Blog do Eliomar

Categorias para Dilma

Senador do PSB cobra investigação na Petrobras com ‘profundidade e isenção’

Em pronunciamento nessa quinta-feira (20), o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) exigiu profundidade e isenção na investigação da compra, pela Petrobras, de uma refinaria obsoleta em Pasadena, nos Estados Unidos. O negócio resultou em grande prejuízo, e o senador disse esperar que a presidente da estatal, Graça Foster, explique ao Senado como foi calculado o valor da refinaria.

Rollemberg anunciou seu apoio à iniciativa de representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigação “despartidarizada” do negócio, que, a seu ver, também revela o fracasso da política energética do governo e põe em dúvida a capacidade gerencial da presidente da República, Dilma Rousseff, que em 2006 presidia o Conselho de Administração da Petrobras.

O senador manifestou preocupação com a perda de valor de mercado da Petrobras. Ele apresentou observou que as ações da estatal caíram 34% em 12 meses e, em cinco anos, a Petrobras – que estava entre as dez maiores empresas do mundo – caiu para 121ª posição. Rollemberg questionou o papel de Dilma, então presidente do Conselho de Administração da Petrobras, na aprovação da compra da refinaria, e cobrou uma ampla discussão sobre a política energética.

Em aparte, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) condenou a “degradação” da Petrobras e salientou que a investigação deve fornecer as respostas que a nação exige. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF), por sua vez, sugeriu que o presidente do Senado, Renan Calheiros, convoque os parlamentares para um grande debate sobre a questão da refinaria e outros aspectos da crise na Petrobras.

(Agência Senado)

Entre elogios, Dilma chama Cid de senador, por duas vezes

269 3

A presidente Dilma Rousseff chamou duas vezes o governador Cid Gomes (Pros) de “senador”, nessa quarta-feira (19), durante discurso em Sobral, cidade natal de Cid, onde a petista cumpriu a segunda metade de sua agenda no Ceará e encheu o governador de elogios correspondidos.Ela assinou ordens de serviço para programas de abastecimento de água e mais uma vez enalteceu a parceria com o governador na execução de programas federais. Gente do PT presente ao evento afirmou que, com o ato falho do “senador”, Dilma pode ter expressado um desejo que gostaria de ver realizado.

“É um imenso prazer ver o senador – o nosso querido governador Cid Gomes explicar o Eixão das Águas”, afirmou Dilma corrigindo-se em seguida, para logo depois repetir. “É um imenso prazer discutir com o senador – com o senhor governador Cid Gomes como que um programa estratégico como o Alfabetização na Idade Certa muda a história das crianças do nosso país”.

Isso aconteceu no trecho do discurso em que Dilma disse que queria agradecer “dois parceiros” da administração federal, o prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda (PT), e o governador.

Cid apenas sorriu ao ser chamado de senador, assim como sorriram o deputado federal José Guimarães, nome preferencial do PT para disputar a vaga do Senado pela chapa de Cid, e o senador Inácio Arruda (PCdoB), que tenta conseguir apoio do PT e do Pros para se reeleger.

Ao discursar antes de Dilma, Cid destacou que “de cada quatro cearenses, um está fora da miséria graças aos programas do governo (Dilma)”. Seguindo a linha, disse ainda, sem citar nomes, que existem pessoas ricas que querem chegar ao governo não para beneficiar o povo, e sim para se locupletar. “Tem meia dúzia de ricos que não aceita a melhoria da vida das pessoas, que quer governar para ganhar dinheiro”.

Bastidores

Embora tenham chegado juntos ao local do evento na Capital, Cid e Eunício ficaram afastados durante a solenidade. Cid, sentado ao lado de Dilma; Eunício, em uma das pontas da primeira fileira do palco, ao lado do vice-governador e ex-colega de partido Domingos Filho (Pros). O senador, que não foi chamado a discursar, passou parte do evento mexendo no telefone celular.

(O POVO)

Prejuízo da Petrobras com compra de refinaria provoca discussão entre senadores

A notícia de que a presidente Dilma Rousseff votou favoravelmente à compra, pela Petrobras, de uma refinaria obsoleta no Texas, Estados Unidos, que resultou num prejuízo de mais de US$ 1 bilhão para a estatal brasileira, gerou debate no plenário nesta quarta-feira (19), quando o senador Aécio Neves (PSDB-MG) cobrou explicações do governo federal.

