Blog do Eliomar

Categorias para Fortaleza

Fortaleza amanhece sob forte chuva

ototot

Desde a madrugada desta quinta-feira (9) que chove forte em Fortaleza. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o dia ficará nublado com chuvas variáveis.

São vários os alagamentos e, claro, esgotos transbordando em pontos da cidade como na rua Dom Manuel de Medeiros com Dom José Lourenço, no bairro Parquelândia.

Apesar da chuva, o calor deverá voltar a castigar Fortaleza, com a máxima de 32°.

(Foto – Paulo MOska)

João Alfredo elogia debate sobre Praça Portugal

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=ihMk3LmVfBU[/youtube]

O vereador João Alfredo (PSOL) elogiou, nesta quarta-feira, a condução do debate sobre a Praça Portugal, promovido pelo Conselho Estadual do Patrimônio Histórico, organismo da Secretaria da Cultura do Estado.

Nesta quarta-feira, arquitetos defenderam a permanência e a preservação da praça.

Já no próximo dia 22 será a vez da Prefeitura de Fortaleza expor os benefícios do projeto de requalificação do local.

Salmito diz que debate sobre terminais de ônibus é feito “às claras”

203 1

foto salmito cmfor 150408

O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PROS), disse na tarde desta quarta-feira (8), em pronunciamento no Plenário, que o debate sobre a parceria público-privada dos sete terminais de ônibus é feito “às claras e de cabeça erguida”. Para o presidente do Legislativo de Fortaleza, a proposta do prefeito Roberto Cláudio (PROS) prioriza o interesse público, ao qualificar o atendimento dos equipamentos.

Salmito destacou que a parceria público-privada não é privatização, pois a privatização seria a venda do equipamento público. “Parceria público-privada é outra. O terminal continua sendo um equipamento público, um terreno público, uma área pública, e esse equipamento público poderá ser gerido numa parceria entre o público e o privado”.

O vereador do PROS também atentou para a situação dos permissionários nos terminais de ônibus, que precisam legitimar a permissão pública por meio de uma licitação.  “Com todo o respeito a todos os permissionários dos terminais de ônibus, são pais e mães de famílias e ali sobrevivem a partir da sua atividade econômica. Por que eu pergunto quando ouve a última licitação para esses permissionários? Só pode ser permissionário de um equipamento público através de uma licitação. Quem ganha, pode ter uma permissão pública. Quando houve a última licitação e ainda está em vigência? Esse é um bom debate que o prefeito começa a trazer à tona, para garantir o principal, que é ter um terminal de ônibus, um equipamento público e servindo com qualidade”, comentou Salmito.

Roberto Cláudio e a privatização do Ensino em Fortaleza

411 1

Em artigo enviado ao Blog, o professor Francisco Djacyr Silva de Souza reclama do projeto da Prefeitura de Fortaleza com escolas particulares. Confira:

Como professor, cidadão e militante de causas populares me sinto completamente ultrajado com a proposta mirabolante e não por acaso que nosso prefeito tem em relação à nossa Educação. Como se já não bastasse ter sucateado o ensino público, tirado a democracia das escolas, acabado com o pouco que tinha sido feito na gestão anterior, em que até bibliotecas são transformadas em depósitos nas escolas, o senhor prefeito vem agora com a ideia estapafúrdia de engordar o lucro de escolas privadas com esta proposta nefasta de parceria.

O bom de tudo isso é que a sociedade, formada por pessoas que sequer entendem de política ou de cidadania, aceita isso passivamente como se fosse normal. Claro que a visão que se tem é de que a escola pública é um pardieiro e que a escola privada é uma fábrica de maravilhas. Isso entristece, pois recentemente a Secretaria Municipal de Educação mais uma vez usou a Guarda Municipal (sempre alerta contra o povo) contra professores e a favor da repressão.

