Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

A Imprensa contra Bolsonaro ou contra si mesma?

Com o título “A Imprensa contra Bolsonaro ou contra si mesma?”, eis artigo do professor Antonio Jorge Pereira Jr, do Mestrado e Doutorado em Direito da Unifor. Ele analisa o desempenho do candidato a presidente da República pelo PSL nos últimos embates com a mídia. Confira:

Em dois artigos anteriores havia compartilhado com o leitor critérios para selecionar um candidato. Pensava especialmente nos indecisos. O primeiro texto propunha modo de reduzir racionalmente a quantidade de 13 a 1 (cenário de votação). No segundo, sugeri como pautar a própria escolha antes de ser pautado pelo marketing dos candidatos. Antes de continuar, digo ao leitor que estou indeciso quanto a meu voto. Isso me facilita observar alguns eventos. Por isso, hoje queria falar de outro risco: a tentativa da Grande Mídia de distorcer as eleições. A isso serve pensar no “fenômeno Bolsonaro”.

No começo de agosto Bolsonaro foi entrevistado no Rodaviva e no Globo News. Na última terça esteve no Jornal Nacional. Nos três ambientes os jornalistas se repetiram. Nas perguntas e no tom depreciativo, irônico, por vezes cínico. Julgavam-se hábeis para desbancar o topete do militar. No entanto, a pessoa que encontraram parece que estava além da caricatura. Não se exacerbou, de modo geral. Naturalmente não satisfará nunca parte dos eleitores. Mas soube atenuar o peso de perguntas com ênfase negativa. Conseguiu vender-se para parcela da população como simples e sincero, pelo estilo como respondia. Sua atitude facilitou notar a tentativa quase infantil dos jornalistas de colocá-lo entre bifurcações para “enquadrá-lo”, armando-lhe declarações de autocondenação, praticamente estapafúrdias (“então o senhor vai tirar direitos dos trabalhadores?”; “então o senhor vai promover a tortura?). Nessas situações, ele desfazia as questões estruturadas com perguntas simples: “Onde a senhora leu isso, qual a fonte?”.

Não poucas vezes o jornalista titubeava ou dizia apoiar-se em uma fonte secundária. Ele então reconstruía a narrativa do fato e, a partir disso, respondia. Ao mesmo tempo, muitas desculpou-se por ter passado do ponto. Isso fez ele ganhar empatia de parte do público. E os jornalistas perderam credibilidade. Pelo menos de minha parte.

O pacto de desconstrução pode ser observado no site do G1 e no jornal O Estado de São Paulo: nos dois veículos, todos os dias, enquanto os demais têm uma manchete neutra ou favorável, a do Bolsonaro é, sempre, negativa. Fiz tal análise nos últimos dez dias.

Até as escolas militares, reconhecidas pelo resultado acadêmico, foram depreciadas por custarem mais, em matéria do jornal O Estado de São Paulo.

Balanço: como no filme “A dança dos vampiros”, os repórteres estão a gerar o efeito reverso. As entrevistas serviram de combustível para os eleitores do Bolsonaro, que se tornaram mais engajados. Além disso despertaram a curiosidade de outros. Vale lembrar que parte da população se identifica com suas ideias e se sente depreciada quando a imprensa zomba de quem seria um representante dela. Por isso a atitude soa a desrespeito aos eleitores, para além da pessoa do candidato, atitudes que escapam da função da imprensa.

Algo parecido foi visto na eleição de Trump. A desinformação, ao invés de gerar o efeito pretendido, teve resultado oposto. Provocou maior engajamento de seus eleitores. O tempo passou. Paradoxalmente, 15 meses depois da posse, Trump atingira maior popularidade que Obama em igual período.

Por tudo isso, acredito que quando a imprensa se engaja contra Bolsonaro (ou contra outro qualquer) ela está agindo contra si mesma.

PS. Para ler os artigos “Seu cenário para votação” e “Pautar-se ou ser pautado na eleição” acesse https://bit.ly/2PhN9bw e https://bit.ly/2wuhVGb.  

Antonio Jorge Pereira Jr  

antoniojorge2000@gmail.com

Doutor e mestre em Direito pela USP e professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Direito da Unifor.

Geraldo Alckmin abre visita ao Ceará conversando com empresários

O candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, dará coletiva no quinto andar da sede da Federação das Industrias do Ceará, a partir das 18 horas desta sexta-feira.

