Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Primeiro bloco termina com “aproximação” de Álvaro Dias com Bolsonaro

Terminou agora o primeiro dos cinco blocos do debate da Band com oito presidenciáveis. Enquanto Álvaro Dias e Bolsonaro “bateram bola”, Marina criticou a proposta de Alckmin em devolver o Brasil aos brasileiros, quando se aliou com a base do governo Temer. Alckmin respondeu que é preciso alianças em nome da governabilidade e lembrou que a própria Rede, de Marina, é coligada com o PV.

Nenhum dos candidatos escolheu Ciro Gomes para responder perguntas.

(Fotos: Reprodução)

Alckmin e Bolsonaro são os primeiros alvos dos demais candidatos

Os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSL) foram os mais procurados pelos demais candidatos. Enquanto Alckmin foi exposto pelo Cabo Daciolo (Patriota) como “as mesmas promessas”, Bolsonaro teve que responder a denúncia de Boulos (Psol) sobre suposta servidora fantasma. Bolsonaro alegou que, quando procuraram a servidora, ela estaria de férias.

(Foto: Reprodução)

Tem início o primeiro debate da disputa presidencial

Com a presença de oito presidenciáveis e sem a participação de Lula, a Band inicia neste momento o primeiro debate presidencial. O mediador é o jornalista Ricardo Boechat.

Participam do debate: Álvaro Dias (Podemos), Boulos (Psol), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meireles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Pede).

No primeiro bloco, os candidatos tiveram que responder sobre desemprego. Às exceções de Henrique Meireles e Ciro Gomes, os demais se limitaram a se apresentar e deixaram de responder aos questionamento.

(Fotos: Reprodução)

Eleições 2018 – Confira o calendário do pleito

Que tal ficar atento ao calendário eleitoral? Confira datas importantes que o eleitor precisa acompanhar para estar atento aos fatos e lances da campanha:

*Registro de candidatura

O último dia para os partidos políticos e as coligações apresentarem junto à Justiça Eleitoral o requerimento de registro de candidatos é 15 de agosto. O TSE receberá o requerimento de candidatos a presidente e vice-presidente da República, e os tribunais regionais eleitorais (TREs) o requerimento de candidatos a governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal e deputado estadual ou distrital.

*Propaganda eleitoral

No dia 16 de agosto, passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na Internet (desde que não paga), entre outras formas.

*Plano de mídia

O TSE e os TREs têm até 24 de agosto para elaborarem – junto com os partidos políticos e a representação das emissoras de televisão e de rádio – plano de mídia para uso da parcela do horário eleitoral gratuito a que tenham direito, garantida a todos a participação nos horários de maior e menor audiência.

*Horário eleitoral

A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão terá início em 31 de agosto (37 dias antes das eleições) e término no dia 4 de outubro. O período foi reduzido de 45 para 35 dias.

*Vagas remanescentes

Caso os partidos não tenham indicado, após as respectivas convenções, todos os candidatos às eleições proporcionais, observados os percentuais mínimo e máximo para candidaturas de cada sexo, eles terão até 7 de setembro para preencherem as vagas remanescentes para as eleições proporcionais.

*Prestação de contas

A primeira parcial da prestação de contas, constando o registro da movimentação financeira ou estimável em dinheiro ocorrida desde o início da campanha até o dia 8 de setembro, deverá ser enviada à Justiça Eleitoral a partir do dia 9 de setembro.

*Julgamento de registros

A Justiça Eleitoral terá até o dia 17 de setembro para julgar todos os pedidos de registro de candidatos que vão concorrer ao pleito de 2018. Nessa data também termina o prazo para instalação da Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica, bem como para os TREs informarem, em edital e mediante divulgação nos respectivos sites na Internet, o local onde será realizada a auditoria da votação eletrônica.

*Prisões

A partir de 22 de setembro, nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito. O mesmo vale para o eleitor a partir do dia 2 de outubro, acrescido de exceção por sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou por desrespeito a salvo-conduto.