Onde estamos? O que é isso? Que tipo de pensamento é este de um gestor que foi eleito para gerar cidadania e bem-estar para a população? Cadê a coerência, senhor prefeito? Sua promessa de creches e escolas de tempo integral não foi cumprida a contento e o senhor vem com esta visão de privatização motivada pelos seus compromissos com o Grande Capital propor uma imoralidade deste tipo. O que o senhor quer fazer com a nossa cidade quebrando o pilar do desenvolvimento que é a Educação?

Fico triste por que não há uma investigação sobre o que os professores estão passando nas escolas públicas municipais, sem alento, sem vontade de desenvolver bem seu trabalho, pois tudo é negado, desde o material diário até um simples ônibus para uma excursão. Muitas vezes, os professores são obrigados a fazer cota para café e água em suas escolas.

O ensino público está sucateado e o prefeito fazendo média com as escolas particulares, propondo dar dinheiro a elas em troca sabe-se lá de quê. Esta visão é imoral, temerária e, sobretudo, completamente deslocada da visão de ensino público, gratuito e de qualidade.

Apelar para quem? Todos estão calados, estão cegos, surdos e mudos… Não sei se vivo, morro ou deliro…

Fortaleza deverá arrecadar R$ 1,2 bi com Operação Urbana Consorciada

foto salmito opovo cbn

Fortaleza poderá ser a quarta cidade brasileira a emitir os Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepac), que deverão ser leiloados na Bolsa de Valores, para investimentos na área da Operação Urbana Consorciada. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (6) pelo presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PROS), durante participação no programa Debates do Povo, na rádio O POVO CBN, com apresentação de Ruy Lima.

Segundo o presidente do Legislativo de Fortaleza, o leilão deverá render cerca de R$ 1,2 bilhão, que serão investidos na poligonal do sítio histórico da cidade, que abrange os bairros Centro, Moura Brasil, Jacarecanga e Praia de Iracema.

A Operação Urbana Consorciada é um instrumento de política urbana previsto na Lei nº 10.257/2001, conhecida como Estatuto da Cidade. O art. 32, parágrafo único, define a Operação Urbana Consorciada como “o conjunto de intervenções e medidas coordenadas pelo Poder Público municipal, com a participação dos proprietários, moradores, usuários permanentes e investidores privados, com o objetivo de alcançar em uma área transformações urbanísticas estruturais, melhorias sociais e a valorização ambiental”. Os Cepacs são utilizados pelos empreendedores como contrapartida financeira para obtenção de potencial adicional de construção. As cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba já registram áreas de Operação Urbana Consorciada.

Salmito Filho também debateu a reabilitação do Centro, a possível transferência da Câmara Municipal para o Centro e o reordenamento dos vendedores ambulantes. O programa ainda teve a participação do presidente da Associação dos Empresários do Centro de Fortaleza (Ascefort), Maia Júnior.

Pacientes chegam a Fortaleza sem ‘guia de atendimento’ de seus municípios

Médicos no interior do Ceará denunciam ao Blog que hospitais municipais estão se recusando a fornecer o “guia de atendimento” a pacientes deslocados para Fortaleza. Apesar da recusa, o cadastro nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) quase sempre acusa a origem do atendimento, mas, sem a “guia”, Fortaleza não tem como cobrar da cidade do paciente os gastos do procedimento. A cobrança é debitada diretamente dos recursos do SUS do município de origem, por meio do Fundo Nacional de Saúde.

De acordo com a denúncia, os próprios familiares dos pacientes muitas vezes realizam o transporte para Fortaleza, em seus veículos de passeio, orientados a não divulgar o município de origem. Um médico, que pediu para não ser identificado, afirmou que municípios sequer iniciam o cadastro de pacientes, quando o hospital percebe que o atendimento terá que ser feito na Capital.

Segundo o médico, a prática não é novidade. Mas se intensificou desde que o Governo Federal reduziu de forma drástica os recursos do Fundo Nacional de Saúde, há cerca de um ano.

No fim da manhã deste domingo (5), dois pacientes tentaram em vão o “guia de atendimento” no Hospital São Camilo, em Itapipoca, a 130 quilômetros de Fortaleza. O primeiro com complicações do diabetes (não havia medicamento no hospital) e o segundo com fratura no punho.

