Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Bolsonaro diz no JN que criminoso não é ‘ser humano normal’ e defende policial que ‘matar 10, 15 ou 20’

O candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou nessa terça-feira (28), em entrevista ao Jornal Nacional, que um criminoso não pode ser tratado como “um ser humano normal” e, por isso, se um policial “matar 10, 15 ou 20 com 10 ou 30 tiros cada um” deve ser condecorado e não processado.

Bolsonaro foi o segundo entrevistado da série do JN com presidenciáveis. O primeiro foi Ciro Gomes (PDT). Nesta quarta (29), será a vez de Geraldo Alckmin (PSDB), e, na quinta, de Marina Silva (Rede). A ordem das entrevistas foi determinada por sorteio. Luiz Inácio Lula da Silva, presidenciável do PT, está preso e proibido pela Justiça de dar entrevistas.

O candidato do PSL foi questionado pelo jornalista William Bonner sobre ter declarado que violência se combate com mais violência ainda. “Como o senhor acha que os brasileiros que vivem nessas comunidades dominadas por traficantes, que são vítimas desses tiroteios tão frequentes, como é que elas recebem uma afirmação como essa sua?”

O presidenciável defendeu “ir com tudo para cima deles” desde que moradores de comunidades estejam fora da linha de tiro.

“Temos que fazer o quê? Em local que você possa deixar livre da linha de tiro as pessoas de bem da comunidade, ir com tudo para cima deles. E dar para o agente de segurança pública o excludente de ilicitude. Ele entra, resolve o problema. Se matar 10, 15 ou 20, com 10 ou 30 tiros cada um, ele tem que ser condecorado [o policial] e não processado.”

*Confira a íntegra no Portal G1 aqui.

 

Bolsonaro compara bancada do Jornal Nacional com “plataforma de tiro de artilharia”

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, foi o segundo entrevistado pelo Jornal Nacional, na noite desta terça-feira (28), na série com os candidatos ao Palácio do Planalto melhores colocados na última pesquisa Datafolha. Nessa segunda-feira (27), Ciro Gomes (PDT), abriu a série. Nesta quarta-feira (29), será a vez de Geraldo Alckmin. Na quinta-feira (30), Marina Silva encerra as entrevistas.

Antes mesmo de iniciar as perguntas, Bolsonaro comparou a bancada do Jornal Nacional, que tem à frente os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos, com “uma plataforma de tiro de artilharia”. “Esteja certo de que não é”, desconversou Bonner.

Ao responder que o candidato vive da política e vive para a política, inclusive com um patrimônio em torno de R$ 2 milhões, ao longo de 27 anos, Bolsonaro se disse diferente de outras oligarquias em Brasília, por causa de sua suposta honestidade.

Ao ser questionado que não entende de economia, Bolsonaro disse que Lula também não entendia, quando eleito pela primeira vez.

Sobre a questão da desigualdade salarial entre homens e mulheres, nos mesmos cargos, Bolsonaro apontou o Ministério Público do Trabalho. “É só as mulheres denunciarem”, disse. “Vocês vivem em grande parte aqui de recursos da União. São bilhões que recebem o sistema Globo, de recursos da propaganda oficial do governo”, ressaltou Bolsonaro, ao ser interrompido por uma indignação de Renata Vasconcellos, sobre que não aceitaria ganhar menos que o homem, em uma mesma função.

Com relação à segurança pública, Bolsonaro defendeu a força ostensiva contra a criminalidade no país. “Você vê bonde aqui no Rio de Janeiro, na Praça Seca, com 20 homens de fuzil. Como é que você tem que tratar essas pessoas? Pedindo para levantar as mãos?”, questionou.

(Foto: Reprodução)

Maioria de votos brancos e nulos não invalida eleição

Mais uma eleição se aproxima e, com ela, surgem dúvidas sobre o efeito do voto em branco na contagem final da eleição.

O Tribunal Superior Eleitoral esclarece que, ao tornar obrigatório o voto dos os maiores de 18 anos, a Constituição ressalta a importância da responsabilidade política do eleitor para o processo eleitoral e para a democracia como um todo.