*Debates e comícios

Os debates no rádio e na televisão só poderão ser realizados até 4 de outubro, admitida a extensão do debate cuja transmissão se inicie nesta data e se estenda até as 7 horas do dia 5. No dia 4 também termina a propaganda política mediante reuniões públicas ou promoção de comícios, com exceção dos que forem encerramento de campanha, que poderão ser prorrogados por mais duas horas.

*Material gráfico e carreata

Um dia antes do pleito, 6 de outubro, é a data-limite para que seja feita a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos. A véspera do pleito também é o último dia para o TSE divulgar comunicados, boletins e instruções ao eleitorado, via emissoras de rádio e de televisão, podendo ceder parte desse tempo para utilização dos TREs.

DETALHE – A íntegra do calendário eleitoral estará disponível no portal do TSE logo após sua publicação no Diário de Justiça.

EBC fará entrevista com candidatos a presidente a partir de 17 de agosto

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) vai fazer uma série de entrevistas com os candidatos à Presidência da República, a partir do dia 17 de agosto. Com o objetivo de debater as propostas de governo dos candidatos, as entrevistas irão ao ar até o dia 12 de setembro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h30, sempre ao vivo.

A articulação da série foi feita pela Diretoria de Jornalismo da EBC com as assessorias dos partidos que lançaram pré-candidatos a presidente. Assessores das legendas participaram de uma reunião, no último dia 9 de julho, para acertar as regras das entrevistas e a ordem de participação dos candidatos.

Ficou decidido que a sabatina será sempre na sede da EBC, em Brasília, com a participação de profissionais da Agência Brasil, TV Brasil e Rádio Nacional. O programa terá como âncora a jornalista Roseann Kennedy e será dividido em três blocos de 15 minutos cada um.

As entrevistas serão transmitidas ao vivo pela TV Brasil, Rádio Nacional, Agência Brasil e pela Rede de Emissoras Públicas de todo o país. O conteúdo ficará disponível nos canais da EBC para retransmissão.

O candidato do Novo, João Amoêdo, abre a série de entrevistas no dia 17 de agosto. Como o sorteio foi feito antes do período das convenções, não haverá entrevistas nos dias reservados aos pré-candidatos não confirmados por seus partidos.

A assessoria do candidato Henrique Meirelles (MDB) fez contato com a Diretoria de Jornalismo da EBC para informar sobre um problema de agenda no 16 de agosto, data que havia sido sorteada para a entrevista. A sabatina foi remarcada para 24 de agosto, data inicialmente prevista para o pré-candidato do Solidariedade, Aldo Rebelo. O partido, no entanto, acabou decidindo não lançar candidato à Presidência.

A mudança garante o objetivo da série de entrevistas, que é levar à população as propostas e ideias de todos os candidatos, ao vivo, enriquecendo o debate dos grandes temas nacionais.

Confira o calendário das entrevistas:

17/08: João Amoêdo (Novo)

23/08: Marina Silva (Rede)

24/08: Henrique Meirelles (MDB)

28/08: Guilherme Boulos (PSOL)

29/08: Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

30/08: Cabo Daciolo (Patri)

3/09: Jair Bolsonaro (PSL)

4/09: João Vicente Goulart (PPL)

5/09: Alvaro Dias (Pode)

6/09: Geraldo Alckmin (PSDB)

10/09: José Maria Eymael (DC)

11/09: Ciro Gomes (PDT)

12/09: Vera Lúcia (PSTU)

(Agência Brasil)

O peso das redes sociais nas próximas eleições

As redes sociais e blogs são utilizados como fonte principal de informação sobre os candidatos por 26% dos eleitores. Mas apenas 5% as utilizam como fontes exclusivas. Dos que recorrem a esses meios para se informar, mesmo em conjunto com outros veículos de comunicação, 25% confessam que raramente ou nunca verificam a veracidade das informações recebidas. Outros 46% sempre verificam e 29% verificam às vezes. É o que revela a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira – Eleições 2018, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e realizada em parceria com o Ibope.

