Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Festival do Camarão da Costa Negra é prato do dia

O 4º Festival Internacional do Camarão da Costa Negra (“Grand Shrimp Festival”) será lançado nesta noite de quarta-feira, no Centro de Eventos. Isso, dentro da Frutal 2012. Na ocasião, os nomes dos “chefs” participantes e seus restaurantes serão também divulgados.

O Festival do Camarão ocorrerá de 27 de novembro a 1º de dezembro, na Fazenda Cacimbas, em Acaraú (Litoral Oeste). Haverá palestras técnicas e científicas, concurso de gastronomia e outros eventos.

IBGE – Setor de serviços avançou mais no Nordeste

“O faturamento do setor de serviços avançou 11% em 2010, puxado pelo desempenho da região Nordeste, segundo dados da Pesquisa Anual de Serviços (PAS) 2010, divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o instituto, as 992.808 empresas pesquisadas faturaram 869,3 bilhões de reais em 2010 e empregaram 10,6 milhões de brasileiros. O resultado mostrou a recuperação do setor de serviços em relação ao ano de 2009, quando seu avanço havia sido de 6,4%. No acumulado de 2007 a 2010, o setor teve crescimento real de 31,8% em sua receita – puxado, sobretudo pela região Nordeste, onde a alta chegou a 36,1%.

A pesquisa, que analisa os números das empresas de prestação de serviços não financeiros no Brasil, mostra ainda que a maior parte da receita gerada pelo setor provém de apenas 5,5% das companhias. Elas empregaram 20 pessoas ou mais em 2010 – e responderam por um faturamento de 677 bilhões de reais no período, ou 77,9% do total do setor.

Apesar de a região Nordeste apresentar o maior crescimento, a maior parte das empresas permanece no Sudeste. Segundo a pesquisa, a região é a origem de 66,9% da receita de prestação de serviços no Brasil (647,3 bilhões de reais); 67,2% dos salários; e 60,3% do pessoal ocupado (6,4 milhões). Em segundo lugar, a região Sul corresponde a 14,2% da receita, 14,1% dos salários e 15,8% do pessoal ocupado. Em terceiro, quarto e quinto lugar estão, respectivamente, as regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte.”

(Veja Online)

TCM auditará contratos financiados pelo BID

A partir de agora o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) passará a acompanhar a execução e auditar todos os contratos de financiamento que forem pactuados por municípios cearenses com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Segundo a assessoria de imprensa do tribunal, esse é o resultado objetivo de análise que acaba de ser feita por enviados daquela agência de desenvolvimento, concluindo que o TCM está apto a desenvolver essa tarefa.

O relatório final é conclusivo ao avaliar que o Tribunal apresenta nível de desenvolvimento elevado na verificação de 14 sub-indicadores que compreendem o diagnóstico de auditoria governamental e que estão em sintonia com as práticas internacionais. Em uma escala de pontuação adotada pelo BID, cuja nota máxima é 3, o TCM recebeu 2,71, o que corresponde a 9,05 em nível de excelência, conforme os técnicos Túlio Correa e Antonio Hideo Yamada, que fizeram o relatório em nome da instituição.

Até chegar a esse status de nivelamento com os modernos parâmetros internacionais no campo de auditoria, lembra o conselheiro Manoel Veras, presidente do TCM, “foi preciso percorrer um longo caminho em termos de atualização de conhecimento, transformação de estrutura operacional no âmbito da fiscalização e internalização de toda uma cultura diferenciada nesse campo, com investimento em pessoal e tecnologia. Houve esforço, muita dedicação e persistência até conseguirmos nos credenciar para assumir esse patamar de elegibilidade”.

Dissídio coletivo da greve dos Correios vai a julgamento

“O dissídio coletivo de greve dos Correios será levado a julgamento nesta quinta-feira (27/9), às 13h. Depois de mais de cinco horas de tentativa de negociação na audiência de conciliação convocada pela relatora do processo, ministra Kátia Arruda, do Tribunal Superior do Trabalho, os representantes da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), não conseguiram chegar a um acordo.

