Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Aliado de Bolsonaro ganha título de Cidadão de Fortaleza

877 4

O empresário Heitor Freire, presidente regional do PSL e candidato a deputado federal, vai receber, às 15 horas desta quinta-feira, na Câmara Municipal, o título de Cidadão Fortalezense.

O ato promete contar coma presença de amigos e militantes dos movimentos Conservadores de Fortaleza, Direita Ceará e eleitores do candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro.

DETALHE – Heitor Freire é natural de Juazeiro do Norte (Região do Cariri)

(Foto – Divulgação)

“Mulheres com Bolsonaro” e a Parada Gay do Rio

O braço carioca do movimento de mulheres que se uniu contra o candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, marcou uma manifestação para o dia 29 próximo, no Centro do Rio de Janeiro. A informação é do jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo

Mas um outro grupo de mulheres, bolsonaristas, também marcou um ato no mesmo local — a diferença é que o ato da turma do capitão começa três horas antes.

Por causa da coincidência, o “Mulheres com Bolsonaro” então reconsiderou sua decisão: mudou o dia e local da sua manifestação. Agora, vão se reunir na Praia de Copacabana, no dia 30, no posto 5.

Só que lá também encontrarão um grupo que não é simpático ao Capitão. A 23ª Parada do Orgulho LGBTI está marcada para acontecer em Copacabana, no Posto 6, uma hora depois do início do ato em favor de Bolsonaro.

(Foto – Agência Brasil)

Bolsonaro apresenta boa resposta ao tratamento

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, permanece internado na unidade semi-intensiva do Hospital Israelita Albert Einstein, com função intestinal em recuperação, de acordo com boletim médico divulgado nesta tarde. Ele tem evolução clínica satisfatória e boa resposta ao tratamento até o momento. De acordo com o hospital, Bolsonaro está em jejum oral, recebendo por via endovenosa os nutrientes e continua sem febre.

Na tarde de domingo (16), o candidato recebeu alta dos tratamentos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e passou a receber cuidados semi-intensivos. Ele estava na UTI desde a última quarta-feira (12), quando foi submetido a uma cirurgia de emergência para tratar uma aderência que obstruía o intestino delgado. Antes das complicações, os médicos haviam começado a reintroduzir a alimentação por via oral.

Bolsonaro recebeu uma facada durante ato de campanha no último dia 6, em Juiz de Fora (MG). Após ter sido atendido na Santa Casa da cidade, onde chegou a passar por uma cirurgia, ele foi transferido, a pedido da família, para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na manhã do dia 7.

(Agência Brasil)

TSE mobilizará mais de 15 mil servidores no pleito deste ano

Para viabilizar o voto de mais de 147 milhões de eleitores em cada um dos 5.570 municípios brasileiros e em 171 localidades no exterior, a Justiça Eleitoral contará com um corpo de 15,4 mil servidores e colaboradores, 2.645 juízes eleitorais e também com um batalhão de aproximadamente dois milhões de voluntários que atuam como mesários. Ao fim de cada pleito, após a avaliação de erros e acertos, a Justiça Eleitoral começa a preparar a eleição seguinte.

No dia 7 de outubro, primeiro turno do pleito, os eleitores votarão em 556 mil urnas eletrônicas em mais de 480 mil seções eleitorais distribuídas em 95 mil locais de votação. Num esforço logístico coordenado, urnas são levadas a locais remotos, como comunidades ribeirinhas amazônicas e aldeias indígenas, e de lá, ao fim do pleito, os votos são transmitidos por satélite às sedes dos Tribunais Regionais Eleitorais em minutos, numa demonstração de como a tecnologia pode encurtar distâncias e promover cidadania.

Os números do pleito também impressionam: neste ano, cerca de 28.880 cidadãos de 35 partidos políticos, muitos reunidos em coligações, apresentam-se como candidatos.

Passado o pleito, a Justiça Eleitoral tem até o dia 15 de dezembro para julgar a prestação de contas dos candidatos eleitos. E 19 de dezembro é o último dia para a diplomação de todos os candidatos vencedores.

Haddad diz que não vai dar indulto a Lula e apoiaria Ciro no segundo turno

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira (18) que, caso seja eleito, não vai dar indulto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato. O presidenciável foi categórico e afirmou que “não, não ao indulto” quando questionado sobre o assunto durante sabatina promovida pela rádio CBN e pelo portal G1.

