Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Ecos 2020 – Geraldo Luciano fala para engenheiros e agrônomos

135 1

Geraldo Luciano, Emanuel Mota (presidente do Crea) e Célio Fernando (Novo).

No encerramento do X Congresso Estadual dos Profissionais, evento que ocorre de três em três, com apoio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), o conferencista, nesta quarta-feira, no auditório do Crea, foi o executivo Geraldo Luciano.

Dentro do tema central “Estratégia da Engenharia e da Agronomia para o Desenvolvimento Nacional”, Geraldo apresentou uma visão do mercado e de cenário do País.

Claro que foi uma boa oportunidade também para que o executivo expusesse também as ideias e projetos de quem poderá sair pré-candidato a prefeito de Fortaleza pelo Partido Novo em 2020.

(Foto – Divulgação)

Inflação na construção civil atinge 0,35% em junho

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registrou inflação de 0,35% em junho. A taxa é superior ao 0,11% de maio, mas é o menor resultado para junho desde o início da série histórica atual do Sinapi, em 2013.

O índice acumula inflação de 4,25% em 12 meses. Com o resultado de junho, o custo por metro quadrado da construção civil cresceu R$ 3,99 ao passar de R$ 1.131,89 em maio para R$ 1.135,88 em junho.

Os materiais de construção ficaram 0,45% mais caros em junho e passaram a custar R$ 595,15 por metro quadrado. Já a mão de obra encareceu 0,24% e o metro quadrado subiu para R$ 540,73.

(Agência Brasil)

XXXIII Feira de Negócios da Ibiapaba começa nesta quinta-feira em Ubajara

O superintendente estadual do Sebrae, arquiteto Joaquim Cartaxo, vai abrir, nesta quinta-feira, no Castelo Clube de Ubajara, a XXXIII Feira de Negócios da Ibiapaba (FEPAI), que vai se estender até o próximo sábado.

O encontro promete movimentar os empreendedores da região com uma programação técnica que mistura ações de capacitação e orientação empresarial, acesso à inovação e geração de negócios.

Buscando estimular as conexões e a melhor experiência para os donos de micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais e potenciais empresários, a FEPAI será dividida em espaços temáticos.

Espaços

No Espaço de Oportunidade de Negócios, estarão disponíveis para a comercialização, produtos e serviços de diversos segmentos da economia regional, entidades turísticas, artesãos, produtores de alimentos e bebidas, equipamentos hoteleiros e outras atividades ligadas a cadeia produtiva do turismo, serviços e comércio.

Já os espaços do Sebraelab e da Realidade Virtual serão dedicados ao conhecimento e as experiências na área da inovação. O espaço Experiência Gastronômica (IFCE), em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, será voltado para a apresentação de experiências gastronômicas, com pratos típicos da região, além da realização de oficinas, aulas show e a apresentação do circuito gastronômico da Ibiapaba.

No espaço da Experiência do Turismo estará presente um pouco da beleza e dos atrativos turísticos da região, em especial da Rota Mirantes da Ibiapaba. Outro espaço importante é o do Conhecimento, voltado para a capacitação dos empreendedores e potenciais empresários. Além disso, a FEPAI também terá um espaço dedicado a cultura. Durante os três dias de evento, o espaço Experiência Cultural trará para os visitantes uma programação de apresentações de músicos e grupos culturais e artísticos da região.

(Foto – Sebrae/CE)

Abono Salarial 2019/2020 – Pagamentos começam a partir de 25 de julho

O calendário de pagamento do Abono Salarial 2019/2020 foi definido pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). A resolução com a medida está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (10). De acordo com o documento, o pagamento será realizado a partir de 25 de julho próximo até 30 de junho de 2020.

A resolução estabelece que, para o pagamento do Programa de Integração Social (PIS), será considerado o mês de nascimento do trabalhador. No caso do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), será observado o número de inscrição. Caberá à Caixa Econômica Federal efetuar o pagamento do PIS e o Banco do Brasil do Pasep.

As duas instituições financeiras serão também responsáveis pela execução dos serviços de pesquisa, de identificação dos trabalhadores com direito ao Abono Salarial, de apuração e controle de valores, de processamento de dados e de atendimento às pessoas com direito ao abono.

O pagamento do PIS/Pasep para trabalhadores identificados Relação Anual de Informações Sociais (Rais) fora do prazo, entregues até 25 de setembro de 2019, serão disponibilizados a partir de 4 de novembro deste ano, conforme calendário de pagamento anual constante na resolução.

