Blog do Eliomar

Categorias para Educação

Que futuro nos aguarda?

Com o título “Que futuro nos aguarda?”, eis artigo do professor Ariosto Holanda, ex-deputado federal e ex-secretário na Era Tasso. Ele aborda o mercado e os rumos da educação. Confira:

O Homem sempre procurou na Ciência meios para melhorar a sua qualidade de vida e viver mais. Para isso, ele teve que enfrentar seus três grandes inimigos: a fome, as doenças e as guerras. Pela Ciência e Tecnologia encontrou os caminhos para derrotar esses inimigos.

Se o tempo médio de vida na era das cavernas era 18 anos hoje é 85 anos. As leis da Física tiraram o homem da idade das trevas e lhes mostraram o caminho do renascimento. As revoluções industriais e os serviços que delas surgiram aumentaram a produção, a qualidade dos produtos e lhes proporcionaram melhor expectativa de vida.

A Ciência garantiu a superprodução de alimentos, medicamentos e novos produtos a partir da Física, Matemática, Química, Biologia, Aplicadas na Biotecnologia, Engenharia Genética, Química Fina, Nanotecnologia, Inteligência Artificial etc. Apesar dessas conquistas, ainda temos uma sociedade extremamente desigual.

Neste mundo de abundância, com 7 bilhões de pessoas, 800 milhões passam fome e vivem em extrema pobreza sem os serviços básicos de habitação e saneamento. Em 2017, para desespero do Trump, mais de 60 milhões de pessoas migraram de países subdesenvolvidos para a Europa na busca do seu direito à vida. Some-se a essa triste situação o desemprego que está destruindo o homem.

A persistir a lógica do mercado e não a do desenvolvimento humano as contradições tendem a se agravar com o aparecimento da marginalidade e violência. Temos com urgência que rever e discutir um novo modelo de desenvolvimento.

O que fazer com milhões de trabalhadores cuja força de trabalho é cada vez menos exigida ou nem mais o é? A qualificação profissional e a geração de trabalho são, atualmente, os principais desafios para a promoção da cidadania de milhões de excluídos.

Infelizmente, as nossas escolas, disfuncionais, não atendem nem ao mercado e nem ao desenvolvimento humano. Esquecemos de investir no profissional que faz a diferença – o professor. Defendo a educação como a saída dos nossos problemas.

É oportuna e merece reflexão a frase do filósofo Karl Popper, do livro A Lógica das Ciências Sociais: “Sou partidário da audácia intelectual; não podemos ser intelectualmente covardes e ao mesmo tempo buscar a verdade”.

*Ariosto Holanda

Professor

ariostoholanda@terra.com.br

IFCE de Caucaia ganha prata em Olimpíada Nacional de Geografia

O IFCE de Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza) ganhou a medalha de prata na IV Olimpíada Nacional de Ciências da Terra e Geografia, realizada no último fim de semana, em Brasília. Veio através dos alunos Diogo Augusto de Araújo e José Ernando de Farias, ambos do curso técnico integrado de Eletroeletrônica.

A dupla já havia conquistado prata, também, na Olimpíada de História em agosto último, na Unicamp (SP).

Diogo Augusto e José Ernando alcançaram destaque entre mais de 30 mil inscritos na competição. O Estado ainda obteve três ouros e um bronze, estes do Colégio Farias Brito, que é da rede privada.

(Foto – Divulgação)

Primeira fase do concurso para professores do Estado será realizada neste domingo

A primeira etapa do concurso para professores da Rede Pública Estadual acontecerá amanhã, 21, das 9h às 13h, horário de Fortaleza. Ao todo, 55.238 candidatos irão disputar 2.500 vagas das 13 disciplinas do ensino médio, como Biologia, Educação Física e Língua Portuguesa. O certame é dividido em três etapas. Na primeira fase, os candidatos responderão 80 questões, abrangendo Administração Pública, Educação Brasileira: temas educacionais e pedagógicos, além da disciplina específica da área de habilitação.

Os locais de prova já podem ser consultados pelo site www.uece.br/cev. Além da Capital, as provas serão realizadas nas cidades de Acaraú, Baturité, Brejo Santo, Camocim, Canindé, Crateús, Crato, Horizonte, Icó, Iguatu, Itapipoca, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Quixadá, Russas, Sobral, Tauá, Tianguá e Senador Pompeu. Os candidatos deverão chegar ao local de prova com uma hora de antecedência, levando caneta esferográfica transparente, de tinta nas cores preta ou azul, além de documentos oficiais de identificação, conforme especificado no edital.