Haddad já havia adiantado a posição durante uma outra entrevista nesta segunda, quando argumentou que Lula não trocaria sua “dignidade” por “liberdade”. O ex-presidente, reafirmou o candidato petista, quer brigar pelo “reconhecimento do erro do Judiciário” com a revisão da sua condenação. E não deseja um “favor”, que seria um possível decreto presidencial.

A discussão foi provocada durante o fim de semana pelo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), que é candidato à reeleição. Pimentel garantiu que o ex-prefeito libertaria Lula. “Eu tenho certeza que, eleito, o Haddad irá assinar no seu primeiro dia de governo um indulto”, disse Pimentel. “Ele irá tirá-lo desta prisão injusta e arbitrária”, complementou.

Em seu primeiro vídeo após ter alta da UTI do Hospital Albert Einstein, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, também afirmou que a vitória de Haddad na eleição representaria o perdão judicial ao ex-presidente.

Durante o encontro promovido pelos veículos, Fernando Haddad também desconversou sobre a possibilidade de Lula ser ministro em um eventual governo seu. “Acho essa pergunta muito pequena para um cara da estatura do Lula. Ele só aceitou ser ministro da Casa Civil (em 2016) porque estávamos prevendo que um golpe de estado aconteceria, como aconteceu”, disse, em referência ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

(Veja/Foto – Agência Brasil)

Justiça Eleitoral já barrou 99 candidatos com base na Lei da Ficha Limpa

310 3

Pelo menos 99 candidatos foram barrados com base na Lei da Ficha Limpa até essa segunda-feira, prazo final para a Justiça Eleitoral julgar todos os pedidos de registros de candidatura das eleições 2018 – 35% desse total, porém, mantêm suas candidaturas graças a recursos. A informação é da Veja Online.

O Tribunal Superior Eleitoral e os tribunais regionais eleitorais tinham até o fim de segunda para concluir a análise de todas as 28.696 candidaturas registradas pelos partidos, inclusive as que foram alvo de contestação. Até o momento, 94,7% dessa meta foi cumprida.

Os partidos com o maior número de enquadrados na Lei da Ficha Limpa são o MDB e o Podemos, com oito nomes cada. Na sequência vêm PSD e Patriota, com sete cada um – veja abaixo a relação, por cargos, de todos os candidatos impedidos de concorrer com base neste critério

Em vigor desde 2010, a lei impede a eleição de pessoas condenadas em segunda instância por crimes como corrupção e contra a administração pública. Entre os barrados estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.

Candidato ao Senado pelo PSOL lamenta governo não implantar o Pacto por um Ceará Pacífico

190 1

Candidato ao Senado pelo PSOL, o pastor Jamieson Simões quer ser eleito com o objetivo de reforçar a luta em defesa de jovens e adolescentes, hoje tragados pelo crime. “Queremos um plano nacional de prevenção aos homicídios dos adolescentes”, reforça ele.

Para Jamieson, esse quadro precisa ser enfrentado com ações sociais como escola de tempo integral. Ele reconhece que o Pacto por Um Ceará Pacífico, do governo Camilo Santana (PT), é ótima alternativa para o enfrentamento da violência instalada no Estado, mas lamenta continuar no papel.

Ministro do TSE manda suspender mais uma propaganda do PT com Lula

129 1

O ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral, mandou o PT suspender propaganda em que exibe uma mensagem do ex-presidente Lula pedindo votos para Fernando Haddad, candidato a presidente pelo partido. De acordo com decisão dessa segunda-feira à noite (17/9), a participação de Lula ocupa mais que os 25% permitidos pela regra do TSE para a aparição de apoiadores na propaganda eleitoral.

Na liminar, Banhos afirma que mais de 50% da peça é dedicada a Lula, que foi declarado inelegível e proibido de fazer campanha pelo TSE. A parte de propaganda da campanha do PT é representada no TSE pelo escritório do advogado Eugênio Aragão. O pedido de suspensão da propaganda foi feito pelo PSL, partido do candidato Jair Bolsonaro, representado pelos advogados Karina Kufa, Amilton Kufa e Tiago Ayres.

Lula era o candidato do PT à Presidência, mas foi impedido de concorrer por decisão do TSE. Por maioria, o tribunal entendeu que, como o ex-presidente é “claramente inelegível” nos termos da Lei da Ficha Limpa, não deve poder registrar candidatura nem fazer campanha.

Collor desiste da disputa pelo Governo das Alagoas e convoca delegado da PF para a disputa

O delegado da Polícia Federal aposentado, José Pinto de Luna, será anunciado como substituo do senador Fernando Collor ao governo de Alagoas. Filiado ao PROS, ele ficou conhecido por tocar a Operação Taturana, nesse Estado, ao prender metade da Assembleia Legislativa alagoana.