(Agência Brasil)

Justiça mantém aumento de 15, 86% na conta da água do cearense

159 2

A alta na conta de água do Estado deste ano permanecerá em 15,86%, conforme aprovado pelas agências reguladoras em janeiro deste ano, em vigor desde 24 de março de 2019 para 152 municípios. Isso porque decisão assinada pelo desembargador Washington Luís Bezerra de Araújo, presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), impugnou liminar proferida em 25 de junho, que determinava redução da taxa da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) para 4,31%. A Ordem dos Advogados do Brasil Secção Ceará (OAB-CE) vai recorrer.

A decisão derrubada, concedida pelo juiz Francisco Eduardo Torquato Scorsafava, da 10ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, considerava abusivo o aumento de 15,86%, com multa diária de R$ 100 mil à Cagece em caso de descumprimento. Na liminar, todavia, o juiz havia negado pedido para devolução imediata do valor a mais já pago pelos consumidores, atendendo parcialmente a ação civil pública movida pela OAB-CE.

Na decisão, o magistrado justificava a readequação do índice para 4,31%, porque o aumento de 15,86% foi além da inflação do período de 2018 a 2019, além da falta de fundamentos para a alta autorizada pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce).

Outros aspectos também tinham sido levados em conta pelo juiz Torquato Scorsafava, como o momento de “crise econômica no cenário nacional, o desemprego generalizado, a essencialidade do consumo de serviço de água e esgoto, bem como a ausência de recomposição do salário do trabalhador em geral”.

Já a decisão monocrática do presidente do TJCE atendeu pedido de suspensão formulado pelo Governo do Estado e pela Cagece, com a justificativa de que a liminar causava grave lesão à ordem pública ao desconsiderar metodologia da Arce na revisão tarifária.

Na fundamentação do desembargador, baseada em relatório de impacto financeiro da Cagece e nota técnica, consta que a decisão do juiz prejudicava as atividades de manutenção e de ampliação do saneamento básico e do abastecimento de água, previstas de 2019 a 2023. Argumenta também que a escassez hídrica no Estado gerou custos adicionais ao serviço público prestado pela companhia, como aumento nas despesas com pessoal.

OAB/CE

Em nota enviada ao O POVO, a OAB Secção Ceará informou que ainda não foi intimada da decisão, mas, assim que for notificada, a entidade entrará com um recurso para restabelecer a liminar que suspendeu o aumento da tarifa de 15,86% aplicado pela Cagece.

“Para a OAB Ceará, essa decisão (do juiz da 10ª Vara da Fazenda Pública) resguardava os direitos da sociedade cearense, porque limitava o reajuste da água a um parâmetro justo e apropriado para a realidade econômica do nosso Estado”, complementou em nota.

Para a Cagece, conforme nota lançada ainda em fevereiro deste ano, os serviços prestados pela companhia demandam altos custos de energia, de material de tratamento e de outros insumos e atividades necessárias para a distribuição de água tratada e para a realização das etapas do esgotamento sanitário. (Colaborou Samuel Pimentel)

Cagece

Conforme a Cagece, os custos não variam de acordo com um índice inflacionário, havendo outros fatores econômicos e climáticos, como a seca.

(O POVO – Repórter Beatriz Cavalcante/Foto – Arquivo)

Nutec inscreve para programa de empreendedorismo

A Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), por meio de sua agência de inovação, inscreve para o programa “Você, empreendedor!”, que selecionará 10 projetos de potencial inovador. Nesta edição, uma novidade: a redução do tempo do processo de incubação. Antes a duração era de dois anos e com quatro ciclos. O “Você, empreendedor!” terá 12 meses, com três ciclos, nomeados de “Mão na Massa”; “Jogando Duro”; e “Agora Vai”.

Segundo a gerente de Inovação do Nutec, Bruna Sousa, essa nova metodologia é mais eficaz. “Com o ciclo menor, poderemos dar mais eficiência para o desenvolvimento da empresa e acelerar a sua evolução”, explica, acrescentando que a metodologia foi criada pela própria Agência de Inovação do Nutec, responsável pelo projeto. Todas as mudanças foram realizadas depois de um estudo da abordagem de entendimento e resolução de problemas proporcionada pelo Design Thinking e sobre como um programa mais enxuto pode dar características de aceleração para empreendedores que estão iniciando.

