Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Salmito volta a ser alvo de fake news; A quem interessa esse tipo de crime?

69 1

Após a informação falsa de que Salmito Filho estava com amigos na Copa da Rússia, quando na verdade o presidente do Legislativo de Fortaleza trabalhava normalmente em suas funções na Capital cearense, eis Salmito novamente vítima de fake news, diante da autoria e aprovação do projeto que altera as taxas dos alvarás. A Câmara Municipal de Fortaleza deliberou o Código Tributário, ao respeitar as normas internas e externas, inclusive com transparência na tramitação.

Assim como não quis comentar sobre o primeiro fake news, ao alegar que crime é um trabalho a ser investigado pela polícia, Salmito voltou a afirmar que acredita na maturidade da população contra as informações mentirosas.

O cidadão costuma conferir na mídia tradicional, a qual trabalha a comunicação com jornalistas profissionais que utilizam critérios éticos de checagem antecipada para a construção das notícias acerca dos fatos.

No entanto, o presidente do Legislativo de Fortaleza afirmou que, enquanto o cidadão reconhece o seu trabalho em prol da política com ética e da melhoria da qualidade de vida da população, pessoas com más intenções também reconhecem esse trabalho, mas por interesses político e pré-eleitorais contrariados e alheias às necessidades da população, utilizam-se das redes sociais de forma criminosa para propagar mentiras.

“Quase sempre, essas pessoas possuem o desejo de ocupar cargos eletivos ou buscam nomeações na administração pública. Como não conseguem apresentar propostas ou vocação para a política, acabam atacando a imagem daqueles que realmente trabalham para a população. Acreditam, talvez, que a população os veja como salvadores da pátria ou exemplos de honestidade. Mas, graças a Deus, essa prática criminosa não tem surtido o efeito desejado por esses criminosos, pois a população tem buscado a verdadeira informação na mídia oficial”, ressaltou Salmito.

O Blog realizou um levantamento nas redes sociais e encontrou uma ONG, suplentes de vereadores, pré-candidatos a deputado estadual e a deputado federal, como origem e compartilhamento dos fake news.

(Foto: Arquivo)

PSB vai apoiar Eunício Oliveira e Cid Gomes para o Senado

O presidente do PSB no Ceará, deputado federal Odorico Monteiro, anunciou, neste fim de semana, a decisão do partido de apoiar a reeleição do emedebista Eunício Oliveira e também a eleição do pedetista Cid Gomes ao Senado.

O PSB, segundo  parlamentar, também decidiu que irá se coligar proporcionalmente com o MDB, ou seja, os dois partidos estarão juntos nas disputas por vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal.

O apoio a Cid (ainda não confirmou a pré-candidatura) e Eunício ocorrerá independente de uma aliança entre ambos. A decisão surpreende pelo fato do PSB ter optado por nomes e não por partidos.

(Foto – Divulgação)

PT lança movimento para votação de candidatos ao Senado

O PT quer a manutenção de seus atuais senadores, nas eleições de outubro próximo, além da eleição de novos senadores. O movimento “Quero o PT no Senado” será lançado nesta segunda-feira (16), em Fortaleza, a partir das 18 horas, no Centro.

No Ceará, o partido possui José Pimentel, que já manifestou interesse em concorrer à reeleição.

A deputada federal Luzianne Lins é encarregada da mobilização no Estado.

Camilo escolherá entre duas crises

130 1

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (14), pelo jornalista Érico Firmo:

Haverá uma crise na aliança de Camilo Santana (PT). O governador terá de escolher qual. No último ano, nenhum aliado foi tão importante e esteve tão colado à imagem do chefe do Executivo estadual quanto Eunício Oliveira (MDB). O presidente do Senado viabilizou liberação de verbas que estavam empacadas por obra dos subterrâneos de Brasília. E colou em Camilo em toda qualidade de evento: andaram de trem, rezaram jogaram futebol. Porém, se hoje o petista é governador, é por obra, vontade e graça da família Ferreira Gomes. E as sinalizações que vêm do clã são bem diferentes.

