Blog do Eliomar

Categorias para Educação

Mais Alfabetização – Prazo para adesão vai até o dia 22

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou novamente o prazo para estados e municípios aderirem ao Programa Mais Alfabetização, criado para apoiar escolas no processo de alfabetização dos estudantes do primeiro e do segundo anos do ensino fundamental. O novo prazo termina na próxima quinta-feira (22).

A adesão deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (Simec). Para as escolas, o prazo de adesão vai até 23 de fevereiro. A expectativa é atender a 4,2 milhões de alunos em aproximadamente 200 mil turmas em todo país.

Segundo o MEC, serão investidos R$ 200 milhões no pagamento de assistentes pedagógicos para auxiliar os professores em sala de aula. Os candidatos a assistente devem, obrigatoriamente, passar por um processo de seleção elaborado pelos municípios.

O Mais Alfabetização faz parte da Política Nacional de Alfabetização, lançada pelo MEC em 2017 para combater a estagnação dos baixos índices registrados pela Avaliação Nacional de Alfabetização. O conjunto de iniciativas terá investimento total de R$ 523 milhões.

(Agência Brasil)

MPF quer suspensão de leis sobre abordagem de gênero e escola sem partido

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal (MPF), quer que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda e julgue a inconstitucionalidade de duas leis municipais que tratam do ensino de questões de gênero e da escola sem partido. Para a procuradoria, as regras violam garantias fundamentais do direito à educação.

Uma das leis foi aprovada pelo município de Criciúma, em Santa Catarina, e cria o chamado Programa Escola Sem Partido. A norma n° 7.159/2018 diz que “o poder público não se imiscuirá no processo de amadurecimento sexual dos alunos nem permitirá qualquer forma de dogmatismo ou proselitismo na abordagem de gênero”. Também estabelece que o s professores não podem manifestar opinião política ou estimular a participação dos estudantes em protestos, entre outras regras.

A outra norma que o órgão do MPF pede que seja sustada é a do município de Ocauçu (SP). Nesta cidade, a Lei 1.725/2017 proibiu a distribuição, apresentação ou indicação de qualquer material, como livros e filmes, “contendo manifestação subliminar da igualdade (ideologia) de gênero nos locais Públicos, Privados de Acesso ao Público e Entidades de Ensino”. Entre os temas vetados, a norma cita explicitamente “igualdade ou desigualdade de gênero”.

A Procuradoria afirma que as leis violam o direito à educação, a liberdade de ensino e o direito da criança, do adolescente e do jovem a ser colocado a salvo de toda forma de discriminação e violência. Afirma também que as normas ferem o direito de o estudante receber uma educação que o prepare para o exercício da cidadania, o respeito à diversidade e para o convívio em uma sociedade plural – princípios tratados como básicos pela Constituição Federal brasileira. Além disso, aponta que elas violam o pacto federativo por incidirem em uma área, a fixação de diretrizes e bases da educação, que é de competência federal.

Por outro lado, pondera que o Brasil é signatário de pactos que tratam da questão de gênero, como a Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra Mulher, de 1994, que prevê a educação como instrumento imprescindível para o combate à violência contra a mulher.

Após exposição sobre os conceitos e a doutrina jurídica, a procuradoria conclui que “o propósito da lei impugnada de cercear a discussão, no ambiente escolar, de certos assuntos, contraria os princípios conformadores da educação brasileira, dentre os quais, as liberdades constitucionais de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber; o pluralismo de ideias e de concepções religiosas e de concepções pedagógicas; e a gestão democrática do ensino público”.

As representações sobre as duas leis municipais foram entregues à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a quem cabe ingressar com ações perante o Supremo Tribunal Federal (STF). Não há data fixada para que Dodge manifeste-se sobre o pedido.

(Agência Brasil)

Pré-Vestibular da Medicina da UFC com inscrições até esta semana

O curso pré-vestibular dos alunos de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) recebe inscrições até a sexta-feira (16), no horário das 8 horas às 20 horas. A prova de seleção será no próximo domingo (18).

O cursinho é ofertado a alunos oriundos da rede pública de ensino, mediante histórico escolar ou declaração da escola; uma foto 3×4; RG e CPF, além da taxa de inscrição no valor de R$ 38.

Mais informações no site curso12demaio.ufc.br ou pelos números (85) 3082 5202 / (85) 98633 7473.

DETALHE – Grande iniciativa dos alunos de Medicina da UFC, mas é bom ter cuidado com as regras da crase. “De segunda a sexta” não há crase.