A operação ocorreu em 2006, quando a presidente Dilma, então ministra da Casa Civil, comandava o Conselho de Administração da Petrobras. Aécio questionou as explicações do governo federal para a autorização da compra da refinaria americana.

Segundo a Presidência da República, o conselho de administração da estatal baseou-se em um parecer que estava incompleto e continha informações falhas nos aspectos técnicos e jurídicos.

O líder do PT, senador Humberto Costa (PE), disse que até o momento não se pode afirmar que a aquisição tenha sido danosa para a Petrobras. A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) perguntou a Aécio Neves por que ele não tratou do tema antes, “da mesma forma dramática”, e classificou o pronunciamento do parlamentar de oportunista.

Em resposta, Aécio lembrou que foram feitos vários requerimentos de informação à Petrobras e diversas ações junto aos órgãos de fiscalização, como a Procuradoria-Geral da República. Segundo ele, foi exatamente a ação do PSDB que fez com que os inquéritos fossem abertos.

(Agência Senado)

Dilma empossa seis ministros e cita desafios para 2014

A presidente Dilma Rousseff empossou nesta segunda-feira (17) seis novos ministros do governo, desejando sorte aos que deixam os ministérios e muito trabalho aos novos comandantes das pastas. As mudanças ocorreram nos ministérios do Desenvolvimento Agrário, das Cidades, da Pesca e Aquicultura, da Ciência, Tecnologia e Inovação, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Turismo. Cinco dos seis ministros que deixam o cargo saem para se candidatar às eleições de outubro.

“A esses parceiros de jornada que hoje se afastam do governo, desejo sorte e sabedoria para os nossos desafios. Dedico a cada um de vocês um sincero e caloroso muito obrigada”, disse Dilma. “Vocês contribuíram para a construção e para a consolidação de um projeto de Brasil que propiciou algo raro: crescer e diminuir a desigualdade”, acrescentou.

Segundo Dilma, este ano será de muitos desafios nas áreas assumidas pelos novos integrantes do governo. “Queremos afirmar aqui que 2014 vai ser um ano de muitas realizações, na agropecuária, na agricultura familiar, no desenvolvimento da pesca, na melhoria da mobilidade urbana em nossas cidades, no estímulo à inovação tecnológica e à pesquisa científica, no acolhimento profissional e, ao mesmo tempo, caloroso dos turistas que vêm ao Brasil”, listou.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário, ocupado até então por Pepe Vargas, será assumido pelo ex-presidente da Petrobras Biocombustível Miguel Rossetto, que já ocupou a pasta no governo do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Na pasta das Cidades, o vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, substituirá o atual ministro Aguinaldo Ribeiro.

Clelio Campolina Diniz, reitor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), será o novo titular do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação no lugar de Marco Antonio Raupp. O senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) ocupará o da Pesca e Aquicultura, conduzido por Marcelo Crivella, também senador do PRB fluminense.

Neri Geller, atualmente secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, será o substituto de Antônio Andrade na pasta. Para o lugar de Gastão Vieira no Ministério do Turismo, a presidenta anunciou o gerente de assessoria internacional do Serviço Brasileiro às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Vinicius Nobre Lages.

Pepe Vargas, Aguinaldo Ribeiro, Marcelo Crivella, Antônio Andrade e Gastão Vieira disputarão as eleições estaduais de outubro, e Marco Antonio Raupp deixa o governo para “assumir novos desafios profissionais”, segundo a presidenta.

(Agência Brasil)

Com apoio do PMDB, Câmara cria comissão externa para investigar Petrobras

Mesmo com todas as tentativas do governo de barrar a criação de uma comissão externa para investigar denúncias de pagamento de propina a funcionários da Petrobras, a Câmara dos Deputados aprovou a proposta nessa terça-feira (11), por 267 votos a favor, 28 contra e 15 abstenções. O governo ainda tentou barrar a iniciativa da oposição por meio de um requerimento pela retirada da proposta, mas o plenário rejeitou o pedido e os parlamentares mantiveram em pauta a proposta da oposição.

