Blog do Eliomar

Categorias para Fortaleza

PF prende homem com 5,2 quilos de skank no aeroporto de Fortaleza

A Polícia Federal prendeu nesse fim de semana, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, um homem de 32 anos, natural de São Borja/RS, com 5,2 kg de skank (maconha), quando tentava embarcar em um voo com destino a Lisboa.

Em fiscalização de rotina, durante inspeção de bagagens por Raio X, policiais federais identificaram três volumes retangulares envoltos em fita adesiva, escondidos num fundo falso da bagagem do passageiro.

O preso foi conduzido à sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará, onde ficará à disposição da Justiça e responderá pelo crime de tráfico internacional de drogas.

(Polícia Federal do Ceará)

Afogamento de triatleta no Ironman foi causado por isquemia cardíaca

O triatleta Genilson Lima, que morreu durante a prova de natação do Ironman 70.3 de Fortaleza, no último dia 26 de novembro, se afogou após sofrer uma isquemia cardíaca. A conclusão é da Polícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), que apresentou para a imprensa, nesta segunda-feira, 4, os resultados dos exames feitos com amostras biológicas do corpo da vítima.

O laudo não conseguiu informar com precisão o momento em que Genílson sofreu a isquemia cardíaca. Também não foi possível saber se o triatleta já tinha algum problema cardíaco em seu histórico.

“Fizemos os estudos da maneira mais rápida e detalhada possível para dar uma satisfação a sociedade. Não houve nenhum tipo de traumatismo externo que pudesse ter ocasiona danos a ele, que afogou-se em função de um evento cardíaco”, anunciou o coordenador de medicina legal, Hugo Leandro.

Genílson Lima desapareceu no mar enquanto disputava a prova de natação do Ironman, que aconteceu no dia 26 de novembro, um domingo. Ao notar a falta do atleta, o Corpo de Bombeiros começou as buscas imediatamente, mas só encontrou o corpo no dia seguinte, no fim da tarde, próximo a Estação de Condicionamento da Cagece, no bairro Moura Brasil. Inicialmente foi cogitou-se que um acidente vascular cerebral poderia ter acontecido, mas a pefoce descartou. A conclusão do laudo só saiu nesta segunda, apontando afogamento como causa da morte, ocasionado por uma isquemia cardíaca.

(O POVO Online)

Vingança é uma das linhas de investigação da Polícia no caso da professora assassinada na Serrinha

A preocupação da professora Maria Célia Teixeira, 55, com os rumos da juventude, diante do atual quadro de violência em Fortaleza, em meio a grupos de jovens e adolescentes que se intitulam integrantes de facções criminosas, pode ter sido o motivo da morte da docente com 20 anos de sala de aula na Escola Estadual Dom Hélio Campos, no bairro Pirambu, e que nunca teve qualquer envolvimento com atividades ilícitas.

É o que acredita a Polícia, em uma das linhas de investigação para o brutal assassinato da professora Célia, na sexta-feira (1º), no bairro Serrinha, quando a docente foi encontrada sem vida, em sua própria residência, após ser torturada, com as mesmas características de execuções praticadas por grupos criminosos que se intitulam parte de facções que atuam no Sul do País. Na casa da professora, siglas de uma das facções.

Há dois meses, o Blog relatou o clima de intimidação e medo no Pirambu, bairro onde a professora lecionava, quando integrantes de grupos criminosos que se intitulam parte de facções que atuam no Sul do País ameaçaram repórteres e estudantes que fazem o site Pirambu News para não divulgarem informações das ações criminosas.

Um encontro entre o Sindicato dos Professores e Servidores da Educação e Cultura do Estado e Municípios do Ceará (Apeoc) com os secretários estaduais da Educação e da Segurança Pública deverá ocorrer esta semana, quando o assunto será discutido, assim como os rumos das investigações.

Roberto Cláudio visita obras do Frotinha do Antonio Bezerra

Samuel Dias, secretário de governo, vereador Adail Júniir, RC e equipe da unidade.