Governo vai criar o Centro Cearense de Idiomas para oferecer cursos para alunos da rede pública

O governador Camilo Santana (PT) vai lançar, neste mês, mais uma novidade na área da educação que, no geral de sua gestão, tem obtido bons resultados. Segundo o secretário da Educação do Estado, Idilvan Alencar, vem aí o Centro Cearense de Idiomas, que promete assegurar para alunos e professores da rede pública estadual o direito de aprender línguas como inglês e espanhol.

O projeto consiste na instalação de 11 núcleos de ensino espalhados pelo Estado. Em Fortaleza, ocuparão espaços nos shoppings Benfica, North Shopping Jóquei, North Shopping Bezerra de Menezes, RioMar Kennedy, RioMar Papicu e Via Sul Shopping, enquanto no Interior haverá polos em Quixadá, Itapipoca, Juazeiro do Norte, Crateús e Iguatu.

O projeto oferecerá inicialmente 10 mil vagas, com turnos de aulas começando às 8 horas e encerrando às 22 horas, sendo que o último tempo é reservado para os docentes. Por que em shoppings? O secretário explica que é o local preferido dos jovens da escola pública.

A estratégia, sem dúvida, tem seus méritos, mas não deixa de ser também um aceno oficial a um segmento do eleitorado que tem peso e votos.

Tianguá – IFCE promove colação de grau do curso Licenciatura em Física

O reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Virgílio Araripe, participou, na noite dessa terça-feira (6), em Tianguá, no Noroeste do Estado, a 310 quilômetros de Fortaleza, da colação de grau de novos profissionais de Licenciatura em Física.

Na oportunidade, Araripe deu posse ao Conselho Acadêmico do campus do IFCE. Lá, estão sendo construídas salas de aula, o que vai possibilitar a ampliação do ingresso de mais alunos.

(Foto – Divulgaçaõ)

Camilo abre ano letivo do Estado entregando escola em Fortaleza

O governador Camilo Santana (PT) vai abrir, nesta manhã de segunda-feira, o ano letivo entregando mais uma escola. Será no Conjunto Ceará, em Fortaleza.

A Escola de Ensino Médio Dr Gentil Barreira é a de número 720, segundo assessores do Palácio da Abolição. Outras 82 estão em construção, sendo 17 na Capital.

Das 720 escolas entregues, 228 estão adotando o tempo integral, o que se constituiu numa das principais bandeiras de Camilo em sua gestão, adiantam assessores.

Estudantes têm até quarta-feira para pedir vaga em lista de espera do Sisu

Termina na quarta-feira (7) o prazo para os candidatos ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) que pretendem concorrer a uma vaga em instituições de educação superior na lista de espera manifestarem seu interesse. A convocação desses candidatos pelas instituições será feita a partir de 9 de fevereiro.

Para manifestar o interesse na lista de espera, o estudante deve consultar o boletim do candidato na página do Sisu. Os candidatos também podem acompanhar sua inscrição pelo aplicativo para celulares, onde podem ser acessadas as classificações parciais e notas de corte, além do resultado final e a lista de aprovados.

Também termina na quarta-feira o prazo para matrículas na chamada regular do Sisu. Este ano são ofertadas 239.716 vagas em 130 instituições, sendo 30 instituições públicas estaduais e 100 públicas federais.

O Sisu é o ambiente virtual criado pelo Ministério da Educação para selecionar estudantes para vagas em instituições de educação superior com base nas notas registradas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Podem concorrer todos os que fizeram as provas do Enem em 2017 e obtiveram nota acima de zero na redação.

(Agência Brasil)

MEC prorroga adesão de estados e municípios ao Mais Alfabetização

O prazo para estados e municípios aderirem ao Programa Mais Alfabetização foi prorrogado para 15 de fevereiro. A data anterior para o fim do período de adesão era ontem (2).

A adesão deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação, As escolas terão prazo até 16 de fevereiro para fazer sua inscrição no programa.

O programa foi criado para apoiar escolas no processo de alfabetização dos estudantes de todas as turmas do primeiro e do segundo anos do ensino fundamental. A proposta consiste em reforçar o trabalho do professor com a participação de um assistente, a fim de aprimorar a experiência dos alunos nas áreas de leitura, redação e matemática. Os assistentes serão estudantes de pedagogia e licenciatura. A previsão é que o programa esteja funcionando em março. Serão investidos R$ 200 milhões para o pagamento dos assistentes pedagógicos.

