Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Balhmann retoma a agenda dos negócios da China

O deputado federal Antônio Balhmann (PDT) embarca, no fim desta semana, para a China. Com ele, um representante do governo estadual.

Na agenda, várias reuniões com grupos chineses sobre a futura refinaria de petróleo e mais uma termelétrica. Balhmann estava, até bem pouco tempo, ocupando a Secretaria dos Assuntos Internacionais do Governo.

A expectativa é saber se com Balhmann irá o seu substituto, Hélio Parente, ex-conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios e que estava à disposição do TCE. O deputado estadual Heitor Férrer (SD) entrou com ação popular contra a nomeação de Parente.

Prefeitura entrega nesta quinta-feira a Casa da Cultura Digital

Nesta quinta-feira, às 17 horas, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) vai inaugurar uma nova Casa da Cultura Digital que funcionará no Cuca Mondubim, a primeira do Projeto Vila da Cultura Digital. A informação é da assessoria de imprensa do Paço, adiantando que o projeto desenvolvido pela Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação tem o apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações.

O equipamento, que se soma á já existente na Praia de Iracema, oferece oficinas, cursos e eventos a jovens que queiram desenvolver projetos usando componentes eletrônicos, atividades de robótica, manutenção de computadores e metareciclagem – processo que permite reaproveitar materiais por meio do
recondicionamento de computadores.

Em maio já estão programadas diversas atividades na CDA-Mondubim como oficinas sobre Cidades Inteligentes, Empreendedorismo Social, Gerência de Projetos 2.0, Game Designe, Marketing Digital e Canvas, além de rodas de
conversa e Arena Gamer.

(Foto – Aurélio Alves)

Custo da construção sobe 0,28% em abril

O Índice Nacional de Custo da Construção–M (INCC-M), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), teve alta de 0,28% em abril, taxa acima do resultado de março: 0,23%. O índice acumula taxas de inflação de 0,93% no ano e de 3,84% em 12 meses.

O INCC-M relativo a materiais, equipamentos e serviços teve variação de preços de 0,40% em abril. Os materiais e equipamentos registraram inflação de 0,35%, enquanto os serviços variaram 0,61% no período. Individualmente, os itens que mais influenciaram a inflação foram os projetos (1,48%), vergalhões e arames de aço (1,26%) e cimento Portland comum (1,12%)

Já o índice referente à mão de obra teve inflação de 0,18% em abril. Individualmente, o item que mais influenciou a inflação foi o ajudante especializado, cujo custo de contratação cresceu 0,16%.

(Agência Brasil)

E por falar em economia criativa…

Com o título “Criatividade e negócios”, eis artigo do superintendente estadual do Sebrae, arquiteto Joaquim Cartaxo. Ele destaca a economia criativa como valor para a economia. Confira:

Estamos vivendo a era do conhecimento, onde o talento e a criatividade se configuram em ativos cada vez mais importantes no âmbito do mundo dos negócios. Uma nova economia vem se consolidando a partir de modelos de negócio ou gestão que se originam em atividades, produtos ou serviços desenvolvidos a partir do conhecimento, criatividade ou capital intelectual de indivíduos com vistas à geração de trabalho e renda.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), todas estas atividades baseadas no conhecimento e produção de bens tangíveis, intelectuais e artísticos, com conteúdo criativo e valor econômico, integram a chamada “Economia Criativa”. Para a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) estas indústrias criativas se dividem em quatro grandes grupos: patrimônio, artes, mídia e criações funcionais.

Diferentemente da economia tradicional, a economia criativa foca no potencial individual ou coletivo para produzir bens e serviços criativos. Esta nova economia gera cerca de US$ 8 trilhões por ano no mundo, representando de 8 a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Em nosso País, a área criativa gerou uma riqueza de R$ 155,6 bilhões para a economia brasileira em 2015, segundo o Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, publicado pela Federação da Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) em dezembro de 2016.

Entretanto, produtores e empreendedores que atuam no mercado dos negócios criativos no Brasil ainda precisam desenvolver a sustentabilidade de seus empreendimentos, adquirir independência dos recursos do Estado, profissionalizar a gestão e buscar a longevidade de seus negócios.