Collor desistiu por falta de unidade dentro de sua coligação. Essa decisão passa por Rodrigo Cunha, candidato ao Senado pelo PSDB em sua chapa.

Enquanto Collor pedia votos ao tucano, Cunha, por exemplo, o esculhambava.

(Foto – Agência Brasil)

Para atrair eleitor feminino, campanha de Bolsonaro divulgará vídeo em que ele chora ao falar da filha

De olho em um possível segundo turno, a campanha do candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, decidiu direcionar esforços à tentativa de diminuir a rejeição do deputado.

Segundo informa a Coluna Painel, da Folha de Paulo nesta terça-feira, o vídeo em que Bolsonaro chora ao falar de sua filha mais nova, já distribuído nas redes sociais, vai ganhar uma versão para a TV.

A equipe do capitão reformado tem mais sete filmes inéditos para lançar nas redes. A peça em que ele fala da caçula de sete anos é tratada internamente como “a joia da coroa”, por ressoar de maneira eficaz no eleitorado feminino.

Ciro se diz nacionalista fervoroso e garante não possuir descontrole emocional

674 5

Em entrevista ao Jornal da Globo, na noite dessa segunda-feira (17), o candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, disse que está na disputa ao Palácio do Planalto, porque é nacionalista fervoroso e que busca um Brasil melhor. Ao ser questionado pela jornalista Renata Lo Prete, diante de um suposto descontrole emocional, Ciro garantiu que não há descontrole, mas que também não possui sangue de barata.

A jornalista se referiu ao incidente em Boa Vista/RR, no último sábado (18), quando Ciro empurrou e xingou um repórter, que supostamente estaria a serviço do senador Romero Jucá (MDB). Ciro narrou que o repórter, antes de abordá-lo em entrevista, havia colocado em seu peito um adesivo do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, ao tentar induzi-lo que seria militante de Bolsonaro. “Aquilo poderia ser uma faca”, relatou Ciro, ao criticar, ainda, o desrespeito do repórter à condição de vítima do candidato do PSL.

Ciro Gomes relatou, também, que havia recebido a informação que o repórter estaria a serviço do senador Renan Calheiros para provocá-lo. “Está tudo filmado”, destacou.

O candidato do PDT esclareceu propostas de seu plano de governo, como a programa Nome Limpo, que pretende resgatar o poder de compra do brasileiro. Ciro lembrou que, quando ministro da Fazenda, recebeu uma inflação de 13% e a entregou com 0%. Criticou a especulação financeira produzida pelo próprio governo e apontou metas para a retomada do emprego, como a construção civil. “Há no Brasil, mais de 7,2 mil obras públicas paradas”, criticou.

Ciro criticou também a reforma trabalhista, que provocou a perda de 980 mil empregos, desde que implantada, além dos 13,7 milhões de desempregados.

Sobre a reforma da Previdência, Ciro Gomes afirmou que o Brasil insiste em um modelo de repartição, praticado também somente pela Argentina e Venezuela. Ciro, caso eleito, espera implementar o sistema de capitalização, quando o teto de até R% 5 mil será garantido pelo governo. Mas o cidadão poderá bancar uma aposentadoria maior.

(Foto: Reprodução)

General Theophilo reclama de infiéis e diz: “Dar aulas é muito mais tranquilo do que fazer política no Ceará”

295 1

Candidato ao Governo do Estado pelo PSDB, General Theophilo queixou-se ontem da falta de apoio de prefeitos tucanos na disputa contra Camilo Santana (PT), que concorre à reeleição ao Palácio da Abolição. “Muito prefeito do PSDB, que deveria estar me apoiando, não está. E não está por quê?”, perguntou o militar da reserva. “Porque está sendo vendido para a situação, para o governador Camilo, que constrói uma estrada, que faz uma escola, que inaugura uma obra desnecessária. Esse tipo de política eu não faço.”

Questionado sobre quem seriam os infiéis dentro do ninho da legenda, o candidato desconversou.

“As pessoas sabem, as pessoas conhecem”, disse. “É só você ver quem é prefeito do PSDB e está me apoiando. A gente conta nos dedos quem está: Maracanaú, Horizonte e Barbalha.”

As declarações foram dadas durante evento de campanha de Raimundo Gomes de Matos, deputado federal e candidato a novo mandato pelo PSDB.