A expectativa é atender a 4,2 milhões de alunos em aproximadamente 200 mil turmas espalhadas pelo Brasil. O repasse será feito por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e os auxiliares receberão R$ 150 por mês para cada turma em que atuarem, podendo acumular até oito turmas. Não há vínculo empregatício. Os candidatos a assistente devem, obrigatoriamente, passar por um processo de seleção elaborado pelos municípios.

O programa Mais Alfabetização faz parte da Política Nacional de Alfabetização, lançada pelo MEC em 2017 para combater a estagnação dos baixos índices registrados pela Avaliação Nacional de Alfabetização. O conjunto de iniciativas terá investimento total de R$ 523 milhões.

(Agência Brasil)

Colégio Master lança sistema de ensino em parceria com Edições IPDH

Em parceria com o Instituto Prisma de Desenvolvimento Humano (IPDH), o Colégio Master lançará, neste sábado (3), o Sistema Master de Ensino. A iniciativa promete levar em consideração as necessidades de professores, alunos e equipe pedagógica em geral para desenvolver um material de altíssima qualidade.

As Edições IPDH, que atua em todo o País, fundamentam os livros em projetos pedagógicos alicerçados na interação teórico-prática, na construção de valores e aprendizagem mais humanizada. A sociedade entre as duas instituições vem se consolidando desde o ano passado.

Segundo o controlador do Master, Nazareno Oliveira, o material norteador também será complementado com metodologias e experiências dos estudantes e profissionais. O projeto já se encontra essencialmente ligado às mudanças da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

(Foto – Paulo MOska)

Enem pode ser reformulado até 2020

O Brasil poderá ter um novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em dois anos. A intenção é que, acompanhando o novo ensino médio, o Enem seja reformulado até 2020, disse a ministra interina da Educação, Maria Helena Guimarães. “Isso vai precisar ser muito discutido. Parte da avaliação abordará aquilo que compõe a base comum do ensino médio, e parte do exame, a parte flexível, abordando tanto itinerário técnico quanto o itinerário formativo”, afirmou a ministra.

Pelo novo ensino médio, sancionado no ano passado, parte do currículo da etapa de ensino, o equivalente a 1,8 mil horas deverá ser destinado ao conteúdo da Base Nacional Comum Curricular [BNCC], ainda em discussão. Segundo Maria Helena, uma nova versão da BNCC será encaminhada para análise do Conselho Nacional de Educação (CNE) em março. O restante do tempo, que varia de acordo com a rede de ensino, será destinado à formação específica. Os estudantes poderão escolher entre o aprofundamento em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.

De acordo com a ministra, a intenção é que a formação dos estudantes seja mais fluida e as disciplinas, cada vez mais integradas. O desafio do Ministério da Educação (MEC) será avaliar esse estudante. “É possível ter itinerário formativo que aborde conhecimento de história, arte e matemática. Por que não?”.

O novo Enem deverá ser discutido em um seminário que o MEC realizará neste mês com entidades privadas e o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Além do Enem, o seminário debaterá a proposta de base nacional para o ensino médio.

A ministra interina da Educação adianta que a formação geral do aluno na área de linguagens, de matemática, de ciências da natureza e humanas “será muito importante no novo Enem”. O exame é usado atualmente como uma das principais formas de acesso ao ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas e financiamento no ensino privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Brasília - O diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Rafael Lucchesi, durante debate sobre os desafios de implantação da reforma do ensino médio no país (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Rafael Lucchesi, diretor-geral do Senai.

Maria Helena participou hoje (1º) de bate-papo ao vivo pelo Facebook do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). A conversa, mediada pela Agência Brasil, contou também com participação do diretor-geral do Senai e diretor-superintendente do Serviço Social da Indústria (Sesi), Rafael Lucchesi.

Segundo a ministra , mesmo sem ter ainda uma base nacional aprovada para o ensino médio, algumas redes de ensino já começaram a implementar as mudanças. Uma das ênfases é na formação técnica.

Para Lucchesi, esse é um dos pontos centrais da reforma, que vai qualificar a formação dos estudantes. “Hoje 82% dos jovens não vão para universidade. Seguramente, uma educação mais flexível vai ser melhor para o jovem e para o país. Isso melhora a produtividade e impacta na possibilidade de gerar emprego”, afirmou.

Lucchesi ressaltou que, enquanto em países desenvolvidos cerca de 50% dos jovens têm formação técnica no ensino médio regular, esse percentual é inferior a 10% no Brasil.