Até a publicação desta matéria, os pacientes ainda aguardavam a liberação da guia. O Blog entrou em contato com o hospital e falou com a funcionária Daiane, que explicou que somente o funcionário Leomar poderia dar explicações, nesta segunda-feira (6).

IJF

O chefe do atendimento deste domingo no Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza, Carlos Alfredo, disse que não pode haver atendimento de pacientes do Interior sem a “guia”, mas não são raros os casos de pacientes sem as guias.

Privatização dos terminais gera ganho de gestão e economia de recursos públicos

214 2

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (5):

A Prefeitura de Fortaleza está certa em planejar a privatização dos terminais de ônibus. Ora, o transporte, que é o que importa, já é operado pela iniciativa privada. Sendo assim, por que não entregar os terminais para a operação privada? Com a privatização, há ganho de gestão, de qualidade e economia de recursos públicos.

Não há nenhum sentido em manter tais estruturas sob a gerência do município. Não é atividade fim da Prefeitura cuidar de estacionamentos de ônibus. Pessimamente geridos, como é peculiar ao setor público, os terminais se degradaram, são sujos e não conseguem nem mesmo garantir o ordenamento de filas para o acesso dos cidadãos aos ônibus.

É caro manter os sete terminais de Fortaleza. A prefeitura estima que custam R$ 2 milhões por mês. Portanto, R$ 24 milhões por ano (sem considerar as usuais reformas). É muito dinheiro. Dinheiro que deveria estar sendo usado na melhoria do transporte. A privatização liberaria dezenas de servidores da Prefeitura para outras atividades.

É claro que a privatização não pode redundar em aumento da tarifa. O ideal é que a remuneração dos operadores privados seja oriunda de renda obtida com os espaços comerciais (os hoje existentes e novos a serem criados) e publicitários no âmbito dos terminais.

Hoje, esses espaços são mal explorados ou simplesmente inexplorados. O comércio que vigora nos terminais é tosco, desorganizado e certamente não gera renda para a municipalidade. Público potencialmente consumidor não falta. Todos os dias, 1,1 milhão de pessoas passam pelos terminais de ônibus da cidade.

Roberto Cláudio começa a privatização dos terminais de ônibus em Fortaleza

826 2

Em artigo enviado ao Blog, o jornalista Haroldo Barbosa questiona a possibilidade da parceria público-privada dos terminais de ônibus. Confira:

Matéria do jornal O POVO, edição dessa sexta-feira (3), diz que a Prefeitura procura “empresa(s) que queiram investir R$ 84 milhões na reforma e ampliação de cinco terminais de integração de Fortaleza”. Este dinheiro seria “economizado” pela Prefeitura para outros investimentos. Em troca, as empresas poderão explorar comercialmente o espaço.

Historicamente as Parcerias Público-Privadas (PPPs) têm sido uma das formas que os neoliberais encontraram para que o privado se aproprie do público com lucros.

Conforme a matéria, “Atualmente, o custo mensal de manutenção dos sete terminais de integração é de R$ 2 milhões por mês.” e “A intenção da Prefeitura é de que o valor a ser pago à empresa para a execução seja igual ou menor a R$ 2 milhões.” (grifo meu). Note-se que o negócio (não tem outro nome) se baseia em “intenção”. Há um dito popular que diz que de boas intenções, o inferno está lotado, talvez mais lotado ainda que os terminais. Se a intenção não der certo, aumenta-se o valor e tudo fica bem (para os administradores obviamente);

Alguém em sã consciência acha que empresários vão investir mais R$ 80 milhões sem garantias de retorno e só apostando na “exploração comercial do espaço”? Os terminais vão virar shoppings? O espaço público, doravante administrado por empresários, terá segurança privada e seguirá as regras determinadas por seus administradores, como aquelas dos shoppings, onde preto e pobre já é naturalmente suspeito e só é tolerado quando vai comprar, muitas vezes tendo de passar por algumas revistas, humilhações e até espancamentos por seguranças da empresa?

