Blog do Eliomar

Categorias para Fortaleza

Banheiros do terminal da Parangaba estão sem água e sem condições de uso

foto eliomar 130731

Enquanto dois banheiros novinhos aguardam uma “misteriosa” disputa entre a Prefeitura de Fortaleza e a Caixa Econômica Federal (CEF), há nove meses, usuários do terminal da Parangaba enfrentam o sufoco de banheiros sem condições de uso.

Nessa terça-feira (30), mais uma vez, faltou água nas descargas e torneiras dos dois únicos banheiros, um masculino e o outro feminino, ambos no andar superior do terminal. Apesar do esforço do pessoal da limpeza, os banheiros estão sem portas e com os aparelhos sanitários encardidos. Alheiros aos transtornos de cerca de 300 mil usuários, a Câmara Municipal, o Ministério Público e a OAB-CE assistem a tudo de braços cruzados.

Segundo a coordenação do terminal, a reforma dos banheiros do andar superior somente poderá ser iniciada, após a inauguração dos banheiros do térreo. De acordo ainda com a coordenação, o “engodo” entre a Prefeitura e a Caixa foi herança da gestão Luizianne Lins. Nem a Prefeitura de Fortaleza, tampouco a Caixa, se manifestaram oficialmente sobre o assunto.

Educação foi o índice que mais cresceu em Fortaleza em 20 anos

A Educação em Fortaleza foi o componente que registrou o maior crescimento na cidade no período de 20 anos, segundo o Atlas do Desenvolvimento Humano Brasil 2013, divulgado nesta segunda-feira (29), pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo o estudo, entre 1991 e 2000, a dimensão que mais cresceu em termos absolutos foi Educação (com crescimento de 0,167), seguida por Longevidade e por Renda.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) é o resultado da análise de mais de 180 indicadores socioeconômicos dos censos do IBGE de 1991, 2000 e 2010. O estudo é dividido em três dimensões do desenvolvimento humano: longevidade, educação e renda. O índice varia de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano.

Segundo o PNUD, o IDHM de Fortaleza era 0,754, em 2010. Desta forma, o município está situado na faixa de Desenvolvimento Humano Alto (IDHM entre 0,7 e 0,799).

No Ceará, em relação às outras 183 cidades, Fortaleza ocupa a 1ª posição, com 0,754 de crescimento. Em contrapartida, Salitre ocupa a última posição, com 0,54% de crescimento.

Entre 1991 e 2010

A Capital teve um incremento no seu IDHM de 38,10% nas últimas duas décadas, abaixo da média de crescimento nacional (47,46%) e abaixo da média de crescimento estadual (68,40%). A distância entre o IDHM do município e o limite máximo do índice, que é 1, foi reduzido em 45,81% entre 1991 e 2010.

Em 2010, no Brasil, Fortaleza ocupava a posição 467ª no ranking, entre os 5.565 municípios do Brasil, sendo que 466 (8,37%) municípios estão em situação melhor e 5.099 (91,63%) municípios estão em situação igual ou pior.

(O POVO Online)

Manifestantes prometem se amarrar às árvores do Parque do Cocó

250 4

Os acampados que integram o movimento em defesa do Parque do Cocó, onde serão construídos viadutos, afirmam que permanecerão no parque, mesmo que a Guarda Municipal e a Polícia Militar tentem expulsá-los do local. Inclusive, os manifestantes cogitam se amarrar às arvores. A informação foi repassada pelo vereador João Alfredo (Psol).

Para evitar o confronto, os manifestantes convocam a população de Fortaleza para manifestações nas avenidas onde os viadutos serão construídos: Engenheiro Santana Junior e Antônio Sales. Os acampados dizem que só devem sair quando o projeto for alterado pelo prefeito Roberto Cláudio, evitando a derrubada da mata do parque.

Uma das lideranças do movimento, Rosa da Fonsêca – integrante do Crítica Radical -, explicou ao O POVO Online que o rumo das manifestações ainda não está definido. “Elas vão acontecer dependendo de como as coisas vão andar nos próximos dias”, disse.

Rosa também explicou que são realizadas atividades durante o acampamento para fortalecer a manifestação. Neste momento, está sendo realizado um debate sobre os pontos negativos das obras e as alternativas que podem ser adotadas. O evento conta com a participação dos professores da Universidade Federal do Ceará (UFC) Jeovah Meireles, do curso de Geografia, e José Sales, do curso de Arquitetura.

