Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Assembleia aprova reajuste de 4,8% para servidores do Poder Judiciário

“A Assembleia Legislativa aprovou, na sessão desta quarta-feira, mensagem do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ) que atualiza a tabela constante no Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR) dos servidores daquele Poder. O índice de reajuste geral é de 4,8%, sendo retroativo a 1º de julho deste ano.

A matéria chegou ao Plenário 13 de Maio com parecer favorável da Procuradoria da Casa e foi aceita por unanimidade dos 33 votantes. Duas emendas do deputado Artur Bruno (PT) também foram acatadas: uma retira o termo “zeladoria” e outra dispõe sobre a extensão do cumprimento de 40 horas semanais aos colaboradores que preferem ser regidos pelo antigo PCCR do Judiciário, atualizado em julho último. “Tudo foi acordado com o TJ e os servidores”, explicou o petista.

Segundo o líder do Governo na AL, deputado Nelson Martins (PT), a aprovação da mensagem vai gerar desdobramentos para além do aumento salarial. “Agora, os 350 concursados poderão ser chamados pelo Tribunal”, pontuou.

Também foi aprovado por unanimidade um projeto de lei complementar de autoria do Ministério Público que cria o Núcleo de Investigação Criminal dentro da estrutura do órgão. Conforme Nelson, não haverá despesas a mais por conta da instituição do novo setor, cujas atribuições serão exercidas prioritariamente por promotores de Justiça auxiliares. Eles serão designados pela Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ).

Outros sete projetos de lei foram aceitos, sendo quatro de concessões de título de cidadania cearense, um de denominação de escola estadual profissionalizante, um cedendo título de utilidade pública a uma associação de Horizonte e um instituindo o Dia Estadual da Anistia.

Para o deputado Hermínio Resende (PSL), foi aprovada uma licença de 30 dias. O parlamentar solicitou o benefício à Comissão de Seguridade Social alegando que precisa ser submetido a um tratamento de saúde. Como o período de afastamento é muito curto, não haverá necessidade de um suplente assumir a cadeira.

Um projeto de indicação do deputado João Ananias (PCdoB) aperfeiçoando o Programa Popular de Formação, Educação, Qualificação e Habilitação Profissional de Condutores de Veículos Automotores e 32 requerimentos também foram aprovados. ”

(Sit da AL/CE)

Arce terá novo presidente nesta 6ª feira

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Ceará terá novo presidente a partir desta sexta-feira. Assumirá o conselheiro Haroldo Rodrigues de Albuquerque Júnior (42) em
substituição à conselheira Marfisa Aguiar Ferreira Ximenes. A mudança faz parte do rodízio regimental que acontece anualmente entre os três conselheiros da Instituição. Além dos dois nomes já citados, também integra o órgão deliberativo o engenheiro José Luiz Lins dos Santos.

Haroldo Rodrigues Júnior foi diretor administrativo-financeiro da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), é professor universitário e autor de inúmeros artigos científicos publicados nacionalmente.

CONSELHO

O Conselho Diretor da Arce é incumbido das competências executiva e fiscal, organizado em regime colegiado. Tem a função de analisar, discutir e deliberar como instância administrativa superior, sobre as matérias de competência da Agência. O órgão deliberativo é formado por três conselheiros nomeados pelo Governador do Estado. O cargo exige dedicação exclusiva.

Dieese – Taxa de desemprego recua em Fortaleza

“A taxa de desemprego das sete regiões avaliadas pela Fundação Seade e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) caiu de 11,9% em agosto para 11,4% em setembro. No nono mês do ano passado, a taxa de desemprego era de 14,1%. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27).

Regiões Agosto 2010 Setembro 2010
Distrito Federal 13,4% – 13,0%
Belo Horizonte 7,5% – 7,6%
Fortaleza 9,2% – 8,7%
Porto Alegre 8,7% – 8,5%
Recife 15,9% – 15,3%
Salvador 16,3% – 16,2%
São Paulo 12,3% – 11,5%

O contingente de desempregados foi estimado em 2,516 milhões de pessoas no mês passado, 109 mil a menos do que em agosto. Foi verificada queda em seis regiões, com maior intensidade em São Paulo, Fortaleza e Recife. Apenas em Belo Horizonte, foi registrada leve alta na taxa.

