Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Henrique Meirelles – PEC 241 com prazo menor seria “inócua”

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu, em vídeo divulgado hoje (25), o prazo de vigência da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que prevê a restrição do aumento dos gastos públicos por até 20 anos. Para Meirelles, se o prazo proposto fosse menor, isso teria um efeito “inócuo” na economia, pois “no momento em que a dívida começa a se estabilizar para cair, já estaria terminado o prazo de vigência da PEC”, disse no vídeo divulgado na página do Palácio do Planalto.

A chamada PEC do Teto está pautada para ser discutida e votada no plenário da Câmara dos Deputados na tarde desta terça-feira, após ter sua apreciação adiada devido à falta de quórum na sessão da manhã. Será o segundo turno da votação na Câmara.

A expectativa do governo é que ela seja aprovada pelos deputados com um placar ainda maior do que o registrado no primeiro turno de votação, no último dia 10, quando recebeu 366 votos à favor.

Mensagem ao mundo

O governo, autor da proposta, defende a medida como fundamental para o controle da dívida pública e a retomada de confiança na economia. Movimentos sociais e a oposição, entretanto, estão engajados contra a PEC do Teto, por considerá-la uma ameaça a programas sociais e ao Orçamento de áreas como saúde e educação.

A aprovação da PEC 241 “será uma mensagem da maior importância, para os agentes econômicos, consumidores e investidores do Brasil e internacionais, do mundo todo, que o Brasil está levando a questão fiscal a sério e que o Brasil está engajado nas reformas fundamentais para voltar a crescer”, disse Meirelles, no vídeo divulgado nesta terça-feira.

A PEC 241 propõe um novo regime fiscal para o país, em que o aumento dos gastos públicos, em um ano, esteja limitado pela inflação do ano anterior nos próximos 20 anos. A medida poderá ser revista pelo presidente da República após os primeiros dez anos.

O governo nega que a medida retire recursos de áreas como saúde e educação e trabalha junto aos parlamentares para que a PEC do Teto seja aprovada pelo Congresso ainda este ano, de modo que passe a vigorar já no Orçamento de 2017.

(Agência Brasil)

Taxas de emprego e desemprego na Grande Fortaleza serão divulgadas nesta quarta-feira

desemprego

A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), em parceria com o Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT) e a Fundação Seade e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socio-Econômicos (DIEESE), divulgará, nesta quarta-feira, a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) do mês de setembro. A  divulgação ocorrerá às 9 horas, no auditório do Sindicato dos Bancários do Ceará.

A pesquisa traz a taxa de desemprego na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), os quantitativos da população desempregada e ocupada, os setores que mais empregaram ou tiveram retração ao longo do mês, o tempo médio de procura por trabalho e de rendimento dos trabalhadores, dentre outras informações.

Lava Jato fecha acordo de delação com Odebrecht

marcelo-odebrecht-size-598-300x168

A força-tarefa da Operação Lava Jato concluiu árdua fase de negociação com executivos da empreiteira Odebrecht – entre eles o executivo Marcelo Odebrecht e mais 50 pessoas do grupo, acertou os temas que serão abordados pelos investigados e as penas reduzidas que eles poderão ter caso a delação seja homologada depois.

Essa é a primeira fase do acordo de colaboração, que deve se prolongar por meses de depoimentos prestados ao Ministério Público. As informações foram confirmadas pela colunista Jovem Pan Vera Magalhães.

O escopo da delação envolve os anexos da delação, quem será delatado, uma prévia do que será dito e as circunstâncias dos fatos delatados. Os depoimentos em si, no entanto, ainda não foram obtidos.
A negociação entre a Odebrecht e a Lava Jato, em que as penas e os termos do que seria delatado foram debatidos intensamente, durou oito meses. O chefe da empreiteira, Marcelo Odebrecht, foi um dos últimos a fechar o acordo, pois teve a delação mais conturbada. Marcelo é investigado em diversas frentes da Lava Jato e queria ter uma pena muito reduzida.

O pai de Marcelo, Emílio Alves Odebrecht, presidente do Conselho de Administração da companhia desde 1998, também entrou no acordo. Ele prestará depoimentos, mas ainda não se sabe se como depoente ou delator, uma vez que até agora Emílio não era investigado.