(O POVO Online)

Jangadas irão colorir o mar de Fortaleza neste domingo

salmito

Cerca de 250 jangadeiros deverão colorir o mar de Fortaleza, na manhã deste domingo (28), a partir das 10 horas, quando será dada a largada da Regata Dragão do Mar, que abre oficialmente o Circuito Cearense de Jangadas.

O tiro de largada será dado pelo secretário de Turismo de Fortaleza, Salmito Filho, que ao final da competição será homenageado com o título Amigo do Pescador.

O vencedor da Regata Dragão do Mar receberá uma premiação de R$ 2,5 mil. A competição será transmitida pela TV Diário.

Caminhos da cidade estrangulada

179 2

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (27), pelo jornalista Érico Firmo:

O problema de mobilidade urbana em Fortaleza é estrutural – e não falo dos aspectos físicos, mas da concepção de modelo de transporte e das alternativas de deslocamento. A Capital tem o trânsito ancorado em duas modalidades, ambas estranguladas: carro e ônibus. Fala-se de abandonar o transporte individual e adotar o coletivo. São hoje mais de um milhão de veículos em circulação.

Se 10% desses motoristas – 100 mil pessoas – decidissem usar ônibus em horário de pico a partir de segunda-feira, o já desconfortável e lotado sistema de transporte coletivo entraria em colapso. Mesmo o metrô, isoladamente, não é capaz de oferecer solução, embora atenue o problema. O que falta é sistema integrado com múltiplas alternativas. As ciclovias ficam muito aquém de atender a demanda e de estarem integradas de modo a permitir deslocamento adequado, mesmo entre regiões próximas umas das outras.

Mesmo as calçadas – em parte recuperadas pelo Transfor – são em sua maioria precárias, inadequadas ao trânsito de pedestres, que dirá às pessoas com deficiência. Sem falar da violência, que induz ao uso do automóvel particular. Não cabe solução única – é preciso haver várias opções e interconectadas.

No atual cenário de estrangulamento, construir viaduto, túnel alargar via se trata de enxugar gelo. Traz melhoria imediata, mas logo os novos caminhos estarão igualmente tomados por mais carros. Não representam solução, mas apenas caro alívio emergencial. No caso dos viadutos na avenida Antônio Sales com Engenheiro Santana Júnior, concebidos há mais de uma década, mal conseguirão compensar a deterioração das condições observadas de lá para cá. Sem mudança de concepção de mobilidade, Fortaleza continuará a andar em círculos – e de modo cada vez mais devagar.

TJ-CE recebe ação contra Mamede por suposta perseguição no IPM

196 1

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) recebeu a ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público do Estado (MP-CE) contra o ex-superintendente do Instituto de Previdência do Município (IPM), Mário Mamede. Ele presidiu o órgão durante a gestão da ex-prefeita Luizianne Lins (PT). Na decisão, o juiz Paulo de Tarso dá 10 dias para que Mamede apresente defesa, sob pena de multa diária de R$ 1.000.

De acordo com o promotor Ricardo Rocha, autor da ação, Mamede já descumpriu três vezes ordem judicial referente a um caso quando presidia o IPM. O processo, segundo Rocha, se deu porque Mamede teria se recusado a celebrar convênio com clínica que, segundo o promotor, havia cumprido corretamente todo o trâmite legal para fazer contratos com a Prefeitura. “Isso porque ele (Mamede) era inimigo do dono da clínica”, afirma Rocha.

Mesmo com a decisão judicial favorável à clínica, Mamede teria se recusado a celebrar o contrato para a prestação de serviços da clínica. “(…) Verifica-se a existência de indícios de materialidade de cometimento de atos de improbidade administrativa, em razão da possível ocorrência da prática reiterada de descumprimento de ordens judiciais (…)”, diz o juiz, no despacho.

Nova ação

Ricardo Rocha avisa ainda que está preparando outra ação civil pública contra Mamede, por ele ter fornecido informações supostamente falsas ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “Ele informou ao TCM que não havia débito previdenciário da Prefeitura com o IPM e, na verdade, a Prefeitura devia mais de R$ 5 milhões, um rombo”, explica o promotor.

