Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Ceará é o terceiro no País em títulos cancelados por falta do cadastramento biométrico

O Ceará é o quarto estado do Brasil em número de eleitores que tiveram o título cancelado. De acordo com dados dos Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre 2016 e 2018, 234.487 votantes tiveram o documento suspenso por não comparecer à revisão biométrica. O Estado fica atrás apenas de Bahia, São Paulo e Paraná.

A menos de duas semanas do pleito, cerca de 3,3 milhões de votantes não poderão comparecer às urnas. Com o novo sistema, o eleitor fará identificação com a digital e não apenas por o documento com foto. Dados mais atualizados do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) apontam que 453.131 votantes, divididos em 129 municípios, tiveram o título cancelado. O POVO Online utilizou os dados do TSE que permite fazer comparativo com demais estados do País.

O Partido Socialista do Brasil (PSB) havia pedido uma liminar para evitar o cancelamento do título daqueles que não fizeram biometria, entretanto, a solicitação foi rejeitada nesta quarta-feira, 26, por maioria dos ministros do Superior Tribunal Federal (STF). As informações são da Agência Brasil.

No pedido, a sigla argumenta que é inconstitucional as resoluções do TSE, em que determinam a suspensão do documento como punição aos que não realizaram cadastro biométrico dentro do prazo. Além do PSB, o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) participaram da ação.

Confira o número dos eleitores que tiveram o título cancelado por não comparecer a biometria, entre as eleições de 2016 e 2018.

1º – Bahia – 586.333
2º – São Paulo – 375.169
3º – Paraná – 257.941
4º – Ceará – 234.487
5º – Goiás – 219.426
6º – Maranhão – 216.576
7º – Minas Gerais – 213.172
8º – Pará – 204.914
9º – Rio Grande do Sul – 167.116
10º – Pernambuco – 150.260
11º – Santa Catarina – 125.585
12º – Paraiba – 123.885
13º – Piauí – 100.260
14º – Rio Grande do Norte – 92.663
15º – Rio de Janeiro – 71.598
16º – Mato Grosso do Sul – 61.502
17º – Espírito Santo – 48.807
19º – Tocantins – 40.890
20º – Rondônia – 33.611
21º – Mato grosso – 18.074
22º – Acre – 13.564
23º – Roraima – 12.614
* O TSE não disponibilizou os dados de Alagoas, Amapá, Amazonas e Distrito Federal

(Com O POVO Online)

Tasso e Anastasia já teriam jogado a toalha sobre chances de Alckmin

336 3

Um tucano que conversou recentemente com os tucanos Antonio Anastasia, de Minas, e Tasso Jereissati, do Ceará, revela que ambos já tratam a derrota do candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, como fato consumado.

A informação é da Coluna Radar, da Veja Online.

Difícil, à essa altura, é encontrar quem ainda acredite no milagre.

(Foto – Agência Brasil)

Termina nesta quinta-feira prazo para solicitar segunda via do título eleitoral

Eleitores têm até hoje, 27, para solicitar a segunda via do título no cartório eleitoral da zona onde estão cadastrados. O lembrete é do Tribunal Superior Eleitoral. Para a emissão da segunda via do título, o eleitor deve estar em dia com a Justiça Eleitoral.

No dia da eleição, o eleitor pode utilizar outro documento oficial com foto: carteira de identidade, passaporte, carteira de categoria profissional reconhecida por lei, certificado de reservista, carteira de trabalho, identidade ou carteira nacional de habilitação.

Porém, com o título de eleitor em mãos, a pessoa tem algumas informações que constam só nele, como dados sobre a zona e a seção eleitoral.

General Theophilo espera surpreender Camilo na reta final da campanha

O candidato ao Governo do Ceará pelo PSDB, General Theophilo, afirma não acreditar na última pesquisa Ibope, divulgada nessa segunda-feira, 24. O levantamento dá vitória ao governador Camilo Santana (PT) em primeiro turno, com 69%. “Gosto sempre de citar o caso da nossa Kátia Abreu (em 2018, em Tocantins), que era primeira disparada e acabou nem indo ao segundo turno”, disse o tucano, em clima de evento de campanha em Caucaia, nessa quarta-feira.