A segunda etapa será uma prova prática, onde os candidatos deverão ministrar uma aula na disciplina em que está concorrendo. As duas primeiras etapas são eliminatórias e classificatórias. A terceira etapa consiste na avaliação de títulos, e também é classificatória. A remuneração para os aprovados é de R$ 3.588.27, acrescida do vale-alimentação no valor de R$ 15,00 por dia útil trabalhado.

(O POVO ONline)

Professor Nazareno, da Rede Master de Ensino, ganha homenagem

A Academia Cearense da Língua Portuguesa vai entregar, às 19h30min, do próximo dia 30, no Ideal Clube, a Medalha de Mérito Cultural Hélio Melo ao professor Nazareno Oliveira, diretor-geral do Colégio Master

Nazareno Oliveira, carinhosamente conhecido como “Professor Nazareno”, trabalha, ao lado da esposa e também professora, Herbenni Oliveira, com a missão de levar ensino de qualidade de maneira humanizada a crianças e adolescentes desde o ano 2000 quando, juntos, fundaram a primeira sede do Colégio Master, na Avenida Bezerra de Menezes (Bairro São Gerardo).

Cinco anos mais tarde, eles fundaram o Colégio Master Sul, também na capital cearense. Em 2014, foi a vez de alçar um voo ainda mais alto, inaugurando a primeira instituição de ensino fora do Ceará: o Colégio Master Natal, localizado no bairro Capim Macio (Natal/RN).

VAMOS NÓS – Conhecemos de perto o trabalho do Professor Nazareno, um devotado à educação e que, acima de tudo, ama o que faz. Homenagem das mais justas.

(Foto – Divulgação)

O cenário eleitoral e o futuro da Rede Federal de Educação Tecnológica

Em artigo conjunto sobre o cenários político atual, a Diretoria Colegiada do Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará sugere a defesa da educação tecnológica. Confira:

Diante da situação política extremamente grave em nosso País, a diretoria do Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (SINDSIFCE) avalia os cenários e as perspectivas colocados para a rede federal de educação tecnológica a partir dos resultados eleitorais do primeiro turno.

Teremos um congresso ainda mais neoliberal, que coloca em risco a própria existência dessa rede. Em 2019, a Câmara dos Deputados terá mais representantes da política ultraneoliberal. O chamado “centrão” (DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade), agrupamento que reúne os partidos mais fisiológicos do Congresso, liderado pelo deputado Rodrigo Maia, ocupará 142 cadeiras no parlamento. Esse bloco foi determinante para a aprovação da Emenda Constitucional 95, que congela por 20 anos os investimentos públicos nas áreas sociais. Também foi decisivo para a aprovação da contrarreforma trabalhista e do Ensino Médio, além da lei da terceirização irrestrita, inclusive para os serviços públicos.

O melhor exemplo do avanço dos defensores do Estado Mínimo foi o aumento expressivo do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, que elegeu 51 deputados, segunda maior bancada da Câmara Federal.

Essa turma defende, por exemplo, privatizações irrestritas e ausência absoluta de intervenção do Estado nas relações de trabalho. De acordo com o próprio candidato, as regras contratuais de trabalho deveriam ser estabelecidas, exclusivamente, entre trabalhador e empregador sem interferência do poder público. “Aos poucos, a população vai entendendo que é melhor menos direitos e [mais] emprego do que todos os direitos e desemprego”, disse o candidato num evento, em maio desse ano, na ACRJ (Associação do Comércio do Rio de Janeiro).

No Senado, historicamente ainda mais elitista que a Câmara, o quadro se repete, com a redução do número de parlamentares ligados às forças populares.

Como é sabido, a expansão da rede federal de educação tecnológica só foi possível devido ao aumento do orçamento destinado à educação pública. Nesse sentido, a manutenção dos institutos também está amparada no orçamento da União.

Neste ano, já começamos a sentir os efeitos da redução orçamentária produto da EC 95. Demissões de funcionários terceirizados, cortes nas verbas de capital dos campi, redução dos auxílios estudantis e mais um ano de congelamento salarial são alguns exemplos.

