Blog do Eliomar

Categorias para Ecologia e Meio Ambiente

Comissão geral vai debater ações para a Amazônia, diz Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal Rodrigo Maia, disse hoje (22), em São Paulo, que o Brasil precisa mostrar que vai enfrentar o desafio do desmatamento e das queimadas na Amazônia.

“O problema das queimadas mina a imagem do nosso país. Precisamos mostrar que nós vamos enfrentar esse desafio”, disse. “O mais importante é preservar nossa floresta, nosso meio ambiente e punir aqueles que insistem em degradar a nossa floresta. Temos que dar uma solução para que o Brasil não sofra sanções, inclusive na própria comercialização dos nossos produtos do agronegócio”, completou.

Maia participou hoje do evento Congresso Brasil Competitivo – Pilares da Competitividade, promovido pelo Movimento Brasil Competitivo e que aconteceu no Hotel Unique, na capital paulista.

Mais tarde, aos jornalistas, ele disse que tem se reunido com representantes do setor de agronegócio e com a bancada ruralista para tentar achar uma solução para o problema na Amazônia.

“Não é interesse dos nossos produtores desmatar e de gerar esse tipo de desconfiança com relação ao nosso país. Vamos fazer uma comissão geral para debater soluções que cabem ao Parlamento porque nós queremos ajudar”, disse. “O Parlamento brasileiro, em nenhum momento, pretende aprovar leis que flexibilizem a preservação de um patrimônio que talvez seja o mais importante que o Brasil tem, que é o meio ambiente.”

Também presente ao evento, o governador do Amazonas, Wilson Lima, disse que a questão do desmatamento tem preocupado o governo do estado. Para os jornalistas, após palestrar no evento, o governador disse que o desmatamento cresceu na Amazônia em relação ao ano passado.

Entre as medidas para combater o desmatamento, disse ele, estão a ampliação do trabalho de fiscalização e a criação de uma força-tarefa que inclui órgãos como o Ibama, a polícia ambiental e outros órgãos para “identificar essas pessoas que estão fazendo essas queimadas, de forma ilegal”. Segundo ele, essas pessoas já estão sendo notificadas. “E elas vão ser punidas. E inclusive, em algumas dessas notificações, com prisão prevista”, falou.

Lima disse que o governo do Amazonas tem feito sua parte. “Mantemos, permanentemente, um grupo de prevenção e de combate às queimadas e aos incêndios.”. Para isso, ele montou dois centros multifuncionais. O segundo deles será inaugurado neste final de semana.

(Agência Brasil)

Secretário do Meio Ambiente do Ceará lança livro na Bienal do Ceará

O secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, lançará, às 16 horas desta segunda-feira, na XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Eventos, sua mais nova publicação: “Meio Ambiente – começo e fim”.

Trata-se de uma coletânea com artigos que publicou na imprensa local, abordando sempre a questão do meio ambiente, problemas, necessidades e avanços.

O livro e autor serão apresentados pelo presidente da Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, Acrísio Sena (PT).

Seminário Internacional de Patrimônio da Humanidade da Chapada do Araripe recebe Marcelo Rosenbaum

Nesta quinta-feira, 8, a convite do Sesc, Senac e Fundação Casa Grande, o designer paulista Marcelo Rosenbaum dará palestra no “Diálogos entre Territórios”, um dos momentos do Seminário Internacional de Patrimônio da Humanidade da Chapada do Araripe. O encontro, segundo a assessoria de imprensa do encontro, reunirá pesquisadores e gestores culturais para elaboração um dossiê sobre a Chapada do Araripe a ser apresentado à Unesco para o reconhecimento da cultura e bioma como Patrimônio da Humanidade.

Rosenbaum apresentará, ao lado de Marcilene Barbosa, representante do Povoado de Várzea Queimada (PI), seu conceito de Design Essencial na palestra “Chapada: Da Cultura ao Design Essencial”, às 16 horas, no Senac do Crato.

