Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Campanha de Jair Bolsonaro é acusada de plágio pelo vice de Marina Silva

O vice de Marina Silva (Rede), Eduardo Jorge (PV), critica um dos motes da campanha do candidato Jair Bolsonaro: “Mais Brasil, Menos Brasília”, levada ao presidenciável do PSL pelo seu guru econômico, Paulo Guedes.

A expressão, segundo ele informou para a Coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta quinta-feira, constava do programa de Eduardo Jorge, então candidato a presidente em 2014, e está no plano que ele montou com Marina neste ano.

(Foto – Reprodução de TV)

Irmã de Ciro, Cid e Ivo inaugura comitê em Sobral

A médica Lia Gomes, candidata a deputada estadual pelo PDT, inaugura às 19 horas desta quinta-feira, em Sobral, seu comitê de campanha. Embora tenha ações em Fortaleza, vai concentrar trabalho político na Zona Norte.

O ato será de peso, pois contará com o candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, e com o candidato a senador pelo PDT, Cid Gomes, além do prefeito Ivo Gomes (PDT) e do deputado federal Leônidas Cristino, com quem fechou dobradinha na região.

Antes do ato, haverá adesivaço na Avenida Percentual com avenida Contorno. Lia Gomes, segundo a direção estadual pedetista, é uma das apostas da legenda em matéria de boa votação.

(Foto – Facebook)

A incerteza eleitoral e o que pode vir da propaganda gratuita

261 1

Com o título “A incerteza eleitoral”, eis artigo de Ricardo Alcântara, escritor e publicitário. Ele aborda candidaturas e, principalmente, o que poderá mudar com a chegada da propaganda eleitoral gratuita. Confira:

Como todos sabem, o PT segue a estratégia que, segundo os seus, mais lhe favorece: manter a candidatura de Lula até a cassação de seu registro pelo TSE para, até lá, acumular um bom estoque de votos e, em seguida, tentar o salto sem rede de transferi-los para o candidato de fato, Fernando Haddad.

Como o ex-presidente lidera as pesquisas de opinião com larga vantagem sobre os concorrentes, a insistência com sua candidatura torna precários todos os exercícios de projeção sobre os cenários mais prováveis. Previsões eleitorais são atividade de risco e agora ainda mais, e não apenas pelo fator Lula.

Há outro: a candidatura Alkmin. Malgrado o legado negativo do apoio ao governo Temer, de impopularidade quase unânime (97%), a desproporcional presença do candidato na propaganda eleitoral (42% do tempo disponível) recomenda, ainda que o candidato não esteja bem situado nas pesquisas, não tomá-lo como cachorro morto.

Outro fator que amplia a incerteza a uma semana do início da campanha na televisão é o lento, porém constante crescimento de Bolsonaro nas pesquisas, um candidato com tempo mínimo de propaganda, mas que construiu, na dimensão paralela das redes sociais, uma ativa militância, espontânea e dedicada.

A transferência de votos de Lula para Haddad, a influência que a propaganda massiva terá sobre os índices de Alkmin e a resistência de Bolsonaro às cinco semanas em que seus adversários terão larga exposição na mídia é que dirão, ao fim dos primeiros dez dias de disputa, quais deles seguirão e qual ficará pelo caminho.

*Ricardo Alcântara

Escritor e publicitário.

Josbertini Clementino, ex-secretário de Camilo, inaugura comitê na Aldeota

O ex-titular da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Ceará, Josbertini Clementino, vai inaugurar comitê de campanha (Rua João Carvalho, 857 – esquina com Nunes Valente) nesta sexta-feira, 24, às 19 horas. Josbertini é candidato a deputado estadual pelo PDT com as bandeiras “da universalização do ensino de tempo integral nas escolas estaduais, superação da extrema pobreza, fortalecimento do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), mais oportunidade para a juventude e apoio aos micro e pequenos empreendedores e artesãos.”

Josbertini é formado em Administração Pública e de Empresas, pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), onde também cursou mestrado em Planejamento e Políticas Públicas. Autor do livro “As Políticas de Juventude na Agenda Pública Brasileira: Desafios e Perspectivas”, é ligado a projetos sociais desde que ingressou na universidade e essa experiência, aliada ao conhecimento acadêmico, o levou a atuar como diretor do Departamento de Políticas de Trabalho e Emprego para a Juventude do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em Brasília.

