Blog do Eliomar

Categorias para Eleições 2018

Doze partidos fazem convenções neste fim de semana

Em meio a dificuldades para definição de vices e composição de alianças, no último fim de semana para a realização de convenções partidárias, conforme determinação da Justiça Eleitoral, 12 siglas farão seus encontros nacionais. No sábado (4), em Brasília, o PSDB e a Rede Sustentabilidade, vão oficializar respectivamente, Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, e Marina Silva como candidatos à Presidência da República.

Também na capital federal, mas sem candidatura própria, PPS e PR vão declarar apoio em suas convenções à candidatura tucana. Já em São Paulo, em meio a muita polêmica, a expectativa é de que o PT confirme neste sábado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa para o que seria seu terceiro mandato como chefe do Executivo. Condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no caso do triplex de Guarujá, Lula está preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Pelas redes sociais, a militância petista já foi convocada para o encontro.

Outro partido a realizar sua convenção nacional em São Paulo é o Novo, que aposta no empresário, estreante em disputa por cargos eletivos, João Amôedo, para a corrida presidencial. Já no interior do estado, na cidade de Barrinha, a convenção nacional do Patriota deve oficializar o deputado federal Cabo Daciolo (RJ) como nome da legenda para a Presidência da República.

Em Curitiba, o Podemos também faz sua convenção nacional para confirmar o senador Álvaro Dias (PR) na disputa pelo Planalto.

DOMINGO

No domingo, ainda sem definição se irá apoiar alguma candidatura nacional, o PSB faz sua convenção em Brasília. Em São Paulo , o PPL deve confirmar a candidatura de João Vicente Goulart, filho do ex-presidente da República, João Goulart. E o PRTB deve oficializar Levy Fidélix, que, pela terceira vez, vai tentar conquistar a vaga de Presidente da República.

No Rio de Janeiro, o PTC fará sua convenção nacional, quando deve anunciar apoio à chapa de Álvaro Dias.

(Agência Brasil)

General Theophilo diz que seu governo não será balcão de negócios

“O meu governo não será balcão de negócios. O meu governo vai acabar com as oligarquias. Não vai tolerar retrocesso”. A afirmação foi feita pelo General Theophilo (PSDB), candidato ao Governo do Ceará, nessa sexta-feira (3), em Nova Russas, no sertão cearense, a 316 quilômetros de Fortaleza, onde esteve reunido com lideranças.

Com agenda na Serra da Ibiapaba, ele ainda visitou os municípios de Ipu, Ipueiras e Guaraciaba do Norte, acompanhado dos candidatos ao Senado, Doutora Mayra e Eduardo Girão, e do presidente estadual do PROS, deputado estadual Capitão Wagner.

“Vamos, com certeza, enfrentar esses 24 partidos que estão aí nesse balcão de negócios, no toma-lá-dá-cá, na velha política das oligarquias. Nós vamos quebrar com isso confiantes no povo do Ceará pela receptividade que nós estamos tendo nas caminhadas pelo Interior”, disse o General.

O candidato disse mais: “Queremos resgatar o orgulho de ser cearense. Hoje você tem vergonha de convidar uma pessoa para visitar Fortaleza porque você tem que dizer pra ela sair sem um colar, sem um brinco, sem uma pulseira, porque senão vai ser assaltada. Quero restabelecer a autoridade começando pelos presídios que foram transformados em holding do crime organizado. Quero melhorar a guarda penitenciária, fazer um treinamento específico. E tirar o oxigênio das facções que é a droga. Precisamos investir em inteligência para que, antes que o crime aconteça, o governo saiba quem são os líderes, por onde estão entrando as drogas, as armas, munição. Está faltando tecnologia e fiscalização de portos e aeroportos”.

General Theophilo e comitiva encerram neste sábado (4), em Ipu, a visita à Serra da Ibiapaba. À tarde, a partir das 17 horas, estarão na cidade de Caucaia para apresentar oficialmente a candidata a vice-governadora, a professora universitária e vereadora Emilia Pessoa.

(Foto: Divulgação)

O funcionamento da aliança informal

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (4), pelo jornalista Érico Firmo:

Como, na prática, irá funcionar a aliança informal de Eunício com Camilo? O jornalista Rubens Rodrigues indagou ontem ao governador, que não respondeu.