Ele representa o Instituto A Gente Transforma, projeto de impacto social por meio do design, definido como movimento de valorização do ser humano e seus saberes ancestrais e que foi desenvolvido em Várez Queimada. A iniciativa é vinculada ao seu escritório, no qual aplica o método de Design Essencial, traduzido na capacidade de olhar para uma cultura, descobrir, despertar e potencializar os seus valores e saberes essenciais.

(Foto – Divulgação)

ANP aprova aumento do percentual de adição de biodiesel ao óleo diesel

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou, nessa terça-feira, o aumento da mistura do biodiesel de 10% para 11% no óleo diesel, a partir de 1º de setembro, após novos testes mostrarem-se satisfatórios a partir de estudos feitos pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT).

O despacho da ANP fixa o percentual de adição de até 15%, em volume, de biodiesel ao óleo diesel vendido ao consumidor final, devendo o percentual mínimo obedecer ao cronograma previsto na Resolução CNPE nº 16, de 2018. Com essa medida, a partir de 1° de setembro, o percentual mínimo de biodiesel a ser acrescido ao óleo diesel comercializado no país passará dos atuais 10% para 11%.

De acordo com nota divulgada pela ANP, a mesma medida configura o desfecho de providências definidas em reunião ocorrida no fim de abril deste ano no Ministério de Minas e Energia (MME), que abrange a publicação da Resolução ANP nº 798, de 1º de agosto deste ano, elevando o valor da estabilidade oxidativa do biodiesel de 8 para 12 horas e “tornando obrigatório o uso de aditivo antioxidante na produção desse biocombustível, bem como a edição de relatório, pelo MME, dando por satisfatórios os testes e ensaios para validação da utilização de biodiesel B15 em motores e veículos a partir de resultados de estudos realizados pelo Instituto Nacional de Tecnologia”.

Com a elevação, de 10% para 11%, do teor de biodiesel na mistura com o diesel mineral, a ANP procederá às devidas alterações no Edital do 68º Leilão de Biodiesel, adiando sua realização para o dia 12 deste mês.

Atualmente, cerca de 80% do biodiesel no Brasil é produzido a partir do óleo de soja. A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) luta há muito tempo por uma maior adição de biodiesel no diesel. “O biodiesel é parte fundamental das metas previstas na política RenovaBio e o aumento da mistura no diesel comum está alinhado com a tendência mundial de redução na emissão de gases de efeito estufa”.

(Agência Brasil)

Humanidade já usou recursos naturais do planeta para 2019

A partir desta segunda-feira (29), a conta da humanidade passa a ficar em débito com a Terra. É que a partir de hoje passaremos a consumir mais recursos do que o planeta consegue regenerar. A informação é do Global Footprint Network (GFN), uma organização de pesquisa responsável pelo cálculo do Dia da Sobrecarga da Terra, que mede a chamada Pegada Ecológica das atividades humanas no mundo.

Esse cálculo mede a área terrestre e marinha necessária para produzir todos os recursos consumidos por uma população ao ponto em que o planeta ainda consiga se regenerar.

“O motivo deste processo de degradação do planeta é nosso atual padrão de consumo, que exige uma quantidade maior de recursos que a natureza consegue oferecer”, aponta a Global Footprint Network.

De acordo com os cálculos da organização, se a humanidade mantiver o ritmo atual de consumo teremos consumido 1,7 planeta Terra, até o final de 2019. A Global disse ainda que neste ano, o limite bateu um recorde: nunca havia acontecido tão cedo desde que o planeta entrou em déficit ecológico no início dos anos 1970. “Há 20 anos, essa data caiu em 29 de setembro; dez anos atrás, em 18 de agosto”, diz nota da instituição.

A organização informou ainda que projeções moderadas das Nações Unidas para o aumento da população e do consumo indicam que em 2030 precisaríamos da capacidade de duas Terras para acompanhar nosso nível de demanda por recursos naturais.