No conjunto das regiões, o nível ocupacional aumentou nos serviços (1,6%), no agregado outros setores (2,4%) e no comércio (0,4%). Já registraram recuos os setores de construção civil (2,7%) e indústria (0,9%).”

(Folha Online)

Centrais sindicais debatem negociação coletiva, greve e eleições

“Princípios econômicos da negociação coletiva, táticas e objetivos sindicais, eleições sindicais e desafios relacionados a greves estarão na pauta de discussão do I Seminário do Fórum das Centrais Sindicais no Estado do Ceará (FCSEC), que ocorrerá nesta quinta-feira, no Imperium Buffet, em Fortaleza (vizinho ao shopping Via Sul). Das 8 às 17 horas, o evento reunirá cerca de 300 dirigentes de sindicatos filiados às centrais, além de advogados sindicalistas e representantes de instituições trabalhistas. Na mesa de abertura, estarão o procurador-chefe do MPT, Gérson Marques, e o procurador-chefe substituto, Nicodemos Fabrício Maia, o superintendente regional do Trabalho e Emprego, Papito de Oliveira, e os dirigentes das seis centrais sindicais com atuação no Ceará.

Entre os palestrantes dos painéis, os advogados trabalhistas Carlos Chagas, Kennedy Linhares, José Carlos Arouca, Harley Ximenes dos Santos, Eliana Ferreira e Carlos Davi Martins Marques, além do supervisor técnico do Dieese, Reginaldo de Aguiar, a auditora fiscal do Trabalho Jeritza Jucá (responsável pela condução de mediações no âmbito da SRTE) e diretores das centrais. Durante o seminário, que será o primeiro evento do Fórum, haverá o lançamento do Manual de Direito Sindical, com orientações importantes para dirigentes de entidades e trabalhadores. O texto do manual, redigido por Gérson Marques, foi discutido e aprovado, com alguns acréscimos, e já se encontra em impressão.

MANUAL

A publicação tem 40 páginas e traz ainda ilustrações de autoria do procurador e do jornalista Felipe Lima (que é voluntário na oficina de quadrinhos da UFC). O manual contém esclarecimentos sobre o papel destas entidades, vantagens da sindicalização, liberdade de filiação e desfiliação, participação nas reuniões e assembléias, direitos e deveres nas greves, contribuições, estabilidade, eleições sindicais, negociações coletivas, mediações, arbitragens e dissídios, entre outros temas.”

(Site do MPT-CE)

Bradesco lucra R$ 2,52 bi no terceiro trimestre

“O Bradesco anunciou nesta quarta-feira (27) que teve lucro líquido (contábil) de R$ 2,527 bilhões no terceiro trimestre deste ano, um aumento de 39,5% na comparação anual e de 5,1% na comparação com o trimestre anterior. Em bases recorrentes (lucro líquido ajustado), o banco lucrou R$ 2,518 bilhões no período, representando um avanço de 40,3% em relação a igual período de 2009. Na comparação com o trimestre anterior, o aumento é de 2,6%.

O segundo maior banco privado do país informou também que sua carteira de crédito no final de setembro era de R$ 255,618 bilhões, uma alta de 18,6% na comparação anual. Na trimestral, a alta foi de 4,4%. O avanço foi puxado pelo crescimento de 23% dos empréstimos para pessoas físicas, que atingiram R$ 92,9 bilhões. Sobre o segundo trimestre, a alta foi de 3,6%.

Mesmo com esse crescimento, o banco conseguiu manter a qualidade de sua carteira, já que o índice de inadimplência, medido pelo saldo de operações vencidas com prazo superior a 90 dias ficou em 3,8%, ante 5% no terceiro quarto do ano passado.”