O PDT em peso, incluídos Ciro Gomes, Cid Gomes e o presidente nacional Carlos Lupi, rejeitam hipótese de aliança com Eunício. E menos de 24 horas, o candidato pedetista a presidente chamou o presidente do Senado de picareta, o presidente estadual da sigla, André Figueiredo, afirmou que o MDB é a antítese do que pensa o PDT e o presidente nacional, Carlos Lupi, afirmou que a legenda não estará numa coligação com o MDB. Disse ainda que o partido terá dois candidatos a senador: Cid e André Figueiredo.

Este último demonstrou explicitamente insatisfação com a condução do assunto pelo governador Camilo Santana. “O PDT, em nenhum momento, institucionalmente, foi chamado para discutir uma eventual composição com o senador Eunício. O governador nunca chamou o PDT do Ceará para esse diálogo. Me sinto no direito de ser contrário”.

Eunício tem feito todo esforço para atender aos pedidos de Camilo em Brasília, levou aliados para a coligação governista, ao mesmo tempo em que se amarra como pode à imagem do governador. A hipótese de eles não estarem juntos na campanha que começa dentro de um mês e um dia é tão estranha quanto foi a aproximação um ano atrás, depois das acusações e insultos de 2014.

Porém, o discurso do PDT não deixa o partido com cara para aceitar aliança com o MDB daqui para agosto. Como Ciro Gomes irá se explicar nacionalmente sobre a aliança local com quem qualificou de picareta?

Se Eunício não estiver do lado de Camilo, há potencial para um pequeno abalo sísmico em seu bloco. Ele teve papel na ida de Domingos Filho para a base do governador, meses após o desfecho de uma disputa que teve como consequência a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Não parece haver caminho de volta para Domingos, ainda mais depois dos sapos e do orgulho que teve de engolir. Como ficará toda a costura feita por Eunício? Com que cara os dois colegas de pelada de menos de um mês atrás irão se enfrentar na campanha?

De um jeito ou outro, haverá crise. Camilo terá de escolher qual.

Seja qual for o desfecho, alguém ficará mal na foto. Se todos estiverem juntos, Ciro e o PDT terão de engolir seu discurso e explicar a contradição de agora, em plena campanha presidencial na qual ainda não deslanchou.

Se Eunício, por outro lado, estiver fora da coligação, ele quem fica muito mal, mesmo. Sob o risco vexatório para o presidente do Senado de nem reeleito ser.

A coisa chegou a um ponto no qual não há saída óbvia sem prejuízo grande para alguém. Isso tudo pode resvalar na aparentemente serena campanha de reeleição de Camilo.

O governador deu todos os sinais de que pretende se aliar a Eunício. Ciro já disse que esse movimento é de Camilo. Mas, ele terá peito e condições de contrariar os Ferreira Gomes?

Se, como diz Figueiredo, o assunto não foi tratado oficialmente, é sinal de que Camilo quer repetir o estilo Cid, conduzir as coisas até o limite do prazo e colocar as cartas na mesa quando não houver mais tempo para muitos movimentos. Quando os aliados não tiverem alternativa a não ser aceitar sua decisão.

Cid fez isso muitas vezes, mas ele tinha comando do processo.

Um Ciro para lembrar Brizola

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado (14):

O ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes (PDT) vai lançar dia 20 próximo, em Brasília, sua pré-candidatura a presidente da República. Com um detalhe. Segundo o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, lançando também as 12 principais propostas do pré-candidato para o Brasil.

Lupi afirma que são propostas para tirar o País da crise econômica, que se agravará pós-governo Temer, com compromissos também de investir no plano social.

O PDT, entre essas propostas, não vai abrir mão de apostar em educação, que era a principal pregação de Leonel Brizola.

“Ciro, eleito, vai investir em educação de tempo integral”, adianta Lupi.

Esse modelo, por sinal, colocou Sobral (Zona Norte), berço que abrigou Ciro Gomes, na ponta de lança do setor educacional do País, segundo dados recentes do Ministério da Educação. Aliás, um MEC que teve, na Era Dilma, o irmão de Ciro, o ex-governador Cid Gomes (PDT), como titular.

PDT isola Eunício e cria impasse para Camilo

153 1

Dois movimentos simultâneos do PDT no Ceará isolaram ainda mais Eunício Oliveira (MDB) no Estado e ampliaram o distanciamento do senador de uma aliança formal na chapa governista, encabeçada pelo presidenciável Ciro Gomes (PDT) e o governador Camilo Santana (PT), que concorre à reeleição.