Um mau exemplo da privatização de terminais em Fortaleza é o do Terminal Rodoviário Engenheiro João Thomé. Entregue graciosamente pelo governo do estado à administração privada, possui péssimos (e caros) serviços. Há uma absurda taxa de embarque que é obrigatória, mesmo em um equipamento público. Quer ir ao banheiro? Paga. Precisa guardar um volume? Paga. Preços das lanchonetes, restaurante, farmácia etc. são pra lá de inflacionados. Más condições de higiene, de acomodação de passageiros e de segurança, além de ausência de fiscalização também estão na lista. E voltando aos terminais de ônibus, também não está claro o que acontecerá com os comerciantes que trabalham neles no momento.

Ainda segundo a matéria, “A Prefeitura garante que não haverá impacto na tarifa do transporte público ou cobrança de taxa de embarque”. Garantia tão vã quanto as promessas de campanha do prefeito. De início talvez não haja, mas e depois? Mesmo que o prefeito Roberto Cláudio cumpra essa promessa, o que particularmente duvido, quem assegura que seus sucessores o farão?

Os terminais de ônibus de Fortaleza, que integram o Sistema de Transporte Coletivo, são fonte de tormento diário para mais de um milhão de pessoas. Verdadeiras sucursais do inferno, foram construídos ainda na década de 80 e até hoje nunca passaram por reformas amplas em sua estrutura, exceção do Terminal de Antonio Bezerra, que mesmo com a reforma, continua caótico. Existe superlotação, desorganização nas filas, falta de fiscalização quanto ao horário dos ônibus (cuja prioridade não é a melhor circulação de passageiros), assaltos, fossas estouradas, falta de abrigo adequado do sol e da chuva etc.

Moro em Fortaleza há mais de 20 anos sou usuário do transporte coletivo. A única vez vi um fiscal da Etufor trabalhando fora dos terminais, foi controlando os horários da linha de ônibus que vai do Centro até o Aeroporto Internacional Pinto Martins, e isto pouco antes da Copa das Confederações, em 2013. Preocupação com turistas e evento privado.

Ao invés de tentar resolver o problema dos terminais com recursos públicos que são desperdiçados de formas diversas, inclusive em obras bem menos necessárias, a atual administração municipal vai agravá-lo e beneficiar empresas, em um precedente perigoso. Parte do respaldo legal a essa ação absurda vem da última reforma administrativa, encaminhada pelo prefeito á Câmara Municipal no final do ano passado e votada literalmente na calada da noite (às 4h da madrugada) por vereadores, sem discussão com a população ou servidores municipais.

Os problemas dos terminais tais como superlotação, insegurança, estrutura precária e outros, são comuns a hospitais, postos de saúde e outros órgãos públicos. No caso da saúde, o prefeito já mantém uma privatização disfarçada através da terceirização. Isso vem deste a gestão anterior e se dá através da contratação de uma Organização Social (OS) que de fato funciona como uma empresa privada. Conforme o Portal da Transparência do Tribunal de Contas dos Municípios, em 2014, a gestão RC repassou somente ao Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), mais de R$ 135 milhões. Este ano a cifra já ultrapassa R$ 25 milhões.

Em dando certo a privatização dos terminais, isto será extensivo a hospitais, escolas, creches e outros? Bom lembrar que a atual gestão coloca claramente o que é público a serviço do privado. E faz isto de forma descarada. Exemplo é a atual titular da Secretária de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza (Seuma), que ano passado foi premiada pelas construtoras por “agilizar” alvarás de construção.

Possibilidade de melhores terminais

Em artigo no O POVO deste sábado (4), o vereador pelo PCdoB e líder do prefeito na Câmara Municipal de Fortaleza, professor Evaldo Lima, comenta da possibilidade da parceria entre o município e a iniciativa privada na questão dos terminais de ônibus. Confira:

A Prefeitura de Fortaleza tem se dedicado a uma série de diagnósticos de extrema importância para busca de ganhos qualitativos nos serviços públicos, em diversas áreas da cidade. No âmbito do trânsito e transporte público coletivo, a atual gestão já mostrou novas possibilidades com o Bilhete Único e implantação de faixas exclusivas para ônibus, por exemplo. Nesta crescente de programas e aperfeiçoamento dos espaços urbanos, era esperado que as problemáticas envolvendo os terminais de integração de ônibus da capital fossem ao debate. E é isso que ocorre agora: um período de avaliação sobre a questão para que se encontre o melhor caminho de resoluções.

