Blog do Eliomar

Categorias para Economia

BNB fecha 2018 batendo recorde em suas operações

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta quarta-feira:

O balanço do Banco do Nordeste neste 2019 foi repassado, ontem, em Brasília, pelo presidente da Instituição, Romildo Rolim, para os ministérios da Integração Nacional e da Fazenda. Pelo largo sorriso do dirigente da Instituição, sentimento dele e da equipe foi de dever cumprido neste exercício dos mais apertados para o mercado.

De acordo com Romildo, o saldo foi de “batida de recorde” na maioria das aplicações. “Até o Natal, estamos fechando o FNE com R$ 30 bilhões. Superamos a meta e, para o ano que vem, já teremos pelo menos R$ 23 bilhões desse fundo para investimentos”, acrescentou o dirigente do BNB, deixando claro que “todo o orçamento estimado foi cumprido”.

VAMOS NÓS – Sobre o futuro do BNB na Era Bolsonaro, há expectativas de que seja fortalecido, já que o presidente eleito tem dito sempre que o Nordeste, que não lhe deu boa votação, será prioridade, destacando até ligações sentimentais com o Ceará, terra do sogrão.

Ah, bom!

(Foto – BNB)

Banco do Brasil oferece ao cliente serviço de saques pelo WhatsApp

Depois de lançar consultas e permitir transações financeiras pelo WhatsApp, o Banco do Brasil (BB) tornou-se o primeiro banco a lançar o serviço de saques pelo aplicativo de mensagens. A ferramenta dispensa o uso de cartão para concluir a operação.

As retiradas estão limitadas a R$ 300 por dia, sempre em valores múltiplos de R$ 10. Para iniciar a operação, o cliente inicia uma conversa pelo WhatsApp com o número (61) 4004-0001, digitando “saque sem” ou “saque sem cartão”. O chatbot (assistente virtual ativado por inteligência artificial) perguntará o valor do saque, cabendo ao cliente digitar a senha do cartão para confirmar o saque.

Com o código informado pelo assistente virtual, o cliente deve dirigir-se a qualquer terminal de atendimento do Banco do Brasil. O código tem validade até as 23h59 do dia do pedido. Segundo a instituição financeira, a solução é totalmente segura porque as mensagens são criptografadas de ponta a ponta, impedindo o rastreamento por terceiros.

Com o serviço de saque, os clientes do BB podem fazer 15 tipos de transações pelo WhatsApp. Em junho, o banco lançou as consultas de saldos e de extratos pelo aplicativo. Em outubro, foram iniciadas as transações financeiras, com serviços como transferência entre contas e recarga de celular.

No fim de novembro, o BB passou a oferecer a recarga do Bilhete Único de transporte coletivo para os moradores do município de São Paulo. Desde o lançamento do piloto, o banco registrou mais de 200 mil operações de recarga.

Inteligência artificial

Desde 2017, o Banco do Brasil utiliza o Watson, assistente de inteligência artificial desenvolvido pela empresa IBM, para ajudar os funcionários a resolver os problemas dos clientes. Em agosto de 2017, a tecnologia começou a ser usada para dar suporte aos pedidos dos clientes no Facebook Messenger. O assistente virtual responde usando uma linguagem natural e aprende constantemente com base nas interações dos usuários. Em todos os aplicativos, o cliente passará a ser ajudado por um funcionário do BB caso seja necessário atendimento humano.

(Agência Brasil)

Presente de Natal – Maioria dos brasileiros aguarda promoção e pagamento do 13º salário

Dados apurados em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) estimam que, faltando apenas uma semana para o Natal, 9,3 milhões de pessoas pretendem realizar as compras de presente apenas nesta semana que antecede a comemoração, o que representa 8% dos consumidores que têm a intenção de presentear alguém neste fim de ano. O percentual é similar com o observado no Natal do ano passado, que estava em 9%, informa a assessoria de comunicação da CDL.

Entre os que postergaram as compras natalinas para a última hora, a principal justificativa é a espera por promoções relâmpagos (55%) que podem ajudar a economizar na aquisição de presentes. Outros 22% estão aguardando o pagamento da segunda parcela do 13º salário, enquanto 14% alegam falta de tempo para procurar todos os presentes da lista.