Uma mostra será dada neste fim de semana. Camilo irá à convenção de Eunício? Se não for, será um baque e tanto para o emedebista. Cid não deverá ir. Mas, no domingo, Eunício irá à convenção de Camilo? Tudo indica que sim. Se a porta for fechada para ele, será um constrangimento maior ainda para o presidente do Senado. Será que veremos Cid e Eunício no mesmo palanque?

Outra questão é se Ciro estará na convenção de Camilo. O candidato pedetista a presidente vive estranhamento com o PT. E o partido do governador terá lançado seu próprio candidato a presidente na véspera. Enfim, será que veremos Ciro e Eunício no mesmo palanque?

(Foto: Arquivo)

Convenção do MDB terá Camilo, RC e Cid

288 2

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado (4):

A convenção do MDB hoje, a partir das 9 horas, no Clube AABB (Bairro Dionísio Torres), promete ser uma prévia da festa que os neoparceiros políticos Eunício Oliveira e Camilo Santana esperam fazer no domingo, por ocasião da convenção do PT e PDT, no Ginásio da Faculdade Ari de Sá.

Haverá caravanas do Interior e interação dos 24 partidos que engrossarão a luta pro-manutenção de poder do atual detentor do Palácio da Abolição.

Segundo o presidente estadual do MDB, Gaudêncio Lucena, o governador, prefeitos como Roberto Cláudio, o ex-governador Cid Gomes e parlamentares estaduais e federais , além de vereadores e lideranças comunitárias participarão do ato emedebista.

O objetivo é mostrar força e destacar a necessidade da reeleição de um governador que, de acordo como MDB, reabriu o diálogo e soube amadurecer uma parceria administrativa em parceria política. Nesse cenário festivo, uma ausência é certa: de Ciro Gomes, candidato a presidente pelo PDT. Ele não engole esse acordo.

Jurista Djalma Pinto comanda equipe jurídica da campanha do General Theophilo

Já está montada a equipe jurídica da campanha do General Theophilo, candidato a governador pelo PSDB/Pros.

Assumiu o comando Djalma Pinto, também escritor e membro da Academia Cearense de Direito. Com aval do senador Tasso Jereissati, o mentor da candidatura tucana.

Djalm, bom lembrar, foi procurador-geral do Estado numa das gestões tassistas.

(Foto – Sara Maia)

Partidos já aprovam sete candidatos a presidente

Na reta final das convenções nacionais, os partidos políticos confirmaram sete candidatos a presidente da República, e mais oito nomes devem ser aprovados neste sábado (4). A escolha dos candidatos à vice-presidência ainda mobiliza os esforços das principais legendas: até esta sexta-feira (3), cinco chapas estão completas.

O PSOL e o PSTU formalizaram tanto os candidatos a presidente como a vice. A Rede, o PSDB e o Pode escolheram os nomes para os dois cargos, mas realizam convenção nacional amanhã para oficializar a decisão.

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSDB, anunciou que terá como companheira de chapa a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS), que disputaria a reeleição. Na nota publicada no portal do PSDB, Alckmin destacou a importância da presença feminina no cenário político nacional.

A definição da chapa do Pode tirou da disputa presidencial o economista Paulo Rabello de Castro (PSC), que já havia sido aprovado na convenção nacional, no último dia 20 de julho. No início desta semana, a cúpula dos dois partidos fechou uma aliança, e Rabello será o candidato a vice do senador paranaense Álvaro Dias.

A Rede acertou uma coligação com o PV. A candidata Marina Silva terá como vice o ex-deputado Eduardo Jorge, que disputou a eleição presidencial de 2014. O presidente nacional do PV, José Luiz Penna, disse que a prioridade do partido é eleger deputados federais, mas destacou a identidade ideológica entre as duas siglas.

O PSOL e o PSTU saíram das convenções nacionais com a chapa completa. O PSOL vai disputar a eleição presidencial com Guilherme Boulos e Sonia Guajajara, em uma aliança com o PCB. Já o PSTU lançou uma chapa puro-sangue: Vera Lúcia e Hertz Dias.

O MDB confirmou ontem (2) a candidatura do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles a presidente da República. Após a convenção do MDB, Meirelles disse ter preferência por uma mulher na composição da sua chapa. A direção do partido negocia com a senadora Marta Suplicy (MDB-SP).

Na última quarta-feira (1º), o PCdoB aprovou a candidatura de Manuela D’Ávila à Presidência da República, mas a deputada estadual gaúcha é o nome desejado pelo PT para compor a chapa na corrida presidencial. O PT se reunirá em São Paulo, nesta sábado. A tendência é que o partido formalize a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na Superintedência da Polícia Federal, em Curitiba, desde abril.