Outra novidade é a aproximação com instituições públicas e privadas, que participarão do processo de incubação ofertando mentorias. “Os incubados poderão ter contato direto com quem já está consolidado no mercado. Isso proporcionará uma troca de experiência, inspiração e Networking, elementos importantes para quem está começando”, afirma o coordenador de inovação Eduardo Lima.

Seleção

A seleção dos projetos ocorrerá em duas fases: a primeira entre os dias 22 e 26 de julho, com a análise das propostas enviadas através do preenchimento de um formulário no site institucional, e o envio de vídeo de até cinco minutos, explicando o projeto. Já a segunda fase, ocorrerá entre os dias 29 de julho e 02 de agosto e será realizada por meio de entrevistas e análise de Canvas.

Serão selecionados dez projetos que apresentem um maior potencial inovador, tendo sido estabelecido três vagas para as ideias de alunos da rede pública de ensino, que serão incubados gratuitamente, e sete vagas para ampla concorrência.

DETALHE – O registro de marca será gratuito para os 10 selecionados, com exceção das taxas do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

SERVIÇO

*Para inscrições, acesse o link: https://www.nutec.ce.gov.br/programa-de-incubacao-do-nutec/

(Foto – Divulgação)

Ex-presidente da Fiec receberá a mais alta comenda da área ambiental do Estado

O empresário Roberto Macêdo, ex-presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) e conselheiro da Confederação Nacional da Indústria (CNI, receberá, nesta quarta-feira, às 19 horas, a Medalha Ambientalista Joaquim Feitosa.

Trata-se da mais alta comenda da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará, que será entregue, no auditório da Fiec, pelo titular da Sema, Artur Bruno.

Roberto Macêdo é um entusiasta da preservação do bioma caatinga.

(Foto – Divulgação)

Aumenta pelo sexto mês consecutivo o percentual de famílias endividadas

O percentual de famílias endividadas aumentou pelo sexto mês consecutivo no país. Em junho de 2019, o endividamento subiu 0,6 ponto percentual em relação a maio. A taxa faz parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Foi o maior registro de endividamento mensal desde julho de 2013.

Em relação a junho de 2018, o aumento foi de 5,4 pontos percentuais. Apesar do crescimento do endividamento das famílias, que chegou a 64,0%, a Peic identificou uma queda no número de famílias com dívidas ou contas em atraso, tanto na comparação mensal quanto na anual.

O índice das famílias que declararam à pesquisa não ter condições de pagar as suas dívidas ficou em 9,5%, praticamente estável em relação ao mesmo mês de 2018, 9,4%.

Segundo a pesquisa, 32,1% das famílias entrevistadas ficam endividadas por mais de um ano. Enquanto 24,7% acumulam dívidas por até três meses. Em junho de 2019, 21,1% delas afirmaram ter mais da metade de sua renda mensal comprometida para pagamento de dívidas.

(Agência Brasil)

Expresso Guanabara é multada pelo Decon

504 1

O Decon aplicou multa de R$ 56 mil na Expresso Guanabara por cobrança indevida na venda online de bilhetes. A Bus Serviços de Agendamento (ClickBus) também foi multada em R$ 37 mil. A Expresso Guanabara foi notificada no fim de junho e a Click Bus no dia 5 de julho A decisão, segundo a assessoria de imprensa do órgão, saiu no dia 12 de junho.

A Guanabara, segundo o Decon, terceirizou o site de venda de passagens e estava cobrando taxas adicionais irregularmente, ferindo o Código de Defesa do Consumidor (CDC). Em sua defesa, a empresa de ônibus informou que optou pela terceirização da venda online como uma medida para diminuir os altos índices de fraudes na venda dos bilhetes.

A secretária-executiva do Decon, promotora de justiça Ann Celly Sampaio, entendeu como cobrança abusiva, pois “é comodidade da própria empresa de transportes optar pela venda de bilhetes, e, até mesmo, terceirizar o serviço. O que não pode é transferir o encargo financeiro ao consumidor, pois é dever dos fornecedores assumirem os riscos decorrentes de sua atividade, não possuindo os usuários do serviço qualquer responsabilidade sobre o fato”, explica.

Valores distintos

O Decon verificou ainda que nos sites da ClickBus e da Expresso Guanabara são oferecidas passagens, com as mesmas características (tipo de ônibus, itinerário, horário e dia) com valores díspares em razão da cobrança diferenciada. Nos dois endereços eletrônicos não é informado de forma clara, precisa e ostensiva os impostos e taxas adicionais; sendo isto mais uma ilegalidade praticada pelas empresas.