Não temos dúvidas de que a nova configuração do Congresso, somada ao novo regime fiscal aprovado pelo governo Temer, representará mais retrocessos e perigos para o que é mais representativo da rede federal de educação tecnológica: ajudar a democratizar o acesso à ciência e ao conhecimento, ofertando um ensino de qualidade, e oportunizar melhores condições de trabalho e renda para filhos e filhas da classe trabalhadora.

O resultado do segundo turno e o futuro do IFCE

Os caminhos da rede federal de educação tecnológica estão intimamente ligados com o resultado que sairá das urnas no próximo 28 de outubro.

Se o projeto autoritário de educação vencer, teremos a rápida aplicação da reforma do Ensino Médio dentro dos institutos. Um retrocesso para o modelo de Ensino Médio Integrado hoje em vigor.

Se os defensores do projeto “escola com mordaça”, conhecido, demagogicamente, como “escola sem partido”, ganharem, teremos o cerceamento da liberdade de expressão em nome de uma suposta neutralidade no ato de ensinar. Como consequência disso, o ensino de vários conteúdos das humanidades se converterá em prática criminosa. Teremos um ensino tecnológico e superior que não dialogará com as necessidades e diversidades étnica, racial, sexual e de gênero das comunidades e realidades sobre as quais os institutos atuam.

Se o projeto ultraneoliberal ganhar, as parcerias com o setor privado serão apresentadas como a solução possível para os problemas orçamentários, promovendo uma ingerência do mercado sobre os interesses públicos que devem guiar o projeto pedagógico das nossas instituições.

Temos posição: defendemos a rede federal de educação tecnológica!

O SINDSIFCE, ao longo de sua jornada, atua na defesa de uma educação pública, gratuita e de qualidade, socialmente referenciada para aqueles e aquelas que estiveram alijados do direito à educação.

Entendemos que, apesar de vários limites, a expansão da rede nos últimos 14 anos permitiu que, pela primeira vez na história, uma primeira geração de filhos e filhas de famílias pobres tivesse acesso à educação tecnológica e superior de qualidade.

Queremos avançar e não retroceder. Queremos aperfeiçoar e ampliar, e não privatizar ou precarizar o IFCE e os demais institutos. Nas eleições, defenda a rede federal de educação tecnológica.

Diretoria colegiada do SINDSIFCE

Projeto Biblioteca Digital de Cedro é aprovado em primeiro lugar no Brasil

111 1

Prefeito Nilson Diniz comemora.

O Ministério da Cultura divulgou o resultado final do edital de Bibliotecas Digitais 2018. Consta da página 15, do Diário Oficial da União (DOU). O município de Cedro ficou em 1º lugar na classificação geral. Dezenove bibliotecas públicas participantes do certame receberão R$ 100 mil cada para aplicar em projetos de uso de seus espaços de tecnologias de informação e comunicação no país. Ao todo, 86 inscrições.

O equipamento, instalado na Biblioteca Municipal Cândido Acrísio da Costa receberá rodas de leituras de livros digitais. Vinte turmas serão formadas para atender as comunidades leitoras das zonas rural e urbana, contando com agentes multiplicadores que garantirão a sustentabilidade do projeto e a sua cadeia de ações. O projeto terá ainda um “ônibus-biblioteca”, que circulará pelos bairros da cidade, preferencialmente nas localidades onde se registrem maiores carências de acervos.

Atividades envolvidas

Em parceria com o IFCE Campus Cedro e a Secretaria de Educação do Município, os programas envolverão leitura, práticas lúdico-pedagógicas e pesquisas eletrônicas. Uma parceria com a Escola Estadual de Educação Profissional Francisca de Albuquerque Moura vai garantir a concessão de alunos do curso de Redes de Computação para a ministração de oficinas na Biblioteca Digital. Outra parceria de interesse: em algumas entidades religiosas ocorrerão palestras de caráter ecumênico.

SERVIÇO

*Confira a publicação do Diário Oficial da União e os projetos selecionados: https://bit.ly/2ytXVne

Aliança Francesa de Fortaleza sob nova direção

A Aliança Francesa de Fortaleza tem novo diretor. Assumiu Marc Ellul, francês que ocupa a vaga aberta com a saída de Magali Claux, agora atuando na Itália.