Caberá ao Supremo Tribunal Federal (STF) decidir se Lula poderá concorrer. O julgamento deverá ocorrer antes do dia 15 deste mês, prazo final para registrar as candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para amanhã está marcada também a convenção do Novo, que deve formalizar a candidatura de João Amoêdo a presidente da República.

O Patri também se reúne amanhã e, segundo nota publicada no portal do partido, entre os pré-candidatos, prevalece o nome do deputado federal Cabo Daciolo (RJ). O PSB, o PRTB e o PPL realizam convenção nacional neste domingo (5), mas somente os dois últimos devem lançar candidatos a presidente – Levy Fidelix e João Vicente Goulart, respectivamente.

(Agência Brasil)

Em convenção, PHS decide apoiar candidatura de Henrique Meirelles

Durante convenção partidária realizada nesta quinta-feira (2), em Brasília, o Partido Humanista da Solidariedade (PHS) decidiu por aclamação apoiar o candidato Henrique Meirelles (MDB) na corrida pela Presidência da República nas eleições presidenciais de outubro deste ano.

O ex-ministro da Fazenda do governo de Michel Temer esteve presente na convenção do PHS, primeiro partido a oficializar apoio à sua campanha.

Presidido pelo deputado Marcelo Aro (MG), que anunciou a decisão do partido durante a convenção, o PHS conta hoje com quatro deputados federais e não tem representante no Senado.

Sem candidato a vice definido, o MDB confirmou hoje o nome do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como candidato à Presidência da República.

 

PCdoB faz convenção para endossar apoio a Camilo e a Cid Gomes. E só

153 1

O PCdoB fará sua convenção estadual neste sábado, a partir das 9 horas, no Auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa. Vai endossar a reeleição do governador Camilo Santana (PT) e oficializar apoio a Cid Gomes para o Senado.

A informação é do vice-presidente estadual da legenda, advogado Benedito Bizerril, que nada falou sobre apoio, pelo menos informal, à reeleição do senador Eunício Oliveira (MDB).

O deputado federal Chico Lopes, por sinal, avisou, várias vezes, que não votará em que ajudou a derrubar Dilma Rousseff.

(Foto – Agência Câmara)

MDB já tem seu candidato a presidente

Sem candidato a vice definido, o MDB confirmou hoje (1) o nome do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como candidato à Presidência da República. O resultado foi anunciado pelo presidente da legenda, Romero Jucá (RR), que ressaltou que dos 419 votantes, 85% disseram sim a Meirelles. Em 2014, segundo Jucá, 54% dos convencionais apoiaram a chapa Dilma/Temer na corrida presidencial. “A votação de hoje demonstra a unidade do partido”, ressaltou.

Diante de toda cúpula emedebista e apoiadores, o presidente da República, Michel Temer, pediu à militância empenho para levar o nome de Meirelles de maneira convincente pelo Brasil. “Tem que levar a ideia com a alma”, ressaltou acrescentando que o MDB tirou o Brasil de uma “crise extraordinária” e vai colocar o país nos trilhos.

Ao agradecer ao MDB, Meirelles defendeu um pacto de confiança pela governabilidade e disse que tem resultados a mostrar não apenas como ex-ministro da Fazenda, mas também no comando do Banco Central, onde passou oito anos. “Convido vocês a nos unirmos com firmeza e serenidade, vamos ganhar essas eleições, trabalhar e construir um Brasil do tamanho dos nossos sonhos”, disse.

Henrique Meirelles falou das diretrizes de seu programa de governo e destacou como prioridades investimentos em infraestrutura, para diminuir as distâncias no país, além de saúde e segurança pública. O presidenciável também prometeu reforçar o Bolsa Família. Para gerar empregos, Meirelles disse que pretende resgatar a política econômica, atrair investimentos e fazer as reformas que o país precisa. “Minha meta é fazer o país crescer 4 %, ao ano”.

(Agência Brasil)

PT vai adiantar decisão sobre o candidato de verdade

A avaliação no PT é de que foi acertada, até agora, a estratégia de fingir que Lula é candidato. Mas, diante da fala pública de Luiz Fux, explicitando que Lula não será candidato, o partido avalia antecipar o anúncio do candidato de verdade. É o que informa, nesta quinta-feira, o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

O plano original era levar o nome de Lula até o limite da Lei das Eleições, ou seja, 27 de setembro — a legislação eleitoral permite que o partido substitua o candidato até 15 dias antes do dia do voto.

