Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Cid Gomes ganhará homenagem no XVI Jantar do Boi

NACIONAL

Vem aí o XVI Jantar do Boi, uma realização do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Carnes de Fortaleza (SindiCarnes). O evento ocorrerá no dia 7 de dezembro, a partir das 20 horas, no Ilmar Gourmet (Bairro Luciano Cavalcante).

Segundo o presidente do sindicato, Francisco Everton, mais uma vez será feita a entrega do Troféu Destaques 2015.

Na área da imprensa, será homenageado o jornalista José Rangel. A Personalidade 2015 é a médica Lúcia Maria Alcântara. O Varejista 2015 é o Frigorífico Santa Luzia. O Barra Carnes é o Atacadista 2015.

No plano da política, o homenageado é o ex-governador Cid Gomes (PDT).

Indicador econômico da América Latina recua 5% no trimestre até outubro

O Indicador de Clima Econômico (ICE) da América Latina, elaborado em parceria pelo instituto alemão Ifo e a Fundação Getúlio Vargas, foi divulgado nesta quinta-feira (12), no Rio de Janeiro. O índice  mostrou um recuo de 5% no trimestre encerrado em outubro, em relação ao trimestre anterior. O ICE/AL caiu de 74 pontos para 70 pontos. No mundo, o indicador também apresentou redução no trimestre de 7%, ficando abaixo da média pela primeira vez, desde outubro de 2012.

A pesquisadora da Área de Economia Aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, Lia Valls, afirmou que, apesar de ter recuado menos, o ICE/AL está pior do que o indicador  mundial, que ficou em 99 pontos, próximo do limite de 100 pontos, considerado favorável. “O mundo recuou mais,mas na comparação entre os dois indicadores, o do mundo é melhor do que o da América Latina”.

A piora é puxada pelo índice de expectativas (IEX), que caiu de 90 para 82 pontos, “o que não é um bom sinal”, disse. “Não é um cenário bom em relação à situação de hoje”.

Em todo o mundo, bem como na América Latina, aparece um problema relevante, que é a falta de confiança na política do governo. “Também não é um resultado bom, porque evidencia que as pessoas têm expectativas não positivas, quer dizer, não esperam que o cenário melhore nos próximos meses”. Na maioria dos países mais avançados, a sondagem detectou problemas de falta de demanda, que indicam que o crescimento deve ser lento”, acrescentou.

No caso do Brasil, além da falta de confiança na política do governo, aumentaram os problemas considerados restritivos e relevantes para o crescimento do país, entre os quais inflação, desemprego, déficit público.

(Agência Brasil)

Juros do cartão de crédito chegam a 368,27% ao ano, diz Anefac

Os juros das operações de crédito voltaram a subir em outubro deste ano, conforme pesquisa divulgada nesta quinta-feira (12) pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac).

Das seis linhas de crédito avaliadas, todas apresentaram elevação no mês (juros do comércio, cartão de crédito rotativo, cheque especial, CDC-bancos-financiamento de veículos, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal-financeiras). Com a alta, a taxa média de juros cobrada das pessoas físicas teve alta de 131,1% ao ano, em setembro, para 132,91% ao ano em outubro – a maior desde abril de 2009.

No cartão de crédito, a taxa passou de 361,40% ao ano (setembro) para 368,27% ao ano (outubro). No cheque especial, os juros cobrados chegaram a 226,39% ao ano, em outubro, os maiores desde setembro de 1999, quando foi registrada taxa de 241,98% ao ano.

Segundo a Anefac, as elevações decorrem do “cenário econômico que aumenta o risco do crescimento nos índices de inadimplência. Este cenário se baseia no fato dos índices de inflação mais elevados, aumento de impostos e juros maiores reduzirem a renda das famílias. Agregado a isto o baixo crescimento econômico, o que deve promover no crescimento dos índices de desemprego. Tudo isto somado e o fato de que as expectativas para 2015/2016 serem igualmente negativas quanto a todos estes fatores leva as instituições financeiras a aumentarem suas taxas de juros para compensar prováveis perdas com a elevação da inadimplência”.