Durante a audiência desta terça-feira (25/9), foram discutidos diversos pontos da pauta de negociações, principalmente as questões do plano de saúde e da entrega domiciliar das correspondências. Os trabalhadores pedem que a empresa altere a operacionalização, passando a fazer a triagem do material para entrega à tarde e a distribuição no período da manhã.

Isso porque, de acordo com os representantes da Fentect, vários estados brasileiros têm altas temperaturas, o que acaba gerando problemas de saúde para os carteiros. E, segundo a entidade dos trabalhadores, o período da manhã seria mais propício para o trabalho externo. A empresa chegou a propor um projeto piloto, em três localidades do país que tenham temperaturas elevadas. Mas não houve acordo.

Também não houve acordo na questão do aumento salarial da categoria. Os representantes da ECT mantiveram a sua proposta original, de 5,2% de aumento, não aceitando a proposta anteriormente apresentada pela vice-presidente do TST, ministra Maria Cristina Peduzzi, durante a primeira audiência de conciliação.”

(Consultor Jurídico)

IBGE – Setor de serviços ajudou Brasil a enfrentar a crise econômica mundial

“O setor de serviços não financeiros cresceu mais do que a economia como um todo e contribuiu de forma estratégica para a recuperação brasileira da crise mundial de 2008. É o que mostra a Pesquisa Anual de Serviços (PAS) 2010, divulgada hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com os dados, de 2007 para 2008 a receita operacional líquida dessas empresas cresceu 11,4%. Após o início da crise, o setor desacelerou e teve crescimento real de 6,1% em 2009. Mas em 2010 houve retomada, com crescimento de 11,2% .

“O ano de 2010 realmente foi de recuperação em relação ao ano anterior, a gente pode dizer que o setor de serviços ajudou a impulsionar a recuperação da economia como um todo”, destaca a pesquisadora do IBGE Ana Carla Magni.

Ela cita quatro segmentos que tiveram destaque no setor: os serviços de manutenção e reparação, as atividades imobiliárias, os serviços prestados principalmente às famílias e os serviços profissionais, administrativos e complementares. Considerando os dados de 2007 a 2010, a receita do setor teve crescimento de 31,6%, já descontada a inflação, com destaque para o setor de serviços de manutenção e reparação, que teve aumento de 63%, e de atividades imobiliárias, que apresentou crescimento de 59,8% na receita.

Nos salários, o crescimento de 2007 a 2010 chegou a 38%, com destaques também para atividades imobiliárias (50,6%) e serviços de manutenção e reparação (45,3%).

DADOS

A pesquisa usou dados de 992.808 empresas de serviços não financeiros, divididas em sete segmentos e agrupadas conforme a finalidade de uso: serviços prestados principalmente às famílias; serviços de informação e comunicação; serviços profissionais, administrativos e complementares; transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio; atividades imobiliárias; serviços de manutenção e reparação; e outras atividades de serviços.”

(Agência Brasil)

Ex-presidente da Fiec comemora redução da tarifa de energia

“Ao contrário do presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Roberto Macedo, que chegou a classificar de “eleitoreira” a redução da tarifa de energia elétrica anunciada pela presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente da entidade, Jorge Parente, é só elogios. Para ele, essa medida foi “muito boa”, porque a tarifa de energia do Brasil é uma das mais caras do mundo.

“O custo da energia era um dos gargalos da competitividade, mesmo nós tendo matriz energética produzida por hidrelétrica, que é mais barato”, acentua. Jorge não quis entrar no plano eleitoral, mas avaliou que marqueteiros sempre usam de todas as armas para alavancar candidaturas.”

(Coluna Vertical, do O POVO/Foto – Paulo Moska)

Greve dos bancos pode terminar nesta 4ª feira

“O Comando Nacional de Greve dos bancários considerou positiva a contraproposta oferecida hoje (25) pela Federação Nacional de Bancos (Fenaban). Segundo a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Juvandia Moreira, o comando de greve vai recomendar a aprovação do acordo nas assembleias regionais que ocorrerão amanhã (26) em todo o país. “Teve avanços nos pontos que a gente tinha apontado que era importante avançar”, disse.