(Agência Brasil)

Geração atual tem pouco contato com a natureza, alertam especialistas

243 1

Usufruir mais intensamente de cenários naturais é uma das propostas da Sociedade Brasileira de Pediatria e do Instituto Alana, de defesa dos direitos de crianças e adolescentes. Em maio, as duas instituições divulgaram o manual Benefícios da Natureza no Desenvolvimento de Crianças e Adolescentes.

No documento, destacam que fatores como o planejamento urbano deficiente, o adensamento populacional, a especulação imobiliária e a “supremacia dos carros em detrimento de pedestres ou ciclistas” têm levado ao desaparecimento de espaços verdes nas cidades. Conforme explica Laís Fleury, coordenadora do projeto Criança e Natureza, do Instituto Alana, o manual tem como principal público crianças e adolescentes da zona urbana, por sofrerem mais fortemente os prejuízos resultantes desse cenário.

Ela diz que a infância nesses locais tem como característica um progressivo “confinamento” e que esse estilo de vida provoca impactos grandes na saúde. O conjunto de efeitos citado pela coordenadora é relacionado ao chamado Transtorno de Déficit de Natureza. O termo foi cunhado por um dos co-fundadores do Children & Nature Network, Richard Louv, que escreveu o livro A Ultima Criança na Natureza (Last child in the woods).

Laís defende que o contato com a natureza promove o desenvolvimento integral das crianças porque “sua linguagem é o brincar”. “Principalmente o brincar espontâneo. É através dele que a criança se conhece, compreende o mundo. O brincar passa muito pelo corpo, que é uma linguagem de conhecimento que ela vai desenvolvendo quando está crescendo”, acrescenta.

“Quando está em um ambiente aberto, ao ar livre, a forma como [a criança] se comunica é através do corpo. Quando está presente em um ambiente com bastante espaço, numa praia, por exemplo, ela sente, naturalmente, vontade de correr, de pular, e esses são os verbos da infância. Ela se sente convidada, dialoga, é uma criança que, fisicamente, tende a ser mais saudável, tende a não ter problema com sobrepeso, porque está em constante movimento, desenvolvendo a força motora, a coordenação, o equilíbrio”, pontua.

Segundo Laís, ao incorporar atividades ao ar livre ao cotidiano dos filhos, os pais geram benefícios adicionais, no âmbito da saúde mental. “A gente sabe, intuitivamente, do poder restaurativo que a natureza tem. Adultos, quando estão cansados, passam tempo na natureza, na floresta, isso nos regenera. E é a mesma coisa para as crianças. Esse bem-estar, esse poder regenerativo que a natureza tem é algo que impacta, de maneira muito positiva, a saúde da criança”, frisa Laís.

A especialista ressalta que uma pessoa, ao crescer com vivências que valorizam a biodiversidade, ano após ano, passa a prezar por uma rotina de hábitos mais sustentáveis. “Além de proporcionar para as crianças uma alegria de poder brincar, é uma experiência relacionada a valores humanos, de desenvolvimento de ética, de respeito ao outro, ao meio ambiente, de contemplação do belo”, afirma.

(Agência Brasil)

Campanha “Um dia no Parque” incentiva visitação às unidades de conservação

Seis unidades de conservação (UCs) estaduais, sob a gestão da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), participarão neste domingo da campanha Um Dia no Parque 2019. Idealizada pela Rede Pró UC em parceria com a Coalização Pró-Unidades de Conservação e inspirada na National Parks Week, dos Estados Unidos, a iniciativa convida as pessoas para usufruírem de um dia agradável de lazer, educação ambiental e conscientização.

Para Artur Bruno, titular da SEMA, aproximar o cidadão dos parques é fundamental. “Promove conhecimento e valorização das áreas verdes, que além do valor paisagístico, estocam carbono e evitam a emissão de gases de efeito estufa, contribuindo para minimizar a atual crise climática”, disse. O Governo do Estado do Ceará, por meio da SEMA, administra 26 unidades de conservação estaduais.