Porém, diante da urna, o eleitor é inteiramente livre para votar como quiser, conforme esclarece o consultor legislativo Roberto Pontes.
“Votar branco ou nulo significa invalidar o seu voto. Hoje em dia, não há diferença entre votos brancos e nulos. Eles simplesmente são votos inválidos. Os eleitores que votam dessa forma demonstram, com esse ato, o inconformismo e a insatisfação com o modelo, com os candidatos, enfim, com o quadro político em geral”.

Prática

Na prática, o eleitor anula sua participação no processo eleitoral. Porém, a Justiça Eleitoral reconhece esse direito: as urnas eletrônicas trazem a opção do voto em branco; já o voto nulo acontece, por exemplo, quando é digitado e confirmado um número diferente daqueles dos candidatos oficiais. Roberto Pontes enfatiza que, em hipótese alguma, os votos brancos e nulos serão motivos para a anulação de uma eleição.

“Em períodos pré-eleitorais, é comum surgirem alguns boatos e lendas urbanas no sentido de que, se houver um determinado número de votos brancos e nulos, a eleição seria nula. Não. A eleição é decidida por quem se manifesta, por quem escolhe alguém em termos de um voto válido. A manifestação apolítica do eleitor, ainda que em número elevado de votos brancos e nulos, não tem o condão de anular qualquer eleição”.

Portanto, mesmo se 99,9% dos eleitores votarem nulo ou em branco, ainda assim a eleição será válida e os destinos do país serão guiados pelo 0,1% que votou no candidato que escolheu.

(Agência Câmara)

Camilo faz caminhada pelas ruas da Granja Lisboa

Onde está Wally?

O governador Camilo Santana (PT), que postula a reeleição, começou sua campanha, nesta terça-feira, bem cedinho. Foi no bairro Granja Lisboa, onde ouviu moradores, falou sobre suas propostas e, principalmente, abordou segurança pública.

“Contratamos, só neste governo, mais de oito mil policiais, anunciei novo concurso para a Polícia Civil e investiremos cada vez mais em tecnologia e inteligência para combater o crime organizado”, disse Camilo, numa das paradas da caminhada.

(Foto – Leitor do Blog)

STF analisa na primeira quinzena de setembro recurso de Lula por liberdade

209 1

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nessa segunda-feira, 27, para a pauta do plenário virtual, no colegiado com os 11 ministros, o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra decisão que negou seu pedido de liberdade preventiva em abril.

O caso será julgado entre os dias 7 a 13 de setembro, informa a Veja Online.

Na madrugada do dia 5 de abril, por seis votos a cinco, os ministros rejeitaram um pedido preventivo do petista, que foi preso naquela mesma semana, em 7 de abril.

Lula cumpre pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro desde então, na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR).

(Foto – Lula Marques, da Agência PT)

General Theophilo e Tasso fazem campanha nesta terça-feira em Trairi, Camocim e Fortaleza

 

O General Thephilo, candidato a governador pelo PSDB, cumpre agenda, nesta terça-feira, no Interior cearense. Ele tem compromissos e campanha em Trairi, nesta manhã, e, a partir das 15 horas, em Camocim. Com ele, estará o senador Tasso Jereissati (PSDB).

Na agenda, uma série de entrevistas as emissoras de rádio desses dois municípios, quando o tucano divulgará suas propostas para o Governo.

No começo da noite, o General Theophilo prestigiará a solenidade de inauguração do comitê do Capitão Wagner, presidente regional do PROS, que disputa para a Câmara dos Deputados.

(Foto – Divulgação)

Candidatos do MDB pedem dinheiro a Meirelles, que já paga sua própria campanha

A cúpula do MDB foi avisada de que candidatos a governador e senador foram pedir doações a Henrique Meirelles, o presidenciável da sigla. É o que informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta terça-feira.

O partido lançou o ex-ministro da Fazenda após promessa de que ele pagaria do próprio bolso toda a campanha pelo Planalto, sem tocar no fundo eleitoral da legenda destinado prioritariamente aos que disputam uma vaga no Congresso. O problema é que, agora, quem reclama da distribuição dos recursos bate na porta de Meirelles para reforçar o caixa.