Para tomar a decisão em quem votar, 84% dos eleitores afirmaram ainda que vão se informar pela imprensa (TV, rádio, jornais, revistas e sites de notícias). O levantamento revelou que, dos que utilizam as redes sociais para se informar, mesmo que em conjunto com outros veículos, 25% declararam que raramente ou nunca verificam a veracidade das informações recebidas. Outros 46% disseram que sempre verificam e 29% que verificam às vezes.

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas entre os dias 21 e 24 de junho e foi divulgada no Portal da CNI no último dia 02 de agosto.

(Agência CNI de Notícias)

Jair Bolsonaro e Geraldo Alckmin estão empatados em São Paulo, num cenário sem Lula, diz Ibope

Os presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSL) aparecem em empate técnico na primeira colocação, com 19% e 16%, respectivamente, no cenário em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é incluído na lista de concorrentes nas eleições 2018. É o que revela pesquisa do Ibope feita apenas no Estado de São Paulo.

A candidata da Rede, Marina Silva, ficou na terceira colocação, com 11%, seguida por Ciro Gomes (PDT), com 8%, Alvaro Dias (Podemos), com 4%, e Fernando Haddad (PT), com 4%.

Em relação à pesquisa anterior do Ibope, feita no mês passado e também apenas em São Paulo, Alckmin subiu quatro pontos porcentuais, enquanto Bolsonaro oscilou um para cima. Embora a preferência por Alckmin tenha crescido acima da margem de erro de três pontos porcentuais, não houve mudança significativa no quadro eleitoral. Só as próximas pesquisas revelarão se o ex-governador paulista está de fato com tendência de crescimento.

O resultado também não é representativo do quadro nacional. Embora São Paulo seja o maior colégio eleitoral do País, 78% dos eleitores são de outros Estados. Na mais recente pesquisa nacional do Ibope, divulgada no fim de junho, Bolsonaro aparecia com 17% no cenário sem Lula, quase o triplo da taxa de Alckmin (6%).

(Agência Estado)

Titulo de eleitor – Prazo para tirar o documento termina nesta quarta-feira

Termina nesta quarta-feira (8) o prazo para que o eleitor que se encontra fora de seu domicílio eleitoral peça segunda via do título de eleitor, caso não tenha mais o documento original.

De acordo com o Código Eleitoral, o pedido de 2ª via só pode ser feito até 60 dias antes do pleito, prazo que se encerra nesta quarta. Quem estiver fora de seu domicílio eleitoral pode ir hoje a qualquer cartório eleitoral solicitar o novo documento.

Ao pedir a 2ª via do documento, o eleitor deve esclarecer se deseja recebê-la no cartório em que fez a solicitação ou naquele em que possui seu domicílio eleitoral.

Também nesta quarta, os materiais de campanha passam a ter prioridade postal nos Correios, com o envio processado antes de qualquer outra demanda. Os candidatos e partidos, no entanto, só podem começar a enviar material a eleitores a partir do dia 16 de agosto.

(Agência Brasil)

Partido da Mulher no Ceará apoia Ciro Gomes

O Partido da Mulher Brasileira decidiu que, nacionalmente, não apoiar o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) por “questões ideológicas”. No Ceará, o PMB, liberado, decidiu respaldar Ciro Gomes para presidente, informa a dirigente local da legenda, Eneylandia Rabelo.

A decisão foi respaldada por demais membros do partido que, no Estado, conta com diretórios em 128 municípios, tem 47 vereadores, quatro vice-prefeitos e o prefeito de Caucaia, Naumi Amorim.