“Após uma excelente coordenação da Sra. Claux, tenho a importante missão de reger as duas sedes da Aliança Francesa em Fortaleza, e com uma meta de aumentar em 20% as matrículas. Para isso, quero abrir novos cursos, como culinária francesa, cursos básicos de viagem, conversação e negócios”, afirmou, ao tomar posse, o novo diretor.

Há mais de 70 anos promovendo a língua e a cultura francesa no Estado, a Aliança Francesa de Fortaleza é uma associação sem fins lucrativos, de utilidade pública, sendo o único curso de língua francesa reconhecido pelo governo francês.

(Foto – Divulgação)

Olimpíada Brasileira de Geografia – Alunos de Sobral conquistam medalhas

Alunos do 9º ano do ensino fundamental da rede municipal da cidade de Sobral (Zona Norte) conquistaram 18 medalhas de bronze na terceira fase da Olimpíada Brasileira Geo-Brasil (OGB) 2018, que compreende a IV Olimpíada Brasileira de Geografia (OBG) e a II Olimpíada Brasileira de Ciências da Terra (OBCT). O resultado foi divulgado, por meio do site oficial da competição. A informação é da assessoria de imprensa desse município.

Em Sobral, 162 estudantes participaram da última fase on-line. As escolas municipais premiadas foram: EIEF Elpídio Ribeiro da Silva e EF Professora Maria José Santos Ferreira Gomes, ambas com seis medalhas; EIEF Deputado Pery Frota e EIEF Manoel Marinho, ambas com três medalhas.

Além das seis medalhas de bronze garantidas nesta competição, a escola municipal Professora Maria José Santos Ferreira Gomes, no bairro Dom José, coleciona várias premiações em outras competições olímpicas. Segundo o diretor Pedro Grandson, a escola oferece turmas olímpicas com aulas extras até aos sábados para os estudantes interessados em participar de olimpíadas. Ao final do ano, a escola promove o Prêmio Persistir, no qual são homenageados os alunos que obtiveram destaque em várias áreas.

NASA

A estudante do 9° ano, Ana Pabline Duarte, participa de competições olímpicas desde o ano passado e já coleciona duas medalhas de ouro. Ela também foi uma das medalhistas na terceira fase da OGB 2018. “Foi a primeira vez que a gente participou e a prova realmente serviu para somar ao nosso conhecimento”, destaca.

Assim como vários estudantes da rede pública municipal, Ana Pabline também almeja grandes oportunidades. “Primeiro vou realizar o sonho da minha avó. Ela quer alguém na família que se forme em uma faculdade e eu pretendo me formar em física. Depois vou procurar fazer meu mestrado, meu doutorado. O que eu planejo desde os 11 anos é trabalhar na NASA, nos Estados Unidos”, conclui a estudante.

MEC lança cartilha orientando parlamentares sobre emendas para a educação

O Ministério da Educação lançou hoje (10) a cartilha de Orientação para Apresentação de Emendas Parlamentares ao Orçamento de 2019, em evento na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. O ministro Rossieli Soares elencou alguns dos programas prioritários da pasta que podem receber emendas individuais dos parlamentares ou das bancadas.

Entre as prioridades do MEC está a destinação de recursos para ônibus escolares, computadores e aparelhos de ar condicionado para as escolas. “O transporte escolar é hoje um dos grandes gargalos que a educação básica tem no país”, destacou.

Rossieli também ressaltou a necessidade de o Congresso Nacional avançar em agendas importantes para a educação em todos os níveis, a exemplo do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), previsto para acabar em 2020.

Ele reiterou aos deputados a importância de garantir recursos para o plano de assistência estudantil que apoia a permanência de alunos de baixa renda nos cursos de educação profissional e superior.

(Agência Brasil/Foto – Divulgação)

Morre a mãe do advogado Reno Ximenes

Morreu na noite desta quinta-feira (4) a professora e missionária Alaís Ximenes Ponte, 96. Ela era viúva do professor Osmar de Sá Ponte e mãe do advogado Reno Ximenes, além de Romero, Verá Lúcia, Marcos, Aníbal, Amilcar, Manfredo, Maria Ayrtes, Rita Helena, Expedito, Osmar Júnior e Rômulo.

O velório ocorre a partir das 20 horas, na Ethernus, bairro Aldeota. O sepultamento está previsto para esta sexta-feira (5), às 14 horas, no Cemitério Jardim Metropolitano, no município de Eusébio.