A proposta da Fenaban concede reajuste de 7,5% (2% de aumento real), elevação do piso da categoria e do vale-refeição e vale-alimentação em 8,5% (2,95% de reajuste sobre a inflação). Os bancários reivindicavam reajuste de 10,25%, o que significa 5% de aumento descontada a inflação do período. Antes da greve, iniciada na última terça-feira (18), os bancos tinham proposto elevar os salários da categoria em 6%, o que garantiria um ganho real de 0,58%.

Em pouco mais de uma semana de greve o movimento conseguiu paralisar 9,3 mil agências em todo o país, segundo os sindicatos. Somente na região que engloba São Paulo, Osasco e mais 15 municípios, 35 mil bancários pararam suas atividades, pouco mais que 25% do total. Caso a proposta dos banqueiros seja aprovada nas 137 assembleias que devem ocorrer nesta quarta-feira, o funcionamento dos bancos pode ser normalizado na quinta-feira.”

(Agência Brasil)

Senado aprova Novo Código Florestal

“O Senado Federal aprovou hoje (25), sem alterações, o projeto de lei de conversão referente à Medida Provisória do Código Florestal. O texto original enviado pelo Poder Executivo recebeu quase 700 emendas na comissão especial mista que analisou a matéria. Nela, após muita polêmica, um acordo entre congressistas ruralistas e ambientalistas resultou no texto aprovado pela Câmara dos Deputados e, hoje, pelo Senado.

Entre as alterações inseridas no projeto pela comissão especial, as principais são referentes às áreas de preservação permanentes (APPs) em margens de rios e de nascentes. Os parlamentares da comissão modificaram a chamada “escadinha” proposta pelo governo federal, que estabelecia quanto das margens de rios desmatadas deveriam ser replantadas de acordo com o tamanho da propriedade.

Por serem maioria, os parlamentares da bancada ruralista conseguiram estabelecer no projeto que, nas propriedades de 4 a 15 módulos fiscais deverão ser recompostos 15 metros de mata nas margens dos rios com até 10 metros de largura. Quem tiver propriedades maiores que isso, independente do tamanho do curso d’água, deverá recompor de 20 metros a 100 metros, a ser definido pelas autoridades estaduais.

Já os parlamentares ambientalistas se deram por satisfeitos ao conseguirem impor no texto que as nascentes e olhos d’água deverão ter APPs ao seu redor de, no mínimo, 15 metros, a serem recompostos em caso de desmatamento pelos donos das propriedades. Além disso, o projeto também prevê a manutenção de 50 metros de APPs no entorno das veredas e áreas encharcadas.”

(Agência Brasil)

Parlamentar quer redução do ICMS para baixar tarifa de energia no Ceará

A deputada estadual Eliane Novais (PSB) informou, nesta terça-feira, durante sessão da Assembleia Legislativa, que enviou requerimento de sua autoria ao Governo do Estado. No requerimento, ela propõe redução de 3,8% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da tarifa de energia elétrica.

Segundo a parlamentar, o governo federal enviou ao Congresso a Medida Provisória 579 que visa promover uma redução de 16,2% para os consumidores residenciais e até 28% para as indústrias nas tarifas de energia.

Para Eliane, a proposta apresentada somada ao percentual proposto pelo Executivo Federal alcançaria a redução de 20% dos encargos cobrados nas tarifas residenciais de energia elétrica no Estado.

VAMOS NÓS – Eliane Novais integra o PSB que não comunga com politicamente com o Governo do Estado, mas, de qualquer forma, o pleito dela é justo e precisa ser levdo a sério pela Secretaria da Fazenda. Em nome do contribuinte já tão sobrecarregado de impostos.