Os Parques

Os parques estaduais Botânico, em Caucaia, Cocó, em Fortaleza, Sítio Fundão, no Crato, a Área de Proteção Ambiental (APA) Bica do Ipu, no município de Ipu, a APA da Serra de Baturité , no Maciço e a Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) Sítio Curió, na Lagoa Redonda, em Fortaleza, planejaram e desenvolveram atividades voltadas para participar da campanha Um Dia no Parque 2019.

DETALHE – A programação do Parque Estadual do Cocó começa às 7 horas, com o projeto Viva o Parque e com mais uma edição do #VemPassarinharNoCocó.

(Com Site da Sema)

Praia do Futuro terá ação de limpeza e conscientização no sábado

Um grupo de voluntários vai percorrer 650 metros de areia da Praia do Futuro, com a finalidade de ajudar a manter o local limpo, livre de resíduos indesejáveis, além de conscientizar sobre a importância dos cuidados com a preservação da natureza.

A ação, uma promoção da Cardigan Sun Fresh, marca de roupas femininas, em parceria com a empresa júnior de Consultoria Ambiental, AmbienTeia, será realizada neste sábado, a partir das 8h30min, tendo ponto de partida a barraca Sunrise Beach Club.

Na ocasião, a AmbienTeia conduzirá uma roda de conversa sobre educação ambiental, abordando o impacto do uso excessivo do plástico, a poluição marinha e as medidas que podem ser tomadas pelos frequentadores da praia para minimizar ou eliminar os impactos ambientais.

(Foto – Divulgação)

Camilo entrega área ambiental no Canindezinho e na Lagoa Redonda

Com direito a realizar massagens em vereadores de Fortaleza, o governador Camilo Santana lançou neste domingo (30) o projeto Viva o Parque, na Área de Proteção Ambiental (APA) do Maranguapinho, no Canindezinho, e na Floresta do Curió, no bairro Lagoa Redonda.

Durante o evento, Camilo aproveitou a estrutura da massoterapia para realizar massagens nos vereadores Antonio Henrique, presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Bá e Larissa Gaspar.

Além da massoterapia, o público presente também aproveitou atividades de zumba, aeróbica, dança de salão, slackline, brincadeiras tradicionais, jogos coletivos, atividades circenses, construção de brincadeiras, palhaços, contação de histórias, teatro de bonecas e cama elástica.

(Fotos: Divulgação)

Guterres pede mais ação pelo clima e cita onda de calor na Europa

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e os ministros das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, e da China, Wang Yi, divulgaram declaração conjunta pedindo ações contra a mudança climática, em sessão nesse sábado (29), em paralelo à reunião do G20, em Osaka, no Japão.

Na reunião, Guterres alertou para a “situação difícil” na ação climática, e agradeceu os compromissos de França e China com o Acordo de Paris sobre o clima em prol de uma abordagem multilateral da questão.

António Guterres disse que a situação atual está pior do que o esperado. Ele apontou exemplos como a onda de calor na Europa, as secas e as tempestades. Para o secretário-geral, é preciso um impulso na vontade política, no momento em que as mudanças climáticas ocorrem mais depressa do que a ação para travá-la.

Guterres disse estar claro que deve ser limitado o aumento da temperatura a 1,5ºC até o final do século. O chefe da ONU afirmou ainda que é preciso um aumento significativo na ambição em áreas como mitigação, adaptação e recursos para o clima.

Ele defendeu os esforços para ajudar a alcançar a meta de US$ 100 bilhões por ano dos setores privado e público para apoiar os países em desenvolvimento, por meio do Fundo Verde para o Clima.

