Blog do Eliomar

Categorias para Economia

Governo reduz para 3% previsão de crescimento da economia

“A equipe econômica reduziu para 3% a previsão oficial de crescimento da economia para este ano. O número consta do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias, divulgado hoje (20) pelo Ministério do Planejamento. Lançado a cada dois meses, o documento contém projeções para a economia e estimativas de gastos do governo com base nas receitas e na meta fiscal.

No relatório anterior, apresentado no fim de março, o governo previa expansão de 4,5% no Produto Interno Bruto (PIB). O relatório manteve em 4,7% a projeção de inflação oficial pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para este ano. Embora o Planejamento seja o responsável pela divulgação do documento, as estimativas para a economia são feitas pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda. As estimativas são mais otimistas que a do Banco Central. No Relatório de Inflação, divulgado no fim de junho, a autoridade monetária projeta que o Produto Interno Bruto (PIB) crescerá apenas 2,5% em 2012. Em relação ao IPCA, o Banco Central também prevê que a inflação oficial encerrará o ano em 4,7%.

Por causa da depreciação do real nos últimos meses, o documento também trouxe ajustes em relação às estimativas para o câmbio. De acordo com o relatório, o dólar fechará o ano em R$ 1,95, ante R$ 1,76 projetados anteriormente. A inflação pelo IGP-DI, índice da Fundação Getulio Vargas influenciado por preços no atacado e pelo câmbio, atingirá 6,19%, ante 4,9% previstos no documento anterior.

(Agência Brasil)

Crítica Radical presta homenagem à memória de Robert Kurz

O Movimento Crítica Radical presta homenagem à memória de Robert Kurz, o filósofo alemão idealizador do Grupo Krisis – que é contra o Capitalismo, morto na última quarta-feira, em Nuremberg, após cirurgia nos rins.

Uma enorme faixa de luto encontra-se estampada em frente a sede do Crítica Radical de Fortaleza, que tem à frente Rosa da Fonseca, Jorge Paiva e Maria Luíza Fontenele.

BC lança semana que vem notas de R$ 10 e R$ 20 da segunda família do Real

“O Banco Central (BC) vai lançar na próxima segunda-feira (23) as cédulas de R$ 10 e R$ 20 da segunda família do real. Em dezembro de 2010, o BC já havia lançado as cédulas de R$ 50 e R$ 100, da segunda família. Na época, a instituição informou que o lançamento era necessário para dar às cédulas recursos gráficos e elementos antifalsificação mais modernos. As notas de R$ 2 e R$ 5 serão lançadas em 2013, ainda sem data definida.

De acordo com o BC, a segunda geração de cédulas do real terá circulação simultânea com as cédulas antigas, que serão substituídas à medida do envelhecimento natural das notas.”

(Agência Brasil)

Petrobras anuncia aprovação de contratos para construção das plataformas do Pré-sal

“A Petrobras informa, por meio de nota, que aprovou a assinatura de dez contratos, que somam US$ 4,5 bilhões, para a construção e integração dos primeiros seis módulos topside (planta de processo, utilidades e alojamento) das oito plataformas replicantes do tipo FPSO (unidade que produz, armazena e transfere petróleo e gás). A aprovação ocorreu em comum acordo com os parceiros no empreendimento, a BG Group, Petrogal Brasil e Repsol Sinopec, e por meio de suas afiliadas Tupi-BV e Guará-BV. As unidades estão sendo construídas no Brasil para o desenvolvimento dos projetos do pré-sal nos blocos Bacia Marítima de Santos 9 (BM-S-9) e Bacia Marítima de Santos 11 (BM-S-11), localizados na Bacia de Santos.

As FPSOs (todas do tipo replicante – do mesmo modelo) serão utilizadas na primeira fase de desenvolvimento definida pelos parceiros dos blocos BM-S-9 e BM-S-11. O processo de contratação dos dois módulos detopsides e dos pacotes de integração restantes para as oito FPSOs replicantes deverá ocorrer nos próximos 18 meses. Paralelamente, o consórcio do Bloco BM-S-11 optou por iniciar o processo de contratação de pelo menos uma FPSO adicional, a ser afretada e usada em áreas que necessitam de plantas de processo diferentes daquela adotada para as replicantes.