Ensino médio noturno

A formação técnica deverá ser fortalecida no ensino médio noturno, destacou Maria Helena. “Não faz mais sentido a pessoa já com mais idade, que gostaria de concluir o ensino médio com formação técnica, seguir o [ensino] regular quando já tem experiência de vida.” A intenção é que o noturno tenha um currículo mais enxuto, mas que leve os estudantes “a desenvolver as mesmas competências mais gerais.”

Segundo a ministra interina, cerca de 20% dos 6,7 milhões de matrículas no ensino médio em escolas públicas são noturnas. Parte desses estudantes poderia cursar o ensino médio regular diurno. De acordo com Maria Helena, a intenção é que o noturno seja voltado aos estudantes que trabalham e não têm condições de cursar a etapa regularmente.

(Agência Brasil)

Maranguape anuncia piso salarial para professores e convoca 746 concursados

Ao falar nesta quarta-feira na Jornada Pedagógica dos Professores de Maranguape (Região Metropolitana de Fortaleza), o deputado Leônidas Cristino atribuiu o sucesso da educação ao tripé gestão, fortalecimento pedagógico e valorização do magistério, com base na sua experiência como ex-prefeito de Sobral (Zona Norte). Ao lado do prefeito João Paulo Xerez e da secretária de Educação, Rejane Batista, ele acrescentou que o município demonstra fazer uma “administração transformadora ao investir na educação”.

No passado, afirma Leônidas Cristino, os gestores não investiam na educação ou saneamento porque os resultados não eram visíveis de imediato. Mas os gestores que têm compromisso com a história investem. Citou Ciro Gomes, Cid Gomes, Camilo Santana, João Paulo – e são reconhecidos por isso.

João Paulo Xerez, na ocasião, em ato na Escola Francisca Gomes Fernandes Vieira, deu posse a 43 diretores de escolas e 67 coordenadores, assegurou o pagamento do piso salarial para os professores e garantiu que vai tirar todo contêiner das escolas. O prefeito de Maranguape convocou 746 professores do concurso da gestão anterior e viabilizou a instalação do campus do IFCE no município, informou a secretária de Educação, Rejane Batista.

(Foto – Divulgação)

Projovem 2018 – Matrículas estão abertas até 28 de fevereiro

Os interessados em concluir o ensino fundamental e obter um certificado profissionalizante para se inserir no mercado de trabalho podem se inscrever no Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem), criado pelo Ministério da Educação. No total, serão ofertadas 43 mil vagas na modalidade Urbano e outras 11 mil na Campo, por meio das secretarias de Educação estaduais e municipais. Os interessados devem se matricular, pela internet, até 28 de fevereiro. As aulas têm início previsto para março.

“Essa iniciativa do MEC beneficia jovens de 18 a 29 anos que saibam ler e escrever e dá a oportunidade para que eles terminem o ensino fundamental”, explica o coordenador-geral de Política Educacional para a Juventude do MEC, Bruno Alves de Jesus.

Coordenado pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi), o Projovem é um mecanismo de promoção da igualdade, por meio de uma estratégia de prevenção e combate à discriminação no ensino. Os cursos, com duração entre 18 e 24 meses –respectivamente nas modalidades Urbano e Campo –, buscam a educação fundamental e a qualificação profissional inicial.

Programa 

Aos estudantes e educadores dos programas, é fornecido todo o material didático-pedagógico específico, que destaca em sua fundamentação a consideração do estudante como sujeito de sua aprendizagem, respeitando suas vivências e experiências de vida e valorizando a cultura e os aspectos cotidianos. “Todo o material será fornecido e elaborado pelo MEC e o conteúdo tem uma dinâmica voltada para esses jovens e para essa juventude em suas várias faces”, reforça o coordenador-geral.

O programa oferece também sala de acolhimento para as crianças de até oito anos, filhos dos estudantes que não tem onde ficar no horário das aulas de seus pais.

Responsáveis por formar os educadores vinculados ao programa, os coordenadores locais e formadores terão acesso à formação inicial e continuada, ofertada pelo MEC, por meio da diretoria de Políticas para a Juventude, Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos. “Também temos uma preocupação com a formação inicial e continuada desses coordenadores locais e formadores”, finalizou Bruno Alves de Jesus.

As matrículas devem ser feitas no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (Simec). Para mais informações, os interessados devem procurar a secretaria de educação estadual ou municipal de sua localidade. Clique no site do Simec para fazer a matrícula e aqui para obter informações sobre os locais com matrículas abertas.