Guterres destacou ainda que a Cúpula do Clima em setembro, em Nova York, vai acontecer um ano antes da revisão dos compromissos sobre as contribuições determinadas pelos países. Para ele, essas medidas serão absolutamente decisivas para aumentar a ambição antes da COP25 no Chile.

Acordo no G20

No contexto da cúpula do G20, os líderes das principais economias mundiais acordaram nesse sábado em fechar um pacto sobre a mudança climática, semelhante ao firmado em 2018.

“Teremos um texto semelhante ao da Argentina, uma declaração 19+1”, informou a chefe de governo da Alemanha, Angela Merkel, aludindo também ao fato de que, mais uma vez, os Estados Unidos se recusam a participar.

O país alega aceitar a determinação dos demais 19 membros do grupo em combater a mudança climática, porém sem se comprometer, acrescentou Merkel.

(Agência Brasil)

Ação recolhe lixo e resíduos de quatro quilômetros de praia no Porto das Dunas

Uma ação de limpeza foi realizada na praia do Porto das Dunas, no município de Aquiraz, na manhã deste sábado, 29. A iniciativa, promovida pelo Beach Park e pela Associação dos Moradores do Porto das Dunas (Pordunas), recolheu lixo e resíduos de aproximadamente quatro quilômetros do litoral.

Artur Bruno, titular da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema), ressaltou a necessidade da participação da sociedade civil, tanto por meio de empresas quanto por ações individuais, na preservação da natureza. “O que as pessoas estão fazendo aqui é mais importante que muitas palestras e aulas. Elas estão cuidando da natureza na prática, isso convence muito mais do que as palavras”, comemorou.

Além do Beach Park, outras seis empresas estiveram presentes na ação deste sábado, que mobilizou cerca de 250 pessoas, em especial um grupo de 50 crianças de uma escola do município. “É preciso crescer economicamente sem deixar de cuidar da natureza, isso é desenvolvimento sustentável”, lembrou o secretário.

Raissa Bissol, coordenadora de Meio Ambiente do Beach Park, afirma que essa é uma ação que visa engajar as pessoas não só naquele dia, mas criar uma consciência cidadã. “Precisamos replicar essas práticas. Não é somente limpar, mas deixar de sujar”, pontua.

A empresa apoia mensalmente a Pordunas para que a limpeza seja realizada de uma forma contínua. A preservação do meio ambiente também foi reforçada por meio de um treinamento de funcionários do Beach Park para lidar com o período de desova das tartarugas marinhas. A parceria foi estabelecida com a Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis).

Outras ações

O secretário Artur Bruno comentou que a principal ação da Sema para este ano é o trabalho com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Ele explicou a necessidade de desenvolvimento de hábitos de separação daquilo que pode ser reciclado ou reutilizado do que não tem nenhuma utilidade. “Fazendo isso pouparemos muitos recursos da natureza, pois deixaremos de tirar boa parte do que costumamos atualmente”, afirmou.

(O POVO Online / Leonardo Maia)

Semace disponibiliza aplicativo para receber denúncias sobre crime ambiental

A Semace vai recebe denúncias de crime ambiental também por meio do aplicativo para telefones celulares e outros dispositivos móveis. A informação é da assessoria de imprensa do órgão, adiantando que a nova funcionalidade foi disponibilizada, nesta segunda-feira, como parte da programação do mês dedicado ao Meio Ambiente.

O aplicativo é o mesmo onde estão as informações do boletim semanal de balneabilidade. Na funcionalidade Denúncias Ambientais, o internauta comunica a suspeita de crime ambiental. A denúncia é analisada por fiscais da Semace, que confirmam ou não o ilícito, deslocam uma equipe para fazer a autuação e, sendo o caso, embargam a prática criminosa.

Ao preencher o formulário de denúncia, o interessado informa o nome, que é mantido em sigilo. Também é obrigatório incluir alguma foto que facilite a análise do caso pelos fiscais. Um dispositivo de localização espacial por satélite pode ser utilizado para identificar as coordenadas geográficas exatas do caso.