Tão importante quanto o talento e a criatividade é a necessidade de se desenvolver competências para gerir o empreendimento de um modo que gere um fluxo de receitas constante e autônomo, visando a sustentação a médio e longo prazos. São estas competências que ajudarão os empreendedores a transformar a habilidade criativa natural em ativo econômico e recurso para o desenvolvimento de negócios duradouros.

*Joaquim Cartaxo

cartaxojoaquim@bol.com.br

Arquiteto urbanista e superintendente do Sebrae Ceará.

Ministro promete ao governador a retomada da obra da transposição para o mês de maio

O governador Camilo Santana (PT) esteve, nesta manhã de quarta-feira, em Brasília, em audiência com o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade.

No encontro, tendo ao seu lado o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB), e o secretário estadual dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, Camilo cobrou a retomada das obras da transposição das águas do rio São Francisco, no Eixo Note, que beneficia o Ceará.

O ministro garantiu que o novo consórcio assumirá o empreendimento, a partir de maio e que a ordem é dar celeridade ao projeto. Dentro dessa meta, haverá três períodos de trabalho. O consórcio tem à frente a Ferreira Guedes, quarta colocada na licitação e que assumiu porque demais consórcios não cumpriram o contrato.

(Foto – Divulgação)

Rodrigo Maia diz que projetos de crédito suplementar terão restrição na Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (25), em Brasília, que haverá dificuldades para o plenário votar projetos de lei do governo federal que pedem abertura de crédito suplementar com a transferência de recursos de alguns ministérios e projetos de estados para a conta da União. Dois projetos de lei que estão na pauta da sessão do Congresso Nacional de hoje somam mais de R$ 4,4 bilhões de recursos a serem remanejados entre as pastas da União e cancelados em alguns estados.

Novo relator, deputado Rodrigo Maia, faz leitura do texto no plenário da Câmara dos Deputados que realiza sessões esta semana para análise e votação da reforma política (Wilson Dias/Agência Brasil)
Rodrigo Maia disse que projetos enfrentarão dificuldades na Câmara (Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil)
Segundo as propostas, o governo pede o cancelamento de projetos não obrigatórios de ministérios, como Integração e Cidades, bem como de ações da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), entre outros de alguns estados em favor das contas previdenciárias e programas previstos na Lei Orçamentária de outras pastas.

Ao chegar à Câmara para participar da sessão solene em homenagem póstuma ao ex-presidente da Câmara, Luís Eduardo Magalhães, Rodrigo Maia disse que os projetos enfrentarão “restrição” na Câmara e que não há condições de votar a matéria sem entender as motivações das transferências dos recursos.

Argumentação

“Nós estamos com dificuldade para votar o PLN [projeto de lei do Congresso Nacional] do governo hoje. Ele tira quase R$ 500 milhões da Bahia, quase R$ 400 milhões do Rio e do jeito que ele está não vai ter sessão no Congresso. Nós não vamos ter condição de aceitar o PLN do jeito que está colocado, tirando dinheiro dos estados, tirando dinheiro dos ministérios e colocando numa conta que vai ser controlada exclusivamente pelo governo. Do jeito que está o PLN, é muito difícil a Câmara avançar com ele”, disse.

O presidente da Câmara afirmou ainda que tem a intenção de abrir a sessão deliberativa do plenário da Câmara antes da sessão do Congresso e que vai conversar com o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), para tratar da pauta, que pode ser analisada em sessão mista de senadores e deputados hoje à tarde.

Rodrigo Maia reiterou que pretende avançar hoje na votação do projeto do Cadastro Positivo, apesar da obstrução de alguns partidos. O projeto, que prevê a adesão automática dos consumidores adimplentes ao cadastro, está pautado há várias semanas, mas não passou da fase de discussão devido ao questionamento de algumas bancadas com relação ao sigilo de dados dos consumidores e por causa da insegurança jurídica que a exposição das informações poderia causar.