Confirmou agora há pouco a assessoria de imprensa da entidade que o receberá, em seguida, no Auditório Waldyr Diogo, para expor suas propostas de governo.

Na programação do tucano, consta neste sábado visita a Horizonte e Caucaia, cidades da Região Metropolitana de Fortaleza.

(Foto – Reprodução de TV)

Alckmin está otimista sobre campanha pelo Nordeste

240 3

O candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, visita o Grupo de Comunicação O POVO nesta tarde de sexta-feira. Com ele, a vice, senadora Ana Amélia, o senador Tasso Jereissati – com dona Renata Jereissati, o candidato a governador pelos tucanos, General Theophilo, o deputado federal Danilo Forte, o deputado estadual Carlos Matos e o ex-senador Luiz Pontes.

Alckmin chegou com o grupo numa topic e chegou a falar de suas expectativas sobre a campanha no Nordeste.

Ele cumprirá agenda ainda nesta tarde na sede da Federação das Indústrias do Ceará onde, além de coletiva, vai participar do Fórum ideias em debate, das entidade, quando vai expor seu plano de governo.

Neste sábado, ele fará campanha na Região Metropolitana de Fortaleza, com visitas às cidades de Horizonte e Caucaia. Deve também ir a Itapajé.

Eunício cola sua imagem à de Lula na propaganda eleitoral

Em seu espaço na propaganda eleitoral gratuita, nesta sexta-feira, Eunício Oliveira, o candidato ao Senado pelo MDB, começou logo mandando pras cucuias a candidatura do seu partido, no caso Henrique Meirelles, e esbanjando fotos ao lado do petista Luís Inácio Lula da Silva.

No Interior, correligionários dele espalham que Eunício é o senador do Lula. No programa, o emedebista diz até que comemorou quando o petista ganhou as eleições.

Bom lembrar que Eunício ganhou o atual mandato numa dobradinha em 2010 com o petista José Pimentel, naquele palavreado que Lula até usou no horário gratuito: “Quem vota Eunício, vota Pimentel, quem vota Pimentel, vota Eunício”.

Geraldo Alckmin quer usar em campanha vídeo onde Bolsonaro declara voto em Lula

Na expectativa de minar o apoio do eleitor de direita ao candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, a campanha de Geraldo Alckmin avalia usar na internet um vídeo de 2002 em que ele declara voto em Lula. É o que informa a Veja Online.

A questão não foi decidida porque há dúvidas se isso atrapalha ou ajuda o ex-militar.

Nos círculos militares, é notória a lembrança de que Bolsonaro pediu votos na caserna para o líder petista em 2002. Ele defendia que Lula daria mais direitos à categoria do que José Serra.

Confira o vídeo:

 

Propaganda Eleitoral Gratuita – O novo front de uma guerra que tem outras batalhas

Com o título “O novo front de uma guera que tem outras batalhas”, eis artigo de Guálter George, editor de Política do O POVO. Ele aborda este início da propaganda eleitoral gratuita e suas implicações e repercussões. Confira:

É um erro apostar tudo na capacidade que terá a programação de rádio e TV de impulsionar ou, até, de salvar uma candidatura em 2018. Erro apenas, reforçando, se for uma aposta única, esquecendo-se de várias outras ações de comunicação que precisam vir junto. Ou seja, há, ainda, um papel de importância que cabe àquelas peças de divulgação que se espalham pelos horários que a justiça eleitoral oferece a partidos e candidatos, mas ela é relativa.

As redes sociais absorveram uma parte boa do espaço de influência que antes cabia ao horário de rádio e TV, cuja temporada eleitoral de 2018 terá início hoje. É o que explica, por exemplo, a musculatura que ganhou a candidatura de Jair Bolsonaro, nome que tem sido capaz de provocar grandes mobilizações no mundo virtual sempre que citado ou vinculado a alguma situação.

Na perspectiva da campanha nacional do PT, ao contrário, a propaganda eleitoral ganhou peso decisivo. Fora do noticiário da maior parte das redes de TV e rádio, sob a alegativa questionável de que não há campanha petista porque Lula está preso, o partido precisará de cada segundo oferecido pela exigência legal para passar sua mensagem.