Fábio Timbó assume como conselheiro da Arce

O advogado Fábio Timbó foi nomeado para conselheiro da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Ceará (Arce) pelo governador Cid Gomes. Ele estava como conselheiro da OAB estadual e agora se afasta para assumir a vaga.

Desde o começo do ano que a Arce só contava com dois dos três conselheiros. É que o então titular, Haroldo Júnior saiu para assumir a presidência da Fundação Cerense e Apoio à Pesquisa, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Funcap), organismo ligado à Secretaria da Ciência e Tecnologia do Estado. O mandato é de quatro anos com direito a renovação.

Desonerações de impostos federais geram renúncia de R$ 1,7 bi na arrecadação de agosto

“As desonerações tributárias concedidas pelo governo representaram renúncia de R$ 1,7 bilhão na arrecadação do mês de agosto, informou hoje (25) a Receita Federal. O montante refere-se à redução das alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente nos automóveis, do Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros (IOF) para pessoa física e da Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico (Cide) sobre os combustíveis. De acordo com a secretária adjunta da Receita, Zayda Manatta, além das desonerações, outro fator que contribuiu para crescimento pouco expressivo da arrecadação no mês passado foi a queda na lucratividade das empresas, com consequente redução de R$ 1,045 bilhão no Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Em agosto, foram arrecadados R$ 77 bilhões, 1,84% mais do que o recolhimento de igual mês de 2011, aplicada a correção do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado do ano, a arrecadação da Receita ficou em R$ 673,5 bilhões, 1,45% superior à registrada de janeiro a agosto de 2011, também com a correção do IPCA. A evolução dos percentuais de crescimento de janeiro para cá mostra que a arrecadação vem perdendo fôlego. No início deste ano, eles eram mais expressivos – em janeiro, por exemplo, houve alta de 6,04% no recolhimento de tributos. O cenário de encolhimento fez a Receita reduzir a previsão de alta da arrecadação para o ano, de 3,5% a 4% para 1,5% a 2%.”

(Agência Brasil)

Caixa reduz juros do Construcard e lança cartão para móveis e eletrodomésticos

“A Caixa Econômica Federal anunciou hoje (25) novas condições para o Construcard, cartão destinado à aquisição de materiais de construção. As regras são válidas para clientes com renda individual mensal de até R$ 1,6 mil. De acordo com a Caixa, após recentes modificações feitas no cartão, que teve prazo ampliado de 60 para 96 meses e taxas de juros reduzidas, o banco cria agora nova faixa de financiamento para o produto.

As novas condições permitem juros de 0,9% ao mês mais Taxa Referencial (TR) e prazo de até 72 meses para pagar, atendendo à parcela da população com menor renda. A taxa de juros passa a valer a partir de 1º de outubro. Para usar o cartão, é preciso ir a uma loja credenciada. De acordo com a Caixa, atualmente são mais 65 mil estabelecimentos. Nos últimos cinco anos, o Construcard atendeu cerca de 1,2 milhão de famílias, financiando um total de R$ 15 bilhões.

Para ter acesso ao cartão Construcard é preciso apresentar documentos pessoais (RG, CPF, comprovante de endereço e de renda) em uma agência do banco, solicitando uma avaliação cadastral. O valor máximo do financiamento depende da capacidade de pagamento mensal do cliente, que tem até seis meses para utilizar o limite e começar a amortizar o crédito. O Construcard é utilizado por meio de cartão magnético exclusivo para a aquisição de material de construção e móveis embutidos, nas lojas credenciadas.

Hoje, a Caixa também anunciou a criação do Moveiscard, cartão para financiamento de móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos. O novo cartão será comercializado a partir do dia 1º de outubro. A expectativa é que o Moveiscard atenda 1,6 milhão de famílias até o final de 2013. Com o cartão pode ser financiado até 100% do bem, com prazo de até 60 meses, sendo dois meses de utilização e 58 meses de amortização, com taxas de juros que variam de 0,9% a 1,8% ao mês.”