(Agência Brasil)

Economistas cearenses reduzem otimismo sobre o País

A pesquisa Índice de Expectativas dos Especialistas em Economia (IEE), realizada pela Federação do Comércio do Ceará (Fecomercio) e Conselho Regional de Economia (Corecon),  revela, na sua vigésima quarta edição, uma piora na percepção dos analistas sobre o comportamento das variáveis econômicas capturadas pelos três índices: de percepção geral (112,1 pontos), presente (113,4 pontos) e futura (110,9 pontos). De acordo com o levantamento, a interrupção das reformas econômicas e a dinâmica política do País impactaram negativamente as expectativas dos agentes econômicos consultados.

Os analistas revelaram otimismo em apenas cinco das nove variáveis investigadas: evolução do PIB (170,2 pontos), nível de emprego (139,4 pontos), cenário internacional (137,7 pontos), oferta de crédito (127,5 pontos) e taxa de juros (112,7 pontos).

Em relação à pesquisa anterior, os analistas revelaram pessimismo com um número maior de variáveis, quatro: taxa de inflação (99,2 pontos), taxa de câmbio (80,1 pontos), salários reais (77,1 pontos) e gastos públicos (65,3 pontos), que pela primeira vez apresentou a menor pontuação entre as nove variáveis.

A pesquisa, de periodicidade bimestral, colheu no período março a abril as expectativas de 138 especialistas em economia. A amostra reúne profissionais dos mais diversos setores da economia cearense: indústria, agricultura, setor público, mercado financeiro, comércio e serviços. Economistas, empresários, consultores, executivos de finanças, professores universitários, pesquisadores, analistas e dirigentes de entidades diversas contribuíram com suas percepções.

Tasso discute com Zé Airton regulamentação do seguro defeso

Diferenças políticas à parte, o senador Tasso Jereissati (PSDB) recebeu, nesta manhã de quarta-feira, em seu gabinete em Brasília, o deputado federal José Airton Cirilo (PT), vereadores e representantes do setor pesqueiro cearense.

Na ocasião, foi discutida a regulamentação do seguro defeso, considerado uma compensação importante para milhares de famílias e pescadores do Ceará.

(Foto – Divulgação)

Cagece informa para Blog que mandou equipe verificar problemas em residencial do Jangurussu

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) mandou nota para o Blog sobre problemas no abastecimento de água de alguns blocos do Residencial José Euclides, no Jangurussu. Confira:

Caro jornalista Eliomar de Lima,

Sobre o abastecimento de água no Residencial José Euclides, no bairro Jangurussu, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informa que equipes técnicas encontram-se no local para verificar a ocorrência de falta d’água.

A companhia informa ainda que realiza hoje (25) verificação das ligações de água dos apartamentos com reclamações de desabastecimento, a fim de identificar possíveis obstruções. Além disso, a Cagece também realiza aferição das pressões da água na rede de distribuição da área para, se for o caso, realizar ajustes operacionais de pressão na rede.

Para qualquer reclamação ou solicitação, a população pode entrar em contato com a companhia pelos canais de atendimento disponíveis, como a Central de Atendimento (0800.275.0195), o aplicativo Cagece Mobile (disponível para Android e iOS) ou por meio do chat online, no portal da Cagece (www.cagece.com.br).

Cagece

Ceará é líder no País na exportação de sutiã

No primeiro trimestre deste ano, o Ceará foi o maior exportador de sutiãs e bustiês do Brasil. Vendeu US$ 204,1 mil, informa estudo do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

Foi um bom resultado num cenário onde as exportações cearenses do setor de confecção registraram queda de 4%.

No primeiro trimestre deste ano em comparação com 2017, foi atingida a marca de US$ 741,8 mil. Já as importações apresentaram crescimento em relação ao ano anterior de 77,5%.

Dólar opera em alta e chega a R$ 3,50

O dólar opera em alta ante o real nesta quarta-feira (25), pelo 5º pregão consecutivo, e bateu R$ 3,50, influenciado pelo movimento externo em mais um dia de alta do rendimento dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos e temores de que o ritmo de aumento de juros na maior economia do mundo pode ser mais forte que o inicialmente projetado e atrair para lá fluxos globais.