(Portal G1)

Obras de refinarias do Nordeste estão atrasadas. A do Ceará ainda no papel

“Citadas pela candidata Dilma Rousseff no debate da noite de segunda-feira, na TV Record , as obras estão atrasadas em Pernambuco e no Ceará.

Orçada inicialmente em R$ 9 bilhões – e atualmente com investimentos previstos de R$ 26 bilhões – a Refinaria Abreu e Lima vem sendo implantada no Complexo Industrial Portuário de Suape, litoral sul de Pernambuco, e pelo cronograma deveria ter sido inaugurada em agosto.

De acordo com o governo de Pernambuco, deverá ficar pronta somente em 2012, embora em seu canteiro de obras trabalhem atualmente cerca de 10 mil pessoas.

A refinaria, projetada para processar 230 mil barris diários de petróleo, é fruto de uma parceria entre o Brasil e a Venezuela – por meio da PDVSA, a estatal venezuelana de petróleo.

Há um ano a Petrobras chegou a anunciar a conclusão das negociações com a PDVSA, mas a sociedade ainda não foi de fato efetivada. O acordo estaria enfrentando dificuldades em função de exigências feitas pelo BNDES ao governo venezuelano e não aceitas pela PDVSA.”

(O Globo)

Missão empresarial cearense visitará Cabo Verde

A Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) e o Sebrae estão organizando uma missão empresarial que vai conferir a XIV Feira Internacional de Cabo Verde (FIC), que será realizada de 17 a 21 de novembro próximo, na cidade da Praia. O encontro é considerado o maior evento comercial internacional daquele país. Com caráter multissetorial, congrega expositores de várias nacionalidades africanas e de Portugal, abrindo a possibilidade para a divulgação de produtos e serviços no sentido de estimular negócios, transferência de conhecimento e promoção de intercâmbio comercial.

A programação da missão marca a chegada para o dia 15. No dia seguinte, estão previstas visitas a empresas, lojas e supermercados da capital de Cabo Verde. Na quarta-feira pela manhã, os interessados poderão acompanhar as atividades de preparação do espaço da missão na feira. A abertura oficial ocorre no período da tarde. O retorno ao Brasil será no dia 21.

SERVIÇO

* Outras informações sobre as condições de participação no grupo podem ser obtidas pelos telefones 3255-6836 / 3255-6689.

Governo Lula: Mais de 100 concessões de petróleo

“Ponto de embate entre os candidatos à Presidência, a concessão de novas áreas de exploração do petróleo à iniciativa privada ocorreu nos seis primeiros anos do governo Lula.

O auge foi registrado em 2007, quando 27 empresas ganharam lotes – destas, 16 estrangeiras e 11 que estrearam no país como operadoras. No total, 108 empresas ganharam áreas, sendo 53 estrangeiras, segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP).

– Isso foi sim um processo de privatização. Este modelo foi utilizado o tempo todo, incluindo trechos onde se descobriu petróleo na camada do pré-sal – afirmou o consultor Adriano Pires.

O presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, rebateu nesta terça-feira as críticas de Serra, que disse que as concessões foram realizadas quando Dilma “mandava” na estatal:

– A Petrobras nunca foi responsável por concessões, é uma responsabilidade da ANP. Dizer que a Petrobras, em seu Conselho de Administração, aprovou concessões é um erro crasso, é básico.

Outro assunto do debate foi o acordo entre a estatal e a White Martins para a criação de uma planta de gás liquefeito. Para o tucano, a Petrobras abriu mão do controle.

A diretora de Gás e Energia da estatal, Graça Foster, disse que os estudos começaram no ano 2000 e, em 2004, as empresas formaram a GásLocal, inaugurada em 2006, dado confirmado pela White Martins.

A White Martins detém 60% da planta e foi quem construiu e opera a unidade, com capacidade de liquefazer 380 mil m3/dia de gás natural. A estatal tem 40% da planta.”