(Agência Brasil)

Para Deusmar Queiroz, o remédio para a crise é a CPMF

191 1

deusmarrrr

Essa é de Deusmar Queiroz,  controlador do Grupo Pague Menos – a maior rede de farmácias do país, na revista Exame:

– A elite empresarial devia parar de reclamar e pagar a CPMF.

Deusmar defende o imposto como forma de garantir a manutenção dos programas sociais do governo. Entre esses, a Farmácia Popular, que vende medicamentos com descontos especiais.

IBEF/CE expõe na FA7 saídas para a crise

ckaydudid

Claudio Gonçalves, o presidente do IBEF/CE, Roque Albuquerque, e o vice, Ênio Leão.

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF), regional do Ceará, realizou, na manhã desta quinta-feira, mais um “Café com Finanças”. O evento foi em parceria com o Instituto FA7, e ocorreu na sede da faculdade.

O convidado dessa edição foi o diretor do IBEF, Claudio Gonçalves, que abordou sobre “Gestão para resultados”. Para ele, neste momento de crise, as empresas e os negócios, de maneira geral, não podem mais viver da máxima do bom senso e do feeling.

“É claro que cada um tem sua expertise e isso é sempre bem-vindo, mas, com o aumento da concorrência, de busca por competitividade e de redução de custos, as empresas precisam apostar em métodos para melhorar seus resultados”, diz.

(Foto – IBEF/CE)

Cliente da Cagece apela por água

Alô, Cagece!

A consumidora Ivete Praciano, moradora da rua Alameda das Açucenas, no bairro Cidade 2000, está sem água há quatro dias. “Tenho uma pessoa de idade que cuido e não posso ficar nessa privação”, diz para o Blog a também leitora, que já fez sua reclamação.

A promessa é de que uma equipe vá resolver o problema as 20 horas desta quinta-feira.

Eduardo Cunha usou nome mãe como senha em conta na Suiça

Eduardo-Cunha-4

“O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), forneceu o nome da mãe como contrassenha a ser usada em consultas ao banco são Julius Baer. A informação consta dos documentos de abertura da conta Triumph-SP, uma das quatro atribuí­das ao deputado pela Procuradoria-Geral da República. Para investigadores envolvidos no caso, trata-se de mais um indicativo de que os recursos no exterior eram diretamente controlados pelo peemedebista.

Entre os procedimentos de segurança, o banco exige que o cliente responda a uma pergunta secreta, definida no momento da criação da conta. Ela serve para acessar o serviço de helpdesk (suporte técnico).

A questão escolhida na abertura da Triumph-SP foi “O nome de minha mãe”. A resposta a ser dada, preenchida numa das fichas de abertura, era “Elza”. O deputado é filho de Elza Cosentino da Cunha.

Para os investigadores, o uso de informações pessoais para acessar a conta enfraquece os argumentos de Cunha, que desde a semana passada afirma não ter ingerência sobre os valores nela depositados.

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, publicada no sábado passado, o presidente da Câmara afirmou ter repassado recursos de seus negócios no exterior, entre eles a venda de carne enlatada na África, para agentes fiduciários, os quais seriam os responsáveis pela administração dos ativos.

A Triumph-SP seria uma conta de truste, ou seja, uma conta de “confiança”, gerida por terceiros com autorização do deputado. “Contratei o truste, os ativos passaram para o truste, para sua gestão. Sou o beneficiário em vida, como se eu fosse usufruário do bem”, disse Cunha.”

(Estadão Conteúdo)

Volume de vendas do comércio varejista recuou 0,5% em setembro

“O volume de vendas do comércio varejista recuou 0,5% em setembro, em comparação a agosto, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o oitavo resultado negativo seguido. A receita nominal do comércio varejista, porém, permaneceu estável (0,1%) pelo segundo mês consecutivo.

O comércio varejista ampliado, que inclui o varejo e as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, voltou a registrar variação negativa na margem, com decréscimo de 1,5% em relação a agosto na série com ajuste sazonal. A receita nominal ficou em -1,2%.

Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o varejo ampliado registrou quedas de 11,5% para o volume de vendas e de 4,4% para receita nominal. No que se refere às taxas acumuladas, os resultados foram: -7,4% no acumulado do ano e de -6% nos últimos 12 meses, para o volume de vendas, e de 1,1% e 0,1% para a receita nominal, respectivamente.”

(Agência Brasil)

Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 3,062 bilhões no terceiro trimestre deste ano

bbb

“O lucro líquido do Banco do Brasil (BB) atingiu R$ 3,062 bilhões no terceiro trimestre deste ano, de acordo com balanço divulgado hoje (12) pela instituição financeira. No período de janeiro a setembro, o BB registrou lucro líquido de R$ 11,8 bilhões, o que representa crescimento de 43,5% em relação aos nove primeiros meses do ano passado. Os ativos do banco atingiram R$ 1,6 trilhão em setembro, aumento de 10% em 12 meses e 2,7% em relação ao trimestre anterior. De acordo com o comunicado do BB, o aumento foi favorecido principalmente pela expansão da Carteira de Crédito Ampliada.

A carteira de crédito registrou aumento de 9,8%, em 12 meses, e atingiu R$ 804,6 bilhões, em setembro. No trimestre a alta foi 3,6%. O financiamento imobiliário, que registrou aumento de 34% em 12 meses e 6,4% no trimestre, foi o principal responsável pela alta.

O financiamento ao agronegócio encerrou o terceiro trimestre com saldo R$ 171,8 bilhões na carteira ampliada. O montante é 8,5% maior em relação a setembro de 2014. Destaque para o saldo do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que totalizou R$ 37,9 bilhões, crescimento de 13,5% frente ao mesmo período do ano anterior. O balanço ressalta também a evolução do Programa de Agricultura de Baixo Carbono (Programa ABC), que totalizou R$ 9,1 bilhões em setembro de 2015, crescimento de 29,9% na comparação anual.

A carteira de crédito ampliada, formada por operações com clientes pessoa física, finalizou o terceiro trimestre com saldo de R$ 189,6 bilhões, crescimento de 8,1% em 12 meses. As linhas de menor risco (Crédito Consignado, CDC Salário, Financiamento de Veículos e Crédito Imobiliário) continuam expressivas, alcançando 79,5% do total da carteira. Destaque para o crescimento de 36,8% na linha Crédito Imobiliário PF, frente ao terceiro trimestre de 2014.

O saldo de crédito concedido às empresas encerrou setembro com R$ 362,2 bilhões, 5,9% maior nos 12 meses. As operações de capital de giro e de investimento, que representam 69,8% do total, obtiveram crescimento de 3,8% e 7% em 12 meses, respectivamente. Nos nove primeiros meses deste ano foi desembolsado mais de R$ 32,7 bilhões em crédito para investimentos.

O BB encerrou o trimestre com saldo de R$ 149,8 bilhões em poupança, alta de 1,7% em comparação ao segundo trimestre de 2015, reflexo de estratégias de comercialização do produto. Esta marca permitiu ao banco atingir seu melhor desempenho no ano.

Os índices de inadimplência do BB se mantiveram em patamares menores do que os observados no Sistema Financeiro Nacional (SFN). Ao fim de setembro de 2015, o índice de operações vencidas há mais de 90 dias representou 2,20% da carteira de crédito classificada, inferior ao patamar do SFN, que registrou 3,1%.”

(Agência Brasil)

Ex-relatora do fim da CPMF, Kátia Abreu agora é só silêncio sobre a volta do imposto

211 1

AgenciaBrasil180213_VAC4198

“A ministra Kátia Abreu (Agricultura), sempre uma das mais diligentes em defender a presidente Dilma Rousseff e as medidas do ajuste fiscal, está em silêncio obsequioso sobre a volta da CPMF. A discrição é para evitar que ela tenha de explicar a saia justa de ter de defender a recriação de um tributo que, como relatora no Senado, ajudou a sepultar.