A oposição comemorou a aprovação da proposta, que teve o apoio do PMDB, um dos partidos da base aliada ao governo. “É fundamental a aplicação do Congresso Nacional na fiscalização dessas coisas que aparecem e que dizem respeito a denúncias graves, como esta contra a Petrobras, que é um patrimônio do povo brasileiro”, disse o líder do PSDB, Antonio Imbassahy (BA).

Com a criação da comissão, os deputados devem ir à Holanda para acompanhar a apuração das denúncias de irregularidades relacionadas à Petrobras. Segundo a oposição, funcionários da estatal receberam propina da empresa holandesa SBM Offshore, que aluga plataformas flutuantes a companhias petrolíferas. Imbassahy informou que a oposição já definiu os nomes de dois deputados para compor a comissão: Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Fernando Francischini (SDD-PR).

A aprovação da comissão foi o lance decisivo na crise instalada entre a bancada do PMDB na Câmara e o Palácio do Planalto, gerada por impasses na liberação de emendas parlamentares e na formação de alianças regionais para a eleição deste ano.

No domingo (9) e na segunda-feira (10), a presidente Dilma Rousseff se reuniu com líderes do PMDB para tratar da reforma ministerial e dessas aliança. O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), não foi chamado para nenhuma das reuniões e o gesto foi entendido pela bancada como uma tentativa de isolar o parlamentar fluminense, que tem reclamado da postura do governo.

Como resposta, durante reunião da bancada, nessa terça-feira, os peemedebistas disseram que votariam a favor da aprovação da comissão. Segundo Cunha, nesta quarta-feira (12), os parlamentares do PMDB vão votar a favor do requerimento de convite para que a presidente da Petrobras, Graça Foster, compareça à Câmara para prestar esclarecimentos.

(Agência Brasil)

Dilma se reúne com Bachelet, que volta à Presidência do Chile

A presidenta Dilma Rousseff se encontra na manhã desta terça-feira (11) com a presidenta eleita do Chile, Michelle Bachelet, que assume novamente o governo. A reunião está marcada para as 9h40, horário local (uma hora a menos do que no Brasil), no Palácio Presidencial Cerro Castilho, que fica em Viña del Mar, cidade litorânea do Chile.

Após a conversa, Bachelet vai receber mais uma vez o mandato presidencial, depois de governar o país de 2006 a 2010 e ser sucedida por Sebastián Piñera. A cerimônia ocorre no Congresso Nacional chileno, que fica em Valparaíso, próximo de Viña del Mar e a 120 quilômetros da capital, Santiago.

Tendo como principal desafio reformar o sistema educacional e a Constituição herdada da ditadura de Augusto Pinochet, Michelle Bachelet terá que negociar com outros partidos, além de sua coalizão, para cumprir as promessas.

Do ponto de vista internacional, a expectativa do governo brasileiro é que o novo mandato aproxime o Chile dos vizinhos sul-americanos. De acordo com o embaixador Américo Simões, subsecretário-geral do Itamaraty para a América do Sul, Central e do Caribe, a expectativa do Brasil é aprofundar parcerias nas áreas de energia, educação, infraestrutura e direitos humanos.

Após a cerimônia de posse, os chefes de Estado retornam a Viña del Mar para cumprimentar Bachelet e participar de almoço oferecido pela chilena, marcado para as 14h. Dilma ainda participa de fotografia oficial com os demais chefes de Estado e de governo, no Palácio Presidencial Cerro Castilho, de onde se desloca para embarcar de volta ao Brasil. Ela tem chegada prevista para o fim da noite.

A presidenta volta, mas o chanceler Luiz Alberto Figueiredo fica no Chile para discutir, quarta-feira (12), a situação da Venezuela com ministros das Relações Exteriores de países da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

(Agência Brasil)

TSE nega pedido de multa por reunião entre Dilma e Lula no Alvorada

198 1

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou nesta segunda-feira (10) o pedido de liminar do PSDB para multar a presidenta Dilma Rousseff pelo encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e integrantes do PT, no Palácio da Alvorada, na quarta-feira (5).

Gonzaga decidiu analisar o caso definitivamente no mérito, após parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE) e argumentação das defesas. Na decisão, o ministro disse que não se verifica “a presença dos pressupostos autorizadores para a concessão da medida pleiteada [liminar]”.