Cercado por caravanas de apoiadores de Maranguape e Fortaleza reunidos num hotel da Capital, o tucano elogiou a fidelidade do parlamentar, que, segundo ele, “foi o responsável por me fazer entrar na política”.

Divulgada ainda em agosto, pesquisa Ibope mostrou Theophilo com 4% da preferência do eleitorado cearense contra 64% de Camilo.

Desde o início da campanha, o PSDB sofre reveses no bloco de oposição. Primeiro, com as baixas do grupo de Domingos Filho e Domingos Neto, que se abrigaram na base governista na véspera do anúncio da candidatura tucana. Antes disso, o senador Eunício Oliveira (MDB), um dos líderes oposicionistas em 2014, reaproximou-se de Camilo.

Mas houve ruídos também dentro da agremiação social-democrata. No mês passado, durante debate entre candidatos ao Governo do Ceará realizado pela TV Jangadeiro, Theophilo respondeu ter exigido que o então tucano Maia Jr., secretário do Planejamento de Camilo, se afastasse do partido.

De acordo com o militar, logo depois das eleições deste ano, o PSDB fará uma reorganização partidária no Estado. O objetivo, ele explica, é renovar os quadros da sigla, “dando vez aos novos e àquelas pessoas que entendem a política de outra forma”.

Para Theophilo, o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, também vem sofrendo com a infidelidade na corrida ao Palácio do Planalto. Ao comentar dificuldade do presidenciável de reter aliados, ele afirmou que o respeito ao laço partidário não é levado a sério hoje. “Muita gente do ‘centrão’ não está apoiando o Geraldo Alckmin”, reconheceu. “A mesma coisa eu falo aqui.”

Sobre a possibilidade de deixar a política após a disputa, assegurou: “Dar aulas é muito mais tranquilo do que fazer política no estado do Ceará”.

(O POVO – Repórter Henrique Araújo/Foto – Fábio Lima)

Eunício ganha apoio de agentes comunitários de saúde e endemias

Grupos de agentes de saúde e endemias de vários municípios cearenses estiveram em Fortaleza, nessa noite de segunda-feira, para anunciar apoio à reeleição do senador Eunício Oliveira (MDB).

Eunício recebeu os grupos em seu comitê central e reafirmou que, como presidente do Congresso Nacional, pautará a matéria que derruba o veto presidencial ao reajuste salarial dos agentes de saúde e endemias para o próximo dia 10 de outubro.

“Nós não vamos fazer política com esse assunto. Fiquem tranquilos em relação a essa questão do veto. Ele será derrubado por uma questão de justiça com esses homens e mulheres que saem cedo de casa para fazer um trabalho digno e que fazem a diferença na saúde de todo o Brasil”, avisou o senador.

“Viemos aqui reconhecer a oportunidade que o senhor nos deu de termos a vitória que tivemos esse ano a nível da nossa categoria. De construir junto com o senhor um grande feito que foi a derrubada dos vetos para regulamentação da nossa profissão. Por isso confiamos no seu trabalho e estamos com o senhor”, reconheceu Ilda Angélica, Presidente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias.

CARAVANAS – No encontro, representantes dos agentes de saúde dos municípios de Icó, Farias Brito, Canindé, Itarema, Sobral, Tianguá, Baturité, Tabuleiro do Norte, Aracoiaba, Ipaumirim, Umari, Nova Russas, Morada Nova, Itatira, Camocim, Itapipoca, Mombaça, entre outra municípios.

(Foto – Divulgação)

Boa parte dos candidato ao Governo do Ceará não conhece a realidade do Estado

Com o título “Os programas que enganam o eleitor desde sempre”, eis artigo de Wagner Mendes, jornalista do O POVO. “Boa parte dos candidatos ao Governo do Ceará já afirmou não saber a ralidade do Estado”, diz o articulista. Confira:

Mesmo depois das mudanças na minirreforma eleitoral, que trouxe a redução de tempo de campanha, restringiu as formas de doações para os candidatos e previu para o pleito de 2022 a proibição das coligações proporcionais, o que continua sem mudanças é a fragilidade nos programas de governo dos candidatos ao Executivo.

A grande maioria deles é apenas formalidade exigida pelo Tribunal Superior Eleitoral. É um amontoado de “boas intenções” sem projetos, sem calcular o custo, sem estudo de viabilidade de execução. Uma peça irresponsável.