Em ato de pré-campanha na quinta-feira, 12, na Praia de Iarcema, Ciro admitiu sua preferência pelo correligionário André Figueiredo na corrida ao Senado. “Se depender de mim, quero votar em André para senador”, disse o ex-ministro.

Em seguida, endereçou críticas diretas a Eunício, citando o presidente do Senado como um dos “picaretas” que moveram ações judiciais contra ele. Deputado federal e presidente do PDT estadual, Figueiredo disse em entrevista ao O POVO que pretende ocupar a segunda vaga na chapa – a primeira estaria destinada ao ex-governador Cid Gomes.

“Pelo tamanho do PDT no Ceará, é natural que o partido dispute as eleições com as duas vagas para reforçar a base do futuro presidente”, afirmou. “O governador nunca procurou o partido para discutir essa aliança (com Eunício) institucionalmente”, acrescentou.

De acordo com o parlamentar, porém, Cid ainda não garantiu que rumo vai tomar nestas eleições. “Ele ainda não definiu se quer ser ou não candidato. Se ele quiser, uma vaga é dele”, afirmou.

Os gestos do PDT criam impasse para Camilo, de quem Eunício tem se aproximado e com quem manteve intensa agenda de inaugurações de obras na Capital e Interior até a sexta-feira da semana passada.

Atual presidente do Senado, o cearense ainda tenta costurar acordo para disputar a reeleição numa das vagas do bloco, coligando-se formalmente ao PDT.

Em evento recente ao lado do governador, o emedebista reforçou que a dobradinha administrativa com o petista iria, “obviamente, partir para a eleição, com essa premissa de que todos juntos podemos fazer muito mais pelo Ceará”. O veto de Ciro e a pressão do diretório pedetista no Ceará, entretanto, frustram as pretensões de Eunício.

Líder do governo na Assembleia Legislativa (AL-CE), o deputado estadual Evandro Leitão (PDT) minimiza a saia-justa. “Não vejo de forma antipática (uma parceria com Eunício)”, avaliou o parlamentar. “No momento certo, essa aliança será construída, com o senador fazendo parte ou não dela.”

Para o também deputado Tin Gomes (PDT), há muita água por rolar nessas negociações. “O governador tem voz nessa coligação e vai colocar essa situação (hipótese de aliança com Eunício)” para o PDT.

(O POVO / Repórter Henrique Araújo)

Pré-candidato do Psol intensifica agenda

Após participar de um debate sobre economia e política, na tarde desta sexta-feira (13), o pré-candidato do Psol ao governo do Ceará, Ailton Lopes, estará hoje à noite em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, a partir das 19 horas, para o lançamento de pré-candidatura do partido à Câmara Federal.

No debate desta tarde, na Livraria Lamarca, no Benfica, Ailton Lopes criticou o que apontou como opção do governo Camilo Santana em priorizar concessões às companhias aéreas, em detrimento ao funcionalismo público estadual.

(Foto: Arquivo)

Candidatos terão que ser criativos e cuidadosos com fake news, avaliam jornalistas do O POVO

Uma campanha eleitoral curta, com limite de gastos. O que para muitos poderá ser uma desvantagem, na verdade é um desafio à criatividade, com maior uso das redes sociais.

Foi o que avaliaram os jornalistas do O POVO, nesta sexta-feira (13), na O POVO CBN, no programa Debates do Povo, com apresentação do jornalista Plínio Bortolotti.

O editor de Política, Gualter George, o repórter Carlos Mazza e este repórter e blogueiro apontamos, no entanto, um cuidado especial com as fake news, também preocupação do Superior Tribunal Eleitoral (TSE).

Candidatos sem propostas e sem zelo para com a verdade, se utilizam de falsas notícias para tentar desgastar a imagem de políticos sem histórico de falcatruas ou irregularidades, como forma de se apresentarem como “honestos” e “salvadores da pátria”.

O Ceará já registra casos de fake news, antes mesmo do início do processo eleitoral.