O estabelecimento de uma parceria entre município e iniciativa privada é, por enquanto, uma alternativa que segue sob estudos e pesquisas dos setores competentes. Os terminais de ônibus foram inaugurados nos anos 1990 em Fortaleza, e hoje são geridos pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Ao longo dos anos e no avançar de gestões passadas, desgastes foram acumulados. Há hoje clara necessidade de se repensar os investimentos e modo de administração deste importante organismo da capital, do qual depende o transporte diário de milhares de cidadãos fortalezenses.

Os terminais de ônibus são estruturas complexas e de muitas possibilidades para comércio e prestação de serviços. A abertura de edital para concessionárias seria um caminho para melhoria das instalações, com ampliação e modernização dos pontos de chegada e de partida dos ônibus da frota municipal. Essa perspectiva é vista com otimismo por representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) e opinião pública, como bem mostrou matéria recente do próprio O POVO.

Junto a essa alternativa, de abertura para iniciativa privada, também se estuda a possibilidade de reorganizar e ampliar os investimentos para outras destinações, como por exemplo novas ciclovias e novos corredores exclusivos. Ainda há muito o que se avançar nesta discussão, que só visa ao melhor futuro para a cidade. Que a decisão seja construída com competência e com ampla participação popular. Apenas assim se chega aos pontos certos no ideal pela cidade boa de se viver.

Fortaleza é surpreendida por forte chuva com trovoadas

O calor dos últimos dias em Fortaleza deu espaço a uma forte chuva no início da tarde desta sexta-feira (3), com trovoadas. Por cerca de uma hora, a chuva causou alagamentos em alguns pontos da Capital e provocou engarrafamentos, apesar do feriado da Sexta-Feira da Paixão. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) não divulgou no site os dados da chuva em Fortaleza.

Para este sábado (4), a previsão da Funceme é de nebulosidade variável e chuvas isoladas em todas as regiões durante o dia.

Além de Fortaleza, choveu ainda nesta sexta-feira em 37 municípios do Ceará, sendo a maior precipitação em Cascavel, com 101 milímetros.

Iguatemi inaugura novo espaço com 180 lojas

foto iguatemi 150402 inauguração

Com 50 novas marcas inéditas no Ceará, entre 180 novas lojas, o Iguatemi inaugura na manhã desta quinta-feira (2) mais uma expansão do shopping. A data da inauguração foi escolhida em comemoração aos 33 anos do maior shopping do Estado.

O novo espaço deverá garantir ao Iguatemi um faturamento de R$ 250 milhões. Cerca de 100 mil pessoas são esperadas nesta quinta-feira na nova área.

O governador Camilo Santana e o prefeito Roberto Cláudio se encontram presente ao evento de inauguração. Eles foram recepcionados pólo senador Tasso Jereissati e pela presidente da Calila Participações, Joana Queiroz Jereissati.

(Foto: Paulo MOska)

CMFor aprova regulamentação de dispositivos do Plano Diretor de Fortaleza‏

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) aprovou nesta quarta-feira (1º) três mensagens prefeitorais que remetem ao Plano Diretor Participativo do Município de Fortaleza. Uma mensagem aborda sobre a regularização das edificações, outra regulamenta a Outorga Onerosa de Alteração de Uso do Solo e a última dispõe sobre a transferência do direito de construir.

A mensagem de nº 0021/2014, que trata da transferência do direito de construir, tem o objetivo de suprir a lacuna do ordenamento jurídico, permitindo ao Município de Fortaleza, o uso do instrumento da Transferência do Direito de Construir, que viabilizará programas e projetos municipais em diversas áreas de sua atuação.