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) visitou, nesse fim de semana, as obras de requalificação e expansão do Frotinha do Antonio Bezerra. Com a reforma, que deverá ser concluída até o final deste mês de dezembro, o equipamento irá ampliar, inclusive, o número de leitos em novas 16 vagas. A informação é do site do Paço Municipal.

“Agora em dezembro, nós vamos entregar à comunidade um sonho antigo, que é aumentar a capacidade do Frotinha do Antonio Bezerra. Nós ainda temos problemas com pacientes no corredor, aguardando a possibilidade de ser internado. Mas, com a obra pronta, além de requalificar algumas áreas existentes, vamos expandir a capacidade do equipamento em mais 16 leitos, acabando com os pacientes que esperam vagas para serem internados”, afirmou Roberto Cláudio.

Com o final da reforma, o equipamento passa a ter 60 leitos de enfermaria e 10 de UTI, garantindo à população de Fortaleza mais condições para atender os pacientes com emergências clínicas, cirúrgicas ou traumatológicas.

A Prefeitura realiza um pacote de obras na saúde, como a reforma dos outros dois Frotinhas – Parangaba e Messejana -, do Hospital Nossa Senhora da Conceição, do Hospital da Mulher e da construção do IJF 2. Com as intervenções, a Prefeitura vai entregar mais de 400 novos leitos para a população.

(Foto – Divulgação)

Conselho da Praia de Iracema apresenta 40 ações para requalificar a área

O Conselho da Praia de Iracema concluiu as propostas de requalificação da Praia de Iracema. As 40 ações foram apresentadas ao prefeito Roberto Cláudio, que na próxima semana irá discutir algumas das propostas com o governador Camilo Santana, como o retorno da Delegacia do Turista, a reforma da Ponte dos Ingleses e um posto fixo do BPTUR na área.

“Recebemos a missão do prefeito Roberto Cláudio de conduzir os trabalhos à frente do Conselho da Praia de Iracema e construir um plano de ação a curto prazo. Com esse planejamento participativo, junto com a comunidade, empresários e moradores, tenho a certeza que conseguiremos requalificar a nossa Praia de Iracema”, comentou Erick Vasconcelos, secretário adjunto de Turismo de Fortaleza (Setfor) e presidente do Conselho da Praia de Iracema.

Confira algumas das propostas: incentivos fiscal (ISS e IPTU); fundo para a Praia de Iracema; área de apoio ao banhista; quadras de Beach Tênis; raias de 50m no mar para a prática de natação; reparos no calçadão e obras na pavimentação e passeios da rua dos Tabajaras; ordenamento urbano; regulamentação e fiscalização de ambulantes; ordenamento no trânsito; bloqueio da rua dos Tabajaras para carros nos finais de semana; parcerias público privado para concessão do espigão da Praia de Iracema.

A apresentação ao prefeito Roberto Cláudio, no Centro Cultural Belchior, contou com a presença de re´resentantes de 16 secretarias municipais, três secretarias estaduais, além de 30 conselheiros.

(Fotos: Divulgação)

Projeto Jazz em Cena tem apresentação gratuita neste sábado

Para quem gosta de jazz, não pode perder o tributo a Jaco Pastorius, com Miquéias dos Santos, Thiago Almeida, Denílson Lopes e convidados, neste sábado (2), a partir das 19 horas, no Centro Cultural Banco do Nordeste, com entrada gratuita.

Já neste domingo (3), a partir das 18 horas, no Cantinho do Frango, na Aldeota, o show fica por conta de Oscar Arruda e grupo, na interpretação de canções de Leonard Coher. O couvert artístico custa R$ 20.

(Foto – Divulgação)

II Encontro Old Scholl de BMX acontece neste sábado na Aerolândia

O II Encontro Old Scholl de BMX acontecerá neste sábado (2), a partir das 16 horas, na pista de skate da Aerolândia. O evento é organizado pela Associação Cultural Cearense do Rock (ACR).

Nessa quinta-feira (30), o presidente do Sindicato dos Músicos do Ceará, Amaudson Ximenes, repassou a programação para o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), e para o vereador Eron Moreira (PP), autor da proposta que reformulou a Lei do Silêncio.