Agora, o PT corre para acabar com as fissuras internas e para preparar o lançamento do candidato de verdade ainda em agosto. O plano é fazê-lo dias após o TSE sacramentar que Lula é ficha-suja.

(Foto – Nelson Almeida, da AFP)

DEM oficializa apoio a Geraldo Alckmin

Alckmin e General Thephilo, que esteve com o candidato na última semana.

O Democratas oficializou, nesta quinta-feira (2), o apoio à pré-candidatura à Presidência da República do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). A decisão foi tomada durante a convenção nacional do partido, em um hotel em Brasília, informa o Portal G1.

O apoio do partido ao pré-candidato do PSDB já tinha sido anunciado na semana passada, junto com outros quatro partidos que fazem parte do chamado “Centrão” – PP, PR, PRB e SD. Nesta quinta, foi confirmado oficialmente dentro do partido.

A candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência deverá ser oficializada na convenção nacional do PSDB, no próximo sábado. Alckmin já conta com o apoio oficial do PSD, SD, PRB – referendado pelas convenções nacionais destes partidos.

VAMOS NÓS – Como fica o DEM no Ceará, que esboçou simpatias pró-reeleição do governador Camilo Santana (PT)? Na semana passada, o General Theophilo foi recebido por Alckmin, que lhe prometeu apoio e infraestrutura para a campanha.

(Foto – PSDB)

Pesquisa aponta Bolsonaro e Ciro como os mais rejeitados

Pesquisa DataPoder360 de julho revela que 76% das pessoas que dizem conhecer Jair Bolsonaro (PSL) declaram que não votariam nele de jeito nenhum. A taxa de rejeição cai para 55% no grupo de eleitores que afirmam conhecer Bolsonaro apenas “de ouvir falar”. Despenca para 33% entre os que não sabem quem ele é.

Essa combinação de percepções pode ser usada durante o período de propaganda eleitoral na TV e no rádio, quando Bolsonaro será exposto pelos adversários em comerciais ao longo de muitas semanas.

Com Ciro Gomes ocorre fenômeno parecido ao de Bolsonaro. Quanto mais os eleitores dizem conhecer o candidato do PDT a presidente, mais aumenta sua rejeição –no caso, de 63%.

Com os demais candidatos na corrida pelo Planalto, segundo o DataPoder360, dá-se o oposto do que se passa com Bolsonaro e Ciro: quanto mais as pessoas os conhecem, menor tende a ser a rejeição.

O levantamento do DataPoder360, divisão de pesquisas do portal Poder360, realizou 3.000 entrevistas por meio de telefones fixos e celulares de 25 a 28 de julho. Foram atingidas 182 cidades em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

*O registro do estudo no TSE é BR-09828/2018.

Cid e Eunício partem na frente na pesquisa para o Senado

702 4

A pesquisa encomendada pelo MDB e divulgada nessa noite de quarta-feira pelo site Poder360 também ouviu 2.000 cearenses sobre a disputa para o Senado. Isso no período de 27 a 30 de julho último, por meio telefônico. O levantamento tem margem de erro de 2,5 pontos percentuais para mais ou menos.

Cid Gomes (PDT) registrou 43%; Eunício Oliveira (MDB) vem com 21%. Mayra Pinheiro (PSDB) aparece com 4%, vindo depois Luís Eduardo Girão (Pros), com 1% e José Bardawil (Podemos) com 1%. Nenhum deu 23%; brancos/nulos marcou 6%; e não sabe/não respondeu anotou 3%.

*A pesquisa está registrada no TRE do Ceará sob o nº 08592/2018.

(Foto – Iana Soares)

Se a eleição fosse hoje, Camilo ganharia no primeiro turno, diz pesquisa

553 2

Se as eleições fossem hoje, o governador Camilo Santana (PT) seria reeleito no primeiro turno. Ele teria 71% das intenções de votos, segundo pesquisa encomendada pelo MDB e divulgada pelo site Poder360, nessa quarta-feira à noite.

Em segundo, apareceria o General Theophilo, candidato do PSDB/Pros, com 9% dos votos, vindo depois Hélio Gois (PSL), com 3% e Aílton Lopes (Psol) com 2%. O número de brancos/nulos foi de 10% e não sabe/não respondeu ficou em 5%.