Kátia deu parecer favorável à extinção da CPMF em 2007, no governo Lula, e apoiou a campanha “Xô CPMF”. Enquanto ainda se discutiam as medidas do ajuste, a ministra foi favorável a elevar a alíquota da Cide, em vez de apostar na CPMF. Achava que seria mais fácil de aprovar no Congresso e teria aplicação mais imediata.

Uma vez definido o caminho, no entanto, se calou e não defende nem critica a medida.”

(Coluna Radar, da Veja Online)

Prefeitura de Fortaleza fará mutirão para renegociar dívidas na área ambiental

aguedamuniz

Da Coluna Vertical, do O POVO desta quinta-feira:

Quem tem pendências no campo ambiental da Prefeitura de Fortaleza fique atento. A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) realizará o “Mutirão da Conciliação”, de 23 deste mês a 18 de dezembro.

O objetivo, segundo a titular da pasta, Águeda Muniz, é oferecer a possibilidade de acordo e descontos aos cidadãos que possuem débitos no órgão. Os encontros acontecerão de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13h30min às 16h30min, na assessoria jurídica da Seuma (Bairro Cajazeiras).

Quem tem dívidas com o município relacionadas a práticas que prejudicaram o meio ambiente, como casos de poluição sonora e visual e falta de documentos de licenciamento, pode se regularizar e evitar que seu nome passe a constar na Dívida Ativa.

Ministro deixa de vir a evento por causa de Ciro Gomes

helder-barbalho

O ministro dos Portos, Helder Barbalho, cancelou participação na Expolog 2015, a feira nacional de logística portuária que se encerra nesta seta-feira, no Centro de Eventos.

A assessoria dele informou que o ministro teve problemas de agenda, mas, nos bastidores, o que se diz é que Helder, por sinal filho do ex-governador e ex-ministro Jáder Barbalho, fez um protesto contra Ciro Gomes (PDT), um dos palestrantes do evento e que posa de presidenciável 2018.

Ciro vem batendo duro no PMDB do ministro. Tanto que é alvo de processos por parte de peemedebistas como o vice-presidente da República, Michel Temer, e o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira.

Ciro disse recentemente que Temer era chefe de quadrilha no peemedebismo.

Câmara dos Deputados aprova regularizaçao de dinheiro mantido por brasileiro no Exterior

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 230 votos a 213 e 7 abstenções, nessa noite de quarta-feira, o substitutivo do deputado Manoel Junior (PMDB-PB) para o Projeto de Lei 2.960/15, do Executivo, que cria um regime especial de regularização de recursos mantidos no exterior sem conhecimento do Fisco, fixando um tributo único para sua legalização perante a Receita Federal. A medida é direcionada aos recursos obtidos de forma lícita.

De acordo com o substitutivo do relator, poderão aderir ao regime as pessoas físicas ou jurídicas residentes ou domiciliadas no Brasil que são ou tenham sido proprietários desses recursos ou bens em períodos anteriores a 31 de dezembro de 2014.

Para regularizar os recursos trazidos de volta ao país, o interessado deverá pagar Imposto de Renda e multa sobre o valor do ativo, totalizando 30% do valor declarado. A regularização importará anistia para os crimes de sonegação fiscal e evasão de divisas, desde que não haja decisão final da Justiça contra o declarante.”

(Agência Câmara)

 

UFC e SDE articulam a implantação do Observatório do Pecém

O reitor da Universidade Federal do Ceará, Henry Campos, se reuniu, na manhã desta quarta-feira (11), com a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Nicolle Barbosa. Na agenda, deu continuidade às discussões sobre a instalação da um observatório no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). Também participaram da reunião o diretor do Grupo Edson Queiroz, Igor Queiroz Barroso, representando a iniciativa privada, e o responsável pela Incubadora de Cooperativas Populares da UFC, Osmar de Sá Ponte.

henryr

A audiência foi iniciativa do reitor para dar sequência às tratativas referente à instalação do Observatório, que será resultado de uma parceria da UFC com o Governo do Estado – por meio de oito secretarias estaduais, e da ONU. A expectativa é que o acordo seja finalizado até julho de 2016 para que o Observatório do Pecém seja formatado e já comece a atuar no segundo semestre do próximo ano.