Entre as atrações do evento as bandas Bull Control, The Andies, Até Tudo Desmoronar, Arcádia e Thrunda.

SERVIÇO

*Pista de Skate da Aerolândia, Av. Governador Raul Barbosa, 625-641 – Aerolândia

*Mais Informações – 98675 9596 – Rogério Cego, 98708.4223 – Amaudson Ximenes

(Foto – Divulgação)

Campanha sobre Aids será lançada nesta sexta-feira na Praça do Ferreira

A campanha “Dezembro Vermelho”, que conscientiza sobre o HIV, será lançada em Fortaleza, nesta sexta-feira (1º), a partir das 10 horas, na Praça do Ferreira. O vereador Acrísio Sena (PT) ressalta que a iniciativa foi instituída por lei de sua autoria.

“Serão realizadas ações voltadas para campanhas de prevenção e conscientização sobre a questão da AIDS”, informou o parlamentar, que recebeu da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) a programação para a edição deste ano da campanha.

Além de ações de conscientização, também deverão ocorrer testes para o HIV nos postos de saúde e iluminação de prédios e monumentos públicos com a cor vermelha. O petista solicitou ainda que a Câmara Municipal de Fortaleza seja decorada com iluminação especial.

(Foto: Divulgação)

Servidores municipais terão 570 moradias no Passaré

Da Coluna Vertical, no O POVO desta sexta-feira (1º):

No próximo dia 15 de dezembro será feito o sorteio dos 570 servidores públicos municipais a serem contemplados com o primeiro programa municipal de habitação da Prefeitura de Fortaleza. Esse grupo é da ativa e ganha até R$ 5 mil mensais.

Segundo o prefeito Roberto Cláudio, o pacote dessa obra já está fechado com a Caixa Econômica Federal, com linha especial de financiamento da ordem de R$ 67,5 milhões. O Paço disponibilizará terreno, subsídios e desoneração de impostos para a concretização do empreendimento.

O prefeito destaca que “será a primeira ação, nessa área, por parte da Prefeitura”. Até o fim de 2018, as primeiras moradias vão ser entregues. As prestações serão descontadas em folha e o local desse residencial (dois condomínios), com creche, praça e outros equipamentos municipais, já está definido: bairro Passaré.

A medida chega como espécie de presente de Natal para uma categoria que ainda sonha com reajuste salarial.

Salmito recebe título de cidadania em São Benedito

Do outro lado de um título de cidadania, agora na condição de homenageado, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PDT), recebeu nesta semana o título de Cidadão de São Benedito, município no Noroeste do Ceará, a 360 quilômetros de Fortaleza. O requerimento foi da vereadora Lara Brandão (PSC), a mais votada na última eleição.

A vereadora justificou o título por dois motivos: o desempenho de Salmito como político, principalmente à frente do Legislativo de Fortaleza, e as raízes do parlamentar em São Benedito, por meio das famílias Salmito, Filizola e Brandão.

A família de Salmito Filho possui histórico no desenvolvimento da cidade e da região. O aeroporto de São Benedito é uma homenagem ao avô de Salmito, Walfrido Salmito de Almeida, com o terreno doado pelo bisavô João Salmito de Almeida Lopes, em 1910, também Vereador de São Benedito em vários mandatos.

O equipamento, até então campo de pouso, somente ganhou a condição de aeroporto em 1980, por meio do superintendente da Sudene, Valfrido Salmito Filho, tio do atual presidente do Legislativo de Fortaleza. Em 2013, o então governador Cid Gomes reformou e ampliou o aeroporto de São Benedito.

Nas fotos à direita, Salmito e o pai João Salmito, com três vereadores de São Benedito: Gutierre Costa (PSD), Lara Brandão e Hudson Brandão (PROS), além de quatro vereadores de Fortaleza, presentes à homenagem: John Monteiro (PDT), Eron Moreira (PP), Raimundo Filho (PRTB) e Michel Lins (PPS). Mais embaixo, Salmito com a ex-prefeita de Graça, Iraudice Alcântara e o marido, além do vereador Oswaldo (Graça) e esposa.

