Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Propaganda Eleitoral Gratuita – O novo front de uma guerra que tem outras batalhas

Com o título “O novo front de uma guera que tem outras batalhas”, eis artigo de Guálter George, editor de Política do O POVO. Ele aborda este início da propaganda eleitoral gratuita e suas implicações e repercussões. Confira:

É um erro apostar tudo na capacidade que terá a programação de rádio e TV de impulsionar ou, até, de salvar uma candidatura em 2018. Erro apenas, reforçando, se for uma aposta única, esquecendo-se de várias outras ações de comunicação que precisam vir junto. Ou seja, há, ainda, um papel de importância que cabe àquelas peças de divulgação que se espalham pelos horários que a justiça eleitoral oferece a partidos e candidatos, mas ela é relativa.

As redes sociais absorveram uma parte boa do espaço de influência que antes cabia ao horário de rádio e TV, cuja temporada eleitoral de 2018 terá início hoje. É o que explica, por exemplo, a musculatura que ganhou a candidatura de Jair Bolsonaro, nome que tem sido capaz de provocar grandes mobilizações no mundo virtual sempre que citado ou vinculado a alguma situação.

Na perspectiva da campanha nacional do PT, ao contrário, a propaganda eleitoral ganhou peso decisivo. Fora do noticiário da maior parte das redes de TV e rádio, sob a alegativa questionável de que não há campanha petista porque Lula está preso, o partido precisará de cada segundo oferecido pela exigência legal para passar sua mensagem.

Portanto, o cenário nacional ainda consegue estabelecer alguma expectativa sobre o que está por vir a partir da invasão da política e dos políticos nas programações de emissoras. É que, no caso da disputa cearense, com o quadro mais acomodado, será ainda mais desafiador àqueles que partem em desvantagem uma reversão a partir apenas do uso, por eficiente que seja, do tempo de rádio e TV. Ele até pode ser importante, mas nunca será suficiente.

*Guálter George

Editor de Política do O POVO.

Propaganda no rádio expõe o principal mote da peleja entre Camilo e General: a Segurança Pública

Neste primeiro programa do horário eleitoral gratuito no rádio, General Thephilo, candidato ao Governo do Ceará pelo PSDB, lembrou casos de crise da segurança pública no Estado, como ataques a ônibus, e prometeu “botar a casa em ordem”. Também mencionando a segurança, Camilo Santana (PT), atual governador e candidato à reeleição, lembrou de investimentos na área com destaque a expansão do Raio para municípios do interior.

Além disso, o programa de Camilo resgatou a implantação de câmeras de segurança e aumento do efetivo de policiais civis e militares durante sua primeira gestão. Com seis minutos e 18 segundos de tempo no rádio, o político ainda incluiu o Hub aéreo na lista de ações de seu governo, bem como centros de educação infantil e escolas profissionalizantes.

Com menos tempo, Ailton Lopes, candidato ao governo pelo Psol, teve somente 17 segundos para falar de suas propostas. Ele falou sobre “falsos moralistas”, apontando contradições em discursos anti-drogas de políticos. Francisco Gonzaga (PSTU), Mikaelton Carantino (PCO), que tem nove segundos, e Hélio Góis (PSL), que dispõe de 10 segundos, não apresentaram programa na estreia do horário gratuito.

Inserções de propagandas durante a programação normal de rádios e TVs também fazem parte do horário eleitoral. Dos candidatos ao governo do Ceará, Camilo Santana (PT) terá 685 inserções na propaganda contra 210 do General Theophilo (PSDB) e 31 de Ailton Lopes (Psol). O can

(Com O POVO Online)

UFC promove VI Seminário de Pesquisa sobre Eleições 2018

O Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem), da Universidade Federal do Ceará, promove, até o fim da tarde desta sexta-feira, seu sexto seminário de pesquisas que abordará o pleito deste ano.

Os debates acontece no auditório José Albano, do Centro de Humanides, no Campus do Benfica. A coordenação é do cientista político Cleyton Monte.

Marina Silva pede votos para João Saraiva, único majoritário da Rede no Ceará

A candidata a presidente da República pela Rede, Marina Silva, gravou vídeo para a propaganda eleitoral de João Saraiva, postulante ao Senado pelo partido. No Ceará, ele é o único que disputa cargo majoritário.