Caso a Guanabara e a ClickBus não apresentem recurso da decisão administrativa ou não apresentem o comprovante original de pagamento das multas em até 30 dias contados da notificação, estarão sujeitas às penalidades do artigo 29 da Lei Complementa Estadual nº 30/2002. As empresas têm o prazo de 10 dias para recorrer da multa, a contar da notificação.

(Foto – Arquivo)

Sinditáxi Ceará fecha parceria com Grupo Ventura

Francisco Moura preside o sindicato.

O Sinditáxi do Ceará aderiu a uma gestão empresarial, inclusive fechando parcerias. O objetivo é buscar sustentabilidade, principalmente depois de mudanças provocadas pela reforma trabalhista.

A parceria mais recente foi fechada com as concessionarias do Grupo Ventura, que alugou espaço na sede sindical e montou loja de vendas para os profissionais do ramo.

(Foto – Divulgação)

Alô, Prefeituras! Primeiro repasse do FPM de julho será creditado nesta quarta-feira

As prefeituras de todo o País vão receber, nesta quarta-feira, 10, o primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao mês de julho. O valor total será de R$ 2.218.710.490,71, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional, esse primeiro decêndio de julho, comparado com o mesmo decêndio do ano anterior, apresenta crescimento de 13,04%. No acumulado do ano, o total repassado aos municípios no período de janeiro até o repasse de 10 de julho tem crescimento de 3,33% em relação ao mesmo período de 2018. Nos dois casos, já foi considerada a inflação do período.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) disponibiliza, por meio de nota técnica, os valores que serão creditados por coeficientes e por Estado. Nas tabelas constam os valores brutos do repasse do FPM e os seus respectivos descontos — 20% do Fundeb, 15% da saúde e o 1% do Pasep.

SERVIÇO

*Repasses aqui.

FGV – Indicador de emprego cresceu em junho

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou hoje (9) dois indicadores referentes ao mercado de trabalho, coletados em junho. O Indicador Antecedente de Emprego ( Iaemp) subiu 0,8 ponto e agora registra 86,6 pontos. O índice registrou este crescimento em junho após recuo nos quatro meses anteriores.

O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) caiu 1,1 ponto, no mesmo período. Indo para 94,6 pontos, depois de registrar crescimento nos três meses anteriores. O ICD é um indicador com sinal semelhante ao da taxa de desemprego, ou seja, quanto menor o número, melhor o resultado. O Iaemp é uma combinação de resultados das sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor e mostra os rumos do mercado de trabalho no país.

O ICD é construído com base em quatro faixas de rendas salariais. Em junho, a classe de renda que mais contribuiu para o recuo do ICD foi a dos consumidores com renda familiar mensal entre R$ 2.100 e R$ 4.800.

(Agência Brasil)

Cadastro Positivo teve Tasso Jereissati na relatoria

Tasso Jereissati (PSDB) foi o relator da matéria no Senado.

Já entrou em vigor, nesta terça-feira, o cadastro positivo compulsório. O sistema, instituído na Lei Complementar 166, de abril deste ano, prevê a adesão automática no repasse, sem consentimento, de informações de histórico de pagamento de cidadãos a bureaus (escritórios) de crédito (como Serasa e SPC – Centralização de Serviços dos Bancos e Serviço de Proteção ao Crédito).

Eles servirão de base para atribuição de notas de crédito a cada cidadão, que serão utilizadas como referência na tomada de empréstimos e realização de crediários, entre outras operações. O cadastro positivo já existe no país. Contudo, dependia da autorização do indivíduo para que fosse incluído na lista.

A diferença da nova modalidade consiste na adesão automática, sem que a pessoa tenha de dar qualquer permissão para que informações de histórico de pagamento possam ser avaliadas pelos bureaus de crédito para formar as notas. Serão avaliados os “dados financeiros e de pagamentos, relativos a operações de crédito e obrigações de pagamento adimplidas ou em andamento”, conforme descrito na lei.

Entram aí, por exemplo, o quanto uma pessoa atrasou pagamentos de contas ou de cartão de crédito, que dívidas ela tem, com que empresas e sua capacidade financeira de arcar com compromissos adquiridos. Podem, inclusive, ser consideradas informações de desempenho também dos familiares de primeiro grau.