(Fotos: Divulgação)

CDL Fortaleza – Severino Neto recebe Medalha Boticário Ferreira nesta segunda-feira

O presidente da CDL de Fortaleza, Severino Neto, recebe na noite desta segunda-feira (27), a Medalha Boticário Ferreira. O evento acontece no Plenário Fausto Arruda, da Câmara Municipal de Fortaleza. A proposta é do presidente do Legislativo Municipal, Salmito Filho (PDT), aprovada por unanimidade pelos demais vereadores.

A Medalha Boticário Ferreira, a mais alta comenda do Poder Legislativo de Fortaleza, é concedida ao cidadão que se distingue pela notoriedade do saber, relevantes serviços à coletividade e dedicação ao serviço público.

(Foto: Divulgação)

Corpo de atleta do Ironman Brasil é encontrado na Praia da Leste Oeste

O corpo do atleta Genilson Lima, participante do Ironman Brasil, foi encontrado na Praia da Leste, em Fortaleza, nas proximidades do Marina Park Hotel, por volta das 17 horas desta segunda-feira, 27. O homem foi dado como desaparecido na manhã deste domingo, 26, durante a prova de natação, próximo a Praia de Iracema.

Uma fonte ouvida pelo O POVO afirma que a busca pelo corpo começou ontem às 7h50min por meio de botes. Logo depois uma aeronave do Ciopaer e mergulhadores do Corpo de Bombeiros auxiliaram na procura por Genilson.

“Ele emergiu na altura da Cagece, antes da Praia da Leste, depois do quartel dos bombeiros, entre o quartel e o início da Praia da Leste. As buscas de hoje não tinham encerrado ainda, quando encontramos o corpo submerso. O cabo Jairo e o cabo Barros estavam no Jet Ski quando avistaram o corpo”, disse o Tenente Aguiar ao O POVO Online.

A informação sobre o corpo encontrado foi confirmada pelo tenente Aguiar, do Corpo de Bombeiros. Até o momento não foram divulgados mais detalhes sobre o que causou a morte do atleta.

(O POVO Online)

João Soares faz homenagem ao professor Erasmo Pitombeira

Em sessão aos 18 anos do Shopping Benfica, quinta-feira última, na Câmara Municipal de Fortaleza, o empresário e escritor João Soares Neto abriu espaço na solenidade festiva.

Ele homenageou a memória do professor da UFC e engenheiro civil Erasmo Pitombeira, que morreu nessa quinta-feira (23), que era festiva para esse polo de compras.

À espera da Casa da Mulher Brasileira de Fortaleza

Em artigo no O POVO deste sábado (25), a vereadora de Fortaleza pelo PCdoB, Eliana Gomes, aponta que o número de procedimentos contra agressões à mulher poderia triplicar na capital cearense, caso o Governo Federal liberasse a Casa da Mulher Brasileira em Fortaleza. Confira:

Desde setembro de 2016, a Casa da Mulher Brasileira em Fortaleza está com prédio pronto, porém sem funcionar.

O equipamento faz parte do Programa “Mulher Viver Sem Violência”, que prevê uma unidade em cada capital brasileira. Em um só lugar, a vítima de violência doméstica encontrará vários atendimentos, como acolhimento e triagem; apoio psicossocial; delegacia; Juizado; Ministério Público, Defensoria Pública; promoção de autonomia econômica; cuidado das crianças – brinquedoteca; alojamento de passagem e a Patrulha Maria da Penha.

A informação que circula é de que a burocracia institucional do Governo Federal travou a abertura da Casa. Embora com obras finalizadas e recursos garantidos, há problemas no processo de aquisição de equipamentos e profissionais.

Desde o início do ano, o meu mandato na Câmara Municipal de Fortaleza, assim como a Coordenadoria Especial de Políticas para as Mulheres do Ceará, e a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa, tem pressionado a Presidência, tanto por meio de requerimentos como também por meio de reuniões com o Executivo.