(Portal Jovem Pam)

Papai Noel dos Correios só começa em novembro

Os Correios esclarecem que as mensagens sobre a campanha Papai Noel dos Correios que estão circulando no Whatsapp não são verdadeiras. A data do lançamento nacional da edição deste ano está prevista para o dia 10 de novembro, com local ainda a ser definido.

Apesar dessa previsão, a empresa alerta que algumas unidades da federação possuem datas diferenciadas, tendo em vista particularidades regionais que influenciam na campanha, como calendário de encerramento do ano letivo.

SERVIÇO

Todas as informações sobre a campanha Papai Noel dos Correios 2016 poderão ser obtidas no blog que entrará no ar na data de lançamento nacional, no endereço http://blog.correios.com.br/papainoeldoscorreios.

Governo do Estado pode reduzir carga horária para gerar economia da máquina

p_relogio-de-ponto-6

O governo estadual prepara um novo pacote de ajuste fiscal para evitar desequilíbrio financeiro.

Uma das medidas, segundo fontes do Palácio da Abolição, é a redução da carga horária de 8 para 6 horas em alguns órgãos.

Nesta semana, deverá haver reunião com vários secretários para a finalização do plano que quer promover mais economia e evitar arrocho financeiro da máquina.

Senai Horizonte oferece 210 vagas em cursos profissionalizantes

Paulo André Holandaa

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), está ofertando, até o mês de novembro, 210 vagas em cursos profissionalizantes distribuídas em nove turmas na unidade de Horizonte (Região Metropolitana de Fortaleza).

A informação é do diretor regional do Senai, Paulo André Holanda. Os cursos vão desde a área de informática até planejamento e manutenção.

Confira a lista dos cursos disponíveis:

Informática Básica – (60h)
Objetivo: proporcionar aos treinandos informações referentes a microinformática, sua aplicação e recursos.
Início: 25/10/2016
Término: 16/11/2016
Turno: Noite

Planejamento e Controle da Manutenção – Pcm (30h)
Objetivo: capacitar os participantes nos conhecimentos necessários para planejar e controlar as atividades de manutenção.
Início: 5/12/2016
Término: 14/12/2016
Turno: Noite

Excel Avançado (30h)
Objetivo: proporcionar aos participantes as técnicas avançadas do multiprograma de planilhas, otimizando e programando as planilhas, personalizando seus comandos e utilizando os recursos de ferramentas necessários para facilitar o seu dia a dia na empresa ou pessoa.
Início: 5/12/2016
Término: 14/12/2016
Turno: Noite

Inscrições

O número de vagas é limitado por curso. As inscrições devem ser efetuadas com antecedência. Os interessados (pessoas físicas e jurídicas) podem reservar suas vagas nos cursos pelo telefone (85) 4009.6300 ou pelo endereço eletrônico http://www.senai-ce.org.br/para-voce.

Também podem se dirigir à unidade com a seguinte documentação para efetuar a matrícula: cópia e original do RG, CPF; comprovante de endereço atualizado; comprovante de escolaridade; e se o curso for de aperfeiçoamento é necessário comprovar os conhecimentos necessários, através de certificados e/ou declaração da empresa.

DETALHE – Há desconto de até 30% para trabalhadores da indústria e de até 10% para comunidade. Até 20% de desconto para trabalhador da indústria associada a sindicato filiado a sistema FIEC e que declara FPAS 507 ou 833 em sua GFIP. 10% de desconto para turmas manhã ou tarde. Desconto acumulativo. Válido somente para matriculas de pessoa física.

Leilões do Pré-Sal – Novas regras saem ainda neste ano

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse hoje (24), durante a solenidade de abertura da feira Rio Oil & Gas, que regras definitivas para os leilões do pré-sal que o governo federal pretende realizar até o final do próximo ano deverá sair ainda em 2016.

Segundo o ministro, o assunto será discutido e definido durante a reunião do Concelho Nacional de Política Energética (CNPE), quando também será discutida a questão da unitização dos campos de petróleo do pré-sal, provavelmente em dezembro, quando acontecerá a reunião ordinária do órgão.

Coelho Filho também acredita que, até o final de 2016, deverão estar definidos as regras que definirão os novos prazos para o Regime aduaneiro especial de exportação e importação de bens para o segmento de petróleo e gás natural (Repetro).