(Foto: Paulo MOska)

Temer ameaça tirar cargos, se PP apoiar Ciro

Da Coluna Polícia, no O POVO desta sexta-feira (13), pelo jornalista Érico Firmo:

Enquanto negocia à centro-esquerda, Ciro mantém conversas avançadas com o blocão à centro-direita. Porém, o próprio Palácio do Planalto tenta atrapalhar. Conforme informou ontem o Estado de S.Paulo, o governo Michel Temer (MDB) ameaçou tirar os cargos do PP caso o partido apoie Ciro. O recado do Planalto teria sido: apoiem qualquer um, menos Ciro.

Os cargos não são pouca coisa: os ministérios da Saúde, das Cidades, da Agricultura e a Caixa Econômica Federal.

O PP é o maior partido do chamado Centrão, o bloco que comanda o atraso na Câmara dos Deputados. Estão ao lado deles DEM, Solidariedade e PRB. Os comandos de PP e SD querem, ao menos até agora, fechar com Ciro. O presidente da Câmara e principal líder do DEM, Rodrigo Maia, defende o mesmo. Porém, PRB e parte do DEM preferem Alckmin. Se fizer o PP também balançar, o Planalto pode desequilibrar o jogo contra Ciro.

O candidato do PDT a presidente ainda pode fechar com todas essas siglas e ter uma das mais robustas coligações, numa campanha até agora liderada por nanicos com pouco tempo de televisão. Porém, pode se ver desfalcado dos dois lados da coligação que já pareceu estar mais próxima, embora ainda seja possível.

General Theophilo inicia por Russas maratona de visitas ao interior cearense

146 1

O General Guilherme Theophilo (PSDB), pré-candidato a governador do Ceará, inicia nesta sexta-feira (13), na cidade de Russas, uma maratona de visitas a municípios do interior cearense. À noite, na CDL de Russas, tem reunião com lideranças políticas do Vale Jaguaribano. O pré-candidato nos próximos dias cumpre roteiro nos municípios de Limoeiro do Norte, Jaguaribe, Icó, Iguatu, Jucás, Juazeiro do Norte, Barbalha e Crato.

Na manhã deste sábado (14), em Limoeiro do Norte, o General, juntamente com o presidente do PSDB/CE, Francini Guedes; os deputados Capitão Wagner (PROS) e Raimundo Gomes de Matos (PSDB), além do pré-candidato ao Senado, Eduardo Girão (PROS), participam de um café da manhã com lideranças políticas. Em seguida, realizam caminhada na Feira Livre de Limoeiro do Norte.

Ao meio-dia almoçam em Jaguaribe, no Parque de Exposição, onde acontece vaquejada. À noite estarão em Icó para a festa do Forricó.

No domingo (15), General Theophilo cumpre agenda de imprensa em Iguatu e à tarde participa dos festejos religiosos da Serra da Betânia, em Barbalha, acompanhado também do prefeito municipal, Argemiro Sampaio (PSDB), do ex-Prefeito Rommel Feijó e do Vice-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PSDB).

Na segunda-feira (16/07) a programação tem início com um almoço que reunirá lideranças no Sítio São Pedro no município de Jucás e, em seguida, General e toda comitiva participam da procissão da Festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do município.

Na terça-feira (17/07), às 18 horas, General Theophilo realiza encontro com lideranças na cidade do Crato e em seguida visita a Expocrato 2018, no Parque de Exposições Pedro Felício.

(Foto: Atquivo)

Ciro diz que chance de chegar ao Palácio do Planalto cresce a cada dia

“A chance (de ser eleito presidente) cresceu muito, assim como cresce a minha responsabilidade a cada dia”, disse o pré-candidato do PDT ao Palácio do Planalto, Ciro Gomes, na noite dessa quinta-feira (12), na Praia de Iracema, durante o lançamento do Movimento 12 Brasil.

O discurso de Ciro foi centrado no combate ao desemprego – “quando “13,7 milhões de irmãos e irmãs retornam todos os dias para casa, amargurados sem emprego” -, além da falácia do também pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL), que, de acordo com o pedetista, usa o sofrimento da população com o genocídio contra jovens e negros no país para se apossar de frases prontas, como “bandido bom é bandido morto”.