General Theophilo, com 7% na última rodada Ibope, disse guardar expectativas para o debate desta noite de quinta-feira, às 21 horas, na TV O POVO, além de enviar recado a Camilo. “Espero que ele vá pelo menos uma vez para que a gente possa discutir democraticamente a atual situação do estado”.

(Com O POVO/Foto – Divulgação)

Capitão Wagner reforça nomes do PROS para o Legislativo

364 3

Enquanto o PSDB pode sofrer graves perdas nas próximas eleições, o seu parceiro na peleja, o PROS, trabalha com a perspectiva de fazer boa bancada estadual e, também, federal.

Quem puxa esse cordão é o presidente estadual e deputado Capitão Wagner, considerado o puxador de votos da legenda. Ele, inclusive, circula o Interior apresentando seus candidatos, reforçando essa estratégia também em suas redes sociais.

Aqui, o Capitão Wagner apresenta a dobradinha Julierme Sena, que é vereador, para deputado federal e Tony Brito para deputado estadual, estes lideranças conhecidas na categoria da Polícia Civil do Estado.

Maioria do STF decide cancelar títulos de eleitores que não fizeram a biometria

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26) rejeitar pedido de liminar feito pelo PSB para evitar o cancelamento dos títulos de eleitores que não realizaram o cadastramento por biometria nas localidades que foram escolhidas pela Justiça Eleitoral. De acordo com a Justiça Eleitoral, cerca de 3,3 milhões de eleitores não vão votar nas eleições de outubro porque não compareceram aos cartórios eleitorais nos municípios em que houve o recadastramento para identificação biométrica.

Até o momento votaram cinco dos nove ministros aptos a participar do julgamento, entre eles o relator, ministro Luís Roberto Barroso, que teve o voto acompanhado por Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luiz Fux e Cármen Lúcia.

No voto que prevalece no julgamento, Barroso entendeu que não há inconstitucionalidade nas normas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que disciplinaram as regras de alistamento eleitoral. Segundo o ministro, a atualização do cadastro de eleitores é necessária para manter a higidez das eleições.

Na ação, o PSB alegou que são inconstitucionais as resoluções do TSE que disciplinaram o cancelamento do título como penalidade ao eleitor que não realizou o cadastro biométrico obrigatório dentro do prazo, porque resultaram no indevido cerceamento do direito de votar.

Além do PSB, também fazem parte da ação o PT e o PCdoB. Segundo as legendas, o maior número de eleitores que não poderão votar está na Região Nordeste. Para os partidos, cidadãos humildes não tiveram acesso à informação para cumprir a formalidade.

O julgamento continua para tomada dos votos dos ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e o presidente, Dias Tofofli. Celso de Mello e a presidente do TSE, Rosa Weber, não participaram do julgamento porque se declararam suspeitos para atuar no processo.

(Agência Brasil)

POR AQUI quem está nessa situação é a médica Lia Gomes, irmã do presidenciável Ciro Gomes (PDT), e que está na disputa por vaga na Assembleia Legislativa. Ela não fez a biometria em seu domicílio eleitoral, Sobral. Na prática, não poderá votar, mas poderá ser votada.

Grupo O POVO promove debate entre candidatos ao Governo nesta quinta-feira. Camilo participará

356 2

General Theophilo passou a semana cobrança a presença de Camilo em sua propaganda.

O governador Camilo Santana (PT) confirma presença no debate que o Grupo O POVO de Comunicação realizará, a partir das 21 horas desta quinta-feira, com os candidatos ao Governo do Ceará. O debate terá duração de uma hora e meia e contará ainda com o General Theophilo (PSDB), Aílton Lopes (PSOL) e com Hélio Góis (PSL).

