Camilo dá uma de São Tomé

O governador Camilo Santana (PT) quer visitar as obras do Eixo Norte, quando forem, de fato, retomadas. Eis o recado dele para o Ministério da Integração Nacional, que responde pelo vaivém do projeto da transposição das águas do rio São Francisco.

O objetivo é conferir de perto as máquinas retomando o trabalho que, no entanto, na previsão do Dnocs, que cuida da recuperação e manutenção de barragens, só deve começar em junho. O MIN estima que tudo ficará pronto até agosto.

Nesta semana, o MIN liberou R$ 14 milhões para as obras do Cinturão das Águas, em Jati (Região do Cariri), por onde deve entrar a água do São Francisco.

(Foto – Divulgação)

 

Ministério da Integração libera R$ 14 milhões para o Cinturão das Águas

O Ministério da Integração Nacional informa ter liberado, nesta semana, mais de R$ 14 milhões para as obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC). A verba será aplicada na construção do trecho 1 do empreendimento, que levará as águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco a 4,5 milhões de pessoas nas regiões do Cariri e de Fortaleza. Com a retomada dos serviços do Eixo Norte do Projeto pelo Governo Federal, a expectativa é que o ‘Velho Chico’ chegue ao estado no mês de agosto. A informação é da assessoria de imprensa da pasta.

Esse repasse financeiro, segundo o ministro Antonio de Pádua, é parte do pacote de medidas prioritárias do MIN para o Nordeste. “É nosso compromisso levar as águas do Rio São Francisco a moradores desses estados que têm convivido com a maior seca dos últimos anos. O CAC será emblemático nesse processo, porque vai fazer com que o ‘Velho Chico’ abasteça as duas regiões mais populosas do Ceará”, afirma.

No último biênio (2016-2017), o Governo Federal destinou R$ 469,3 milhões ao Cinturão das Águas. O montante representa 83% a mais – quase o dobro – dos pagamentos realizados pela União no período anterior (2015-2014), que somaram R$ 256,2 milhões.

O Cinturão das Águas do Ceará está sendo executado pelo Governo do Estado com recursos federais. O trecho 1 do CAC possui 145 quilômetros de extensão e está dividido em cinco etapas. O empreendimento vai captar a água do Rio São Francisco na barragem Jati, do Eixo Norte do Projeto de Integração, conduzindo-a ao leito dos rios Salgado e Jaguaribe, até o reservatório Castanhão – maior açude do estado. O Castanhão é responsável pelo abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza.

Cinturão das Águas – Obras são retomadas

As obras do Cinturão das Águas, em Jati (Região do Cariri), por onde entrará a água do projeto da transposição do rio São Francisco, foram retomadas. É que a chuva ali diminuiu, no que deu o consórcio responsável voltar a mobilizações.

A informação é do secretário-adjunto da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado, Ramon Rodrigues, adiantando que há cerca de 800 homens na ativa.

Ramon está em Brasília onde, nesta quarta-feira, vai se inteirar melhor do cronograma de retomada as obras da transposição. Ele aproveita para cobrar repasses no Ministério da Integração Nacional relacionados ao projeto do Cinturão das Águas.

(Foto – Divulgação)

Funcionário de carreira assume como superintendente da Semace

366 1

Carlos Alberto Mendes Júnior, atual diretor de Controle Ambiental da Semace, é o novo superintendente do órgão. Ele tomará posse nesta quarta-feira, em ato simples e comandado pelo secretário estadual do Meio Ambiente e Sustentabilidade, Artur Bruno.

Nestes 30 anos de criação, será a primeira vez que um servidor da casa assumirá o comando da Semace, o que só confirma uso político da repartição.

O então titular do órgão, Ricardo Araújo, acabou afastado em operação do MPCE e Polícia Civil do Estado, que apurou supostos atos de corrupção. Com ele, foram afastados ainda mais quatro servidores. Ricardo e demais acusados se dizem inocentes.

(Foto – Divulgação)