Nossos pêsames à família.

(Foto: Arquivo)

Nota do Ideb por escolas já está disponível

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou os resultados finais das escolas que participaram do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2017 na internet. Pelo Sistema Saeb é possível consultar o desempenho de cada um dos centros de ensino, além dos resultados municipais, estaduais e nacionais.

O Saeb avalia estudantes do 5º ano, do 9º ano e do ensino médio em língua portuguesa e matemática.

Segundo o Inep, o Boletim da Escola mostra o desempenho no Saeb de forma contextualizada, permitindo que cada unidade escolar conheça os seus resultados e alguns dados referentes ao cenário estadual, municipal e nacional. O Boletim da Escola é público. O acesso pode ser realizado com o Código Inep da escola ou simplesmente identificando ano, Unidade da Federação, município e dependência administrativa.

Estão disponíveis os dados de escolas que tiveram pelo menos dez estudantes presentes na aplicação das avaliações e que alcançaram a taxa de participação de, pelo menos, 80% dos alunos matriculados, conforme dados declarados pela escola ao Censo Escolar 2017.

Nacionalmente, os resultados de 2017 mostraram que cerca de 70% dos estudantes deixaram a escola com resultados considerados insuficientes em matemática. A mesma porcentagem não aprendeu nem mesmo o considerado básico em português, de acordo com critérios do Ministério da Educação (MEC).

O Saeb foi aplicado, em outubro e novembro do ano passado para mais de 5,4 milhões de estudantes de mais de 70 mil escolas.

SERVIÇO

*Dúvidas podem ser encaminhadas pelo e-mail: provabrasil.resultados@inep.gov.br.

(Agência Brasil)

40º Profissionais do Ano – Agência cearense ganha prêmio com peças para a Rede Master de Ensino

Nazareno Oliveira, controlador da Rede Master de Ensino, e Herbenni Oliveira, sua mulher e também diretora, vão participar, nesta quinta-feira, em São Paulo, da quadragésima festa Profissionais do Ano, da Rede Globo. Os dois prestigiarão a conquista, pela quarta vez, consecutiva, da agência cearense Delantero.

Essa agência ganhou o Prêmio Norte e Nordeste com peças publicitárias feitas para a Rede Master de Ensino, tendo como mote o incentivo à leitura de grandes clássicos brasileiros. A Rede Master conta com o projeto Giroletras, cujo objetivo é reforçar entre os alunos o gosto pela leitura.

(Foto – Paulo MOska)

Vem aí a temporada do reajuste das mensalidades escolares

Escolas particulares de todo o país começam a anunciar os reajustes nas mensalidades que serão cobradas em 2019. Os valores variam de acordo com a região e também com o local onde está o estabelecimento. Pais e responsáveis, no entanto, podem se proteger e questionar as escolas caso percebam aumentos abusivos.

No Distrito Federal, setembro é o mês em que geralmente as instituições começam a fechar os valores que serão cobrados, de acordo com o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinepe/DF), Álvaro Domingues. “Em geral, divulga-se nesta época do ano para as famílias se planejarem”, diz.

Domingues afirma que não é possível prever uma média de reajuste, uma vez que escolas têm autonomia para decidir os novos valores das mensalidades. “Tem escolas que podem não reajustar o valor, tem escola que reajusta mais do que a inflação, tem escola que reajusta menos. Vai variar”.

Pela Lei 9.870/99, não existe um teto de reajuste escolar. Uma vez que não podem reajustar o valor durante o ano letivo, elas precisam calcular quanto será necessário para cobrir as despesas do próximo ano. Entram no cálculo, por exemplo, os salários dos professores, as contas de luz, água, o aluguel, entre outros gastos. “O que a gente orienta os gestores da escola é que observem principalmente o mercado, a demanda que existe, a legislação e que façam um planejamento que seja sustentável”, explica Domingues.

A situação varia de acordo com a região do país. No Amazonas, a crise econômica fez com que muitos estudantes trocassem escolas mais caras por escolas mais baratas, até mesmo escolas particulares por escolas públicas. Os reajustes em 2018 variaram de 0% até 7,5%, segundo o diretor de Legislação e Normas do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas, Paulo Sergio Ribeiro.