Além da TV O POVO, haverá transmissão ao vivo pela Rádio O POVO/CBN, POVO Online e demais redes sociais do grupo. O Blog do Eliomar também cobrirá o confronto de ideias. A jornalista e radialista Maísa Vasconcelos será a mediadora.

Nesta quinta-feira, Camilo terá apenas um compromisso de campanha. A partir das 7h30min, uma caminhada em Fortaleza. A concentração ocorrerá na Avenida Zezé Diogo, 176, com Avenida Leite Barbosa (perto da Uniseg I), no bairro Serviluz.

DETALHE – Nesta campanha eleitoral, será o primeira debate com a presença de Camilo Santana.

Eleições 2018 – Quem for convocado para trabalhar na eleição têm direito a duas folgas por dia

Os trabalhadores que forem convocados para atuar nas seções eleitorais durante o pleito têm direito a dois dias de folga por cada dia à disposição da Justiça Eleitoral. Assim, se uma pessoa participa de um dia de treinamento e comparece no dia de votação em um turno, ela pode tirar quatro dias de descanso, sem prejuízo do salário. Se houver segundo turno, e o cidadão tiver de comparecer à Justiça Eleitoral por mais dois dias, por exemplo, ele tem direito a oito dias de folga. A informação é da assessoria do Ministério do Trabalho.

Quem tem direito

Todo trabalhador que for convocado pela Justiça Eleitoral e atuar durante a eleição tem direito ao descanso pelo dobro do tempo à disposição. Isso vale para mesários, secretários, presidentes de seção e também para quem exercer função durante apuração dos votos.

Como comunicar a empresa

Os dias de folga devem ser definidos de comum acordo entre o funcionário e o empregador. A empresa não pode negar o descanso ao empregado. Caso ocorra algum impasse sobre a concessão do período de descanso, o trabalhador deve procurar o cartório eleitoral.

A comunicação ao empregador deve ocorrer assim que o trabalhador receber a convocação. A entrega da declaração expedida pelo juiz eleitoral deve ser enviada imediatamente após o pleito.

Quando folgar

A Justiça Eleitoral orienta que as datas sejam definidas para um período logo após a eleição, mas não existe obrigatoriedade para que isso ocorra nos dias imediatamente seguintes a um dos dois turnos. Também não há prazo legal para que o direito à dispensa seja extinto.

Folga antes da eleição

O descanso é concedido mediante declaração expedida pela Justiça Eleitoral, comprovando o comparecimento ao treinamento ou à seção eleitoral. Por isso não é possível tirar a folga antes das atividades desempenhadas (treinamento ou votação)

Folga x remuneração

A lei prevê apenas o direito às folgas, mas não existe impedimento legal para conversão do descanso em remuneração, caso ambas as partes concordem. O mesmo vale para casos em que o funcionário se desligar da empresa após a atividade (treinamento ou trabalho na eleição) e não tiver gozado as folgas.

Mais de um emprego

Funcionários em mais de um emprego têm direito ao descanso, pelo dobro dos dias à disposição da Justiça Eleitoral, em cada um dos lugares onde trabalhar.

Férias, feriados ou folgas

O empregado tem direito às folgas mesmo que esteja de férias durante o período de votação ou que tenha descanso previsto para os dias de treinamento ou da eleição.

Convocação

Quem for chamado pela Justiça Eleitoral para trabalhar na eleição tem até cinco dias – a contar da data do envio da convocação – para pedir dispensa ao juiz da zona eleitoral onde estiver inscrito. A solicitação deve ser entregue com a comprovação sobre o impedimento para que atue no pleito. O pedido é avaliado pelo juiz, que poderá aceitar ou não a justificativa.

Votação x ausência

Mesmo que o mesário não compareça ao trabalho durante a eleição, ele tem direito a votar. A ausência durante o pleito implica penalidade específica, não impedindo a participação como eleitor. Caso a pessoa convocada tenha impedimento para ir a um treinamento, ele deve procurar o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para se informar sobre novas turmas.

Informações sobre o trabalho

A data e o horário em que o mesário deverá se apresentar para a primeira reunião sobre a atuação na eleição constam no documento de convocação. Para mais detalhes, é possível entrar em contato com o cartório eleitoral.

