Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Artista plástico questiona estaleiro

calss

O artista plástico Maurício Cals manda nota para este Blog com algumas, digamos, pinceladas no projeto estaleiro. Ele aborda a polêmica em torno da localização: a praia do Titanzinho. O governador Cid Gomes (PSB) quer o empreendimento nesse local, enquanto a prefeita Luizianne Lins (PT) é contra. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Aqui vão alguns pontos sobre a implantação do Estaleiro que deveriam ser questionados:

1 – Qual seria a verdadeira vocação de Fortaleza? Turistica ou Industrial?O Estaleiro teria sido incluído no último Plano Diretor da Cidade (não foi)?

2 – A malha viária estaria qualificada e dimensionada para receber o inevitável aumento de circulação de caminhões hiperdimensionados? Qual seria o impacto no oceano? Com a implantação do Porto do Mucuripe, diversas quadras de residências foram invadidas pelo mar (Praia de Iracema) , nos anos 30 ou 40, não sei bem.De que maneira o lixo produzido seria remanejado? Existem cidades (que hoje se arrependem), onde estaleiros foram implantados e houve o aparecimento de tubarões por conta do lixo orgânico lançado no mar. Sabe-se que no período noturno, a área se tornará um ponto vulnerável com relação à segurança e circulação de pessoas. O incremento da violência na área cresce e põe em risco os moradores.

3 – Um equipamento de tamanho impacto na cidade é passível de um plebiscito geral, desde que não afeta apenas aos moradores do Titanzinho que pertencem a uma faixa econômica pouco expressiva. Assim… os que querem implantar o Estaleiro acenam com empregos dirigidos a mão de obra não especializada para angariar a anuência dos mesmos, como se a cidade se resumisse ao bairro do Serviluz. Os outros moradores da cidade devem ser levados em conta e consultados!

4 – Quem ganha com essa obra é a Empresa Empreiteira? O candidato da situação? Os habitantes da cidade?

5 – Porque não se implanta o Estaleiro ao lado do Porto do Pecém? Seria de fato problema de custo, a curto prazo? E destruição da nossa orla a médio? O que acontecerá à Praia do Futuro?

6 – Ou seria problema de “visibilidade” em ano de eleições? A cidade irá carregar para sempre um cancro em sua bela orla marítima? Enquanto os atuais governantes desaparecerão ( algum dia todos morrem).

7- Muito mais interessante para a cidade seria o ordenamento do bairro Serviluz, saneamento, e a retirada de marginais, traficantes de crack que disvirtuam a juventude. Uma intervenção naquela área deveria ser de caráter social e de formação de profissionais que atendam aos grandes eventos que se aproximam, como a copa de futebol e o novo centro de eventos que irá demandar pessoas que falem no mínimo duas linguas e sabiam atender os visitantes com propriedade.

Do Mauricio Cals.

VAMOS NÓS – Nessa discussão toda, o gvoernador CVid Gomes tem mostrado o projeto. A sociedade civil, por meio de organismos técnicos, tem cobrado a publicização do projeto que a prefeia Luizianne Lins diz ter para a área do Titanzinho. Cadê?

Estaleiro – Fiec continua aguardando respostas da Adece

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (fiec), Roberto Macedo, afirmou, nesta terça-feira, que é a favor do projeto do estaleiro previsto para a praia do Titanzinho. “Nós somos a favor do projeto, mas queremos mais informações sobre os estudos técnicos e impactos para a cidade”, explicou Macedo.

Ele fez questão de adiantar que a Fiec fez uma série de indagações sobre o empreendimento e que continua aguardando respostas da parte do presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece), Antônio Balhmann.  

“Nós não somos contra o progresso, mas queremos saber dos impactos na mobilidade eo setor do turismo, pois naquela está prevista a costrução também de um terminal de passageiros para cruzeiros”, acentuou.

