Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Prefeitura de Caucaia paga primeira parcela do 13º nesta sexta-feira

O prefeito Naumi Amorim anunciou, nesta terça-feira (10), o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores públicos municipais de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza) para esta sexta-feira. Com isso, a gestão mantém em dia o desembolso do salário do funcionalismo. A informação é da assessoria de imprensa desse município.

“A gente sabe que as pessoas têm compromissos a honrar. E nós empreendemos todos os esforços possíveis na gestão para que os salários continuem em dias. Na nossa gestão, o dinheiro público é tratado com seriedade”, acentua o prefeito Naumi Amorim.

Ao quitar a primeira parcela do 13º, o prefeito diz continuar com a política fiscal de não atrasar pagamentos. Desde o começo da administração, em janeiro de 2017, nenhum salário atrasou até agora.

(Foto – Divulgação)

Ceará pode ter a melhor safra de caju dos últimos 10 anos

Da Coluna O POVO Economia, de Neila Fontenele, no O POVO desta terça-feira:

Produtores de caju do Ceará estão otimistas com a safra deste ano.

Com as últimas chuvas, já há floração nos cajueiros, um ótimo indicativo para a recuperação do setor. O engenheiro Paulo de Tarso Meyer destaca que os principais polos produtores do Estado apresentam boas estimativas de colheita. Segundo ele, a previsão é de que essa seja a melhor safra dos últimos 10 anos.

A única preocupação do segmento é com relação aos preços. Paulo de Tarso destaca que o setor quer repetir a parceria fechada com a indústria há 20 anos para garantir estímulos à produção, com a efetivação dos tratos necessários.

Se houver uma aliança com os industriais e os preços forem mantidos, o engenheiro aposta na recuperação da atividade. O último preço de venda da safra estava em R$ 4,50 o quilo da castanha “in natura”.

IBGE estima redução de 5,3% na safra de grãos deste ano

A safra de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2018 com uma redução de 5,3% na comparação com a produção do ano passado. Segundo estimativa de junho do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), devem ser produzidos 227,9 milhões de toneladas de grãos no país este ano, 0,1% ou 230 mil toneladas abaixo do estimado em maio.

Das três principais lavouras de grãos do país, apenas a soja deverá ter alta em relação a 2017, de 1,2%. As outras duas devem sofrer queda, de acordo com o IBGE: arroz, 7,2%, e milho, 15,9%.

Assim como a soja, os demais cereais, leguminosas e oleaginosas pesquisados deverão ter alta na produção deste ano: caroço de algodão (23%), amendoim 1a safra (2%), amendoim 2a safra (14%), feijão 1a safra (3,1%), feijão 2a safra (3,2%), feijão 3a safra (1,8%), mamona (108,1%), aveia (23,7%), centeio (11,4%), cevada (49,2%), girassol (39,8%), trigo (33,6%) e triticale (9,6%).

Outros produtos
O levantamento também estima a produção de outras lavouras importantes do país, como a cana-de-açúcar, que de deverá ter alta de 0,5% em relação a 2017; o café, com crescimento previsto de 23,8% no período, e o tomate, com alta estimada de 3,5%.

Há produtos relevantes para a agricultura nacional que deverão ter queda, assim como o arroz e o milho, no entanto. É o caso da batata-inglesa (-11%), banana (-5%), laranja (-8,4%) e uva (-17,5%).

(Agência Brasil)

O Brasil empreendedor

Com o título “O Brasil empreendedor”, eis artigo de Martonio Mont’Alverne, professor titular da Universidade de Fortaleza. Ele expõe contradições de um País que não pensa o futuro, a partir do empreendedorismo. Confira:

Em 16 de julho, Putin e Trump terão um encontro histórico na Finlândia, em seguida à reunião da OTAN, onde Trump cobrará dos parceiros europeus mais dinheiro para manter a maior aliança militar mundial. Parece razoável: os interesses comerciais e econômicos dos europeus e dos EUA não podem ser somente sustentados pela força militar às custas dos últimos.