Vice-Presidente Estadual do PDT, já foi consultor do Banco Mundial, Secretário Parlamentar da Câmara dos deputados pelo PDT, e presidiu, por dois mandatos, o Fórum Nacional dos Secretários (as) de Estado de Assistência Social – FONSEAS onde atuou para fortalecer o SUAS.

(Foto –

TSE divulga tempo dos presidenciáveis na propaganda eleitoral gratuita

533 3

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou nesta quinta-feira (23) o tempo previsto para a propaganda no rádio e na televisão de cada um dos 13 candidatos à Presidência da República, para a campanha do primeiro turno das eleições deste ano. A informação é do Portal G1.

O horário eleitoral na TV para os programas dos presidenciáveis começa no dia 1º de setembro e vai até 4 de outubro. Serão veiculados todo sábado, terça e quinta-feira, em dois blocos diários de 12 minutos e 30 segundos. No rádio, haverá um bloco às 7h da manhã e outro ao meio-dia. Na TV, o primeiro bloco será veiculado às 13 horas e o segundo às 20h30min.

Além de um tempo fixo em cada um dos dois blocos diários, cada candidato à Presidência terá um número diferente de inserções de 30 segundos cada a serem veiculadas na programação de cada emissora ao longo de toda a campanha de primeiro turno.

Veja abaixo o tempo previsto para cada um dos 13 candidatos a presidente em ordem alfabética

Alvaro Dias (Podemos, PSC, PTC, PRP): 2 blocos diários de 40 segundos + 52 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra 30 segundos

Cabo Daciolo (Patriota): 2 blocos diários de 8 segundos + 11 inserções no primeiro turno

Ciro Gomes (PDT, Avante): 2 blocos diários de 38 segundos + 50 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra de 30 segundos

Eymael (Democracia Cristã): 2 blocos diários de 8 segundos + 11 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra 30 segundos

Geraldo Alckmin (PSDB, PRB, PP, PTB, PR, PPS, DEM, PSD, SDD): 2 blocos diários de 5 minutos 32 segundos + 434 inserções no primeiro turno

Guilherme Boulos (PSOL, PCB): 2 blocos diários de 13 segundos + 17 inserções no primeiro turno

Henrique Meirelles (MDB, PHS): 2 blocos diários de 1 minuto e 55 segundos + 151 inserções no primeiro turno

Jair Bolsonaro (PSL): 2 blocos diários de 8 segundos + 11 inserções no primeiro turno

João Amoêdo (Novo): 2 blocos diários de 5 segundos + 7 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra 30 segundos

João Goulart Filho (PPL): 2 blocos diários 5 segundos + 7 inserções no primeiro turno

Lula (PT, PC do B, PROS): 2 blocos diários de 2 minutos e 23 segundos + 188 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra 30 segundos

Marina Silva (Rede, PV): 2 blocos diários de 21 segundos + 28 inserções no primeiro turno + 1 inserção de sobra 30 segundos

Vera Lúcia (PSTU): 2 blocos diários de 5 segundos + 7 inserções no primeiro turno.

Unicef lança documento sobre eleições e cita o Ceará

O Unicef está pedindo aos candidatos e candidatas à Presidência da República e aos governos dos Estados e do Distrito Federal que coloquem os direitos e o bem-estar das crianças e dos adolescentes no centro das suas agendas eleitorais. “Nas últimas décadas, o Brasil atingiu conquistas importantes para as suas crianças e seus adolescentes”, disse Florence Bauer, representante do Unicef no Brasil. “Porém, muitos deles ficaram excluídos do progresso. Nos próximos quatro anos, MAIS QUE manter os avanços, é preciso ir além e desenvolver políticas públicas que reduzam as desigualdades e providenciem para crianças e adolescentes mais oportunidades de desenvolver seu potencial”.

No documento “Mais que promessas: compromissos reais com a infância e a adolescência no Brasil”, o Unicef identifica seis prioridades e propõe iniciativas concretas para responder aos desafios nestas áreas:

Pobreza multidimensional: 61% das crianças e dos adolescentes brasileiros vivem na pobreza, em suas múltiplas dimensões, o que inclui aqueles que sofrem ao menos uma privação de direitos fundamentais – educação de qualidade, acesso a informação, água segura, saneamento, moradia adequada e proteção contra violência – e os que vivem com uma renda insuficiente. Superar a pobreza é mais que melhorar a renda: O UNICEF propõe desenvolver políticas públicas multissetoriais, adaptadas às diferenças regionais e às necessidades dos grupos mais afetados pela pobreza multidimensional. Essas políticas têm de ser apoiadas por um orçamento integrado e dedicado às crianças e aos adolescentes.