Para ele, até o ano passado, a crise afetou significativamente as famílias. “A tendência para o ano que vem é iniciar um processo de recuperação. Muitas famílias vêm negociando com as instituições, fazendo antecipação de pagamento, conseguindo descontos, isso tem sido comum”.

Devido ao cenário de retomada, Ribeiro acredita que a tendência é de que as escolas aumentem as mensalidades e que haja menos instituições que mantenham o que cobram atualmente. “É muito difícil a escola manter os mesmos valores. Estamos percebendo uma retomada de crescimento das matrículas”. De acordo com o Censo da Educação Básica, em 2017, do total de 48,6 milhões de estudantes, cerca de 8,9 milhões eram de escolas particulares. Pouco menos da metade, 4,2 milhões, desses estudantes está na Região Sudeste e 2,3 milhões apenas em São Paulo.

No estado, também não é possível ainda ter uma estimativa dos reajustes, de acordo com o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo, Benjamin Ribeiro. “Tem escolas cuja mensalidade varia de R$ 400 a R$ 500 e escola que cobra R$ 7 mil ou R$ 8 mil por mês, escolas na periferia e outras em áreas nobres, cujos imóveis e, consequentemente, os aluguéis têm preços diferentes”.

A concorrência, segundo Ribeiro, ajuda no controle de preços. “Se uma escola fizer bobagem, o pai muda o filho de instituição. Tem a opção de mudar. A escola não faz um aumento abusivo em função disso, senão acaba tendo problema”.

Direitos dos responsáveis

A Lei 9.870 estabelece que a necessidade do aumento na anuidade deve ser comprovada por meio de uma planilha de custos. Os novos valores, juntamente com os documentos que comprovem o aumento, devem ser fixados em locais visíveis e de fácil acesso na escola 45 dias antes do prazo final para a realização da matrícula, e enviados aos responsáveis quando solicitados.

Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o fato de não existir um valor máximo para o reajuste da mensalidade não impede a contestação do aumento. “Caso o consumidor se depare com um aumento que considere abusivo, ele pode solicitar à escola a justificativa detalhada de tal reajuste”, diz a instituição.

O Idec aconselha que os responsáveis tentem uma resolução amigável. Se preferirem, podem procurar entidades de defesa do consumidor, como o Procon. O instituto diz ainda que caso todas as possibilidades de diálogo tenham se esgotado, é possível entrar com ação no Juizado Especial Cível. “Uma saída adotada por muitos consumidores é reunir um grupo de pais para contestar o aumento na Justiça”, acrescenta.

O presidente da Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino do Distrito Federal (Aspa-DF), Luis Claudio Megiorin, recomenda aos pais e responsáveis que busquem negociar com as escolas. “Os pais devem negociar, à exaustão, descontos, principalmente se tiverem mais de um filho matriculado. Devem também procurar falar com escola e saber por quê aumentou, conversar com professores para saber se tiveram aumento real e de quanto foi. Os pais podem ajudar professores no sentido de que sejam reconhecidos e valorizados no trabalho. [O reajuste] serve de alerta para os pais verificarem se aquele serviço prestado está compatível com o valor pago”, defende.

(Agência Brasil)

Mais de 350 mil estudantes recebem diplomas falsos do Ensino Médio

107 1

A Delegacia de Defraudações da Polícia Civil do Rio realizou uma megaoperação de combate à emissão de diplomas escolares falsos, entregues a pessoas que não concluíram os estudos. Os supostos formandos tiveram até os nomes publicados em Diário Oficial. A Polícia Civil calcula que nos últimos cinco anos, o grupo investigado movimentou cerca de R$ 700 milhões, com a emissão de 350 mil diplomas. Foram aproximadamente R$ 140 milhões e 70 mil certificados por ano letivo.

Mais de 110 policiais civis cumpriram mandados de busca e apreensão em escolas e residências de donos, diretores e funcionários de colégios no centro e nas zonas sul, norte e oeste da capital, além das cidades de Duque de Caxias, Belford Roxo e Nilópolis, na Baixada Fluminense.

Entre os alvos da primeira fase da Operação Nota Zero estão um oficial da Polícia Militar reformado, que consta como sócio e diretor de um dos colégios investigados e já tem oito anotações criminais, inclusive por associação criminosa e falsidade ideológica, e um ex-conselheiro do Conselho Estadual de Educação, que, além de dono de uma das escolas, participava das votações que autorizavam ou não o funcionamento de unidades de ensino no estado do Rio. Este, inclusive, ainda ocupava o cargo de conselheiro quando seu colégio, mesmo em meio a denúncias de fraude na emissão de documentos, teve o credenciamento renovado.