Ele disse que o parecer do seu ministério sobre o Repetro já está no Ministério da Fazenda “para os últimos ajustes” e que o mesmo deve ser prorrogado pelo mesmo período adotado atualmente.

“Como terá reunião do CNPE em dezembro e os leilões só serão realizados no ano que vem, eu acredito que as decisões acontecerão já dentro das definições relativos ao conteúdo local. Vamos virar o ano com isso resolvido até porque temos que criar um ambiente propício para que eles [os leilões] aconteçam dentro de um ambiente de maior previsibilidade”, ressaltou.

Ao discursar na Rio Oil & Gas, o ministro de Minas e Energia também anunciou o nome de Décio Oddone como novo diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em substituição a Magda Chambriard.

Coelho Filho disse que o nome de Oddone será encaminhado ainda hoje à Casa Civil, para que dê tempo dele ser sabatinado pelo Congresso e assumir a direção da ANP no próximo dia 4, quando Chambriard deixará a diretoria-geral da agência.

(Agência Brasil)

Percentual de cheques devolvidos em setembro atinge 2,19%, diz o Serasa

cheque devolvido

O porcentual de cheques devolvidos por falta de fundos do total de emissões atingiu 2,19% em setembro, segundo maior nível para o nono mês do ano da série histórica iniciada em 1991, informou o Serasa Experian nesta segunda-feira, 24. Em agosto, o nível estava em 2,18%. Já em setembro do ano passado, o índice de devoluções sobre emissões havia ficado em 2,21%.

Em setembro, em números absolutos, foram compensados 48.023.107 cheques e 1.050.504 foram devolvidos pela segunda vez por insuficiência de fundos. No acumulado do ano, o porcentual também bateu recorde na série histórica, com 2,34% de cheques devolvidos por falta de fundos, contra 2,21% no mesmo período de 2015.

Na divisão por regiões, o Nordeste ficou na liderança das devoluções de cheques (4,57%), seguido de Norte (4,42%), Centro-Oeste (3,08%), Sul (2,03%) e Sudeste (1,93%). Entre os Estados, o mais inadimplente foi o Amapá (17,02%) e o menor porcentual ficou com São Paulo (1,78%).

O patamar elevado de inadimplência, segundo afirmam os economistas da Serasa Experian em nota, se deve aos “impactos do desemprego e da inflação sobre o poder de compra”.O porcentual de cheques devolvidos por falta de fundos do total de emissões atingiu 2,19% em setembro, segundo maior nível para o nono mês do ano da série histórica iniciada em 1991, informou o Serasa Experian nesta segunda-feira, 24. Em agosto, o nível estava em 2,18%. Já em setembro do ano passado, o índice de devoluções sobre emissões havia ficado em 2,21%.

Em setembro, em números absolutos, foram compensados 48.023.107 cheques e 1.050.504 foram devolvidos pela segunda vez por insuficiência de fundos. No acumulado do ano, o porcentual também bateu recorde na série histórica, com 2,34% de cheques devolvidos por falta de fundos, contra 2,21% no mesmo período de 2015.

Na divisão por regiões, o Nordeste ficou na liderança das devoluções de cheques (4,57%), seguido de Norte (4,42%), Centro-Oeste (3,08%), Sul (2,03%) e Sudeste (1,93%). Entre os Estados, o mais inadimplente foi o Amapá (17,02%) e o menor porcentual ficou com São Paulo (1,78%).

O patamar elevado de inadimplência, segundo afirmam os economistas da Serasa Experian em nota, se deve aos “impactos do desemprego e da inflação sobre o poder de compra”.

(Agência Estado)

Michel Temer vai receber senadores da base aliada para um jantar. No menu, PEC 241

saidastemer

O presidente Michel Temer vai receber os senadores da bsae aliada para um jantar, na quarta-feira. O acerto foi fechado por ele com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL).

O objetivo é pedir celeridade na votação da PEC 241, que limita os gastos públicos, e acertar que todo esse processo esteja concluído até o começo de dezembro.

Nesta terça-feira, a emenda deve ser votada em segundo turno e o governo Temer aposta que dá para superar os 366 votos obtidos na primeira fase da votação.