O consórcio do Bloco BM-S-11 é operado pela Petrobras (65%), em parceria com a BG E&P Brasil (25%) e Petrogal Brasil (10%). Já o consórcio do Bloco BM-S-9 é operado pela Petrobras (45%), em parceria com a BG E&P Brasil (30%) e Repsol Sinopec Brasil (25%).Os contratos serão assinados nos próximos dias.

Segundo a nota da estatal, serão contratadas para a realização dos serviços as empresas DM Construtora de Obras/TKK Engenharia, IESA Oleo e Gas, Tome Engenharia/Ferrostaal Industrieanlagen GmbH, Keppel FELS do Brasil, Jurong do Brasil Prestação de Serviços e Mendes Jr Trading Engenharia/OSX Construção Naval. Os contratos serão assinados nos próximos dias.”

(Agência Brasil)

Câmara Municipal deixa de votar matéria sobre ISS das escolas particulares

“A Câmara Municipal encerrou trabalhos, aprovou o que orientou o Paço Municipal mas, num item considerado importante principalmente para a Secretaria das Finanças, ficou devendo. Segundo o titular da Sefin, Alexandre Cialdini, a Casa não votou mensagem que garantirá a implantação da nota fiscal eletrônica nas transações envolvendo os colégios particulares.

Nas contas de Cialdini, matéria que renderia boa fatia no que diz respeito à arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS) e garantiria um controle maior sobre segmento que, nas últimas décadas, tem se destacado pelo empreendedorismo em todos os sentidos. Cialdini não espera que tal matéria acabe virando legado para a próxima gestão.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

BNB – 60 anos e um apelo contra o descaso

O Banco do Nordeste do Brasil comemora 60 anos de existência e promove, até o fim da tarde desta sexta-feira, fórum para discutir o futuro da Instituição.

Quem circula fora da sede-geral da Instituição, não deixa de ver certo descaso com o monumento que marca a inauguração do Centro Administrativo.

O quadro mostra bem como está a situação atual do BNB: precisando de reforma. Principalmente no plano de sua diretoria, já que a mais recente caiu acusada de envolvimento em operações irregulares.

(Foto -Mauri Melo)

Relator da MP-564 inclui item que beneficia setor têxtil e calçadista

Com a aprovação do relatório do deputado federal Danilo Forte (PMDB) à MP 564- Brasil Maior, surgiu uma boa-nova para o setor têxtil: inadimplentes desse segmento poderão renegociar suas dívidas junto às instituições bancarias.

A medida, segundo o parlamentar, beneficiará também o segmento calçadista. Tanto a área têxtil como a calçadista foram incentivados a expandir suas fábricas, adquirir maquinário e, pela ofensiva dos produtos chineses, Custo Brasil e crise internacional, ficaram inadimplentes e, por isso, estavam alijados dos benefícios do Plano Brasil Maior.

Para Danilo Forte,  autorização para que as instituições financeiras renegociem as dívidas desses setores deverá fazer com que os ramos têxteis e calçadistas voltem a produzir e gerar empregos e renda.

Presidente interino do BNB recebe lideranças dos servidores do banco

O presidente interino do Banco do Nordeste do Brasil, Paulo Ferraro, abriu agenda e recebeu a diretoria da Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB), representada pela presidenta Rita Josina, pelos diretores Alci de Jesus e Dorisval de Lima e pelo presidente do Conselho Fiscal, José Frota de Medeiros. Foram abordados vários pontos que a AFBNB considera importantes de serem tratados, desde pendências nas relações de trabalho no BNB – muitas das quais já encaminhadas anteriormente pela associação ao banco – até questões institucionais da entidade propriamente, destacando sua área de atuação e as ações que tem pautado por um BNB forte e por funcionários valorizados.
A AFBNB reiterou a necessidade de o banco se planejar com uma visão de longo prazo, com a observância de uma política permanente de recursos humanos. Assim, foram enfatizados novamente como pontos fundamentais de urgente resolução: necessidade de reformulação do PCR, isonomia de tratamento, dignidade previdenciária e de saúde, quitação dos passivos trabalhistas, meritocracia, fim do trabalho gratuito, fim do assédio moral, entre vários outros itens contidos nos documentos entregues.
Outro assunto abordado foram os casos de irregularidades no banco, ora sob investigação. Sobre o caso a foi reiterado o posicionamento da entidade, conforme já externado em várias oportunidades e que consta no abaixo-assinado que foi encaminhado à Presidência da República:  “a apuração dos fatos, o afastamento imediato de todos os envolvidos e a punição exemplar dos culpados, à luz do que estabelece a Lei”, além do fim das “ingerências político-partidárias na administração e nos negócios do Banco”.
(Foto -Divulgação)

Grupo Pague Menos deve chegar a 580 filiais até dezembro

321 1

O empresário Deusmar Queiroz, controlador do Grupo Pague Menos, informa: já contabiliza 540 filiais espalhadas por todas as regiões do País.