(O Globo)

CNI em clima de valsa da despedida

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro, ganhará, nesta noite de terça-feira, em Brasília, jantar de despedidas. Ele está concluindo mandato à frente da entidade que, dia 17 de novembro, terá como novo dirigente o mineiro Robson Andrade.

No jantar, a presença de lideranças empresariais do Ceará: Roberto Macedo, que comanda a Federação das Indústrias do Estado, reeleito; e Jorge Parente, que presidente o Conselho de Administraçao do Sebrae.

DETALHE – Armando Monteiro foi eleito senador pelo PTB de Pernambuco.

Coelce ouve apelos do Blog

157 2

Da Gerência de Comunicação da Coelce, este Blog recebeu a serguinte nota:

Caro Eliomar de Lima,

A respeito de notícia publicada em seu blog, informamos que enviamos um técnico ao local e que já estamos providenciando a substituição da caixa.
Gerência de Comunicação – Coelce.

* A reclamação é do professor e historiador TúlioMuniz e dava conta de uma caixa de transformador em alto estado de oxidação.

Honório Pinheiro, o otimista

O controlador do Grupo Pinheiro Supermercado, Honório Pinheiro, anuncia: em dezembro, inaugura mais uma filial. Dessa vez, em Messejana, na Capital cearense, o que elevará para oito os pontos instalados no Estado.

Otimista e confiante no mercado, Honório diz estar na expectativa de um 2011 de crescimento da economia.

Sobre as vendas natalinas, ele prevê um incremento, na condição de presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), na ordem de 10%. No mínimo.

Sebrae-CE é primeiro em satisfação no País

O Sebrae do Ceará obteve a melhor classificação nacional em pesquisa sobre satisfação do cliente feita pelo órgão em todas as suas unidades do País. Segundo o presidente do Conselho de Administração do Sebrae-CE, Jorge Parente, esse indice de aprovação ficou em 82%.

A pesquisa foi realizada entre a clientela atendida pelo órgão em todo o País, no que para Jorge Parente, aumentou a responsabilidade dos que fazem o Sebrae no Estado. Além de oferecer capacitação para o mercado, a repartição dá consultoria gratuita para micro e pequeno em todo o processo de implantação e desenvolvimento. 

Nesta terça-feira, Jorge Parente está em Brasília participando da última reunião de Armando Monteiro à frente da Confederação Nacional da Indústria (CNI). No dia 17 de novembro, ele passará o comando para o mineiro Robson de Andrade. Haverá jatnar em homenagem a Monteiro, eleito senador pelo PTB pernambucano.

Sefin libera R$ 160 milhões em dezembro para os servidores

175 1

 A Secretaria das Finanças de Fortaleza vai liberar um total de R$ 160 milhões neste fim de ano. O valor corresponde ao pagamento do mês de dezembro e aos 60% restantes do 13º salário dos servidores, segundo o secretário Alexandre Cialdini.

Ele acrescenta que a situação da Prefeitura em termos de arrecadação está boa, mas não adiantou números. Indagado sobre o porquê de reclamações de fornecedores quanto a atrasos nas áreas da Saúde e Educação, explicou logo: as pastas do setor é que respondem pelos desembolsos, que não passam pela Sefin.

Acquario – Obras começam mês que vem

234 1

“Tido como a grande aposta do Governo para fomentar o turismo de lazer no Estado, o Acquario Ceará começa a ser construído no próximo mês. Parte de um processo licitatório terminado em 8 de julho, a etapa compreende a adaptação da estrutura física do prédio do antigo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), na Praia de Iracema.

Segundo o titular da Secretaria do Turismo (Setur), Bismarck Maia, é a preparação do prédio para receber o maquinário e tanques que abrigarão espécies marinhas de diversas partes do planeta. A empresa responsável pela obra é a CG Construções LTDA, que fará o serviço por R$ 16,9 milhões.

Mesmo sem precisar o dia de início de execução do projeto, Birmarck previu a finalização deste primeiro momento para maio de 2011. Daí em diante, serão mais 19 meses de obras até o Acquario ficar pronto e ter as portas abertas ao público. O Governo estima receber 1,2 milhão de visitantes a cada ano, o que deve gerar uma receita de R$ 21,5 milhões só em entradas e consumos internos. “Seremos ícones para o Brasil”, antevê o secretário.