Roberto Macedo encontra-se em Brasília para participar da primeira reunião do ano da Confederação Nacional da Indústria. Ali, haverá avaliação sobre o desempenho do setor em 2009 e as perspectivas para este ano que, na sua avaliação, promete ser promissor. Disse apenas esperar que o governo federal controle seus gastos.

O dirigente da Fiec mostrou-se, no geral, otimista, lembrando que em ano de eleição os governos sempre querem mostrar mais serviço e as obras acabam aparecendo, no que surgem mais emprego e renda para a população.

BNDES aplicou R$ 2 bi no Ceará

fernadnobndes
“O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acaba de divulgar o balanço 2009 de suas aplicações no Ceará, mais precisamente por meio do posto avançado que mantém na sede da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). Segundo o superintendente do banco, Fernando Aragão, a Instituição aplicou ano passado cerca de R$ 2 bilhões contra R$ 960 milhões liberados em 2008.
Os segmentos que absorveram maiores fatias foram a infraestrutura nos segmentos serviço e comércio e a área industrial. “Só a indústria registrou mais 240% de crescimento no número de operações com o que captou do BNDES“, disse Aragão.
“O Ceará cresceu mais de 30% ano passado na participação do BNDES em termos de Brasil“, complementou, observando que a tão badalada crise econômica, por aqui, passou ao largo. ”

(Coluna Vertical, do O POVO)

"Nova" Telebras beneficia cliente de Dirceu

“O ex-ministro e deputado cassado José Dirceu recebeu pelo menos R$ 620 mil do principal grupo empresarial que será beneficiado caso a Telebrás seja reativada, como promete o governo, informa a reportagem de Marcio Aith e Julio Wiziack publicada nesta terça-feira pela Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal ou do UOL).

O dinheiro foi pago entre 2007 e 2009 pelo empresário Nelson dos Santos, dono da Star Overseas, sediada nas Ilhas Virgens Britânicas. Em 2005, Santos havia comprado participação de 49% na empresa Eletronet pelo valor simbólico de R$ 1.

Praticamente falida, a Eletronet era dona de 16.000 km de cabos de fibra óptica ligando 18 Estados, o que não cobria suas dívidas, estimadas em R$ 800 milhões.

Após Santos contratar Dirceu, o governo decidiu usar as fibras ópticas da Eletronet para reativar a Telebrás e arcar sozinho com a caução judicial necessária para resgatar a rede, hoje em poder dos credores. Estima-se que o negócio renda ao empresário R$ 200 milhões.

Segundo Santos, o dinheiro pago a Dirceu não se destinou a lobby. O ex-ministro não quis comentar.”

(Folha de São Paulo)

Livro sobre José Macedo tem lançamento concorrido e bem suprapartídário

robertomlivro

Em nome do pai – Roberto apresenta o livro.

Com 90 anos de idade e atendendo a recomendações médicas, o empresário José Dias de Macedo não compareceu, neste noite de segunda-feira, ao lançamento do livro que conta um pouco de sua trajetória de cidadão, político e empresário. Mas suas idéias, expostas no livro “Parece que foi amanhã”, dominaram o ambiente superlotado da Livraria Saraiva (Shopping Iguatemi), em Fortaleza.

O filho, Roberto Macedo, que preside a Federação das Indústrias do Ceará, falou um pouco da vida e dos exemplos do pai empreendedor que sempre apostou na capacitação das pessoas e no valor do trabalho em equipe. O Grupo J. Macedo, controlado por José Dias de Macedo, é um dos maiores do País no ramo alimentício e líder na produção de farinha de trigo, sendo conhecido pela marca “Dona Benta”.

mundoliterairo

Uma “massa” cultural de todos os matizes.

Roberto Macedo falou para empresários, políticos, dirigentes de entidades de categoria. Enfim, para um público dos mais diversificados como sempre quis que fossem seus negócios o senhor José Macedo. A publicação leva a assinatura dos amigos de casa, Flávio Paiva e João de Paula, e foi editada pela Omni.

lucianavania

Wânia e Luciana Dummar em papo literário.