Ela pede votos para João Saraiva, destacando que o também ex-militante do Partido Verde, se eleito, vai melhorar a qualidade da política no Congresso.

Na TV, Meirelles vai dizer que banca sua campanha, enquanto o ator Wagner Moura apresentará Boulos

Boulos quando deu entrevista à POVO/CBN, em Fortaleza.

Na campanha para presidente da República que começa nesta sexta-feira, dois detalhes: o presidenciável do MDB, Henrique Meirelles, vai explicitar na TV que paga a própria campanha e não usa o fundo eleitoral.

Já na campanha de Guilherme Boulos, candidato do PSOL, quem vai aparecer é o ator Wagner Moura. Ele apresentará o candidato e o descreverá como alguém com “coragem de enfrentar privilégios e propostas para mudar a vida do povo”.

(Foto – Paulo MOska)

Bolsonaro vai à Justiça pedir direito de resposta à Globo

1306 1

O candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, vai à Justiça Eleitoral pedir direito de resposta à TV Globo por causa de nota lida no Jornal Nacional, na quarta (29). A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta sexta-feira.

O texto afirmava que o candidato deu uma declaração “absolutamente falsa” ao dizer que a emissora “recebe bilhões de recursos da propaganda oficial do governo”.

Bolsonaro falou sobre o assunto durante sua entrevista ao telejornal, na terça (28). “Vocês vivem em grande parte aqui de recursos da União, são bilhões que recebe o Sistema Globo de recursos da propaganda oficial”, disse. A Globo rebateu.

A emissora afirmou que esta verba “corresponde a menos de 4% das receitas publicitárias e nem remotamente chega à casa do bilhão”. O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, cita dados publicados pela imprensa e diz que Bolsonaro pode provar que falou a verdade. Procurada, a Globo não respondeu.

Propaganda eleitoral no Ceará – Quem chama a atenção é Eunício em poses com Lula

301 1

A propaganda eleitoral do Ceará já começou, nesta sexta-feira, por meio de inserções com mensagens e falas dos candidatos a cargos majoritários: Governo e Senado.

Camilo Santana (PT) aparece em eventos populares, reforçando a necessidade de continuar mudando o Estado, enquanto seu principal adversário, o General Theophilo (PSDB), se apresenta à tropa, expondo sua biografia, pois precisa ser conhecido do eleitorado.

Mas o que chama a atenção mesmo são as inserções do senador Eunício Oliveira (MDB), que postula reeleição. Ele aparece, em vários momentos, em fotos ao lado do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que pode ser o candidato a presidente se o TSE liberar.

Isso vai dar uma ciumeira!!

(Foto – Agência Brasil)

PSOL e PSL têm o maior número de candidatos a deputado federal

Trinta e cinco partidos lançaram candidatos à Câmara dos Deputados para a eleição deste ano. A lista é liderada pelo Psol, com 532 candidatos, o equivalente a 6,3% do total; e pelo PSL, com 480 candidatos, ou 5,7% do total. Depois aparecem PT (398 candidatos), Patriotas (359), Avante (353) e MDB (338), cada um deles com cerca de 4% do total de 8.395 candidatos a deputado federal. Essa será a eleição com o maior número de candidatos na história da Câmara.

A divisão do número total de postulantes ao cargo pelas 513 vagas de deputado federal mostra uma relação de 16,1 candidato por vaga. Em 2002, por exemplo, essa relação era de apenas 8 candidatos por vaga.

Essa concorrência varia de acordo com a quantidade de candidatos registrados em cada estado e de cadeiras na Câmara a que esse estado tem direito – que pode variar de 8 a 70. Levando-se essas variáveis em conta, no Rio de Janeiro, por exemplo, há 23,8 candidatos a deputado federal por vaga. Já no Pará, essa proporção é de 8,35.

O aumento gradativo nessa disputa pode ser explicado pela ampliação no número de partidos, que passou de 30, em 2002, para os atuais 35.