O encontro tem sido criticado pela maior parte da imprensa dos EUA, fortemente “russofóbica”, como muitos cientistas políticos e economistas da Rússia definem a imprensa ocidental: imagem negativa da Rússia, de seu presidente, das posições russas sobre Coreia do Norte, Crimeia, Irã. Em meio a uma possível guerra comercial entre China e EUA, o encontro realizar-se-á.

Um dos comentários mais contundentes dos EUA veio do ex-militar Ralph Peters: Trump fora “devorado” por Putin. O que se observa é cada um dos lados – chineses, EUA, europeus e russos – recorrendo à geopolítica para a defesa de seus interesses, de sua tecnologia e da influência mundial, e de suas empresas. Em outras palavras: organizam-se para a defesa de sua soberania econômica e política. Possuem elites nacionais com capacidade de compreender o complexo xadrez internacional, a ponto de terem posições definidas.

Se formos observar a recente venda da Embraer para a Boeing, chega-se à conclusão oposta quanto ao empresariado nacional. O pueril argumento de que Embraer não teria condições de concorrer após uma união entre Bombardier e Airbus, a atrasada preocupação em diminuir direitos trabalhistas por meio de uma reforma, como se isso realmente fosse ameaça, não passam de uma razão subalterna, reveladora da indigência econômica e política de empresários incapazes de enxergarem além do próprio nariz.

Um país como o Brasil merecia mais respeito dos ditos empreendedores brasileiros, o que se daria com forte incentivo à pesquisa tecnológica, como diz o art. 219 da Constituição. Ao invés, estes empreendedores apoiam um governo que se encarrega de destruir suas universidades. Uma tragédia a exigir pelo menos 50 anos para sua reversão.

*Martonio Mont’Alverne Barreto Lima

barreto@unifor.br

Professor titular da Universidade de Fortaleza (Unifor).

Enel vai sortear 58 geladeiras novas no Barroso II

A Enel Distribuição vai sortear 58 geladeiras novas para moradores do Conjunto Barroso II, no Passaré, em Fortaleza. A iniciativa faz parte do Programa Enel Compartilha Eficiência. As inscrições dos interessados começam nesta quarta-feira (11) e seguem até às 17 horas de quinta-feira (12). Os clientes da Enel devem se dirigir à Rua G, número 3490.

Para realizar o cadastro no programa, são exigidos alguns requisitos básicos, como ter a última conta de energia paga, ser beneficiado pela Tarifa de Energia Residencial Monofásico Baixa Renda, Residencial Rural Monofásico, Residencial Monofásico (consumo mínimo exigido) e possuir em casa uma geladeira velha em uso para realizar a troca.

SERVIÇO

*O sorteio será realizado no mesmo local do cadastro, no dia 12 (quinta), às 18 horas, com entrega das geladeiras nesta sexta (13), das 7 às 10 horas.

(Foto – Ilustrativa)

Edson Queiroz Neto fala para associados do Ibef do Ceará

O empresário Edson Queiroz Neto (Grupo Edson Queiroz) dará palestra nesta terça-feira, a partir das 7h30min, no Hotel Gran Marquise. Ele é convidado do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), no Ceará.

O encontro faz parte da promoção Café com Debate. organizado mensalmente por essa entidade.

Edson Queiroz Neto falará de sua trajetória à frente de um dos maiores grupos econômicos do País.

(Foto – ALCE)

Em pesquisa da CNI, índice do medo do desemprego fica acima da média história

Poucas vezes nos últimos 22 anos os brasileiros ficaram tão preocupados com o emprego quanto agora, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Índice do Medo do Desemprego subiu para 67,9 pontos em junho, valor que está 4,2 pontos acima do registrado em março, e está entre os maiores da série histórica iniciada em 1996. Só em maio de 1999 e em junho de 2016, o indicador alcançou 67,9 pontos, informa a pesquisa divulgada hoje (9).

Segundo a CNI, o índice está 18,3 pontos acima da média histórica de 49,6 pontos. O indicador varia de zero a 100 pontos. Quanto maior o índice, maior o medo do desemprego.