Entre as muits presenças, os ex-governadores Beni Veras (PSDB) e Lúcio Alcântara (PR), o secretário da Cultura do Estado, Auto Filho,  e a presidente do Grupo O POVO, Luciana Dummar, ao lado do seu marido e diretor André Azevedo, e de W^Çania Dummar, viúva de Demócrito Dummar, que presidiu o jornal por mais de 40 anos.

DE A a Z

O ministro José Pimentel (Previdência Social) puxou boa lista suprapartidária na solenidade. Ali, estavam o deputado federal tucano  Raimundo Gomes de Matos, o deputado estadual petista Artur Bruno, o presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho. Na área da mídia, Edilmar Norões e Pádua Martins (Sistema Verdes Mares), além de Moacir Maia, Nerilson Moreira, Arnaldo Santos, Marcos Tardin, Francisco Bezerra, Luís-Sérgio Santos com Isabela Martin, Alberto Bardawil, Fernando Maia, Pedro Gomes de Matos e Alan Neto. Do mundo empresarial, Beto Studart, Fernando Cirino, Roberto Sérgio, João e Carlos Fujita, Roseane Medeiros, Osmar Pontes, Fernando Pontes, Ednilton Soárez, Raimundo Delfino, Lúcio Carneiro, Oto de Sá Cavalcante, Adolfo Bichucher, Ricardo Liebman, Marcelo Freitas e Fernando Bezerra; Também Reno Ximenes, Alberto Teixeira, Carlso Matos, Cleber Aquino, Josué de Castro, Coronel Paulo Studart, Luis Marques, Maurício Cals,  Henrique Sérgio Abreu, José de Freitas Uchoa, Arízio de Castro e Expedito Machado. Ufa!!!

(Fotos – Paulo Moska)

E por falar em estaleiro…

O Complexo Portuário e Industrial de Suape ganhará em 24 meses um novo estaleiro. O investimento é de R$ 300 milhões e tem à frente o Grupo Schain, que promete gerar 1.700 empregos.

O anúncio oficial foi feito nesta segunda-feira pelo governador Eduardo Campos (PSB), no Palácio do Campo das Princesas.

(JC Online)

Edital da dragagem do Porto do Mucuripe é lançado

Saiu publicado no Diário Oficial da União, nesta segunda-feira, o edital da obra de dragagem do Porto do Mucuripe. O valor é de 63,5 milhões e a empresa vencedora deverá concluir as abras de dragagem de aprofundamento, o aprofundamento e alargamento do canal de acesso e da bacia de evolução, no prazo de aproximadamente sete meses.

O porto, que varia de 9,50m a 12,50m, irá operar com 14 metros, ainda em 2010. As empresas interessadas deverão entregar suas propostas no dia 8 de abril, às 11 horas, na sede da SEP, em Brasília.

José Macedo em livro

jotgamacedo

Será lançado nesta segunda-feira, a partir das 19 horas, na Livraria Saraiva (Shopping Iguatemi), o livro “Parece Que Foi Amanhã – As ideias que levaram ao futuro o empresário, patriarca e cidadão José Macêdo”.

Com apresentação de Roberto Macêdo, vice-presidente do Grupo J.Macêdo e presidente da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), o livro, editado pela Omni, foi organizado pelo jornalista Flávio Paiva e pelo consultor João de Paula Monteiro.

A publicação, com frases fartas e fotos históricas, expõe um pouco de conteúdos sobre a vivência empresarial, a relação com a família, a passagem pela política e o estilo de vida cultivado por José Macêdo.

Eleição da FIEC pode ter chapa de oposição

alexapereira

As eleições para a presidência da Federação das Indústrias do Ceará(Fiec) podem reservar surpresas. O atual presidente da entidade, Roberto Macedo, tem o apoio de boa maioria para tentar a reeleição, mas há alguns segmentos querendo entornar a massa do também diretor do Grupo J. Macedo.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria da Panificação (Abip), Alexandre Pereira, que também preside o PPS do Ceará, não afasta a possibilidade de disputar o comando da Fiec. Ele diz estar avaliando os cenários e as possibilidades, dentro da tese de que a disputa faz parte da democracia.