Procurada, a assessoria de Meirelles negou o relato. “Deve ser desejo. Ninguém falou com ele.” Apesar disso, duas pessoas próximas ao candidato e ao partido confirmaram a informação.

(Foto – Agência Brasil)

 

Vice de Bolsonaro já está em Fortaleza

Já está em Fortaleza o general Hamilton Mourão.

Ele é o candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro, postulante a presidente da República pelo PSL. Aqui, seu principal compromisso é uma palestra, a partir das 19 horas desta terça-feira, no Hotel Praia Centro, sobre o tema “Desafios de uma Nação”. Ele é convidado da Associação Nacional dos Conservadores, regional Ceará.

Hamilton Mourão ganhou recepção festiva nessa noite de segunda-feira, por volta das 22 horas, no Aeroporto Internacional Pinto Martins. Além de militantes pró-Bolsonaro, algumas fardas nos cumprimentos.

(Foto – Arquivo)

“Só quero uma chance”, diz Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional

229 1

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, abriu na noite desta segunda-feira (27) a série de entrevistas do Jornal Nacional com os candidatos ao Palácio do Planalto, melhores colocados na pesquisa Ibope.

Os entrevistadores William Bonner e Renata Vasconcelos questionaram Ciro sobre a Lava Jato, corrupção política, alianças e promessas de campanha. Com um tempo de quase meia hora, o pedetista mostrou segurança em todas as respostas. Disse não ser contra a Lava Jato, “pelo contrário”, e que o contexto que enfrentaria à bala a operação, diante das investigações sobre Lula, foi mal colocado. Criticou que não há nenhum tucano preso, apesar dos processos.

Reforçou que há uma “confiança cega” em Carlos Lupi, que não é réu em nenhum processo, apesar de investigado. Garantiu que não está oferecido nenhum cargo de um eventual Governo Ciro, pois é preciso primeiro respeitar a vontade do eleitor.

Ciro voltou a acusar o presidente Michel Temer de irregularidades, “uma pessoa formalmente acusada de corrupção”. Reiterou que avisou ao ex-presidente Lula sobre as ações irregularidades de Sérgio Machado à frente da Transpetro.

Afirmou que nunca esperou o apoio do PT, mas acredita que ocorrerá em um eventual segundo turno.

Defendeu o ex-presidente Lula. “Conheço Lula há 30 anos, foi um bom presidente para o Brasil”, avaliou, ao apontar que a taxa de desemprego era menor, assim como os índices econômicos era melhores. “Da Dilma pra cá, tudo isso foi perdido”, disse.

Sobre as propostas de campanha, destacou que estudou o assunto de ajudar ao brasileiro a deixar o SPC. “Vou tirar o nome do brasileiro do SPC, mesmo!”, reforçou ao apontar que a Principal atividade econômica é o consumo das famílias.

Com relação à segurança pública, disse que a Polícia no Ceará teve o efetivo multiplicado e criticou a adesão de jovens em facções criminosas. “Tudo morrendo aos 20 anos”, ressaltou, ao chamar os integrantes de facções de otários. Apontou que é papel do governo federal o combate às facções criminosas e ao narcotráfico. “Sou homem experiente, só quero uma chance”, completou.

(Fotos: Reprodução)

General Mourão, candidato a vice de Bolsonaro, cumpre agenda em Fortaleza

A Associação Nacional dos Conservadores traz a Fortaleza, nesta terça-feira, 28, o general Hamilton Mourão, candidato a vice de Jair Bolsonaro (PSL).

Ele vem dar palestra no painel “Brasil em Foco” sobre o tema “Desafios de uma Nação”. A partir das 19 horas, no Hotel Praia Centro.

O candidato a governador pelo PSL, advogado Hélio Gois, será o cicerone do general.

DETALHE – É aquele que qualificou índios de indolentes e africanos de malandros. Mas, depois disse ter sido mal interpretado.