Há ainda 14% de entrevistados que admitem falta de organização e 5% que culpam a preguiça de fazer compras, deixando a tarefa para o limite da data comemorativa. A pesquisa também mostra que apenas 2% dos entrevistados vão adiar as compras natalinas para janeiro de 2019, preferindo aproveitar as liquidações de início de ano.

Equívoco

Na avaliação da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, deixar as compras de Natal para a última hora é uma atitude equivocada para quem pretende economizar. “É uma ilusão esperar que as lojas venham a oferecer grandes promoções faltando poucos dias para o Natal. As liquidações mais vantajosas costumam ocorrer após a virada do ano. Se o consumidor deixa para comprar muito em cima da hora, acaba não tendo tempo para pesquisar preços em diferentes lojas ou encontrar opções de produtos mais baratas. Além disso, com as lojas cheias, os produtos mais baratos acabam mais cedo nos estoques. Há o risco de o consumidor não encontrar o presente desejado e ter que optar por algo mais caro, comprometendo o orçamento”, alerta a economista.

Segundo o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, na pressa para garantir todos os itens da lista e não deixar ninguém sem presente, o consumidor acaba dando menos importância aos detalhes, cedendo às compras impulsivas. “A pressa é inimiga do planejamento. O ideal é fazer uma lista de todos os presenteados e fixar um valor do quanto se pode gastar. Dessa forma, não há perigo de exceder o valor com a compra de outros presentes que não estavam previstos. Sem falar no estresse ocasionado pelas longas filas nos caixas, aglomeração de pessoas nos centros de compras e pela dificuldade para encontrar vaga nos estacionamentos, fatores que somados tiram a disposição das pessoas em pesquisarem preços com calma”, adverte Vignoli.

Presentes para si

A pesquisa também mostra que neste ano, mais brasileiros devem se auto presentear. Na comparação com 2017, passou de 47% para 54% o percentual de consumidores que devem comprar presentes para si, comportamento ainda mais comum considerando as mulheres (59%). Entre as principais razões estão a oportunidade de aproveitarem o Natal para comprar algo que estão precisando (52%) e o sentimento de merecimento (33%) após um ano de muito trabalho.

Cada entrevistado deve comprar, em média, dois presentes para si, totalizando um gasto de R$ 168,39, em média, por item. Os presentes mais buscados devem ser as roupas (59%), calçados (35%), perfumes ou cosméticos (23%), smartphones (15%) e acessórios, como bijuterias, cintos e bolsas (12%). Eletrônicos e eletrodomésticos aparecem com 6% cada.

Mercadinho São Luiz entra 2019 com mais duas filiais em Fortaleza

O empresário Severino Ramalho Neto, controlador de Mercadinhos São Luiz, anuncia: vai inaugurar, nesta quinta-feira, 20, a filial da Avenida Edilson Brasil Soares, 920.

Também marcou para o dia 4 de janeiro, a inauguração da filial do São Luiz da Avenida Rui Barbosa com Santos Dumont, um supermercado que ocupará uma área de 1.800 metros quadrados.

Com isso, o grupo chega a 19 filiais.

(Foto – Divulgação)

Um setor aéreo menos turbulento

Com o título “Um setor aéreo menos turbulento”, eis artigo de Sergio Aquino Souza, professor associado do DTE-Caen/UFC. Ele aborda o céu de brigadeiro que o setor da aviação nacional, com abertura pró-parcerias, poderá experimentar no futuro. Confira:

Na semana em que Avianca pediu recuperação judicial e em que foi assinada medida provisória que elimina limites de capitais estrangeiros em empresas aéreas brasileiras, é inevitável voltar a comentar sobre o setor aéreo.

Apesar dos avanços promovidos pela desregulamentação iniciada na década de 1990, que gerou mais competição, maior oferta de voos e redução de preços, ainda restaram muitos gargalos no setor: vários aeroportos com capacidade limitada, reação injustificada da população, de políticos e de órgãos de defasa do consumidor a medidas liberalizantes como a cobrança de bagagens, concentração de slots valiosos em aeroportos importantes, empresas vulneráveis financeiramente etc.

Tais problemas têm sido pouco a pouco endereçados por medidas importantes tomadas nos últimos anos: flexibilização da cobrança de serviços acessórios, privatização de aeroportos e, agora (finalmente), a abertura ao capital estrangeiro.