A lei vetou o uso de algumas informações pessoais dos cidadãos para a formação da nota, como as que “não estiverem vinculadas à análise de risco de crédito e aquelas relacionadas à origem social e étnica, à saúde, à informação genética, ao sexo e às convicções políticas, religiosas e filosóficas”.

Essas notas (ou score, no termo em inglês utilizado entre as empresas) podem ser empregadas por empresas e instituições financeiras para determinados tipos de transação.

Cada empresa vai definir a forma de adotar as notas e que tipo de restrição determinados índices podem trazer, como na diferenciação de condições, taxas de juros ou de acesso a serviços.

(Com Agência Brasil)

Prefeita Rozário Ximenes anuncia antecipação do 13º ao servidor público de Canindé

A partir da próxima semana, servidores públicos de Canindé receberão a antecipação da primeira parcela do 13º salário, que por lei deveria ser pago no fim de novembro. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (8) pela prefeita Rozário Ximenes.

“Estamos empenhados em manter o equilíbrio das contas públicas, assegurando os compromissos com os servidores,” afirmou a prefeita de Canindé.

O pagamento seguirá o seguinte cronograma: dia 15 (segunda-feira), aposentados e inativos que recebem pelo Instituto de Previdência do Município (IPMC); dia 16 (terça-feira), servidores que recebem pelas secretarias do chamado Fundo Geral e Secretaria de Saúde; dia 17 (quarta-feira), servidores da Secretaria de Educação.

(Foto: Divulgação)

Embaixador do Japão diz que reformas atrairão empresas do seu país para o Brasil

O Embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada, disse hoje (8), em Brasília, que a aprovação pelo Congresso Nacional de reformas, como a da Previdência, pode estimular que mais empresas japonesas invistam no Brasil.

“Estou convicto de que, se as reformas avançarem, muitas empresas japonesas voltarão a olhar para o Brasil novamente para se instalar e aumentar os investimentos”, afirmou, destacando a cooperação econômica entre os dois países.

A declaração foi feita durante sessão solene no Senado em homenagem aos 111 anos da imigração japonesa no país.

“Terceira maior economia do mundo, o Japão apresenta muitas oportunidades e oferece enorme potencial para as exportações brasileiras. Parceiro mais tradicional do Brasil na Ásia e com quem temos cooperação técnica há 60 anos, o governo brasileiro tem envidado esforços para o início das negociações comerciais Mercosul e Japão, um melhor acesso de produtos de nosso agronegócio, a diversificação de nossas exportações e atração de novos investimentos japoneses” ressaltou a diretora do departamento de Japão e Pacífico do Ministério de Relações Exteriores, Cecília Ishitani.

A sessão – proposta pela senadora Leila Barros (PSB – DF) – lembrou a chegada , em junho de 1908, do navio Kasato Maru, no Porto de Santos (SP), trazendo 781 japoneses para trabalhar nas fazendas do interior paulista.

Hoje, o Brasil abriga a maior comunidade de descendentes nipônicos do mundo, com cerca de 2 milhões de pessoas.

A solenidade teve ainda dança típica japonesa e apresentação de judô.

(Agência Brasil)

Ibef do Ceará promove debate sobre estilo e liderança feminina

Aline Felix Barroso entre conferencistas. Aqui, ao lado de João Félix Magela.

Com o tema “O papel da Mulher no Mundo Corporativo”, o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Ceará vai promover a segunda edição do projeto “Diálogos Ibef Mulher Ceará 2019”.

O encontro ocorrerá nesta terça-feira, a partir das 19 horas, no auditório do BS Design (Aldeota), e terá a coordenação do Ibef Mulher que pautou discussões sobre o estilo de liderança feminina.

São convidados a expor Aline Félix Barroso, do Conselho de Administração da Elfa Medicamentos, Luciana Alencar, diretora de Gestão Corporativa da CADIS 3, e Rodolpho Pires, diretor financeiro da Canpack Brasil e diretor do Ibef/Ceará.

Mediará o debate Adriana Bezerra, sócia da Diagrama Consultoria e da Flow Desenvolvimento Integral e também diretora do Ibef Ceará.