(Foto – Arquivo)

General Theophilo participa na TV Ceará da série de entrevistas com candidatos ao Governo

O governador Camilo Santana (PT) não foi ao primeiro debate entre os candidatos ao Governo do Estado, realizado pela TV Jangadeiro, emissora que integra o grupo econômico do senador tucano Tasso Jereissati. Camilo justificou, na ocasião, a assinatura de contrato com o BNDES em favor do projeto Metrofor.

Bem, o candidato a governador pelo PSDB, General Theophilo, faz questão de avisar que estará sendo entrevistado, nesta segunda-feira, a partir das 19h30min, na TV Ceará. A emissora pertence ao Governo do Estado.

A entrevista será ao vivo e integra um ciclo com todos os postulantes ao Palácio da Abolição.

(Foto – Jarbas Oliveira)

Marina Silva lidera transferência de votos de Lula

259 2

Engana-se quem pensa que Fernando Haddad é a opção principal de quem votaria em Lula, confirmada a impugnação de sua candidatura na Justiça. Em um cenário sem o ex-presidente, Marina Silva lidera a transferência de votos do petista. Pelo menos, é o que mostra um levantamento do BTG Pactual divulgado nesta segunda-feira pela Veja Online.

17% do eleitorado de Lula admite que votaria na candidata da Rede, contra 12% que iria para Fernando Haddad. Surpreendentemente, 27% dos que votariam no petista, sem ele, acabariam indo às urnas por Jair Bolsonaro (9%), Geraldo Alckmin (9%) e Ciro Gomes (9%).

Com o apoio declarado do ex-presidente ao pupilo, 18% admite que, neste caso, votaria com certeza em Haddad. 13% poderia votar e 64% não votaria de jeito algum.

A pesquisa foi realizada pelo BTG Pactual em parceria com a FSB e está registrada no TSE sob número BR-06062/2018.

(Foto – Reprodução de TV)

PSL de Bolsonaro descumpre promessa antes da eleição

850 3

O PSL, partido do candidato a presidente da República Jair Bolsonaro, passou, em papel timbrado, o compromisso de não se aliar a alguns partidos, entre eles o PSDB.

Mas, segundo a Veja Online, a legenda ainda nem chegou ao poder e já rasgou a promessa.

Em Pernambuco, o PSL integra a coligação de Armando Monteiro ao Governo, ao lado de tucanos, do DEM, de PSC, PRB, PV, Podemos, PRTB, PHS e outros.

Camilo faz campanha pelas ruas do Montese

Nesta manhã de segunda-feira, o governador Camilo Santana (PT), que tenta a reeleição, fez caminhada pelas ruas do bairro Montese, um dos mais populosos de Fortaleza.

Com ele, uma maioria de candidatos a cargos proporcionais. Ele chegou a parar numa das casas para tomar café. Também abraçou eleitores e ainda posou para selfie com o eleitorado.

(Foto – Divulgação)

Eleitor votará neste ano em dois candidatos ao Senado

Único cargo eletivo com mandato de oito anos estabelecido na Constituição Federal, o voto para senador é o que pode ser confuso nessas eleições.

É que, diferentemente das eleições de 2014, quando cada eleitor pôde votar em apenas um nome para o Senado, este ano duas das três vagas que cada estado e do Distrito Federal têm direito, o cidadão poderá votar em dois nomes para o Senado. Alternadamente, um terço, ou seja, 27 vagas e, dois terços, 54 vagas, são colocadas em disputa a cada quatro anos.

congresso_nacional.jpg
Eleitor votará em dois candidatos para renovar o Senado este ano (Agência Brasil)
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, os dois votos têm pesos iguais. Não existe prioridade em razão do eleitor votar primeiro em um e depois em outro candidato.

Outro ponto importante, segundo a Justiça Eleitoral, é que não é possível votar duas vezes no mesmo candidato. Em caso de repetição, o segundo voto é automaticamente anulado, sem prejudicar as demais votações.

Mais votos

Como a ordem de votação não importa no resultado final, o candidato que obtiver o maior número de votos na primeira e na segunda opção somadas será eleito, assim como o segundo candidato mais votado.

As eleições para o Senado são majoritárias, assim como para a Presidência da República e para os governos estaduais. Para o Senado, entretanto, não há possibilidade de segundo turno.

