Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Conta de luz ficará mais barata neste mês. Ufa!

conta_de_luz

“Em reunião ordinária realizada nessa terça-feira, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a redução nas bandeiras tarifárias amarela e vermelha, que aumentam a conta de luz do consumidor quando fica mais caro produzir energia no país.

A partir de fevereiro, o valor da bandeira amarela vai cair de R$ 2,50 para R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, redução de 40%.

Já a bandeira vermelha terá um patamar intermediário, mais barato, de R$ 3,50 para cada 100 kWh. O patamar mais caro foi mantido em R$ 4,50 para cada 100 kWh.

As bandeiras tarifárias coloridas – verde, amarela e vermelha – foram criadas como uma maneira de informar ao consumidor os custos que são repassados para a conta de luz com o acionamento de usinas termelétricas, que geram uma energia mais cara e são ligadas quando as hidrelétricas produzem menos por causa do baixo nível de seus reservatórios.

A Aneel divulga no próximo dia 29 de janeiro qual será a bandeira tarifária que vai incidir sobre as contas de luz de fevereiro. A bandeira vermelha encontra-se vigente, onerando a conta do consumidor, pelo menos desde março de 2015.  A decisão desta terça foi baseada em estudos da Superintendência de Gestão Tarifária da Aneel.

(Agência Brasil)

Guimarães diz que 2016 será o ano da retomada do desenvolvimento

foto guimarães deputado 151202

O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), disse nesta terça-feira (26) que 2016 será o ano da retomada do desenvolvimento com crescimento econômico. Segundo ele, 2015 foi o ano do ajuste fiscal, mas agora é hora de discutir o “pra frente”.

Guimarães acrescentou que algumas matérias do ajuste ficaram pendentes, como é o caso de duas medidas provisórias e as votações da prorrogação da Desvinculação das Receitas da União (DRU) e da recriação da CPMF.

“Vamos dialogar com a base e com a oposição sobre essas matérias, de modo a buscarmos algum entendimento para votar o que é melhor para o país. Vamos discutir a melhor forma para buscar o encaminhamento para aprovação delas”, adiantou Guimarães. Segundo ele, as discussões para votação da CPMF devem girar em torno da vinculação da contribuição à seguridade social e à saúde e da divisão entre os três entes federados (União, estados e municípios).

Guimarães informou que na próxima terça-feira (2) os líderes da base aliada do governo se reunirão com os ministros da Fazenda, Nelson Barbosa, da Casa Civil, Jaques Wagner, e da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini. Conforme o líder, a expectativa é que, nessa primeira reunião, sejam discutidas as votações das matérias pendentes de aprovação e medidas pararetomada do desenvolvimento com crescimento.

(Agência Brasil)

Vem aí o XII Prêmio FIEC por Desempenho Ambiental

A Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), através do Núcleo de Meio Ambiente (NUMA), inscreve, até o dia 31 de março, para a 12ª edição do Prêmio FIEC por Desempenho Ambiental.

O prêmio tem como objetivo reconhecer a atuação e as iniciativas que são destaque em preservação do meio ambiente de empresas industriais filiadas aos sindicatos associados ao Sistema FIEC.

O prêmio abrange as seguintes modalidades: Produção Mais Limpa, Reuso de Água, Educação Ambiental e Integração com a Sociedade.

SERVIÇO

*Regulamento e ficha de inscrição: www.sfiec.org.br/meioambiente

Dilma recebeu Graça Foster no Planalto

th

“Quase às escondidas, Graça Foster reuniu-se na terça-feira passada com Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

Almoçou no bandejão do anexo do Planalto, mas circulou pouquíssimo. Dilma evitou comentar o teor da conversa, e a versão oficial restringiu-se a dizer que as duas conversaram sobre o “futuro da Petrobras”.

Espanta saber que, a essa altura do campeonato, Dilma queira discutir o futuro da Petrobras com alguém que, não faz muito tempo, presidiu uma das mais desastrosas administrações da empresa.”

(Lauro Jardim, o Globo/Foto – Jornal de Hoje )

BNB faz campanha e arrecada R$ 418 mil para projetos sociais

O Banco do Nordeste realizou campanha entre seus colaboradores, clientes e parceiros para incentivar a doação do imposto de renda devido, referente ao ano passado, a projetos sociais em benefício de idosos, crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social. A iniciativa contou com apoio de 390 colaboradores e angariou R$ 418 mil.