(Foto – Tapis Rouge)

Acordo Mercosul-União Europeia pode alavancar economia do Ceará

Com lo título “Acordo pode alavancar economia do Ceará”, eis artigo de Antônio Martins Neto, do Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Ceara´(Fiec). Ele analisa as perspectivas para o Estado com o acordo entre o Mercosul e a União Europeia. Confira:

O Brasil ainda é caracterizado por baixa inserção nas cadeias globais de valor e elevadas barreiras comerciais para a importação, resultando em dificuldades no acesso a insumos e equipamentos de alta qualidade a preços competitivos.

Nesse sentido, a assinatura do acordo entre o Mercosul e a União Europeia representa importante guinada em direção a uma maior integração com o mercado mundial, possibilitando o crescimento das exportações brasileiras e, mais ainda, a redução dos custos de importação para as indústrias locais.

PUBLICIDADE

O acordo, que cobre 90% do comércio entre os blocos, prevê que as tarifas de importação sejam zeradas para diversos produtos. Além das questões tarifárias, o acordo abrange questões regulatórias, barreiras técnicas, medidas sanitárias e fitossanitárias, as quais também contribuirão para a facilitação do comércio entre os blocos.

Assim, os ganhos esperados advêm não somente do incremento das exportações. Se por um lado espera-se crescimento significativo das exportações brasileiras, com destaque para os produtos agrícolas, por outro a expectativa é que o acirramento da competição com o mercado europeu dê maior urgência às reformas estruturantes e possibilite o crescimento da produtividade nacional.

Uma vez que a redução das tarifas do Mercosul será gradual, é importante que as empresas locais e o governo se adaptem a uma realidade de maior competição externa, aproveitando o período para incrementar a qualidade dos produtos, reduzir o “custo Brasil” e elevar a produtividade da indústria.

No Ceará, as expectativas não são diferentes. Alguns dos principais produtos da pauta exportadora cearense serão largamente beneficiados pelo acordo, como é o caso das indústrias de calçados, couros, confecções e têxtil. A título de exemplo, as exportações de calçados cearenses, que hoje sofrem taxa de importação em torno de 17%, passarão a ser isentas dessa taxa, possibilitando a expansão das exportações cearenses para o mercado europeu.

O estado do Ceará, que sempre se beneficiou da proximidade geográfica com o continente europeu, poderá mais que nunca fazer uso da infraestrutura logística diferenciada, bem como de sua Zona de Processamento de Exportações (ZPE), para se reposicionar competitivamente e impulsionar o desenvolvimento socioeconômico do Estado.

*Antônio Martins Neto,

Economista do Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

(Foto – Arquivo)

Rappi – entre o prejuízo e a capitalização

915 9

O Rappi, a startup de entrega por aplicativo presente em sete países da América Latina, mas que tem no Brasil o seu maior mercado, registra um prejuízo de US$ 25 milhões por mês, segundo dados do mercado financeiro.

A informação é divulgada nesta segunda-feira pelo jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo

Mas ele adianta que a Rappi ainda tem muito combustível para queimar, pois já teria captado US$ 1,4 bilhão de investidores internacionais.

Grupo Reijers investe em tecnologia para ganhar mercado europeu

O Grupo Reijers, maior produtor de flores do País e com operações em São Benedito (Serra da Ibiapana), resolveu apostar em tecnologia para adequar suas flores às normas de exportação e padrão de qualidade internacionais. Nesse sentido, recebeu a visita técnica do consultor israelense Niv Nir, gerente regional de Vendas da Danziger para a União Europeia, Brasil e Austrália.

“Trouxemos para São Benedito um técnico internacional para acompanhar o nosso processo de produção. Vamos nos reconfigurar às exigências internacionais. Temos condições de entregar flores nos padrões solicitados pelo mercado europeu”, informa o empresário Roberto Reijers. A ideia é enviar a primeira remessa para a Europa ainda neste semestre. Segundo ele, a empresa quer atingir 1,5 milhão de hastes enviadas para o Velho Continente.

(Foto – Divulgação)

IGP-DI registra inflação de 0,63% em junho, diz FGV

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou inflação de 0,63% em junho deste ano, taxa superior ao 0,40% observada em maio. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-DI acumula taxas de 4,40% no ano e de 6,04% em 12 meses.

A taxa foi puxada pelos preços no atacado e na construção civil. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, cresceu de 0,52% em maio para 0,83% em junho. O Índice Nacional de Custo da Construção avançou de 0,03% para 0,88% no período.

Por outro lado, o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, teve deflação (queda de preços) de 0,02% em junho, depois de registrar inflação de 0,22% no mês anterior.

(Agência Brasil)