De acordo com a pesquisa, o medo do desemprego cresceu mais para os homens e as pessoas com menor grau de instrução. Entre março e junho, o indicador subiu 5,6 pontos para os homens e 2,8 pontos para as mulheres. Para os brasileiros que têm até a quarta série do ensino fundamental, o índice subiu 10,4 pontos entre março e junho e alcançou 72,4 pontos. Entre os que tem educação superior, o índice subiu 0,6 ponto e passou de 59,9 para 60,5 pontos.

Satisfação com a vida

O levantamento mostra ainda que a satisfação com a vida também diminuiu. O índice de satisfação com a vida caiu para 64,8 pontos, o menor nível desde junho de 2016, quando alcançou 64,5 pontos. O indicador varia de zero a 100 pontos. Quanto menor o indicador, menor é a satisfação com a vida.

Conforme a pesquisa, a queda do índice de satisfação com a vida foi maior na Região Sul, onde o indicador caiu 5,3 pontos entre março e junho e ficou em 63,8 pontos. Nas demais regiões, a retração foi inferior a 2,3 pontos. Nos estados do Sul, o índice é menor do que o das demais regiões. O levantamento ouviu 2 mil pessoas em 128 municípios entre os dias 21 e 24 de junho.

(Agência Brasil)

Para o Governo do Ceará, candidaturas de Camilo e do General Theophilo são apenas mais do mesmo?

Com o título “As eleições, o mal menor e a Copa”, eis artigo do jornalista Haroldo Barbosa. Ele aborda o cenário atual do País e, em termos locais, avalia: “Para o governo do Ceará, as candidaturas de Camilo Santana (PT) e do general Theophilo (PSDB) são apenas mais do mesmo.” Confira:

O grafiteiro britânico Banksy divulgou recentemente em sua conta do Instagram um desenho mostrando um homem segurando um serrote atrás das costas, enquanto atrai um cão com um osso. O cachorro, que está sem um das patas, admira maravilhado o osso que já foi seu e se deixa atrair para uma nova amputação.

E esta é a imagem que melhor representa hoje a situação dos brasileiros e brasileiras às vésperas de uma nova eleição. Vivemos, na excelente definição da jornalista Eliane Brum, em uma “democracia sem povo”. O governo de Michel Temer, que a rigor nem eleito presidente foi, conta com aproximadamente 3% de aprovação plena, mas segue retirando direitos básicos, privatizando, cortando verbas da educação, saúde e seguridade social, causando a morte de milhares de pessoas e acabando de vez com a ideia de que vivemos em um estado de direito. Legislativo e Judiciário agem em consonância com a quadrilha que se instalou no Planalto e que melhor representa os interesses das grandes corporações e dos especuladores financeiros, responsáveis por sangrar o o país através da dívida pública que hoje consome quase 50% do Orçamento da União.

Mas não é só a dívida pública que suga recursos. O Estado continua mãe, pai e babá para empresários locais e estrangeiros. Empresas como a alemã Fraport, para a qual foi entregue graciosamente o Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza, têm crédito em bancos públicos com juros de 8,62% ao ano, bônus de 15% de adimplência, prazo de 20 anos com carência de 5 anos para começar a pagar. Já para um mortal comum, os juros do cheque especial passam de 300% ao ano e os do cartão de crédito vão além de 400%. Sem bônus e sem carência, mas com SPC e Serasa.

Assim, é compreensível que a elite faça tudo para manter as coisas como estão, situação que a cada dia se torna insustentável para a grande maioria das pessoas. E para isso vendem a ilusão de que através das eleições essa realidade pode ser alterada. Não pode e nem os candidatos e partidos que aí estão se propõem a isso. As não opções para a presidência vão desde os fascistas de extrema direita que fazem campanha com bandeiras racistas, misóginas, homofóbicas, armamentistas e elitistas, passando pelos direitistas que se reivindicam centro esquerda e que fazem um discurso que sua prática e os seus aliados desmentem, até a esquerda que permanece orbitando em torno de Lula, cujo projeto político, dele e do PT, se adapta aos interesses da elite, mas com implementação em um ritmo mais lento do que o do corrupto Temer e procurando manter as aparências de governo popular com a garantia de umas poucas conquistas sociais. Mas nem isso os ricos e milionários aceitam.