É aguardar para conferir se Pereira concretiza esse desejo ou se abre em nome da conciliação.

Cid cumpre agenda na Petrobras e BNDES

cidgome

O governador Cid Gomes (PSB) estará na próxima quarta-feira no Rio de Janeiro. Segundo assessores do Palácio Iracema, ele manterá contatos com a cúpula da Petrobras para tratar de detalhes do projeto da refinaria que a estatal pretende construir no Complexo Industrial e Portuário do Pecém. 

Até julho próximo, pretende o Governo cearense entregar à Petrobras, desapropriado, o terreno onde a refinaria será construída. O procurador-geral do Estado, Fernando Oliveira, esteve em Brasília na semana passada tratando dessa questão nos tribunais superiores.

Ainda no Rio, o governador Cid Gomes terá encontro com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho. O assunto: financiamentos para obras da Copa de 2014 e empréstimo de R$ 150 milhões para as obras do Cebntro de Feiras e mais acertos finais relativosa a R$ 450 milhões, compensação que o Ceará terá por conta das perdas com o Fundo de Participação dos Estados (FPE). Isso foi reflexo da crise do ano passado.

Horário de verão gerou economia de 0,5% de energia

“O horário de verão que terminou às 0h deste domingo nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste gerou uma economia de energia, segundo o Ministério de Minas e Energia, estimada em 0,5%, o que corresponde a cerca de 560 gigawatts (GWh) no Sudeste e Centro-Oeste e de 226 GWh no Sul.

Já a redução da demanda deve ficar em 4,5% nas regiões Sudeste e Centro-Oeste (1.900 MW) ¿ o suficiente para abastecer uma cidade com 5 milhões de habitantes. No Sul, a previsão é de 4,7% o que representa 575 MW, correspondente a uma cidade com 1,5 milhão de pessoas. ”

* Saiba mais aqui.

Projeto estaleiro em debate na TV

“O impacto da instalação do estaleiro” é o tema do programa Ciclo de Debates que o Centro Industrial do Ceará (CIC) levará ao ar neste domingo, a partri das 20h30min, pela FGV-TV. Participam da discussão o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece), Antônio Balhmann, e o professor Flávio Perdigão, pós-doutorado em Geografia.

Eis mais uma oportunidade de todos conheceram mais esse projeto que gerou polêmica por causa do local proposto pelo governador Cid Gomes (PSB): a praia do Titanzinho. A prefeit aLuizianne Lins (PT) é contra o empreendimento nesse local, alegando, entre algumas questões, impactos ambientais.

Mauro Filho falará sobre arrecadação para Prefeitos da Região Sul

maurofilho

Júnior Batista (Região do Cariri) – A Frente Municipalista de Prefeitos do Sul do Ceará estará realizando nesa segunda-feira, a partir das 9 horas, no Verde Vale Hotel, em Juazeiro do Norte. Será o primeiro encontro de trabalho do ano dessa entidade. 

A reunião contará com os 44 municípios membros e terá a presença do secretário da Fazenda do Estado, Mauro Filho, que falará sobre o tema “Arrecadação”.

Também foram convidados para o evento os secretários de Finanças, procuradores, contadores, chefes de tributos e encarregado de licitações dos municípios.

Um livro sobre José Macedo

Será lançado na próxima segunda-feira, a partir das 19 horas, na livraria Saraiva (Shopping Iguatemi), o livro “Parece Que Foi Amanhã – As ideias que levaram ao futuro o empresário, patriarca e cidadão José Macêdo”. Com apresentação de Roberto Macêdo, vice-presidente do Grupo J.Macêdo e presidente da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), o livro, editado pela Omni, foi organizado pelo jornalista Flávio Paiva e pelo consultor João de Paula Monteiro.