Portanto, o cenário nacional ainda consegue estabelecer alguma expectativa sobre o que está por vir a partir da invasão da política e dos políticos nas programações de emissoras. É que, no caso da disputa cearense, com o quadro mais acomodado, será ainda mais desafiador àqueles que partem em desvantagem uma reversão a partir apenas do uso, por eficiente que seja, do tempo de rádio e TV. Ele até pode ser importante, mas nunca será suficiente.

*Guálter George

Editor de Política do O POVO.

Propaganda no rádio expõe o principal mote da peleja entre Camilo e General: a Segurança Pública

Neste primeiro programa do horário eleitoral gratuito no rádio, General Thephilo, candidato ao Governo do Ceará pelo PSDB, lembrou casos de crise da segurança pública no Estado, como ataques a ônibus, e prometeu “botar a casa em ordem”. Também mencionando a segurança, Camilo Santana (PT), atual governador e candidato à reeleição, lembrou de investimentos na área com destaque a expansão do Raio para municípios do interior.

Além disso, o programa de Camilo resgatou a implantação de câmeras de segurança e aumento do efetivo de policiais civis e militares durante sua primeira gestão. Com seis minutos e 18 segundos de tempo no rádio, o político ainda incluiu o Hub aéreo na lista de ações de seu governo, bem como centros de educação infantil e escolas profissionalizantes.

Com menos tempo, Ailton Lopes, candidato ao governo pelo Psol, teve somente 17 segundos para falar de suas propostas. Ele falou sobre “falsos moralistas”, apontando contradições em discursos anti-drogas de políticos. Francisco Gonzaga (PSTU), Mikaelton Carantino (PCO), que tem nove segundos, e Hélio Góis (PSL), que dispõe de 10 segundos, não apresentaram programa na estreia do horário gratuito.

Inserções de propagandas durante a programação normal de rádios e TVs também fazem parte do horário eleitoral. Dos candidatos ao governo do Ceará, Camilo Santana (PT) terá 685 inserções na propaganda contra 210 do General Theophilo (PSDB) e 31 de Ailton Lopes (Psol). O can

(Com O POVO Online)

UFC promove VI Seminário de Pesquisa sobre Eleições 2018

O Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem), da Universidade Federal do Ceará, promove, até o fim da tarde desta sexta-feira, seu sexto seminário de pesquisas que abordará o pleito deste ano.

Os debates acontece no auditório José Albano, do Centro de Humanides, no Campus do Benfica. A coordenação é do cientista político Cleyton Monte.

Marina Silva pede votos para João Saraiva, único majoritário da Rede no Ceará

A candidata a presidente da República pela Rede, Marina Silva, gravou vídeo para a propaganda eleitoral de João Saraiva, postulante ao Senado pelo partido. No Ceará, ele é o único que disputa cargo majoritário.

Ela pede votos para João Saraiva, destacando que o também ex-militante do Partido Verde, se eleito, vai melhorar a qualidade da política no Congresso.

Na TV, Meirelles vai dizer que banca sua campanha, enquanto o ator Wagner Moura apresentará Boulos

Boulos quando deu entrevista à POVO/CBN, em Fortaleza.

Na campanha para presidente da República que começa nesta sexta-feira, dois detalhes: o presidenciável do MDB, Henrique Meirelles, vai explicitar na TV que paga a própria campanha e não usa o fundo eleitoral.

Já na campanha de Guilherme Boulos, candidato do PSOL, quem vai aparecer é o ator Wagner Moura. Ele apresentará o candidato e o descreverá como alguém com “coragem de enfrentar privilégios e propostas para mudar a vida do povo”.

(Foto – Paulo MOska)

Bolsonaro vai à Justiça pedir direito de resposta à Globo

1240 1

O candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, vai à Justiça Eleitoral pedir direito de resposta à TV Globo por causa de nota lida no Jornal Nacional, na quarta (29). A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta sexta-feira.

O texto afirmava que o candidato deu uma declaração “absolutamente falsa” ao dizer que a emissora “recebe bilhões de recursos da propaganda oficial do governo”.

Bolsonaro falou sobre o assunto durante sua entrevista ao telejornal, na terça (28). “Vocês vivem em grande parte aqui de recursos da União, são bilhões que recebe o Sistema Globo de recursos da propaganda oficial”, disse. A Globo rebateu.