SERVIÇO

*O aplicativo para plataformas Android está disponível para baixar gratuitamente nas lojas de aplicativo da internet (https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.ce.semace.androidsemace&hl=pt_BR ) ou por meio do QR Code que pode ser acessado pelo site da Semace (http://mobile.semace.ce.gov.br/denunciaWeb).

*Os serviços de denúncia pelo Disque Natureza (0800.275 2233) e pelo serviço de ouvidoria (85.3101.5520) seguem funcionando normalmente.

(Foto – Arquivo)

Tudo pronto para a Expo Recicla 2019

Fortaleza recebe, nesta quinta e sexta-feira, a IX Expo Recicla. A realização é do Sindiverde, o sindicato que congrega empresa do ramo.

Essa feira reunirá, no Centro de Eventos, empresas de toda cadeia produtiva da reciclagem, como energias renováveis, água, borracha, plástico, entre outros.

A Sou Energy, empresa agraciada com o Prêmio Fiec por Desempenho Ambiental, na modalidade “Produção Mais Limpa”, é uma das participantes da feira, mais precisamente dentro da mesa redonda sobre Sustentabilidade Ambiental da Indústria Cearense.

DETALHE – Recentemente o país atingiu o marco de geração de 1Gw de energia limpa via geração Distribuída. Desse total, 87% foi gerado por placas fotovoltaicas.

(Foto – Arquivo)

Ceará ganha sua primeira estrada construída com cinzas de carvão

1329 3

Nesta terça (11), os grupos EDP e Eneva vão entregar a primeira estrada do Ceará que reutiliza cinzas de carvão na pavimentação. Esses resíduos são subprodutos da geração de energia elétrica do Complexo Termelétrico de Pecém, em São Gonçalo do Amarante (RMF), composto pela UTE Pecém I (sob a gestão da EDP Brasil) e pela UTE Pecém II (administrada pela Eneva).

Segundo diretores desses grupos, as cinzas são usadas em duas camadas que formam a base da estrada. Em uma delas, vão substituir 50% de solo comum. Na outra, representam 95% da composição. É a primeira vez que esse tipo de aplicação é utilizado fora de ensaios laboratoriais. A via possui extensão de 1,3 quilômetro e 12 metros de largura.

Pesquisa

O estudo para o desenvolvimento do composto iniciou-se em 2015 e conta com participação da Universidade Federal do Ceará. Ao todo, o projeto recebeu investimento de R$ 4,1 milhões. A estrutura receberá tráfego de caminhões com insumos, ônibus de transporte de funcionários e veículos particulares. O ganho ambiental ocorre pela utilização de cinzas do carvão – subprodutos da geração de energia – como matéria-prima.

A principal possibilidade que se abre com a pesquisa e aplicação prática das cinzas de carvão como insumo asfáltico é evitar a exploração de jazidas naturais para extrair solo nativo, prevenindo a degradação ambiental. Além disso, a Universidade Federal do Ceará (UFC) vai elaborar um Manual de Uso contendo normas e instruções de serviço que servirão de apoio e incentivo à concepção de pavimentos com utilização das cinzas oriundas de termelétricas.

Desenvolvida em parceria a Universidade Federal do Ceará e Faculdade de Tecnologia do Nordeste (Fatene), a composição utiliza 95% de insumo tradicional e 5% de cinza. As peças pré-moldadas são feitas com adição de cimento e de uma série de outros componentes. Os agregados mais tradicionais são areia e pó de pedra. Nesse caso, uma parte desses materiais foi substituída pela cinza.

(Foto – Divulgação)

Parque do Cocó comemora 2 anos de criação com corrida rústica e homenagens

O Parque Estadual do Cocó comemora, neste domingo, dois anos de criação. A oficialização ocorreu no primeiro governo de Camilo Santana.