Ao O POVO Online, Mário Mamede afirmou que não poderia comentar a acusação porque não tem conhecimento sobre o caso. “Não posso dizer nada, porque não estou sabendo de nada disso”, disso o ex-gestor. “Não tem nenhuma ordem judicial que eu tenha deixado de cumprir”, assegurou, acrescentando que há quatro anos mora no mesmo endereço e desconhece qualquer determinação judicial enviada a ele.

(O POVO)

E o PPA Digital ficou na sombra da expectativa

Em artigo enviado ao Blog, o professor Ivan Oliveira comenta do não cumprimento do PPA Participativo Digital e da frustração da população. Confira:

Nunca antes na história deste país se escutou tanto as palavras “participativo” e “democrático” nos discursos dos gestores e políticos brasileiros.

Em várias cidades do país, viu-se os governos municipais gritarem aos quatro cantos que inovariam na elaboração de seus planejamentos orçamentários e programáticos para o quadriênio 2014-2017 com o lançamento do PPA Participativo Digital como uma ferramenta de participação inédita pelos cidadãos brasileiros.

Estamos entrando nas últimas semanas de elaboração e definição do Plano Plurianual (PPA) pelos municípios brasileiros e não temos nenhum resultado significativo quanto a prometida participação direta digital pelas prefeituras, sobretudo, às capitais brasileiras e grandes cidades que contam com recursos financeiros e humanos para implementação de um projeto desta natureza.

Seria uma crueldade com os municípios pequenos exigirem investimentos em ferramentas desta complexidade, pois, como sabido por todos, estes carecem de recursos humanos e financeiros para garantir a implantação e manutenção daquelas. Dado o contexto, não seria o papel dos governos (federal ou estadual) ou outra instituição investir na criação de um Software Livre para esta finalidade? Desta forma, os municípios desprovidos de recursos poderiam usar a ferramenta e fortalecer a participação direta digital de suas populações.

O Poder Executivo deverá encaminhar o projeto de lei para a Câmara Municipal até o dia 31 de agosto e o que efetivamente terá como resultados e produtos serão os projetos construídos a partir das demandas recolhidas de forma indireta das comunidades e um conjunto de programas e ações lapidadas pelos senhores secretários e senhoras secretárias.

A expectativa gerada pelo lançamento do PPA Participativo Digital em Fortaleza criou a esperança nos fortalezenses por participação direta, através da internet, na definição dos eixos, dos programas e das ações para o quadriênio 2014-2017. Particularmente, fiquei super feliz pela novidade da nova gestão e até elogiei a ação abertamente nas redes sociais.

Infelizmente, a dimensão da participação digital não foi cumprida e o excesso de expectativa gerada por este projeto se transformou no caminho mais curto para a frustração de uma população com sede por participação na definição dos rumos de sua cidade.

A crítica não é um privilégio à capital cearense. Este cenário de exclusão digital dos cidadãos no processo de elaboração do PPA dos municípios para 2014-2017 é uma realidade generalizada para os grandes municípios brasileiros e, sobretudo, para as capitais brasileiras.

Nem a pressão junina do povo nas ruas conseguiram sensibilizar os gestores municipais para os investimentos nos canais de comunicação e participação direta com a população. E agora, como o povo fará para intervir nas ações dos governos municipais nos próximos quatro anos?

Mesmo com as presentes frustrações não me rendo e nem desisto de lutar pela constituição de uma Rede de Soberania Popular para o fortalecimento das fontes de poder popular como estratégia para conferir a efetividade às ofertas de participação abertas por instituições governamentais.

O Futuro da Democracia Participativa depende da mobilização popular e da consciência política e social de todos nós. Devemos ocupar as ruas e, sobretudo, votar consciente nas próximas eleições, para acelerar este processo de sensibilização e mudança de posturas dos políticos brasileiros quanto à abertura dos poderes executivos e legislativos para o povo – o verdadeiro dono da soberania popular.

Termino minhas considerações com a preocupação pós-PPA que é a banalização dos Orçamentos Participativos. Percebe-se um movimento de reconversão desta “ferramenta em instrumento de controle e amortização dos conflitos sociais, sobretudo a partir de sua adoção por organismos multilaterais como o Banco Mundial, as reações no terreno das experiências propriamente ditas ainda são extremamente frágeis”.

Não iremos nos prolongar nas muitas razões desta banalização, mas, ressalto a preocupação com a fragilidade/dificuldade de sobrevivência das redes populares de mobilização frente aos governos e seus fomentadores, sobretudo, os de ordem financeiro.