Foi realizada de 27 a 30 de julho por meio telefônico, tendo custo declarado de R$ 34.967,00.

Foram entrevistadas 2.000 pessoas residentes no Estado.

*Registrada no TRE do Ceará sob nº 08592/2018. A margem d eerro é de 2,5 pontos pecentuais para cima ou para baixo.

(Foto – Arquivo)

Em sabatina na TV, Ciro acusa Eunício de desviar dinheiro

384 1

Em sabatina realizada ontem pelo canal de TV a cabo GloboNews com os postulantes ao Palácio do Planalto, o candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, voltou a atacar o presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB).

De acordo com o pedetista, Eunício, que concorre à reeleição e tenta formalizar uma aliança na chapa do governador Camilo Santana (PT) no Ceará, teria desviado dinheiro de contratos públicos. O candidato sugeriu ainda que o senador, a quem já chamou de “picareta”, adquiriu um apartamento nos Estados Unidos por meio de acertos ilícitos.

(O POVO / Foto: Reprodução)

Justiça Eleitoral divulga perfil do eleitorado cearense

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou nesta quarta-feira, 1º de agosto, o perfil do eleitorado brasileiro, já consolidado para as eleições de outubro. No país, somos 147.302.354 cidadãos aptos a votar e, no Ceará, 6.344.483 de eleitores, sendo 3.361.941 do gênero feminino (53%) e 2.980.778 masculino (47%). Em relação às eleições de 2016, houve um crescimento de apenas 19.706 eleitores no Estado.

De acordo com as estatísticas da Justiça Eleitoral, a faixa etária com o maior quantitativo de eleitores, no Ceará, é a que reúne cidadãos entre 30 e 34 anos. Eles somam 718.981 pessoas, o que corresponde a 11,33% do eleitorado cearense. Em seguida, estão os eleitores de 25 a 29 anos, que reúnem 710.777 pessoas – 11,2% % do total.

Do total de eleitores do Ceará, 4.936.957 poderão votar neste ano através da identificação biométrica, o que representa 77,8% do eleitorado no estado. Em Caucaia, o maior município que realizou revisão eleitoral no ciclo 2017/2018, serão 209.053 eleitores. Nas eleições de 2014, 203.699 estavam aptos a votar.

Já em Fortaleza, onde a identificação no momento do voto será híbrida (com ou sem biometria), temos 1.776.365 eleitores, sendo 876.538 já biometrizados (49,3%). Na capital, 976.018 são do sexo feminino e 798.962 do sexo masculino.

No Estado, 368 eleitores solicitaram a inclusão do nome social no documento.

(TRE-CE)

Presidente do TSE afirma em processo que Lula está inelegível

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, considerou hoje (1º) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está inelegível. A afirmação do ministro consta na decisão na qual ele rejeitou um pedido de um cidadão para barrar a candidatura do ex-presidente antes mesmo do período de registro, que termina em 15 agosto.

Embora tenha rejeitado o pedido do advogado por entender que o profissional não pode contestar o registro de candidatura, Fux reconheceu a inelegibilidade, mas disse que não pode decidir sobre a questão.

“Não obstante vislumbrar a inelegibilidade da chapa do requerido, o vício processual apontado impõe a extinção do processo”, decidiu Fux.

Lula é pré-candidato à Presidência da República, mas pode ser barrado pela Lei da Ficha Limpa devido à condenação na segunda instância. No entanto, a inelegibilidade não é automática, e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) precisa analisar o pedido para Lula concorrer. De acordo com o PT, o pedido de registro será feito no dia 15 deste mês, último dia previsto no calendário eleitoral.

Lula está preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Ele foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na segunda instância da Justiça Federal, o que o enquadra nos critérios de inelegibilidade da Lei da Ficha Limpa. Ele recorre em instâncias superiores contra a condenação.

(Agência Brasil)

Brasil tem 147,3 milhões de eleitores

O eleitorado brasileiro aumentou 3,14% nos últimos quatro anos, saltando de 142.822.046 votantes, em 2014, para 147.302.354 eleitores, divulgou hoje (1º) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os eleitores estão distribuídos pelos 5.550 municípios e em 171 localidades de 110 países.

Há ainda 1.409.774 eleitores que não poderão votar nem se candidatar este ano, por estarem com os direitos políticos suspensos, segundo o tribunal.