(Foto – PMB)

Camilo e RC inspecionarão obras da Policlínica do Jóquei clube

139 1

O governador Camilo Santana (PT) e o prefeito Roberto Cláudio (PDT) visitarão, às 10 horas desta quarta-feira, o canteiro de obras da Policlínica que está sendo construída no bairro Jóquei Clube.

A Policlínica faz parte do pacote de investimentos na área da saúde do Programa Juntos por Fortaleza desencadeado por Estado e Prefeitura. Ao todo, estão sendo aplicados R$ 528,5 milhões nas diversas áreas da saúde do município, possibilitando ampliação de hospitais, aumento no número de leitos e novos equipamentos de saúde para atendimento emergencial e clínico.

DETALHE – O ato tem conotação de inspeção, mas, também, não deixa de ser um evento para continuar publicizando a imagem do governador na mídia, já que ele postula reeleição ao cargo.

(Foto – Divulgação)

Filha de Eduardo Cunha pede ao MDB para ir às urnas com o número que foi do pai

Danielle Cunha, filha do ex-deputado Eduardo Cunha, pediu ao MDB para usar em sua campanha a deputada federal o mesmo número que foi de seu pai nas últimas eleições.

A informação é da Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quarta-feira.

Na convenção estadual do MDB do Rio, no sábado (4), Danielle afirmou que entrava na disputa por uma vaga na Câmara para “defender o legado” do pai.

Confira o tempo na propaganda da TV dos candidatos a presidente

589 2

Com a definição das coligações para a campanha eleitoral deste ano, o candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, acabou abiscoitando o maior tempo de TV que outros cinco rivais somados (Lula, Henrique Meirelles, Alvaro Dias, Ciro Gomes e Marina Silva).

Ao todo, segundo levantamento com base em estudo de analistas do banco BTG Pactual, Alckmin terá direito a 6 minutos e 3 segundos de tempo de TV em cada bloco de propaganda, cujo tempo total é de 12 minutos e 30 segundos.

Juntos, Lula (PT), Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Pode), Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) terão direito a 5 minutos e 7 segundos.

Tempo na propaganda

Geraldo Alckmin (PSDB, PP, PTB, PSD, SD, PRB, DEM, PPS, PR): 6min3seg

Lula (PT, PCdoB, PROS, PCO): 2min7seg

Henrique Meirelles (MDB, PHS): 1min38seg

Alvaro Dias (Pode, PSC, PRP, PTC): 33seg

Jair Bolsonaro (PSL) – 12seg

Ciro Gomes (PDT, Avante): 33seg

Marina Silva (Rede, PV): 16seg

(Foto – Pedro Ladeira, da Folhapress)

PCO surpreende com sexto candidato ao Governo do Ceará: Mikaelton Carantino

O Partido da Causa Operária (PCO) lançou, neste fim de semana, candidatos a senador e governador do Ceará. Mikaelton Carantino, 40 anos, foi indicado pela Executiva Nacional do partido. Com ele, sobe para seis o número de postulantes ao Palácio da Abolição.

Para o mandato 2019-2022, disputam ainda Camilo Santana (PT), que busca a reeleição; Ailton Lopes (Psol), Francisco Gonzaga (PSTU), Hélio Góis (PSL) e General Theophilo (PSDB).

Natural de Orós (Centro-Sul cearense), Mikaelton é filiado ao PCO há dois anos. Ele é professor de matemática da rede estadual de ensino, sindicalista, e também faz parte da diretoria, como representante zonal da Apeoc (antes Associação dos Professores do Estado do Ceará e hoje Sindicato dos Servidores Públicos de Educação e Cultura do Estado do Ceará).

Como vice, na chapa pura, entra o engenheiro operacional Lino Almeida, natural de Juazeiro do Norte.

Em rápida entrevista ao O POVO Online, o candidato reconheceu Camilo como o que tem “maior vantagem” dentre os demais candidatos, “até mesmo sobre o PSDB”.