Homicídios: 31 crianças e adolescentes são assassinados a cada dia no Brasil. Desde 2012, adolescentes são proporcionalmente mais vítimas de homicídios do que a população em geral. No Ceará, 732 adolescentes de 10 a 19 anos foram assassinados em 2016, o que equivale a uma taxa de 45 homicídios por 100 mil habitantes.

Reduzir a violência é mais que segurança pública: O Unicef ressalta a importância de se analisar as causas sociais da violência, garantir oportunidades de educação e emprego para os adolescentes mais vulneráveis e que os novos governantes se comprometam a pôr fim à impunidade e a investigar cada homicídio.

Educação: 2,8 milhões de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos estavam fora da escola em 2015. Deste total, 118 mil estão no Ceará, sendo aqueles de 15 a 17 anos os mais afetados. 7,2 milhões de meninas e meninos têm dois ou mais anos de atraso escolar no Brasil. No Ceará, a maior taxa de distorção idade-série está no Ensino Médio, com 27% dos alunos nessa condição.
Assegurar o direito à educação é MAIS QUE matricular na escola: O Unicef recomenda unir diferentes setores – Educação, Saúde e Assistência Social, entre outros – para ir atrás de quem está fora da escola, entender as causas da exclusão e tomar as medidas necessárias para integrar as crianças e os adolescentes à sala de aula e garantir as suas matrículas.

Saúde infantil: A taxa de mortalidade infantil cresceu 5,3% de 2015 a 2016 (de 13,3 para 14,0 a cada 1.000 nascidos vivos). Para o Estado do Ceará, essa taxa acompanha a média nacional, com 14 mortos a cada 1.000 nascidos vivos. De 2015 a 2017, no Brasil, a cobertura vacinal de poliomielite caiu de 95% para 78,5% e a da tríplice viral, de 96% para 85%.

Garantir a sobrevivência das crianças é mais que haver serviços de saúde: O Unicef demanda garantir a qualidade da atenção básica, no pré-natal, parto e nascimento, a sensibilização de profissionais de saúde sobre a necessidade da imunização, a busca ativa de crianças não vacinadas e o apoio e a informação relevantes às famílias.

Nutrição: No Brasil, 30% das crianças indígenas são afetadas por desnutrição crônica. Ao mesmo tempo, 10% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos estão acima do peso para a idade. O Ceará tem média um pouco menor que a média nacional, com 12%. Promover boa nutrição é mais que acesso a alimentos: O Unicef destaca que é fundamental incentivar a alimentação e os hábitos saudáveis, com destaque para as mudanças na regulamentação do setor de alimentos, bebidas e publicidade dirigida às crianças e investir em políticas específicas para reverter a desnutrição indígena.

Participação dos adolescentes: 1,4 milhão de adolescentes de 16 e 17 anos tiraram título de eleitor para as eleições de 2018, isso são 230 mil a menos que para as eleições de 2014. No Ceará, o número é de 112 mil títulos emitidos por adolescentes para as eleições deste ano.
Participar da democracia é mais que votar aos 16 anos: O Unicef reitera a necessidade de assegurar a participação direta dos adolescentes e jovens na tomada de decisões nas suas comunidades e nos programas que os impactam.

(Com Site do Unicef Brasil)

Marina Silva critica Bolsonaro, diz que Dilma mentiu e evita polêmica sobre aborto e drogas

Em entrevista nesta quinta-feira ao jornalista Luiz Viana, âncora do programa O POVO no Rádio, da Rádio O POVO/CBN, Marina Silva, candidata a presidente pela Rede, assegurou, nesta quinta´feira, que a defesa que faz das mulheres, na campanha, não é apenas estratégia eleitoral, mas um compromisso de vida e “coerente com sua história política”.

Marina voltou a bater duro em Jair Bolsonaro, postulante do PSL, que defende o uso de armas de fogo pela população. Ela também não poupou a ex-presidente Dilma Rousseff. Disse que a petista mentiu à população quando foi candidata em 2014 e promoveu duras mudanças na área econômica.