Escusa-me o desabafo deste cidadão frustrado pela expectativa de ver a materialização da ampla participação popular através das novas tecnologias (internet) em sua cidade.

Não me culpo por este estado de frustração, pois é da natureza da mente esperar que algo muito desejado aconteça rapidamente. Infelizmente, esta lógica não é a lógica da maioria dos gestores públicos do país.

Resumo da obra: “Um dos caminhos mais eficazes para a frustração é criação de expectativas”.

Sigamos sonhando por dias melhores e por governos mais abertos e comprometidos com a participação direta e digital do povo.

Ivan Oliveira, professor

O viaduto, o Cocó e o futuro de Fortaleza

251 3

A consigna dos jovens manifestantes que recentemente tomaram as ruas do País “Não é apenas pelos 20 centavos” – um aviso de que as reivindicações não se restringiam ao preço das passagens de ônibus – poderia ser adaptado às ações que contestam a construção, pela Prefeitura, de um viaduto no entroncamento das avenidas Antônio Sales e Engenheiro Santana Júnior: não se trata mais das 94 árvores que serão derrubadas no Parque do Cocó devido à obra, mas uma contenda em torno do modelo de cidade a ser desenvolvido, um debate, aliás, que hoje é feito em praticamente todas as grandes metrópoles do mundo.

Por dever de justiça, é necessário dizer que o prefeito Roberto Cláudio (PSB) não se apresenta como um destruidor do meio ambiente – comprometeu-se a plantar 500 árvores de espécies nativas para compensar o corte que será feito – e também não se opôs, até agora, aos argumentos gerais, que defendem o favorecimento dos pedestres e ciclistas em detrimento dos carros.

O que o prefeito defende, no momento, é uma obra pontual que, na visão dele e de seus técnicos, é a melhor solução para resolver os problemas mais urgentes de trânsito no local. É certo que os adversários podem argumentar que isso é indicativo do modelo de cidade defendida por Roberto Cláudio. Contudo, seria injusto aceitar esse tipo de especulação, sem que o prefeito exponha com mais clareza a sua visão geral sobre o tema.

O grande problema é que a Prefeitura não apresentou um planejamento global para a mobilidade urbana na cidade. E a falta de um debate mais aprofundado – que aproxime a academia, técnicos independentes e cidadãos interessados -, dá margem a todo tipo de conjectura sobre o que pensa o prefeito a respeito do assunto.

Outro dificultador para que o debate transcorra de modo civilizado são intervenções que açulam os ânimos com xingamentos e desqualificação contra qualquer um que se atreva a discordar do modo como a obra vem sendo tocada. Em favor do prefeito, diga-se, ele vem sendo firme: “Vou até o fim, porque estou convicto de que é isso que a cidade espera de mim, e é isso que a cidade pede”, porém respeitoso com os adversários da construção.

Quem sabe a abertura para o debate sobre um projeto mais amplo – e não especificamente sobre a obra em pauta – possa contribuir para uma boa visão de futuro da Fortaleza de todos nós?

(O POVO / Editorial)

Irmãs chilenas levam música clássica à Praça do Ferreira

518 2

foto eliomar 130724 chilenas clássicas

As irmãs chilenas Taixa Roa, 18, e Mariela Roa, 14, se tornaram atração na Praça do Ferreira, desde que a família chegou do Chile há dois meses. As irmãs interpretam grandes nomes da música clássica, por meio de um violino e de um violoncelo.

Segundo os pais das chilenas, as meninas arrecadam algum dinheiro para se inscreverem em um conservatório. Moradoras de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, as irmãs também tocam em festas, eventos e cerimônias de casamentos. A família agenda os concertos pelos números 8729-2637 ou 9819-0542.

Roberto Cláudio anuncia “Cidade com Futuro”

715 11

foto eliomar 130725 rc e salmito com trade

Em reunião com o Trade Turístico de Fortaleza, no início da noite dessa quinta-feira (25), no auditório do Palácio do Bispo, no Centro, o prefeito Roberto Cláudio e o secretário de Turismo de Fortaleza (Setfor), Salmito Filho, anunciaram o projeto “Cidade com Futuro”, que deverá receber um investimento de R$ 333 milhões, com recursos da Corporação Andina de Fomento (CAF) e contrapartida da Prefeitura de Fortaleza. As obras poderão ter início já a partir de novembro deste ano, após a assinatura dos contratos entre a gestão municipal e a instituição financeira internacional.