(Site do MEC)

Cearense é o mais novo aluno de Doutorado no país

1182 2

Mais novo Mestre do Brasil, aos 21 anos e 11 meses de idade, o cearense Mayron Sampaio Do Vale também é o mais novo aluno de Doutorado no país, ao ser aprovado este mês na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (EAESP/FGV), na linha de pesquisa Estratégia Empresarial.

Ex-aluno do Colégio da Polícia Militar e do Master, Mayron se formou em Administração e Empresas na Universidade Estadual do Ceará, com apenas 19 anos de idade.

O cearense tambem é participante da Partnership in International Management – PIM, associação que conta com 55 das mais importantes escolas de administração do mundo, propicia aos seus alunos a oportunidade de estudo em prestigiadas universidades no mundo como a Universidade de Manchester, Reino Unido; Escola de Negócios de Copenhague, Dinamarca; HEC Paris, França; Escola de Economia e Ciências Políticas de Londres, Reino Unido; Escola de Negócios de Viena, Áustria; entre outras.

(Foto: Facebook)

Centro de Educação Infantil de Fortaleza ganha nome de professora mineira morta em incêndio

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) vai  inaugurar, às 17 horas desta sexta-feira, um Centro de Educação Infantil (CEI) com o nome Professora Heley de Abreu Silva Batista, no bairro Serrinha. Trata-se de uma homenagem à memória da docente mineira que morreu em outubro de 2017, aos 43 anos, ao salvar crianças de um incêndio na creche Gente Inocente, em Janaúba (MG). Catorze pessoas morreram na tragédia.

O marido e os filhos de Heley estarão presentes ao ato de inauguração, que contará ainda com a presença da secretária municipal da Educação, Dalila Saldanha. A nova unidade contemplará até 230 crianças de 1 a 5 anos de idade.

A creche possui área total de 2.295,83m², com 1.311m² de área construída, e dispõe de 10 salas de aula com banheiros adaptados, secretaria/coordenação, sala de professores, cozinha, refeitório, despensa, lavanderia, depósito para material de limpeza, lactário, fraldário, entre outros espaços. O projeto contempla, ainda, brinquedoteca (sala multiuso) e área de lazer com playground.

O novo CEI faz parte do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância) e teve investimento total de R$ 2.597.603,04, sendo R$ 729.187,43 oriundos do município.

(Foto – Divulgasção)

Vice-governadora tem motivos para andar sorrindo…

Quem anda sorrindo de uma ponta a outra das orelhas é a vice-governadora Izolda Cela. O Ministério da Educação, nesta semana, durante evento em Brasília pró-escolas de tempo integral, destacou o Programa de Aprendizagem na Idade Certa (Paic).

Izolda Cela, quando à frente da Seduc, implantou a novidade.

Dizem que o sonho dela agora é alcançar mesmo reconhecimento com o seu Pacto por um Ceará Pacífico, criado para promover projetos sociais com objetivo de amenizar a dura realidade da violência no Estado.

(Foto – Governo do Estado)

Projeto Alcance abre inscrições para cursinho voltado para o Enem

A Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace), que tem à frente o deputado Elmano Freitas (PT), mantida pela Assembleia Legislativa, recebe até o próximo dia 23 de janeiro, inscrições para o Projeto Alcance – 2018. O projeto oferece curso preparatório gratuito para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aos estudantes da rede pública que estejam cursando ou já tenham concluído o ensino médio. As aulas têm início no dia 17 de fevereiro.

As inscrições poderão ser feitas, exclusivamente pela internet, no portal da Assembleia Legislativa no link: http://sigap.al.ce.gov.br/SIGAP/, e devem ser revalidadas, presencialmente, no dia 27 de janeiro, na sede da Unipace.

O Projeto Alcance funcionará com as seguintes modalidades: presencial, com aulas aos sábados, das 8 às 12h45min, na sede da Unipace; estudo à distância, com acompanhamento das aulas através da internet ou pela TV Assembleia; e núcleos municipais, com acompanhamento das aulas transmitidas nas sedes dos municípios que aderirem ao projeto.

DETALHE – O curso dispõe de material didático, oficinas de redação e plantão tira-dúvidas para todas as modalidades, além de lanche para os alunos da modalidade presencial.

MEC homologa resolução que autoriza uso do nome social nas escolas

A resolução que autoriza o uso do nome social de travestis e transexuais nos registros escolares da educação básica foi homologada nessa quarta-feira, 17, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho. Com o documento, maiores de 18 anos podem solicitar que a matrícula nas instituições de ensino seja feita usando o nome social. No caso de estudantes menores de idade, a solicitação deve ser apresentada pelos pais ou seus representantes legais, informa o site do MEC.