Boa parte dos candidatos ao Governo do Ceará já afirmou não saber a realidade do Estado, não ter projeto de execução nem o custo das intervenções prometidas. Outros não conseguem organizar nas páginas de proposições o que realmente será feito nos próximos quatro anos. A impressão é que o pouco que fizer está de acordo com o que consta no plano de governo, porque não há metas, não há perspectivas reais, concretas. Um desrespeito.

Em parte, o eleitor tem culpa nesse caos. O voto acaba sendo decidido por discursos vazios nas inserções de televisão e nos programas eleitorais. Não há curiosidade em saber o que planejam as seis candidaturas para o Ceará nos próximos anos. O eleitor tem o dever, já que o voto é obrigatório, de decidir os próprios rumos administrativos a partir do que considera o melhor projeto de desenvolvimento econômico, social, cidadão. Desconsiderar as promessas antes de escolher o próximo administrador dos recursos públicos é um tiro no escuro, é lançar o seu dinheiro em um investimento sem qualquer garantia de retorno.

Os programas de governo, ou as peças de marketing como queiram , estão disponíveis no portal do Tribunal (divulgacandcontas.tse.jus.br) e pode ser acessado pelo eleitor buscando a candidatura que tem as melhores propostas, ou as menos irresponsáveis.

Tradicionalmente na campanha de rua, e de mídias sociais, o candidato abraça uma pauta, via de regra sugerida pelo marketing, e vai até o fim da campanha abraçado a ela. O candidato elege um jingle, um grito de guerra, junta os seus e toma as ruas sem saber como será se for eleito governador.

O plano de governo não entra em campo no convencimento do eleitor. O abandono persiste e as prioridades da maioria da população seguem por mais quatro anos na espera.

*Wagner Mendes

wagnermendes@opovo.com.br

jornalista do O POVO.

Termina nesta segunda-feira prazo para análise do registro de candidatos

A 20 dias do primeiro turno das eleições, termina nesta segunda-feira (17) o prazo para juízes eleitorais, desembargadores de tribunais regionais eleitorais (TREs) e ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) analisarem os registros de todos os candidatos nestas eleições. Os candidatos a presidente são registrados no TSE; os candidatos a governador, senador, deputado federal e deputado estadual/distrital são registrados nos TREs. Este ano, cerca de 28.880 cidadãos de 35 partidos políticos ou coligações apresentam-se como candidatos.

Com regras mais rígidas para coibir a utilização de recursos ilícitos, por exemplo, como o caixa 2, servidores trabalham no recebimento e análise das prestações de conta de campanha.

Com o início da propaganda eleitoral no rádio e na televisão, em 15 de agosto, a Justiça Eleitoral também passa a ser demandada com o ajuizamento de representações em que candidatos pleiteiam direito de resposta ao apontar supostas ofensas cometidas por outros candidatos. Tais pedidos são analisados por magistrados responsáveis pela propaganda, mas recursos podem ser apresentados para que o colegiado se pronuncie sobre a matéria.

Depois das eleições, a Justiça Eleitoral tem até o dia 15 de dezembro para julgar a prestação de contas dos candidatos eleitos. E 19 de dezembro é o último dia para a diplomação de todos os vencedores.

Números

Nesta segunda-feira, o TSE divulgou alguns números que dão ideia da dimensão do trabalho para deixar tudo pronto até o dia 7 de outubro. Este ano, para viabilizar o voto de mais de 147 milhões de eleitores em cada um dos 5.570 municípios e em 171 localidades no exterior, a Justiça Eleitoral terá 15,4 mil servidores e colaboradores, 2.645 juízes eleitorais e também com um batalhão de aproximadamente dois milhões de voluntários, que atuarão como mesários.

Sobre o total de urnas eletrônicas, no primeiro turno, serão 556 mil distribuídas em mais de 480 mil seções eleitorais. No Brasil, a menos que haja algum problema na urna da seção e na substituta, não há votação em cédula de papel. Em um esforço logístico, urnas são levadas a locais remotos, como comunidades ribeirinhas amazônicas e aldeias indígenas, e de lá, ao fim do pleito, os votos são transmitidos por satélite às sedes dos tribunais regionais eleitorais.

(Agência Brasil)

Pesquisa CNT/MDA – Bolsonaro lidera a preferência, Haddad vem segundo e Ciro em terceiro

Se a eleição para a Presidência da República fosse hoje, Jair Bolsonaro (PSL), com 28,2% das intenções de
voto, ganharia a disputa, segundo pesquisa do instituto MDA encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). A pesquisa foi divulgada nesta segunda-feira (17).