Institucionalmente, o BNB destinou, em 2015, R$ 2,4 milhões em recursos para o Fundo para Infância e Adolescência e para o Fundo dos Direitos do Idoso, valores também oriundos de impostos a pagar.

A verba arrecadada será revertida a 31 projetos distribuídos em toda a área de atuação do Banco e beneficiará 4 mil pessoas.

VAMOS NÓS – Quem disse que a turma de banco não tem coração?

Maracujá gera certo estresse em consumidores de Fortaleza

Maracuja

O Brasil ocupa a posição de maior produtor de maracujá do mundo, com uma produção anual de 492.000 toneladas. A informação é do IBGE, adiantando que o Nordeste é o maior produtor, respondendo por cerca de 45% da produção nacional.

Mas o que se vê em Fortaleza é o quilo do maracujá comercializado a R$ 8,00 – e até R$ 9,00.

Alguém explica? Há poucas semanas não passava de R$ 4,00.

(Foto – Blog do Frahm)

Contas externas fecharam 2015 com déficit superior a US$ 58 bilhões

“As contas externas fecharam 2015 com déficit de US$ 58,942 bilhões, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (26). Esse saldo negativo das transações correntes, que são as compras e as vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com o mundo, correspondeu a 3,32% de tudo o que o país produziu – Produto Interno Bruto (PIB). O resultado ficou abaixo da projeção do BC para o ano, de US$ 62 bilhões ou 3,48% do PIB.

No balanço das transações correntes, a conta de renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) foi a que apresentou o maior saldo negativo, no ano passado: US$ 42,357 bilhões.

A conta de serviços (viagens internacionais, transportes, aluguel de equipamentos, seguros, entre outros) contribuiu para o resultado negativo, com US$ 36,978 bilhões.

A conta de renda secundária (renda gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) apresentou resultado positivo, de US$ 2,724 milhões.

A balança comercial foi a que mais contribuiu para reduzir o déficit das contas externas. No ano passado, o superávit comercial (exportações maiores que as importações) chegou a US$ 17,670 bilhões.

Renda

Mesmo assim, o país gastou além de sua renda. Quando isso ocorre, é preciso financiar esse resultado negativo com investimentos estrangeiros ou tomar dinheiro emprestado no exterior. O investimento direto no país (IDP), recursos que entram no Brasil e vão para o setor produtivo da economia, é considerado a melhor forma de financiamento, por ser de longo prazo.

Em 2015, o IDP chegou a US$ 75,075 bilhões e foi mais que suficiente para cobrir todo o déficit em transações correntes. Em 2014, esses investimentos foram maiores: US$ 96,895 bilhões, mas abaixo do saldo negativo em transações correntes que chegou a US$ 104,076 bilhões. O resultado do ano passado superou a projeção do BC, de US$ 66 bilhões.

O país registrou saída de investimento em ações negociadas em bolsas de valores no Brasil e no exterior e em fundos de investimento no total de US$ 98 milhões, em 2015. A saída de investimento em títulos negociados no país chegou a US$ 2,050 bilhões.”

(Agência Brasil)

Governador assinará contrato do Programa Rota das Emoções

govoov

O governador Camilo Santana (PT) cumprirá agenda em São Luís (M), nesta manhã de terça-feira. Ele vai assinar o contrato de rateio para a reativação da Agência de Desenvolvimento Regional Sustentável da Rota das Emoções (Ceará, Piauí e Maranhão).

De acordo com o superintendente estadual do Sebrae, Joaquim Cartaxo, trata-se de uma agência que atuará no aprimoramento e na melhoria dos equipamentos e infraestrutura turística em 14 municípios que contam, entre atrações, com o eixo Jericoacoara (CE), Delta do Parnaíba (PI) e Lençóis Maranhenses.

Ainda nesta terça-feira, no Palácio da Abolição, às 15h30min, o governador Camilo Santana receberá o presidente da Vale, Murilo Ferreira. a Vale faz parte do consórcio que implanta a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).