Às 9h36min, a moeda dos EUA subia 0,80% frente ao real, a R$ 3,4957. Mais cedo, chegou a R$ 3,5067. A última vez que a divisa fechou acima de R$ 3,50 foi em 3 de junho de 2016, quando encerrou a sessão a R$ 3,5244 na venda.

Na véspera, o dólar fechou em alta de 0,48%, a R$ 3,4681 na venda, renovando o maior valor desde o dia 2 de dezembro de 2016 (R$ 3,4716).

Banco Palmas vai expor suas ações entre um café e outro

O Instituto Banco Palmas será tema da segunda edição do Café do “Ben”, evento promovido pela Trips Connection, em parceria com a Benévolo Café e Gelato. O encontro ocorrerá nesta quarta-feira, às 18h30min, na Benévolo Café e Gelato Sul (Parque Manibura).

O projeto traz mensalmente ações e projetos que estão sendo realizados no Ceará, com o objetivo de inspirar pessoas a mudar o mundo. É voltado para pessoas interessadas em negócios e projetos sociais e empresas que tenham interesse em desenvolver ideias de impacto social.

Convidado

Para falar sobre a temática estará presente o representante do Instituto Banco Palmas, Asier Ansorena. Espanhol, formado em Economia e Ciências Políticas pela Universidade de Michigan, em 2006, Asier chegou ao Brasil em 2009 para se juntar à equipe de microcrédito do Instituto Banco Palmas, o primeiro banco comunitário do Brasil.

Em 2013 começou a mudar de foco na organização para desenvolver o Palmaslab, um laboratório de pesquisa e inovação que visa transformar a periferia urbana de Fortaleza, capacitando comunidades por meio de desenvolvimento de software e pesquisa produzidos por jovens nessas comunidades.

O Banco

O Banco Palmas é pioneiro em economia solidária. Conhecido formalmente como um “banco comunitário de desenvolvimento” ou BCD, foi fundado em 1998 no Conjunto Palmeira, na periferia de Fortaleza, um bairro que à época contava com 25 mil habitantes.

SERVIÇO

*Benévolo Café e Gelato Sul – Rua Núbia Barrocas, 1300, Parque Manibura.

*Site: www.benevolo.com.br

CCJ analisa propostas de Tasso que impõem mais racionalidade a gastos públicos

Critérios de desempenho podem passar a orientar a remuneração de contratos firmados pela administração pública. É o que determina o PLS 319/2017, a ser analisado na reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) desta quarta-feira (25). O texto é do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE)  prevê que, na contratação das obras e serviços, inclusive de engenharia, poderá ser estabelecida remuneração variável vinculada ao desempenho da empresa contratada, com base em metas, padrões de qualidade, critérios de sustentabilidade ambiental e prazo de entrega definidos no instrumento convocatório e no contrato. Esse rol de exigências para os contratos com remuneração variável deverá constar do edital da licitação. Para isso, é necessário alterar a Lei de Licitações e Contratos (Lei 8.666/1993).

“A Lei de Licitações não considera a possibilidade de a remuneração do contratado ser atrelada ao alcance de metas, traduzidas em parâmetros de desempenho. Do nosso ponto de vista, essa restrição não condiz com as necessidades de determinados serviços de engenharia” — diz Jereissati no texto. Ele também mencionou estudo do Banco Mundial de 2005, segundo o qual países que adotaram contratos baseados em performance reduziram entre 10% e 40% seus custos de manutenção de rodovias, em comparação com os contratos baseados em especificação de métodos de execução.

O relator, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), defendeu a aprovação da proposta, que poderá trazer melhores resultados nas contratações e redução de custos. O pagamento da remuneração máxima prevista no contrato passará a depender da satisfação dos padrões mínimos de qualidade estabelecidos pela administração pública.