A emissora afirmou que esta verba “corresponde a menos de 4% das receitas publicitárias e nem remotamente chega à casa do bilhão”. O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, cita dados publicados pela imprensa e diz que Bolsonaro pode provar que falou a verdade. Procurada, a Globo não respondeu.

Propaganda eleitoral no Ceará – Quem chama a atenção é Eunício em poses com Lula

260 1

A propaganda eleitoral do Ceará já começou, nesta sexta-feira, por meio de inserções com mensagens e falas dos candidatos a cargos majoritários: Governo e Senado.

Camilo Santana (PT) aparece em eventos populares, reforçando a necessidade de continuar mudando o Estado, enquanto seu principal adversário, o General Theophilo (PSDB), se apresenta à tropa, expondo sua biografia, pois precisa ser conhecido do eleitorado.

Mas o que chama a atenção mesmo são as inserções do senador Eunício Oliveira (MDB), que postula reeleição. Ele aparece, em vários momentos, em fotos ao lado do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que pode ser o candidato a presidente se o TSE liberar.

Isso vai dar uma ciumeira!!

(Foto – Agência Brasil)

PSOL e PSL têm o maior número de candidatos a deputado federal

Trinta e cinco partidos lançaram candidatos à Câmara dos Deputados para a eleição deste ano. A lista é liderada pelo Psol, com 532 candidatos, o equivalente a 6,3% do total; e pelo PSL, com 480 candidatos, ou 5,7% do total. Depois aparecem PT (398 candidatos), Patriotas (359), Avante (353) e MDB (338), cada um deles com cerca de 4% do total de 8.395 candidatos a deputado federal. Essa será a eleição com o maior número de candidatos na história da Câmara.

A divisão do número total de postulantes ao cargo pelas 513 vagas de deputado federal mostra uma relação de 16,1 candidato por vaga. Em 2002, por exemplo, essa relação era de apenas 8 candidatos por vaga.

Essa concorrência varia de acordo com a quantidade de candidatos registrados em cada estado e de cadeiras na Câmara a que esse estado tem direito – que pode variar de 8 a 70. Levando-se essas variáveis em conta, no Rio de Janeiro, por exemplo, há 23,8 candidatos a deputado federal por vaga. Já no Pará, essa proporção é de 8,35.

O aumento gradativo nessa disputa pode ser explicado pela ampliação no número de partidos, que passou de 30, em 2002, para os atuais 35.

Essas mesmas legendas também privilegiaram a candidatura a deputado federal por causa das novas regras da cláusula de desempenho, criadas por uma emenda constitucional (EC 97).

De acordo com o texto, apenas os partidos que receberem, no mínimo, 1,5% dos votos válidos para a Câmara dos Deputados na eleição deste ano poderão receber os recursos do Fundo Partidário e ter acesso ao horário gratuito de rádio e TV, a partir de 2019.

E não é só: os votos devem estar distribuídos em, pelo menos, nove estados diferentes, e com o mínimo de 1% dos votos em cada um deles. Ou seja, a garantia plena de recursos e de instrumentos de propaganda gratuita em 2019 vai depender do desempenho dos partidos nesta eleição para a Câmara, em 7 de outubro.

(Agência Câmara Notícias)

TSE pode julgar hoje o registro da candidatura de Lula

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) poderá julgar nesta sexta-feira (31) o pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a presidência da República nas eleições de outubro. A análise pode ocorrer durante uma sessão extra, convocada pela presidente, ministra Rosa Weber, para às 14h30.

Apesar de o recurso não estar previsto na pauta de julgamentos, a possibilidade de análise do registro não está descartada. A liberação para julgamento depende do relator, ministro Luís Roberto Barroso, que deve receber ainda nesta noite a manifestação da defesa de Lula sobre as 16 impugnações contra a candidatura.

Lula está preso desde 7 de abril na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, em função de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão na ação penal do caso do tríplex em Guarujá (SP).

Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE até 17 de setembro.

De acordo com a lei eleitoral, o TSE tem até o dia 17 de setembro para julgar todos os registros. Além de Lula, o tribunal ainda pode analisar os pedidos de registro dos candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Eymael (DC).