Na representação, protocolada sexta-feira (6) no tribunal, o PSDB questiona o uso da residência oficial, em horário de expediente, para o que considerou uma reunião eleitoral. O PSDB pediu uma medida cautelar para impedir o uso reiterado “da residência oficial da Presidência da República para atos de campanha eleitoral, de caráter público, até o julgamento final da presente ação”, e o pagamento de multa de R$ 100 mil.

Também estavam no encontro de quinta-feira o presidente nacional do PT, deputado estadual (SP) Rui Falcão, o marqueteiro João Santana, o ex-ministro da Comunicação Social Franklin Martins, o presidente do PT-SP, Edinho Silva, o ministro Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil, e o chefe de gabinete da Presidência, Giles Azevedo.

(Agência Brasil)

Dilma lamenta novas cenas de racismo no futebol

A presidente Dilma Rousseff condenou o preconceito racial sofrido pelo árbitro Márcio Chagas da Silva e pelo jogador Arouca, ocorrido na última quarta-feira (5). Segundo ela, o futebol foi “manchado pelas cenas de racismo” contra os dois brasileiros.

Márcio Chagas foi alvo de ofensas durante partida do campeonato gaúcho em Bento Gonçalves (RS). Após o jogo entre Esportivo e Veranópolis, o carro do juiz foi encontrado com marcas de depredação e com duas bananas, uma referência ao termo macaco, pelo qual parte dos torcedores o chamou.

Arouca concedia entrevista após fazer um gol pelo Santos contra o Mogi Mirim, partida do campeonato paulista, quando também foi chamado de macaco. Depois do episódio, o atleta gravou um vídeo e publicou uma nota condenando os xingamentos racistas.

“Tenho a pele negra, cabelo afro e visto o mesmo manto branco que vestia o rei [Pelé]. Carrego orgulho no peito e sou muito grato a Deus por tudo isso”, afirmou no vídeo, se referindo à sua careira e aos títulos conquistados.

Segundo a presidente, a Copa do Mundo deste ano será um evento pela paz e contra o racismo. “Estou convidando líderes religiosos do mundo a enviarem manifestações contra o racismo e pela paz”, escreveu em sua conta pessoal no Twitter, após informar que combinou com a Organização das Nações Unidas e com a Federação Internacional de Futebol (Fifa) para que campeonato mundial sirva para combater o preconceito.

“Márcio e Arouca têm toda a minha solidariedade, assim como de todos os brasileiros. É inadmissível que o Brasil, a maior nação negra fora da África, conviva com cenas de racismo”, declarou Dilma, que já tinha se manifestado contra o racismo sofrido pelo jogador Tinga.

(Agência Brasil)

A arte de achacar

Da coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (9):

Setores fisiológicos da base governamental “põem a faca” no pescoço da presidente Dilma, ameaçando romper a aliança se suas exigências por benesses não forem atendidas. O espetáculo é de embrulhar o estômago. Isso levou o presidente do PT, Rui Falcão, a reagir, expondo os responsáveis pela manobra. Fez certo, pois é preciso que a opinião pública os conheça. Alguns são velhos conhecidos de outros carnavais.

Para o Planalto, é hora de atestar quem é aliado, de verdade, e quem é “traíra”. Todo mundo tem direito de postular o máximo cargo da Nação e se postar, ou não, ao lado dos interesses populares. Mas, os eleitores têm direito de saber se é decente a razão real do abandono da bandeira que até a véspera defendiam. Estavam errados antes, ou agora?

Mais uma prova de que é preciso mudar o atual modelo político-eleitoral que dá abrigo a tais “expedientes”. Ele foi desenhado à régua e compasso para impedir que o partido do candidato vencedor na eleição presidencial obtenha maioria parlamentar e assim fique obrigado a se submeter a “acordos” com forças fisiológicas para não ter o governo paralisado. No fim, o Brasil termina pagando por isso.

Dilma destaca que mulheres são maiores beneficiárias de programas sociais

244 1

A presidente Dilma Rousseff fez pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, nesse sábado (8), para lembrar o Dia Internacional da Mulher. Ela apresentou números relacionados à participação do público feminino nos principais programas do governo federal e saudou as mulheres como a “maior força emergente no mundo”.