As festividades foram iniciadas às 6h30min com corrida rústica na qual participou o secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno, que deu uma informação: o Viva Parque, ação que movimenta a população com esporte e serviços, e que acontece no Cocó e no Parque Botânico, em Caucaia (RMF), vai ocorrer também no Canindezinho (Rio Maranguapiho) e no Curío a partir do domingo que vem.

Uma homenagem com o certificado “Amigo do Cocó” também foi entregue a sete personalidades que apoiaram e apoiam o parque.

O ex-secretário estadual Antenor Naspolini (Educação), o presidente da Cagece, Neury Freitas, o presidente da Sohidra, Yuri Castro, o presidente da Fecomércio, Maurício Filizola, o presidente da Federação da Agricultura, Flávio Saboya, o ex-secretário do Meio Ambiente, Pulo Henrique Lustosa, e o jornalista Dedmitrti Túlio receberam a homenagem.

No ato, as presenças do procurador-geral do Estado, Juvêncio Vasconcelos, e do chefe da Casa Civil. Élcio Batista, este representando o governador Camilo Santana (PT), que não compareceu por ter um problema particular, segundo a organização.

O Parque do Cocó hoje oferece espaço para piquenique, arvorismo, espaço para a criançada e suas trilhas e apreciação de pássaros, e passeio de barco pelo rio. Tudo sob a gestão de Paulo Lira. Há, também, área de golfe onde a Confraria do Golfe do Estado abriu vagas para alunos de escolas públicas interessados em aprender o esporte.

(Fotos – Paulo MOska)

Jacaré aparece em praia de Santa Catarina e ataca morador

Um policial por pouco não perdeu a mão, nessa sexta-feira (7), em uma praia do litoral catarinense, após ser atacado por um jacaré. Ele filmava o réptil, quando foi surpreendido pelo ataque do animal.

O aparelho celular do policial ficou debaixo do corpo do jacaré, que seguiu com a filmagem. O homem sofreu somente ferimentos leves.

A Polícia Militar Ambiental foi acionada e recolheu o jacaré-de-papo-amarelo, que chega a viver 50 anos.

Parque Estadual do Cocó comemora 2 anos de criação com corrida rústica e homenagens

O Parque Estadual do Cocó estará completando dois anos de criação no próximo domingo.

Para marcar a data, haverá a entrega da Comenda Amigo do Cocó. O evento acontecerá logo após o encerramento da II Corrida do Cocó, competição que faz parte da programação festiva a ser comandada pelo governador Camilo Santana e pelo secretário estadual do Meio Ambiente, Artur Bruno. A largada ocorrerá às 6h30min e as homenagens, às 8h30min.

Ainda como parte da comemoração de dois anos de criação do Parque Estadual do Cocó, serão inaugurados na unidade de conservação o cantinho da leitura, o cantinho dos cães e um espaço com mobiliário feito a partir da reutilização de pallets, para uso do público em geral.

Homenageados

Sete personalidades serão homenageadas no ato: o educador e golfista Antenor Naspolini; o jornalista Demitri Túlio; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), Flávio Viriato Saboya; o empresário e presidente do Sistema Fecomércio/CE, Maurício Cavalcante Filizola; o presidente da Cagece, Neuri Freitas; o Secretário-Executivo da Secretaria das Cidades do Governo do Estado, Paulo Henrique Lustosa da Costa; e o superintendente da Sohidra, Yuri Castro de Oliveira.

Corrida do Cocó

A competição, que aposta no esporte e no meio ambiente, terá percursos aproximados de 2Km e 5Km no entorno do Parque Estadual. “O objetivo é promover o bem-estar físico e a convivência com a natureza de Fortaleza”, afirma Ulisses Rolim, da Coordenadoria de Educação Ambiental e Articulação Social (Coeas), da SEMA.

O evento também tem cunho social: latas de leite em pó arrecadadas no ato da entrega dos kits de participação serão doadas ao Lar Amigos de Jesus.