(Agência Brasil)

BC – Sobe gasto dos brasileiros em viagens internacionais

“Os gastos de brasileiros no exterior chegaram, em agosto, a US$ 1,923 bilhão, maior do que o resultado de igual mês do ano passado (US$ 1,913 bilhão), informou hoje (25) o Banco Central (BC). Nos oito meses do ano, os gastos de turistas brasileiros em viagens internacionais ficaram em US$ 14,635 bilhões, acima dos US$ 14,39 bilhões de janeiro a agosto de 2011.

Em agosto, as despesas de estrangeiros no Brasil chegaram a US$ 542 milhões, ante US$ 586 milhões do mesmo mês do ano. De janeiro a agosto, foram registrados US$ 4,559 bilhões, contra US$ 4,335 bilhões nos oito meses do ano passado.
Com esses resultados das despesas de brasileiros no exterior e das receitas de estrangeiro no Brasil, o déficit na conta de viagens internacionais ficou em US$ 10,076 bilhões, de janeiro a agosto. A projeção do BC para o resultado negativo este ano passou de US$ 13 bilhões para US$ 13,5 bilhões.

A conta de viagens internacionais é um dos itens que mais influenciam o resultado negativo da balança de serviços (viagens, transportes, aluguel de equipamentos e demais serviços). Outro item dessa conta é aluguel de equipamentos, que teve a estimativa de saldo negativo em 2012 mantida em US$ 19 bilhões. De janeiro a agosto, o saldo negativo dessa conta ficou em US$ 12,154 bilhões. No caso de transportes, a estimativa também foi mantida, em US$ 8,5 bilhões, este ano. Nos oito meses do ano, o saldo negativo ficou em US$ 5,665 bilhões.”

(Agência Brasil)

Técnicos preparam relatório sobre apagão no Norte e Nordeste

“Técnicos do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), da Eletronorte e de distribuidoras de energia das regiões Norte e Nordeste estão reunidos hoje (25), a portas fechadas, na sede do ONS, para elaboração do Relatório de Análise de Perturbação. O documento vai indicar as causas do apagão que afetou 11 estados das duas regiões e deixou, pelo menos, seis milhões de pessoas sem luz por cerca de uma hora no último sábado (22).

De acordo com a assessoria de imprensa do NOS, o relatório deve estar pronto em 20 dias, para ser entregue à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). No documento, os técnicos vão indicar a temporalidade dos fatos, os prejuízos causados à população, indústria, agropecuária, serviços e comércio, e também as medidas corretivas adotadas para restabelecer a conexão com o Sistema Interligado Nacional (SIN).

Após reunião, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) informou ontem (24) que o problema começou na Subestação de Imperatriz, no sul do Maranhão, e que a proteção local não teria funcionado da forma esperada. Com isso, um esquema de emergência foi acionado, desconectando as regiões Norte e Nordeste do resto do SIN.”

(Agência Brasil)

Bancários e Fenaban têm nova rodada de negociação

“Os bancários em greve e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) têm hoje, às 16 horas, mais uma reunião. A nova rodada de negociações será feita após uma semana de greve, iniciada no último dia 18. Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), ontem (24) estavam fechadas 9.386 agências e centros administrativos nos 26 estados e no Distrito Federal. Na sexta-feira (21), haviam paralisado as atividades os funcionários de 9.092 unidades no país. Antes da greve, a Fenaban propôs reajuste salarial de 6% (0,58% de aumento real), mas os trabalhadores rejeitaram a proposta.

Os bancários reivindicam reajuste salarial de 10,25% (aumento real de 5%), piso salarial de R$ 2.416,38 (atualmente é R$ 1,4 mil), participação nos lucros e resultados de três salários mais R$ 4.961,25 fixos, plano de cargos e salários, elevação para R$ 622 nos valores do auxílio-refeição, da cesta-alimentação, do auxílio-creche/babá e da décima terceira cesta-alimentação, além da criação do décimo terceiro auxílio-refeição.”

(Agência Brasil)

 

O que dirá Falcão sobre o apagão que atingiu sete estados do Nordeste?