A presidente ressaltou que, entre as 20 maiores economias do mundo, o Brasil é a que tem mais mulheres empreendedoras. E esse quadro, segundo ela, foi proporcionado pela abertura de linhas de crédito, como a do Programa Crescer, que tem 60% das operações feitas por mulheres. “Somos um país líder no empreendedorismo feminino porque a mulher brasileira tem a sensibilidade de perceber que, abrindo um negócio próprio, ela pode administrar melhor sua vida e a de sua família.”

No pronunciamento, Dilma também garantiu que o público feminino tem sido o mais beneficiado pelas ações governamentais como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Segundo ela, dos quase um milhão de matrículas do programa, depois que foi integrado ao Brasil sem Miséria, 650 mil são de mulheres. “São mulheres que saem definitivamente da pobreza, aprendendo uma profissão”, lembrou.

Outros programas sociais também foram elencados pela presidenta como “fortalecedores” do papel social da mulher. Segundo ela, 72% das propriedades da reforma agrária e 93% dos cartões do Bolsa Família estão em nome de mulheres. “Essas novas oportunidades garantem maior autonomia e independência às mulheres e são decisivas para romper o ciclo de violência em que muitas delas ainda vivem. No entanto, precisamos avançar e criar novos instrumentos”, disse Dilma.

A presidente apontou como principais preocupações o combate à violência doméstica e às desigualdades no ambiente de trabalho. Além de garantir o acesso de mulheres a postos de comando, Dilma lembrou que elas ainda precisam trabalhar. “Vejo que é preciso garantir mais creches para cortar a desigualdade pela raiz, dando às crianças pobres as mesmas oportunidades de crianças de classe média, mas também para facilitar o acesso de suas mães ao trabalho”, disse.

A presidente concluiu o pronunciamento reconhecendo que ainda é preciso fazer muito mais pelas mulheres, e ressaltou que este é o século das oportunidades. “Este é o século do Brasil. E este é, sem dúvida, o século das mulheres. A mulher é a nova força que move o Brasil.”

(Agência Brasil)

Brasil a 100 dias da Copa; começa a contagem regressiva

Faltam apenas 100 dias para a Copa do Mundo no Brasil – a contagem regressiva, que começou nesta terça-feira (4), vai até 12 de junho, data da abertura do Mundial, no Itaquerão, em São Paulo. Para marcar o início da contagem regressiva, pontos turísticos e monumentos das 12 cidades-sede da Copa terão iluminação especial, em verde e amarelo.

O site da Federação Internacional de Futebol (Fifa) também destacará, diariamente, curiosidades e estatísticas da história da Copa do Mundo. Nessa terça-feira foram lembrados os maiores públicos já registrados em mundiais. O recorde, de 173.850 torcedores, foi registrado no Maracanã, quando o Brasil perdeu para o Uruguai, na final da Copa de 1950. Hoje, reformado para o Mundial de 2014, o estádio tem 73.531 assentos.

Nesta quarta-feira (5), as 32 seleções classificadas para o Mundial disputarão partidas amistosas – entre as quais, nove serão confrontos diretos entre os participantes, com destaque para a partida entre os dois últimos campeões mundiais, Itália (2006) e Espanha (2010).

A seleção brasileira enfrenta a África do Sul, a partir das 14h (horário de Brasília), no estádio Soccer City, em Johanesburgo.

Em sua conta no Twitter, a presidente Dilma Rousseff destacou que a data de hoje, início da contagem regressiva, é muito especial para todos os brasileiros. “Faltam 100 dias para a Copa e o país está na reta final dos preparativos para a grande festa”, escreveu a presidente, ao lembrar a iluminação especial que as cidades-sede da Copa vão receber.

Segundo ela, as cidades se iluminarão em verde e amarelo para lembrar que o momento esperado pelo mundo todo está chegando. “Os brasileiros estão prontos para mostrar que sabem receber bem os turistas e contribuir para que esta seja a Copa das Copas.” De acordo com Dilma, a Copa das Copas tornou-se mais que um torneio de futebol. “Ela é a Copa pela Paz e a Copa contra o Racismo”, destacou.

(Agência Brasil)

Dilma: mulheres já ocupam metade dos empregos formais

156 1

A presidente Dilma Rousseff homenageou nesta segunda-feira (3) as mulheres pelo Dia Internacional da Mulher, celebrado no próximo dia 8 de março, e ressaltou o avanço feminino no mercado de trabalho. No programa semanal Café com a Presidente, Dilma disse que metade das vagas de emprego criadas nos últimos três anos foram ocupadas por mulheres.