Segundo o prefeito de Fortaleza, o projeto contará com uma via paisagística na Sabiaguaba, requalificação dos corredores gastronômicos, mobilidade na Praça Portugal e entorno, Museu do Mar (proposta do arquiteto Oscar Niemeyer), balneabilidade de toda a orla de Fortaleza, segurança cidadã na orla, pesquisas no setor turístico, além do fim da exposição da fiação elétrica na avenida Beira Mar. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Ceará (ABIH-CE), Darlan Leite, gostou do projeto e se dispôs a colaborar.

roberto cláudio e darlan leite

Roberto Cláudio com Darlan Leite, da ABIH

Calendário de obras

Enquanto o projeto “Cidade com Futuro” ainda está no papel, o secretário Salmito Filho informou ao Trade Turístico do andamento das obras de responsabilidade da Setfor. Confira o calendário:

foto eliomar 130726 obras setfor

Humorista faz passageiros esquecerem transtornos de ônibus superlotado

foto eliomar 130724 estrepilda

Passageiros de um ônibus da linha Antonio Bezerra / Unifor retornaram descontraídos para suas casas, no início da noite dessa quarta-feira (24). Isso, em pleno engarrafamento e na superlotação comum na linha.

O motivo do bom humor foi a presença da humorista Estrepilda, que seguiu do bairro Dionísio Torres ao bairro Antonio Bezerra. A humorista é usuária da linha, que usa o transporte coletivo para gravações na TV Cidade, onde tem participação em programa dominical. Estrepilda também participa de peça teatral, no shopping Via Sul, no bairro Parque Manibura.

Durante o trajeto da viagem, a humorista brincou com passageiros e também com pessoas nas paradas de ônibus.

“Outro dia, um homem chegou para mim e perguntou: Você tem fogo? Aí, eu, toda vaidosa, disse: Claro! Então ele completou: Então cospe pra lá, dragão”!

Ciclovia irá do Centro ao Caça e Pesca

501 2

ciclovia 130723

As obras de requalificação da Praia do Futuro, da Beira Mar e dos corredores turísticos de Fortaleza proporcionarão mais que beleza e comodidade para o fortalezense e turistas. A extensão, com cerca de 16 quilômetros, ganhará uma ciclovia da Praça da Estação (Centro) ao Caça e Pesca.

Nesta terça-feira (23), o cicloativista Celso Sakuraba conheceu todo o projeto por meio do secretário do Turismo de Fortaleza (Setfor), Salmito Filho, e sua equipe de engenharia.

salmito 130723 ciclovia

Raimundo dos Queijos pode virar espaço cultural

439 6

raimundo dos queijos

O tradicional ponto comercial Raimundo dos Queijos, no Centro, poderá ser transformado em espaço cultural. É o que prevê o projeto de lei do vereador Acrísio Sena (PT), que na próxima semana terá agenda com o secretário do Centro, Régis Dias, e com representantes do Banco do Nordeste para tratar do projeto.

Segundo a proposta do vereador do PT, Raimundo dos Queijos já é um tradicional ponto de encontro de políticos, artistas e intelectuais aos domingos.

Direção do Gonzaguinha de Messejana melhora atendimento em três meses

573 12

eron 130717 RC

A nova direção do Gonzaguinha de Messejana, que tem à frente os médicos Eron Moreira (diretor executivo), Elaine Feitosa (diretora técnica), Luiz Carlos Weyne (diretor clínico) e Tereza Lima (diretora administrativa) conseguiu melhorar o atendimento na unidade de saúde, em três meses de gestão.

Segundo Eron Moreira, ex-vereador de Fortaleza pelo PV, a gestão tem promovido uma inovação tecnológica, mas também procurou ouvir os anseios de pacientes, acompanhantes e moradores da Grande Messejana.

“Esperamos que no dia 20 de setembro, quando o hospital completará 27 anos, a população tenha o verdadeiro atendimento que sempre buscou. Esse também é o anseio da nossa secretária de Saúde, Socorro Martins, e do nosso prefeito Roberto Cláudio, que também são médicos”, comentou Eron Moreira.