Custo da construção civil entra 2016 em alta

“O Índice Nacional de Custo da Construção do Mercado (INCC-M) iniciou o ano em alta ao atingir, neste mês de janeiro, variação de 0,32%, ficando acima do registrado em dezembro passado (0,12%). Houve elevações tanto no grupo de materiais, equipamentos e serviços, que subiu de 0,23% para 0,52%, quanto no índice referente à mão de obra, que passou de 0,02% para 0,15%.

Esses resultados referem-se à coleta de preços no período de 21 de dezembro de 2015 ao último dia 20. O INCC-M é calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). No acumulado dos últimos 12 meses, o índice registra aumento de 6,82% . A taxa relativa a materiais, equipamentos e serviços acumulou elevação de 6,55% e a mão de obra, de 7,06%.

Neste mês de janeiro, o custo da mão de obra foi influenciado pelo reajuste salarial do Recife e as antecipações em Salvador. Das sete capitais onde é feita a pesquisa, apenas o Rio de Janeiro apresentou queda no ritmo de reajuste, com alta de 0,2% ante 0,23%.

Em Salvador, o índice subiu 0,61%, depois de uma estabilidade em dezembro. No Recife, a taxa passou de 0,02% para 1,13%; em Brasília, de 0,13% para 0,17%; em Belo Horizonte, de 0,13% para 0,27%; em Porto Alegre, de 0,2% para 0,31%, e em São Paulo, de 0,11% para 0,25%.”

(Agência Brasil)

Servidores municipais querem 19,46% de reajuste salarial

Até 15 de fevereiro, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) anunciará o índice de reajuste salarial dos servidores. A informação é da Secretaria Municipal de Gestão, Planejamento e Orçamento, que avalia o quadro financeiro.

Já o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Fortaleza (Sindifort) contratou o economista Aécio Oliveira para que fizesse estudos sobre a pedida da categoria. O percentual estimado ficou em 19,46%.

O Sindifort resolveu também marcar para quinta-feira, a partir das 8h30min, um ato público no Centro para cobrar celeridade da contraproposta oficial. Em forma de passeata, vai se estender até o Centro.

Bolsa de Xangai fechou em queda

“A Bolsa de Xangai, principal praça financeira da China, fechou hoje (26) em queda de mais de 6%, para 2.783,55 pontos, no dia em que o Banco Central chinês injetou 62 bilhões de euros no sistema financeiro.

Desde o início do ano, o Índice Composite de Xangai desvalorizou cerca de 25% e vale hoje quase metade do pico de 5.166,35 pontos atingido no verão passado, após uma valorização de 150% em 12 meses.

Shenzhen, a segunda praça financeira do país, caiu 6,13%, para 1.732,60 pontos.

O ChiNext, o índice chinês dedicado às pequenas e médias empresas locais e inspirado no norte-americano Nasdaq, também fechou em queda acentuada: recuou 7,3%, para 3.007,74 pontos.”

(Agência Lusa)

Analistas tributários paralisarão atividades nesta terça e quarta. Parcelamento de débitos será atingido

“O Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal (Sindireceita) anunciou hoje (25) que a categoria paralisará as atividades amanhã (26) e na quarta-feira (27). Segundo nota divulgada pela entidade, o objetivo é aguardar a formalização de uma proposta salarial por parte do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Na última quinta-feira (21), representantes do Sindireceita reuniram-se com o secretário de Relações do Trabalho do Planejamento, Sérgio Mendonça, mas o encontro terminou sem acordo.

De acordo com o comunicado do Sindireceita sobre a paralisação, “os analistas tributários negociam com o governo a construção de uma proposta efetiva visando assegurar uma relação remuneratória mais justa e a instituição do bônus de eficiência”.

O Sindireceita não informou que números já foram discutidos com o Planejamento, mas disse que a proposta do governo “não atende” à categoria e que o salário da carreira está defasado em mais de 30%. O sindicato não descarta novas paralisações caso a oferta formal do ministério não contemple a categoria.

Procurada, a assessoria do Ministério do Planejamento confirmou que há expectativa de formalização de uma proposta aos analistas ainda esta semana, mas também não divulgou os termos da negociação com a categoria.

A carreira de analista tributário é uma carreira típica de Estado, ou seja, seus representantes exercem funções exclusivas do Poder Público, tais como fiscalização e arrecadação. Outras carreiras de Estado que fecharam acordo salarial com o Planejamento em 2015 aceitaram reajuste de 27,9% escalonado em quatro anos, a ser pago a partir de agosto de 2016.