De acordo com o Reitor Henry Campos, a intenção é acelerar as discussões sobre os impactos socioeconômicos no Complexo do Pecém, promovendo encontros na UFC para apresentar o projeto do Observatório aos professores da Instituição.

A secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Nicolle Barbosa, lembrou que o Estado passa por um momento de contenção de despesas, mas estuda a melhor forma de desenvolver o projeto com a contribuição das secretarias estaduais.

Observatório

O desenvolvimento de um observatório regional no Pecém integra o projeto-piloto do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU Habitat), com parceria do Governo do Estado. A UFC vai contribuir como polo de pesquisa para analisar índices referentes à região do Pecém, como produtividade, infraestrutura, igualdade, qualidade de vida e sustentabilidade ambiental. Outras cidades que farão parte do projeto da ONU são Rio de Janeiro, na área litorânea de Costa Verde, e Pará, na hidrovia de Tapajós.

(Site da UFC)

 

BNB será sede do XX Encontro Regional de Economia

O Banco do Nordeste será sede, a partir das 8h30min desta sexta-feira, do XX Encontro Regional de Economia. O evento, promovido pelo banco e Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia (Anpec), reunirá técnicos, profissionais e estudantes com objetivo de mobilizar a comunidade acadêmica em torno de questões relevantes para o desenvolvimento regional.

Na programação, o destaque é a divulgação da Iniciativa Clear (Centros de Aprendizagem em Avaliação e Resultados), ação global de várias entidades e países que visa desenvolver capacidades e sistemas de monitoramento e avaliação para formulação e gestão de políticas públicas. O assunto será apresentado pela economista e gerente de projetos do Clear para o Brasil e África Lusófona, Sammara Cavalcanti.

A programação do evento também incluiu a cerimônia de entrega da 19ª edição do Prêmio Banco do Nordeste de Economia Regional, que busca reconhecer os melhores artigos e dissertações no campo da ciência econômica pura e aplicada, segundo a perspectiva do desenvolvimento da Região Nordeste.

Temas em debate

O XX Encontro Regional de Economia abordará temas como: economia regional, economia agrícola, economia do trabalho, economia social e demografia, teoria econômica e métodos quantitativos, economia política, metodologia e história econômica do Nordeste.

SERVIÇO

* Mais informações no endereço www.bancodonordeste.gov.br ou no link http://www.anpec.org.br/novosite/br/xx-encontro-regional-de-economia.

* As inscrições são gratuitas.

BNDES – Desembolsos fecharão em valor menor neste ano do que em 2014

“O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, diz hoje (11) que o orçamento para desembolso (investimento usado para financiamento de empresas) da instituição deste ano deverá ficar abaixo do de 2014, devido à redução acentuada da demanda e da intenção de investimento das empresas. A declaração foi feita durante participação de Coutinho no encontro internacional da indústria de semicondutores South America Semiconductor Strategy Summit 2015, que ocorre no Rio de Janeiro.

A expectativa de Coutinho é que os desembolsos mantenham até dezembro o ritmo de queda registrado até outubro, em torno de 25%. Os números estão sendo fechados. Esse patamar de queda nas liberações havia sido apurado até agosto. No ano passado, os desembolsos do banco somaram R$ 187,8 bilhões, com redução de 1% em relação às liberações efetuadas no ano anterior. “O nível de consultas reduziu-se de maneira muito forte. Isso não é novidade”, disse.

Apesar da atual crise no país, o presidente do BNDES reafirmou sua confiança na recuperação da economia. “Nós estamos aqui com investidores estrangeiros. Nós estamos falando com a perspectiva de pessoas que vão investir olhando quatro, cinco, dez anos à frente”, disse. “O Brasil é uma economia que tem potencial de crescimento muito maior do que se olharmos só o momento atual”.