Outro viés

Para além do caráter turístico, espera-se incremento na produção de pesquisas científicas. O Acquario servirá de laboratório para estudiosos das águas. “Vai ser um local de lazer e educação”, resume Bismarck Maia.

No Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC), por exemplo, alguns professores estão sendo capacitados para atuarem no equipamento.

Com o apoio da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), eles estão defendendo teses de doutorado na área. “A gente pode fazer a reprodução de espécies que estão com baixa densidade demográfica e contribuir para o repovoamento delas”, explica o diretor do Labomar, Manuel Furtado.”

(O POVO)

União quer criar órgão para gerir transposição. Engenheiro cearense é contra

Com o título “Nó górdio da Transposição”, o engenheiro Cássio Borges aborda neste artigo enviado para o Blog a decisão do governo federal de criar um órgão para gerir todo o projeto da transposição do rio São Francisco. Cássio, da Sociedade Amigos do DNOCS, é contra. Confira:

Em recente viagem que empreendemos   a  Salgueiro-PE  para participar de uma reunião com todos os Presidentes dos CREAs do Nordeste, ocasião em que  fizemos  uma palestra sobre o Projeto de Integração da Bacia do Rio São Francisco com as Bacias  de Rios do Nordeste Setentrional,  tomamos  conhecimento de que o gargalo desse empreendimento está no alto custo de sua manutenção e operação. Aliás, diga-se de passagem, isto não nos causou nenhuma surpresa. São quase 800 quilômetros de canais adutores e principais,  açudes,  aquedutos, estações de bombeamento, medidores de vazão, estradas vicinais, etc.

A CHESF-Ccompanhia Hidrelétrica do São Francisco, segundo soubemos, desistiu de assumir a gestão desse Projeto devido a grande  quantidade de usuários para controlar e cobrar pelo uso da água que, convenhamos,  não é de sua especialidade. Este é o grande problema para qualquer  empresa privada que vier a  se instalar na Região visando auferir  lucros, ou pelo menos, não ter prejuízos. Essa organização vai ter que criar uma imensa infraestrutura organizacional nos quatro Estados beneficiados, o que, com certeza, não compensaria financeira e economicamente.

Criar uma entidade federal exclusivamente para esse fim seria uma insensatez já que existe o DNOCS com toda a sua centenária experiência, internacionalmente reconhecida,  e possuidora da maior e mais bem montada infraestrutura  técnica, administrativa e operacional por  toda  Região nordestina. A comprovação desta relevância institucional do DNOCS foi, este ano, reconhecida em reunião do Conselho Mundial da  Água (World Water Council) ao aprovar o seu ingresso naquela entidade internacional.

Estabeleceu-se um princípio de que a saída para resolver todos os problemas hídricos de nossa Região seria a cobrança pelo uso da água ao longo dos rios. Quando se fala em cobrança pelo uso da água não se  comenta o elevado custo operacional, incluindo  pessoal de campo e escritório, além dos custos administrativos.  Como exemplo, a COGERH – Companhia de Gestão e Recursos Hídricos do Estado do Ceará, que dispõe de  cerca de 500 funcionários entre pessoal técnico e administrativo, além de outras entidades estaduais ligadas ao assunto para gerir, apenas, os recursos hídricos do Estado do Ceará.  Quanto custa essa estrutura?  Como é investido o dinheiro que a COGERH arrecada a cada ano (trinta e cinco milhões de reais no ano de 2009) pelo fornecimento de água bruta à CAGECE advinda dos açudes construídos pelo DNOCS?  Qual a participação da COGERH no que concerne ao Termo de Cooperação Técnica celebrado por este órgão com o DNOCS, quando determina a aplicação dos recursos financeiros arrecadados na operação e manutenção das barragens?