Empresas brasileiras, já estabelecidas, passarão a ter acesso a capital estrangeiro, tornando-se mais sólidas financeiramente e aumentando capacidade de realizar investimentos, o que tende gerar melhorias na frota, ampliação de rotas e maior frequência de voos.

Além disso, a abertura econômica e a flexibilização da cobrança de serviços (bagagens, especialmente) estimulam a criação (ou entrada) de empresas no mercado nacional, promovendo ambiente de negócios favorável à maior concorrência e, consequentemente, à oferta de um serviço com melhor combinação de preço e qualidade para o consumidor.

Por exemplo, este cenário abre espaço para entrada para um tipo de empresa que faz muito sucesso nos Estados Unidos e na Europa com modelo de baixo custo-baixo preço, algo improvável de ocorrer no ambiente regulatório anterior, no qual imperava limitação sobre origem do capital e menor flexibilidade na cobrança dos serviços.

Enfim, que venham mais medidas pró-concorrência!

*Sergio Aquino Souza

srgdesouz@gmail.com

Professor associado do DTE-Caen/UFC.

Prévia da inflação do aluguel tem queda de preços de 1,15%

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste do contrato de aluguéis, teve deflação (queda de preços) de 1,15% na segunda prévia de dezembro, taxa menor que a registrada na segunda prévia de novembro (-0,35%). O dado foi divulgado hoje (18), no Rio de Janeiro, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Apesar da deflação da segunda prévia de dezembro, o IGP-M continua com inflação de 7,46% em 12 meses.

A queda da taxa de novembro para dezembro foi puxada pelos três subíndices. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que analisa o atacado, teve deflação de 1,74% na segunda prévia de dezembro, uma queda de preços maior que a observada em novembro (-0,62%).

O Índice de Preços ao Consumidor, que analisa o varejo, anotou deflação de 0,05% em dezembro. Em novembro, havia registrado inflação de 0,11%. Já a inflação do Índice Nacional de Custo da Construção caiu de 0,28% em novembro para 0,1% em dezembro.

(Agência Brasil)

Iate de Eike Batista vai a leilão mais uma vez

Cinco dias depois de ninguém se interessar pela compra, o iate de luxo do empresário Eike Batista vai a leilão de novo, nesta terça-feira, a partir das 13 horas. O lance mínimo caiu de R$ 18 milhões para R$ 14 milhões. O iate é um Pershing SPA do modelo 115.

Com capacidade para 21 passageiros, o iate tem salas, cozinha, espaço para guardar dois jet skis e quatro quartos, incluindo duas suítes, uma delas com sauna e closet. A embarcação é equipada com sistema de som MP3, vídeo e uma TV LCD de 67 polegadas.

Em desuso há um bom tempo, o futuro proprietário terá de fazer serviços de manutenção corretiva e de conservação do casco do iate.

Também será preciso buscar a Capitania dos Portos para emissão da documentação necessária para a navegação, que não é renovada desde 2016. As taxas e os impostos vêm sendo pagos anualmente.

Ordem judicial

O leilão foi determinado pelo juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelo julgamento dos processos derivados da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. Em julho, ele condenou Eike Batista a 30 anos de prisão em regime fechado.

O empresário foi acusado de pagar US$ 16,5 milhões em propina ao ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (MDB), e de tentar ocultar valores por meio de uma operação de lavagem de dinheiro.

Cabral, que já foi condenado em nove processos derivados da Operação Lava Jato, cumpre pena no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro.

Por sua vez, Eike chegou a ser preso em janeiro do ano passado, mas foi solto após ser beneficiado por uma liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Atualmente ele está em prisão domiciliar e aguarda o julgamento de recurso contra a sua condenação em primeira instância.

(Agência Brasil)

Febraban informa o expediente bancário neste período de festas de fim de ano

Com a proximidade das festas de final de ano, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulga o expediente que o setor banmcário adotará no período.

No dia 24/12 (segunda-feira) as agências bancárias abrirão para o atendimento ao público em horário especial:

Já o dia 28/12 (sexta-feira) será o último dia útil do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias solicitadas pelos clientes. No dia 31 de dezembro (segunda-feira), no entanto, as instituições financeiras não abrem para atendimento.

A população poderá utilizar os canais alternativos de atendimento bancário, como mobile e internet banking, caixas eletrônicos, banco por telefone e correspondentes para fazer transações financeiras.