Quase um ano depois, as desculpas da equipe de Michel Temer não se sustentam. As nossas mulheres não podem mais esperar. Enquanto a estrutura não funciona, a rede de defesa das mulheres pede socorro. São mais de 50 boletins de ocorrência por dia e dezenas de milhares de medidas protetivas para serem acompanhadas.

Com a estrutura funcionando, os 10 mil procedimentos registrados em 2016 pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) poderiam pular para 30 mil por semestre.

A demanda é muito grande e não podemos deixar que nossas mulheres continuem sendo vitimadas, quando podemos diminuir o sofrimento delas com esse equipamento funcionando.

Portanto, neste mês em que evidenciamos a luta contra a violência, nada mais relevante que cobrar das autoridades nacionais respeito ao povo e às nossas mulheres. Não aceitaremos esta situação e cobramos: abertura da Casa da Mulher Brasileira de Fortaleza já.

Cine Nazaré – Aluna de Jornalismo escreve livro sobre o último cinema de bairro em Fortaleza

Júlia Ionele, aluna do Jornalismo da Universidade Federal do Ceará, fez do trabalho de conclusão de curso um arquivo de memórias de uma Fortaleza que já não existe mais. A estudante, que cursa o oitavo semestre da graduação, escreveu o livro-reportagem sobre o Cine Nazaré, o último cinema de bairro da capital cearense e do Brasil. O livro “Cine Nazaré – Um cinema vivo” busca resgatar a memória coletiva e afetiva do cinema.

O Cine Nazaré abriu as portas no ano de 194. Em 76 anos de funcionamento, foi palco de muitos romances, histórias e lembranças de uma Fortaleza antiga. Resistiu ao período da ditadura militar, ao avanço da tecnologia e da nova forma da organização social. Ele resiste no mesmo lugar, na Rua Padre Graça, no número 65. O espaço é uma saleta cinematográfica com capacidade para oitenta pessoas. Os filmes são projetados com retroprojetores da forma antiga e os clássicos em preto e branco que já não se encontram em quase nenhum acervo da capital.

Memória

A produção narra os 76 anos da história do Cine Nazaré, relatando a vida de Raimundo Carneiro de Araújo, o “Seu Vavá”. Ele é o responsável por manter o cinema vivo até os dias atuais e por conservar todo o maquinário da década de 20 e 30, além do acervo de duas mil películas, títulos que já não são encontrados em nenhum lugar, como O Ébrio, Dio como te amo, Carmen Miranda. O cinema do bairro Otávio Bonfim é um acervo vivo de películas do século passado.

A chegada do cinema falado na capital cearense é datada de 1930. Nesse período, a sociedade passava por mudanças decorrentes do avanço dos investimentos nas áreas de infraestrutura. As salas de cinema foram uma atração para a população. A diversão simples e acessível fez com que as pessoas passassem a frequentar cada vez mais o ambiente cinematográfico.

Os cinemas mais conhecidos de Fortaleza no período citado eram o Cine Majestic (cinema aberto em 1917, por Plácido de Carvalho, no centro de Fortaleza), o Cine Moderno (cinema inaugurado em 1921, pelo grupo Luiz Severiano Ribeiro no centro da cidade) e Cine Polytheama (inaugurado em 1911, levantado no centro de Fortaleza, hoje, no local, está funcionando o Cine São Luiz), sem esquecer a presença de outras salas mais simples, como os presentes nas associações religiosas e leigas.

O avanço da desvalorização do cinema fortalezense reflete não apenas em perdas audiovisuais, mas afetivas e identitárias. Por isso, a importância de recuperar o cinema como instrumento de identidade cultural. A reflexão sobre o cinema permite que a comunidade seja levada a pensar nele como espaço de resistência e memória.

O Livro

O livro está estruturado em quatro capítulos, cada um retratando diferentes fases da vida do cinema. O capítulo um, denominado “Nasce o Cine Nazaré”, traz informações da construção do cinema e dos primeiros anos de funcionamento. O capítulo dois, que recebe o nome “A reabertura do Nazaré”, traz a segunda fase do cinema, no final dos anos 60 e a forma de organização dele. O terceiro, “Cine Nazaré é resistência”, busca trazer a reabertura do cinema nos anos 2000 e a nova forma de funcionamento. Já a última parte do livro, denominada “Cine Nazaré vive”, procura trazer explicações do que será o Cine Nazaré nos próximos anos.