Para o governo do Ceará, as candidaturas de Camilo Santana (PT) e do general Theophilo (PSDB) são apenas mais do mesmo. O primeiro faz um governo no qual os principais secretários são tucanos. Mantém gastos com obras absurdas como o Acquário, está privatizando quase todo o patrimônio do estado (Metrofor, Porto, Centro de Eventos, Ceasa…), não respeita lideranças populares ou servidores públicos e termina a gestão com sangue até o pescoço diante do número recorde de assassinatos, muitos através de chacinas, sendo que a maior delas foi cometida por policiais. Entre seus aliados está Eunício Oliveira (MDB), um dos principais articuladores do “golpe” e sustentáculo do governo Temer.

Já o general, que foi um dos arquitetos da famigerada intervenção militar no Rio de Janeiro, veste a capa de militar austero mas filiou-se ao mesmo partido de Aécio Neves, Eduardo Azeredo e de outros corruptos notórios. Sua candidatura está sob o comando de um coronel do asfalto, Tasso Jereissati, que impôs seu nome ao PSDB do Ceará. Recebendo o apoio dos piores setores da direita ligada a Bolsonaro, a candidatura do general não traz nada de novo. Se eleito, governará segundo os interesses do PSDB e de Tasso, um dos principais responsáveis pela aprovação da reforma trabalhista que segue tirando empregos, negando direitos e aumentando a exploração.

Para a mídia, justiça eleitoral e boa parte dos políticos, o principal problema destas eleições serão as notícias falsas (fake news). Já a compra de votos, urna eletrônica não auditável, exército de robôs nas redes sociais, justiça eleitoral liberando fichas sujas, candidatos fascistas com propostas que violam Constituição, gastos milionários e caixa 2, parecem ser questões menores.

E a crise é bem mais profunda do que a simples falência das instituições. Em artigo recente, o professor Manfredo Oliveira afirma “A questão fundamental é o que se poderia denominar ‘crise do trabalho’:o capital não consegue mais adquirir de sua principal fonte de valorização -a exploração do trabalho – a quantidade de mais valor que constituía a base de unidade de seus ciclos e ondas expansivas. Este processo se concretizou enquanto financeirização da economia. O resultado é a degradação revelada do sistema: massas de desempregados(no Brasil 13%), trabalho escravo, terceirização, precarização e flexibilização através da retirada de direitos, etc.” . Uma análise similar a realizada por teóricos como Robert Kurz e integrantes do movimento Crítica Radical, que faz a campanha do Não Voto e por uma ruptura definitiva com o sistema, o mercado e o Estado.

Candidaturas de esquerda, como as do PSOL e PSTU, ignoram esta análise e continuam insistindo em aceitar as regras e fazer parte de um jogo que, antes mesmo de começar, já está perdido. Reforçam a ideia de que é possível através de uma boa gestão do Estado, superar uma crise estrutural. E no segundo turno? Vão optar pelo voto útil escolhendo o menos pior? A filósofa Hanna Arendt, estudiosa do autoritarismo, tem uma frase que serve como alerta:“Aqueles que que escolhem o mal menor esquecem rapidamente que escolheram o mal”.

E pra não dizer que não falei da Copa, fica aqui um trecho do poema “Foi-se a Copa?”, de Carlos Drummond de Andrade:

Foi-se a copa? Não faz mal. /Adeus chutes e sistemas. /A gente pode, afinal, /cuidar de nossos problemas.

*Haroldo Barbosa

Jornalista.

Clique aqui para Responder ou E

FPM – Primeira cota de julho será creditada nesta terça-feira

*

Será creditado nas contas das prefeituras brasileiras, nesta terça-feira, o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao 1º decêndio do mês. O valor é de R$ 1,9 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante é de R$ 2,38 bilhões.