A candidata da Rede, questionada sobre sua posição acerca de temas como aborto e drogas, já que tem ligações com igrejas evangélicas, preferiu se esquivar de polêmicas. Marina preferiu devolver: “Por que não perguntam ao Lula ou ao Alckimin, que são católicos, se eles são favoráveis ao aborto?”

(Foto – Aurélio Alves)

Bolsonaro não deve participar mais de debates com adversários

1657 27

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à presidência da República, não deve participar mais dos debates da campanha, mesmo depois de ter assegurado, em junho, que estaria presente em todos os eventos. A informação é o presidente do PSL, Gustavo Bebianno.

Segundo ele, os debates se transformaram em uma “farsa”, na qual é impossível aprofundar qualquer proposta.

Bebianno afirmou que a direção da rádio Jovem Pan, emissora onde ocorrerá o próximo debate, na segunda-feira, já foi informada da decisão. O presidente do PSL, contudo, deixou uma porta aberta para, eventualmente, participar de “um ou outro” debate.

(Com Agências)

Programa de TV do PT terá saudosismo como mote

O programa de TV do PT tentará construir a narrativa de que o partido foi o responsável por um período de glórias para os brasileiros. É o que informa a Veja Online.

O enredo expõe diferenças determinantes entre um passado recente e o presente, na tentativa realçar os êxitos dos governos petistas.

Para isso, numa das peças publicitárias, as imagens que passarão na tela serão acompanhadas pela voz de Lula, retirada de uma entrevista que ele concedeu a uma rádio.

(Foto – Reprodução de TV)

TRE aprova pedido de tropas federais para eleições no Ceará

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) aprovou por unanimidade ontem a presença de tropas federais em cinco municípios cearenses para reforçar a segurança do processo eleitoral deste ano. Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Sobral e Juazeiro do Norte poderão ter o auxílio federal na segurança.

Agora, a decisão será submetida ao governador do Estado, Camilo Santana (PT), e seguirá para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que decidirá sobre o envio da Força Nacional aos municípios. A presidente do TRE-CE, desembargadora Nailde Pinheiro, diz que um dos critérios para a definição dos municípios foi o número de eleitores, que ultrapassa os 100 mil.

A decisão da Corte atende a pedido feito pela Procuradoria Regional Eleitoral do Ceará (PRE-CE) que investiga a interferência de facções criminosas no processo eleitoral no Estado. Como O POVO publicou ontem, em investigação paralela do Ministério Público do Estado (MPCE), depoimento indicou que o crime organizado tem financiado campanhas de candidatos no pleito deste ano.

Além disso, a PRE-CE recebeu anonimamente uma circular assinada pelo Comando Vermelho (CV) orientando que integrantes da organização não permitam que moradores votem em determinados candidatos ou que o material de suas campanhas circulem pelos territórios. As informações serviram de base para ação movida pelo procurador regional eleitoral Anastácio Tahim, entregue ao TRE-CE na última segunda-feira, 20.

Nailde Pinheiro ressaltou ontem que a decisão visa garantir a integridade física dos eleitores e dos candidatos em função das demarcações territoriais impostas pelas facções criminosas. “Porque se hoje alguém é proibido de ir a determinado local, ninguém sabe o que vai acontecer no dia das eleições”, argumenta.

Na noite de ontem, o procurador eleitoral Anastácio Tahim, reforçou que o envio de tropas seria importante o quanto antes, já que a campanha já está sendo atrapalhada pela criminalidade. Ele observa que a participação federal no pleito deste ano seria útil ao trabalho da Polícia Militar e Polícia Civil, que, com os cinco municípios ocupados, poderia prestar atenção em outras localidades do Ceará.

Antes de se debruçar sobre o pedido do Ceará, o TSE já apreciou pedido do Piauí, autorizando a presença das tropas federais em 114 municípios. O situação do estado vizinho impacta o Ceará. A Companhia de Comando da 10ª Região Militar é sediada em Fortaleza já tem contingente local que atuará no Piauí. Por isso, Nailde Pinheiro diz acreditar que devem ser enviadas ao Ceará tropas de outro estado.