“Nos últimos 12 meses, 62,5 mil pessoas foram assassinadas no país, quase todos jovens, quase todos negros. É o maior genocídio que ocorre no mundo. Só 8% dos casos conseguem ser investigados”, ressaltou Ciro, ao lamentar que há político que se anuncia honesto – “como se isso não fosse uma obrigação”, observou -, enquanto não consegue apresentar uma única proposta para a saúde da população.

“A população busca a política para resolver problemas da cidade, como a saúde”,
afirmou Ciro. “É por isso que o nosso povo olha para a política com o olhar da
notícia infame, da mentira, da roubalheira, da corrupção. Isso tudo semeia o coração do nosso povo com descrença e desesperança”, apontou.

Ciro destacou a luta do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, pela sua pré-candidatura à Presidência da República, além das presenças de alguns pré-candidatos do PDT ao Senado, à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa, na pessoa de André Figueiredo, Salmito Filho e Preto Zezé.

“André Figueiredo, se depender de mim, quero votar nele para senador. Salmito Filho, esse extraordinário talento, que vai ser deputado. Preto Zezé, líder nacional do movimento das favelas, aceitou a convocação para ser deputado”.

Apesar de não concorrer a nenhum cargo eletivo este ano, Ciro Gomes também destacou o prefeito Roberto Cláudio como “modelo de administrador, um quadro que o Cerará ainda vai ouvir falar muito”.

(Fotos: Divulgação)

Peritos criminais defendem voto impresso para garantir segurança das eleições

A Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais defendeu o voto impresso para complementar o sistema eletrônico, em audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (12). Para a associação, a impressão de todos os votos pode garantir mais segurança ao processo eleitoral.

Estabelecida em 2015 pela minirreforma eleitoral (Lei 13.165/15), a impressão dos votos foi derrubada liminarmente pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em junho. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra o voto impresso foi movida pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, foi convidada para vir à audiência, mas não compareceu, alegando problemas de agenda. Para a PGR, a impressão do voto viola o direito fundamental do cidadão ao sigilo de seu voto.

Segundo o presidente da associação dos peritos, Marcos Camargo, o eleitor poderia conferir o voto depositado na urna, mas não precisaria levar o voto impresso para casa, para garantir o sigilo. Ele acredita que a urna eletrônica – implantada de forma gradual no Brasil a partir de 1996 – trouxe rapidez e eficiência na contagem dos votos, mas ressaltou que qualquer sistema computacional tem vulnerabilidade.

Conforme Camargo, a fraude nesses sistemas, por meio de ação de hackers, é facilitada, e mesmo a auditoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), feita de forma eletrônica, poderia ser hackeada.

Ele acrescentou que o TSE realiza testes públicos nas urnas, e nesses testes alguns ataques obtiveram êxito. O TSE já corrigiu essas vulnerabilidades, mas, conforme o perito, nada impede que haja novos ataques.

“O sistema precisa de auditoria analógica, e essa é a premissa da importância do registro impresso do voto”, defendeu. “É necessário um sistema eleitoral independente do software”, completou.

O deputado Izalci Lucas (PSDB-DF), que pediu a audiência, acredita que a eleição feita apenas pela urna eletrônica não é confiável. Ele destacou que o PSDB solicitou auditoria das últimas eleições, mas o TSE só permitiu que fosse feita em algumas regiões. “Qualquer ação que não seja passível de auditoria não é confiável”, avaliou.

Já o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, deputado Goulart (PSD-SP), afirmou que o STF tem “legislado”, ao mudar decisões do Parlamento. Representante da Associação Pátria Brasil na audiência, o procurador Felipe Gimenez, por sua vez, criticou o Tribunal Superior Eleitoral, por não debater o tema.

(Agência Câmara Notícias)

Pré-candidato tucano ao Governo participa de fórum do Movimento Brasil Livre

O Movimento Brasil Livre, no Ceará, vai realizar, a partir das 18 horas desta quinta-feira, no auditório da Unichristus (Bairro Cocó), um fórum para debater os cenários nacional e estadual da política.

Entre os convidados, o general Guilherme Theophilo, pré-candidato a governador pelo PSDB. Com ele, a ex-presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, inclusive, cotada para a vice dessa patente.