Não queremos que as indagações acima  sejam interpretadas como uma reprovação à existência da COGERH que, no nosso entendimento, tem um papel importante a desempenhar em cooperação com o DNOCS, não só nas bacias hidrográficas do  Estado do Ceará, como no gerenciamento do Projeto de Transposição, em nível estadual.  São perguntas que a comunidade  técnica-científica tem que conhecer  as suas respostas e, de forma isenta, de qualquer tipo de interesse,  analisá-las nos seus vários aspectos,  já que aquela Companhia foi citada na reunião do Colégio de Presidentes dos CREAs do Nordeste, realizada em Salgueiro-PE, como um modelo que deve ser imitado pelos demais Estados da Região.   Daí a importância dessa discussão. 

Quanto à  “gestão da água”, isso o DNOCS sempre fez com eficiência e competência, apesar dos parcos  recursos financeiros destinados  para esse específico objetivo. Era, e sempre foi,  uma atividade importante realizada  pelo órgão, desde os primórdios de sua existência, diga-se de passagem, sem alardes e propagandas. Basta olhar para a infraestrutura hídrica, madura e inquestionável, que aquele Departamento Federal  implantou e vem operando desde quando foi criado no ano de 1909, portanto  há mais de 100 anos.  Para quem não sabe, o DNOCS possui o maior acervo de dados hidrométricos (pluviométricos, evaporimétricos  e fluviométricos) da América Latina.  

Para o leitor deste Blog avaliar, o Estado do Ceará tem cerca de  18 bilhões de metros cúbicos de águas acumuláveis  nos açudes públicos e privados,  tanto na área federal como na estadual. Deste total,  o DNOCS monitora 85%, enquanto  a COGERH monitora apenas 15%.   Entretanto,  dos 130 açudes existentes  no Estado do Ceará, o DNOCS monitora 60, enquanto  a  COGERH monitora 70.  Para esse objetivo, graças a sua  estrutura administrativa e de pessoal para as suas diversas atividades,   o DNOCS disponibiliza apenas cinco  funcionários, sendo dois engenheiros, enquanto a COGERH, como dissemos anteriormente,  conta com cerca de 500 funcionários e está anunciando  um concurso público para admissão de mais 65 servidores. Este fato, é importante que seja dito, sem nenhum outro propósito, senão o de demonstrar as autoridades responsáveis pelo êxito social e econômico desse empreendimento,  uma reivindicação de mais de 100 anos da população nordestina,  que não é recomendável criar uma empresa especifica para gerenciá-lo a nível federal, missão esta que poderia ser atribuída a uma Diretoria do DNOCS, sem grandes investimentos, quer seja na área administrativa, como na de pessoal, inclusive no que se refere ao aproveitamento das instalações físicas gerais e equipamentos  daquele Departamento em nossa Região.

Sobre a cobrança pelo uso da água  não vemos que seja uma solução miraculosa como se apregoa para resolver  todos os problemas dos recursos hídricos do Estado do Ceará e do Nordeste.  No caso do Projeto de Interligação da Bacia do Rio São Francisco com as Bacias do Nordeste Setentrional o que se pretende cobrar e arrecadar provém da  diminuta vazão de 26  m3/s captada no Rio São Francisco. Na nossa  opinião falta bom senso de quem defende este ponto de vista, mas consideramos válida sua aplicação nos caudolosos rios   perenes do sul do Brasil,  onde a vazão disponível, isto é, a vazão utilizável,  se faz de forma restrita às suas respectivas bacias hidrográficas, sem a necessidade de transportar a água a longas distâncias.  Não é o caso do Projeto de Interligação  do Rio São Francisco que vai transportar  26 m3/s que se diluirão por longos de intermináveis canais, atravessando extensas áreas secas dos sertões nordestino, em quatro Estados de nossa Região. Para se ter uma ideia da importância desse Projeto, basta compará-lo com o Projeto da Adutora do Oeste que o DNOCS idealizou e construiu, em parceria com o Estado de Pernambuco, transportando do Rio São Francisco menos de 1 (um) m3/s  beneficiando 13 municípios  daquele Estado e 6 do Estado do Piauí, num total de 272 mil pessoas. Estamos comparando apenas a grandeza das vazões em ambos os projetos e mostrando que iniciativas deste tipo, mesmo com vazões relativamente pequenas,  são importantes para a nossa Região e, porque não dizer,  para o próprio vale do Rio São Francisco.