“Privilegia-se, dessa forma, as contratadas que bem desempenham suas obrigações contratuais, permitindo-se que a remuneração das demais seja estabelecida em um patamar inferior. Cuida-se, assim, de um modelo remuneratório extremamente justo, do qual toda a sociedade se beneficiará”, acredita Anastasia.

Por ser terminativo, se não houver recurso para votação pelo Plenário do Senado, o PLS 319/2017 será enviado, caso aprovado, à Câmara dos Deputados.

Carros

Outra proposta em pauta que busca reduzir gastos públicos é o PLC 97/2017, que limita o uso de carros oficiais somente à representação oficial da Presidência e Vice-Presidência da República, da Presidência do Senado e à Presidência da Câmara dos Deputados. Também estende a permissão à Presidência do Supremo Tribunal Federal, aos ministros de Estado, aos comandantes das forças militares e ao chefe de Estado-Maior das Forças Armadas.

Permite ainda o uso ao servidor que tenha necessidade imperiosa de afastar-se, repetidamente, em razão do cargo ou função, da sede do serviço respectivo, para fiscalizar, inspecionar, diligenciar, executar ou dirigir trabalhos que exijam o máximo de aproveitamento de tempo. Os automóveis atualmente utilizados para representação oficial deverão ser destinados ao uso nas áreas de segurança pública, educação e saúde, determina ainda o projeto.

Na prática, o projeto veda o uso de automóveis oficiais por titulares de cargo ou mandato eletivo, magistrados federais, membros do Ministério Público Federal, do Tribunal de Contas da União (TCU), da Advocacia da União e da Defensoria Pública da União. Segundo o autor, deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), essa restrição é uma forma de moralizar o serviço público e acabar com regalias.

Para o relator, senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), não se pode mais permitir a continuidade do abuso dos carros de representação, “ainda mais quando vivemos quadra da vida nacional em que se requer e se impõe o rigor fiscal e a economia dos gastos públicos”.

Essa restrição dividiu opiniões. O senador Sérgio Petecão (PSD-AC) apresentou voto em separado pela rejeição do PLC 97/2017. Apesar de destacar “o elevado mérito do projeto no que se refere ao princípio da moralidade que norteia a administração pública”, Petecão sustentou que a proposta é inconstitucional por invadir a competência privativa dos Poderes da União de regular o funcionamento interno de seus órgãos. Caso seja aprovado, o texto segue para análise em Plenário.

(Agência Senado)

Dnocs conclui trabalho de manutenção da barragem do Castanhão

O diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Ângelo Guerra, informa ter concluído o projeto de recuperação da barragem do açude Castanhão.

Até as válvulas dispersoras passaram por manutenção, adiantou o dirigente da autarquia.

Agora, é torcer por muita chuva.

(Foto – Paulo MOska)

Meirelles escolhe jornalista para equipe da pré-campanha

Aos poucos, Henrique Meirelles começa a montar a equipe que coordenará sua jornada para disputar a Presidência da República – se conseguir, claro, que o MDB se entusiasme por ele.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, o também jornalista Mauro Zanatta, que já cuidou da assessoria do Ministério da Fazenda sob a batuta de Meirelles, acaba de ser escolhido para cuidar da comunicação durante a pré-campanha.

Fiec define agraciados com a Medalha do Mérito Industrial

Luciana Sousa e Élcio Batista, um dos agraciados.

A Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) já definiu os nomes das três personalidades que vão receber neste ano a Medalha do Mérito Industrial. Os homenageados são: Elisa Gradwohl, presidente do Sindicato das Indústrias de Frio e Pesca no Estado do Ceará (Sindfrio) e também empresária dos ramos da pesca, indústria naval e da hotelaria; Edson Queiroz Neto, economista e chanceler da Universidade de Fortaleza (Unifor); e o chefe de Gabinete do governador Camilo Santana, Élcio Batista.

Ao anunciar os nomes, o presidente da FIEC, Beto Studart, informa que a escolha levou em consideração “a contribuição com o desenvolvimento industrial dos homenageados tanto na atuação empresarial e classista como na atuação na articulação governamental”.

DETALHE – A solenidade de entrega das comendas em comemoração ao Dia da Indústria está marcada para o dia 30 de maio.