“Camilo montou blocão em torno dele, com dezenas de partidos. Tem força financeira e quase todo o tempo na TV. Tudo indica que ele seja eleito logo no primeiro turno”, pontuou Mikaelton.
O PCO não tem coligações locais, mais apoia Lula nacionalmente. A sigla, alíás, foi fundada em 1995 por operários dissidentes do PT.

Já como candidato ao Senado pelo PCO está Alexandre Barroso, 42, servidor público. Agente de saúde e participante de conselhos e movimentos pela qualidade da Saúde Pública, ele está no PCO há três anos.

“Nossa campanha denuncia o golpe contra a democracia e a prisão do companheiro Lula. Nosso apoio é incondicional a ele”, ratifica, explicando que o PCO é partido operário de extrema-esquerda.

Quanto aos adversários, Alexandre dispara: “Cid e Eunício são patrocinados por grandes empresas. Trabalham contra os trabalhadores, trabalham pelas privatizações. Com eles, nada de bom pode vir para a classe trabalhadora. Há risco de consolidação do golpe, com as eleições de 2018”, finaliza.

(O POVO Online / Repórter Lucas Braga / Foto: Reprodução/YouTube/TV Apeoc)

Campanha eleitoral nas ruas começa no dia 16 de agosto

Os partidos políticos já poderão colocar a campanha oficialmente na rua a partir do próximo dia 16 de agosto, informa o Tribunal Superior Eleitoral. Os candidatos, os partidos políticos e as coligações poderão fazer comícios e usar carros de som e alto-falantes ou amplificadores de som em suas sedes e comitês.

Estão autorizadas, até o dia 6 de outubro, véspera do primeiro turno, a distribuição de material gráfico, a realização de caminhadas, carreatas ou passeatas e o uso de carro de som pelas ruas, divulgando jingles ou mensagens dos candidatos. Até 5 de outubro, são permitidos anúncios pagos, na imprensa escrita, e a reprodução, na internet, limitados a dez por veículo, em datas diversas, para cada candidato, com tamanho máximo de um oitavo de página de jornal padrão e um quarto de página de revista ou tabloide.

Na segunda quinzena deste mês, o TSE se reunirá com os partidos políticos para aprovar o plano de mídia do horário eleitoral gratuito, que entrará no ar nas emissoras de rádio e televisão a partir do dia 31 deste mês de agosto. No total, serão 35 dias de propaganda eleitoral no rádio e na televisão, em dois blocos diários, além das inserções ao longo da programação.

Eunício tem empresários como suplentes

420 2

O candidato do MDB ao Senado, Eunício Oliveira, atual presidente do Congresso Nacional, possui como suplentes em sua chapa para as disputas de outubro próximo os empresários Gaudêncio Lucena e Edmilson Bastos.

Ex-vice-prefeito de Fortaleza, Gaudêncio é homem de confiança de Eunício, inclusive sendo sócio do senador cearense em empresas.

Já Edmilson Bastos é de Tauá, quando compôs chapa com Patrícia Aguiar, nas últimas eleições municipais, na condição de vice. Ele também já foi sócio do atual deputado federal Genecias Noronha. Atua no ramo de venda de motos, posto de combustíveis e depósito de bebidas.

(Foto: Arquivo)

Ceará é o terceiro estado com maior número de eleitores entre 16 e 17 anos

 

Nestas Eleições 2018, poderão comparecer às urnas no Ceará 112.340 adolescentes de 16 e 17 anos, sendo 35.380 com 16 anos e 76.960 com 17 anos. É o que informa o Tribunal Superior Eleitoral, adiantando que, com esses números, o Estado torna-se o terceiro com maior eleitorado de 16 e 17 anos, ficando atrás apenas de São Paulo (172.308) e de Minas Gerais (112.868), os dois mais populosos e com maior eleitorado do País. Minas Gerais supera o Ceará por apenas 528 eleitores dessa faixa etária.

Ainda dentro desse conjunto de eleiorado, o Ceará detém o oitavo maio eleitorado brasileiro em números totais, com 6.344.483 cidadãos.