De acordo com os dados da Secretária do Tesouro Nacional (STN), o 1º decêndio de julho de 2018, comparado com o mesmo decêndio de 2017, apresentou uma pequena queda de 0,59% em termos nominais, ou seja, comparando os valores sem considerar os efeitos da inflação.

Quando o valor do repasse é deflacionado e comparado ao mesmo período de 2017, a queda é mais expressiva, alcançando 4,55%, levando-se em conta a inflação do período. Esse valor é explicado pelo acumulado da inflação nos últimos 12 meses, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que está em 4,39%.

SERVIÇO

*Confira o estudo completo do FPM e valor que seu Município receberá aqui.

“Vainkará”, o novo brinquedo do Beach Park, estreia dia 14 de julho

O Vainkará, a 19ª atração do Complexo Turístico Beach Park, situado em Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza, vai ser inaugurado no próximo sábado, 14.

A informação foi dada, nesta segunda-feira, pelo diretor do empreendimento, Murilo Paschoal, durante entrevista ao programa Mercado Imobiliário, da Rádio O POVO/CBN, ancorado pelo jornalista Jocélio Leal.

O novo brinquedo integra experiências tecnológicas para o visitante durante a descida. No estilo Tornado Wave, a novidade é o primeiro equipamento da categoria da América Latina e o segundo do mundo. Os corajosos terão que encarar uma altura de quase 25 metros, passando por duas rampas que fazem parte do trajeto e deixam as boias praticamente em posição vertical.

A sensação é única e emocionante, como se estivesse “dropando na crista de uma onda”. As pistas de entrada de alta velocidade manobram com os usuários em boias de até 4 lugares pelas curvas e mergulhos, adianta a assessoria de imprensa do Beach Park.

(Foto – Divulgação)

Grupo Ternura amplia atividades fora do Ceará

O Grupo Ternura e Afagu (Anjo da Guarda) está expandindo suas atividades em matéria de planos funerários. Anuncia o seu controlador, empresário Raimundo Cordeiro. Depois de operar no Ceará, em 130 municípios e de chegar aos estados do Piauí, Paraíba e Pernambuco, a vez agora é de instalar filial em Salvador (BA).

Cordeiro diz que esse mercado cresce a cada dia e que há outro tipo de serviço da área também em expansão: fornos crematórios. “Em breve, implantaremos um forno crematório em Juazeiro do Norte (Região do Cariri)”, adianta Raimundo Cordeiro, que se encontra em ritmo de negócios em São Paulo.

(Foto – Paulo MOska)

Mercado financeiro aumenta projeção para a inflação pela oitava vez

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram pela oitava semana seguida a estimativa para a inflação este ano. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 4,03% para 4,17%, neste ano. A informação consta da pesquisa Focus, publicação elaborada todas as semanas pelo BC, com projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos. Para as instituições financeiras, o IPCA em 2019 será 4,10% (mesma estimativa há 3 semanas) e 4% em 2020 e em 2021.

Essas estimativas estão abaixo da meta que deve ser perseguida pelo BC. Neste ano, o centro da meta é 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a previsão é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Para alcançar a meta de inflação, o BC usa como instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente 6,5% ao ano. Para as instituições financeiras, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano até o final de 2018. Para 2019, a expectativa é aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano.

Quando o Copom aumenta a Selic, objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da Selic, como prevê o mercado financeiro neste ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – caiu de 1,55% para 1,53%, neste ano. Para 2019, a estimativa segue em 2,50%. As instituições financeiras também projetam crescimento de 2,50% do PIB em 2020 e 2021.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar permanece em R$ 3,70 no final deste ano, e em de R$ 3,60, no fim de 2019. Para 2020, a estimativa é R$ 3,63. No final de 2021, a previsão é R$ 3,70.

(Agência Brasil)

Coordenador do plano econômico de Jair Bolsonaro dará palestra em Fortaleza

212 2

O economista Paulo Guedes, fundador da Bozano Investimentos e coordenador do plano econômico do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), dará palestra em Fortaleza no próximo dia 18 de julho, em clima de almoço. Ele abordará o tema “Brasil – cenário econômico e desafios pós-2018″, abrindo uma série com coordenadores dos presidenciáveis nessa área.