De acordo com o Sindireceita, a paralisação de terça e quarta-feira suspenderá atendimentos nas unidades da Receita Federal e afetará serviços como o parcelamento de débitos e a emissão de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf). A Receita não se manifestará sobre o anúncio de paralisação dos servidores.

(Agência Brasil)

Lucro do Banco Central não serviu para quitar passivos do governo, diz secretário do Tesouro

“Os ganhos do Banco Central não financiaram a quitação de passivos do governo com bancos públicos e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), disse hoje (25) o secretário interino do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira. Ele esclareceu que os recursos foram destinados exclusivamente à recomposição do colchão da dívida – reserva para evitar que o Tesouro dê calote na dívida pública em momentos de volatilidade.

De acordo com o secretário, o pagamento de R$ 72,4 bilhões para quitar os atrasos do Tesouro Nacional e cumprir as recomendações do Tribunal de Contas da União saíram de quatro fontes. Ele citou a emissão de títulos do colchão da dívida pública, os recursos disponíveis no caixa do Tesouro, os recursos de loterias e os repasses do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço que estavam retidos pelo Tesouro. “Nenhuma dessas fontes vem dos resultados positivos do Banco Central”, explicou.

Segundo dados divulgados pelo Tesouro no fim do ano passado, os gastos para quitar os passivos somaram R$ 21,1 bilhões do colchão da dívida pública. “Isso é uma fatia pequena diante dos R$ 250 bilhões que compõem o colchão da dívida”, destacou. O Tesouro gastou ainda recursos disponíveis no caixa, recursos de loterias e repasses para o FGTS que estavam retidos, mas o secretário não detalhou a quantia gasta em cada tipo de fonte.

A cada seis meses, em agosto e em fevereiro, o Banco Central (BC) divulga um balanço que inclui duas contas: o lucro ou o prejuízo da instituição financeira e os resultados com a administração das reservas internacionais e a equalização das operações de swap cambial. Caso o BC tenha resultado positivo em qualquer uma dessas contas, o dinheiro é repassado ao Tesouro Nacional dez dias depois da aprovação do balanço da instituição financeira pelo Conselho Monetário Nacional.

Por causa da disparada do dólar nos últimos meses, o BC passou a registrar resultados positivos expressivos com a administração das reservas internacionais, que passaram a valer mais em reais. No último balanço, divulgado em agosto, a instituição financeira teve lucro contábil de R$ 35,2 bilhões e ganhos de R$ 46,4 bilhões com as operações cambiais. Os ganhos somaram R$ 81,6 bilhões, que foram transferidos ao Tesouro no início de setembro.”

(Agência Brasil)

Dívida Pública Federal cresceu 21,7% em 2015

“A Dívida Pública Federal (DPF) cresceu 21,7% em 2015. Segundo números divulgados pelo Tesouro Nacional, o endividamento do Governo Federal encerrou o ano passado em R$ 2,793 trilhões, com alta de R$ 498 bilhões em relação ao estoque registrado em dezembro de 2014. A alta é recorde, com o maior patamar desde o início da série histórica, em 2004.

Inicialmente, o Tesouro Nacional havia informado que a dívida tinha crescido 24,8% e a alta era de R$ 555,9 bilhões em relação ao estoque em dezembro de 2014. Os valores foram corrigidos posteriormente.

O principal fator para a elevação da dívida foram as emissões maiores que os resgates. No ano passado, o Tesouro Nacional emitiu R$ 856 bilhões em títulos públicos e resgatou R$ 704 bilhões, o que resulta em uma diferença de R$ 152 bilhões. O restante da variação deve-se à apropriação de juros, que representa o reconhecimento dos juros devidos pelo governo aos investidores, que são incorporados gradualmente ao total do endividamento público.

Apesar da alta, a DPF ficou dentro do limite estabelecido pela equipe econômica para 2015, que era de R$ 2,8 trilhões. No entanto, o estoque ficou acima do PAF original. No início do ano passado, o Tesouro tinha estabelecido um teto de R$ 2,6 trilhões para a dívida pública. O limite foi reajustado no fim de 2015.