Além dos representantes para esses cargos, no dia 7 de outubro, os eleitores brasileiros também escolherão o próximo presidente da República e deputados federais, estaduais ou distritais.

(Agencia Brasil)

Capitão Wagner inaugura comitê nesta terça-feira

504 1

Tasso e Capitão Wagner.

O deputado estadual Capitão Wagner, postulante à Câmara dos Deputados pelo PROS, no qual é presidente, vai inaugurar seu comitê central de campanha nesta terça-feira.

O ato ocorrerá a partir das 17 horas, com as presenças do General Theophilo, candidato do PSDB ao Governo, de Eduardo Girão, candidato ao Senado pelo PROS, e de Dra Mayra, candidata ao Senado pelo PSDB, além do senador tucano Tasso Jereissati.

O ex-governador Lúcio Alcântara, ex-dirigente do PR e hoje no ninho tucano, bem como vereadores de oposição à gestão do prefeito Roberto Cláudio, também marcarão presença na inauguração.

Antes da inauguração, haverá, a partir das 16 horas, um adesivaço no cruzamento da avenida da Universidade com avenida Domingos Olímpio.O encontro será às

SERVIÇO

*Comitê Central – Avenida da Universidade, n° 2034*, Bairro Benfica.

(Foto – Divulgação)

Aliado de Alckmin no papel, Solidariedade promove Ciro Gomes entre sindicalistas

Apesar de o deputado federal Paulinho da Força (SP) ter colocado o seu partido, o Solidariedade, na coligação do tucano Geraldo Alckmin (PSDB), grande parte dos sindicalistas da Força Sindical, entidade que ele comanda, está alinhada ao candidato Ciro Gomes (PDT).

Dirigentes, segundo informa a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta segunda-feira, estão organizando encontros para Ciro em portas de fábricas e redutos do sindicalismo.

Ciro, inclusive, é esperado no Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba, dia 1º de setembro.

(Foto- Reprodução de TV)

Ibope mostra as fraquezas dos candidatos a presidente da República

Jair Bolsonaro (PSL) enfrenta forte resistência no eleitorado feminino. Marina Silva (Rede) patina entre os homens. Ciro Gomes (PDT) não convence os evangélicos. Geraldo Alckmin (PSDB) não atrai os mais jovens. Fernando Haddad (PT), provável substituto de Luiz Inácio Lula da Silva, tem desempenho pífio no interior.

Além de mostrar quem lidera a corrida eleitoral, a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo expôs os segmentos do eleitorado em que os candidatos à Presidência têm desempenho mais fraco do que a média.

É provável que esse quadro se mantenha, em um primeiro momento, pois as equipes de campanha dos principais concorrentes não planejam fazer agora esforços para conquistar eleitores mais resistentes. Pelo contrário, a estratégia é reforçar os laços com eleitores de perfil mais afeito ao discurso de cada um.

Apenas um terço do eleitorado de Bolsonaro é formado por mulheres sendo que as eleitoras são 53% do eleitorado nacional. O deputado, que costuma obter alto engajamento de seguidores nas redes sociais, também enfrenta resistências no eleitorado mais velho e menos conectado à internet.

Eliane Souza, que vive em Teresina (PI), é contundente ao explicar os motivos que a levam a não cogitar o candidato do PSL nas eleições. “Ele entra em polêmicas sobre racismo, mulheres, homofobia… Não acho que ele tenha condições de governar o nosso país”, afirmou.

Moradora da periferia de Salvador, a aposentada Maria José dos Santos, de 76 anos, não possui celular. “Não sei quem é esse cara, nunca ouvi falar”, disse ela, ao ser questionada sobre a candidatura de Bolsonaro.

Se dois terços do eleitorado de Bolsonaro é masculino, com o contingente que apoia Marina ocorre o contrário. Segundo o Ibope, somente 37% dos eleitores da candidata da Rede ao Planalto são homens. Ela também tem desempenho abaixo da média nacional entre os eleitores mais velhos, brancos, de renda alta e do interior.