Ao todo, estão sendo investigadas 11 escolas particulares, que participam de um grande esquema de fornecimento de históricos escolares e certificados fraudulentos de conclusão do ensino médio em cursos à distância, principalmente no sistema de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Esses documentos estão sendo usados em tentativas de ingresso em universidades, concursos públicos e empregos em diferentes partes do país.

A denúncia, que desencadeou a operação, partiu da Diretoria de Inspeção Escolar, Certificação e Acervo da Secretaria Estadual de Educação.

Ainda segundo a Polícia Civil, os indícios apontam que algumas dessas unidades escolares sequer funcionam de fato. São escolas de fachada, montadas com o único objetivo de obter vantagem financeira. Muitas não têm professores e nem salas de aula. Uma delas, por exemplo, tem capacidade máxima para atender 100 alunos, mas possui mais de 5 mil matriculados.

De acordo com a titular da Delegacia de Defraudações, Patrícia Aguiar, essas escolas estão proibidas de emitir certificados fora do estado do Rio. “Por determinação da Secretaria Estadual de Educação, o curso a distância precisa ter 20% de aulas presenciais. Ficou comprovado que essas instituições de ensino sequer têm capacidade física para isso”, disse.

(Agência Brasil)

Salmito aponta a educação como caminho para “emancipação do indivíduo”

249 2

“A educação é a principal ferramenta para emancipar o indivíduo e construir um mundo melhor para todos”. A observação é do sociólogo e professor Salmito Filho (PDT), presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, que nesta quinta-feira (20) recebeu alunos do Colégio Eurídice, do bairro Monte Castelo.

Salmito conversou com os alunos sobre política, educação e o papel do Poder Legislativo no desenvolvimento da cidade e na mediação das demandas da população.

“É importante exercer a cidadania plena, votar consciente na eleição, acompanhar e cobrar os candidatos eleitos”, ressaltou o presidente do Legislativo de Fortaleza, que este ano concorre ao cargo de deputado estadual.

(Foto: Divulgação)

Seminário debaterá habilidades socioemocionais na proposta da Base Nacional Curricular

Vem aí o Seminário Educação Emocional e Social – Como desenvolver as habilidades socioemocionais e na família. O evento, uma realização da Ludis Editora, acontece, a partir das 13h30min do próximo dia 28, no Hotel Iate Plaza, em Fortaleza. O público-alvo são diretores e professores de escolas, psicopedagogos, psicólogos e demais profissionais interessados no debate.

Entre os objetivos do encontro está sensibilizar a sociedade sobre a importância dos conhecimentos da área de habilidades sociais no enfrentamento dos problemas ligados à educação, qualidade de vida e aspectos da convivência humana. Hoje, as habilidades socioemocionais estão presentes na proposta da Base Nacional Comum Curricular, que indica 10 competências básicas a serem implementadas como disciplina ou projeto obrigatório na grade curricular das escolas públicas e particulares até 2019.

Lançamento

No evento, também haverá o lançamento do livro “Educação Transcomportamental – Gestão das Emoções para Comportamentos Inteligentes”, da diretora da Ludis Editora, Isa Magalhães. A obra possui 308 páginas e trata de como desenvolver comportamentos eficazes a partir da educação das emoções.

Também será lançado o curso de formação em Educação Emocional, que visa habilitar profissionais para ministrar programas de Educação Emocional e Social visando o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, em espaços educacionais diversos: escola, família, organizações. O curso é totalmente online, com duração de 15 módulos divididos em três níveis.

Programação do seminário

13:15h • Credenciamento: recebimento do livro Educação Transcomportamental e certificado de participação.
14:15h às 16 h • Abertura do evento
• Palestra: As Emoções nos Espaços Educacionais: Projetos de Educação Emocional para a Escola, e a Família e Organizações.
16:00h às 16h45 • Coffeer break/ Networking
16:45h às 18 h Palestra: Habilidades Socioemocionais: como adequar a proposta pedagógica da BNCC à sua escola.
18:00h • Sessão de autógrafos do livro Educação Transcomportamental.