Essas mesmas legendas também privilegiaram a candidatura a deputado federal por causa das novas regras da cláusula de desempenho, criadas por uma emenda constitucional (EC 97).

De acordo com o texto, apenas os partidos que receberem, no mínimo, 1,5% dos votos válidos para a Câmara dos Deputados na eleição deste ano poderão receber os recursos do Fundo Partidário e ter acesso ao horário gratuito de rádio e TV, a partir de 2019.

E não é só: os votos devem estar distribuídos em, pelo menos, nove estados diferentes, e com o mínimo de 1% dos votos em cada um deles. Ou seja, a garantia plena de recursos e de instrumentos de propaganda gratuita em 2019 vai depender do desempenho dos partidos nesta eleição para a Câmara, em 7 de outubro.

(Agência Câmara Notícias)

TSE pode julgar hoje o registro da candidatura de Lula

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) poderá julgar nesta sexta-feira (31) o pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a presidência da República nas eleições de outubro. A análise pode ocorrer durante uma sessão extra, convocada pela presidente, ministra Rosa Weber, para às 14h30.

Apesar de o recurso não estar previsto na pauta de julgamentos, a possibilidade de análise do registro não está descartada. A liberação para julgamento depende do relator, ministro Luís Roberto Barroso, que deve receber ainda nesta noite a manifestação da defesa de Lula sobre as 16 impugnações contra a candidatura.

Lula está preso desde 7 de abril na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, em função de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão na ação penal do caso do tríplex em Guarujá (SP).

Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE até 17 de setembro.

De acordo com a lei eleitoral, o TSE tem até o dia 17 de setembro para julgar todos os registros. Além de Lula, o tribunal ainda pode analisar os pedidos de registro dos candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Eymael (DC).

(Agência Brasil)

Impeachment de Dilma não foi golpe, diz Marina Silva

503 2

A candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, foi a quarta e última entrevistada pelo Jornal Nacional, na noite desta quinta-feira (30), na série com os candiatos ao Palácio do Planalto melhores colocados na última pesquisa Datafolha. Os jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos foram os entrevistadores. Nessa quarta-feira (29), o entrevistado foi Geraldo Alckmin (PSDB). Na terça-feira (28), Jair Bolsonaro. Na segunda-feira (27), Ciro Gomes (PDT) abriu a série.

Para Marina, o impeachment de Dilma Rousseff não foi golpe, teve legalidade, mas não alcançou a finalidade, diante do vice Michel Temer, eleito com as mesmas propostas e propósitos à sua antecessora.

Marina Silva promete, caso eleita, ser um governo de transição durante os quatro anos, “para que a gente possa combater a corrupção, fazer o país crescer e ser bom para todos”.

A candidata da Rede revelou que manterá, em caso de eleita, a diferença de idade entre homens e mulheres para a aposentadoria, diante da sobrecarga à mulher nas atividades domésticas.

Marina Silva disse que não mais apoiaria ou votaria em Aécio Neves e também não votaria em Dilma, se voltasse ao ano de 2014. Com relação a Eduardo Campos, quando Marina foi vice, no mesmo ano, a candidata afirmou que Campos não foi condenado e que não pode mais se defender (morreu em plena campanha de 2014).

Marina disse, ainda, caso eleita, governará com os bons de todos os partidos.

(Foto: Reprodução)

Geraldo Alckmin visita o Ceará nesta sexta-feira

Alckmin e Danilo Forte.

O candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin (PSDB), fará campanha nesta sexta-feira, no Ceará. Ele desembarca às 14 horas na Capital cearense e seguirá direto para uma visita ao Instituto Maria da Penha, onde será recebido por Maria da Penha, farmacêutica que se tornou referência na luta da mulher contra a violência doméstica.

Em seguida, às 17h30min, ele marcará presença no Fórum Industrial Ideias em Debate, na sede da Fiec, onde concederá entrevista coletiva.

No sábado, Alckmin participará de encontro com lideranças no município de Horizonte (RMF), às 10 horas, acompanhado do senador Tasso Jereissati, do deputado federal e postulante à reeleição Danilo Forte, do candidato ao Governo do Ceará, General Teophilo, e de sua vice, Emília Pessoa, da candidata ao Senado, Mayra Pinheiro (PSDB), do prefeito Chico César e do deputado estadual Carlos Matos (PSDB).