Embora não haja prazo fixado, a presidente do TRE-CE estima que o TSE emitirá parecer sobre o Ceará, no máximo, na próxima semana. “Se tudo caminhar dentro do trâmite que a gente pensa, nós teremos essa complementação da segurança”, afirma em tom otimista. Questionada sobre o número de militares que estariam nos municípios, ela diz que a questão será resolvida em segundo momento.

O POVO tentou contato com o Governo do Estado, por meio da assessoria de comunicação, por volta das 19h30min, e pelo celular do chefe de gabinete, Élcio Batista, por volta das 19h49min. As chamadas não foram atendidas.

(O POVO – Carlos Holanda)/Foto – Paulo MOska

Termina hoje prazo para requerer voto em trânsito

Os eleitores que pretendem participar das Eleições Gerais de 2018, mas que estarão fora do seu domicílio eleitoral no dia do pleito, têm até esta quinta-feira (23) para habilitar-se perante a Justiça Eleitoral para votar em trânsito. O requerimento para votar em trânsito pode ser feito para o primeiro, para o segundo ou para ambos os turnos. Contudo, essa modalidade de votação somente pode ocorrer nas capitais e nos municípios com mais de 100 mil eleitores.

Segundo a legislação, para votar em trânsito, o eleitor deverá comparecer em qualquer cartório eleitoral e solicitar sua habilitação. Para tanto, basta apresentar um documento oficial com foto e indicar o local em que pretende exercer seu direito de voto no dia da eleição. Apenas os cidadãos que estiverem com situação regular no Cadastro Eleitoral poderão votar em trânsito.

Os eleitores que estiverem fora da unidade da Federação de seu domicílio eleitoral poderão votar em trânsito apenas para o cargo de presidente da República. Já aqueles que estiverem em trânsito dentro da sua unidade da Federação, porém em município diverso de seu domicílio eleitoral, poderão votar para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

O voto em trânsito não é permitido em urnas instaladas em outros países. Entretanto, eleitores com título eleitoral cadastrado no exterior, e que estiverem em trânsito no território brasileiro, poderão votar na eleição para presidente da República.

Caso o eleitor habilitado para votar em trânsito não compareça à seção, ele deverá justificar sua ausência, inclusive se estiver em seu domicílio eleitoral de origem no dia da eleição. A justificativa de ausência nos dias de votação não poderá ser feita no município por ele indicado para o exercício do voto.

O voto em trânsito está previsto na Lei nº 4.737/1965 (Código Eleitoral), na Resolução do Tribunal Superior Eleitoral nº 23.554/2017 e no Calendário Eleitoral 2018.

(TSE)

Camilo destaca em discurso educação e a valorização da mulher na política

O governador Camilo Santana (PT) inaugurou na noite desta quarta-feira (22), no bairro Cocó, o comitê central de campanha à reeleição ao Palácio da Abolição.

Com o emedebista Eunício Oliveira no palanque, Camilo destacou os índices favoráveis da educação no Estado, além da valorização da mulher na política, por meio da vice, Izolda Cela (PDT).

O ex-governador Cid Gomes, candidato ao Senado, prestigiou o ato, ao lado do prefeito Roberto Cláudio (PDT) e do presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), candidato a deputado estadual.

(Fotos: Leitor do Blog)

General Theophilo inaugura comitê em Barbalha nesta quinta-feira

O candidato do PSDB ao Governo do Ceará, General Theophilo, inaugura, na noite desta quinta-feira (23), a partir das 19 horas, o comitê de campanha em Barbalha, na Região do Cariri.

Antes, em Juazeiro do Norte, também no Cariri, o General concederá entrevista a emissoras de rádio e televisão, visitará o mercado central e ainda participará de encontro com lideranças políticas da região.

Candidatos centram debate na ausência de Camilo

279 1

“Quem não tem coragem para enfrentar um debate, não tem coragem para enfrentar a criminalidade”. A crítica é do candidato do PSL ao Governo do Ceará, Hélio Góis (PSL), sobre a ausência do governador Camilo Santana (PT) ao debate promovido pelo Sistema Jangadeiro, na tarde desta quarta-feira (22). Camilo justificou a ausência diante da assinatura da contratação de R$ 1 bilhão para as obras da Linha Leste do projeto Metrofor, junto ao BNDES, no Rio de Janeiro.

“Camilo não veio porque não tem condições de explicar a aliança que fez com Eunício”, reclamou Ailton Lopes (Psol). “Não me surpreende. A característica desse governador é a falta de autoridade, a falta de comando, o medo”, completou General Theophilo (PSDB).