Shopping RioMar Presidente Kennedy será inaugurado na próxima quarta-feira

shoppings-joão-carlos-paes-mendonça

O Shopping RioMar Presidente Kennedy será inaugurado na próxima quarta-feira, com bênção, a partir das 9 horas, discursos e com almoço para convidados.

À frente da solenidade, estará o controlador João Carlos Paes Mendonça que, em seguida, abrirá portas para a clientela.

João Carlos é também dono do Shopping RioMar , que fica no bairro Papicu.

Chico Lopes acredita que a PEC 241 será aprovada

189 1

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=NTTKCdeKe7M[/embedyt]

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) disse, nesta segunda-feira, que a PEc 241, que limita os gastos públicos, vai ser aprovada. Segundo o parlamentar, o governo de Michel Temer não está preocupado com a população e quer fazer a vontade e o desejo do empresariado.

Chico Lopes foi só lamento sobre o cenário do País, destacando que a solução da crise política não vai ser solução para a crise econômica.

O déficit da Previdência é uma farsa grotesca

305 1

Com o título “A farsa do déficit da Previdência”, eis artigo do economista José Nilton Mariano Saraiva, também aposentado do Banco do Nordeste. Ele diz que o governo federal avacalhou o sistema previdenciário, a partir do momento em que usou verbas do setor para fechar rombos. Confira:

Por privilegiar o “social”, a nossa Carta Maior, promulgada em 1988 e até hoje vigente, recebeu na pia batismal (plenário do Congresso Nacional) a denominação de “Constituição Cidadã”, conforme tão bem expressou à época o Deputado Ulysses Guimarães, então presidindo a sessão solene.

Dentre outros benefícios ali insertos, nascia o sistema de “seguridade social”, composto pelos setores de saúde, assistência social e previdência. Na arquitetura de tão importante projeto de proteção social, o “Congresso Constituinte” houve por bem que, de par com as obrigatórias contribuições de empregados e empregadores sobre a folha de pagamento, à seguridade social seriam garantidas fontes de recursos estáveis e perenes, conforme estabelece o Artigo 195 e seus incisos, a saber: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido das Empresas (CSLL) e a Contribuição sobre os Prognósticos de Jogos Esportivos (loterias, patrocinadas pela Caixa Econômica Federal), que são pagas pelo conjunto da sociedade porque já embutidas no consumo (não esquecer que a Contribuição sobre Movimentação Financeira-CPMF, enquanto durou também fazia parte de tal portfólio).

Como geralmente na prática a teoria é outra, também aqui, paulatinamente, o próprio Governo Federal tratou de “avacalhar” com o projeto que houvera sido tão criteriosamente desenhado, a partir do momento em que (no primeiro governo FHC), instituiu o mecanismo conhecido por “Desvinculação das Receitas da União- DRU”, que permite a esse mesmo governo desvincular 20% (vinte por cento) das receitas de contribuições sociais (portanto, da seguridade social) para usar em outros gastos, especialmente na obtenção do tal “superavit primário” (pagamento dos astronômicos juros da dívida pública).

E assim, desrespeitando flagrantemente o texto constitucional, de lá até cá parte do volumoso superavit da “seguridade social” tem servido aos propósitos da política fiscal do governo, ao tempo em que, desonestamente, através de maciça campanha publicitária, tenta-se atribuir aos “velhinhos e velhinhas” da previdência social (mormente do setor público) a responsabilidade por um monumental e inexistente “rombo previdenciário”.

Agora mesmo, enquanto alardeia aos quatro cantos a necessidade de uma reforma urgente na “previdência social” (propositadamente isolando-a da “seguridade social”), o ilegítimo governo que se instalou no poder via golpe “midiático-jurídico-parlamentar” tenta avançar mais ainda sobre os recursos da seguridade social ao propor o aumento da tal Desvinculação das Receitas da União-DRU, de 20% para 30%. Ou seja, além de queda… coice.

Enquanto isso, visando “amansar o mercado” e convencer os investidores internacionais a manter as suas aplicações no país com a perspectiva de retornos reais elevados, o governo brasileiro remunera-os com a maior taxa de juros vigente no mundo (com dinheiro oriundo da seguridade social). É ou não uma verdadeira excrescência?