O prefeito Roberto Cláudio também enviou para a Casa do Povo a mensagem de nº 0022/2014 que dispõe sobre a regularização das especificações, é uma iniciativa de requalificar as edificações irregulares que existem no município, que dentro de certos critérios e determinadas condições, as edificações possam ser regularizadas. O prefeito explica na mensagem que a regularização é admitida desde que a edificação possua condições mínimas de higiene, segurança, salubridade, acessibilidade, habitabilidade e de respeito ao direito de vizinhança.

O líder do Executivo mandou para a apreciação dos vereadores a mensagem de nº 0023/2014 que regulamenta a outorga onerosa de alteração de uso do solo, e embora estivesse previsto anteriormente em lei complementar, o prefeito aponta que o instrumento encontrava-se sem eficácia, pois carecia de regulamentação específica. Por conta disso, além das melhorias habitacionais, a modificação abre espaço para outras séries de interesses da cidade, como a questão da regularização fundiária, constituição de reserva fundiária e ordenamento e direcionamento da expansão urbana.

“A minuta de lei que se submete à análise dessa Augusta Casa Legislativa tem por objetivo suprir a lacuna do ordenamento jurídico, permitindo ao Município de Fortaleza o uso do instrumento de Outorga Onerosa da Alteração de Uso, estabelecendo um regramento para aprovação de projetos que necessitam da flexibilização das normas de uso de solo ou dos indicadores urbanos, mediante a pagamento de uma contrapartida”, comenta o prefeito na justificativa.

O líder do governo, Evaldo Lima (PCdoB), durante o grande expediente, fez um registro das três matérias aprovadas em segunda discussão, que tratam da regulamentação do Plano Diretor. O parlamentar afirmou que está sendo dando um passo importante para uma Cidade planejada e organizada.

“Estas matérias começaram a tramitar em junho de 2014 e em nome da liderança do governo deixamos claro que não tínhamos pressa. Pensamos que precisávamos escutar a sociedade e esses debates aconteceram. Demos mais um passo para uma cidade sustentável”, declarou.

(CMFor)

Eleições 2016 – Camilo nomeia vice do PT de Fortaleza

185 1

PT davi barros

Da Coluna Vertical, no O POVO desta terça-feira (31):

Quem disse que as eleições 2016 estão longe, pode tirar o cavalinho da chuva e botar no páreo. Dentro do objetivo de fechar o cerco no petismo em favor da reeleição do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), o governador Camilo Santana (PT) mexeu mais uma peça no tabuleiro do xadrez eleitoral. Ele nomeou para titular da Coordenadoria Estadual de Políticas de Juventude o vice-presidente do PT de Fortaleza, Davi Barros.

Com isso, o atual presidente municipal do partido, o deputado estadual Elmano de Freitas – simpático ao nome da ex-prefeita e deputada federal Luizianne Lins para o Paço – ganha uma forte sombra política. Sem falar que Elmano se queixa de turbinada de filiações bancada por gente do Abolição.

Semana Santa – Arquidiocese divulga programação

foto arquidiocese seminaristas

A Arquidiocese de Fortaleza divulgou o calendário dos atos litúrgicos da Semana Santa na Catedral Metropolitana. As celebrações terão início a partir da quinta-feira (2) e seguirá até o domingo (5). Nesta terça-feira (31) e quarta-feira (1º), o arcebispo Dom José Antonio reserva as manhãs para ministrar Catequese aos seminaristas das turmas do Propedêutico, primeiro ano de Filosofia e Teologia, um grupo 46 aspirantes ao sacerdócio.

Confira o calendário dos atos litúrgicos:

Dia 2 de abril – Quinta-feira

Às 8h, Missa da Unidade (Santos Óleos) presidida por Dom José Antonio, arcebispo de Fortaleza e concelebrada por todo o clero.

Às 18h30min, Missa da Ceia do Senhor (Lava-pés), presidida por Dom José Antonio, arcebispo de Fortaleza.