Setor automotivo

Diante da pressão exercida pelo setor automotivo, que levou o governo a reabrir o prazo para novos pedidos de financiamento dentro do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), Coutinho disse que o BNDES está aguardando a orientação superior do Conselho Monetário Nacional (CMN). O CMN fixou o encerramento do prazo para pedidos de financiamento do PSI em 30 de outubro passado e reduziu o limite de crédito do programa para este ano de R$ 50 bilhões para R$ 19,5 bilhões para operações do BNDES e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).”

(Agência Brasil)

ENAI 2015 – Presidente da Fiec questiona Henrique Meirelles sobre ajuste fiscal

bettto

Meirelles e Beto Studart no ENAI 2015.

Durante o Encontro Nacional da Indústria (ENAI 2015), que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) promove em brasília, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), Beto Studart, teve a oportunidade de fazer algumas indagações a um dos conferencistas: o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Beto aproveitou e questionou Meirelles sobre como realizar ajuste fiscal com liquidez financeira. O questionamento ocorreu durante o painel “Os cenários da economia brasileira”, no qual Henrique Meirelles foi palestrante e Beto um dos membros da mesa.

No contexto da pergunta, Beto Studart falou sobre a situação complicada em que estão as indústrias brasileiras e cearenses, que estão demitindo milhares de pessoas. O ex-presidente do BC respondeu que não falaria sobre hipóteses e que o importante neste momento é saber o que precisa ser feito: o ajuste fiscal para o país crescer.

Em sua fala, Meirelles afirmou que o país vive uma “situação difícil e complexa mas que já vivemos dias piores.” Segundo ele, o Brasil tem instrumentos que “nos permitem sair desse cenário negativo, como o mercado interno.” Para ele, deve-se aproveitar o momento para construir bases sólidas para um futuro consistente sem retrocessos.

O ex-presidente do Banco Central disse que os empresários não podem entrar num estado de letargia e pessimismo que paralise para que esse sentimento não seja ampliado para investidores e economia de forma geral. Segundo ele, o momento “é de se indignar mas sem acomodação.”

(Foto – CNI)

Depósitos judiciais – Conselho Federal da OAB entra com ação no STF contra Governo do Estado

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, acatando pedido da OAB-CE, ingressou, nesta quarta-feira, com Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o Governo do Estado.

A ADIN questiona o projeto de lei recentemente aprovado pela Assembleia Legislativa que garante ao Estado o acesso a 70% dos valores dos depósitos judiciais. A OAB avalia como inconstitucional esse projeto.

Nesta tarde de quarta-feira, como informamos em postagem do Blog, a Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) também entrou com igual ação contra o Governo junto ao Supremo.

 

Grupo M. Dias Branco marca reunião para aprovar balanço

ivens (1)

O Grupo M. Dias Branco marcou para o dia 15 de dezembro a última reunião do ano do seu Conselho de Administração.

A informação é do diretor Ivens Júnior, acrescentando que o objetivo é aprovar o balanço 2015 e planejar 2016.

Ano passado, o Grupo M. Dias Branco, líder do mercado nacional de massas e biscoitos, teve faturamento superior a R$ 4 bilhões.

ENAI 2015 – Ministro diz que País precisa superar a “arenga política”

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Armando Monteiro, afirmou, nesta manhã de quarta-feira, durante a abertura do Encontro Nacional da Indústria (Enai 2015), que o Brasil precisa deixar de lado a “arenga política”, e partir para resolver os problemas que o país enfrenta.

Armando Monteiro, que já foi presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), alertou que o momento é complexo e exige soluções imediatas e que a economia não pode se dar ao luxo de ficar esperando. Para Monteiro, o quadro de turbulência política vivido atualmente não pode abater os empresários, levando-se em conta que essa não é a primeira nem será a última crise pela qual o país irá passar.

De acordo com o ministro, o Brasil deveria aproveitar esse momento para fazer as mudanças necessárias, que não se resumem hoje a um ajuste emergencial. No caso da previdência, afirmou que as estimativas apontam déficit de R$ 200 bilhões para 2016, e isso não pode perdurar.