O Leão alerta: Termina dia 30 o prazo para a declaração do Imposto de Renda

A uma semana do fim do prazo, cerca de dois quintos dos contribuintes ainda não acertaram as contas com o Fisco. Até as 17 horas desta segunda-feira (23), a Receita Federal recebeu 16.410.177 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física. O total equivale a 57% dos 28,8 milhões de documentos esperados para este ano.

O programa de preenchimento da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2018, ano base 2017, está disponível no site da Receita Federal. O prazo para a entrega da declaração começou em 1º de março e vai até as 23h59min59s de 30 de abril.

Está obrigado a declarar quem recebeu rendimentos tributáveis, em 2017, em valores superiores a R$ 28.559,70. No caso da atividade rural, deve declarar quem teve receita bruta acima R$ 142.798,50. A declaração poderá ser preenchida por meio do programa baixado no computador ou do aplicativo Meu Imposto de Renda para tablets e celulares. Por meio do aplicativo, é possível ainda fazer retificações depois do envio da declaração.

Outra opção é mediante acesso ao serviço Meu Imposto de Renda, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), no site da Receita, com uso de certificado digital.

Quem declara

Também estão obrigadas a declarar as pessoas físicas residentes no Brasil, que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; que obtiveram, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens e direitos, sujeito à incidência do imposto ou que realizaram operações em bolsas de valores; que pretendem compensar prejuízos com a atividade rural; que tiveram, em 31 de dezembro de 2017, a posse ou a propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; que passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês e assim se encontravam em 31 de dezembro; ou que optaram pela isenção do IR incidente sobre o ganho de capital com a venda de imóveis residenciais para a compra de outro imóvel no país, no prazo de 180 dias contados do contrato de venda.

Multa por atraso

A multa para quem apresentar a declaração depois do prazo é de 1% por mês de atraso, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% sobre o imposto devido.

Deduções

As deduções por dependente estão limitadas a R$ 2.275,08. As despesas com educação têm limite individual anual de R$ 3.561,50. A dedução de gastos com empregadas domésticas é de R$ 1.171,84.

(Agência Brasil)

15 Estados aderem à campanha que venderá produtos sem impostos. Ceará está na lista

Vem aí o Dia da Liberdade de Impostos, uma promoção da CDL Jovem de Brasília, que vai se espalhar por 15 Estados buscando conscientizar o consumidor sobre a alta carga tributaria. Vai acontecer, em sua décima edição, no dia 24 de maio. O Ceará está aderindo a essa campanha.

Durante a campanha, tradicional em várias capitais, empresários desses Estados vão vender produtos sem o valor do imposto embutido – os tributos serão pagos pelas lojas patrocinadoras, mas não repassados aos consumidores. Os itens vão de roupas e cosméticos (caso dos shoppings participantes) até carro zero quilômetro, passando pela gasolina, em diversos postos de combustíveis.

O vice-coordenador da CDL Jovem Nacional e presidente da CDL Jovem do Distrito Federal, Raphael Paganini, convida lojistas de todo o País a aderir à campanha, e lembra que todos saem ganhando. “É um movimento que une consumidores e empresários em torno de um interesse comum: questionar o valor dos impostos ante a falta de retorno do poder público, em uma campanha de conscientização que movimenta o varejo e dá a oportunidade de comprar mais barato”, defende.

Confira abaixo quais são os Estados participantes do DLI 2018:

· Amapá

· Amazonas

· Bahia

· Ceará

· Distrito Federal

· Espírito Santo

· Goiás

· Mato Grosso

· Minas Gerais

· Pernambuco

· Rio de Janeiro

· Rio Grande do Norte

· Rio Grande do Sul

· Santa Catarina

· São Paulo.

Trabalhadores de prestadora do Pecém paralisam atividades

Os trabalhadores da Monteserc, que prestam serviços para UTE Pecém, em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza), paralisaram, nesta manhã de segunda-feira (23), contra a decisão da empresa de reduzir da cesta básica de R$ 550,00 para R$ 350,00.