(Foto – Divulgação)

Camilo inspeciona obras em Catarina e Aiuaba e completa os 184 municípios visitados na gestão

O governador Camilo Santana visitou nessa quarta-feira (12) obras nos municípios de Catarina e Aiuaba, no Sertão dos Inhamuns. Com isso, Camilo completou os 184 municípios do Ceará visitados na gestão para ações administrativas – inaugurações de equipamentos, assinaturas de ordens de serviço ou inspeção em obras do Estado.

“É com muita alegria que completo os 184 municípios visitados durante a minha gestão, todas com ações administrativas. 100% das cidades cearenses contam atualmente com obras do Governo do Estado. Temos trabalhado incansavelmente para melhorar a qualidade de vida dos nossos irmãos e irmãs cearense”, disse o governador.

Aiuaba

Em Aiuaba, Camilo Santana visitou as obras da Escola de Ensino Médio (EEM) do distrito de Barra, que têm previsão de serem concluídas em novembro deste ano. Com investimento de mais de R$ 5 milhões, o equipamento poderá receber até 270 alunos em cada um dos três turnos (manhã, tarde e noite). “Temos 74 escolas atualmente sendo construídas em todo o estado. Essa unidade aqui de Aiuaba não fica devendo em estrutura para nenhuma escola particular do Brasil. Vamos continuar investindo para que a educação do Ceará cresça ainda mais e continue entre as melhores do país”, disse Camilo Santana.

Com seis salas de aula, a escola contará ainda com biblioteca, laboratórios de Informática e de Ciências (Química, Biologia, Física e Matemática), sala para o grêmio estudantil, quadra poliesportiva, refeitório, anfiteatro, sala de vídeo, sala profs e demais espaços administrativos.

Catarina

Já à noite, em Catarina, Camilo Santana inspecionou as obras do projeto Sinalize – asfalto e sinalização de diversas vias do município -, a estrada que liga Catarina a Acopiara e o terreno onde será construída a Areninha. “O Sinalize, além de melhorar as condições de trafegabilidade, aumenta a segurança no trânsito para os moradores do município. Catarina ganhará, em breve, uma Areninha para a prática de esportes. O equipamento é muito importante para manter nossos jovens longe das drogas”, afirmou o governador, que conversou ainda com moradores da cidade para saber das principais demandas da população.

(Foto: Divulgação)

Por 9 votos a 2, Supremo não reconhece ensino domiciliar

Por 9 votos a 2, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram hoje (12) não reconhecer o ensino domiciliar de crianças, conhecido como homeschooling. Conforme o entendimento da maioria, a Constituição prevê apenas o modelo de ensino público ou privado, cuja matricula é obrigatória, e não há lei que autorize a medida.

O julgamento começou na semana passada, quando o relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, votou a favor do ensino domiciliar. Para ele, alguns pais preferem comandar a educação de seus filhos diante das políticas públicas ineficazes na área de educação, dos resultados na qualidade no sistema de avaliação básica, além de convicções religiosas.

Barroso também citou que o modelo de homeschooling está presente nos Estados Unidos, Finlândia e Bélgica, entre outros países. “Sou mais favorável à autonomia e emancipação das pessoas do que ao paternalismo e às intervenções do Estado, salvo onde eu considero essa intervenção indispensável”, argumentou.

Na sessão de hoje, o julgamento foi concluído com os votos dos demais ministros. Primeiro a votar, Alexandre de Moraes abriu a divergência e entendeu que o ensino domiciliar não está previsto na legislação: “O ensino familiar exige o cumprimento de todos os requisitos constitucionais. Não é vedado o ensino em casa desde que respeite todos os preceitos constitucionais. Há necessidade de legislação”.

O ministro Ricardo Lewandowski também entendeu que não é possível que os pais deixem de matricular os filhos nas escolas tradicionais. Segundo ele, “razões religiosas não merecem ser aceitas” pelo Judiciário para que os pais possam educar os filhos em casa. O ministro argumentou que os pais “não podem privar os filhos de ter acesso ao conhecimento” na escola tradicional.

“Não há razão para tirar das escolas oficiais, públicas ou privadas, em decorrência da insatisfação de alguns com a qualidade do ensino”, afirmou Lewandowski.

Os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Luiz Fux, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e a presidente, Cármen Lúcia, também votaram no mesmo sentido. Fachin acompanhou em parte o relator.

(Agência Brasil)