Fato é que, atentos, e de olho no butim, os segmentos econômicos que se beneficiam com o resultado da política econômica de juros altos e com o falso discurso da falência da previdência social – bancos, fundos de previdência privada e seguradoras, dentre outros – literalmente lambem os beiços e afiam os dentes, reforçando a tese terrorista difundida pelo governo da necessidade de privatização da previdência.

Alfim, uma certeza incontestável: o déficit da previdência social não passa de uma farsa grotesca, verdadeiro assalto à classe trabalhadora.

*José Nilton Mariano Saraiva,

Economista e aposentado do BNB.

Reforma da Previdência é tema mais impopular do que a PEC 241

mansuetot

No comando da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), o cearense Mansueto Almeida tem alertado seguidamente para a complexidade da Reforma da Previdência.

Segundo Almeida, este é um tema ainda mais árido se comparado com a PEC 241, que impõe um teto de gastos ao governo. Isso porque a reforma, ao reduzir direitos, atinge diretamente o bolso da população.

Apesar disso, Monsueto mostra-se otimista. Segundo ele, o alinhamento de membros-chave do governo e instituições como o BNDES para colocar a reforma de pé deve ser um fator decisivo.

Ministro participará da Feira Nacional do Camarão

blairo_maggi_620x465_pedro_franca_agencia_senado

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, vai participará da Feira Nacional do Camarão (Fenacam 2016). O evento ocorrerá no Centro de Eventos, de 21 a 24 do próximo mês.

O encontro vai contar com dois eventos: XIII Simpósio Internacional de Carcinicultura e o X Simpósio Internacional de Aquicultura.

Além desses simpósios, serão realizadas sessões e oficinas técnicas, cobrindo todos os assuntos relacionados com a carcinicultura marinha/aquicultura no Brasil e do mundo.

Na programação, um total de 39 palestras.

Faculdade CDL promoverá debate sobre Carga Tributária

A Faculdade CDL  promoverá mais um a edição do “Encontros Contábeis”. Desta vez, na próxima sexta-feira, às 19 horas, no Auditório Gervásio Pegado, da Câmara de Dirigentes Lojistas. O tema será “Desvendando a carga tributária” e o objetivo da palestra é discutir a relação entre a arrecadação de impostos e contribuições e o Produto Interno Bruto (PIB), a soma das riquezas produzidas.

A contadora Patrícia Alves, que vai ministrar a palestra. Ela é pós-graduanda em Controladoria e Gerência Contábil e em Contabilidade e Direito Tributário, e coordenadora da Comissão de Normas Técnicas do Conselho Regional de Contabilidade. Atuou por 5 anos como assessora contábil/fiscal adquirindo experiência significativa nas áreas Contábil, Fiscal e Tributária aplicada a empresas dos mais diversos segmentos.

SERVIÇO

*CDL de Fortaleza – Rua 25 de março, n°: 882 – Centro.

*Para participar, o interessado poderá se inscrever de forma gratuita no site da Faculdade CDL (www.faculdadecdl.edu.br).

Mais de dois mil prefeitos assumirão municípios no vermelho

Pelo menos 2.442 municípios gastam mais do que arrecadam. Ou seja, são deficitários, segundo levantamento da Confederação Nacional dos Municípios. Esse número representa 77,4% das 3.155 cidades que prestaram informações ao Tesouro Nacional.

A declaração não é obrigatória, mas representa o retrato mais amplo disponível sobre as finanças das prefeituras – 5.570, no total.

O quadro deve piorar até o fim do ano, com a contínua queda da arrecadação, deixando a bomba fiscal para os novos prefeitos, prevê a Confederação Nacional dos Municípios.

Mercado estima inflação menor neste ano: 6,89%

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) esperam uma inflação menor neste ano e em 2017. De acordo com a pesquisa Focus, divulgada toda segunda-feira pelo BC, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), vai fechar este ano em 6,89%, no sexto ajuste seguido. Na semana passada, a estimativa era 7,01%.

Para 2017, a estimativa foi ajustada de 5,04% para 5%. Essa foi a terceira redução consecutiva. As projeções ultrapassam o centro da meta que é 4,5%. O teto da meta é 6,5%, este ano, e 6% em 2017.