No nosso  entendimento, esta questão da cobrança pelo uso da água e de se eleger um organismo para  gerir  esse  importante Projeto merece uma  consistente análise e profunda reflexão.  Ademais, em um ano de bom inverno esse Projeto, com certeza,  não será utilizado. Igualmente, se tivermos uma sequência de anos com chuvas acima da média, da mesma forma, ele ficará em parte ou no todo ocioso,  não haverá, portanto,  cobrança pelo uso da água. Na realidade, o Projeto São Francisco somente vai funcionar   em períodos críticos de dois, três, cinco e até seis anos consecutivos, como os que já ocorreram em nossa Região.

A principal função desse Projeto é a de promover uma sinergia na utilização dos açudes da Região que poderão aumentar o seu aproveitamento hídrico em, aproximadamente, 30% de  suas atuais disponibilidades. Atualmente os reservatórios do Nordeste são operados de forma conservadora mantendo  um  provisionamento, ou reserva  estratégica da água, como faz o DNOCS, em face das imprevisíveis intempéries da natureza,  o que resulta na perda de  grande parte das disponibilidades hídricas dos açudes pelo efeito  incontrolável da evaporação.

O leitor não deve ficar assustado com o título deste artigo, pois o termo “nó górdio” “significa resolver um problema complexo de maneira simples e eficaz”, mesmo porque nós somos um dos primeiros técnicos a defender este projeto importantíssimo para a nossa Região. Entretanto, é  preciso que estes assuntos, aqui levantados, sejam examinados por pessoas capazes e experientes, que conheçam profundamente as características hidrológicas de nossa Região, devendo serem  isentas e imunes à  influências políticas de partidos ou de governo,   que primem pela ética e pelo patriotismo no  Serviço Público.

* Cássio Borges é engenheiro civil, Diretor Técnico Científico da Sociedade dos Amigos do DNOCS-SOAD  e ex-representante do DNOCS no  Comitê de Estudos Integrado.

Beto Studart em revista

O empresário Beto Studart é o destaque da revista Público A, em sua edição de número 14, que será lançada, com coquetel, nesta quarta-feira, a partir das 20 horas, no Regina Diógenes Gourmet  – Pátio Cocó.

De espírito arrojado e com trânsito também na área política, Beto Studart é ainda adepto da chamada responsabilidade social. Apoia projetos filantrópicos sem querer a velha publicização. A revista dedica a capa a esse senhor que, acima de tudo, tem como marcas o otimismo e a simplicidade.

Presidente do Sinduscon/CE disputará reeleição

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon), Roberto Sérgio, é candidato à reeleição. Ele diz que tomou essa decisão incentivado por segmentos da área que avaliam como positiva sua gestão, principalmente na luta que empreende para tirar o “Programa Minha Casa, Minha Vida” do governo federal, do papel no Estado. 

A tendência é um pleito de chapa única.. O pleito foi marcado para o dia 4 de novembro.

ACC leva homem do fotossensor para falar sobre seu caso de sucesso

A Associação Comercial do Ceará promoverá nesta segunda-feira, a partir das 7h45min, em sua sede, palestra do ex-presidente do Centro Industrial do Ceará, Baltazar Neto. Ali, ele estará  como empresário bem sucedido.

Baltazer Neto falará sobre a atuação de sua empresa que explora o serviço de fotossensor em Fortaleza.

A palestra integra o programa “Casos de Sucesso”, que a Associação Comercial do Ceará (ACC) vem tocando neste ano. O objetivo é também a troca de experiências empresariais.