(Agência Brasil)

Impeachment de Dilma não foi golpe, diz Marina Silva

446 2

A candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, foi a quarta e última entrevistada pelo Jornal Nacional, na noite desta quinta-feira (30), na série com os candiatos ao Palácio do Planalto melhores colocados na última pesquisa Datafolha. Os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos foram os entrevistadores. Nessa quarta-feira (29), o entrevistado foi Geraldo Alckmin (PSDB). Na terça-feira (28), Jair Bolsonaro. Na segunda-feira (27), Ciro Gomes (PDT) abriu a série.

Para Marina, o impeachment de Dilma Rousseff não foi golpe, teve legalidade, mas não alcançou a finalidade, diante do vice Michel Temer, eleito com as mesmas propostas e propósitos à sua antecessora.

Marina Silva promete, caso eleita, ser um governo de transição durante os quatro anos, “para que a gente possa combater a corrupção, fazer o país crescer e ser bom para todos”.

A candidata da Rede revelou que manterá, em caso de eleita, a diferença de idade entre homens e mulheres para a aposentadoria, diante da sobrecarga à mulher nas atividades domésticas.

Marina Silva disse que não mais apoiaria ou votaria em Aécio Neves e também não votaria em Dilma, se voltasse ao ano de 2014. Com relação a Eduardo Campos, quando Marina foi vice, no mesmo ano, a candidata afirmou que Campos não foi condenado e que não pode mais se defender (morreu em plena campanha de 2014).

Marina disse, ainda, caso eleita, governará com os bons de todos os partidos.

(Foto: Reprodução)

Geraldo Alckmin visita o Ceará nesta sexta-feira

Alckmin e Danilo Forte.

O candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin (PSDB), fará campanha nesta sexta-feira, no Ceará. Ele desembarca às 14 horas na Capital cearense e seguirá direto para uma visita ao Instituto Maria da Penha, onde será recebido por Maria da Penha, farmacêutica que se tornou referência na luta da mulher contra a violência doméstica.

Em seguida, às 17h30min, ele marcará presença no Fórum Industrial Ideias em Debate, na sede da Fiec, onde concederá entrevista coletiva.

No sábado, Alckmin participará de encontro com lideranças no município de Horizonte (RMF), às 10 horas, acompanhado do senador Tasso Jereissati, do deputado federal e postulante à reeleição Danilo Forte, do candidato ao Governo do Ceará, General Teophilo, e de sua vice, Emília Pessoa, da candidata ao Senado, Mayra Pinheiro (PSDB), do prefeito Chico César e do deputado estadual Carlos Matos (PSDB).

Dando continuidade à programação, o grupo seguirá para Caucaia (RMF), onde acontecerá a carreata “Geraldo Alckmin Presidente” com concentração a partir das 16 horas, em frente a sede da FATENE. O trajeto termina na Lagoa do Tabapuá.

Para finalizar a agenda, Alckmin participará da comemoração de aniversário do deputado Danilo Forte, às 21 horas, no Náutico Atlético Cearense, onde aproveita para se reunir com lideranças locais e nacionais.

(Foto – Divulgação)

PT divulga agenda que Fernando Haddad cumprirá em Fortaleza nesta sexta-feira

840 3

A Coordenação Estadual Lula – Haddad 2018 divulgou, nesta quinta-feira, a agenda que Fernando Haddad, candidato a vice e Plano B do PT, no caso de Lula não obter registro para disputar a presidência da República, cumprirá, nesta sexta-feira, em Fortaleza. Confira:

Agenda Lula-Haddad no Ceará

10:30 – Chegada do Haddad no Aeroporto de Fortaleza

11:30 – Visita à Presidente do Grupo de Comunicação O POVO, jornalista Luciana Dummar

15:30 – Coletiva com a imprensa no Comitê Lula-Haddad-Camilo
Endereço: Avenida 13 de maio, 2072 – Benfica

16:30 – Caminhada Centro de Fortaleza
Concentração na Praça da Bandeira: Rua Senador Pompeu, 1666 – Centro

18:00 – Encerramento da Caminhada na Praça do Ferreira com a presença do governador
Camilo Santana
Endereço: R. Floriano Peixoto – Centro

20:00 – Encontro com os dirigentes dos Movimentos Sociais e Sindicais no Comitê Lula-
Haddad-Camilo

Endereço: Avenida 13 de maio, Benfica.

(Foto – Agência Brasil)