A projeção de instituições financeiras para a queda da economia (Produto Interno Bruto – PIB) este ano, passou pela terceira piora seguida, ao ser ajustada de 3,19% para 3,22%. Para 2017, a expectativa de crescimento foi reduzida de 1,30% para 1,23%.

(Agência Brasil)

Analistas tributários da Receita Federal ameaçam paralisar na quarta-feira

Mais de oito mil analistas tributários da Receita Federal prometem cruzar os braços de hoje (24) até a próxima quarta-feira (26). Segundo o Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita), a paralisação é um protesto contra atos da administração da Receita Federal que, nas últimas semanas, teria interferido na tramitação do Projeto de Lei 5.864/2016, em análise na Comissão Especial da Câmara dos Deputados. O projeto reestrutura a remuneração dos servidores da Carreira de Auditoria e institui programa de modernização e eficiência do órgão.

De acordo com o sindicato, o relatório final do substitutivo do Projeto de Lei 5.864/2016 pode ser votado amanhã (25), na Câmara dos Deputados. Para ao Sindireceita, a administração da Receita Federal prejudicou a tramitação do projeto e comprometeu a implementação do reajuste salarial dos servidores, definido em acordos assinados em março deste ano.

“Nas últimas semanas, a administração da Receita Federal tentou derrubar o substitutivo do Projeto de Lei 5.864/2016, com o objetivo de impor o texto original, que trouxe dispositivos que não foram negociados com o conjunto dos servidores e que contemplavam apenas os interesses do cargo a qual pertencem os administradores do órgão”, diz o sindicato.

“Se aprovada a proposta da administração da Receita Federal, será estabelecido o fim da atuação dos Analistas Tributários que hoje são os principais responsáveis por realizar as abordagens de veículos e pessoas, verificação de bagagens, bens e mercadorias com a utilização de scanners e apoio de cães de faro, amostragem de alvos, verificação de documentos, busca aduaneira, revistas pessoais, procedimentos que resultam na apreensão anual de aproximadamente R$ 2 bilhões de produtos ilegais e até mesmo na prisão de criminosos por todo o país”, diz o sindicato.

(Agência Brasil)

Fortaleza terá ato nesta terça-feira contra a PEC 241

257 1

caminnahdaaa

As Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo vão promover nesta terça-feira, a partir das 17 horas, na Praça da Gentilândia (Bairro Benfica), o primeiro grande ato unificado contra a PEC 241, que limita os gastos públicos.

A concentração ocorrerá a partir das 16 horas, com caminhada em seguida pelas principais ruas do Centro de Fortaleza. O encerramento está marcado para a Praça do Ferreira.

Organizadores dizem que a PEC 241 não serve para estabilizar a dívida pública, não combate a inflação, nem garante uma maior eficiência na gestão do dinheiro público. Não passa de um retrocesso.

Grandes bancos devem deixar o Reino Unido em 2017

Os principais bancos britânicos estão se preparando para deixar o Reino Unido no início do ano que vem, com medo dos possíveis efeitos da saída do país da União Europeia (UE). As informações são da Agência Ansa.

Em artigo publicado no jornal Observer, presidente da Associação de Bancos Britânicos (BBA), Anthony Browne, fez críticas ao processo. “O debate público e político atual está sendo levado para a direção errada”, disse o executivo em texto que gerou preocupação entre os britânicos neste domingo (23).

De acordo com Browne, as grandes instituições financeiras pretendem deixar o Reino Unido em 2017, mas as menores estão se preparando para se transferirem ainda no fim deste ano.

Durante toda a campanha sobre o referendo do Brexit, a maioria dos bancos britânicos havia demonstrado preferência por permanecer na União Europeia.

Na semana passada, levantou-se a possibilidade de que o governo da primeira-ministra Theresa May tente obter da UE um tipo de acordo parcial, segundo o qual certas atividades econômicas poderiam permanecer ativas no bloco, mesmo se o país se afastar.

No entanto, as repetidas declarações de May de que poderia adotar medidas internas, como o fim do limite à imigração, em troca da permanência de certos setores na economia da UE, preocupam as instituições financeiras.

A frieza com que May foi recebida na última cúpula de líderes europeus também comprovou que as negociações com o bloco não serão fáceis e que a UE fará uma série de imposições caso o Reino Unido deseje certas concessões.

(Agência ANSA)