A organização é do LIDE Ceará. O local do evento ainda está sendo definido.

Paulo Guedes é PhD em Economia pela Universidade de Chicago (EUA). Sócio Fundador da Bozano Investimentos, do Banco Pactual, das Faculdades Ibmec e da Abril Educação. Fundador do Instituto Millenium. Foi professor da PUC-Rio, da FGV-Rio e do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Foi colunista dos jornais O Globo e Folha de São Paulo e das revistas Exame e Época.

(Foto – DCM)

Receita libera consulta ao primeiro lote de restituições do IR

A consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2018 será liberada a partir das 9 horas desta segunda-feira (9). Esse lote também contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017.

O crédito bancário para 3.360.917 contribuintes será feito no dia 16 de julho, totalizando o valor de R$ 5 bilhões. Desse total, R$ 1,625 bilhão são destinados a contribuintes com prioridade: 3.358 idosos acima de 80 anos, 49.796 entre 60 e 79 anos, 7.159 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 1.120.771 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet , ou ligar para o Receitafone, número 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível verificar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativos para tablets e smartphones para consulta à declaração e à situação cadastral no CPF. Com ele é possível verificar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre a liberação das restituições e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

SERVIÇO

*Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

(Agência Brasil)

Uma breve explicação sobre o que é inflação, balança comercial e commodities

226 1

Em artigo sobre economia, o Mestre em Gestão e consultor em finanças e negócios Fabiano Mapurunga mostra a diferença entre termos no setor. Confira:

Costumo sempre dizer que a informação eleva a segurança do homem e o faz cada vez mais ter domínio sobre suas escolhas. Pensando assim, preparei algumas explicações sobre termos que estão circulando no nosso cotidiano e que merecem que sejam de conhecimento público. Vejamos:

INFLAÇÃO: é uma terminologia econômica que expressa o aumento dos preços dos produtos, em uma determinada região, tomando como base um determinado período.

Para entender melhor e de forma mais simplista, o impacto da inflação sobre nossas vidas, veja o exemplo: em uma determinada região a inflação chegou a alarmantes 10% ao mês, e um operário resolveu comprar 5 quilos de arroz, que lhe custaram R$ 10,00. No mês seguinte, ao tentar comprar novamente os mesmos 5 quilos, ele viu que precisava desembolsar R$ 11,00. Porém o salário deste operário não havia sofrido nenhum reajuste mensal, então ele viu seu poder de compra diminuir. Passados um ano, o salário deste trabalhador perdeu 120% do seu poder de compra.

A inflação corrói o poder de compra principalmente da massa de trabalhadores de base, pois estes não conseguem dispor de recursos que lhes permitam aplicar para que lhes garanta a correção inflacionária.

Seguem aqui algumas causas da inflação:

– Expedição exagerada de moeda por parte do governo;

– Procura exagerada por produtos que supera, a capacidade de produção do país;

– Elevação nos custos de produção (máquinas, matéria-prima, mão-de-obra) dos
produtos.

Os principais índices que medem a inflação no Brasil são:

– IGP ou Índice Geral de Preços (calculado pela Fundação Getúlio Vargas);

– IPC ou índice de Preços ao Consumidor (medido pela FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas);

– INPC ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor (medido pelo IBGE);

– IPCA ou Índice de Preços ao Consumidor Amplo (medido pelo IBGE).

INFLAÇÃO BRASILEIRA NOS ÚLTIMOS ANOS (IPCA)

– 2012: 5,84%

– 2013: 5,91%

– 2014: 6,41%

– 2015: 10,67%

– 2016: 6,29%

– 2017: 2,95%

– 2018: 2,60% (de jan a jun)

BALANÇA COMERCIAL: este termo econômico se refere às importações e exportações de bens entre os países.

A Balança Comercial é dita positiva ou favorável, quando as exportações são maiores do que as importações. O contrário disto é dito que a Balança Comercial está negativa ou desfavorável. Em 2017, o saldo da Balança Comercial Brasileira fechou positivo ou superavitário em US$ 67 bilhões.