A publicação, que já devorei, destaca-se pela leveza proporcionada por um projeto gráfico dinâmico, com frases fartas e fotos históricas, que torna ainda mais agradável a leitura de conteúdos sobre a vivência empresarial, a relação com a família, a passagem pela política e o estilo de vida cultivado por José Macêdo.

Fiquei maravilhado com o gosto pelos negócios de José Macedo, mas principalmente com a abertura que esse empresário, hoje um garoto de 90 anos, sempre mostrou para o avanço tecnológico e para o valor da educação.

Nem todos do setor turístico dizem amém ao estaleiro no Titanzinho

titnazhio

Praia do Titanzinho.

Com o título “Na Contramão do Turismo”, o professor Dardano Nunes de Melo manda artigo para o Blog sobre tema dos mais polêmicos: o local do futuro estaleiro do Ceará. Pelo visto, nem todos da área do turismo aprovam o local. Confira:

Fortaleza vive um dilema; se o estaleiro não for no Titanzinho não será no Ceará, assim afirmou Paulo Haddad, presidente da PJMR. O governador Cid Gomes (PSB) tornou-se um defensor fervoroso do empreendimento. Por outro lado, a prefeita Luizianne Lins questionou a imposição alegando que o plano diretor da cidade, a questão social, esportiva, cultural, paisagística, ambiental e principalmente turística vão de encontro ao projeto.

Certamente que ninguém quer perder R$ 40 bilhões de investimentos da Transpetro para a construção de 26 navios petroleiros, 146 embarcações de apoio e 28 sondas, além de 49 navios que serão encomendados pela Vale do Rio Doce e 53 navios dos Àrabes( onde os estaleiros foram destruídos pela guerra). Esta demanda obrigará a construção de 17 estaleiros no Brasil e um deles em Fortaleza. Será que não importa o custo para a captação deste investimento?

Está bem claro as ideologias administrativas nos dois segmentos – Estado e Município, o primeiro liberalizante (Cid Gomes), bem ao gosto de Adam Smith, e o outro social democrata. Na visão do Estado, a prioridade é por megainvestimentos (concentrador de riqueza) traduzidos no Aquário, Centro de Feiras e agora o estaleiro. O município prioriza os micronegócios na comunidade de forma cooperada e solidária, essencialmente gerador de trabalho e distribuidor de renda.

No liberalismo o mercado sobrepõe as pessoas, ao contrário do socialismo onde as pessoas sobrepõem ao mercado. O primeiro prima em levar propostas (construção individual ou grupal) já acabadas para população, a segunda prioriza a participação como sugestão para as propostas (construção coletiva).

Caberia lembrar o premier James Smith da ilha turística de St. Vicent, no Caribe,  diante de propostas milionárias para a construção de portos e armazéns transmarítimos naquele território, quando ele disse aos investidores: “Desculpem-me se eu não pareço tão ansioso em agarrar estes bilhões, mas eles não compram esta natureza, nem a cultura de meu povo e muito menos a minha consciência. Aqui se vive do turismo e um lugar que não se preserva não merece ser visitado”.

Será que Fortaleza deve ser uma cidade turística ou industrial? Há como compatibilizar as duas atividades? Qual a vocação de Fortaleza?
Orson Wellys, em seu filme “A Dama de Changai”, afirmou que Fortaleza tem o litoral mais lindo do mundo ao lado de Málaga na Espanha. Será que ele teria dito o mesmo se o estaleiro tivesse lá? Ou não está aí a vocação de Fortaleza: o turismo com suas praias preservadas?

No contexto de uma cidade essencialmente turística, na área do Serviluz, os depósitos da Petrobrás e os armazéns deveriam ser retirados e o porto do Mucuripe ser transformado num terminal para cruzeiros marítimos, igual ao de South Lauderdale em Miami. Uma Região temática (tema; descobrimento do Brasil por Vicente Pinzon antes de Cabral ) poderia tomar conta do espaço que também incluiria o Morro de Santa Terezinha, o Mucuripe, Vicente Pinzon e Castelo Encantado.