Ibope-CNI – Bolsonaro lidera e Haddad vem em segundo

Saiu mais uma pesquisa do Ibope nesta quarta-feira, 26. Jair Bolsonaro (PSL) continua liderando, enquanto Fernando Haddad (PT) aparece em segundo. Ciro Gomes (PDT) é o terceiro. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes

Jair Bolsonaro (PSL): 27%
Fernando Haddad (PT): 21%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Marina Silva (Rede): 6%
João Amoêdo (Novo): 3%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 0%
Vera Lúcia (PSTU): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 11%
Não sabe/não respondeu: 7%

A pesquisa foi contratada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Ibope ouviu dois mil eleitores nos dias 22, 23 e 24 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Número de registro no TSE: BR-04669/2018.

PF responderá pela transferência de Bolsonaro do hospital para sua casa

Será de responsabilidade da Polícia Federal o esquema da transferência do candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para a sua casa, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Segundo informa o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo, a previsão é de que essa transferência ocorra entre sexta-feira e domingo.

(Foto – Reprodução TV Globo)

Renan aposta que Haddad derrota Bolsonaro

O senador Renan Calheiros, que disputa o senado pelo MDB de Alagoas, é todo otimismo com o candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad. Segundo a Veja Online, ele tem dito a quem o procura para não se preocupar: o petista vai vencer a disputa contra Jair Bolsonaro (PSL).

A certeza passa por duas análises: o capitão estaria em seu teto e em um segundo turno eleitores moderados vão migrar para o petista.

Renan não acredita, por exemplo, que os que sobraram com Geraldo Alckmin (PSDB) ou os que fecharam com Ciro (PDT) e Marina (Rede) sejam radicais. Por isso a aposta que Haddad aglutinará esses apoios.

Quem vota em Alckmin, crê o emedebista, vota por sua figura, pelo tom moderado. A parcela antipetista, que os tucanos por muito tempo abocanharam, já não está mais com o PSDB. Ou seja, a vitória vai passar, necessariamente, pelo sentimento de que serão todos contra Bolsonaro.

(Foto -Agência Brasil)

Zé Dirceu prevê segundo turno entre Haddad e Bolsonaro e avisa: “Vamos derrotá-lo no segundo turno!”

“Tudo indica que irá para o segundo turno. E nos vamos derrotá-lo no segundo turno!”, afirmou para o Blog o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, ao dar como certo a ida de Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, para um segundo turno tendo Jair Bolsonaro (PSL) como seu adversário.

Dirceu, que se encontra em Fortaleza para lançar, às 19 horas desta quarta-feira, na sede da ACI, seu livro de memórias, explica que Haddad vai para o segundo turno, porque o PT é a sigla hoje com menor rejeição no País. “Não existe antipetismo, O que existe são dois programas, dois caminhos para o Brasil!”

Ele ainda observa: se Lula, hoje preso em Curitiba (PR), estivesse na disputa, ganharia logo no primeiro turno. Para Dirceu, não há a propalada

Ativistas da campanha #EleNão querem adesão de artistas internacionais

A linha de frente da campanha #EleNão, que é contra a eleição do presidenciável Jair Bolsonaro, tenta agora convencer outras artistas internacionais a aderirem ao movimento. É o que informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo. O grupo já acionou as cantoras Alicia Keys e Queen Latifah.

Ativistas que fazem oposição ao candidato do PSL articulam grande ato para o sábado, dia 29, em todo o País.

Em Fortaleza, haverá concentração, a partir das 15 horas, na Praia dos Crush (Praia de Iracema), de onde sairá a Marcha das Mulheres Contra Bolsonaro.

(Foto -Reprodução de TV)

Por que Camilo está bem avaliado num cenário de tanta crise?