Ele, no entanto, adianta que, nos planos de expansão do grupo, está a meta de chegar até dezembro com um total de 580 pontos, consolidando-se como a maior rede do segmento.

A Pague Menos, segundo Deusmar Queiroz, opera hoje em 200 municípios e oferta 15 mil empregos diretos.

 

Copa 2014 – Jucec registra crescimento na abertura de novas empresas

O Ceará registrou um crescimento de 10% no item abertura de novas empresas ao longo do primeiro semestre deste ano, se comparado a igual período de 2011. A informação é do presidente da Junta Comercial do Ceará (Jucec), Ricardo Lopes. Ele adianta que pesou nesses dados não somente o item microempresas, mas também projetos de médio porte.

Em termos de falências, adiantou que o percentual ficou em 5%, considerado normal para o mercado. Ricardo Lopes destaca que um dos fatores que contribuiram para a abertura de novas empresas foram as oportunidades que a Copa 2014 apresenta em vários nichos de negócios.

O titular da Jucec trata agora de implantar a Rede SIM num convênio que está firmando com o Sebrae nacional. “Essa rede vai contribuir para desburocratizar ainda mais a abertura de novos empreendimentos”, diz Lopes, apostando em novas ferramentos de informatização.

(Coluna Vertical, do O POVO)

Segunda prévia de julho mostra alta de inflação que reajusta aluguéis

“A segunda prévia de julho do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, teve alta, ao registrar inflação de 1,11%. Na segunda prévia de junho, a taxa havia ficado em 0,63%, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A inflação acumulada em 12 meses chega a 6,43%.

A alta foi impulsionada pelo aumento nas taxas dos subíndices de Preços ao Produtor Amplo e de Preços ao Consumidor. A inflação dos preços ao produtor passou de 0,65% na segunda prévia de junho para 1,45% em julho, com destaque para a alta nos combustíveis, cuja taxa subiu de –0,23% para 5,15%.

Os preços ao consumidor tiveram um aumento de preços de 0,23% na segunda prévia de junho, superior ao 0,14% do mês anterior. O destaque ficou com os alimentos, cuja inflação passou de 0,55% para 0,88%.

Em sentido oposto, o Índice Nacional de Custo da Construção, terceiro subíndice que compõe o IGP-M, apresentou, na segunda prévia de julho, uma inflação de 0,91%, inferior ao 1,58% do mês anterior. A segunda prévia do IGP-M de julho foi calculada com base em preços coletados entre os dias 21 de junho e 10 de julho.”

(Agência Brasil)

Anatel suspende venda de chips da Oi, Tim e Claro

207 2
A venda de chips de três das maiores operadoras de telefonia móvel do país – TIM, Oi e Claro, está suspensa. A determinação partiu da Anatel nesta quarta-feira, após avaliar dados das empresas pelos últimos seis meses. Um dos maiores problemas é que as chamadas são interrompidas no meio do telefonema.  Somadas, as três empresas têm cerca de 70% do mercado de telefonia móvel no país — Claro (24,59%), Oi (18,59%) e TIM (26,88%). A Vivo, que é a maior operadora do país, não será afetada. Todas as operadoras, porém, serão obrigadas a melhorar os serviços.

 As vendas ficarão interrompidas até que elas apresentem um plano de investimento para os próximos dois anos, com metas para resolver problemas na qualidade dos serviços prestados aos consumidores.  As ações das empresas operam em queda durante a tarde desta quarta. Oi PN recua 3,23% e Oi ON, 2,33%. No mesmo horário, a TIM ON registra perdas de 2,57% e o Ibovespa, de 1,07%. A medida, que deve ser anunciada pela Anatel às 17h30, em coletiva à imprensa, foi motivada pelo índice de reclamação dos consumidores sobre essas três empresas.  O plano que as empresas serão obrigadas a apresentar deve considerar: melhora na infraestrutura; no atendimento ao consumidor; completamento de chamada.

A agência, no entanto, decidiu, antes de aplicar a sanção, aprofundar estudos sobre os casos de outras empresas de telefonia. Na ocasião, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) disse que a proibição das vendas deveria ser “o último recurso” na tentativa de colocar uma companhia de volta nos trilhos.