Dando continuidade à programação, o grupo seguirá para Caucaia (RMF), onde acontecerá a carreata “Geraldo Alckmin Presidente” com concentração a partir das 16 horas, em frente a sede da FATENE. O trajeto termina na Lagoa do Tabapuá.

Para finalizar a agenda, Alckmin participará da comemoração de aniversário do deputado Danilo Forte, às 21 horas, no Náutico Atlético Cearense, onde aproveita para se reunir com lideranças locais e nacionais.

(Foto – Divulgação)

PT divulga agenda que Fernando Haddad cumprirá em Fortaleza nesta sexta-feira

951 3

A Coordenação Estadual Lula – Haddad 2018 divulgou, nesta quinta-feira, a agenda que Fernando Haddad, candidato a vice e Plano B do PT, no caso de Lula não obter registro para disputar a presidência da República, cumprirá, nesta sexta-feira, em Fortaleza. Confira:

Agenda Lula-Haddad no Ceará

10:30 – Chegada do Haddad no Aeroporto de Fortaleza

11:30 – Visita à Presidente do Grupo de Comunicação O POVO, jornalista Luciana Dummar

15:30 – Coletiva com a imprensa no Comitê Lula-Haddad-Camilo
Endereço: Avenida 13 de maio, 2072 – Benfica

16:30 – Caminhada Centro de Fortaleza
Concentração na Praça da Bandeira: Rua Senador Pompeu, 1666 – Centro

18:00 – Encerramento da Caminhada na Praça do Ferreira com a presença do governador
Camilo Santana
Endereço: R. Floriano Peixoto – Centro

20:00 – Encontro com os dirigentes dos Movimentos Sociais e Sindicais no Comitê Lula-
Haddad-Camilo

Endereço: Avenida 13 de maio, Benfica.

(Foto – Agência Brasil)

Audic Mota e Zé Airton fazem dobradinha em Caucaia

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Audic Mota (PSB ), foi recebido, no espaço Riviera, em Caucaia (Região Metropolitana de Fortaleza), em ato de campanha. No ato, esteve acompanhado do deputado federal José Airton (PT), que postula reeleição.

Os dois mantiveram um encontro com lideranças políticas, comunitárias e moradores. Presentes o prefeito de Pacoti, Kiko Sampaio, e o ex-deputado federal Eudes Xavier (PT).

(Foto – Divulgação)

A eleição presidencial e algumas candidaturas

Com o título “A eleição presidencial e algumas candidaturas”, eis artigo de Pedro Henrique Antero, cientista político e professor universitário. Ele faz um apanhado interessante sobre o cenário dessa peleja que, a partir da propaganda eleitoral gratuita, sábado, invadirá nossos lares. Confira:

Não creio que temos bons candidatos para a Presidência da República, no pleito que se avizinha. Alguns são de esquerda, levados simplesmente pela ideologia que se tornou moda a partir dos anos 60. Ciro é um deles que tem mudado constantemente de partido, em busca do figurino mais adequado para o momento. Outros são radicais de esquerda, pertencentes ao Psol e ao PCdoB, e que apenas cumprem tabela da democracia, recomendada pelo italiano comunista Antonio Gramsci. O objetivo desses, na verdade, é a tomada do poder e a posterior implantação da ditadura socialista.

Os candidatos do PT e do MDB, embora não possamos considerá-los partícipes do submundo da corrupção que se alastrou pelo País nos últimos quinze anos, fazem parte dos partidos que constituíram a coligação governamental por longos anos, destruíram a ética política e ameaçaram a democracia.

O centro do tabuleiro ideológico, por sua vez, está representado, principalmente, por Geraldo Alckmin e Alvaro Dias. O primeiro, homem honrado, desperta a confiança de muitos. Entretanto, sua candidatura está apoiada pelos partidos do “centrão”, que vislumbraram, até hoje, tão somente a fruição do poder político.