Será que o turista iria preferir visitar o  Serviluz com um estaleiro ou a área sendo transformada num centro temático? Quem deve responder é o próprio turista. Ele seria a principal peça do xadrez para a formatação de um produto que ele iria comprar. Um destino turístico deve ser construído na perspectiva do turista.

O cidadão do lugar, sujeito e não objeto turístico, também deveria opinar: turismo ou indústria naval no Serviluz? Há que lembrá-lo o risco futuro que correrá quando o mercado encolher e o estaleiro passar a ser um lixo deixado para as populações futuras. Muitos casos ocorreram na Europa (basta lembrar o filme “Segunda-feira ao sol” de Fernando Leon de Aranoa – ganhador do Oscar), onde eles foram retirados e os espaços requalificados até para fins turísticos. Niterói, no Rio, é um caso exemplar onde o maior estaleiro do Brasil foi transformado em entulho de ferro.

As sociedades atingidas pelos desmontes dos estaleiros foram vítimas de uma imensa crise econômica e social. Os tagarelas, defensores do estaleiro, deveriam ver os estudos e pesquisas existentes sobre o assunto, talvez, mudassem de idéia.

Por que o governador, que prioriza o turismo em Fortaleza, não transfere o Aquário da Praia de Iracema, onde o lugar não tem mais capacidade de carga turística, para o Serviluz, em vez de pensar num estaleiro para o bairro? Se Fortaleza optou pelo turismo como função urbana, há que se entender que a matéria-prima do produto turístico é a natureza, o povo e sua cultura, que devem ser trabalhados em seu benefício, jamais em seu malefício.

O estaleiro gera mil e duzentos empregos diretos, mas quantos deles serão das pessoas daquela localidade? Sabe-se da necessidade de especialização do trabalhador que leva anos para se capacitar. E quem está capacitado no Serviluz? Os complexos portuários comprovadamente são  focos de elevada prostituição em toda parte do mundo. Será que o estaleiro não viria agravar a situação, sedimentando a imagem de Fortaleza como um destino de prostiturismo?

Por que os hoteleiros (ABIH) mudaram de idéia tão rapidamente ao ouvir o senhor Antonio Balhman (titular da Adece), no Centro de Convenções no dia 9/2/2010? Elementar meu caro Watson… todos são capitalistas e priorizaram o curto prazo, o que iria entrar no seu bolso de imediato. A inclusão social, a cultura, a preservação ambiental e o turismo sustentável são prioridades últimas diante da ambição imediatista pelo fio metal.

O dinheiro público investido no estaleiro é de todos, mas os grandes beneficiários são poucos, ou seja, aqueles que o projeto interessa.
Muito mais interessante e turisticamente mais aproveitável e barato seria intervenções urbanísticas no Riacho Maceió(Varjota) e riacho Pajeú (Centro), com a desapropriação dos terrenos laterais para construção de comercio 24 hs, centros de entretenimento, construção de passarelas como a das castelianas em Madrid, etc… Assim não haveria esgotos a céu aberto nas áreas turísticas da cidade. A construção do estaleiro será uma disfunção urbana de uma cidade turística.
 
Dárdano Nunes de Melo
Professor do IFCe e diretor do Sindicaturismo.

Campanha da Fraternidade vai à Câmara Municipal

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=eeIEgQwTiEs[/youtube]

A Câmara Municipal de Fortaleza vai realizar, na próxima segunda-feira, a partir das 14h30min, audiência pública para debater a Campanah da Fraternidade. Neste ano, o tema é “Fraternidade de Economia”.

A iniciativa é da vereadora Eliane Novais (PSB), que convidou autoridades da Igreja Católica, lideranças de movimentos sociais e representantes de entidades da sociedade civil.

Lula terá encontro com Fidel

lucuba

Um encontro fechado, segundo assessores.

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá na próxima quarta-feira uma reunião privada com o líder cubano Fidel Castro, em Havana, num encontro de “velhos amigos”, como disse nesta sexta-feira o porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach. Lula chegará a Havana na noite de terça-feira após deixar o México, onde estará para uma reunião do Grupo do Rio e se encontrará com o presidente Felipe Calderón.