Dia 3 de abril – Sexta-feira

Às 9h, Celebração das Horas com Dom José Antonio, arcebispo de Fortaleza.

Às 15h, Celebração da Paixão e Morte do Senhor, seguida de procissão do Senhor Morto com Dom José Antonio, arcebispo de Fortaleza.

Dia 4 de abril – Sábado

Às 9h, Celebração das Horas com Dom José Antonio, arcebispo de Fortaleza.

Às 20h, Solene Vigília Pascal.

Dia 5 de abril – Domingo da Ressurreição

Missas às 10h e 12h.

Às 18h30min, Missa Solene da Ressurreição, presidida por Dom José Antonio, arcebispo de Fortaleza, seguido de procissão do Senhor Ressuscitado.

Taxista é assassinado em latrocínio no Conjunto Palmeiras

Uma taxista foi vítima de latrocínio na noite desse domingo (29). Ele pegou uma corrida no terminal do Papicu, com três passageiros – dois homens e uma mulher – até o Conjunto Palmeiras, onde seria assassinado pelo trio com tiros na cabeça.

De acordo com o comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), Francisco Souto, os passageiros pediram ao taxista José Vicente de Lima, 51, que os levassem até o cruzamento da rua Serra Azul com avenida Central. No local, eles executaram a vítima e levaram seus pertences.

Um dos suspeitos do crime foi preso e levado para o 30° Distrito Policial (DP). Segundo o coronel Souto, os outros dois suspeitos já foram identificados.

O latrocínio registrado no Conjunto Palmeiras vitimou o quarto taxista no Ceará, em ações criminosas, segundo o presidente do Sindicato dos Taxistas do Ceará, Vicente de Paula. Duas mortes ocorreram na Região Metropolitana, em Aquiraz e em Pacatuba, e duas foram registradas na Capital, conforme Vicente.

Segundo o presidente da categoria, o taxista José Vicente de Lima fazia a última corrida do dia com o trio. “Ele mora próximo (do Conjunto Palmeiras) e iria aproveitar para ir para casa. Ele trabalhava todos os dias da semana e, normalmente, dia de domingo, estava entre 20h ou 21h em casa”, conta ele.

(O POVO Online)

Câmara Municipal homenageia nesta segunda-feira os 45 anos do Hospital São José

Em sessão solene na manhã desta segunda-feira (30), a partir das 9h30min, a Câmara Municipal de Fortaleza homenageará os 45 anos do Hospital São José de Doenças Infecciosas. A solenidade atende ao requerimento do vereador Acrísio Sena (PT).

“Nós, que acompanhamos de perto a luta da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV, a RNP, e que vivemos de perto as dificuldades destes cidadãos, temos de reconhecer o empenho desta instituição e de seus profissionais no acolhimento exemplar dos soropositivos”, ressaltou o autor do requerimento.

O hospital começou a funcionar em 31 de março de 1970, para o atendimento e cuidados a pacientes com doenças transmissíveis. Desde 2013, a unidade é dirigida pelo infectologista Roberto da Justa.

Fortaleza e Caucaia devem vacinar 1,3 milhão de pessoas contra sarampo neste sábado

Cidades com maior número de casos de sarampo em investigação, Fortaleza e Caucaia recebem neste sábado (28) o dia D de intensificação de vacinação contra a doença que desde o fim de 2013 registra surtos no Ceará. Segundo o boletim epidemiológico, divulgado nessa sexta-feira (27) pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), foram confirmados 788 casos e, atualmente, 49 estão em investigação em 12 municípios cearenses.

Para este sábado, a Sesa espera vacinar cerca de 1,3 milhão de pessoas. A vacina também protege contra a rubéola. Segundo a secretaria, pessoas já vacinadas podem se vacinar de novo. O público com maior número de casos é entre 5 e 29 anos de idade.

Quem não conseguir se vacinar neste sábado, pode se vacinar neste domingo, quando postos de saúde estarão em atendimento, ou ainda durante a semana.

(com informações da Agência Brasil)