(Com Agências)

Confiança do empresariado na economia tem menor índice desde abril de 2009

“Os empresários brasileiros mostraram-se menos confiantes na economia do país no mês de julho. É o que revela o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), divulgado hoje (18) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Icei ficou em 53,3 pontos neste mês, com queda de 2,8 pontos na comparação com junho. Segundo a CNI, esta é a maior queda do indicador desde julho de 2010 e o menor índice desde abril de 2009. O Icei varia de zero a 100, e valores acima de 50 pontos indicam confiança.

O menor índice de confiança foi registrado entre os empresário dos setores de veículos automotores, material plástico, borracha, madeira e máquinas e equipamentos. Entre estes, o de veículos automotores foi o que registrou o menor índice de confiança, 45,8 pontos. Os maiores índices de confiança foram verificados nas indústrias extrativa (57,1 pontos) e de construção (55,2 pontos).

O Icei, que mede a confiança do empresário nas condições atuais da empresa e da economia, também sofreu queda na comparação entre junho e julho. Em julho, o índice ficou em 44 pontos, uma queda de  2,9 pontos na comparação com junho. Com relação às condições econômicas atuais, o índice registrou 40,5 pontos e, quanto às condições atuais da empresa, 45,8 pontos. Todos eles estão abaixo do registrado no mês de junho.”

(Agência Brasil)

Ministro da Integração Nacional abre comemoração dos 60 anos do BNB

Com o tema “60 anos de desenvolvimento”, o Banco do Nordeste do Brasil promoverá nesta quinta e sexta-feira, no Centro Administrativo do Passaré, o XVIII Fórum Banco do Nordeste de Desenvolvimento e o XVII Encontro Regional de Economia. Esses eventos, realizados com apoio da Associação Nacional de Centros de Pós-Graduação em Economia (ANPEC),  comemoram as seis décadas de atividades do BNB e terão a presença do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

O Fórum será aberto pelo presidente interino do BNB, Paulo Ferraro, e contará também com a presença do secretário-executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Henrique de Oliveira, do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, do superintendente da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Luiz Gonzaga Paes Landim, e do secretário da ANPEC, Célio Hiratuka.

Programação

Nesta quinta-feira, a programação prevê o lançamento de vídeo e de selo comemorativo aos 60 anos do BNB e a realização de duas sessões especiais: “60 anos de desenvolvimento”, com a participação do professor Werner Baer, da Universidade de Illinois (Urbana-Champaign), e do economista Pedro Sisnando Leite, e “Sessão Especial ANPEC: Desafios da Ciência, Tecnologia e Inovação”.

Na sexta-feira, haverá três sessões especiais: “Apoio do BNDES ao desenvolvimento do Nordeste”, “Avaliação de políticas públicas: Agroamigo e Crediamigo” e “Nordeste 2022: perspectivas de desenvolvimento”. Serão divulgados ainda o Edital BNB/Fundeci Teses e Dissertações, entregues os Prêmios BNB de Economia Regional e BNB de Talentos Universitários e lançadas 32 publicações, entre dissertações, teses e livros apoiados pelo Banco.

Fortaleza tem a penúltima renda do trabalho no País entre as Capitais

338 6

“Fortaleza ocupa a penúltima posição de renda do trabalho do País, entre as capitais. A Cidade apresenta uma renda individual média de R$ 1.352,78, acima somente de Teresina (PI), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O ranking que mede os valores do Rendimento Médio do Trabalho apontou que, em 10 anos, a Capital aumentou em 13% os valores da renda individual. Mesmo assim, essa elevação não foi suficiente para acompanhar o crescimento das outras capitais.

O resultado da pesquisa foi apresentado na tarde de ontem pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), dentro de um estudo que identifica o Perfil Municipal de Fortaleza. De acordo com a pesquisa, a base econômica de Fortaleza está concentrada no setor de Serviços (77,78%) e na Indústria (22,09%). Para o diretor geral do Instituto, Flávio Ataliba, esse grande número em Serviços, somado à baixa produtividade e à falta de qualificação, é um dos motivos que desaceleram a economia em relação a outras capitais do País.