COMMODITIES: este termo inglês significa mercadorias, e tem referência principalmente a minérios e gêneros agrícolas, que são produzidos em larga escala com comercialização a nível mundial. Seus preços são negociados em bolsas mercantis, e por tanto são regulados pelo mercado internacional. São geralmente, matérias- primas, ou seja, produtos que não passaram por nenhum tipo de transformação.

Existem quatro tipos de commodities. São elas:

– Commodities agrícolas: soja, suco de laranja congelado, trigo, algodão, borracha, café, etc.

– Commodities minerais: minério de ferro, alumínio, petróleo, ouro, níquel, prata, etc.

– Commodities financeiras: moedas negociadas em vários mercados, títulos públicos de governos federais, etc.

– Commodities ambientais: créditos de carbono.

Fabiano Mapurunga

CEO da Go Partners Consultoria em Finanças e Negócios. Mestre em Gestão Empresarial. MBA em Gestão de Negócios. MBA em Gestão Financeira e Controladoria

Microempreendedores têm até esta segunda-feira par refinanciar dívidas

Pequenos e microempreendedores que têm dívida ativa na União podem solicitar o refinanciamento do débito com a Receita Federal até esta segunda-feira (9)

Isso poderá ser feito pelo Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

A adesão ao chamado Refis das MPPE permite que a dívida seja parcelada em até 180 vezes, com redução de juros e multas.

(Com Agências)

Prefeitura promove a Feira de Pequenos Negócios neste mês de julho

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico desenvolve, mensalmente, o Programa Feiras de Pequenos Negócios. A ação já cadastrou 2.121 artesãos nas 1.274 feiras realizadas desde 2014. Neste momento, o faturamento gerou cerca de R$ 4,3 milhões para os pequenos empreendedores de Fortaleza, adianta a assessoria de imprensa do órgão.

Neste mês de julho, as feiras são realizadas em vários pontos da cidade: nas sedes das Secretarias Regionais I e III, na Praça do Lago Jacarey, nos terminais de ônibus, no Vapt Vupt Messejana e Antônio Bezerra, na Praça Murilo Borges, no calçadão da Praia de Iracema, no Mercado dos Peixes, entre outros locais públicos.

O Programa Feiras de Pequenos Negócios de Fortaleza disponibiliza um espaço fixo onde é possível encontrar uma amostra dos produtos comercializados: o Espaço do Artesanato, localizado na Avenida Santos Dumont, 2500, loja 17, no bairro Aldeota, que é uma verdadeira vitrine para os artesãos da Cidade.

Como participar

Os interessados em participar das Feiras de Pequenos Negócios devem se dirigir à sede da SDE Fortaleza, Vapt Vupt Messejana, Vapt Vupt Antônio Bezerra, em uma das Salas do Empreendedor nas Secretarias Regionais ou no Espaço do Artesanato da SDE. Para realizar o cadastro, é necessário apresentar Identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), comprovante de endereço e uma amostra do produto artesanal.

SERVIÇO

Mais informações – 0800 081 4141.

Efeito da greve dos caminhoneiros nos preços deve se dissipar neste mês, dizem especialistas

 

O efeito da greve dos caminhoneiros na inflação deve começar a se dissipar ainda neste mês, com a reversão da alta de preços da gasolina e do gás de cozinha, por exemplo, segundo avaliação de especialistas.

Em junho, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), registrou alta de 1,26%, a maior taxa para o mês desde 1995, de 2,26%. O resultado superou a previsão de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC), que projetavam variação de 1,15%. Também ficou acima da previsão do BC, que era 1,06% para o mês passado.

Em maio, o efeito do desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros, no final do mês, se somou às pressões sobre os preços de energia e combustíveis. Com isso, o IPCA teve alta de 0,40%. Em junho, a aceleração ocorreu devido a intensificação dos efeitos da paralisação sobre os preços de alimentos e combustíveis e a da mudança de bandeira tarifária.