O General também destacou a questão do feminicídio, ao declarar que, caso eleito, irá propor tornozeleira eletrônica em agressores de mulheres, como forma de proteção às vítimas e do monitoramento dos acusados.

Hélio Góis ressaltou que os pilares de sua campanha são a fé, os valores cristãos e a defesa inegociável da família.

(Foto: Reprodução)

General Theophilo vai debater seu plano de governo com jovens empresários de Fortaleza

O General Theophilo, candidato do PSDB ao Governo do Ceará, vai participar de um debate-almoço, dia 27 próximo, com jovens empresários de Fortaleza. Na ocasião, ele vai expor seu plano de gestão e ouvir sugestões.

O encontro, marcado para o restaurante Rasco (Beira Mar), é uma realização da Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza (AJE) que, assim, iniciará sua série de almoços com candidatos ao Governo.

(Foto – Jarbas Oliveira)

Campanha de rua pró-Bolsonaro é aberta em Fortaleza

1547 2

A campanha de rua do candidato a presidente da República pelo PSL, começou. O bairro escolhido foi a Parquelândia, em Fortaleza. Um grupo de militantes realizou adesivaço, sob a orientação do presidente estadual do partido, Heitor Freira, que postula cadeira de deputado federal.

Heitor adiantou para o Blog que, na próxima semana, um farto material da campanha de Bolsonaro estará chegando ao Ceará e deverá ser distribuído entre voluntários por todo o Estado.

Nas pesquisas eleitorais, Bolsonaro aparece em segundo quando Lula está na disputa. Sem o petista, Bolsonaro lidera.

(Foto – Divulgação)

Eleições 2018 – Alexandre Frota e Dr Rey estão na disputa por espaço na Câmara dos Deputados

A fauna de celebridades e sub-celebridades parece estar menos vistosa na eleição deste ano do que nos pleitos anteriores. Segundo a Veja Online, ainda assim, uma ou outra figuraça resolveu se candidatar, como sempre.

Entre elas estão o médico Dr. Rey e o ator e palpiteiro político de direita Alexandre Frota.

 

Ambos disputarão uma cadeira de deputado federal por São Paulo. O primeiro filiou-se ao PRB e o segundo ao partido de Jair Bolsonaro, o PSL.

De resto, aparentemente, os dois postulantes a político não têm mais nada em comum. Frota, por exemplo, informou ao TSE que não possui patrimônio algum.

Já seu colega de “show business”, Ray, declarou 12,4 milhões de reais em patrimônio. Só um dos imóveis do “Dr. Hollywood” vale 7,5 milhões de reais.

(Fotos – Reprodução de Facebook)

Material da campanha de Bolsonaro já está a caminho do Ceará

941 10

Uma carreta, cheia de material da campanha de Jair Bolsonaro, está chegando ao Ceará na próxima semana. Quem informa não é a direção do PSL do candidato, mas o deputado estadual Capitão Wagner, presidente estadual do PROS e fã do capitão da reserva.

Wagner diz que o material vai ser distribuído pela grande Fortaleza e Interior.

Sobre o assunto, Heitor Freire, presidente do PSL e candidato a deputado federal assim como o Capitãpo Wagner, confirma a informação, mas diz que algum material pró-Bolsonaro está sendo feito por voluntários aqui de Fortaleza.

(Foto – Reprodução do Youtube)

Guia dá dicas de bom uso da internet nestes tempos de eleições

O Comitê Gestor da Internet (CGI.Br) lançou um guia com orientações para estimular cidadãos a fazerem um bom uso da internet. O manual traz dicas de como evitar problemas disseminados pelas tecnologias digitais, como as diversas formas de desinformação (práticas também conhecidas como as chamadas notícias falsas ou fake news no termo popularizado em inglês). A internet gerou impactos fundamentais na política e faz parte da democracia e das disputas eleitorais.

Mensagens falsas, conteúdos de ódio ou discriminatórios, propaganda eleitoral paga e interação direta entre candidatos e eleitores em redes sociais e outras plataformas são uma realidade cada vez mais poderosa e já fazem parte da dinâmica da disputa que terá seu desfecho nas urnas em outubro. O texto pondera que essas tecnologias não são neutras e é importante não confundir redes sociais com “praças digitais” marcadas pela liberdade plena.