Os ecochatos e a postura de Roberto Cláudio

232 6

Em artigo no O POVO deste sábado (20), o editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, avalia a crítica do prefeito Roberto Cláudio contra opositores das obras no Cocó. Confira:

O prefeito Roberto Cláudio foi no mínimo infeliz esta semana ao tentar personificar os opositores da obra de construção de dois viadutos nas proximidades do Parque do Cocó, tachando-os de adotar uma posição política de ser do contra. O gestor foi além, destacando que “foram contra o Castanhão, o aeroporto (Pinto Martins), a Copa do Mundo, o Centro de Eventos e qualquer tipo de investimento. Essa é a função deles: atrapalhar o crescimento da cidade e as oportunidades para as pessoas mais simples”.

Não resta dúvida de que o vereador João Alfredo e a militante do grupo Crítica Radical, Rosa da Fonseca, têm se notabilizado por ações contestatórias a muitos empreendimentos propostos para o Ceará e Fortaleza em particular. Até poderia citar muitas outras obras que o prefeito tenha por ventura esquecido. Mas seria reduzir o debate responder ao questionamento da Justiça sobre a construção do viaduto, jogando para os opositores ao projeto a culpa pela paralisação.

João Alfredo e Rosa da Fonseca já pagam caro por seus históricos de posicionamentos, seja pela diminuição de adesão às suas ideias, seja pela forma folclórica como são tratados por alguns setores da sociedade. Não se pode, todavia, ignorar o papel que exercem na sociedade como representantes de grupos, que, sendo pequenos ou não, devem ser respeitados como tal.

Ao tentar jogar os opositores da obra contra a opinião pública, Roberto Cláudio perdeu ótima oportunidade de se apresentar como liderança de fato. Sim, porque a função do prefeito é também conciliar interesses, procurando aproveitar do contraditório as lições que podem servir mais para adiante. Isso, sem contar que o poder público possui bem mais instrumentos, jurídicos e técnicos, para levar seus objetivos a cabo, sendo quase desproporcional o enfrentamento de grupos como os de João Alfredo e Rosa contra os tentáculos da prefeitura.

Até acredito que a paralisação seja questão de tempo e, no futuro, o viaduto vire realidade. É impossível negar, no entanto, que a prefeitura cometeu deslize primário ao não providenciar a contento a documentação necessária. Quem sabe não resida aí a irritação do prefeito.

Reforma do Santa Terezinha só recomeça em 2014

morro santa terezinha

Enquanto a reforma da praça 31 de Março é retomada, as obras de revitalização do morro Santa Terezinha, no bairro Vicente Pinzón, continuam paradas. E a perspectiva é de que o projeto só volte a ser executado no começo do próximo ano. “Vamos ter que fazer um novo projeto e licitação”, justificou o secretário do Turismo de Fortaleza, Salmito Filho.

Na assinatura da ordem de serviço da obra da praça, nessa sexta-feira (19), o prefeito Roberto Cláudio anunciou que uma ciclovia ligará a Praia de Iracema ao final da Praia do Futuro. Na próxima quinta-feira, 25, será apresentado o 1º Plano Cicloviário de Fortaleza.

No Serviluz e Titanzinho, estão em andamento as obras para a construção de uma via paisagística com 1,8 quilômetro. “É o antigo projeto Aldeia da Praia, com algumas modificações dialogados com a comunidade. Vai ligar a Praia Mansa à via paisagística da Praia do Futuro”, explica o secretário Salmito Filho. A ordem de serviço foi assinada em 4 de junho e o prazo para conclusão é de dois anos.

(O POVO)

Vamos nós – A revitalização do morro Santa Terezinha, que trará de volta a bela vista do mirante, deverá ser a última obra a sair do papel da última gestão para a realidade da gestão Roberto Cláudio.

Centro de Referência do Professor irá abrigar o Centro Cultural do BNB

RC 130719 bnb

O prefeito Roberto Cláudio e o presidente do Banco do Nordeste, Ary Joel Lanzarin, assinaram na noite desta sexta-feira (19), no Passaré, o “contrato de concessão de uso a título gratuito”, que autoriza o BNB a usar por 20 anos o Centro de Referência do Professor, no Centro.

O equipamento irá abrigar o Centro Cultural do BNB, que antes funcionava na rua Floriano Peixoto, também no Centro. Em contrapartida, o BNB será responsável pela reforma do mercado da Bela Vista.

(Foto: Divulgação)