“Eu queria passar pela graduação deixando para as pessoas uma boa história que elas pudessem passar a diante, eu queria mostrar a importância de fazer jornalismo para as pessoas e o Cine Nazaré foi à concretização do sonho de fazer um jornalismo comunitário. O Cine Nazaré vive e por isso, a necessidade de retratá-lo dando oportunidade para que as próximas gerações conheçam a história de um homem que lutou para que a história do Cinema não fosse perdida. O Cine Nazaré vive”, ressaltou Julia.

O livro foi orientado por Ronaldo Salgado, professor e mestre da Universidade Federal do Ceará, o precursor da Revista Entrevista e orientador do livro Cine Diogo – O cinema azul.

(Foto – Divulgação)

Pesquisa indica que 27% das mulheres nordestinas já sofreram violência doméstica

Nos estados do Nordeste brasileiro, 27% das mulheres com idade entre 15 e 49 anos já foram vítimas da violência doméstica praticada por maridos, companheiros ou namorados. As cidades onde essa violência foi maior são Salvador, Natal e Fortaleza. Esses são alguns dos dados levantados pela Pesquisa Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, apresentada nessa quinta-feira (23) no auditório da representação da ONU no Brasil, em Brasília.

Elaborada em parceria com o Instituto Maria da Penha e coordenada pelo professor José Raimundo Carvalho, da Universidade Federal do Ceará, a pesquisa revela os impactos sociais, econômicos, emocionais e psicológicos nas vítimas e também na família, especialmente em crianças e adolescentes. Foram ouvidas 10 mil mulheres por 250 entrevistadores.

No lançamento, a secretária nacional de Direitos da Mulher, da Presidência da República, Fátima Pelaes, lembrou que a inclusão do fator econômico nos dados da pesquisa é fundamental para a formulação de politicas públicas, porque a violência contra as mulheres afeta a renda das trabalhadoras:

“É importante que a sociedade entenda que a violência doméstica está impactando a economia em torno de R$ 1 bilhão por ano. Precisamos envolver todo mundo nessa luta. As empresas precisam entender isso. Daí a ideia de formação da Rede Brasil Mulher, para mobilizar todos e todas no combate a essa violência, que passa de geração em geração”.

Para Fátima Pelaes, a educação escolar tem um papel importante e, por isso, pediu ao Ministério da Educação que inclua a igualdade de gênero nos livros didáticos.

Ao apresentar os números, o professor José Raimundo Carvalho lembrou que a violência doméstica existe em todos os países, sem exceção, e custa muito caro aos cofres públicos, por isso cobrou políticas públicas para enfrentar o problema. “No Brasil, tivemos três ações que ajudaram a combater a violência doméstica: os programas Bolsa Família e de microcrédito e a Lei Maria da Penha, mas não possuímos instrumentos para entender as relações de poder que fomentam a violência”.

Carvalho destacou que, entre as mulheres brancas com nível de educação superior, o percentual de vítimas é dez vezes menor do que entre as pretas sem qualquer instrução, e “isso deixa clara a desigualdade social e racial entre as mulheres que sofrem a violência”.

Outra constatação da pesquisa foi a transmissão da violência doméstica entre as gerações. Os números mostram que, nos nove estados nordestinos, 88% das mulheres souberam que suas mães foram agredidas. E quatro em cada 10 também se tornaram vítimas dessa mesma violência.

(Agência Brasil)

Vereador destaca que Câmara Municipal de Fortaleza tem boa imagem em outras capitais

176 1

Ao buscar apoio para a formação da Frente Parlamentar Nacional em Defesa da
Cultura, em Recife, Maceió, São Luís, Boa Vista e Porto Velho, o vereador
Márcio Martins (PR) destacou que a Câmara Municipal de Fortaleza possui o
respeito e o respaldo perante outras capitais brasileiras.