Da Coluna Política, do O POVO desta quarta-feira, pelo jornalista Érico Firmo, o tópico “Como explicar a vantagem de Camilo?” Confira:

O que mais chama atenção no desempenho sem precedentes de Camilo Santana (PT) na pesquisa Ibope é o contexto. Normalmente, governantes têm vantagens tão expressivas em períodos de bonanças na economia, de prosperidade e tranquilidade. Não é a realidade do governo Camilo. Ocorreu todo ele no meio de uma recessão, seca braba, desemprego, crise política – com direito a impeachment da presidente, do mesmo partido que ele.

Além disso, há problemas graves no Estado. O mais notório, a segurança pública. Chegou-se ao descalabro. A saúde é muito problemática. Não são questões periféricas. É o coração de um governo. E não, elas não estão bem. Mesmo assim, Camilo tem desempenho que nenhum governador teve em tempo algum.

São duas perguntas: 1) Como ele pode estar tão bem em cenário tão ruim? 2) Como a oposição consegue se aproveitar tão mal de quadro tão favorável?

Ensaio respostas.

1) A população deve reconhecer nele alguém que se sai bem no quadro adverso. Não é avaliação injusta. Enfrentou as dificuldades e deu respostas possíveis. Nem sempre boas, vide a segurança. Além do mais, ele criou retaguarda política tal que o blinda de críticas. Isso explicaria que estivesse bem. Mas não justifica que esteja melhor que qualquer outro governador. O que leva ao segundo ponto.

2) A oposição até tentou tirar proveito das crises. O PSDB montou chapa para isso. Tem um general e uma médica, para atacar segurança e saúde. Porém, isso não pode ser feito do dia para a noite. No ano passado, Tasso Jereissati estava na residência oficial e trocando gentilezas com Camilo. Agora, prega a mudança total. E o general voltou ao Ceará dia desses, depois de décadas fora. Aí também é demais. Achar que um desconhecido vai chegar de última hora, com base em discurso construído de última hora, e será eleito governador.

(Foto – Divulgação)

Eleições 2018 – Candidatos a presidente da República já gastaram mais de R$ 130,4 milhões na campanha

A 12 dias do primeiro turno das eleições, os candidatos a presidente da República já gastaram R$ 130,4 milhões, segundo dados disponíveis no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pelo menos R$ 64,8 milhões foram destinados à produção de vídeos para a internet e dos programas eleitorais gratuitos, o que representa 49,7% do total.

Nesse montante estão incluídas as despesas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a candidatura rejeitada pelo TSE, por causa da Lei da Ficha Limpa. Lula foi condenado em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP). Está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde abril.

A campanha de Lula declarou gastos de R$ 19,1 milhões e arrecadação de R$ 20,6 milhões. Foram aplicados R$ 13,5 milhões na produção dos programas de rádio e televisão. No último dia 11 de setembro, o ex-presidente foi substituído por Fernando Haddad (PT), que já aparecia nos programas iniciais do horário eleitoral gratuito. A campanha de Haddad declarou despesas de R$ 450 mil, com impulsionamento de conteúdo na internet.

Maiores gastos

Até agora, o candidato que mais gastou foi Henrique Meirelles, do MDB. Meirelles financia a sua própria campanha: destinou R$ 45 milhões para as eleições. Ao TSE, a campanha de Meirelles declarou despesas de 43,3 milhões, sendo R$ 24, 8 milhões para a produção dos programas de rádio e televisão, mais R$ 5,8 milhões para criação e inclusão de páginas na internet.

O candidato que mais arrecadou foi o tucano Geraldo Alckmin, que concorre por uma coligação de nove partidos. Conforme declaração publicada no portal do TSE, Alckmin recebeu R$ 51 milhões, 97,8% do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), constituído de recursos orçamentários para o processo eleitoral.

A campanha tucana gastou R$ 42,9 milhões, sendo R$ 15,2 milhões destinados à produção dos programas de rádio e televisão, bem como de vídeos. Outros R$ 14,6 milhões foram repassados para candidatos aliados, R$ 6,9 milhões financiaram a confecção de material impresso e R$ 2,5 milhões custearam os deslocamentos do candidato e assessores pelo país.