Segundo o Tesouro, o governo fez emissões superiores à necessidade de financiamento para enxugar o excesso de dinheiro em circulação na economia e ajudar no combate à inflação. O governo também ampliou o colchão da dívida para níveis próximos a seis meses do vencimento, contra cerca de três meses registrados até 2014.

O colchão da dívida representa o estoque de títulos que o governo reserva para honrar o vencimento dos títulos em caso de turbulências no mercado. No ano passado, parte do colchão da dívida foi usada para quitar passivos do governo com bancos públicos e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e cumprir recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Afetada pela forte valorização do dólar em 2015, a Dívida Pública Externa encerrou o ano em R$ 142,84 bilhões, com alta de 27,2% em relação aos R$ 112,3 bilhões registrados no fim de 2014. O endividamento externo, no entanto, representa apenas 0,5% da Dívida Pública Federal.

Em relação à composição da dívida, a DPF encerrou o ano passado com 39,4% corrigida por títulos prefixados (com papéis definidos no momento da emissão), 32,5% vinculados a índices de preços, 22,8% corrigidos pela taxa Selic (juros básicos da economia) e 5,3% atrelados ao câmbio. A composição considera tanto a dívida interna quanto a externa.

A participação dos títulos prefixados ficou abaixo da meta mínima fixada, de 40%. Os títulos prefixados são preferíveis para o Tesouro Nacional porque dão previsibilidade à administração da dívida pública. O governo sabe exatamente o quanto vai pagar daqui a vários anos, no vencimento do título, porque os juros são definidos no momento da emissão. O Tesouro tem mais facilidade de vender esse tipo de papel em momentos de estabilidade na economia.

A fatia dos títulos corrigidos pela inflação também ficou abaixo da meta mínima de 33% estabelecida para 2015. A participação dos papéis vinculados à taxa Selic, no entanto, ficou acima do limite máximo de 22%. O forte aumento dos juros no ano passado elevou o peso desse tipo de papel no endividamento do governo.

Por meio da dívida pública, o governo emite títulos para levantar recursos necessários para honrar os compromissos. Em troca, o Tesouro compromete-se a devolver o total acrescido de uma correção, que pode ser prefixada ou seguir a inflação, a taxa Selic ou o câmbio.”

(Agência Brasil)

PSDB vai propor quarentena para empresas que fecharem acordo de leniência

Quando a Medida Provisória que trata dos acordos de leniência for debatida na Câmara dos Deputados, o PSDB apresentará, como emenda de bancada, termos de um projeto de lei proposto por Betinho Gomes.

Os tucanos vão querer, com esse projeto, impor uma quarentena em novos contratos com o poder público às empresas flagradas em irregularidades que fizerem acordos de leniência.

(Coluna Radar, da Veja Online|)

IPTU 2016 – Cota única com de desconto de 10% vence dia 5 de fevereiro

A Secretaria de Finanças de Fortaleza avisa: o prazo de pagamento da cota única do IPTU com 10% de desconto vencerá no dia 5 de fevereiro. Os boletos foram enviados pelos Correios e devem chegar nos endereços de cadastro até a próxima semana. Porém, a consulta e a impressão do Documento de Arrecadação Municipal (DAM) já estão disponíveis no site da Secretaria Municipal das Finanças (Sefin) desde o dia 11 de janeiro. A impressão pode ser feita nas opções “Parcela” ou “Carnê”.

O boleto do IPTU pode ser pago em bancos, casas lotéricas e Farmácias Pague Menos. Para ter direito ao desconto, é preciso estar em dia com o Município nos anos anteriores.

Neste ano, a Prefeitura de Fortaleza mantém as opções de desconto para cota única: 10%, 7,5% e 5%, com três oportunidades de vencimento, respectivamente em fevereiro, março e abril. Caso o contribuinte prefira optar pelo parcelamento do imposto, ele poderá ser feito em até 11 vezes, devendo cada parcela ter o valor mínimo de R$ 50, com vencimento no quinto dia útil de cada mês. A primeira parcela também terá vencimento no próximo dia 5 de fevereiro.

A notificação de isenção do IPTU também foi enviada pelos Correios aos endereços dos imóveis isentos. Um total de 127 mil imóveis serão beneficiados com isenções, sendo 101 mil casos de isenção pelo valor venal do imóvel (até R$ 61.288,17).
Neste ano, o contribuinte contará com uma novidade neste ano: postos da Sefin em todas as Secretarias Regionais, que atenderão das 9 às 15 horas, e no Vapt Vupt de Messejana, das 8 às 17 horas. A descentralização do serviço busca proporcionar mais comodidade e acessibilidade aos cidadãos.