Contas

Os carnês e contas de consumo (como água, energia, telefone e etc) vencidos no feriado poderão ser pagos sem acréscimo no dia útil seguinte. Normalmente, os tributos já estão com as datas ajustadas ao calendário de feriados, sejam federais, estaduais ou municipais.

Os clientes também podem agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado).

Paulo Guedes ameaça “meter a faca” no dinheiro do Sistema S

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira, 17, durante almoço com empresários na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), que vai meter a faça nos investimentos públicos feitos para o chamado Sistema S, que compreende organizações como Sesi, Senai, Sesc e Senac. Ele disse que o momento será de sacrifício e que a pretensão do governo é cortar 30%, mas se não houver mediação, corte até 50% da verba.

Mesmo sendo privadas, as instituições recebem dinheiro público para desenvolver suas atividades. “Como é que você pode cortar isso, cortar aquilo e não cortar o Sistema S? Tem que meter a faca no Sistema S também”, declarou, recebendo instantânea reação de espanto da plateia.

Paulo Guedes chegou a ironizar: “Óóó! Vocês estão achando que a CUT (Central Única dos Trabalhadores) perde o sindicato, mas aqui fica tudo igual? O almoço é bom desse jeito, ninguém contribui?” Logo depois, o futuro ministro recebeu aplausos. A Firjan faz parte do Sistema S. O presidente da federação, Eduardo Eugênio, foi citado no discurso como uma pessoa “inteligente” e “preparada”.

“Eu acho que a gente tem que cortar pouco para não doer muito. Se tivermos interlocutores inteligentes, preparados, que quiserem contribuir como o Eduardo Eugênio, a gente corta 30%. Se não tiver, é 50%”, ameaçou.

(Com Agências/Foto – Daniel Ramalho, da AFP)

STDS e Diageo realizam festa de formatura de 30 bartenders

Trinta novos bartenders receberão o certificado de conclusão do curso nesta terça-feira , a partir das 17 horas, na Escola de Vida, Sabor e Arte (Evisa). A formatura profissional é parte do projeto Learning for Life, idealizado pela multinacional DIAGEO, que já garantiu a capacitação de mais de 900 jovens de comunidades menos favorecidas no Ceará, com o apoio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social.

Os cursos têm, em média, 300 horas, aproximadamente três meses de duração e, para serem selecionados, os candidatos devem ter ensino médio completo ou estarem cursando o 3º ano, comprovar a renda familiar de até três salários mínimos e ter entre 18 a 35 anos.

A profissão de bartender é uma boa opção para o mercado turístico de Fortaleza, com diversos bares, restaurantes, hotéis e boates.

O programa Learning for Life, idealizado pela DIAGEO, líder mundial na produção de bebidas alcoólicas premium e dona da marca Ypióca, tem investido na capacitação de bartenders e há seis anos oferece cursos de formação em Fortaleza.

SERVIÇO

*Evisa – Avenida do Imperador, nº 1367, bairro Farias Brito.

(Foto – Divulgação)

Medalha Edson Queiroz será entregue a três empresários nesta segunda-feira

Nesta segunda-feira, às 19 horas, em sessão solene, a Assembleia Legislativa fará a entrega da Medalha Edson Queiroz aos empresários Beto Studart, Vilmar Ferreira e Rafael Ferreira Idelbergue Leal. O ato, que acontecerá no Plenário 13 de Maio, atende a requerimento do deputado Zezinho Albuquerque (PDT).

Os homenageados desta edição vão receber prêmios por edições anteriores. Beto Studart foi escolhido empresário do ano em 2011; José Vilmar Ferreira, em 2013; e Rafael Ferreira Idelbergue Leal, em 2017.

O primeiro contemplado pela medalha foi o próprio Edson Queiroz (in memoriam), em 1982, e já receberam o prêmio nomes como Ivens Dias Branco, Dias Macedo, dentre outros.

DETALHE – A Medalha Edson Queiroz foi instituída pela Lei nº 10.695, de julho de 1982, que cria o Dia do Empresário Cearense, fazendo com que a Assembleia Legislativa homenageie anualmente o melhor empresário de cada ano. Ainda segundo a lei, a escolha dos nomes é feita por empresários cearenses, através de entidades de classes, por votação secreta do Plenário da Casa, reunido em Sessão Especial convocada para tal fim.