Clima de curto-circuito entre Coelce e setor têxtil cearense

236 2

“A coisa não anda boa entre os setores da indústria têxtil e de confecções e a cúpula da Coelce. Segundo o presidente do Sinditêxtil, Ivan Bezerra Filho, por causa das interrupções de energia elétrica sempre nas madrugadas e que estão virando rotina. Houve reunião com o presidente da companhia, Abel Rochinha, mas, até agora, nada de solução. Ele chegou a informar que o problema se deve aos fortes ventos e a maresia que atingem a rede de transmissão. Para a área industrial falta é investimento.

O Sinditêxtil iniciou levantamento dos prejuízos e promete agir. São 32 indústrias e 2.500 confecções apelando por um fio de esperança nesse enredo com jeito de apagão. DORIL Autora do projeto de indicação que cria o Conselho Estadual de Comunicação Social, alvo de polêmicas, Rachel Marques (PT) mergulhou. Depois do veto, ela tomou rumo ignorado.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Pré-sal se estende até o Ceará, diz geólogo

“A área do pré-sal se estende muito além dos 800 quilômetros estimados pela Petrobras, mas sem a participação da iniciativa privada na sua exploração o Brasil não conseguirá transformar em riqueza o combustível preservado no fundo do mar, alertou o geólogo e ex-funcionário da estatal Marcio Rocha Mello. Segundo Mello, presidente da empresa de soluções tecnológicas HRT, a área do pré-sal se estenderia de Santa Catarina até o Ceará, onde ele, como funcionário da Petrobras, participou de uma perfuração em 1980.

“Furamos no Ceará e achamos sal e depois óleo. O que o governo fala está errado. A área do pré-sal é 10 vezes maior”, afirmou a uma platéia predominantemente de advogados em evento sobre a nova área deexploração de petróleo promovido pela empresa de advocacia Veirano. Ele afirmou que as reservas dessa grande faixa de reservatórios gigantes de petróleo poderiam conter mais de 100 bilhões de barris. Diante da magnitude da exploração, somente com a participação de capital privado poderia se agilizar a produção.

“As multinacionais já estão no pré-sal, não tem porque não abrir (licitações), tem que chamar o mundo inteiro para cá antes que a África o faça”, disse, referindo-se às licitações que estariam para ocorrer no continente que também possui petróleo no pré-sal. Segundo Mello, nas licitações na África os bônus atingem normalmente 1 bilhão de dólares. Para o geólogo, o governo brasileiro poderia vender as áreas para exploração com bônus de assinatura em torno de 1 bilhão de dólares e taxas de mais de 80 por cento sobre a produção e ainda assim teriainteressados.

“Se eu fosse o Lula pegava esse dinheiro do bônus e colocava na educação, ou vai ficar tudo (óleo) lá embaixo e ninguém vai aproveitar”, sugeriu. Segundo estimativas do governo brasileiro, o custo de extração do pré-sal ficaria em torno de 40/50 dólares, o que é rebatido por Mello que prevê custo também em torno dos 30 dólares. Ele estimou no entanto que no final do ano o petróleo estará na faixa entre 90 e 100 dólares novamente. Mesmo assim, o Brasil vai precisar de vários bilhões de dólares para transformar o pré-sal em realidade econômica, já que uma dascaracterísticas da região é demandar um maior número de poços emrelação à camada pós-sal.

“O número de poços no pré-sal é pelo menos cinco vezes do pós-sal, vai ter que furar uns 10 mil poços para tirar 2 milhões de barris (dia)”,calculou. Mello afirmou que apesar de se estender até o Ceará, a maior concentração de petróleo e gás natural é mesmo na bacia de Santos, onde está localizado o campo de Tupi com reservas de 5 a 8 bilhões de barris. Também na bacia de Campos, Mello aposta em reservas de 3 a 4 bilhões na camada pré-sal e em menor escala outras bacias também podem produzir no pré-sal, como Jequitinhonha, onde ele estima reservas de 1 bilhão de barris e na qual a Petrobras está perfurando no momento.”

(Reuters)