Núcleos de Acolhimento ao Cidadão nas Regionais I, II, III, IV, V e VI e no Vapt Vupt de Messejana:

Secretaria Regional I
Rua Dom Jerônimo, 20 – Farias Brito
Telefone: (85) 3433.6898 / 3105.3739

Secretaria Regional II
Rua Juraci de Oliveira, 01 – Edson Queiroz
Telefone: (85) 3241.4843

Secretaria Regional III
Av. Jovita Feitosa, 1264, na Parquelândia
Telefone: 3452.6384

Secretaria Regional IV
Av. Dr. Silas Munguba, 3770 – Serrinha
Telefone: (85) 3131.7706

Secretaria Regional V
Rua Augusto dos Anjos, 2466 – Bom Sucesso
Telefone: (85) 3105.3081

Secretaria Regional VI
Rua Padre Pedro de Alencar, 789 – Messejana – Fortaleza-CE
Telefone: (85) 3452.1812

Vapt Vupt
Av. Jornalista Tomaz Coelho, 408, Messejana. Ao lado do terminal de ônibus da Messejana. Horário de funcionamento: segunda e sexta-feira, 8h às 17h.
Telefone: (85) 3218.5238

DETALHE – Em virtude da reforma no prédio sede da Sefin, o atendimento no Centro está sendo realizado provisoriamente na Sefin II (Rua Gal. Bezerril, 730), próximo à praça dos Voluntários (da Polícia Civil).

BNDES registrou queda de 28% no volume das liberações registradas em 2015

“Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) somaram R$ 136 bilhões, no ano passado, revelando queda de 28% em comparação às liberações de recursos para projetos do setor produtivo feitas em 2014. Os números foram divulgados hoje (25), pela instituição.

Segundo informou a assessoria de imprensa do BNDES, o resultado evidencia a desaceleração da demanda por novos investimentos, em decorrência da política de ajuste fiscal adotada pelo governo.

Do montante desembolsado em 2015, a maior parte (R$ 54,9 bilhões ou o correspondente a 40,4% do total) foi destinada ao setor de infraestrutura. Em seguida, aparecem os setores da indústria, com  R$ 36,9 bilhões (27,1% do total); comércio e serviços (R$ 30,4 bilhões, ou 22,4%) e agropecuária (R$ 13,7 bi, ou 10,1%).

Também as aprovações e as consultas para obtenção de financiamento do banco caíram em relação ao ano anterior. Elas alcançaram, respectivamente, valores de R$ 109,5 bilhões e R$ 124,6 bilhões, mostrando retração de 47% cada sobre 2014.

O BNDES informou que, mesmo diante do cenário econômico restritivo no país, conseguiu manter apoio para áreas consideradas essenciais, como energia elétrica e logística de transporte, que receberam R$ 21,9 bilhões e R$ 20 bilhões, com alta de 15% e 8%, respectivamente.

Dentro do segmento de energia, os desembolsos para projetos eólicos (geração de energia pelos ventos) apresentaram incremento de 85%, passando de R$ 3,3 bilhões, em 2014, para R$ 6,1 bilhões, no ano passado. Já na área de logística, as liberações para projetos de mobilidade urbana (R$ 8,5 bilhões) mostraram expansão de 30% ante os R$ 6 bilhões desembolsados em 2014.”

(Agência Brasil)

Sindifisco do Ceará sob nova direção

A nova diretoria executiva e o Conselho Fiscal do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil – Delegacia Sindical no Ceará, tomarão posse na próxima quarta-feira. O ato ocorrerá no auditório do Ministério da Fazenda, na rua Barão de Aracati, 909 – térreo.
O mandato se estenderá pelo triênio 2016-2018.

O Sindifisco DS/CE terá como presidente Helder Rocha, além de Carlos Guilherme Cavalcante no cargo de 1º vice-presidente e Marcelo Lettieri como 2º vice-presidente. Já o Conselho Fiscal terá como titulares Rita Maria Parente, Terezinha Fernandes e Alexandre Gondim.