(Foto – Fábio Lima/O POVO)

Atividade econômica cresceu 0,02% em outubro, diz Banco Central

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) apresentou alta de 0,02% em outubro, comparado a setembro, segundo dados divulgados hoje (17), em Brasília.

Na comparação com outubro de 2017, houve crescimento de 2,99% nos dados sem ajustes, já que a comparação é entre períodos iguais. Em 12 meses encerrados em outubro, o indicador teve expansão de 1,54%. No ano, até outubro, houve crescimento de 1,40%.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

O indicador foi criado pelo Banco Central para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

(Agência Brasil)

Mercado mantém estimativa de inflação em 3,71% neste ano

Depois de sete reduções consecutivas, a estimativa de instituições financeiras para a inflação este ano ficou estável. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPC-A) permanece em 3,71%, este ano. As informações são do boletim Focus, publicado toda segunda-feira no site do Banco Central (BC), com estimativas do mercado financeiro para os principais indicadores da economia.

Para 2019, a projeção também não foi alterada em relação à semana passada: 4,07%. Em 2020, a expectativa é que a inflação fique em 4% e em 2021, 3,75%.

As estimativas estão abaixo da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. Para este ano, o centro da meta é 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Já para 2020, a meta é 4%. Para 2021, 3,75%. O intervalo de tolerância é de 1,5 ponto percentual para os dois anos.

Taxa de juros

O principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação é a taxa básica de juros, a Selic. Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC decidiu manter a Selic em 6,5% ao ano.

Para as instituições financeiras, a Selic deve subir em 2019, encerrando o período em 7,5% ao ano. A primeira reunião do Copom de 2019 ocorrerá em fevereiro.

Quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo. Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de ficar acima da meta de inflação.

Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi mantida em 1,30%.

Para 2019, a estimativa foi ajustada de 2,53% para 2,55%. As instituições financeiras projetam crescimento de 2,50% do PIB em 2020 e 2021.

Cotação do dólar

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar passou de R$ 3,78 para R$ 3,83 no fim deste ano e para 2019 permanece em R$ 3,80.

(Agência Brasil)

Receita paga último lote de restituições do IR nesta segunda-feira

As restituições referentes ao último lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018 começam a ser pagas, nesta segunda-feira, pela Receita Federal. Este lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 10. Quem não aparecer em um dos sete lotes regulares do IR está automaticamente na malha fina do Leão. As informações são do Portal G1.

Ao todo, serão pagos mais de R$ 319 milhões a 151.248 contribuintes no dia 17 de dezembro. Desse total, R$ 193 milhões referem-se ao sétimo lote do IR de 2018, que contemplará 100.690 contribuintes. Do valor total de restituições, a Receita Federal informou que R$ 127 milhões referem-se aos contribuintes idosos, com mais de 60 anos, ou com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave, além daqueles cuja maior de renda seja o magistério.

Depois dos idosos, contribuintes com deficiência física, mental, moléstia grave ou cuja principal fonte de renda seja o magistério, que têm prioridade no recebimento das restituições, recebem os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, se tiverem direito a ela.

A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano, número acima da expectativa inicial de receber 28,8 milhões de declarações em 2018.

Mais um cearense na equipe de transição de Bolsonaro

1269 6

O economista cearense Igor Lucena, Doutor em Relações Internacionais Aplicadas à Geoeconomia pela Universidade de Lisboa, Mestre em Economia de Empresas pelo CAEN/UFC, pós-graduado em Finanças (Saint Paul/SP), professor de Ciências Econômicas da Unifanor Wyden e integrante associado da Chatham House – The Royal Institute of International Affairs (Londres) e do Institut Français des Relations Internationales (Paris), é mais um cearense que trabalha na equipe de transição de Bolsonaro.

Ele participa semanalmente de reuniões voltadas a investimentos internacionais e geoeconomia na perspectiva do liberalismo.

Na última semana, Igor Lucena esteve reunido com o futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, quando foi avaliado o desenvolvimento econômico do Nordeste.

(Foto: Divulgação)

Eleição da Fiec – Beto Studart já trabalha Ricardo Cavalcante para sua sucessão

174 2

Ricardo Cavalcante e Beto Studart.