De acordo com o TSE, a maioria do eleitorado brasileiro é formada por mulheres, com 77.337.918 (52,5%), enquanto os homens somam 69.901.035 (47,5%). Em 2014, as mulheres eram 74.459.424 (52,13%) e os homens, 68.247.598 (47,79%).

Houve crescimento expressivo dos eleitores no exterior nos últimos quatro anos, passando de 354.184 para 500.727 eleitores, aumento de 41,37%.

Para o presidente do tribunal, Luiz Fux, esse aumento é resultado de um esforço conjunto entre a Justiça Eleitoral e o Ministério das Relações Exteriores para facilitar o cadastro de eleitores residentes em outros países.

Os dados foram divulgados durante lançamento do Centro de Divulgação das Eleições do TSE.

Transexuais e travestis

Pela primeira vez, eleitores transexuais e travestis terão seu nome social impresso no título de eleitor e no caderno de votação das Eleições 2018. Ao todo, 6.280 pessoas fizeram essa escolha ao se registrar ou atualizar seus dados na Justiça Eleitoral.

Faixa etária

De acordo com o levantamento da Justiça Eleitoral, a faixa etária entre 45 e 59 anos concentra mais eleitores, com 35.742.439 brasileiros, o que corresponde a 24,26% do eleitorado. Em seguida, estão os eleitores de 25 a 34 anos, que reúnem 31.149.869 pessoas – 21,15% do total de eleitores.

Voto facultativo

Os jovens de 16 e 17 anos, cujo voto é opcional, representam 0,95% do eleitorado este ano, num total de 1.400.617 pessoas. Segundo o TSE, os dados apontam redução de 14,53% no número de eleitores jovens. Em 2014, foram registrados 1.638.751 eleitores nessa faixa etária.

Biometria

Em 2018, os eleitores que serão identificados por biometria aumentou 239,92% em relação a 2014. Este ano, eles somam 73.688.208 votantes (50,3%) do total. Em 2014, eram 21.677.955 pessoas, o que correspondia a 15,18% do eleitorado.

(Agência Brasil)

A presença das facções nas eleições

Da Coluna Política, do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta terça-feira, eis o título é A presença das facções nas eleições”. Confira:

A onda de atentados criminosos em Fortaleza, simultânea a várias convenções partidárias, alerta para uma das questões mais preocupantes destas eleições: a presença das facções no processo político. No mundo todo, o crime organizado atua em frentes diversas. Têm braços econômicos, dentro da Polícia, no aparelho de Justiça – e esse último ponto tem sido desvendado no Ceará. Não haveriam de ficar fora da política, obviamente. As facções criminosas em atuação no Estado são um risco nessa eleição, não apenas pela violência que ameaçam espalhar. Os grupos estão enraizados nas comunidades. Possuem capacidade de influenciar o voto de grandes contingentes da população. Um dos maiores riscos das eleições que se avizinham é das facções criminosas emplacarem sua própria bancada parlamentar. Feito isso, estará dado passo para elas se firmarem em definitivo como atores no jogo de forças da sociedade cearense.

Grupos criminosas lançarem candidato não é a novidade. O Rio de Janeiro conhece essa realidade já há tempos. As milícias em particular. Em 2016, escutas telefônicas apontaram que haveria facção financiando centenas de candidatos pelo Brasil. Nos últimos anos, houve vários casos, no Ceará inclusive, de vereadores presos acusados de envolvimento com tráfico de drogas.

A diferença é a forma como as facções estão presentes e exercem influência em territórios de Fortaleza e pelo Ceará. O potencial eleitoral se multiplicou.

E, se eleitos, serão parlamentares que provavelmente estarão nas bases de apoio dos governos. Eventualmente, serão daqueles discretos, dos quais pouco se houve falar. Mas, colocarão suas reivindicações na mesa do Poder Executivo.

Não sei se as facções serão determinantes para escolher o próximo governador. Não tenho elementos para afirmar que poderão influenciar uma eleição majoritária. Elas podem, é claro, desgastar quem está no cargo, por meio de sua ação. Mas, o alcance disso é incerto.

Mais provável e não menos perigoso é que usem a presença em comunidades para direcionar o voto para candidatos ligados a elas. E, fazendo isso, podem transformar os mandatos em maneiras de influenciar as ações dos governos.

As facções são hoje um problema grande. Mas, podem se tornar maiores, mais fortes. Podem adquirir outra natureza, potencialmente ainda mais perigosa. É questão à qual Ministério Público e Polícia Federal precisam estar de olho.