O segundo centrista, Alvaro Dias, tem apresentado propostas de real importância para o País. Sua experiência de governador e sua ação no Senado da República podem dar ao eleitor a confiança necessária para a solução dos dois principais problemas do País: a retomada do desenvolvimento e o combate efetivo contra a corrupção.

A direita tem um único representante que é Jair Bolsonaro. Capitão do Exército e deputado federal por muitas legislaturas, tem um discurso forte contra a esquerda e a corrupção. Seu temperamento impetuoso, porém, deixa dúvidas quanto à condução de suas ações na Presidência da República. Há um receio de que os conflitos possam ultrapassar os limites da paz democrática, pois suas reações no Congresso e na mídia demonstraram, por vezes, um descontrole conceitual e verbal.

A eleição presidencial de outubro próximo impõe ao eleitor uma atenção especial. Todos devem estar advertidos de que a democracia somente subsistirá se os três poderes da República alterarem suas condutas. A Suprema Corte, em particular, terá que repor a venda em seus olhos e evitar que os assuntos sejam deliberados em razão de amizade, simpatia e ideologia.

*Pedro Henrique Chaves Antero

phantero@gmail.com

Professor de Ciências Políticas.

Elmano de Freitas inaugura comitê sem a presença de Camilo Santana

A campanha de reeleição do deputado estadual Elmano Freitas (PT) terá uma festiva etapa nesta quinta-feira, a partir das 18 horas: o ato de inauguração do seu comitê, que fica na Avenida da Universidade, 2068, no bairro Benfica.

Já a partir desta sexta-feira, Elmano estará divulgando suas propostas de trabalho no programa eleitoral de rádio e tevê, além de intensificar caminhadas, panfletagens, encontros e plenárias em Fortaleza e Interior do Ceará.

DETALHE – A inauguração não vai contar com a presença do governador Camilo Santana que, nesse horário, estará participando de um comício na cidade de Russas.

(Foto – ALCE)

Geraldo Alckmin e General Theophilo sofrem de um mesmo problema

General Theophilo e Alckmin e a necessidade de maior exposição.

Se o General Thoephilo, candidato do PSDB ao Governo, sofre por não ser muito conhecido do cearense, eis que Geraldo Alckmin, candidato a presidente da República pelos tucanos, não escapa desse mesmo problema.

Embora tenha governado São Paulo duas vezes, padece do desconhecimento de boa parte dos brasileiros sobre ele, segundo informação da Coluna Radar, da Veja Online.

A cúpula da campanha do PSDB identificou que, fora do Sudeste, o eleitor tem quase nenhuma informação sobre o desempenho de Alckmin à frente do maior estado do País. Por essas e outras, virá muito investimento na propaganda eleitoral gratuita.

Horário Gratuito começa nesta sexta-feira. Confira a ordem dos candidatos a presidente

A propaganda eleitoral gratuita começa a ser divulgada no rádio e televisão para todo o país nesta sexta-feira (31). Durante o primeiro turno, o conteúdo político será veiculado até 4 de outubro, três dias antes de os eleitores comparecerem às urnas. No total, serão 35 dias de propaganda – dez a menos que antes da aprovação da Reforma Eleitoral de 2015 (Lei 13.165/2015).

Em casos em que haja segundo turno, a veiculação será retomada no dia 12 de outubro, ou seja, na primeira sexta-feira após o primeiro turno. Serão mais 15 dias até o dia 26 de outubro – dois dias antes dos eleitores voltarem às urnas.

A definição quanto aos dias de exibição das campanhas leva em conta o cargo em disputa. Os programas dos presidenciáveis irão ao ar às terças-feiras, quintas e aos sábados. No rádio, das 7h às 7h12min30seg e das 12h às 12h12min30seg. Na televisão, das 13h às 13h12min20seg e das 20h30 às 20h42min30seg. Nestes mesmos dias, serão transmitidas as propagandas dos candidatos a deputado federal. Já a publicidade dos que concorrem aos governos estaduais e do Distrito Federal, bem como ao Senado e a deputado estadual e distrital será exibida às segundas-feiras, quartas e sextas. Nos domingos, não haverá propaganda eleitoral.