Em segundo lugar, aparece Fernando Haddad (PT), com 17,6% da preferência dos entrevistados. A margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Ciro Gomes (PDT) vem em terceiro, com 10,8%.

Os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede) aparecem tecnicamente empatados em quarto lugar, considerada a margem de erro.

Confira a intenção de voto estimulada para presidente:

Jair Bolsonaro (PSL): 28,2%
Fernando Haddad (PT): 17,6%
Ciro Gomes (PDT): 10,8%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6,1%
Marina Silva (Rede): 4,1%
João Amoêdo (Novo): 2,8%
Alvaro Dias (Podemos): 1,9%
Henrique Meirelles (MDB): 1,7%
Cabo Daciolo (Patriota): 0,4%
Guilherme Boulos (PSOL): 0,4%
Vera (PSTU): 0,3%
José Maria Eymael (DC): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Branco/Nulo: 13,4%
Indeciso: 12,3%

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre 12 e 15, em 137 municípios de 25 unidades da federação. Ela está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-04362/2018 e tem nível de confiança de 95%. Este é o primeiro levantamento do instituto desde que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi indeferida pelo TSE e Fernando Haddad foi oficialmente indicado em seu lugar.

(Foto – Facebook)

Cunhado de Camilo articula grupo em apoio a Eunício no Cariri

O candidato ao Senado pelo MDB, Eunício Oliveira, ganhou adesão de lideranças de Barbalha e Mauriti, municípios da Região do Cariri. O ato ocorreu no fim de semana, reforçando ainda a campanha pró-reeleição do governador Camilo Santana (PT) e o nome de Cid Gomes para o Senado.

Foram dois encontros organizados pelo candidato a deputado estadual Fernando Santana, ex-assessor especial do Palácio da Abolição e cunhado do governador.

Pariciparam do encontro os vereadores de Barbalha Vevé, que é presidente da Câmara Municipal, André Feitosa, Hamilton Lira, Odair, Ilânio, Dorivan, Daniel, Moacir e Wellton, além da ex-vice-prefeita Betilde e do ex-vereador Flávio Cruz. De Mauriti, participaram os ex-prefeitos Isac Júnior e Evanildo Simão, bem como os líderes políticos Deusivan e Mário Flávio.

(Foto – Divulgação)

Novo golpe no whatsapp promete blusas grátis de Bolsonaro

155 1

Um novo golpe surgiu no WhatsApp nos últimos dias. Uma mensagem promete camisetas gratuitas do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. Para isso, o usuário precisa clicar em um link.

A mensagem do golpe diz: “Pessoal, acabei de ganhar uma camisa personalizada do Bolsonaro. Tá disponível no feminino e masculino”, em seguida pede para acessarem o link para ser presenteado também.

“Demorou mas apareceu uma campanha maliciosa no WhatsApp usando o nome de um candidato a presidência. Essa aqui promete uma camiseta gratuita do Bolsonaro”, escreve no Twitter o analista da empresa russa produtora de softwares de segurança para a Internet Kaspersky, Fábio Assolini. (Reprodução Twitter)

Milhares de ameaças virtuais se espalham nas redes sociais e a maior quantidade se encontra no WhatsApp. Esse tipo de golpe se intitula “phishing”.

O que são os “phishing”?

Esse método tem como principal objetivo pegar informações ou dados pessoas dos usuários através de mensagens falsas.

Como evitar ser vítima desse tipo de golpe:

1º: Não clicar em links de caráter duvidoso ou de contatos que não estão na sua lista de amigos.

2º: Não coloque seus dados pessoais – dados bancários, cpf, número de cartão, RG – em qualquer formulário.

3º: Procurar a informação no site oficial que é citado na mensagem/link.

4º: Importante ter um antivírus em seu celular e computador.

(Colaboração- Matheus Nunes/Foto – Reprodução do Twitter)

Fernando Haddad cumprirá agenda no Ceará no fim deste mês, avisa José Guimarães

Coordenador da campanha de Fernando Haddad no Ceará, o deputado federal José Nobre Guimarães (PT) avisa: o candidato estará em Fortaleza na última semana deste mês.

Vem para duas carreatas: uma na Região Metropolitana e outra na Região do Cariri. Com o governador Camilo Santana na comitiva.

Bom lembrar que, na mais nova pesquisa do Banco Pactual, divulgadas nesta madrugada de segunda-feira, Haddad aparece com 16%, empatado tecnicamente com Ciro Gomes (PDT, que marcou 14%. Mas Jair Bolsonaro, com 33% , lidera.

(Foto – Divulgação)