SERVIÇO

*Parque Estadual do Cocó – Avenida Padre Antônio Tomás s/n.

(Fotos – Divulgação)

U$ 73 milhões – Roberto Cláudio garante dinheiro do Programa Fortaleza Cidade Sustentável

141 1

Cerca de 5 anos após o início da negociação, o prefeito Roberto Cláudio assinou nesta quarta-feira (5), em Brasília, o contrato de empréstimo de U$ 73 milhões, cerca de R$ 300 milhões em câmbio atual, junto ao Banco Mundial (BIRD), que deverá garantir a implantação do Programa Fortaleza Cidade Sustentável.

O empréstimo deverá solucionar problemas históricos da cidade, relacionados ao desenvolvimento socioeconômico, urbano e ambiental, garantindo sustentabilidade. Os investimentos ocorrerão em áreas que possuem grandes adensamentos com baixos índices de IDH e elevados níveis de degradação ambiental, mas que são capazes de oferecer retorno mais rápido.

O programa permite melhorias no ambiente natural e também no ambiente construído de Fortaleza, por meio da execução de uma série de ações, como a implantação do Parque Rachel de Queiroz, que deverá beneficiar o segundo maior parque ambiental do município.

Roberto Cláudio destacou a importância do financiamento porque representa o primeiro na história de Fortaleza para a área do meio ambiente.

“Graças ao empenho da nossa equipe da Prefeitura e do próprio Banco Mundial, estamos concretizando uma conquista histórica para a cidade de Fortaleza“, destacou o prefeito.

(Foto: Divulgação)

Dia Mundial do Meio Ambiente: nada a comemorar

212 1

Com o título “Dia Mundial do Meio Ambiente: nada a comemorar”, eis artigo de Romeu Aldigueri, deputado estadual e ex-titular da Semace. Confira:

Nada temos a comemorar nesse 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente. O que presenciamos é um festival de retrocessos e desmonte ambiental. Todas as conquistas ambientais do país nos últimos 30 anos estão sendo exterminadas em apenas cinco meses do novo governo federal. Com a experiência que carrego pela atuação em diversos órgãos ambientais, nunca vi o que vemos hoje.

Nosso país tinha o respeito de todo o Planeta, sendo referência na questão ambiental. Mas, o atual governo, desde que assumiu, vem redefinindo tudo de forma desastrosa e sufocando as políticas ambientais. O IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), o MMA (Ministério do Meio Ambiente) e o Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) já foram alvos das investidas e ações de desmonte.

Estão destruindo tudo! A Estação Ecológica de Tamoios, unidade de conservação federal em Angra dos Reis composta por 29 ilhas, refúgio de espécies ameaçadas e laboratório natural, o governo federal quer, simplesmente, transformá-la em uma “nova Cancún” com grandes hotéis e turismo de multidões. Uma estação criada por decreto presidencial em 1990 que só pode ser revogada por uma lei federal aprovada no congresso e querem fazer isso através de um decreto, o que é no mínimo inconstitucional.

Outro fato intrigante é a diminuição da participação da sociedade civil com a redução e alteração da composição dos integrantes do Conama, enquanto a presença e a representação do governo federal são ampliadas. Não podemos esquecer a pretensão de acabar com as multas aplicadas pelo IBAMA em benefício de empresários que se consideram “prejudicados” pelas leis ambientais vigentes. São completos absurdos!

O meio ambiente está ameaçado. Nosso país está ameaçado. Clamemos aos Movimentos Ecológicos adormecidos que ressurjam e lutem pelas bandeiras ambientais. Somos a favor do desenvolvimento socioeconômico sim, mas com garantias sustentáveis e respeito ao meio ambiente sem retroceder a práticas de décadas anteriores, onde tudo era permitido.

*Romeu Aldigueri,

Deputado estadual pelo PDT ex-superintendente da Semace.