Juntos, os programas dos candidatos à Presidência da República ocuparão dois blocos de 12 minutos e 30 segundos cada, totalizando 25 minutos a cada dia de exibição. Mesmo tempo destinado à propaganda do conjunto de candidatos a deputado federal. Os que concorrem aos cargos de governadores dividirão 18 minutos de campanha no rádio e na TV. Tempo igual ao destinado aos candidatos a deputados estaduais e distritais. Já os que concorrem ao Senado aparecerão em dois blocos de 7 minutos cada.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 28.306 pessoas registraram suas candidaturas. São 13 candidatos presidenciais; 199 concorrentes ao cargo de governador; 353 aspirantes ao Senado; 8.346 candidatos ao cargo de deputado federal; 17.512 a deputado estadual; 963 a deputado distrital e 353 ao Senado – que, este ano, renovará dois terços dos atuais senadores. Ou seja, 54 candidatos serão eleitos.

No último dia 23, o TSE apresentou o tempo que caberá a cada candidato ao Palácio do Planalto na campanha de TV e rádio. A divisão do tempo de TV e rádio é feita conforme o tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados dos partidos que compõem a coligação de cada candidato. Por este critério, oito das 13 candidaturas homologadas terão direito a menos de 30 segundos por bloco do horário eleitoral.

Além da aparição em bloco, os candidatos também fazem jus a divulgar propagandas de 30 segundos ao longo da programação das emissoras de rádio e TV. A quantidade de inserções das peças publicitárias eleitorais obedece ao mesmo critério de divisão do horário eleitoral, ou seja, a representatividade da coligação na Câmara.

Veja a ordem de aparição dos candidatos no primeiro dia de veiculação do horário eleitoral, o tempo em cada bloco e o total de inserções ao longo dos 35 dias de campanha em rádio e TV:

1- Marina Silva, coligação Unidos para Transformar o Brasil (Rede e PV): 21 segundos no horário eleitoral e 29 inserções;

2- Cabo Daciolo (Patriota): oito segundos no horário eleitoral e 11 inserções;

3- Eymael (Democracia Cristã): oito segundos no horário eleitoral e 12 inserções;

4- Henrique Meirelles, coligação Essa é a Solução (MDB e PHS): um minuto e 55 segundos no horário eleitoral e 151 inserções;

5- Ciro Gomes, coligação Brasil Soberano (PDT e Avante): 38 segundos no horário eleitoral e 51 inserções;

6- Guilherme Boulos, coligação Vamos sem Medo de Mudar o Brasil (PSOL e PCB): 13 segundos e 17 inserções;

7- Geraldo Alckmin, coligação Para Unir o Brasil (PRB, PP, PTB, PR, PPS, DEM, PSDB, PSD e Solidariedade): cinco minutos e 32 segundos no horário eleitoral e 434 inserções;

8- Vera Lúcia (PSTU): cinco segundos no horário eleitoral e sete inserções;

9- Lula, coligação O Povo Feliz De Novo (PT, PCdoB e Pros): dois minutos e 23 segundos no horário eleitoral e 189 inserções;

10- João Amoêdo (Partido Novo): cinco segundos e oito inserções diárias;

11- Alvaro Dias, coligação Mudança de Verdade (Pode, PSC, PTC e PRP): 40 segundos no horário eleitoral e 53 inserções;

12- Jair Bolsonaro, coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL e PRTB): oito segundos no horário eleitoral e 11 inserções e

13- João Goulart Filho (PPL): cinco segundos no horário eleitoral e sete inserções.

(Agência Brasil)

General Theophilo cumpre agenda de campanha em Aracati

Na rota do Litoral Leste.

O candidato a governador pelo PSDB-PROS, General Theophilo, faz campanha, nesta manhã de quinta-feira, em Aracati (Litoral Leste). Na agenda dele, caminhada pelas principais ruas do município e entrevista à Rádio Canoa FM.

Depois, ele retorna para Fortaleza onde, a partir das 20 horas, terá encontro com grupo de médicos oftalmologistas no Edifício Harmony Medical Center, onde vai expor sua plataforma na área da saúde. Nesse encontro, Dra. Mayra, candidata ao Senado pelos tucanos.

(Foto – Divulgação)