No almoço que a Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) ofereceu, na sexta-feira, em sua sede, ao governador Camilo Santana (PT), um detalhe chamou a atenção: na mesa do presidente da Casa, não estava o vice da entidade, Alexandre Pereira, ali também presente.

Beto Studart já trabalha e quer seu diretor administrativo, Ricardo Cavalcante, como sucessor.

O mandato de Beto vai até setembro de 2019.

(Foto – Fiec)

Servidores de Fortaleza sugerem reajuste salarial em 10,11%

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) apresentará ao Executivo Municipal a proposta de reajuste salarial do próximo ano em 10,11% acrescidos da inflação de dezembro deste ano. O índice foi aprovado pela categoria, neste sábado (15), em assembleia geral no Clube dos Diários.

Segundo o sindicato, o percentual de reajuste é menor que o índice de 16,31%, apresentado por um estudo que teve como referência o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

(Foto: Divulgação)

Industrias querem garantir manutenção de incentivos fiscais antes da Era Bolsonaro

O atual secretário-executivo do Ministério da Integração e futuro ministro do Ministério de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, será o aliado das grandes indústrias instaladas no Norte e Nordeste – representadas por representantes da Sudene, Sudam, Associação Nordeste Forte e Pró-Amazônia – na interlocução com a equipe econômica do Temer e do novo governo de Bolsonaro para conseguir a sanção do PL 10160/2018 que prevê a prorrogação até 2023 da redução do IR para projetos de desenvolvimento regional. A informação é da Veja Online.

A pressa em se reunir tem justificativa com Temer antes do fim do ano tem justificativa: os benefícios da Sudam e Sudene às indústrias das duas regiões só vale até o dia 31 de dezembro deste ano e Bolsonaro já se manifestou contrário à sua renovação.

A tese é que, sem os incentivos, Nordeste e Norte perdem investimentos e empregos. As 267 empresas que receberam os incentivos da Sudam na região Norte investiram 6 bilhões de reais e geraram 450 mil empregos nos últimos três anos. No Nordeste, foram 1.608 empreendimentos industriais implantados e/ou modernizados com o apoio da SUDENE, com investimentos da ordem de 161,9 bilhões de reais e 817 mil empregos diretos e indiretos.

CNC: Intenção de consumo das famílias atinge maior nível em três anos

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), atingiu este mês 91,2 pontos. É o maior patamar do indicador desde junho de 2015 (91,7 pontos). A ICF de dezembro é 4,2% maior que a do mês anterior (87,6 pontos), a maior taxa desde 2010. O número também é superior (11,7%) ao de dezembro do ano passado.

Apesar disso, o indicador se mantém abaixo dos 100 pontos e, portanto, ainda é verificada uma insatisfação dos consumidores. A última vez que a ICF ficou acima de 100 pontos foi em abril de 2015 (102,9 pontos).

A alta da taxa de novembro para dezembro foi provocada por crescimentos nos sete componentes do indicador, com destaque para a avaliação de que o momento é bom para a compra de bens duráveis (11,2%) e para a perspectiva de consumo (7,2%).

Para a CNC, os juros em queda, com inflação em baixa, formam o cenário que dá suporte a uma maior disposição das famílias para o consumo de eletrodomésticos, cuja característica é o crédito.

Já na comparação com dezembro de 2017, os componentes com maiores altas foram o nível de consumo atual (24,3%) e a perspectiva de consumo (16,4%).

(Agência Brasil)

Camilo almoça na Fiec sob menu de expectativas

A Federação das Indústrias do Ceará vai receber, ao meio-dia desta sexta-feira, em clima de almoço de fim de ano, o governador Camilo Santana (PT).

Ocasião servirá para balanço, da parte do governador, das ações do Estado no setor industrial que, segundo Beto Studart, presidente da federação, encerra este 2018 com chaminé apertada até para o Papai Noel. Beto, no entanto, está otimista com 2019, esperando não só novas investidas de Camilo mas, principalmente, reformas prometidas por Jair Bolsonaro.

Aliás, o setor industrial espera ouvir, nos bastidores do almoço com Camilo, a boa-nova: César Ribeiro, titular do Desenvolvimento Econômico, pasta que ganhará reforço da pesca, agricultura e do agronegócio a partir de 2019, continuará no cargo.

Bom lembrar que César saiu da esfera administrativa da Fiec para o governo estadual.

(Foto – Divulgação)