Para a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Montagem em Geral do Estado do Ceará (Sitramonti-Ce), a medida é mais “efeito da reforma trabalhista”. A empresa ainda não se manifestou e os trabalhadores prometem novas paralisações.

(Foto – Divulgação)

E o cartel dos bancos pode?

Com o título “Por que todo mundo protesta contra o “cartel” dos postos de gasolina e aceita o dos bancos”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti. Ele toca numa questão interessante e que diz respeito a cartel. Confira:

Existem três maneiras fáceis de ganhar dinheiro no Brasil: abrir um banco, fundar um partido político e criar uma igreja. Reconheço que a primeira alternativa pode ser mais difícil, pois exige capital, porém, depois de fazê-lo é só ficar ouvindo o tilintar das moedas.

Para as outras duas iniciativas basta apenas desfaçatez. No caso do partido, fazendo crer que você é um patriota, pronto para defender os interesses do país e do “povo”. Para fundar uma igreja, é necessário somente fingir-se de pio, informando aos fiéis que Deus o escolheu, diretamente, em conversa privada, para que você espalhasse a sua (Dele) palavra. Nos três casos é necessária de uma boa dose de falta de escrúpulos, pois o sucesso depende de conquistar a boa-fé do público.

Vamos nos concentrar nos bancos. Já anotei por aqui, em textos anteriores, algumas máximas a respeito dessas casas de agiotagem, tipo: “A maneira como os bancos ganham dinheiro é tão simples que é repugnante” (John Kenneth Galbraith, economista americano) ou “O melhor negócio do mundo é um banco bem administrado, o segundo melhor negócio do mundo é um banco mal administrado” (anônimo); e o disparo mais conhecido, de Bertolt Brecht: “O que é o crime de assaltar um banco comparado ao crime de fundar um banco?”

Mas eu sou leigo no assunto, apenas um curioso desconfiado: se a esmola é demais, existe caroço por debaixo do angu.

Então, passo a palavra a um especialista, António Bernardo, presidente da consultoria alemã Roland Berger, um “crítico contumaz” dos bancos, conforme classificação que lhe deu a repórter Alexa Salomão, em entrevista publicada pelo jornal Folha de S. Paulo (22/4/2018).

Primeiro, Bernardo considera “falácia” a lenda da eficiência dos bancos brasileiros, comparando-os com bancos europeus. Depois, desce a ripa nas altas taxas de juros e também no spread (diferença entre as taxas de juros que os pagam e que cobram dos clientes).

Para ele, os bancos não reduzem os juros, mesmo com a queda da taxa básica, por “várias razões”, uma delas é a “grande concentração bancária existente no Brasil”. Para o consultor, isso leva ao que ele chama de “concorrência soft”.

Em linguagem corrente, eu diria que o nome disso é cartel, mas Bernardo prefere eufemismo: “Não estou dizendo que os bancos fazem algo ilegal, que organizam reuniões a portas fechadas para combinar juros. Estou dizendo que a concentração leva à redução na concorrência”.

Isso me fez pensar o seguinte: por que existe indignação contra os postos de combustíveis – que mantém preços parecidos, ouvindo-se gritos de “cartelização”, quando há qualquer reajuste no preço da bomba; e, ao mesmo tempo, há silêncio estrondoso em relação aos bancos, que fazer algo muito parecido, com consequências mais graves?

Mas António Bernardo diz que o Banco Central já está agindo para dar um corretivo nas casas do dinheiro, “ajustando a regulação dos bancos médios e das fintechs [bancos digitais] para elevar a concorrência”. Para ele, essas novas instituições podem fazer diferença. E elogia as cooperativas crédito como bom exemplo: “Têm taxas de juros mais baixas do que as de grandes bancos e estão ampliando o crédito”.

Pois é, parece que no Brasil todo empresário gosta do “liberalismo”, desde que o negócio dele fique preservado da concorrência.

*Entrevista completa: É uma falácia dizer que bancos brasileiros são muito eficientes, diz presidente de consultoria. Clique aqui.