Na quarta-feira, sua primeira atividade na capital cubana será uma visita às obras de ampliação do porto de Mariel, para a qual o Brasil já emprestou US$ 150 milhões. Logo depois, Lula será recebido por Fidel Castro para um “encontro de amigos” que servirá para “fechar o círculo” de visitas que fez a Cuba desde que assumiu o poder, em 2003. A visita da próxima semana será a quarta oficial de Lula a Cuba, país com o qual Brasil estreitou as relações políticas e comerciais e com o qual mantém amplos programas de cooperação e financiamento para obras de infraestrutura. Durante o encontro com Fidel Castro “serão discutidos assuntos da realidade internacional”, disse Marcelo Baumbach, sem dar mais detalhes.

Após a reunião, Lula participará do encerramento de uma reunião do Grupo de Trabalho Brasil-Cuba, que discutirá assuntos econômicos e comerciais, e depois terá um encontro com o presidente cubano, Raúl Castro. Segundo o porta-voz da Presidência, Lula aproveitará a visita a Cuba para buscar formas de permitir equilibrar o comércio bilateral.

Em 2009, a troca comercial entre os dois países chegou a US$ 330 milhões, mas com uma balança completamente inclinada a favor do Brasil, que exportou US$ 223 milhões. “A participação na ampliação do porto de Mariel, vital para aumentar o comércio exterior, demonstra o apoio decisivo do Brasil ao esforço pelo desenvolvimento e a abertura comercial em Cuba”, disse o porta-voz.

Baumbach afirmou, além disso, que desde 2003 o Brasil aprovou cerca de US$ 1 bilhão em créditos para Cuba e que pretende conceder mais US$ 300 milhões até 2012. De Havana, Lula viajará para Porto Príncipe, onde na quinta-feira se reunirá com o presidente haitiano, René Préval. A última escala da viagem será em El Salvador, para retornar ao Brasil na sexta-feira”.

(Com Agências)

Lula anuncia volta da Telebras

lulaaa

“O presidente Lula disse, nesta sexta-feira, que o governo vai recuperar a Telebrás para usar a antiga estatal de telecomunicações para ampliar a oferta de acesso à rede de internet de banda larga no país.

A afirmação foi feita durante visita a uma fábrica de papel e celulose do Grupo Votarantim em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul.”

* Detalhes aqui.

BNB publicará balanço na próxima semana

O banco do Nordese do Brasil vai publicar, na próxima semana, nos principais jornais da região, seu balanço financeiro 2009. A informação é do diretor de Desenvolvimento da Instituição, José Sydrião, sem, claro, dar maiores detalhes por proibição da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Nós, no entanto, não temos medo em afirmar que o balanço virá dos mais positivos.

Inadimplência nos cheques é a menor dos últimos 16 meses, diz Serasa

“O volume de cheques devolvidos por falta de fundos caiu 15,8% em janeiro em relação ao de dezembro, somando 1,6 milhão de documentos. Esse montante equivale a 1,85% dos cheques compensados (90,6 milhões), o menor percentual desde setembro de 2008 (1,79%). Na comparação com igual período dos anos anteriores, a taxa só é superada pela registrada em janeiro de 2005 (1,53%).

Os dados são da pesquisa realizada mensalmente pela empresa Serasa Experian. Segundo a análise técnica, há duas justificativas para essa queda: o crescimento econômico, principalmente, a partir do segundo semestre de 2009, e a redução de pagamentos feitos com cheques.

O estado do Amapá foi o que registrou o maior índice de inadimplência (11,93%), seguido pelo Maranhão e por Roraima, ambos com 8,72%, e por Sergipe (7,28%). São Paulo foi o que apresentou a menor taxa (1,41%), seguido pelo Rio de Janeiro (1,47%) e por Santa Catarina (1,62%).”

(Agência Brasil)