“Foram 2,4 milhões de mulheres que tiveram suas carteiras assinadas. E isso é fantástico, mostra a força das mulheres brasileiras, que não deixam escapar uma oportunidade de trabalhar e melhorar de vida”, disse a presidente.

Dilma lembra ainda que as mulheres também foram beneficiadas no acesso à terra, com 72% das propriedades da reforma agrária registradas no nome da mulher. “Se a gente considerar as mulheres chefes de família, a participação delas na posse das terras passou de 13% em 2003 para 23% em 2013. São mais mulheres ajudando a produzir alimentos, tomando decisões e conquistando cada vez mais autonomia.”

A presidente ressaltou que o governo federal trabalha pelo protagonismo da mulher, que tem um papel central no cuidado com a família e com a casa. Por isso, 93% dos cartões do Programa Bolsa Família estão no nome das mulheres. No Programa Minha Casa, Minha Vida, a mulher tem prioridade no registro do imóvel. Do total de 1,5 milhão de casas entregues até janeiro deste ano, 52% estão no nome delas.

Dilma explica que as mulheres também são maioria no acesso às bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni), que garante acesso às faculdades privadas e ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies)  e nos cursos de qualificação profissional que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) oferece. Seis em cada dez alunos do Pronatec são mulheres. “Muitas dessas mulheres estão no nosso Cadastro Único e elas recebem o Bolsa Família. Por isso, juntamos o Pronatec com o Brasil sem Miséria e aí oferecemos uma porta de entrada no mercado de trabalho”, disse Dilma, explicando que de 970 mil matrículas do Pronatec Brasil sem Miséria, mais de 650 mil foram feitas por mulheres.

(Agência Brasil)

Dilma agenda inauguração no Ceará para abril

133 1

A presidente Dilma Rousseff deverá estar no Ceará, na primeira semana de abril, quando deverá inaugurar a primeira etapa das obras do anel viário da avenida Mister Hull, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, no entrocamento da BR-020 com a BR-222. A informação é do deputado federal José Guimarães (PT), nesta quinta-feira (27).

O deputado também informou que a presidente visitará ainda as obras da transposição do Rio São Francisco, que no Ceará atinge os municípios de Penaforte, Jati, Brejo Santo e Mauriti.

Dilma chegará ao Ceará uma semana depois que o PT estadual terá definido aliança para a sucessão estadual.

Cid Gomes é recebido por Mercadante, enquanto Dilma discute aliança PT/PMDB com Temer

A presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente Michel Temer discutiram nesta quinta-feira (27) a aliança PT/PMDB nos estados, com vistas às eleições em outubro próximo. A poucos metros, na Casa Civil, o ministro-chefe Aloizio Mercadante recebeu o governador Cid Gomes.

Contrária à pauta de Dilma e Temer, Cid e Mercadante apenas falaram dos preparativos do Ceará para a Copa.

Papa vai gravar mensagem de paz e contra o racismo para Copa, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff informou nesse sábado (22) que o papa Francisco concordou em gravar uma mensagem pela paz e contra o racismo para a Copa do Mundo deste ano, que será disputada no Brasil.  Dilma está na Itália neste fim de semana para acompanhar a proclamação do cardeal brasileiro dom Orani Tempesta, que ocorreu nesse sábado. A agenda da presidente, que continuará na Europa , na semana que vem, também prevê sua participação na reunião de cúpula entre o Brasil e a União Europeia, em Bruxelas.

“Contei ao papa Francisco que a nossa Copa das Copas tem dois temas: Copa pela Paz e Copa contra o Racismo. O papa concordou em gravar uma mensagem neste sentido para a Copa das Copas. É uma forma de mostrar que o futebol, ao congregar centenas de nações, cria um espírito de fraternidade e desperta tanta emoção, também é o momento para defendermos a paz e nos manifestarmos contra o preconceito, causas que unem todos os povos e religiões”, disse a presidente em sua conta na rede social Twitter.

O encontro entre a presidente Dilma Rousseff e o papa Francisco é o terceiro desde que ele assumiu o pontificado, em março do ano passado. Após o encontro, Dilma conversou com os jornalistas e disse ter ficado feliz com a indicação do arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, para cardeal.

(Agência Brasil)