O parlamentar afirmou que durante as visitas para apresentar seu projeto de
criação da Frente, os representantes das Casas Legislativas manifestaram
admiração e reconhecimento pela Câmara Municipal de Fortaleza ser umas das
mais transparentes e organizadas de todo o país.

(Com informações da Agência Fortaleza / Foto: Divulgação)

Vereador visita comunidades para colher demandas

Para o líder da oposição na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Plácido Filho (PSDB), as comunidades possuem mais demandas do que a Prefeitura pode atender. A constatação do parlamentar é feita durante visitas às comunidades mais carentes, onde lista as principais necessidades de cada bairro.

“No Serviluz, o problema da areia na PontaMar está bem perto de ser resolvido, pois finalmente o projeto que apresentei no início deste mandato, o da grama japonesa, para acabar com a invasão da areia será colocado em prática”, comentou Plácido.

Já no Parque Santa Cecília, a comunidade solicita uma escola de tempo integral, uma calçada e uma academia ao ar livre no entorno da creche Agostinho Gósson, além de drenagem e pavimentação da Rua A, um posto de saúde e uma areninha na Avenida Urucutuba. “Vamos cobrar essas demandas da Prefeitura”, disse o parlamentar tucano.

Nos bairros Edson Queiroz e Presidente Kennedy os problemas são relacionados à saúde, como o atraso nas obras da Unidade de Pronto Atendimento e a falta de materiais no Posto de Saúde Ivana de Souza Paes. “A área atendida pelo posto deveria ter cinco equipes do Programa Saúde da Família, mas hoje tem apenas três”, apontou Plácido Filho.

(Foto: Divulgação)

A Praça do Ferreira e os moradores de rua

Editorial do O POVO neste domingo (19) aponta que se a ocupação da praça não pode continuar, a simples expulsão do local das pessoas em situação de rua também é inaceitável. Confira:

As crises econômicas costumam atingir com mais violência os setores empobrecidos da sociedade, e não foi diferente com os problemas enfrentados pelo Brasil no último período. Uma das graves consequências foi o aumento da população morando nas ruas; ou pela perda de emprego ou por falhas na rede de proteção social.

Esse fenômeno, em Fortaleza, fica mais evidente no Centro da Cidade, mais especificamente na Praça do Ferreira, que se tornou um dormitório a céu aberto, com todas as nefastas consequências daí decorrentes. Famílias inteiras estão alojadas ali, incluindo as crianças, expostas a todos os tipos de risco – e sem nenhum atendimento propício a tirá-las dessa situação miserável.

Por óbvio, o drama maior é das pessoas, expostas à intempérie, sem um teto debaixo do qual possam viver com dignidade, mas é preciso reconhecer que o problema também passa a perturbar os frequentadores do local. E muitos desses, sem entender o contexto do problema, passam a culpar as vítimas – os moradores de rua – pela circunstância na qual se encontram.

Se é razoável afirmar que esse estado de coisas não pode perdurar, também seria inaceitável resolver o problema simplesmente com a expulsão dessas pessoas da praça, sem propiciar-lhes alternativa capaz de resgatar-lhes a dignidade.

O arrazoado vem a propósito de uma suposta tentativa da Prefeitura em remover os moradores de rua da Praça do Ferreira, o que foi negado pelo prefeito Roberto Cláudio, classificando a ocorrência como “mal-entendido”. O deslocamento da polícia e da Guarda Municipal ao local, no dia 12/11, teria sido parte de uma investigação para prender traficantes.

O prefeito lembrou que está sendo construído um abrigo no Centro, capaz de atender 250 pessoas, cuja obra estará pronta em março do próximo ano. Comprometeu-se também a entregar, no próximo mês, um novo Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas.

Destaquem-se ainda as palavras do prefeito reconhecendo ser incorreto apenas retirar as pessoas da praça, pois elas “continuarão com os mesmos problemas, indo para outro lugar”. Porém, para quem está em situação de rua, os problemas teriam de ser solucionados com mais urgência, mesmo porque se arrastam há muito tempo.