“Ah, não dá, Marina tem um sério problema de confiabilidade governamental”, disse Rinaldo Gomes da Silva, de Pitangueiras, cidade na região de Ribeirão Preto, em São Paulo.

Mulher, branca, evangélica e moradora da região Centro-Oeste, a radialista Yara Galvão, de Aparecida de Goiânia (GO), é representante de vários segmentos nos quais Ciro tem desempenho ruim. Para ela, o “histórico político” do representante do PDT “desabona o candidato”.

Lucas Morais, de 26 anos, morador de Fortaleza, considera Alckmin um candidato dos “empresários sulistas”, o que afasta qualquer possibilidade de votar no ex-governador. Morais encarna, ao mesmo tempo, dois segmentos em que o tucano tem desempenho inferior à média: nordestinos e jovens.

Na divisão das intenções de voto por gênero e por religião, porém, a distribuição dos simpatizantes de Alckmin espelha exatamente a composição do eleitorado do País.

Haddad ainda nem se apresenta como possível candidato, apesar de o PT apostar nele como “plano B” para quando Lula for declarado inelegível por problemas legais o ex-presidente foi condenado em segunda instância na Lava Jato e está preso desde o dia 7 de abril.

Pouco conhecido no País, Haddad é ainda mais ignorado fora das capitais. “É um cara que não se destaca”, disse Gilmar Baioto, 51 anos, comerciante de Porto Belo (SC). “Não conheço o trabalho dele”, afirmou em discurso parecido ao de Rosângela Souza, de Florianópolis.

(Agência Estado)

Experiência própria – General diz que Camilo está equivocado em não aceitar força federal

Autor do planejamento da força federal no Rio de Janeiro, o General Theophilo lamentou neste domingo (26) a decisão do governador Camilo Santana em não acatar o pedido da Justiça Eleitoral para a convocação de força federal para as eleições deste ano no Ceará.

“É uma avaliação totalmente descabida. Eu trabalho nisso há mais de 45 anos. Existem dois tipos de operações em que o Exército Brasileiro é especialista: Garantia da Lei de Ordem (GDO) e Garantia da Votação e Apuração (GVA). Todo o Nordeste e Norte sempre pediram porque as facções criminosas estão colocando a
população sob o temor do crime organizado”, afirmou o General.

“É um reforço na segurança pública com a Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, inteligência, fiscalização e tecnologia. Com isso, o eleitor poderá ir tranquilo às seções eleitorais, às urnas, sem ter medo de que seja ameaçado por uma facção criminosa”, completou.

General Theophilo esteve hoje no Mercado São Sebastião, no Centro, onde apresentou aos permissionários e frequentadores do local suas propostas para o Governo do Ceará. Ao encabeçar a chapa da coligação Tá na Hora de Mudar (PSDB/PROS), o General disse, caso eleito governador do Estado, que saberá como conter a violência e também a ação de criminosos no interior dos presídios.

“Eu fiz uma inspeção em Manaus, dentro do Complexo Penitenciário Anisío Jobim, que possui toda a liderança da Família do Norte, do PCC e do Comando Vermelho. Prendemos, inclusive, um líder da facção morando dentro de uma espécie de suíte presidencial. Aqui (no Ceará), nunca foi feito e nunca foi pedido isso”, disse o General.

“Eu trabalhei em países em guerra, como a Nicarágua, Haiti, Angola e Moçambique. E o que eu vi da guerra lá é que não se mata tanto como se matou nesse final de semana (no Ceará)”, lamentou.

(Foto: Divulgação)

Candidato visita 30 unidades prisionais na Região Norte

365 2

O agente penitenciário e candidato a deputado estadual Valdemiro Barbosa, o Barbosinha, iniciou neste fim de semana uma caravana na Região Norte do Estado, onde visita 30 cadeias públicas e grandes unidades prisionais.

Presidente licenciado do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE), ele aponta que a aproximação com a categoria sempre existiu e, por isso, caso eleito, assegura que o mandato será dos agentes penitenciários, que atualmente lutam pelo Plano de Cargos e Carreiras e Salários (PCCs) e pela aprovação da Polícia Penal, em Brasília.

(Foto: Divulgação)