183 1

Essa é da Coluna Radar, da Veja Online:

Primeiro foi Marco Maia que acusou Joaquim Barbosa e o STF de estarem produzindo uma “falácia” no julgamento do mensalão. Depois, constrangidos partidos da base aliada assinaram uma nota, elaborada por Rui Falcão a mando de Lula, para combater uma certa “ação golpista” da oposição contra o próprio Lula e o PT.

Diante de tanta imaginação e do desejo petista em desafiar a inteligência alheia, espera-se agora a próxima manifestação criativa do PT para explicar o apagão no Nordeste, que deixou sete estados no escuro (os conterrâneos de Lula, inclusive), no sábado, e jogou por terra o discurso governista de excelência no setor elétrico.

O que dirá Falcão? O apagão que deixou seis milhões de brasileiros sem luz foi mais uma ação das “forças conservadoras”  para “confundir a opinião pública” durante o julgamento do mensalão e “golpear a democracia”? Diz aí Falcão!

Ex-presidente da Fiec elogia redução da tarifa de energia

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=bDJVUynZzz8&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=1&feature=plcp[/youtube]

A Confederação Nacional da Indústria inicia, nesta terça-feira, em Brasília, uma discussão para mudar o Mapa Estratégico do Setor Industrial. Jorge Parente, diretor da Fiecf, participa do encontro.

Ele também elogia a redução da tarifa de energia elétrica que a presidente Dilma Rousseff anunciou na semana passada para consumidores e a área industrial.

Dilma discursará na ONU contra o “tsunami monetário”

A presidente Dilma Rousseff vai discursar, nesta terça-feira, quando da abertura da 67ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Ela fará críticas ao “tsunami monetário”, numa referência à falta de controle da guerra cambial, prejudicial às exportações dos emergentes.

Dilma já havia feito críticas ao câmbio e ao protecionismo dos países industrializados ano passado. A abertura da sessão está prevista para as 10 horas (horário de Brasília). Outro ponto que será alvo de críticas será a expansão do crédito nos Estados Unidos, na Comunidade Europeia e no Japão, com a injeção de recursos na economia pelos respectivos bancos centrais, o que impacta no comércio com os países emergentes.

* Confira a fala de Dilma aqui.

Petrobras é denunciada por crime ambiental

“A Petrobras foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF) em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, por derramamento de óleo da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), no Rio Iguaçu, na Baía de Guanabara e nos manguezais em seu entorno. O MPF também denunciou dois gerentes da Reduc por dificultarem a fiscalização dos órgãos ambientais e por se omitirem diante do fato.

Segundo o autor da denúncia, o procurador da República Renato Machado, os funcionários da refinaria trancaram um portão que dá acesso ao manguezal e colocaram um cavalete para impedir a passagem dos fiscais. “Constatamos que os gerentes tinham noção de toda essa situação, e sabiam que a estação de tratamento não estava funcionando da forma inadequada e nada fizeram para impedir isso”, disse.

Machado declarou que, entre dezembro de 2010 e dezembro de 2011, em todas as amostras coletadas na calha de efluentes lançados no rio foram constatadas substâncias poluentes em níveis não permitidos pela legislação, como fósforo, graxas, óleos e nitrogênio amoniacal, que causam deterioração da flora, morte dos animais e prejuízo à saúde humana. Procurada pela Agência Brasil, a Petrobras não se manifestou sobre a denúncia do MPF.”

(Agência Brasil)

Caixa libera empréstimo para cozinha industrial na futura siderúrgica do Pecém

197 1

Durante a assinatura de convênio entre a Caixa Econômica Federal e a Federação das Indústrias do Ceará (Fioec), nessa segunda-feira, duas empresas pegaram empréstimo.

Foram elas a Aço Cearense, que fechou R$ 50 milhões para a compra de equipamentos, e a Serlares, que acertou empréstimo da ordem de R$ 1,8 milhão para instalar uma cozinha industrial na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).