Na outra ponta está o Cabo Daciolo (Patri). Ele foi o candidato que declarou a menor arrecadação e o menor gasto: R$ 9.100 arrecadados do financiamento coletivo e R$ 738 pagos para a empresa de arrecadação como taxa de administração. Daciolo quase não tem feito campanha. Optou por se recolher e rezar.

Fundo especial

Líder nas pesquisas de intenção de votos, Jair Bolsonaro (PSL), hospitalizado desde o dia 6 de setembro, quando levou uma facada na barriga em Juiz de Fora (MG), arrecadou R$ 998 mil, mas declarou à Justiça Eleitoral despesas de R$ 1,1 milhão.

Segundo os dados do TSE, R$ 347,5 mil foram destinados ao pagamento de serviços de terceiros, R$ 345 mil repassados a outros candidatos do PSL e R$ 240 mil para produção dos programas eleitorais.

A campanha de Ciro Gomes (PDT) recebeu R$ 20,2 milhões – 99% do fundo especial – e gastou R$ 8,4 milhões. Foram destinados R$ 2,4 milhões para impressão de propaganda eleitoral e R$ 2,2 milhões para produção dos programas de rádio e televisão. Marina Silva (Rede) arrecadou R$ 7,2 milhões e gastou a metade desse total na campanha.

Conforme prestação de contas à Justiça Eleitoral, o PSOL conseguiu R$ 6 milhões para a campanha de Guilherme Boulos, 99% do fundo especial. O presidenciável gastou R$ 3,6 milhões no processo eleitoral, sendo R$ 1,1 milhão na contratação de serviços de terceiros.

O candidato do Podemos, Alvaro Dias, declarou R$ 5,3 milhões arrecadados e R$ 5,7 milhões de despesas. Pouco mais de 80% desse total foram usados na produção dos programas do horário eleitoral gratuito. A campanha de Dias informou ainda gastos de R$ 1 milhão no deslocamento do candidato pelo país.

A campanha do partido Novo arrecadou R$ 2,8 milhões, sendo que R$ 100 mil doados pelo candidato João Amoêdo. Até agora, o partido declarou despesas de R$ 887,3 milhões. José Maria Eymael recebeu R$ 828 mil e gastou R$ 215,4 mil.

O fundo especial é a principal fonte de financiamento das campanhas do PSTU e do PPL. João Goulart Filho (PPL) arrecadou R$ 317,8 mil – 99% do fundo especial – e gastou R$ 209 mil, a maior parte na produção do horário eleitoral. Vera Lúcia (PSTU) recebeu R$ 402,8 mil – 99,3% do fundo especial – e gastou R$ 248,7 mil.

(Agência Brasil)

José Dirceu é a favor do apoio a Ciro Gomes num segundo turno, caso Haddad não passe

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu (PT), em entrevista exclusiva ao O POVO, classificou como normal a posição do governador Camilo Santana (PT) em relação à corrida presidencial, de não explicitar apoio nem ao correligionário Fernando Haddad (PT), nem a Ciro Gomes (PDT), líder grupo político Ferreira Gomes no Ceará.

“É uma coisa natural, ele é governador, governa numa aliança e tem que administrar politicamente essa aliança”, avalia o ex-ministro.

No seu primeiro ato de campanha, em 16 de agosto, Camilo Santana disse ser um “privilégio” ter dois candidatos a presidente, Lula e Ciro. No período, a candidatura de Lula ainda não havia sido indeferida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), embora esta fosse a previsão. Mais recentemente, em 14 último, Camilo elogiou Haddad, apresentando-o como “preparado” e que está “à disposição para resgatar o projeto de Lula”.

Para Dirceu, em razão dos ex-governadores Ciro e Cid Gomes (PDT) serem “peças fundamentais” no Estado, além do risco de a oposição encabeçada por General Theophilo (PSDB) poder inviabilizar a reeleição, Santana conduziu a questão da maneira que deveria conduzir. “Não tenho nenhum reparo pra fazer em relação a isso”.