Em vez disso, seria mais adequado entendê-las como shoppings, operados por empresas privadas, com regras próprias e que, mesmo com a gratuidade, envolvem custos ao acesso: os pacotes para navegar na internet e o uso de dados pessoais coletados para a difusão de publicidade segmentada. Compreender essa lógica, acrescenta o guia, é importante para entender que o acesso a conteúdos em plataformas como Twitter, Google ou Facebook é filtrado pelas regras, pelos critérios e pelos sistemas de cada empresa.

O eleitor deve tomar cuidado com o risco da personalização promovida pelas plataformas se transformar em “bolhas”, dentro das quais são privilegiados conteúdos próximos do que concordamos em vez de opiniões divergentes. E isso, em um momento de debate e confronto de propostas diferentes, pode ter um impacto relevante. Evitando os efeitos negativos dessas características, os eleitores podem usar a internet como poderosa fonte de informações.

Podem, por exemplo, acessar programas de governo, promessas anteriores de candidatos, contas do governo e análise de órgãos de controle (como os tribunais de contas ou comissões de acompanhamento e inquérito), além de buscar possíveis processos judiciais envolvendo um candidato, acusações e eventuais condenações.

Pela internet circula também propaganda eleitoral oficial. Para além de envio de boletins por e-mail e dos sites, pela primeira vez candidatos e partidos poderão divulgar anúncios pagos (sejam conteúdos impulsionados, sejam resultados pagos de busca no Google). O guia lista casos proibidos pela legislação eleitoral, o que pode ser denunciado pelo eleitor.

Além de propaganda eleitoral paga irregular, o usuário também pode questionar outros abusos, como calúnias, injúrias, difamação e racismo. O Marco Civil da Internet (Lei 12.965, de 2014) prevê a possibilidade de solicitar à Justiça a remoção de um conteúdo caso ele viole de alguma forma a legislação brasileira. As plataformas podem ser responsabilizadas se não cumprirem determinações judiciais.

Desinformação

O manual do CGI também discute formas de evitar a desinformação, definida como “conteúdos que visam propositalmente enganar o leitor usando estratégias para ocultar a intenção”, criados para produzir lucros ou comprometer a reputação de pessoas, inclusive candidatos e legendas. O texto destaca que os usuários devem estar atentos, pois podem ser tanto vítimas quanto agentes de disseminação desse tipo de conteúdo.

“Além do cuidado com as fontes que usamos para formar nossa própria opinião, é fundamental que tenhamos cautela ao repassar informações que recebemos; mesmo as que pareçam muito com a verdade – ou com o que gostaríamos que fosse a verdade! – para não contribuir com a desinformação e nos tornar instrumentos de agentes cujos reais interesses desconhecemos”, recomenda o guia do Comitê Gestor da Internet.

Além dos cuidados dos usuários para reconhecer e não repassar desinformação, o manual defende o fortalecimento da liberdade de expressão, a proteção da privacidade e dos dados pessoais dos usuários e transparência para que eleitores possam distinguir conteúdos noticiosos, opinativos e propaganda paga, além de iniciativas de educação para a mídia que incentivem uma relação mais crítica das pessoas com dispositivos, aplicativos e plataformas.

(Agência Brasil)

João Amoêdo, ex-executivo financeiro, promete “estado mínimo, cidadão máximo”

533 1

O candidato a presidente da República pelo Novo, João Amoêdo, garantiu, nesta quarta-feira, que, se eleito, fará um corte geral das despesas do governo e, principalmente, da Presidência da República. Ele deu essa declaração para o jornalista Luiz Viana, âncora do programa O POVO no Rádio, da Rádio O POVO/CBN, que vem entrevistando os postulantes ao Planalto.

Amôedo, o postulante com o maior patrimônio declarado – R$ 425 milhões, ganhos, avisou logo, no mercado financeiro, prometeu seguir a máxima do “Estado mínimo, cidadão máximo”. Ou seja, manterá todas as políticas sociais.

Ele aproveitou para explicar essa história de que transformaria o Palácio da Alvorada em museu, o que viralizou em vídeo que gravou para suas redes sociais. Ele confirmou que a medida integra suas metas, mas que a Presidência continuaria preservando e mantendo o patrimônio histórico de Brasília.

(Foto – Divulgação)