No tocante ao percentual de adolescentes de 16 e 17 alistados em relação ao total de eleitores, o Ceará é o sétimo colocado (1,77%), ficando atrás de estados com menor eleitorado e sendo o primeiro entre as dez unidades da Federação com maior número de eleitores.

Desde a eleição de 2010, houve uma redução do número de alistados nessa faixa etária em eleições gerais. No entanto, a série histórica no nosso estado relativa às eleições 2010/2014/2018 indica uma redução menor em relação aos números do país, sendo -1,70/-21,56/-13,69 no Ceará contra -6,46/-31,48/-14,54 no Brasil.

(Foto – Jovem Sul News)

Por que Cid Gomes faltou à convenção que homologou seu nome para o Senado?

524 1

A ausência do ex-governador Cid Gomes (PDT) na convenção que homologou a própria candidatura ao Senado pode ser o primeiro indício de que a grande aliança em torno da reeleição de Camilo Santana (PT) começa a apresentar fissuras.

Candidato na chapa governista e um dos coordenadores da campanha de Ciro Gomes nas eleições presidenciais, era mais que natural que Cid não apenas comparecesse ao evento que oficializou o seu nome na disputa a uma das vagas ao Senado, como também pedisse votos para o irmão.

O candidato, entretanto, faltou. De acordo com Camilo, que tentou explicar o sumiço de Cid durante a convenção realizada ontem, o ex-governador foi abatido por uma prosaica “enxaqueca”, já que passara a noite anterior envolvido nas articulações para a formação das alianças locais. Mas talvez haja outros motivos para a indisposição do pedetista.

Apenas um dia antes, Camilo havia estado no palanque do senador Eunício Oliveira (MDB), candidato à reeleição e desafeto de Ciro – pouco menos de um mês atrás, o presidenciável se referiu a Eunício como “picareta”. Lá, o governador fez questão de dissipar qualquer dúvida de que vai apoiar, sim, o emedebista, a despeito de todos os xingamentos disparados pelos Ferreira Gomes contra o presidente do Congresso.

A um ginásio lotado de militância e apoiadores, Camilo admitiu que Eunício é o seu “candidato a senador da República pelo Ceará”. Uma declaração suficientemente cristalina.

Da família Ferreira Gomes, apenas dois membros estiveram ao lado de Camilo na convenção nesse domingo: Lia Gomes, irmã de Ciro e Cid e candidata a uma vaga na Assembleia Legislativa. E Aníbal Gomes, primo, deputado federal e alvo da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

O recado parece igualmente claro: o clã está amuado. Seja porque Camilo declarou-se eleitor de Lula no encontro de tática do PT há uma semana, seja porque se mostrou surpreendentemente íntimo de Eunício no último sábado, fato é que há algo de estranho na grande aliança camilista a ponto de fazer Cid, candidato ao Senado, boicotar a própria homologação. É como o aniversariante que faltasse à festa de aniverário.

Resta saber se essa contrariedade expressa pelos FG é apenas ruído entre aliados ou o começo de um movimento de afastamento. Convém aguardar os próximos lances.

*Henrique Araújo

Jornalista do O POVO

henriquearaujo@opovo.com.br

(Foto – Agência Brasil)

PT fecha coligações proporcionais

O Partido dos Trabalhadores definiu, em convenção estadual, nesse domingo, os partidos que estão na coligação para as vagas de deputados estaduais e federais.

“Escolhemos diante das propostas os melhores nomes para que consigamos seguir a proposição da resolução nacional que é aumentar nossas bancadas para ajudar no mandato de Camilo e Lula”, informou o presidente regional do PT, deputado estadual Moises Braz.

Para a disputa estadual os partidos serão: PT, PSB e PV. Para a disputa pelos cargos federal a chapa ficou assim definida PT, PP, PR, PMN, PV, PRP e PCdoB.

(Foto – Divulgação)