Dirceu veio a Fortaleza lançar o livro Zé Dirceu – Memórias, ontem, na sede do Partido dos Trabalhadores (PT) na Avenida da Universidade. Repetirá o ato nesta noite de quarta-feira, na sede da Associação Cearense de Imprensa (ACI).

Apoio a Ciro

Questionado se o PT apoiaria o PDT num eventual segundo turno, tornou a dizer que não fala pelo partido. Ele garantiu, entretanto, que, quando fora de disputas no segundo turno, o PT sempre apoia candidaturas de centro-esquerda. “Principalmente agora que (a questão) é a vitória de uma postura de extrema-direita”.

A última pesquisa Ibope, divulgada nessa segunda-feira, 24, mostra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) na liderança, com 28% das intenções de voto. Ele é seguido por Haddad, com 22%, isolado na segunda posição após crescer 3 pontos em relação à pesquisa anterior. Ciro segue com os 11%, mesmo índice da pesquisa anterior.

Candidato a deputado estadual pelo PSOL denuncia que foi alvo de ameaças e intimidações

826 3

O ator, diretor e jornalista Ari Areia, candidato a deputado estadual pelo PSOL, denunciou, por meio de sua página no Facebook, ter sido ameaçado de agressão por um grupo que teria conotação também política.

Segundo disse, estava panfletando nessa noite de terça-feira na calçada do Shopping Iguatemi, no bairro Edson Queiroz, quando sofreu intimidações e ameaças.

“Amigos, estava panfletando agora a noite na calçada do shopping Iguatemi e estou agora na delegacia”, contou ele, que, inclusive, registrou um Boletim de Ocorrência sobre o caso no 13º Distrito Policial.

 

Ari Areia relata ainda que um dos que o ameaçavam seria candidato. “Esses caras sabiam meu nome, sabiam sobre a peça e disseram que não iam me deixar fazer campanha”.

Em 2016, Ari foi protagonista de uma peça que falava sobre transexualidade. Intitulada “Histórias compartilhadas, apresentava cena em que ele despejava seu próprio sangue sobre uma imagem de Cristo. A peça gerou polêmica e críticas da parte de membros de religião.

Ele prometeu dar mais detalhes nesta quarta-feira.

(Foto – Facebook)

Ciro Gomes deverá ter alta nesta quarta-feira para participar de debate à noite, diz assessoria

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, deverá ter alta nesta quarta-feira (26), de acordo com informações da assessoria do pedetista.

Ciro passou por um procedimento de cauterização de vasos da próstata, realizado com sucesso pelo médico urologista Miguel Srougi.

Segundo ainda a assessoria do candidato, Ciro deverá participar nesta noite de debate com presidenciáveis, no SBT.

Ciro dará um tempo na campanha diante de problema na próstata

Em nota enviada à imprensa, a coordenação de campanha de Ciro Gomes informa o estado de saúde do candidato do PDT. Confira:

Ciro Gomes deu entrada no fim da tarde desta terça-feira (25/09) no Hospital Sírio Libanês. Após exames passou por um procedimento de cauterização de vasos da próstata.

O procedimento foi realizado com sucesso pelo médico urologista Miguel Srougi. Por ser um procedimento simples, Ciro Gomes poderá retornar às suas atividades o mais breve possível.

Acrísio participará nesta quarta-feira da caminhada dos surdos de Fortaleza

Nesta quarta-feira, haverá uma passeata dos surdos para marcar o Dia Nacional das Pessoas com Deficiência. Sairá às 8h30min,da Escola dos Surdos, que fica na avenida Rui Barbosa, com destino à Praça da Imprensa.

O vereador Acrísio Sena (PT), autor do Estatuto Municipal da Pessoa com Deficiência e postulante à Assembleia Legislativa, estará engajado nesse ato.

Acrísio, por sinal, esteve, nesta manhã cedo numa caminhada que contou com a presença do secretário estadual dos Esportes, Euler Barbosa. Foi pelas ruas do bairro Jardim União.