“Essa era uma antiga reivindicação do movimento LGBTI e que, na verdade, representa um princípio elementar do respeito as diferenças, do respeito à pessoa humana e ao mesmo tempo de um combate permanente do Ministério da Educação contra o preconceito, o bullying, que muitas vezes ocorrem nas escolas de todo o país. É um passo relevante para o princípio do respeito às diferenças e o combate aos preconceitos”, enfatizou Mendonça Filho. “É a construção do bem como a lógica do caminho a ser percorrido.”

No Ceará

A professora Luma Nogueira de Andrade, de direitos humanos, gênero e diversidade sexual e gestão escolar da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), em Redenção (CE), conta que toda a sua vida escolar foi marcada por “negação do espaço”, por não ter podido utilizar o nome social no ambiente escolar. “O nome ser negado significa o não acesso aos espaços educacionais. Portanto, se trata de um direito fundamental que é a educação. Tenho que ter o mesmo acesso à escola como todas as pessoas neste país, considerando as minhas singularidades”, defende.

“O lema fundamental da educação é a inclusão. Não é incluir despindo as diferenças. Pelo contrário. É incluir aceitando e respeitando as diferenças. Para respeitar e tratar bem as pessoas trans é necessário, primeiro, o respeito à sua identificação, que é o nome. O nome pelo qual eu me identifico é o nome pelo qual eu existo”, completa a professora.

O diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI, Toni Reis, enfatiza que a resolução homologada nesta quarta-feira “significa respeito”. “O que nós queremos é o respeito à comunidade transexual e travesti. É importante que eles possam estudar. Que escolas e universidade sejam lugares acolhedores para todos e todas”, defende. “O Brasil dá um passo importante para o respeito e a diminuição da evasão escolar e contra o bullying e preconceito contra a comunidade que é mais desrespeitada dentro da comunidade LGBTI.”

(Foto – Antonio Cruz/Agência Brasil)

Temer anuncia R$ 406 milhões para escolas de ensino médio em tempo integral

O presidente Michel Temer e o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciaram hoje (17) a liberação de R$ 406 milhões para o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. O recurso será destinado às 27 unidades da federação ao longo de 2018.

Do total liberado, cerca de R$ 173 milhões serão destinados para investimentos e R$ 233 milhões para custeio. De acordo com o Ministério da Educação, a liberação vai ampliar de 516 para 967 o número de escolas financiadas, o que representa um aumento de 87% de escolas atendidas em todo o país. Com a liberação de recursos de hoje, os valores totais destinados ao programa vão superar os R$ 700 milhões.

Segundo o Ministério da Educação, em 2017 foram apoiadas pelo programa 516 escolas com 148.760 mil matrículas. Para este ano, serão 967 escolas, com 284.728 matrículas. A meta do programa é alcançar a marca de 500 mil matrículas.

Na cerimônia do anúncio da liberação dos recursos, o presidente Michel Temer destacou a importância do ensino em tempo integral para alçar o Brasil ao século 21, seguindo o exemplo de países desenvolvidos que adotam esse modelo. Ele também rassaltou a função social do tempo integral. “Em um país carente como o nosso, muitas vezes se os mais pobres permanecem em tempo integral recebem um auxílio social, como a alimentação, muito eficiente”, disse.

O ministro Mendonça Filho citou as vantagens do ensino em tempo integral. “[As escolas em tempo integral] transformam fortemente a realidade em termos de taxa de evasão, abandono escolar e ao mesmo tempo consagra uma melhora na qualidade, que é um dos objetivos mais importantes pra que a gente mude a realidade educacional do país”, disse.

(Agência Brasil)

Camilo busca recursos em Brasília para a implantação de novas escolas de tempo integral

O governador Camilo Santana (PT) participará, a partir das 11 horas desta quarta-feira, em Brasília da cerimônia de liberação de recursos para escolas de ensino médio de tempo integral. O ato ocorrerá no Palácio do Planalto.
Camilo, aliás, comemora que o Ministério da Educação decidiu iniciar pelo Ceará a série de debates sobre as regras de implantação da Base Nacional Comum Curricular.
Isso por conta do modelo do Programa Alfabetização na Idade Certa (Paic), implantado há 10 anos no Ceará e que reduziu de 32% para 0,7% o número de crianças não alfabetizadas até o final do segundo ano.