O coordenador do curso de economia do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), Márcio Salvato, explicou que a “explosão” da inflação em maio e junho ocorreu devido ao aumento da procura por produtos como a gasolina e o gás de cozinha. “Houve excesso de demanda porque as pessoas estavam querendo fazer estoque. Produtos como gasolina, gás de cozinha subiram. Além disso, teve o efeito de mudança na estrutura de custos com frete”.

Para Salvato, a inflação pode até ficar abaixo do esperado com os preços da gasolina e do gás voltando ao normal. “Deve haver descida dos preços dos produtos que sofreram efeito direto”, disse. Ele destacou que não tem risco se perder o controle de inflação por causa dos efeitos da greve dos caminhoneiros.

Inflação

Segundo o Relatório de Inflação, divulgado em junho pelo BC, a partir deste mês, a despeito dos efeitos defasados da alta do dólar observada desde o final de abril e do aumento projetado para passagens aéreas, em julho, espera-se por taxas de inflação mais baixas. Isso deve acontecer devido à reversão dos efeitos do desabastecimento gerado pela greve dos caminhoneiros, a sazonalidade favorável dos preços de alimentos e a elevada ociosidade da economia.

Para o BC, a retomada da atividade em ritmo mais gradual que o esperado contribui para manutenção da inflação em patamar baixo, mesmo com o efeito pontual da greve dos caminhoneiros.

Para este mês, a previsão das instituições financeiras consultadas pelo BC é que o IPCA fique em 0,35%, e caia para 0,12%, em agosto.

“Esperamos que já em julho esse efeito comece a ser diluído. A gente teve essa pressão agora em junho, mas em julho já deve reduzir”, disse o economista Marcio Milan, da Tendências Consultoria.

Por ser considerada uma alta pontual, o economista lembra que o risco de descumprimento da meta de inflação é zero. A meta é 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. “Mesmo com outros acontecimentos, como câmbio e as tarifas administrativas, o risco é zero. As projeções continuam abaixo do centro. Nossa projeção é que o IPCA fique em 3,7% neste ano”, disse Milan.

(Agência Brasil/Foto – Fábio Lima)

Revisão já das taxas de alvarás!

Em artigo sobre a lei que alterou o Código Tributário, o vereador Julierme Sena acredita que a nova norma fará Fortaleza pouco atrativa para a instalação de novas empresas. Confira:

Em momento de recuperação de crise econômica, Fortaleza torna ainda mais difícil a vida de empreendedores e empresários, com a cobrança exorbitante, e agora anual, das taxas para licenças e alvarás do comércio da cidade.

O Projeto de Lei Complementar 241/2017, que alterou o Código Tributário, foi proposto pela Prefeitura de Fortaleza e aprovado pela maioria dos vereadores na Câmara Municipal de Fortaleza, trazendo novas e amargas regras.

Essa lei não teve nosso voto e não tem nosso apoio. Pois, sabemos que os empresários serão sufocados com taxas absurdas, e consequentemente os consumidores serão atingidos por preços mais caros pelos serviços e produtos. Tornando a cidade de Fortaleza pouco atrativa para a instalação de novas empresas e assim, vamos perder em geração de emprego e renda.

Os poucos votos contra não foram capazes de conter o rolo compressor da base aliada do prefeito Roberto Claudio, e assim começou o pesadelo do segmento empresarial. Mas, o que parecia uma briga perdida de uma minoria oposicionista na Câmara, ganhou força com a mobilização de empresários e empreendedores. E fez até com que, vereadores da base aliada despertassem para o erro que foi aprovar esta Lei.

Foi o que vimos durante a audiência pública que debateu o novo código tributário, no último dia 4 de julho, em um auditório lotado da Câmara de Fortaleza. E assim, estamos caminhando para um coro alto e forte de REVISÃO JÁ!

O assunto promete ser a pauta mais comentada das sessões plenárias, após o recesso parlamentar de julho e conta com a nossa voz. Vamos juntos para chegar longe e mostrar que com o aumento excessivo das taxas, nossa cidade só tem a perder.

Julierme Sena,

Policial Civil, vereador de Fortaleza e presidente da Comissão dos Direitos do Consumidor e do Contribuinte