(Foto – Alex Gomes)

BNDES reduz demanda de recursos por causa das eleições

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) trabalha com a perspectiva de que haverá redução da demanda por recursos da instituição neste segundo semestre do ano em razão das eleições. A declaração é do presidente do banco, Dyogo Oliveira, em visita hoje (10) ao Museu de Arte do Rio (Mar), acompanhado do ministro de Minas e Energia, Moreira Franco.

Para ele “é evidente” que, com a proximidade do período eleitoral, “se espere que haja uma retração por parte das empresas, uma vez que essas decisões de investimentos dependem do cenário político do país, e com a proximidade [das eleições] nós esperamos que haja uma retração das empresas na apresentação de novas propostas [demandando crédito] junto ao Banco”.

“De todo modo, nós estamos acelerando fortemente o processo interno no BNDES [para a aprovação de novas linhas de crédito] e isto vai desaguar em um volume de aprovações e de contratações que nós esperamos que possa ser positivo no ano”.

Dyogo Oliveira informou que, até junho, a instituição registrou um crescimento de cerca de 5% nas consultas e enquadramentos, “que são a porta de entrada para as demandas [por crédito] junto ao banco, em comparação ao primeiro semestre do ano passado”.

A avaliação do presidente do BNDES é que a desaceleração do crescimento é também um importante fator que impacta a demanda por recursos junto ao banco, “até porque em um cenário de menor atividade [econômica] as empresas acabam também retraindo os seus investimentos”. Para Dyogo Oliveira o cenário “deve perdurar até o final do ano”.

(Agência Brasil)

General Theophilo quer uma mulher como vice

O General Theophilo, pré-candidato a governador pelo PSDB, abre o jogo quando o tema é nome para a vice. Ele tem o desejo de ter uma mulher nessa posição, mas avisa que a direção partidária e o senador Tasso Jereissati saberão escolher, com sua opinião, um nome leve e que também seja expressão de renovação política.

No momento, os tucanos discutem que nome apontar para o Senado, pois o outro candidato já com aval do PSDB é o empresário Luís Eduardo Girão, do Pros.

Há dois nomes em discussão: Luiz Pontes, que já foi senador, e a ex-presidente do Sindicato dos Médicos do Estado, Mayra Pinheiro.

(Foto – Alex Gomes)

TRE convoca partidos para discutir propaganda eleitoral

A juíza eleitoral da 95ª Zona Eleitoral, Adriana da Cruz Dantas, vai reunir, a partir das 9 horas desta quarta-eira, no auditório do Fórum Péricles Ribeiro, os representantes de partidos políticos . O objetivo é apresentar normas e regras relacionadas à propaganda eleitoral.

Estarão presentes o vice-presidente e corregedor regional eleitoral, desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, bem como juízes eleitorais, chefes de cartório e assessores.

SERVIÇO

*Fórum Péricles Ribeiro – Avenida Almirante Barrroso, 601 – Praia de Iracema.

Lúcio Alcântara de olho no Senado

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira (10):

Depois do empresário Luís Eduardo Girão (Pros) ter sua pré-candidatura ao Senado lançada, o que ocorreu ontem, na Assembleia Legislativa, um outro nome pode entrar nessa peleja: Lúcio Alcântara.

Pesquisas internas do PSDB apontam que o nome do ex-governador, que também já foi senador, agrada ao eleitorado. Ele é avaliado como “honesto e trabalhador” e, dentro do ninho dos tucanos, vem ganhando espaços entre prefeitos do Interior não só tucanos.

O vice-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, é um dos entusiastas dessa postulação. Ele destaca que, num cenário onde só se fala em Operação Lava Jato, o nome de Lúcio poderia surpreender e ganhar espaços.

O problema, no entanto, é que dentro do PSDB há um outro político de olho nessa vaga: o ex-senador Luiz Pontes, que é da casa e da confiança da maior liderança tucana no Estado, o senador Tasso Jereissati.

Gleisi Hoffman vai conversar com PSB e pode “melar” apoio do partido a Ciro Gomes

O PSB está mais perto de casar com o PDT, mas o PT não desiste. Segundo informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, nesta terça-feira, Gleisi Hoffmann vai se reunir com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira.

Adiantamos: o objetivo é discutir parceria na disputa presidencial e, pelo visto, melar possível acordo pró-presidenciável Ciro Gomes.

(Foto – Paulo MOska)