A distribuição do Produto Interno Bruto (PIB) municipal, que representa o montante de bens e serviços produzidos pelo município, mostrou que Fortaleza também diminuiu 1,27% na participação econômica do Estado, e que os municípios de São Gonçalo do Amarante e Caucaia tiveram um ganho de participação de quase 1%. “Essa desconcentração de economia evita o fluxo do Interior para a Capital e, a longo prazo, vai melhorar a qualidade de vida do cidadão’”, afirma Maria Eloisa Bezerra, coordenadora do documento. “O ideal é que haja um equilíbrio entre todos os municípios, para promover a igualdade e distribuir a riqueza”, diz.

Quanto ao PIB per capita (soma dos salários de toda a população dividido pelo número de habitantes), Fortaleza ocupava em 2009 a 21ª colocação entre as demais capitais do País e a 5ª em relação aos outros municípios cearenses.”

(O POVO)

Despesas do governo cresceram no primeiro semestre o equivalente a um PAC

O aumento das despesas do governo federal, na primeira metade deste ano, foi praticamente o dobro do que se viu no primeiro semestre de 2011. Os investimentos respondem por apenas 5% dessa expansão. O restante são os chamados gastos de custeio. Em termos nominais, os gastos de janeiro a junho deste ano cresceram R$ 40,6 bilhões em comparação com igual período de 2011. É praticamente o mesmo montante reservado ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que chega a R$ 42,6 bilhões.

Descontada a variação da inflação, o avanço foi de R$ 23,6 bilhões, quase duas vezes o aumento entre 2010 e 2011, que foi de R$ 12,5 bilhões.

O crescimento das despesas é puxado principalmente pela conta de aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O reajuste do salário mínimo, de 14,1%, ajuda a explicar o crescimento de R$ 8,6 bilhões nesse item. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siderúrgica – Obra começa a sair da promessa

265 2

Cid Gomes discursando durante o evento no Pecém.

As primeiras estacas que dão início às obras civis projeto da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza), foram cravadas nesta terça-feira, 17. Depois da cravação das estacas, seguem as obras civis, que são o início da construção da usina. Com a nova fase, a quantidade de contratações deve ter um impulso mais evidente.

Durante a solenidade, o governador Cid Gomes ressaltou a importância da indústria para o Estado. Ele disse que este é um importante momento histórico para a indústria no Estado.

“É um filho essencial que com certeza vai contribuir para mudar a indústria no estado do Ceará”, destacou. Ele disse ainda que a siderúrgica irá contribuir para a formação de um polo metal-mecânico. “Um esforço no sentido de implantar essa que é a mãe de toda a indústria metal-mecânica”.

Cid Gomes lembrou que outros projetos já tentaram implantar uma siderúrgica no estado, como o da Ceará Stell. “Hoje estamos dando um passo profundo literalmente no sentido de viabilizar aqui a CSP”.

(POVO Online/Foto – Ana Aranha)

Câmara aprova Lei de Diretrizes Orçamentárias

“A Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou há  pouco o texto-base da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Neste momento, deputados e senadores estão negociando a votação dos destaques aceitos pelo relator, senador Antonio Carlos Valaderes (PSB-SE). Somente após a aprovação da LDO é que deputados e senadores poderão entrar em recesso, previsto para começar no dia 18. A proposta recebeu mais de 300 destaques, mas foram aceitos apenas quatro: dois propostos pelo PSDB, um pelo PMDB e outro pelo DEM.

Depois de aprovado na CMO o texto vai a votação no plenário do Congresso. Depois de acordo entre os partidos da base aliada e da oposição, foi convocada sessão conjunta das duas Casas para as 15h30min. O parecer do senador Antonio Carlos Valadares prevê superávit primário do setor público consolidado de 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB), dos quais a União (orçamentos fiscal e da seguridade social) vai contribuir com 2,15% e os estados e municípios com 0,95%.”

(Agência Brasil)

Rei da Espanha corta seu salário para dar exemplo

318 1

O rei Juan Carlos da Espanha reduzirá seu salário bruto em 7,1%, a exemplo dos funcionários e de acordo com os novos cortes aprovados na sexta-feira passada pelo governo espanhol. A informação foi divulgada pela Casa Real nesta terça-feira.

A decisão do rei representa uma redução de 20.910 euros (cerca de R$ 52 mil) em seu salário, sem impostos, enquanto que seu filho e herdeiro, Felipe de Borbón, receberá 10.455 euros (aproximadamente R$ 26 mil) a menos, ao mesmo tempo em que o resto da famíla real também verá reduzidos seus gastos de representação.

(AFP)